Por Cleber Aguiar – STJD decide não anular Inter x Palmeiras e vitória do time gaúcho é mantida

Fonte: Portal IG

Com a decisão unânime do tribunal, a equipe colorada segue com 51 pontos conquistados na tabela de classificação, na 6ª colocação do Campeonato Brasileiro

Reprodução/Justiça Desportiva

Palmeirenses Barcos e César Sampaio estiveram na audiência no STJD

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) julgou nesta quinta-feira o pedido de impugnação , e consequente anulação, do jogo entre Internacional e Palmeiras , realizado no dia 27 de outubro pelo Brasileirão. E o tribunal decidiu, de forma unânime, pela manutenção do resultado de 2 a 1 a favor do time gaúcho, frustrando a tentativa alviverde de jogar uma nova partida. Foram nove votos contra o pedido do clube paulista e nenhum a favor.

Com isso, o Inter permanece na 6ª colocação com 51 pontos conquistados, oito atrás do São Paulo, primeiro time dentro do G4. O Palmeiras tem 33, em 18º, dentro da zona de rebaixamento e precisando vencer todos seus quatro jogos que restam para se manter na elite nacional.

O departamento jurídico palmeirense pleiteava o cancelamento do jogo em função de um gol de mão marcado pelo centroavante Barcos, que teria sido anulado com o auxílio de recursos da televisão (o que não é permitido pela legislação). Segundo o clube paulista, Gérson Baluta, o delegado encarregado da partida, teria sido informado por repórteres sobre a irregularidade no lance e transmitido a informação ao árbitro Francisco Carlos Nascimento por intermédio do quarto árbitro Jean Pierre Lima.

A confusão prosseguiu no tribunal – e antes mesmo de o julgamento começar efetivamente, no momento da exposição sobre as provas dos clubes. José Maria Couto, advogado do Palmeiras, pretendia apresentar reportagens, fotografias e uma perícia de leitura labial em sua argumentação. Daniel Cravo, seu colega do Internacional, solicitou o indeferimento com a alegação de que só as evidências dos autos deveriam ser válidas.

Sem que as novas provas do Palmeiras fossem levadas em consideração, embora constassem em um memorial apresentado pelo clube, dois vídeos do lance polêmico foram exibidos na sessão. Em seguida, Barcos foi o primeiro a prestar depoimento. O atacante argentino confirmou que colocou a mão na bola, porém alegou ter sofrido pênalti do zagueiro Índio na jogada. “Já tinha até feito a comemoração do pirata”, lamentou.

Depois de Barcos se posicionar, foi a vez de Francisco Carlos Nascimento. O árbitro alegou que precisou de “não mais de 12 segundos” para retroceder em sua decisão sobre a validação do gol, tendo sido informado pelo quarto árbitro sobre a irregularidade de Barcos. De acordo com ele, o jogador do Palmeiras só não foi punido com o cartão amarelo por empurrar a bola com a mão porque não havia sido identificado como o infrator.

CONFIRA: César Sampaio termina rodada de conversas para tranquilizar elenco

Por sua vez, Jean Pierre Lima assegurou que não recorreu ao auxílio de terceiros para informar o árbitro sobre o toque de mão de “um jogador vestido de branco”. O quarto árbitro ouviu diversas indagações por parte do advogado do Palmeiras, mas manteve a sua versão. Também explicou que o caso não foi relatado na súmula da partida por se tratar de um lance técnico.

O último a se manifestar foi Gérson Labuta. O delegado do jogo reforçou que havia percebido Barcos marcar o gol de mão, mas não teria passado a informação adiante. Ele ainda se mostrou contrário à presença de monitores no gramado e citou um jogo do Vasco, em São Januário, em que ordenou o desligamento de um aparelho. Após os depoimentos, os advogados dos dois clubes concluíram as suas argumentações à espera do resultado do julgamento – amplamente favorável ao Internacional.

Por Cezar Alvarenga – Por 9 votos a 0, o STJD mantém o resultado de Palmeiras x Internacional.

Fonte: Yahoo! Esportes

Mais uma esperança palmeirense foi-se embora. Por nove votos a zero, o Pleno do STJD negou o pedido de impugnação da partida entre Inter e Palmeiras, válida pela 33ª rodada e vencida pelo Colorado por 2 a 1.

Na ocasião, o atacante do Verdão Hernán Barcos marcou gol de mão em cobrança de escanteio de Marcos Assunção. Após validar o gol, o árbitro Francisco Carlos do Nascimento consultou seus auxiliares e voltou atrás. Segundo o time paulista, porém, a decisão foi pautada em opiniões do delegado do jogo, Gérson Baluta, que havia visto o lance pela televisão, algo proibido pelas regras do futebol.

Mobilizada, a diretoria do Verdão entrou com o pedido de anulação, julgado improcedente nesta quinta-feira. Durante o julgamento, foram ouvidos, como testemunhas, Barcos, o árbitro da partida, o quarto árbitro Jean Pierre e Gérson Baluta. Após os depoimentos, os advogados de cada clube defenderam seus argumentos.

Na sequência, o procurador do STJD Paulo Schmitt teve a palavra e classificou como “absurdo” o pedido de anulação do jogo.

“Se isso acontecer, tem que pegar o boné e ir embora”, disse.

Com o pronunciamento de Schmitt ainda reverberando, o relator Ronaldo Botelho deu início à votação, negando a interferência externa na decisão do árbitro. Os sete auditores e o presidente da entidade, Flávio Zveiter, acompanharam o relator e decretaram a unanimidade no pleito.

Com a confirmação do resultado da partida, o Inter tira o asterisco de seus 51 pontos e segue na sexta colocação. Já o Palmeiras terá somente mais quatro rodadas para conseguir cortar os sete pontos que o separam de Bahia e Portuguesa, primeiros times fora da zona de rebaixamento.

No domingo, ambos os times voltam a campo. Em Campinas, o Colorado visita a Ponte Preta. O Verdão recebe, no Estádio Prudentão, o líder Fluminense, em jogo que pode sacramentar o título tricolor e o descenso alviverde.

Por Cleber Aguiar – Léo quer mais um ano na Vila e se vê em condições de continuar

Fonte: Tribuna Online

Aos 37 anos, Léo garante que tem condições de continuar defendendo a camisa do Santos na próxima temporada. Com contrato até dezembro, o lateral já conversa com a diretoria para renovar seu vínculo com o clube e espera um ‘sim’ como resposta.

“Me sinto bem fisicamente, em condições de ajudar a equipe, como fiz em vários momentos decisivos em 2012. Gostaria de ficar por mais um ano e a diretoria também sinalizou de maneira positiva. Acho que vai dar tudo certo”, revelou.

Em recuperação de uma lesão de grau 3 na virilha, Léo também sofreu com dores no joelho direito ao longo da temporada. No entanto, para ele, os problemas não são motivos para pendurar as chuteiras.

“A questão do joelho pode ser resolvida com uma artroscopia. Se isso for realizado nas próximas semanas, faria a recuperação durante as férias, voltando inteiro para a pré-temporada, em janeiro”, completou.

Em duas passagens pela Vila Belmiro, Léo já disputou 423 jogos com a camisa santista. Nesta temporada, entrou em campo em 24 dos 71 jogos do clube.

ICFUT – LIGA DOS CAMPEÕES 2012/2013 – LINK AO VIVO,TABELA E CLASSIFICAÇÃO.

LINK AO VIVO – LIGA DOS CAMPEÕES 2012/2013 – CLIQUE AQUI

Grupo A
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Porto 10 4 3 1 0 6 2 4 83.3
2  PSG 9 4 3 0 1 10 2 8 75.0
3  Dínamo de Kiev 4 4 1 1 2 5 7 -2 33.3
4  Dínamo Zagreb 0 4 0 0 4 0 10 -10 0.0
Grupo B
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Schalke 04 8 4 2 2 0 8 5 3 66.7
2  Arsenal 7 4 2 1 1 7 6 1 58.3
3  Olympiakos 6 4 2 0 2 7 7 0 50.0
4  Montpellier 1 4 0 1 3 5 9 -4 8.3
Grupo C
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Malaga 10 4 3 1 0 8 1 7 83.3
2  Milan 5 4 1 2 1 4 4 0 41.7
3  Anderlecht 4 4 1 1 2 1 4 -3 33.3
4  Zenit 3 4 1 0 3 3 7 -4 25.0
Grupo D
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Borussia Dortmund 8 4 2 2 0 6 4 2 66.7
2  Real Madrid 7 4 2 1 1 10 7 3 58.3
3  Ajax 4 4 1 1 2 6 8 -2 33.3
4  Manchester City 2 4 0 2 2 6 9 -3 16.7
Grupo E
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Chelsea 7 4 2 1 1 10 6 4 58.3
2  Shakhtar Donetsk 7 4 2 1 1 7 5 2 58.3
3  Juventus 6 4 1 3 0 8 4 4 50.0
4  Nordsjælland 1 4 0 1 3 1 11 -10 8.3
Grupo F
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Valencia 9 4 3 0 1 10 4 6 75.0
2  Bayern Munique 9 4 3 0 1 10 5 5 75.0
3  BATE Borisov 6 4 2 0 2 8 9 -1 50.0
4  Lille 0 4 0 0 4 2 12 -10 0.0
Grupo G
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Barcelona 9 4 3 0 1 8 5 3 75.0
2  Celtic 7 4 2 1 1 6 5 1 58.3
3  Benfica 4 4 1 1 2 3 4 -1 33.3
4  Spartak Moscou 3 4 1 0 3 6 9 -3 25.0
Grupo H
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Manchester United 12 4 4 0 0 9 4 5 100.0
2  Cluj 4 4 1 1 2 5 6 -1 33.3
3  Galatasaray 4 4 1 1 2 4 5 -1 33.3
4  Braga 3 4 1 0 3 5 8 -3 25.0

2 Gols

Barcelona – Messi
Cluj – Rafael Bastos
Malaga – Isco
Shakhtar Donetsk – Mkhitaryan
Chelsea – Oscar

4ª RODADA
6/11 – 17h45 Anderlecht 1 x 0 Zenit
6/11 – 17h45 PSG 4 x 0 Dínamo Zagreb
6/11 – 17h45 Manchester City 2 x 2 Ajax
6/11 – 17h45 Olympiakos 3 x 1 Montpellier
6/11 – 17h45 Dínamo de Kiev 0 x 0 Porto
6/11 – 17h45 Milan 1 x 1 Malaga
6/11 – 17h45 Schalke 04 2 x 2 Arsenal
6/11 – 17h45 Real Madrid 2 x 2 Borussia Dortmund
7/11 – 17h45 Benfica 2 x 0 Spartak Moscou
7/11 – 17h45 Chelsea 3 x 2 Shakhtar Donetsk
7/11 – 17h45 Cluj 1 x 3 Galatasaray
7/11 – 17h45 Bayern Munique 6 x 1 Lille
7/11 – 17h45 Juventus 4 x 0 Nordsjælland
7/11 – 17h45 Celtic 2 x 1 Barcelona
7/11 – 17h45 Valencia 4 x 2 BATE Borisov
7/11 – 17h45 Braga 1 x 3 Manchester United
5ª RODADA
20/11 – 13h00 Spartak Moscou x Barcelona
20/11 – 15h45 Juventus x Chelsea
20/11 – 15h45 Galatasaray x Manchester United
20/11 – 15h45 Valencia x Bayern Munique
20/11 – 15h45 Nordsjælland x Shakhtar Donetsk
20/11 – 15h45 Benfica x Celtic
20/11 – 15h45 BATE Borisov x Lille
20/11 – 15h45 Cluj x Braga
21/11 – 13h00 Zenit x Malaga
21/11 – 15h45 Dínamo de Kiev x PSG
21/11 – 15h45 Ajax x Borussia Dortmund
21/11 – 15h45 Schalke 04 x Olympiakos
21/11 – 15h45 Porto x Dínamo Zagreb
21/11 – 15h45 Anderlecht x Milan
21/11 – 15h45 Arsenal x Montpellier
21/11 – 15h45 Manchester City x Real Madrid

Por Cleber Aguiar – Risco de perder Barcos já preocupa a diretoria do Palmeiras

Fonte: O Estado de São Paulo

Clube tenta manter o argentino, que está incomodado com a violência da torcida

Daniel Batista – O Estado de S.Paulo

SÃO PAULO – Um dos poucos momentos em que o torcedor do Palmeiras sorri atualmente é quando o nome de Barcos é citado. Nove meses, e 27 gols, depois de sua chegada ao clube, o argentino alcançou um nível de idolatria que o coloca acima do bem e do mal, mas assim mesmo ele cogita ir embora no fim do ano por causa das ameaças de torcedores a vários jogadores e do enorme risco de queda para a Série B do Brasileirão. E agora a diretoria corre para evitar a perda de seu melhor jogador.

Barcos teme queda do Palmeiras para Série B - Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão
Barcos teme queda do Palmeiras para Série B

Para convencer Barcos a ficar mesmo em caso de rebaixamento, os dirigentes têm três trunfos: um aumento de salário substancial, que faria dele o jogador mais bem pago do elenco, ao lado de Valdivia (R$ 500 mil mensais); a chance de disputar a Libertadores da América; e a ideia de usá-lo como garoto-propaganda em diversas ações de marketing do clube, o que aumentaria ainda mais sua renda mensal.

O que joga contra o Palmeiras é o fato de Barcos ter conseguido realizar seu sonho de defender a seleção argentina. Por ter o desejo de disputar a Copa do Mundo de 2014, o jogador não quer deixar de ser convocado pelo técnico Alejandro Sabella, e ele teme que isso aconteça caso tenha de disputar a Série B. Barcos não esconde de ninguém que está preocupado com a possibilidade de ficar fora da Primeira Divisão do Brasil, como ficou bem evidente nesta quinta-feira: “O momento não é de falar disso, e não quero pensar em Série B. Caindo, as minhas chances na seleção diminuem, mas preciso ver o que o clube vai querer para o ano que vem.”

Caso decida sair do Palmeiras, Barcos já sabe que terá para onde ir. A Fiorentina recentemente entrou em contato com seu empresário para falar sobre a possibilidade de uma negociação e uma proposta dos italianos deverá chegar no fim do ano.

A ameaça de queda não é a única que preocupa o argentino. Embora seja um dos poucos jogadores do Palmeiras poupados da fúria da torcida – os outros são Marcos Assunção e Henrique -, Barcos diz que não vai aceitar nenhuma ameaça. “Ficar num país que nem é o meu e ainda ter de andar de carro blindado, armado ou com segurança é difícil. Para ficar assim, eu vou para casa. Desse jeito não dá pra aceitar, fica difícil trabalhar.”

RESPOSTA
Ver o Palmeiras preocupado em segurá-lo a todo custo é uma vitória para Barcos. O atacante chegou em fevereiro cercado de desconfiança, até mesmo de dirigentes – o vice-presidente Roberto Frizzo chegou a fazer piada com o nome do argentino, que quase desistiu da transferência da LDU para o clube alviverde por causa disso. “Eu sabia que tinha de superar desconfianças, mas fico feliz por mostrar que tenho capacidade para jogar no futebol brasileiro.”

Por Cleber Aguiar – PM culpa Mancha Alviverde por confusão em Araraquara, e torcida deve ser punida

Fonte: Portal Uol

Torcida organizada Mancha Alviverde, do Palmeiras, deve ficar fora dos estádios

Torcida organizada Mancha Alviverde, do Palmeiras, deve ficar fora dos estádios

Danilo Lavieri

A Polícia Militar responsabilizou a Mancha Alviverde pela confusão entre torcedores e policiais no Estádio Arena da Fonte, em Araraquara, no último domingo. O UOL Esporte apurou que a principal organizada do Palmeiras está como culpada no documento repassado à FPF (Federação Paulista de Futebol) e que isso deve causar uma nova suspensão aos membros do grupo.

Assim que confirmada, a punição impossibilita que a torcida entre nos estádios com qualquer uniforme, instrumento musical e faixa que façam menção à organizada. A mesma torcida já havia sido punida por uma confusão contra corintianos na zona norte de São Paulo. Naquela ocasião, dois torcedores morreram vítimas de arma de fogo. 

  • Folhapress

    “Se for para andar de carro blindado e segurança, vou embora”, diz palmeirense Barcos

A TV Bandeirantes teve acesso às imagens fornecidas por um policial que não quis se identificar. O filme mostra palmeirenses partindo para cima dos profissionais de segurança. Três policiais foram atendidos na ambulância, já dentro do gramado do estádio, com ferimentos.

A Mancha Alviverde também foi identificada pelo árbitro da partida, Elmo Resende Cunha, como a culpada pela confusão. Na súmula, o juiz relatou a briga, que contou com bala de tiros de borracha e bombas de gás.

Por causa disso, o Palmeiras também pode ser punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportivo) e perder mandos de campo e começar no ano que vem atuando mais uma vez longe da capital de São Paulo.

Atualmente, a TUP (Torcida Uniformizada Palmeiras) também enfrenta problemas com a FPF. Por causa da invasão em setores restritos do Pacaembu, no clássico que terminou na vitória de 2 a 0 para o Corinthians, a entidade resolveu tirar dos estádios por tempo indeterminado qualquer menção a esse grupo.

Por Cleber Aguiar – Na reta final do Brasileiro, STJD aumenta número de julgamentos

Fonte: Folha Online

TIAGO RIBAS
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Na reta final do Brasileiro, era de se esperar que as atenções estivessem voltadas para os confrontos dentro de campo pelo título, pelas vagas na Libertadores e pela fuga do rebaixamento.

No entanto é fora dos gramados que acontecem as decisões que podem mudar os rumos da competição

Hoje vai a julgamento no pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) o pedido do Palmeiras de impugnação da partida contra o Internacional. Caso o pedido seja acatado, o jogo do último dia 27 será anulado e um outro deverá ser disputado.

O Palmeiras afirma que o gol de mão do atacante Barcos, inicialmente validado pelo árbitro Francisco Carlos Nascimento, só foi anulado após o delegado da partida Gerson Antonio Baluta ter sido avisado por jornalistas de que o lance havia sido ilegal.

Para o clube, a interferência configuraria “erro de direito”, o que levaria à necessidade de anulação do jogo.

Mas esse não é um caso isolado de interferência do tribunal neste Brasileiro. No segundo turno, o número de decisões tomadas pelo STJD aumentou substancialmente.

  Diogo Shiraiwa/Editoria de Arte/Folhapress  

Nos meses de junho, julho e agosto, enquanto era disputado o primeiro turno, eram tomadas, em média, 43 decisões por mês envolvendo acontecimentos da Série A.

Em setembro, após o início do returno, o número de decisões quase dobrou –85.

A quantidade de julgamentos continuou alta nos meses seguintes. Foram 60 decisões em outubro e, só na primeira sessão do STJD neste mês, realizada na última segunda-feira, foram 15 decisões tomadas pelo tribunal.

Para o presidente do STJD, Flávio Zveiter, o aumento no número de julgamentos é um acontecimento natural.

“Geralmente, o pleno julga em média dez processos por sessão. Agora, no final do campeonato, esse número está maior porque pretendo finalizar a competição com todos os processos julgados”.

A sessão de hoje tem 17 processos em pauta.

Já para o procurador-geral do tribunal, Paulo Schmitt, o aumento de casos se deve a um crescimento da violência no final da temporada.

  Ricardo Rimoli – 27.out.12/Lancepress  
Encoberto por Maurício Ramos, Barcos faz o gol com a mão contra o Inter-RS, em Porto Alegre
Encoberto por Maurício Ramos, Barcos faz o gol com a mão contra o Inter-RS, em Porto Alegre

“Sempre na reta final das competições há uma tendência de [haver] mais confrontos e violência”, afirmou.

Ambos negam que o número de julgamentos aumente por se aproximar um momento decisivo da competição.

Para Schmitt, o aumento da atenção aos casos julgados pelo tribunal na parte final do Brasileiro é resultado da desorganização dos clubes, que tentam jogar a culpa por eventuais fracassos em outras instituições.

“O trabalho ‘aparece’ e ‘incomoda’ na reta final, onde qualquer ruído é potencializado, e o insucesso do resultado no campo tem que ser transferido para a arbitragem, tribunal, CBF etc. A culpa em geral é sempre de alguém, menos de quem perde”, declarou.

Colaborou FABIO LEITE, de São Paulo

Torcedores fazem Cruzeiro liderar processos no STJD

FÁBIO LEITE
DE SÃO PAULO

A confusão com objetos atirados no campo e a invasão de torcedores no clássico contra o Atlético-MG na última rodada do primeiro turno, em agosto, rendeu ao Cruzeiro a liderança do ranking em julgamentos no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). No total, foram 28 decisões.

Só neste episódio, o próprio clube, três dirigentes e dois jogadores foram julgados nas duas instâncias do tribunal. A briga jurídica valeu a pena, já que a equipe conseguiu reduzir os danos, diminuindo a perda de mandos de campo de seis para quatro partidas e a multa de R$ 60 mil para R$ 20 mil.

Para o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, o incidente foi um caso isolado e não significa que o clube foi o mais indisciplinado do campeonato ou o mais perseguido por adversários nas denúncias e por membros do tribunal em suas decisões.

“Não tenho queixa do tribunal pela quantidade de vezes que fomos julgados. A maioria foi por atraso no início ou reinício de jogo. Teve aquele caso marcante de perda de mando de campo por causa daquela atitude horrível da torcida”, diz.

Tavares conhece bem o funcionamento do STJD por conta dos 20 anos em que atuou como advogado do clube até assumir a presidência, em 2011. Para ele, porém, há excessos nas denúncias feitas ao tribunal, como o caso envolvendo a partida entre Palmeiras e Internacional.

“Sou radicalmente contra querer mudar resultado de partida fora do campo. Um lance ou outro de agressão que nem o árbitro nem os auxiliares viram merece ser apreciado pelo tribunal através de vídeos. Agora, o tribunal não é feito para apitar partida ou alterar resultado”, afirma Tavares.

Por Cleber Aguiar – Pela primeira vez, Ceni admite interesse em renovar com o São Paulo

Fonte: Gazetaesportiva.net

Pela primeira vez, Rogério Ceni admitiu que tem o interesse em renovar seu contrato com o São Paulo por, mais ou menos, um ano, adiando a aposentadoria. O goleiro afirmou que, em breve, deverá se reunir com a diretoria do Tricolor para resolver a situação.

“Na verdade, não tem contrato pronto. Não tem nada. Está tranquilo, calmo. Não sentamos para conversar, mas isto deverá acontecer nas próximas semanas. Vamos sentar, bater um papo e resolver esta situação”, disse o arqueiro após a vitória sobre a Universidad do Chile, nesta quarta-feira.

Ceni também fez questão de revelar a vontade da cúpula são-paulina para que ele permaneça no Morumbi em 2013. “Não estou pleiteando nada. Apenas foi sinalizada a boa vontade do clube e eu tenho a intenção de permanecer. Espero ficar mais um ano no São Paulo”, garantiu.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Rogério Ceni afirmou que tem o interesse de renovar, pelo menos por mais um ano: “Espero ficar em 2013”

99% assegurado na próxima Copa Libertadores da América, como aponta o site Infobola, o São Paulo dificilmente deixará o G-4 do Brasileirão. O título da Copa Sul-Americana ainda é mais um atrativo para Rogério Ceni, que, no entanto, fez questão de ressaltar que a sua renovaçãonão depende disto.“A vida de um profissional é analisada como um todo. Tenho 23 anos de carreira no futebol. Se for para parar, vamos ser firmes, chegou a hora. Se for para continuar, sendo campeão, não sendo, indo para a Libertadores, ou não. Mas claro que a meta é esta: fechar o ano com o título”, admitiu o goleiro.

Em 2013, Rogério Ceni, que sofreu com uma grave lesão no ombro nesta temporada, ficando seis meses longe dos gramados, completará 40 anos de idade, sendo 20 deles no Morumbi, números que o fazem pensar na aposentadoria.

Por Cleber Aguiar – São Paulo dá olé aos 30min, massacra La U no Pacaembu e vai à semi

Fonte: Gazetaesportiva.net

Tossiro Neto São Paulo (SP)

É do São Paulo a primeira vaga na semifinal da Copa Sul-americana. Jogando no Pacaembu por causa do show da cantora Lady Gaga no Morumbi, a equipe brasileira confirmou a classificação com extrema facilidade – e olé logo aos 30 minutos – ao anotar três gols rapidamente na primeira etapa e fechar a conta no segundo tempo, derrotando a Universidad por 5 a 0, na noite desta quarta-feira.

A exemplo do que ocorreu nos 2 a 0 em Santiago, a partida de volta foi resolvida rapidamente. O placar foi aberto por Jadson aos quatro minutos. Lucas e Luis Fabiano, aos 21 e aos 28 minutos, ampliaram a vantagem e empolgaram a torcida, que pouco depois começou a gritar olé a cada passe do time. Rafael Toloi, em uma forte cobrança de falta, fez o quarto gol aos 19 minutos do segundo tempo. Aos 31, Jadson fechou a conta.

O adversário na próxima fase do torneio só será confirmado em definitivo na próxima semana, pois o chaveamento pode ser invertido para evitar uma final entre clubes do mesmo país. Dos seis times ainda em disputa, quatro podem ser o rival: Independiente (ARG), Universidad Católica (CHI), Millionarios (COL) e Grêmio.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Dos cinco gols do São Paulo nesta quarta-feira, dois (o primeiro e o último) saíram dos pés do camisa 10 Jadson

Dois eram os desfalques do São Paulo. O zagueiro Paulo Miranda, ultimamente improvisado na lateral direita, ainda não se recuperou de entorse no joelho esquerdo, mantendo Douglas no setor. Na frente, Osvaldo acusou dor no músculo adutor da coxa esquerda, não treinou na véspera da partida e também foi vetado, dando lugar a Maicon.A entrada do meia, que tem estilo mais cadenciado e ganhou a concorrência com o veloz Ademilson, modificou o esquema tático. O técnico Ney Franco abdicou do 4-2-3-1, com um atacante em cada ponta, e armou a formação com dois meias e apenas dois homens de frente (Lucas e Luis Fabiano).

Na Universidad de Chile, que poupou titulares no clássico do fim de semana contra a Católica, a baixa foi Mena, expulso no jogo de ida. Sem surpresas, Jorge Sampaoli alinhou seu time com três zagueiros, mas nem por isso defensivo, como mostrou a titularidade do atacante Castro – a ideia era que o meio-campista Cereceda iniciasse.

Mas La U já estava eliminada, segundo grito da torcida são-paulina antes até de a bola rolar, assim que os atletas do time visitante subiram ao campo para iniciar aquecimento. E não demoraria muito mesmo para que isso se concretizasse. Aos quatro minutos, Jadson recebeu na intermediária, enganou a marcação de dois zagueiros e chutou no canto direito de Jhonny Herrera.

Precisando então de três gols, o time de Santiago foi para cima, mas sem muita eficiência, mais à base de bolas longas. Na maioria delas, Rogério Ceni teve atuação decisiva. Ora se antecipando a lançamentos, protegendo tiro de meta ou ganhando de um atacante, ora saindo da meta para agarrar bolas aéreas, o goleiro passou confiança à retaguarda e não foi ameaçado.

Muito bem no jogo, a não ser por alguns momentos de desleixo no passe, o São Paulo manteve-se ofensivo. Aos 21 minutos, Lucas disparou pela faixa central do campo, deu uma meia-lua no zagueiro González e tocou na saída do goleiro chileno. Como em Santiago, estava assegurada mais uma vitória. Mas, desta vez, os brasileiros queriam mais.

Oito minutos depois, Luis Fabiano foi lançado por Lucas em profundidade, atrás da defesa, e deu um leve toque na bola, o suficiente para encobrir Jhonny Herrera. Um belo gol, o seu primeiro em dois jogos na competição, que foi aplaudido por Rogério Ceni e muito comemorado nas arquibancadas. Xodó da torcida, o artilheiro teve o nome gritado pelos são-paulinos presentes.

A essa altura, o São Paulo precisaria levar cinco gols e não fazer mais nenhum para ser eliminado. Diante disso, Ney Franco resolveu, no início do segundo tempo, preservar dois de seus principais jogadores para o compromisso de domingo, contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro. O treinador sacou Lucas e Luis Fabiano e colocou Ademilson e Willian José, respectivamente.

Aos dez minutos, Cortez fez falta dentro da área, mas o árbitro entendeu que o lance havia ocorrido atrás da risca, para sorte de Rogério Ceni, que não foi vazado na cobrança. Ao contrário de Jhonny Herrera, nove minutos mais tarde, quando Rafael Toloi acertou uma pancada de fora da área e fez o quarto gol do São Paulo. Outro gol que causou euforia no banco de reservas.

Na metade da etapa, Jadson aplicou um chapéu na lateral, pelo campo de defesa, e irritou os chilenos, que foram para cima dele. O árbitro acalmou os ânimos, mas o meia estava empolgado. Aos 31 minutos, não desperdiçou bola atrasada por Cortez da linha de fundo e empurrou para a rede, marcando seu segundo gol, o quinto e último do São Paulo.

Aos gritos de “o campeão voltou”, o São Paulo confirmou o serviço começado em Santiago, uma semana atrás. Quatro jogos agora separam o clube desse sonho de voltar a comemorar um título.

Aos gritos de “o campeão voltou”, o São Paulo confirmou o serviço começado em Santiago, uma semana atrás. Quatro jogos agora separam o clube desse sonho de voltar a comemorar um título.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 5 X 0 UNIVERSIDAD DE CHILE

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 7 de novembro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (PAR)
Assistentes: Milcíades Saldívar (PAR) e Hugo Martínez (PAR)
Cartões amarelos: Maicon, Wellington (São Paulo); Martínez, Acevedo (Universidad de Chile)

Público: 32.636 pagantes
Renda: R$ 961.765,00

Gols:SÃO PAULO: Jadson, aos quatro, Lucas, aos 21, e Luis Fabiano, aos 28 minutos do primeiro tempo; Rafael Toloi, aos 19, e Jadson, aos 31 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson (Casemiro), Maicon e Jadson; Lucas (Ademilson) e Luis Fabiano (Willian José)
Técnico:Ney Franco

UNIVERSIDAD DE CHILE: Jhonny Herrera; González, Acevedo e Rojas; Matías Rodríguez, Aránguiz, Martínez (Videla) e Lorenzetti (Magalhães); Castro (Cereceda), Ubilla e Gutiérrez
Técnico: Jorge Sampaoli