Por Cleber Aguiar – Edu Dracena confia na volta de Robinho ao Santos: ‘A gente nem imagina ele com outra camisa’

Fonte: Globo.com

Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, capitão do Santos diz que ninguém no clube imaginava o ídolo vestindo outra camisa e tem certeza de que ele vai escolher o Peixe

Marcio Porto

Especial - Edu Dracena (Foto: Ivan Storti)
Edu Dracena na sala de fisioterapia do CT Rei Pelé (Foto: Ivan Storti)

Ver Robinho defendendo as cores de outro clube é inadmissível para o torcedor santista e seria uma grande surpresa para os jogadores do clube. Capitão da equipe e um dos maiores defensores da volta do ídolo, o zagueiro Edu Dracena não tem dúvidas de que o atacante vai acabar optando pelo Peixe ao decidir onde jogará no seu retorno ao país. Apesar dos interesses de Flamengo e Atlético-MG, Edu diz que no Santos ninguém imagina Robinho vestindo a camisa de um adversário.

– A casa dele é aqui. A última palavra, que é a do jogador, vai prevalecer e ele vai querer jogar com a gente de novo – afirma o capitão.

A contratação do ídolo, com quem atuou em 2010 e conquistou dois títulos, foi apenas um dos assuntos desta entrevista exclusiva. Edu também resumiu o ano de 2012, falou sobre as lições deixadas pelo Corinthians no Mundial e o tão sonhado tetra inédito do Paulistão. Acompanhe abaixo:

Após três lesões graves na carreira ainda dá para voltar 100%?
Com certeza. Não passa nenhuma dúvida na minha cabeça que vou voltar em alto nível. Já tive duas vezes e sei que volta legal, sem problemas, por isso que das outras vezes também fiz trabalho de fortalecimento, sem pressa e agora vai ser dessa forma para não ter problema. E espero que, se Deus quiser, essa seja a última da minha carreira.

Qual o balanço que faz de 2012?
Óbvio que algumas metas minhas e do time não foram alcançadas, mas do outro lado tem gente buscando a mesma coisa que a gente também. Ganhamos o Paulista, chegamos à semifinal da Libertadores, e acredito que o que nos deixou mais triste foi não conquistar uma vaga para o ano que vem, que seria a terceira seguida. Claro que no Brasileiro deixamos muito a desejar, mas temos de tirar de lição, e é melhorar para buscar vaga na Libertadores de 2014.

Quais objetivos pessoais não conseguiu alcançar?
Foi o título da Libertadores, essa lesão também atrapalhou. Pior coisa para o jogador é ficar machucado, seis meses sem jogar, e o maior prazer é jogar. Mas eu acredito que isso te dar mais força para ano que vem conseguir mais coisas.

Em 2013, todos os grandes estarão na Libertadores menos o Santos. Como analisa isso?
Infelizmente, não era o que a gente esperava, os times conquistaram, Santos também conquistou, mas o objetivo claro sempre foi a Libertadores. Mas isso não quer dizer que vamos baixar a cabeça, serve de lição e dá mais vontade para a gente se superar, concentrar nos jogos, fazer o máximo para conseguir novamente as grandes conquistas.

O que espera de 2013?
Conquistar títulos de novo. Estamos acostumados com títulos, então vamos buscar o tetra inédito do Paulista, o Campeonato Brasileiro que vai ser o grande objetivo do Santos. A gente precisa desse título para se consolidar como ganhador de todos os títulos da América do Sul.

Para isso, vai precisar contratar. E até agora só chegou o Neto. Não está demorando demais?
Claro que quanto mais cedo, melhor, mas a gente sabe da dificuldade do mercado. Temos de fazer um time forte, não pode acontecer como aconteceu em 2012, que perdermos vários jogadores e não conseguimos repor como esperávamos.

Esse planejamento passa por dois ou três grandes jogadores?
Acredito que sim. Temos um bom elenco, a base está bem, a mescla vai ser importante. Chegando dois ou três para decidir, vestir a camisa e dar conta do recado, vai ser importante para a sequência do clube.

O nome de mais peso é o Robinho, mas há dificuldade financeira. Vale fazer tal investimento?
Difícil você falar, porque não sei quanto o clube arrecada. O que posso falar é do atleta, excelente jogador, identificado com o clube, sua segunda casa. ele já deixou claro que se voltar quer jogar no Santos, é ídolo da torcida, e se vier vamos recebê-lo de braços abertos, muito felizes.

Seria decepção se ele acertasse com outro clube?
A gente nem imagina o Robinho vestindo outra camisa, né? Só imagina vestindo a camisa do Santos. Mas a gente sabe que tem profissionais do outro lado e a diretoria sabe aonde pode chegar. A gente não imagina ele vestindo a camisa do Atlético… (Neste momento, para e aponta para uma enorme foto de Robinho na parede do sala de musculação). Olho para ele todos os dias, já faz seis meses (risos). Então ninguém imagina, mas acredito que a última palavra, que é do jogador, vai prevalecer e ele vai querer jogar com a gente de novo.

Então ele optará pelo Santos?
Ah, não vai passar nenhuma dúvida na cabeça dele para escolher o Santos. Ele é de Santos, criado aqui nas categorias de base, então a gente não imagina ele vestindo outra camisa. Não tenho muito contato com ele, só falei nas férias quando ele veio tratar aqui.

Faz um apelo então para ele voltar, quem sabe ele vê…
Peço para que ele não pense duas vezes para voltar, porque aqui é a casa dele. Vamos recebê-lo de braços abertos para ele se sentir à vontade na cidade e no time, que ele é o grande ídolo de todos.

O que achou do Corinthians ganhar o Mundial de Clubes?
Foi importante para o futebol brasileiro. Rivalidade à parte, são profissionais que conquistaram. Não quero criar confusão até pela rivalidade, parabéns para eles, lutaram, agora cabe ao Santos buscar novamente a oportunidade de estar lá e conquistar o Mundial.

Seu discurso é por conta da polêmica com o Léo?
Não, é que tem de haver o respeito. Para o torcedor é válido, mas para nós que nos encontramos sempre, cada um é cada um.

Léo errou ao provocar então?
Não entro na questão, cada um é cada um, cada um tem seu jeito de ser, Emerson tem o dele, Léo tem o dele. Cabe a nós buscar de novo o título da Libertadores e Mundial.

Ainda pensa em retornar à Seleção Brasileira?
Primeiro quero voltar a jogar futebol, aí se eu voltar igual estava antes, penso, sim. Não penso na Copa do Mundo, mas se estiver jogando bem, em ter uma oportunidade. Se eu for merecedor, vai caber ao treinador decidir. Mas primeiro tenho de voltar a jogar em alto nível, aproveitar, e, caso contrário , dá chances para outro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s