Por Cleber Aguiar – Com Falcão discreto, Gabriel voa e põe o Brasil na decisão do Mundial

Fonte: Globo.com

Seleção bate Colômbia por 3 a 1 na Tailândia e avança à quinta final contra a Espanha; título sai no domingo, às 10h30m, e SporTV mostra ao vivo

Por SporTV.comBangcoc, Tailândia

Pela quinta vez na história, Brasil e Espanha vão decidir uma Copa do Mundo de Futsal. E desta vez não foi Falcão que colocou o país nas costas. Com atuação discreta do craque, a seleção contou com o brilho de Gabriel para derrotar a Colômbia por 3 a 1 nesta sexta-feira e avançar à decisão na Tailândia. Campeão diante dos espanhóis em 1985 (não reconhecido pela Fifa), 1996 e 2008, e vice para o mesmo adversário em 2000, o Brasil buscará seu sétimo título mundial neste domingo, às 10h30m, no ginásio Huamark, em Bangcoc. O SporTV transmite a partida ao vivo, e o SporTV.com acompanha todos os lances em Tempo Real.

A vitória na semi veio com dois gols de Gabriel e um contra de Toro – em desvio de outro chute do camisa 6 brasileiro. O mesmo Toro descontou para os colombianos, que disputam o terceiro lugar contra a Itália, às 8h de domingo. Os italianos foram superados pela Espanha na outra semifinal por 4 a 1.

Gabriel comemoração Brasil futsal Colômbia (Foto: FIFA.com via Getty Images)Gabriel marcou os dois primeiros gols do Brasil e participou do terceiro (Foto: FIFA.com via Getty Images)

O Brasil começou em cima da Colômbia e, aos 27 segundos, Fernandinho soltou uma bomba, obrigando o goleiro Lozano a fazer a primeira defesa. Na sequência da jogada, Gabriel recebeu passe de cobrança de escanteio e bateu firme para fazer 1 a 0. A vantagem não mudou o panorama da partida e, aos dois, Simi quase marcou o segundo em chute frontal defendido pelo goleiro colombiano.

Já com o segundo quarteto em quadra, o Brasil chegou novamente aos seis, quando Vinicius avançou pela direita e mandou rente à trave. Aos oito, a Colômbia atacou com perigo pela primeira vez. Após troca de passes pelo meio, Angellott encheu o pé e Tiago espalmou para a linha de fundo. Aos 11, Vinicius tabelou com Ari e chutou rasteiro no canto. Lozano foi buscar mais essa.

Confira a tabela completa do Mundial 2012

Na jogada seguinte, Rodrigo teve outra oportunidade, ao receber na entrada da área e bater para nova defesa do goleiro adversário. Aos 13, a seleção brasileira pediu pênalti em lance em que Fernandinho tentou a finalização e a bola tocou no braço de Abril. O árbitro ignorou a jogada.

Colômbia comemoração gol Brasil futsal Mundial (Foto: FIFA.com via Getty Images)O Brasil levou um susto, quando Toro empatou o jogo
no fim do 1º tempo (Foto: FIFA.com via Getty Images)

Com a Colômbia muito recuada, o Brasil passou a encontrar dificuldades para atacar na parte final da etapa. Aos 17, Wilde chutou de longe e Lozano conseguiu tirar. Um minuto depois, foi a vez de Rafael Rato tentar a finalização de longe. A bola foi em cima do camisa 1, que defendeu com segurança. A um minuto do fim, a Colômbia acabou conseguindo o empate. Em jogada de contra-ataque, Fonnegra serviu Toro, que mandou rasteiro, na saída de Tiago: 1 a 1, placar do primeiro tempo.

Poupado na etapa inicial, Falcão começou jogando no segundo tempo. Aos dois minutos, ele já mostrou serviço ao cortar um marcador para o meio e acertar a trave, levantando a torcida presente no ginásio Huamark. Aos quatro, Neto deu passe em elevação para Ari, que dominou e chutou para fora. Dois minutos depois, veio o momento tão esperado. Após receber passe de Simi, Gabriel acertou mais uma bomba, marcando o seu segundo gol na partida: 2 a 1.

O Brasil seguiu em cima da Colômbia para tentar aumentar a vantagem e conseguiu, aos oito, quando Gabriel arriscou da intermediária e o colombiano Toro acabou desviando de cabeça contra a sua própria meta. Aos 10, o quarto gol brasileiro esteve perto de sair. Em tabela rápida no ataque, Simi rolou para Rodrigo, mas o defensor não conseguiu chegar à tempo de completar a jogada.

jogo Brasil e Colômbia futsal Mundial (Foto: FIFA.com via Getty Images)O ala Vinicius disputa a bola com o habilidoso colombiano Angellott (Foto: FIFA.com via Getty Images)

A Colômbia acordou nos minutos finais e passou a ser arriscar mais. Aos 12, o baixinho Camilo entrou driblando e só foi parado por Tiago, que saiu da sua posição para evitar o gol. Três minutos depois, o árbitro ignorou mais um pênalti a favor do Brasil, dessa vez num carrinho de Lozano em Fernandinho dentro da área. Mesmo em desvantagem, a Colômbia não se arriscou a jogar com goleiro-linha nos minutos finais, conformando-se com a derrota.

Brasil: Tiago, Neto, Gabriel, Simi e Fernandinho. Entraram: Ari, Rodrigo, Vinicius, Falcão, Wilde e Rafael Rato. Técnico: Marcos Sorato.

Colômbia: Lozano, Miguel Sierra, Abril, Camilo Reyes e Angellott. Entraram: Prado, Barreneche, Quiroz, Toro, Serna, Barney e Yeisson Fonnegra. Técnico: Arney Fonnegra.

ICFUT – LINK AO VIVO PAR BRASIL X COLÔMBIA – SEMIFINAIS MUNDIAL DE FUTSAL 2012

Fonte: Globo.com

LINK AO VIVO PARA BRASIL X COLÔMBIA – SEMIFINAL MUNDIAL DE FUTSAL 2012 2012 – CLIQUE AQUI

Brasil encara novato indigesto para ir à final da Copa do Mundo de Futsal

Lancepress

Se alguém tivesse dito para nós antes da Copa do Mundo que estaríamos entre os quatro melhores do torneio, eu teria respondido que essa pessoa estava louca.

A frase é de Angellott Caro, um dos destaques da seleção colombiana de futsal, e retrata o tamanho da surpresa com a campanha do time sul-americano. A Colômbia é a adversária do Brasil, nesta sexta-feira, às 10h30 (de Brasília), na semifinal da Copa do Mundo, em Bangcoc (TAI).

Em sua entrevista após a vitória contra a Ucrânia, pelas quartas de final do torneio, Caro também ressaltou que esperava apenas que a equipe passasse da primeira fase.

O resultado seria satisfatório para um time que começou profissionalmente no futsal apenas em 2003. A Copa América daquele ano marcou o pontapé inicial da geração que, menos de dez anos depois, já é semifinalista de um Mundial.

A precocidade do time colombiano é outro problema para a equipe brasileira, comandada por Marcos Sorato. A Seleção nunca os enfrentou em competições de alto nível. Consequentemente, pouco se sabe da evolução do adversário.

Vamos precisar assistir um pouco do jogo entre Ucrânia e Colômbia. A Colômbia é um adversário que tem, individualmente, alguns jogadores de qualidade e bom toque de bola afirmou Gabriel, ala titular da Seleção.

Joga contra a Colômbia o retrospecto de estreantes em Mundiais. Apenas três vezes estas equipes chegaram à semifinal da Copa do Mundo. Mas tanto Irã (Hong Kong-1992) quanto Ucrânia (Espanha-1996) e Portugal (Guatemala-2000) não tiveram êxito em ir à final.

Mais surpresa do que os colombianos na decisão seria o Brasil fora dela. O país chegou a oito das nove finais de Copa do Mundo.

A única vez em que o time verde e amarelo não esteve presente no jogo decisivo ocorreu em 2004. Na ocasião, foi derrotado pela Espa-nha na fase semifinal e ficou com o terceiro lugar em Taiwan.

Com a palavra, Marcelo Rodrigues, comentarista do Sportv

‘Brasil precisa saber o momento de acelerar’

A Colômbia tem jogadores muito habilidosos e, por isso, são rápidos no contra-ataque. No entanto, ela têm falhas na marcação. Contra equipes que não se movimentam tanto quanto o Brasil, isso funcionou. Já é certo que, contra a Seleção, eles vão atuar no contra-ataque, então o Brasil precisa ter paciência com a posse de bola e saber o momento certo de acelerar o jogo. Desta forma, a marcação colombiana vai se confundir, e jogadores brasileiros vão aparecer livres para marcar.

Mas, da mesma forma que o Brasil não poderia ter errado contra a Argentina, também terá de ter atenção contra a Colômbia.

As campanhas até a semifinal

Brasil

A Seleção nacional teve uma primeira fase irretocável. O time comandado por Marcos Sorato estreou com vitória sobre o Japão por 4 a 1. Em seguida, massacrou a Líbia (13 a 0) e bateu Portugal (3 a 1). Nas oitavas de final, vitória por 16 a 0 sobre o Panamá. O jogo mais duro ocorreu nas quartas, contra a Argentina. A equipe venceu por 3 a 2, apenas na prorrogação.

Colômbia

Os colombianos tiveram um caminho mais complicado até a semifinal, onde não chegaram invictos. Na primeira fase, derrota para a Guatemala (5 a 2), vitória contra as Ilhas Salomão por 11 a 3 e novo revés contra a Rússia (2 a 0). Nas oitavas, bateram o Irã por 2 a 1. Em seguida, nova surpresa, agora nas quartas: vitória sobre os favoritos ucranianos por 3 a 1.

Por Cleber Aguiar – COM PÊNALTI NOS ACRÉSCIMOS, GRÊMIO LEVA VIRADA DO MILLONARIOS E ESTÁ FORA

Fonte: Globo.com

Derrota por 3 a 1, em Bogotá, determina fim do sonho de ser campeão da Sul-Americana e gera reclamação e confusão com árbitro Carlos Vera
A CRÔNICA

Não adiantou suportar a altitude. Fazer um gol no começo do jogo. E contar com a má pontaria dos atacantes rivais. Ao sofrer um gol aos 48 minutos do segundo tempo, em pênalti duvidoso, o Grêmio perdeu para o Millonarios, na noite desta quinta-feira, em Bogotá, e deu adeus ao sonho de ser campeão da Sul-Americana. Com o 3 a 1, foi eliminado em jogo marcado por confusão e agressão à arbitragem após o apito final.

O resultado foi suficiente para o time local, que havia perdido por 1 a 0, no último 30 de outubro, em Porto Alegre. Agora, o rival será o Tigre, da Argentina. Na outra semifinal, o São Paulo enfrentará o Universidad Católica, do Chile.

Ao Grêmio resta o Brasileirão. Domingo, às 19h30m, desafia a Portuguesa em São Paulo. Mesmo dia em que o Millonarios irá visitar o Junior, de Barranquilla, pelo Colombiano.

cosme gremio x millionarios (Foto: Reuters)

 

Grêmio parecia estar em casa

Pelo menos no primeiro tempo, não adiantou contar com a altitude de 2,6 mil metros. Não adiantou lotar o estádio. Não adiantou ter uma pressão capaz de fazer o solo tremer. A verdade é que o Millonarios foi dominado pelo Grêmio.

Desde o começo do jogo, os comandados de Luxa atuaram com tal naturalidade que pareciam estar em casa. Nem mesmo a opção de deixar Elano e Kleber e a ideia de rechear o meio com Léo Gago e Marco Antonio com apenas Marcelo Moreno no ataque – formação da vitória sobre o São Paulo, domingo, pelo Brasileirão – atrapalhou. Aliás, foi a medida certa de manter a posse de bola, evitar desgaste desnecessário e criar oportunidades de gol.

Léo Gago, com dois chutes em quatro minutos, deu o tom da proposta tricolor. Marco Antonio quase marcou ao chutar da entrada da área por cima. Então, o gol saiu. Léo Gago bateu falta, o goleiro Delgado não segurou, Moreno dividiu com o zagueiro e a bola se ofereceu a Werley. O zagueiro só completou: 1 a 0, aos 12 minutos. Foi nono gol dele na temporada. O Grêmio continuou melhor e ainda reclamou de dois pênaltis, um sofrido por Zé Roberto e outro após a bola bater na mão de Torres.

Só aos 20 o time local começou a jogar. Conseguiu equilibrar a posse de bola e passou a explorar as costas de Anderson Pico. Pela direita, as melhores chances foram criadas. Werley salvou em cima da linha chute de Rentería. Cosme e Otálvaro ainda levariam perigo ao gol de Marcelo Grohe.

A dificuldade fez surgir dois destaques. Enquanto Gilberto Silva era soberano ao afastar os cruzamentos de cabeça, Zé Roberto organizava o time em campo. Não fosse isso a superioridade rival seria transformada em gol.

Pressão, pressão e eliminação

Embora com o fim de primeiro tempo inferior, Luxa manteve o time. O que mudou foi a postura. Com o fôlego renovado, os jogadores conseguiram adiantar a marcação. E retomaram o controle da partida.

Marco Antonio quase fez o segundo, aos seis, após cruzamento de Moreno. Se esticou todo, mas não foi suficiente para completar ao gol. Porém, o lance foi ilusório. O Grêmio perdeu força ofensiva e passou a ser pressionado a todo momento.

Com envolvente troca de passes e dribles curtos, o Millonarios passou a ser inquilino da área de Grohe. Cosme errou gol livre. Renteria acertou a trave. E… Cosme, enfim, fez o gol. Aos 15 minutos, após passe de Tancredi e corta-luz de Rentería, o atacante tocou na saída do arqueiro tricolor: 1 a 1.

Luxa não demorou a agir. Apostou em Elano para segurar a bola. O Grêmio passou a respirar mais. O problema era a retenção de bola. Então, nova troca: Kleber entrou na vaga de Moreno. E? Não durou quatro minutos. O Gladiador voltou a sentir a lesão no tornozelo esquerdo e precisou sair após após apenas sofrer uma falta e trocar passes com Elano. Chance para André Lima.

O Guerreiro Imortal sofreu com uma espécie de ‘zica’. Em dividida com Ramirez, o centroavante teve o supercílio esquerdo ferido. Sangrou o precisou de atendimento fora de campo. E, com um homem a menos, veio o castigo. Aos 35, Rentería aparou cruzamento da esquerda e, de cabeça, fez o segundo e deu esperança ao estádio lotado.

A partida ganhou ares de dramaticidade. Os gremistas tiveram de suar muito para resistir. E quando pareciam que iriam conseguir, o juiz deu pênalti de Werley em Henriquez. Aos 45 minutos. Rentería cobrou e decretou os 3 a 1. Aos 48 minutos. O Grêmio perdeu o jogo e a classificação.

Após o apito final, houve confusão. Os jogadores do Grêmio pressionaram o árbitro Carlos Vera. Saimon era o mais exaltado. Um dos auxiliares caiu no chão atingido por Elano. Os ânimos foram controlados com a entrada da polícia em campo.