Por Cleber Aguiar – ‘Fifa’ está mais perto da perfeição do que ‘Pro Evolution Soccer’; leia análise comparativa

Fonte: Folha Online

EMERSON KIMURA

A competição entre Electronic Arts e Konami está mais disputada do que nunca. “Fifa 13” e “Pro Evolution Soccer 2013” são dois ótimos jogos.

Seus estilos são diferentes. Basicamente, deve escolher “Fifa” quem prioriza realismo e um jogo mais automatizado, e “PES” deve ser a opção de quem prefere ter maior controle sobre os atletas e o time.

Nenhum deles é perfeito. Um jogo com esse adjetivo reuniria elementos das duas séries –e alguns ausentes de ambas. Quais? Veja abaixo.

1) O controle individual de “PES” sobre os jogadores de “Fifa”. O jogo da Konami oferece maior domínio sobre os atletas, com maior variedade de comandos e mais precisão. Mas, com isso, os jogadores funcionam de maneira muito mecânica e previsível.

Em “Fifa” os atletas parecem mais “humanos” –são mais imprevisíveis e realistas, com variação maior de erros e acertos. Às vezes, eles parecem automatizados demais, fora do seu comando. Mas essa falta de controle é, talvez, o elemento mais importante para o realismo de “Fifa”.

2) O controle coletivo e a inteligência artificial de “PES”. O jogo da Konami mantém a tradição de oferecer mais opções táticas e inteligência artificial mais aprimorada –que se nota na movimentação eficiente dos jogadores controlados pelo computador.

Em “Fifa”, o computador tem um peso maior sobre o desempenho geral da sua equipe, e a inteligência artificial desequilibrada deixa os jogadores controlados pela máquina eficientes no ataque, mas deficientes na defesa.

3) Times e campeonatos dos dois games. A Konami melhorou nesse quesito, e “PES 2013” tem até algumas vantagens sobre “Fifa”, como os 20 clubes brasileiros da Série A, a Libertadores da América e a Liga dos Campeões, mas continua atrás da EA, que tem mais licenças oficiais.

4) Os gráficos dos games de basquete e futebol americano. Os gráficos de “Fifa” e “PES” são bons. O primeiro tem visual mais espetacular e animações mais fluidas do que o segundo, que apresenta movimentos menos naturais. Em “PES”, o visual é mais sóbrio, e os rostos dos jogadores são mais realistas. Os dois, porém, ainda perdem de séries como “NBA 2K” e “Madden NFL”, que apresentam visuais mais detalhados e realistas.

5) Trilha sonora variada e narração sofisticada. “Fifa” tem uma seleção de 50 canções, mas a maioria é de artistas moderninhos. Em “PES”, há apenas oito músicas (incluindo uma de Michel Teló). Nos dois casos, falta variedade. A narração e os comentários dos dois são genéricos e repetitivos, mas “PES” leva a vantagem de ter Silvio Luiz e Mauro Beting, que divertem mais do que Tiago Leifert e Caio Ribeiro em “Fifa”.

6) As variadas opções de jogo de “Fifa”. O game da EA inclui partidas com 22 jogadores on-line (um para cada atleta em campo) e permite atualizar os dados de acordo com o desempenho dos times na vida real. Em “PES”, o modo on-line é limitado a oito jogadores.

Nos anos de glória da Konami, seus games eram melhores mesmo com menos licenças oficiais e opções de jogo. Hoje, “Fifa” continua a levar vantagem nesses quesitos e ainda oferece uma experiência mais realista. Está mais próximo da perfeição.

Os jogos foram testados no PlayStation 3

TECPÉDIA

CONSOLE
No mundo dos games, é o dispositivo que roda os jogos eletrônicos. No Brasil, também é chamado simplesmente de videogame.

XBOX 360
Console lançado pela Microsoft em 2005. Utiliza DVD convencional e é fabricado no Brasil desde 2011.

KINECT
Sensor de movimento lançado para Xbox 360 em 2010 que funciona como controle.

PLAYSTATION 3
Console lançado pela Sony em 2006. Utiliza disco de Blu-ray e é sucessor do PlayStation 2, ainda hoje o console mais popular no Brasil.

WII
Console lançado pela Nintendo em 2006. Utiliza drive de DVD e popularizou no mercado um controle que funciona por movimentos.

WII U
Sucessor do Wii que será lançado em novembro. Tem um controle em forma de tablet.

INDIE
Abreviação de independente. No mundo dos games, refere-se a jogos construídos com pouco investimento e por pequenas equipes.

EMULADOR
Software que simula as funções e características de um videogame no computador.

8 BITS/16 BITS
Termos usados em referência a consoles de videogame antigos, que tinham processadores de 8 bits (como Sega Master System e Nintendo) e de 16 bits (como Sega Mega Drive e Super Nintendo).

PIXEL
Menor ponto que forma um tipo de imagem digital. O conjunto de vários de pixels forma uma imagem inteira.

JOGO CASUAL
Game simples, geralmente com enredo superficial e gráficos leves. Permite a realização de partidas rápidas e costuma utilizar pouca memória.

JOGO HARDCORE
Game complexo, com enredo elaborado, mecânica complicada e gráficos pesados. As partidas são mais longas e exigem mais dedicação.

MULTIPLAYER
Significa “múltiplos jogadores”. O modo “multiplayer” ou “multijogador” suporta vários participantes simultaneamente.

MMRPG
“Massively Multiplayer Role-playing Game”, jogo que reúne milhares de jogadores em um mesmo mundo virtual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s