Por Cleber Aguiar – Robinho torce por Chelsea contra Timão: ‘Tomara que ganhe de 5 a 0’

Fonte: Globo.com

Ídolo do Santos, atacante do Milan diz quase ter atuado pelo clube inglês e promete torcer para o possível rival do Corinthians na final do Mundial

Por Marcelo HazanSantos, SP

Robinho é carrasco do Corinthians. Com a camisa do Santos, nunca perdeu para o Timão. Em oito clássicos, venceu sete e empatou uma vez. Nestas partidas, marcou quatro gols, o mais importante deles na final do Brasileirão de 2002, em lance marcado pelas pedaladas em cima do então lateral-direito Rogério que culminaram no pênalti convertido. Por isso, nada mais natural para ele do que torcer contra o arquirrival do Peixe na disputa do Mundial de Clubes, no Japão.

Robinho gol Milan (Foto: EFE)Robinho, que está no Milan, diz que vai torcer pelo Chelsea contra o Corinthians (Foto: EFE)

Pensando em uma possível decisão entre Chelsea, da Inglaterra, e Corinthians, Robinho não esconde a torcida pelos azuis e por uma goleada. Ele revela carinho pelos ingleses e diz que quase atuou pelo time de Stamford Bridge em 2009, quando o técnico era Felipão, hoje treinador da Seleção.

Sou Chelsea desde pequeno. Comprei até camisa!”
Robinho

– Sou Chelsea desde pequeno, vou torcer por eles. Eu quase joguei no Chelsea, quando o Felipão era técnico deles, por isso tenho um carinho enorme. Comprei até camisa. Tomara que ganhem de 5 a 0 (risos) – deseja o atacante.

Anteriormente, o lateral-esquerdo Léo, também do Santos, já havia polemizado ao provocar os corintianos em função dos estragos feitos no Aeroporto Internacional de Guarulhos, no embarque do Timão para o Japão. Robinho, inclusive, diz que soube das declarações do amigo pela internet. Depois, o próprio Léo se desculpou.

O Rei das Pedaladas, por fim, não sabe explicar o motivo pelo qual ia tão bem nos clássicos contra o Corinthians

– É coisa de Deus mesmo. Nunca treinei diferente para enfrentar o Corinthians, Palmeiras ou São Paulo, mas contra eles sempre dei mais sorte. Em todo clássico você já entra mais motivado, não só contra o Corinthians.

O Corinthians encara o Al Ahly, do Egito, nesta quarta-feira, às 8h30 (de Brasília). Se vencer, faz a final contra o vencedor de Chelsea e Monterrey, do México, que jogam na quinta-feira.

Por Cleber Aguiar -Robinho já tem tudo acertado com o Santos e anúncio deve ocorrer no Sábado.

Fonte:Santosmeueternocampeao.blogspot.com.br

 
Caros leitores, como falamos a um bom tempo sobre a contratação do Robinho, vamos fazer este post explicando sobre isso, apuramos com exclusividade na tarde desta terça-feira (11) novas informações, e animadoras.
 
Está tudo acertado para o “pedalada” ser anunciado na equipe do Santos no sábado (15), comemorando os 10 anos do título brasileiro de 2002. Ambas as partes estão acertadas, falta apenas o ultimo “sim” do Milan, e isso não deve ser o problema, já que alguns jogadores do Santos interessam ao Milan e devem ser envolvidos nesse tipo de negociação (é o famoso “só falta assinar”).
 
Escrevendo essa matéria só uma coisa me deixa um pouco assustado, após perder William José, quem me garante que a diretoria também não pode perder Robinho? Sabemos que isso é impossível praticamente e não deve ocorrer, mas é isso que temos.
 
Para encerrar, vamos ao que interessa, Robinho deve ser o primeiro reforço oficial para o Santos em 2013, podemos comemorar nação Santista!
 
SIGA: @alvinegro_sfc
CURTA: facebook.com/BlogAlvinegroDaVila

 

ICFUT – Mundiais do passado são ignorados pela Fifa e até por seu palco principal

Fonte: globo

Pôster da decisão de 1999 é única referência de Copa Intercontinental no Estádio Nacional de Tóquio. Campeões não são citados em material atual

 

Relíquias museu Tóquio Taça Intercontinental (Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)Cartaz da Taça Intercontinental dá destaque à
decisão de 99 (Cahê Mota / Globoesporte.com)

Uma história ignorada pela Fifa e praticamente esquecida pelo palco de suas maiores glórias. Enquanto Yokohama e Toyota recebem o Mundial de Clubes organizado pela entidade máxima do futebol em sua nona edição, a disputa que antecedeu o modelo atual passa despercebida no Oriente. Casa da Copa Intercontinental, que reunia os campeões europeus e sul-americanos por 22 anos (1980 até 2001), o Estádio Nacional de Tóquio guarda uma única recordação da competição atualmente: um pôster do duelo entre Palmeiras eManchester United na decisão de 1999.

Disputada entre 1960 e 2004, a Copa Intercontinental foi vencida duas vezes por Santos e São Paulo, além de contar ainda com conquistas de Flamengo e Grêmio. Assim como todos os outros 21 campeões, o quarteto brasileiro ostenta o troféu como Mundial de Clubes, mas a Fifa reluta em validar tal condição. Todo material relacionado ao evento deste ano, por exemplo, inclui apenas os vencedores no modelo atual, que teve edição isolada em 2000, vencida pelo Corinthians, e passou a se tornar anual em 2005.

Disputada em jogos de ida e volta nos primeiros 20 anos, a Copa Intercontinental se mudou para o Japão em 1980, com o Nacional, do Uruguai, se sagrando o primeiro campeão, após vitória por 1 a 0 sobre os ingleses do Nottingham Forrest. A longa trajetória em Tóquio, entretanto, parece não ter cativado os responsáveis pelo museu do Estádio Nacional. Voltado principalmente para recordações olímpicas, o local, que recebeu os Jogos de 1964, conta ainda com referências marcantes de outros eventos realizados no estádio. Uniformes e relíquias de jogadores de beisebol, rúgbi e competidores de atletismo compõem o acervo, que pouco tem de futebol.

Estádio Nacional Tóquio (Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)Estádio Nacional de Tóquio recebeu as finais da Taça Intercontinental entre 1980 e 2001 (Foto: Cahê Mota)

A parte destinada à modalidade, por sinal, conta até com algumas curiosidades. Um pôster de Maradona em ação diante da Bélgica, na Copa do Mundo de 86, decora o setor, mesmo sem qualquer artigo doado pelo argentino ou até mesmo alguma história de exibição do Pibe no estádio. Além disso, uma foto de um jogador japonês em ação acima de uma bandeira é uma das poucas sem legenda em inglês, dificultando a identificação por parte de estrangeiros.

Zico é ignorado

Relíquias museu Tóquio (Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)Olimpíadas também são lembradas: Tóquio foi
sede em 1964 (Cahê Mota / Globoesporte.com)

Nem só o que aconteceu no estádio é homenageado no museu, mas também fatos relevantes na história do esporte japonês. E se no Brasil há o senso comum de que Zico foi o grande revolucionário do futebol nipônico, quem é reverenciado por isso no local é o alemão Dettmar Cramer. Bicampeão da Liga dos Campeões da Europa dirigindo o Bayern de Munique na década de 70, ele é apontado como precursor e responsável pela formação da equipe que garantiu ao Japão a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Cidade do México-1968.

O Galinho de Quintino, inclusive, é completamente ignorado, de forma até certo ponto surpreendente. Entre seus feitos, o único que é timidamente lembrado é justamente a vitória por 3 a 0 sobre o Liverpool na decisão da Copa Intercontinental de 1981. O título é citado no cartaz do duelo entre Manchester United e Palmeiras, vencido por 1 a 0 pelos ingleses, em 1999. O pedacinho destinado ao Mundial conta ainda com uma fotografia da partida do Verdão, do momento em que David Beckham se livra da marcação do palmeirense Júnior.

O último campeão no Estádio Nacional de Tóquio foi o Bayern de Munique, que fez 1 a 0 no Boca Juniors na final de 2001. A partir do ano seguinte, após a Copa do Mundo, o evento se mudou para Yokohama, onde permaneceu até 2004.

Em 2000, ano que o Corinthians conquistou o primeiro Mundial organizado pela Fifa, no Brasil, o Boca Juniors venceu o Real Madrid em Tóquio e conquistou a Copa Intercontinental. Somente em 2005 a Fifa voltou a organizar um Mundial e juntou forças com a Toyota, que organizava a Copa Intercontinental, passando a ter apenas um torneio para decidir o campeão do mundo.

O torneio oficial da Fifa já passou também pelos Emirados Árabes, em 2009 e 2010, e as duas próximas edições (2013 e 2014) serão no Marrocos.

Relíquias museu Tóquio foto Beckham (Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)Imagem de David Beckham contra o Palmeiras é uma das poucas referências à Taça Intercontinental

ICFUT – Marca centenária faria Messi superar a média de gols de Müller

Fonte: espn

E se Messi fosse Muller: argentino precisa de marca centenária para superar média do alemão

E se Messi fosse Muller: argentino precisa de marca centenária para superar média do alemão

Lionel Messi, mais uma vez, encantou o mundo do futebol com a quebra de mais uma marca que parecia insuperável. Com 86 gols em 2012, ele superou o feito de Gerd Müller, que chegado às redes em 85 oportunidades em 1972, e era até então o maior artilheiro em um ano do calendário (de janeiro a dezembro).
O Barcelona só tem mais quatro jogos a fazer em 2012, e o atual eleito três vezes melhor do mundo pode superar novamente o lendário jogador do Bayern de Munique. Afinal, na média de gols, o argentino (1,323 gol/partida) perde para o alemão (1,416 gol/partida). Messi até agora participou de 65 confrontos, enquanto que o Müller, há 40 anos, conseguiu a marca em 60 duelos.
Assim, para superar a média do ex-jogador, o camisa 10 da equipe catalã precisa de uma estatística quase centenária. Afinal, para conseguir uma média superior a de 1,416 gol por jogo, Messi teria que anotar, ao menos 97 gols, isso considerando que ele participe dos três confrontos restantes do seu time neste ano (dois pelo Campeonato Espanhol – Atlético de Madri e Valladolid – e um pela Copa do Rei – Córdoba).
A conta é simples: o argentino tem que fazer 11 gols em três jogos. A marca não é fácil de ser alcançada, mas para o meia-atacante nada parece difícil, quando o assunto é futebol.
Se Messi fosse Müller…
Para terminar 2012 com a média mais próxima o possível em relação a que Müller teve em 1972, Messi teria que fazer mais dez gols nas três partidas restantes. Assim, terminaria o ano com 96 bolas na rede, em 68 confrontos, o que corresponderia a uma média 0,005 pior do que a do ex-atleta da seleção alemã.
A tendência é que o argentino não atue pela Copa do Rei, já que nos dois jogos em que o time azul-grená disputou pela competição, a formação foi composta sobretudo por reservas. Assim, se o camisa 10 jogar apenas em mais dois confrontos em 2012, ele teria que terminar o ano com 95 gols para conseguir uma estatística superior a de Müller, que seria de 1,417 gol/jogo. Com 94, ficaria com uma média inferior (1,402 gol/jogo).

ESPN.com.br

Messi supera recorde de Muller

Messi supera recorde de Muller

ICFUT – 8 BRASILEIROS ENTRE OS 100 MELHORES DO MUNDO

Fonte: futirinhas

Se a Fifa só vai anunciar os melhores jogadores do mundo em janeiro, a revista inglesa Four Four Two saiu na frente. A publicação elegeu os 100 melhores atletas entre outubro de 2011 e novembro de 2012. O ranking leva em consideração a opinião de especialistas consultados e estatísticas dos jogos disputados.

Entre os três primeiros não houve surpresa: Lionel Messi, seguido por Cristiano Ronaldo e Iniesta, os três que concorrem à Bola de Ouro da Fifa.

Entre os brasileiros, o melhor colocado é o zagueiro Thiago Silva, do Paris Saint-Germain, que aparece em 21º lugar. Neymar foi classificado como o 28º melhor do mundo no ano.

Outros brasileiros que aparecem são Daniel Alves, Ramires, Oscar, Lucas, Hernanes e Dedé. Kaká e Ronaldinho Gaúcho não foram listados.

Confira a lista de melhores jogadores do mundo da Four Four Two:

1 – Lionel Messi – Barcelona

2 – Cristiano Ronaldo – Real Madrid

3 – Andrés Iniesta – Barcelona

4 – Falcao Garcia – Atlético de Madrid

5 – Van Persie – Arsenal/Manchester United

6 – Xavi – Barcelona

7 – Yaya Touré – Manchester City

8 – Sergio Aguero – Manchester City

9 – Pirlo – Juventus

10 – Wayne Rooney – Manchester United

21 – Thiago Silva – Paris Saint-Germain

28 – Neymar – Santos

42 – Daniel Alves – Barcelona

58 – Ramires – Chelsea

70 – Oscar – Chelsea

77 – Lucas – São Paulo

86 – Hernanes – Lazio

97 – Dedé – Vasco

ICFUT – RECORDE – QUAL É O LIMITE DE LIONEL MESSI?

Fonte: futirinhas

Neste domingo, o MONSTRO argentino voltou a decidir na suada vitória do Barcelona sobre o Real Bétis, por 2 a 1, na 15ª rodada do Campeonato Espanhol. Mas os três pontos não foram quase nada perto do que o camisa 10 atingiu. Com os dois gols marcados, ele chegou aos 86 em 2012 e superou o alemão Gerd Müller, antigo detentor do recorde com 85 gols, e se tornou o maior artilheiro da história do futebol em um só ano.

ICFUT – Com participação do FI, Estadão elege melhores esportistas de 2012

Fonte: futebolinterior

Centenas de jornalistas, inclusive do Portal FI, participaram das escolhas dos destaques

São Paulo, SP, 09 (AFI) – O jornal O Estado de S. Paulo divulgou, neste domingo, o resultado final da pesquisa “Os Melhores do Estado de S. Paulo”, que completou 35 anos em 2012. Centenas de jornalistas, inclusive integrantes doPortal Futebol Interior, votaram nos principais destaques do futebol e do esporte brasileiro na temporada. A pesquisa foi coordenada pela jornalista Valéria Zukeran, sob a direção de Luiz Antônio Prósperi, Editor Geral de Esportes do Estadão.

Por abranger todo o ano e não apenas o Brasileirão, a Seleção do Estado, diferentemente da Seleção do FI (relembre aqui), contou com mais votados fora do “eixo Flu-Galo”. Entre os destaques fora do “eixo”, estão os volantes Ralf e Paulinho (Corinthians), o meia Lucas (São Paulo) e o atacante Neymar (Santos), além do técnico do Timão, Tite, que recebeu 55% dos votos.

Os mais votados de Fluminense e Atlético-MG foram unanimidades em praticamente todas as premiações do futebol nacional. Do Tricolor, foram escolhidos o goleiro Diego Cavalieri, o lateral-esquerdo Carlinhos e o atacante Fred. Já o Galo “cedeu” o lateral-direito Marcos Rocha, os zagueiros Réver e Leonardo Silva e o meia Ronaldinho Gaúcho.

Crédito: Estadão

Em pé da esquerda para direita: Diego Cavalieri (84%), Marcos Rocha (55%), Rever (68%), Leonardo Silva (37%), Ralf (44%) e Carlinhos (47%); Agachados da esq. para dir.:
Lucas (51%), Paulinho (90%), Fred (90%), Ronaldinho Gaúcho (75%) e Neymar (85%)

Outras premiações
A tradicional pesquisa do Estadão também distribuiu alguns prêmio individuais. O craque do Brasil em 2012 foi uma barbada: o atacante Neymar, com 68% dos votos. A revelação também foi outra figurinha carimbada em outras premiações: o meia Bernard, do Atlético-MG, que teve a preferências de 77% dos participantes.

Além dos dois destaques individuais, o Corinthians foi escolhido por 57% dos jornalistas como o melhor time da temporada. Além da histórica conquista da Libertadores, o time alvinegro também fez boa campanha no Brasileirão, embora tenha priorizado o Mundial. Já o destaque no apito foi o gaúcho Leandro Pedro Vuaden, com 19%.

O Estadão também reservou um espaço para a escolha dos melhores entre os outros esportes. Na categoria masculino, o ginasta Arthur Zanetti surpreendeu o mundo ao conquistar o ouro nas argolas, na ginástica artística, nos Jogos Olímpicos de Londres. No feminina, a premiada foi a judoca Sarah Menezes, que também levou o primeiro título olímpico do judô feminino brasileiro.

Participação dos internautas
O Estadão também reservou um espaço em sua página virtual, para que os internautas também elegessem seus destaques. A Seleção dos Internautas só teve uma mudança: sai Ralf e entra Arouca, do Santos. O técnico escolhido para comandar a seleção foi Abel Braga, do Fluminense, e não Tite. Outras novidades foram o Flu como melhor time, Paulo César de Oliveira como melhor árbitro e o lutador de MMA Anderson Silva como destaque de outros esportes.

Diego Cavalieri (Fluminense) – 74%
Marcos Rocha (Atlético Mineiro) – 55%
Rever (Atlético Mineiro) – 41%
Leonardo Silva (Atlético Mineiro) – 30%
Arouca (Santos) – 27%
Carlinhos (Fluminense) – 38%
Lucas (São Paulo) – 42%
Paulinho (Corinthians) – 47%
Fred (Fluminense) – 55%
Ronaldinho Gaúcho (A. Mineiro) – 43%
Neymar (Santos) – 46%

Técnico: Abel Braga – 53%
Melhor jogador: Neymar – 45%
Revelação: Bernard – 68%
Melhor time: Fluminense – 49%
Melhor árbitro: Paulo C. Oliveira – 44%
Destaque masculino: Anderson Silva – 43%
Destaque feminino: Sarah Menezes – 49%

ICFUT – Marcos dá adeus e deixa Palmeiras sem vínculos com última era de vitórias

Fonte: uol

Marcos agora curtirá família e deixa futebol dentro dos campos completamente de lado

Marcos agora curtirá família e deixa futebol dentro dos campos completamente de lado

Marcos despede-se oficialmente dos gramados nesta terça-feira, no Pacaembu, em jogo entre times inspirados no Palmeiras campeão da Libertadores em 1999 e na seleção pentacampeã de 2002. A partida começa às 22h (horário de Brasília) e terá acompanhamento pelo Placar UOL Esporte.

Muito além da saudades que Marcos provoca na torcida desde 17 de setembro de 2011, no seu último jogo oficial pelo Palmeiras, o eterno camisa 12 abre uma lacuna difícil de ser preenchida. O jogo no Pacaembu tira do torcedor palmeirense sua última ligação com uma era de títulos do clube.

Criado nas categorias de base do Palestra Itália, Marcos fez 532 partidas com a camisa alviverde e esteve em algumas das maiores conquistas da equipe. Em 1994, por exemplo, ele era o terceiro goleiro do tetracampeonato brasileiro. De lá para cá, ele ainda esteve em outros títulos no banco de reservas – Paulista-96, Copa do Brasil-98 e Mercosul-98, mas estrelou, mesmo, a Libertadores de 1999.

Foi naquela competição que o goleiro se consagrou como "São Marcos". Um ano depois, Marcos eternizou seu nome na história palmeirense ao defender o pênalti de Marcelinho Carioca, ídolo do eterno rival Corinthians, na semifinal da Libertadores-2000. Em 2002, veio a glória mundial, com o título do pentacampeonato pela seleção brasileira.

Quis o destino, ou Deus, como prefere definir o próprio goleiro, que no mesmo ano o Palmeiras caísse à Segundona. E foi lá que Marcos cravou de vez seu nome como ídolo histórico do clube, ao recusar uma proposta do Arsenal, da Inglaterra, para disputar a Série B com êxito.

Depois, Marcos começou a entrar no mesmo contexto da derrocada palmeirense. Sem conseguir defender bons times, sofrendo como torcedor na maioria dos fracassos, o ex-goleiro teve raros momentos de alegria, como no Paulista de 2008.

Foi comemorar outro título nacional apenas quando se aposentou, no título da Copa do Brasil deste ano. Mesmo assim, o ano terminou em tragédia com uma nova queda do Palmeiras à Série B. Não é à toa que o Santo brincou na sua última coletiva: “Já peguei cada barca furada. Ainda bem que me aposentei!”.

Marketing

Além de ser o último jogador de uma época vitoriosa, Marcos também deixa vago o posto de ídolo incontestável. O goleiro poderia falhar de qualquer forma, e seu nome seguia em alta com a torcida, inclusive pela autenticidade na hora de falar.

Se a figura de ídolo não pode mais servir para os torcedores dentro de gramado, o camisa 12 assumiu o posto de embaixador do time. Tentando usar sua imagem, ele segue somando discípulos pelo país e tenta fazer o torcedor relevar a falta de vitórias do Palmeiras.

Não é à toa que a diretoria espera no jogo de adeus de Marcos a maior arrecadação de sua história em um evento esportivo. São mais de R$ 2 milhões que devem ser arrecadados só com a bilheteria do jogo. Cerca de 35 mil pessoas devem estar no Pacaembu.

Ex-goleiro Marcos participa de treino de preparação para seu jogo de despedida dos gramados; pentacampeão mundial brincou de pegar pênaltis dos jornalistas após a atividade, nesta quarta-feira Rubens Cavallari/Folhapress

Quem ocupa o espaço?

Dentro de campo, o torcedor já tentou diversos nomes para chamar de ídolo. Vagner Love, Valdivia e Kleber são exemplos de nomes que chegaram a entrar rapidamente na galeria de ídolos, mas acabaram provando o ditado de que amor e ódio andam lado a lado. Marcos Assunção chegou até a ocupar o cargo de líder e a ser ídolo de alguns, mas não conseguiu a unanimidade. Hernán Barcos é o que caminha mais perto para isso.

O argentino marcou 28 gols na temporada, fez milhões de palmeirenses o imitarem com o símbolo do pirata, mas fez alguns colocarem o pé atrás. Sua coletiva dizendo que ele ainda não sabia o que fazer por causa da Série B fez palmeirenses ficarem apreensivos e esperarem a bola rolar em 2013 para ter certeza que El Pirata não largará o barco afundando. Assim como São Marcos fez em 2003.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1999 X BRASIL 2002

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 11 de dezembro de 2012, terça-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Ana Paula de Oliveira

PALMEIRAS 1999: Marcos; Arce, Cléber, Roque Júnior e Júnior; Galeano, César Sampaio, Paulo Nunes e Alex; Oséas e Edmundo
Técnico: César Maluco

BRASIL 2002: Dida; Cafu, Antônio Carlos, Edmílson e Roberto Carlos; Juninho Paulista, Ricardinho, Edílson e Rivaldo; Luizão e Ronaldo
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ICFUT – Vem mais aí! Edmundo processará o Vasco nesta terça-feira

Fonte: lancenet

Após litígio de goleiro Fernando Prass, ex-atacante também procurará a Justiça por atraso de três meses em pagamento de acordo

Edmundo (Foto: Rafael Moraes)
Edmundo se despediu oficialmente do Vasco neste ano (Foto: Rafael Moraes)

A fila de credores do Vasco aumenta a cada dia. Além de tentar resolver o imbróglio envolvendo o goleiro Fernando Prass, que rescindiu seu contrato nesta segunda-feira, o clube tem mais um problema para se preocupar. O ex-atacante Edmundo processará o Gigante da Colina nesta terça por atraso de três meses no pagamento do acordo firmado ainda nos tempos de Eurico Miranda na presidência.

Advogado do ídolo cruz-maltino, Luiz Roberto Leven Siano, alega que tentou entrar em contato com responsáveis pelo departamento financeiro e jurídico, mas não obteve resposta. O representante de Edmundo lamenta, pois faltavam apenas cinco parcelas das 60 que haviam sido acordadas judicialmente:

– Mandei vários e-mails para o Aníbal Rouxinol (vice jurídico), para o Luiz Gomes (diretor geral), liguei e eles não atendem. Passei isso para o Edmundo e ele ficou muito chateado. Ele pensa que se não estão me atendendo, é porque não estão atendendo o Edmundo. Foi mais por essa falta de prestígio. Se o Vasco pagasse ao menos uma parcela das que deve, o Edmundo deixaria isso de forma mais tranquila – disse o advogado de Edmundo ao LANCE!Net!.

No primeiro semestre de 2012, Edmundo ganhou da diretoria vascaína uma despedida oficial, em São Januário, onde a equipe bateu o Barcelona (EQU) por 9 a 1.