Por Cleber Aguiar – Lucas se despede do São Paulo em busca de seu 1º título

Fonte: Folha Online

RAFAEL VALENTE
DE SÃO PAULO
VINÍCIUS BACELAR
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Lucas chegou ao São Paulo com 13 anos, como Marcelinho, apelido que carregava da base do Corinthians. Hoje, aos 20, e conhecido nacionalmente com seu nome de batismo, disputa sua primeira e última final pelo clube.

O duelo contra o argentino Tigre, no Morumbi, pela Copa Sul-Americana pode encerrar um jejum de quatro anos sem títulos do clube. A possível alegria para os são-paulinos será dividida com tristeza por causa da despedida de Lucas.

O camisa 7 fez o último treino ontem e saiu da atividade após seus companheiros, com olhar cabisbaixo e de forma lenta. Depois, deu entrevista. Segurou as lágrimas e escolheu as palavras com o mesmo cuidado que tem ao executar uma jogada.

“Estou me segurando hoje. Passa um filme na minha cabeça: vejo desde quando saí de casa para dar meu primeiro chute até o último jogo que disputei pelo São Paulo”, disse.

  Luiz Pires – 11.dez.12/Divulgação Vipcomm  
Jogadores jogam isotônico em Lucas durante entrevista
Jogadores jogam isotônico em Lucas durante entrevista

Lucas não deu um grande depoimento sobre sua trajetória no São Paulo. Pelo contrário, foi repetitivo, mas reservou um espaço para listar e agradecer pessoas.

As lágrimas estavam sob controle, mas, ao ser surpreendido por sete colegas de time e levar um banho de isotônico, Lucas chorou.

“Cada etapa foi importante para esse momento. Tudo foi muito merecido. Lutei bastante para chegar aqui. Se não fossem os amigos, a família, as pessoas que trabalharam comigo, não teria conseguido. Cada dia procurei fazer o meu melhor.”

Lucas começou na escolinha de Marcelinho Carioca, ex-Corinthians. Depois passou pela base corintiana, mas a distância entre sua casa e o local de treino o levou para o São Paulo. Usufruiu da estrutura do CT de Cotia e estreou no profissional em 2010.

No time principal, trabalhou com Milton Cruz, Sérgio Baresi, Paulo César Carpegiani, Adilson Batista, Emerson Leão e Ney Franco. Jogou ainda com Rivaldo, Fernandão, Rogério e Luis Fabiano.

“Neste tempo, não mudei nada como pessoa. Como atleta, evoluí bastante, aprendi e melhorei na parte física e técnica, mas ainda tenho mais para evoluir.”

A principal revelação tricolor dos últimos anos ensaia sua despedida desde agosto, quando teve a venda para o Paris Saint-Germain concretizada. Independentemente da taça, Lucas vai deixar o clube com R$ 108 milhões nos cofres –preço que o time francês pagou por ele–, mas disse que sua missão é outra.

“Desde quando cheguei aqui sonho em ser campeão e agora tenho a oportunidade. Quero dar esse presente para a torcida. Dinheiro nenhum paga um título.”

NA TV
São Paulo x Tigre
21h50 – Band, Fox Sports e Globo

ICFUT – Sofrido até o fim, Corinthians vence o Al Ahly e fará a final do Mundial

Fonte: lancenet

Com gol de Paolo Guerrero, ainda no primeiro tempo, Timão faz 1 a 0 na equipe do Egito e garante vaga para a decisão. Rival será Monterrey (MEX) ou Chelsea (ING)

INTERNA Gol do Guerrero - Al Ahly x Corinthins (Foto: Ari Ferreira)
AQUI É CORINTHIANS! Guerrero vibra com o gol da vitória (Foto: Ari Ferreira)

Falta apenas um passo para a conquista do mundo. Na manhã desta quarta-feira (noite no Japão), o Corinthians venceu o Al Ahly, do Egito, por 1 a 0, no Toyota Stadium, e carimbou a classificação para a final do Mundial de Clubes. A decisão será contra Monterrey (MEX) ou Chelsea (ING), que jogam na quinta-feira.

Mostrando a sua superioridade, o Corinthians teve a bola no pé durante todo o primeiro tempo. A posse ficou em 59% a 41% nos 45 minutos iniciais. À procura de espaços, o Timão assustou a primeira vez com chute de Douglas, que passou à direita do gol. Finalização cobrada por Tite ao meia, para chamar a atenção dos marcadores e abrir espaço para os companheiros.

Bem organizado taticamente, mas com clara limitação técnica, a equipe do Egito não conseguia trocar passes no campo de ataque, se precipitando e sendo facilmente anulado pela defesa corintiana, bem postada e jogando sério. No único susto, Rabia cabeceou para fora, após falta lateral.

Dúvida para a partida após o clássico contra o São Paulo, no dia 2, Guerrero marcou o primeiro gol da equipe na competição. Após bater escanteio e ver a zaga afastar a bola, Douglas pegou de trivela e a botou na área novamente. No corpo, o peruano ganhou espaço e cabeceu para o fundo das redes, aos 29 minutos do primeiro tempo.

Guerrero sobe junto com Danilo para cabecear e fazer o gol da vitória (Toshifumi Kitamura/AFP)

O segundo tempo veio e o Timão, em vantagem, deu um passo atrás, à espera de um contra-ataque. Situação perigosa, que chamou a equipe árabe para o seu campo. Aboutrika, maior ídolo do futebol do país, deixou o banco e levou qualidade ao meio de campo. Outra modificação foi a entrada de Abou no lugar de Ekramy. O goleiro, ao chutar uma bola para frente, sentiu o músculo posterior da coxa direita e pediu substituição.

Aos 17 minutos, Rabia deu chute de veneno, à esquerda de Cássio. Três minutos depois, Fathi recebeu lançamento e saiu na cara do goleiro, mas bateu para fora. Com a equipe de Tite em momento apático, os egípcios tomaram conta da bola e enfileiraram chances, com chutes de longa distância e tentativas de cruzamentos. A zaga, porém, conseguiu afastar os perigos.

Romarinho, aniversariante do dia (completou 22 anos nesta quarta) e Jorge Henrique, entraram para tentar mudar o panorama, mas a situação continuou sofrida até o apito final do árbitro mexicano Marco Rodrígues. No estilo Corinthians.

FICHA TÉCNICA

AL AHLY 0 X 1 CORINTHIANS

Estádio: Toyoya Stadium, Toyota (JAP)
Data-Hora: 12/12/2012 – 8h30 (de Brasília)
Árbitro: Marco Rodrígues (MEX)
Auxiliares: Marvin Torrentera (MEX) e Marcos Quintero (MEX)
Público: 31.417 presentes
Gols: Guerrero 29’/1ºT (0-1)

AL AHLY: Ekramy (Abou 19’/2ºT), Fathi, Gomaa, Nagiob e Kenawi; Rabia, Ashour, Soliman e Said (Aboutrika 9’/2ºT); Hamdij e Gedo (Meteab 34’/2ºT) – Técnico: El Badry.

CORINTHIANS: Cássio, Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo, Douglas (Jorge Henrique 34’/2ºT) e Emerson Sheik (Romarinho 29’/2ºT); Guerrero (Guilherme Andrade 46’/2ºT) – Técnico: Tite.

ICFUT – Em despedida, Marcos faz pedido: ‘Nunca se esqueçam de mim’

Fonte: lancenet

As imagens da despedida do goleiro Marcos (Foto: Tom Dib)

Depois de partida festiva, ex-goleiro discursou, agradeceu aos torcedores, família e disse que jamais esquecerá dos palmeirenses

As imagens da despedida do goleiro Marcos (Foto: Tom Dib)
Marcos recebe homenagens ao lado dos filhos (Foto: Tom Dib)

No dia em que o estádio do Pacaembu ficou verde, Marcos escreveu mais um capítulo em sua história brilhante no futebol. O ex-goleiro de despediu dos gramados em um amistoso entre o Palmeiras de 99 e a Seleção Brasileira de 02. Com 40 mil torcedores presentes, o empate por 2 a 2, ficou em segundo plano e o que predominou mesmo foi a emoção. A emoção dos torcedores e também do Santo.

No primeiro tempo, Aos 21 minutos, Belletti cometeu pênalti em Evair. Marcos relutou a cobrar, mas diante do apelo dos companheiros se rendeu. Na cobrança, o camisa 12 cobrou forte, com categoria, no meio do gol e abriu o placar. Paulo Nunes ampliou e, na segunda etapa, os ex-corintianos Edílson e Luizão deixaram tudo igual.

Aos 25 minutos do segundo tempo, quando os relógios apontavam meia noite, os refletores foram apagados e a partida encerrada. O dia 12/12/12 marcou a última apresentação de São Marcos, que marcou um gol, jogou na linha e também discursou. Não houve apito final. Melhor assim, história como essa não poderia ter um final. Confira o discurso abaixo:

"Queria fazer alguns agredecimentos especiais. À Deus pela carreira maravilhosa, meu pai que me ensinou o futebol, minha mãe que me ensinou a amar o Palmeiras. Queria agradecer meus irmãos, que foram meus primeiros treinadores, não posso deixar de agradecer cada um, que foram muito importantes em  minha vida. Á minha mulher que esteve comigo em todos os momentos, os meus filhos…Quando você pensa em desistir, agarra em forças de seus filhos.

Queria agradecer os jogadores, que desmarcaram coisas importantes para estarem aqui hoje. Agradeço todos meus treinadores, tanto de goleiros e treinadores do Palmeiras. Muito obrigado por tudo que fizeram por mim em minha carreira. Obrigada aos meus ídolos, Sergio e Velloso que estão aqui hoje. Agradecer aos patrocinadores, organizadores, pessoal do marketing e Juan que organizaram tudo isso para mim. Queria agradecer a todos os torcedores do Palmeiras. Não deixar de agradecer os jornalistas.

Meu sonho quando sai de casa, acima de alcançar o sucesso e melhoria de vida, era conquistar o torcedor do meu time de criança. Eu queria que vocês tivessem orgulho de mim, acho que deu certo, saio com meu sonho realizado e sentimento de dever cumprido. Para mim foi uma honra enorme vestir a camisa da Seleção Brasileira e da Sociedade Esportiva Palmeiras. Jamais vou conseguir agradecer vocês por isso. Peço que nunca se esqueçam de mim, porque nunca vou me esquecer de vocês."

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS DE 99 2 X 2 SELEÇÃO DE 02

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 11/12/2012, às 22h
Árbitra: Ana Paula Oliveira
Renda/público: R$ 2.456.510/ 36.517
Cartões amarelos: Belletti e Tonhão
GOLS: 21’/1ºT Marcos (1-0) ; 41’/1ºT Paulo Nunes (1-0) ; 16’/2ºT Edílson (2-1); 24’/2ºT Luizão (2-2)

Palmeiras de 1999: Marcos; Amaral, Cléber, Galeano, Júnior, César Sampaio, Alex, Pedrinho, Edmundo, Paulo Nunes e Evair.Técnico: César Maluco Entraram: Tiago Silva, Asprilla, Oséas, Aguinaldo Luiz, Euller, Sergio, Adãozinho, Tonhão e Ademir da Guia.

Seleção Brasileira de 2002: Dida; Cafu, Edmilson, Roque Júnior, Roberto Carlos, Belletti, Ricardinho , Juninho Paulista, Rivaldo, Edílson, RonaldoTécnico: Luiz Felipe Scolari Entraram: Zé Roberto, Denílson, Djalminha, Luizão, Antônio Carlos, Wellington Cafu e Velloso.