ICFUT – Atlético GO de forma impressionane vira pra cima do Internacional, que perde contato com o G4.

Fonte: UOL Esportes

O Atlético-GO está muito perto do rebaixamento, mas surpreendeu o Internacional. Lanterna do Brasileirão, o time goiano fez 3 a 1 de virada no Colorado neste sábado, no Serra Dourada, e atrapalhou o sonho gaúcho de chegar perto do G-4. Adriano, Ricardo Bueno e Luciano anotaram para os donos da casa. Fred marcou do outro lado. A virada ocorreu no segundo tempo, em vinte minutos. Mas a equipe de Artur Neto já havia criado mais chances de gol na etapa inicial. Ao Inter restou o gol em lance isolado de ataque.

O resultado quebra uma série negativa do Atlético-GO, que chegou a quinta vitória em 30 partidas no Campeonato Brasileiro. Para o Internacional, a derrota é um fracasso retumbante. O plano vermelho era vencer em Goiânia para obter a primeira série de êxitos no certame. E ficar forte na briga por uma vaga na Libertadores.

Apesar de repetir praticamente todo o time que venceu o Atlético-MG na última quarta-feira, o Internacional não foi igual. Errando passes, o time gaúcho oscilou muito. Deixou o Atlético-GO chegar mais, criar mais. Tanto que foram nove finalizações dos donos da casa conta cinco dos visitantes.

O Colorado, porém, foi mais efeitvo. Aos 14, depois de grande lançamento de Ygor, Fred marcou. O camisa 35 tocou na saída de Márcio, de primeira. O gol deu ligeira tranquilidade para o time de Fernandão. E logo depois a calmaria se tornou dominação.

O lanterna do Brasileirão passou a ter maior número de escanteios. Felipe arriscou duas vezes com, mas sempre parou em Muriel. Mahatma Gandhi, meia de 20 anos que estreou no time principal, se mexeu bastante. Serviu os colegas, mas não libertou o Atlético-GO da desvantagem.

“Conseguimos o gol e depois ficamos sem posse de bola. Precisamos de mais posse”, pediu Fernandão antes de ir para o intervalo. No vestiário, o técnico decidiu mexer para alcançar sua meta. Botou D’Alessandro na vaga de Dátolo. O camisa 10 saiu na reserva para não forçar sua condição física, após nova lesão muscular.

A passividade do Inter cobrou seu preço no segundo tempo. Aos 9, Adriano chutou de fora da área, a bola desviou no calcanhar do zagueiro Jackson, no rosto do atacante Felipe e mudou de trajetória. Liquidando Muriel e dando origem ao empate. Impactado pelo gol, Fernandão lançou Dagoberto na vaga de Rafael Moura, que outra vez teve atuação apagada.

A troca não melhorou o ataque do Colorado, ao contrário. Ansioso pelo segundo gol, o Inter deu espaços e o Atlético-GO agradeceu. Aos 23, em jogada rápida pela direita, Carlos cruzou para Ricardo Bueno escorar sem marcação para o fundo do gol.

O gol fez o Inter desmoronar. Muriel e Kleber trocaram xingamentos, bateram boca por alguns segundos. Logo depois, o camisa seis errou uma cabeçada e deixou Luciano livre. Cara a cara com o goleiro. E o camisa 16 bateu rasteiro para marcar o terceiro.

ICFUT – Flamengo empata com Cruzeiro e continua em situação complicada no Brasileirão.

Fonte: UOL Esportes

O Flamengo pressionou, teve chances e até gol anulado, mas parou na forte marcação e nas boas defesas do goleiro Fábio ao empatar por 1 a 1 com o Cruzeiro na noite deste sábado, no Engenhão. Superior, mesmo de maneira pouco organizada, o time carioca não conseguiu a vitória e chegou ao quarto jogo seguido sem vencer. O Cruzeiro, por outro lado, fica muito distante do sonho de uma vaga à Libertadores e também perde os 100% de aproveitamento jogando no Rio de Janeiro.

Liedson marcou logo aos 10 minutos de jogo, em ajeitada polêmica de Love, que teria batido em seu braço. No contra-ataque, principal arma do Cruzeiro na partida, os mineiros igualaram o placar com Everton. A segunda etapa foi de pressão da equipe carioca, mas Love e Liedson perderam boas chances. O Flamengo chega aos 36 pontos, nove acima do Sport, última equipe na zona de rebaixamento. O Cruzeiro, com 40, está dez atrás do Vasco, quarto colocado.

Apesar dos vários desfalques nas duas equipes, o Flamengo começou a partida tentando exercer a vantagem do mando de campo, valorizando mais a posse de bola e atacando o Cruzeiro pelas laterais, com Wellington Silva e Ramon. O time mineiro se preocupava mais em marcar, mas também saia em velocidade, quase sempre pela esquerda, com Martinuccio.

Melhor desde os minutos iniciais, com boas descidas de Léo Moura como meio-campo, o Flamengo encontrou o gol rapidamente. Aos 10min, Ramon levantou a bola pela esquerda, Vagner Love ajeitou de cabeça, com a bola ainda resvalando em seu braço, e Liedson, na pequena área, completou para as redes. Foi o quarto gol do ‘levezinho’ no torneio nacional.

O time da Gávea ainda era superior em campo, quando o Cruzeiro aproveitou justamente uma de suas rápidas saídas em contra-ataque pela esquerda. Montillo carregou a bola pelo meio, fugiu da falta e rolou para Martinuccio, que cruzou na cabeça de Everton. Completamente livre, o lateral testou no cantinho esquerdo de Felipe, que não conseguiu chegar na bola, deixando tudo igual no Engenhão.

O Flamengo sentiu o gol e o Cruzeiro se aproveitou. Aos 31 min, Montillo arrancou pela direita, entrou na área e cruzou para Anselmo Ramon. O atacante tentou de carrinho, mas Felipe defendeu. A bola ficou pipocando na pequena área e o atacante tentou mais uma vez, para nova defesa importante do goleiro. A partida caiu de rendimento, e Dorival Junior ainda teve que substituir Léo Moura, lesionado, por Adryan.

Os times voltaram sem alterações para a segunda etapa, mas o Flamengo reiniciou melhor a partida, novamente usando muito Wellington Silva, pela direita. Aos 4 min, com Liedson, e aos 7, com Love, o time carioca assustou. O Cruzeiro respondeu aos 17 min, com chute forte de Montillo que Felipe defendeu bem.

A partida ficou morna e só esquentou nos 15 minutos finais. Aos 39 min, Liedson chegou a marcar, mas o árbitro marcou impedimento. Fábio, com boa defesa em chute de Wellington Bruno, aos 45 min, também ajudou a deixar o placar empatado, garantindo um ponto aos mineiros fora de casa.