ICFUT–Por corintiano Marcelo Siqueira: 379

Por Marcelo Siqueira

600081_155147877947461_8593055_n

379

Não. Não é um número cabalístico. Se somar ou subtrair não chegará a nenhum resultado significante. Esse é apenas o tempo que o Sport Club Corinthians Paulista, levou para se reconstruir por completo. Sim. “TREZENTOS E SETENTA E NOVE DIAS”. Em 02 de dezembro de 2007, o Corinthians fazia a alegria dos torcedores de clubes rivais. Pudemos ver claramente a euforia do time verde do Parque Antártica. Assistimos ao Colorado entregar escandalosamente um jogo para o Goias. Confesso que gosto de futebol, sobretudo o Corinthians, porém não é algo que me abale a ponto de ficar chateado ou até mesmo doente, como algumas pessoas, incluindo um grande amigo meu. Por isso, posso escrever aqui sem me preocupar com imparcialidade, ou até mesmo em ofender alguma instituição. Cresci vendo meu pai torcer de um jeito engraçado. Mais criticava o time do que torcia propriamente. Muito exigente o Sr. Antonio Siqueira, o Vô Tonhão, como é chamado pelos meus sobrinhos e minhas filhas, ficava num canto no quintal da nossa casa com um radinho de pilha protegido com uma capinha que imitava couro. (como eu queria ter guardado essa relíquia). Nessa época ele era um cara forte, cheio de marra, mas sempre um pai muito carinhoso. Eu não prestava muita atenção, mas lembro-me vagamente das falas. Vai Romeu, faz tempo que não dá uma cambalhota, vai Neca. PQP!!! Esse Tobias é um frangueiro!!! De repente, ganhei um uniforme completo, uma chuteira e uma bandeira. Mas pai, esse negócio é quente demais e esse “conga” aperta meu dedão, mas minha mãe, como toda esposa submissa daqueles tempos ( e também corintiana mais que roxa, embora tenha vindo de uma família de palestrinos) me dizia, use porque teu pai ficará contente. O uniforme logo ficou pequeno e confesso que depois dele tive apenas uma camisa que comprei na própria sede do clube. Usei durante algum tempo quando jogava bola na rua, usando latas de óleo de motor como traves. Tive e tenho amigos palmeirenses, são paulinos, santistas e muitos amigos corintianos. Nunca briguei com nenhum por causa de futebol. Podia ver às vezes a irritação deles quando o Corinthians ganhava. Fui crescendo e meus interesses foram mudando e o futebol que já não era prioridade na minha vida, se tornou quase que inexistente. Só que aí é que está. O futebol não importava, mas o Corinthians sim. Sei. É complicado e quem estiver lendo esse texto vai me achar louco, mas é verdade. Eu não me importava nem com a copa do mundo, mas me importava se o Corinthians dava alegria ao meu pai e a tantos outros. Torci muito pela seleção em 82, porque o Doutor Sócrates, um dos caras mais cultos e politizados que nasceram por essas terras, era um dos protagonistas e capitão. Em 86 ele estava, então torci de novo. Em 90… ECA!!!! Deixa pra lá, mas nesse mesmo 90 vi o Timão levantar um campeonato nacional, levado pelos pés de um caipira cabeça dura que cobrava falta como se tivesse uma mira laser na ponta da chuteira. Cara chato que só jogava quando queria, metido a estrela. Não posso deixar de lembrar dessa época do nosso goleiro roqueiro(esse além de tudo era torcedor de carteirinha). Eu já era muito crítico nessa época. Sei que vão faltar muitas passagens nesse texto, porque tem várias. Teve o gol do Viola lá no Brinco de Ouro um pouco antes de 90 e depois tivemos o time de galácticos e os patrocinadores e gestores obscuros. A instituição Corinthians foi tomada pela ganância desenfreada de uma família(Dualib). Tivemos um time de estrelas que se achavam maiores que o time, leia-se Marcelinho Carioca e Cia Ltda. Um Argentino esquisito contratado a peso de ouro que apanhou muito(na bola é claro) do São Paulo. Vimos o Palmeiras voltar a ser o que era antes da Parmalat e a ainda descer alguns degraus. Admito, não fiquei feliz com isso, mas também não fiquei triste. Porque os caras ganharam muita coisa sem merecer, assim como o Corinthians ganhou em 2005 pela quarta vez o brasileiro. Não comemoro esse título e se fosse eu o Mário Gobbi, devolveria. Sei que muitos não compartilham da minha opinião, mas vejam que foi aí que o Corinthians começou a sair dos trilhos. Passou a comemorar títulos que não merecia. Isso pra mim é assustador. Será que não viam o que estava acontecendo no parque verde? Será que não viam que seríamos cobrados pelos “títulos a qualquer custo”? Contudo, futebol já era business e não tinha jeito. Desde então, só desgraças. E finalmente, o castelo construído sem alicerces desaba. 2007 chegou. Com o clube preso ao dinheiro da máfia russa e nem podendo usa-lo pra trazer jogadores de qualidade. Sem contar os que perdíamos ao longo do campeonato. Aconteceu o inevitável. Queda para a série “B” e chacota dos outros. Entretanto, usamos essa bordoada positivamente. Eu não sei exatamente o porquê do Andrés Sanches acertar tanto no Corinthians. Sei que o cara não é nenhum santinho, mas não podemos deixar de reconhecer que ele chamou o “jogo” pra ele. Trabalhou a marca do clube, reconheceu a torcida como patrimônio e começou uma reconstrução jamais vista num clube de futebol no Brasil. Já na série “B” o Corinthians começou arrecadar e se pagar. As redes de televisão passaram a transmitir os jogos do Corinthians, mudaram até a grade de programação para isso. Tinha jogo de sábado de novo. E não adianta me dizer que foi assim com Palmeiras, Vasco, Atlético Mineiro e Grêmio porque não foi. A série “B” foi baba. Nesse mesmo ano de série “B” quase veio uma Copa do Brasil e embora ainda não fosse o momento, poderíamos ter ganho. De repente, esse mesmo Andrés faz uma coisa, que só quem tem faro pra negócio poderia pensar. Traz o fenômeno pra fazer marketing e divulgar o time lá fora. Pronto. O cara faz os dois e ainda joga um pouco de futebol. No começo arrasa o São Paulo e o Santos. Fatura o Paulista invicto. Logo em seguida vem a copa do Brasil e “De novo”. É o Corinthians se “acostumando” a disputar sempre a Libertadores, que se tornou obsessão da torcida, porque os outros paulistas já tinham. Numa primeira disputa, eliminação pro Flamengo. Na segunda vez, uma pancada nos brios dos caras. Nessa hora, acontece o óbvio. Demissão de técnico, venda e dispensa de jogadores, mas desta vez foi tudo diferente. O time já não era mais time, era sim uma empresa que tinha objetivos, metas e planejamento. Depois de bater cabeça com alguns técnicos que não vale a pena citar, os caras chamaram um gaúcho cheio de neologismos que já havia feito um p… trabalho com um elenco sem estrelas nesse mesmo Corinthians, mas que foi obrigado a sair para a chegada de um argentino fanfarrão, com a desculpa do mesmo poder se entender com o “Carlitos”. Então. O Tite estava de volta e acho que tanto Corinthians, como o próprio, tinham que provar que estavam certos. Mesmo com o vexame pro Tolima, que passou a ser o segundo time de muitos torcedores de outros clubes, os caras aguentaram a torcida passional e a pressão da imprensa venal(parafraseando meu amigo Divino Mariano) e mantiveram a comissão técnica e jogadores então marcados, como Danilo e Alessandro. O resultado disso, bem, não sei se é o resultado final, mas até o momento, Campeão Brasileiro, Campeão invicto da desejadíssima Taça Libertadores de América e agora Campeão do Mundial de Clubes da FIFA. Das considerações finais, podemos dizer que: Vamos ouvir muitas coisas do tipo Ah! Mas foi o Chelsea, porque se fosse o Barcelona… O que tem o Corinthians com isso? O Barcelona perdeu pra esse mesmo Chelsea. Vamos sim comemorar porque esse título, assim como os outros que condicionaram o time a disputa-lo foram merecidos e muito. Disputamos a “Taça Libertadores” com todas as dificuldades e ganhamos de times “copeiros”. Ganhamos do “poderoso Santos”, com Neymar e tudo. Encaramos do poderoso “Boca” que bateu em todos os brasileiros da era Pós Pelé. E agora dizer que o Boca não era o Boca e o Chelsea não era o Barça é puro choro de perdedor.

Meu pai não tem mais o radinho a pilhas. Assistiu ao jogo numa televisão de LED que dá pra ver até as formiguinhas do gramado. Também não tem mais a vitalidade de 36 anos atrás. Mas a alegria que brotou nos olhos dele quando o Alessandro levantou a taça, me levou aos tempos de infância. De olhar o cara cheio de marra e agora, só agora entender a paixão e o entusiasmo dele por esse time. Só posso terminar esse texto longo e chato agradecendo ao Corinthians por essa capacidade maravilhosa de encher o coração de quem torce de emoções fortes. De fazer a vida sofrida de muitos ficar alegre com o exemplo que deram de que é possível fazer melhor. Não quero aqui dizer que são perfeitos e nem menosprezar o que outros clubes fizeram, mas hoje, só hoje quero dizer ao mundo que estou orgulhoso de ter nascido em berço corintiano. VAAAAAAIIIIIII CORINTHIAAAAAANSSSS!!!!!!

Por Cleber Aguiar – ‘A proposta do Santos foi muito baixa’, revela vice do Milan

Fonte: A Tribuna Online

jogador_futebol_Robinho_santos_afp_01

De um lado, o desejo de Robinho em voltar a atuar no Brasil. Do outro, o Milan buscando uma negociação financeiramente agradável. E no meio dessa briga, o Santos disposto a repatriar o Rei das Pedaladas. Mas para que todos saiam felizes nessa história, o Peixe precisa abrir os cofres.

Segundo o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, a proposta santista passou longe do que o clube rossonero pretende conseguir.

“Robinho quer voltar ao Brasil para ficar perto da família, mas é o Milan que vai decidir se ele fica ou sai. Houve uma negociação com o Santos, mas a proposta foi muito baixa: entre 5 e 6 milhões de euros (Até cerca de R$ 16 milhões). Isso está muito longe do que o Milan quer”, contou Galliani ao Lancenet.

A intenção do Milan é faturar ao menos 10 milhões de euros (R$ 27 milhões) com a transferência de Robinho, que chegou ao clube em após a Copa do Mundo de 2010.

ICFUT – CORINTHIANS E SANTOS, OS CAMPEÕES DO SÉCULO XXI!

Fonte: futirinhas

CAMPEOES-DO-SECULO

Corinthians comemora o título mundial conquistado neste domingo, contra o Chelsea, no Japão

Corinthians comemora o título mundial conquistado no Japão

O título mundial do Corinthians conquistado neste domingo em Yokohama, no Japão, representou a décima taça do alvinegro paulista desde 2001, o que faz com a equipe do Parque São Jorge iguale o Santos na disputa pelo status de campeão do século entre os grandes clubes paulistas.

Já o São Paulo, campeão da Copa Sul-Americana na última quarta-feira, tem nove conquistas. O Palmeiras, que ganhou praticamente tudo no século XX, tem apenas dois troféus nos últimos 12 anos, ficando para trás nesta disputa local.

No Brasil, o grande com mais conquistas no período é o Internacional. O time do Sul do país levou um Supercampeonato Gaúcho e sete vezes o Campeonato Gaúcho, mais duas Libertadores, duas Recopas, uma Sul-Americana e um Mundial, chegando a um total de 14 títulos.

O último campeão da temporada ainda completa todas as glórias possíveis de 2001 para cá. Antes de ser campeão do mundo, o Corinthians levou títulos nas esferas estadual, regional, nacional e continental, inclusive ganhando copa e liga a nível brasileiro.

Veja os 10 títulos do Corinthians no século XXI:

Paulista: 2001-03-09
Rio-São Paulo: 2002
Copa do Brasil: 2002-09
Campeonato Brasileiro: 2005-11
Copa Libertadores: 2012
Mundial de Clubes: 2012

Veja os 10 títulos do Santos no século XXI:

Paulista: 2006-07-10-11-12
Copa do Brasil: 2010
Campeonato Brasileiro: 2002-04
Copa Libertadores: 2011
Recopa: 2012

Veja os 9 títulos do São Paulo no século XXI:

Paulista: 2005
Rio-São Paulo: 2001
Supercampeonato Paulista: 2002
Campeonato Brasileiro: 2006-07-08
Copa Libertadores: 2005
Copa Sul-Americana: 2012
Mundial de Clubes: 2005

Veja os 2 títulos do Palmeiras no século XXI:

Campeonato Paulista: 2008
Copa do Brasil: 2012

ICFUT – Emerson dá recado misterioso, exige respeito ao Corinthians e xinga: ‘Babaca’

Fonte: uol

Sheik e Lampard, do Chelsea, disputam jogada no meio-campo na final do Mundial

Sheik e Lampard, do Chelsea, disputam jogada no meio-campo na final do Mundial

Emerson Sheik não se contentou apenas em comemorar o título mundial do Corinthians. O atacante também deu um recado misterioso em tom de raiva após a conquista em Yokohama, no Japão. Ele exigiu respeito ao clube e proferiu xingamentos.

“Vou te dar uma moral, fala alguma coisa ai palhaço, babaca! Pega uma carona ai … Respeito absoluto a todos os outros e a instituição”, postou em seu Twitter.

Poucos depois da viagem ao Japão para a disputa do Mundial, Sheik se envolveu em um bate boca com o lateral Leo, do Santos. O jogador do time do litoral deu uma entrevista à rádio estadão/ESPN ironizando a festa que os torcedores corintianos fizeram no aeroporto de Guarulhos para se despedir do time.

Leo disse que os danos causados ao aeroporto no embarque da delegação para o Japão aconteceram porque "quem está acostumado com rodoviária não pode ir a aeroporto".

A declaração causou a revolta de Sheik que usou o microblog para fazer duras críticas. "Porr…, só pode estar de sacanagem! Quem é você? Cala a boca, seu merd…! Só é lembrado quando abre a boca suja para falar besteira", postou na época, sem citar nomes.

ICFUT – Corinthians tem interesse em Dedé e negociação acontece nos bastidores

Fonte: lancenet

Sabedores do atual momento da equipe carioca, que não tem honrado salários, os dirigentes do Corinthians já entraram em contato com seu agente, que deu sinal positivo

Dedé - Vasco (Foto: Cléber Mendes)
Agente de Dedé deu sinal positivo para negociação com o Timão (Foto: Cléber Mendes)

O Corinthians foi campeão brasileiro em 2011, da Libertadores e do Mundial em 2012. Mas a diretoria não quer parar por aí e pensa num elenco ainda mais forte para 2013. Prova disso é que, além de contratar Renato Augusto e negociar com Alexandre Pato, tenta a contratação do zagueiro Dedé, do Vasco. A informação foi apurada no Japão.

É isso mesmo. O defensor vive uma situação desconfortável no clube carioca, que tem dificuldade para honrar os salários e precisa fazer dinheiro. Já há, dentro de São Januário, quem admita vendê-lo em caso de uma boa proposta. Sabedores do atual momento na Colina, os dirigentes do Timão entraram em contato com seu agente, que deu sinal positivo. O jogador, apesar da idolatria dos vascaínos, fez o mesmo.

A ideia é adquirir seus direitos econômicos, já que se trata de um jogador com mercado no exterior e uma possível venda no futuro seria realizada com alguma facilidade. A reportagem do LANCE!Net conversou com uma pessoa ligada ao presidente Mario Gobbi Filho, que não escondeu a ambição para se manter no topo do futebol sul-americano e mundial.

– Ele (Dedé) é só um que estamos atrás. Virão outros reforços, anota aí… – afirmou a pessoa, no Japão, que pediu para não ser identificada.

A busca por Dedé é motivada pela tentativa de qualificar o setor defensivo que, neste momento, conta com Chicão, Paulo André, Wallace, Felipe e Anderson Polga. O último, que já tem 34 anos, não terá seu contrato renovado. Os outros dois reservas não têm a confiança da comissão técnica para jogos importantes.

Vale lembrar ainda que os dois titulares, que tiveram atuação quase perfeita diante do Chelsea, em Yokohama, não têm mais a companhia de Leandro Castán, que acabou negociado com a Roma (ITA). A busca por Dedé é para que Tite aumente seu leque de opções, já que serão cinco competições na próxima temporada (Paulistão, Copa do Brasil, Libertadores, Recopa e Brasileirão). O Timão quer se fortalecer!

ICFUT – Após recusas, Santos insiste e segue na cola de Robinho e Montillo

Fonte: lancenet

Em relação ao argentino, a diretoria enviou nova proposta ao Cruzeiro. Já sobre o Rei das Pedaladas, um possível pedido do atleta para sair do Milan trouxe esperança

Robinho (Foto: Giuseppe Cacace/AFP)
Robinho ainda segue na pauta alvinegra para o próximo ano (Foto: Giuseppe Cacace/AFP)

No último sábado, na data histórica dos 10 anos do título do Brasileirão 2002, o torcedor santista,impulsionado pela expectativa da contratação de importantes reforços e especulações nas redes sociais, sonhava com o anúncio de uma grande estrela, seja lá o atacante Robinho, do Milan, ou o meia Montillo, do Cruzeiro. A festa programada, no entanto, furou. Os tão esperados “bolo“ e “presente“ não aportaram na Vila Belmiro.
Passada a decepção pela ausência de grandes novidades na comemoração alvinegra, a diretoria santista traz ao torcedor um pingo de esperança. O vice-presidente, Odílio Rodrígues, afirma que o Santos, mesmo após negativas dos Rossoneri e mineiro, ainda não abriu mão de Robinho e Montillo para o próximo ano.

No caso do argentino, o Peixe, mesmo após três negativas por parte do Cruzeiro e problemas de relacionamento com dirigentes da raposa, ainda tenta um acerto. Nos últimos dias, uma nova proposta pelo jogador foi enviada aos mineiros, que prometem responder aos santistas o quanto antes.
– O Santos segue em intensa conversação com os dirigentes do Cruzeiro, temos nos falado sempre, constantemente. Não desistimos. Fizemos uma proposta inicial pelo jogador e, após essas recusas, propusemos algumas reformulações. Ainda estamos aguardando um parecer da diretoria, depende deles (dirigentes do Cruzeiro) – disse o vice santista.
Já no caso do Rei da Pedaladas, o tão esperado “bolo“ dos santistas, a esperança também segue reluzente. O Peixe, mesmo após receber a negativa do Milan em proposta de 5 milhões de euros (cerca de R$ 15 milhões), segue acreditando no retorno do jogador em 2013. Um possível pedido do atleta ao Milan nos últimos dias teriam aumentado as chances para o retorno.
– É o grande sonho dos santistas, ainda estamos tentando, acreditando até o final – completou Odílio.
Nos próximos dias, o Peixe espera anunciar a contratação de três reforços, que já tem conversas adiantadas com o clube: o volante Renê Júnior, da Ponte Preta, o lateral Guilherme Santos, do Figueirense, além do meia Cícero, do São Paulo, que está bem próximo de aportar na Vila Belmiro.
De certo para 2013, no entanto, apenas a contratação do zagueiro Neto, ex-Guarani, que já treina com o grupo santista desde novembro.

ICFUT – Brasil vence Dinamarca e garante vaga na final do torneio

Fonte: gazetaesportiva

Pelo Torneio Internacional Cidade de São Paulo de futebol feminino, o Brasil encarou a Dinamarca, líder da competição, precisando vencer para assegurar vaga na final do campeonato. E conseguiu. Com gols de Érika e Débora, a Seleção fez 2 a 1. Hansen descontou para as dinamarquesas.

Com o resultado, as meninas do Brasil chegaram aos seis pontos, dois a mais que a Dinamarca, que torce por uma vitória de Portugal sobre o México, em partida que acontece a partir das 18 horas, para conseguir a classificação.

O resultado começou a ser construído no primeiro tempo com Érika, que subiu mais que as escandinavas para abrir o placar em cabeceio firme, logo aos sete minutos.

Aos 27, foi a vez de a Dinamarca assustar com um bonito chute que tocou o travessão e a trave, assustando a goleira Andréia, que nada pode fazer, senão observar a trajetória da bola.

O Brasil respondeu novamente com a bola parada, acertando o travessão dinamarquês aos 39 da segunda etapa, quando já não contava com Marta, que deixou o gramado, machucada, no primeiro tempo.

Aos 45 minutos, Débora recebeu passe precioso e tocou por cobertura para selar a vitória e a classificação brasileira. Ainda deu tempo de Hansen descontar, de pênalti, mas a reação dinamarquesa acabou aí.

Agora, o Brasil espera o resultado da partida entre Portugal e México para saber quem vai enfrentar na final. Apenas uma goleada por oito gols de diferença das mexicanas tiraria a primeira colocação da Seleção Brasileira. Portugal precisa de uma vitória igual para se classificar, mas nem assim alcançaria o Brasil no número de pontos.

Divulgação

Débora (camisa 20) marcou o gol que garantiu a vitória da Seleção Brasileira sobre a Dinamarca por 2 a 1