ICFUT – Conselheiros pressionam diretoria por ‘sumiço’ da camisa listrada do Santos no centenário

Fonte: uol

Camisa listrada do Santos, vestida por Neymar, é puxada em jogo pelo Brasileirão de 2011

Camisa listrada do Santos, vestida por Neymar, é puxada em jogo pelo Brasileirão de 2011

Desde que a Nike passou a fornecer o material esportivo para o Santos no início deste ano, a equipe santista não vestiu mais a camisa listrada, componente principal do segundo uniforme do time alvinegro. O “sumiço” da camisa causou a revolta de torcedores e conselheiros do clube.

O UOL Esporte apurou que um grupo de conselheiros santistas está colhendo assinaturas para fazer uma cobrança formal ao Comitê Gestor do clube na próxima reunião extraordinária do Conselho Deliberativo. Mais de cinquenta conselheiros já assinaram o documento.

CAMISA AZUL ‘VIROU’ SEGUNDO UNIFORME

Reprodução/site da CBF

Grupo de Conselheiros colhe assinaturas para fazer protesto formal contra Comitê Gestor do Santos

  • Os santistas alegam que a diretoria trocou o segundo uniforme pelo terceiro em pleno ano de comemoração do centenário do clube.

Os conselheiros do Santos vão exigir que a diretoria e o departamento de marketing do clube enfim cumpram com a data de estreia da nova camisa listrada. Isso porque o clube já prometeu que utilizaria a camisa nos meses de agosto e setembro.

Outra reclamação é falta de produtos da Nike na loja oficial do Santos. Segundo os conselheiros, agasalhos, camisas sociais, bonés e toucas não existem. O clube alega que a loja localizada na Vila Belmiro está em reforma há um mês e abrirá com muitas novidades.

Os conselheiros acreditam que o fato de o contrato do Santos não ser diretamente com a Nike dificulta a chegada de alguns produtos do clube nas lojas.

O Blog do Perrone revelou que o Santos veste Nike, mas não recebe da fabricante de material esportivo para isso. Quem paga para o clube é a Netshoes, especializada em vendas pela internet. Ela é de fato a principal parceira do Peixe no fornecimento e distribuição de uniformes.

O compromisso da Nike é atender a Netshoes. O contrato é semelhante aos formalizados com Bahia e Coritiba, que também usam roupas do fornecedor da seleção, mas que têm contrato com uma intermediária. Conselheiros santistas descobriram apenas recentemente os detalhes do acordo e de maneira extra-oficial. Passaram a protestar.

Segundo assessoria de imprensa do Santos, o motivo de não utilizar a camisa listrada é apenas uma jogada de marketing. A intenção do clube é comercializar ao máximo a camisa azul, que chegou ao maior volume de vendas de uma terceira camisa do Santos na história.

Entre maio e julho, a loja virtual do Santos faturou mais de R$ 3 milhões, batendo índices de venda. A camisa azul foi uma das mais vendidas. Agora, o clube promete lançar a camisa na partida contra o Vasco, no próximo dia 14, no Pacaembu.

ICFUT – Jornal argentino diz que ônibus do Brasil bateu em gerador e deu início a apagão em estádio

Fonte: uol

Ônibus que levou a seleção brasileira ao estádio teria batido em um gerador e causado apagão

Ônibus que levou a seleção brasileira ao estádio teria batido em um gerador e causado apagão

De acordo com o jornal argentino Clarin, o apagão no Estádio Centenario, em Resistencia, começou com uma suposta batida do ônibus que conduzia a delegação brasileira em um gerador ao lado do estádio. O acidente causou algumas quedas de energia no local da partida entre Brasil e Argentina, pelo Superclássico das Américas. Coincidência, ou não, o primeiro apagão aconteceu quando os brasileiros desciam do ônibus.

O problema, no entanto, teria sido resolvido momentaneamente. Na hora da partida começar, uma nova queda, desta vez mais longa, fez com que o duelo fosse cancelado, já que não havia condições perfeitas de visibilidade em campo, segundo relato dos jogadores e do árbitro que conduziria o confronto.

Nenhum dos responsáveis pela organização do clássico confirmou até o momento se, de fato, houve a batida do veículo. Antes das 22h, horário previsto para começar o jogo, ao menos três vezes o estádio ficou sem luz. Em todas, porém, a energia foi reestabelecida.

Quando as equipes já estavam em campo, a luz se apagou, começou a voltar, mas os refletores centrais não acenderem. Depois de duas reuniões no centro do gramado com os jogadores e 40 minutos de espera, o árbitro chileno Henrique Osses mandou as seleções para os vestiários. Com mais 25 minutos de parada, o duelo foi cancelado.

Como o Brasil ganhou o primeiro jogo do Superclássico das Américas por 2 a 1, em Goiânia, no dia 19 de setembro, a tendência é que a equipe de Mano Menezes seja declarada campeã do torneio amistoso, segundo Andrés Sanchez, diretor de seleções da CBF. Uma reunião que deverá acontecer na semana que vem, na sede de Conmebol, dará a resposta final ao problema.

Uma nova partida entre os times está praticamente descartada, já que o calendário da seleção brasileira está bastante apertado e não há mais data disponível para que o jogo seja transferido.

ICFUT – Atlético-GO faz bom primeiro tempo, mas perde para a Católica no Chile

Fonte: lancenet

No jogo de volta, no Serra Dourada, Dragão precisa vencer por três ou mais gols de diferença para se classificar às quartas de final da competição

Universidad Catolica x Atlético-GO - Copa Sul-Americana - Cristopher Toselli e Patrick (Foto: Claudio Santana/AFP)
Dragão fez sua primeira partida interncional (Foto: Claudio Santana/AFP)

Na primeira partida internacional em sua história, mesmo jogando um bom primeiro tempo, o Atlético Goianiense foi derrotado, na noite desta quarta-feira, pela Universidad Católica (CHI) por 2 a 0 pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana e viu a vaga na próxima fase distante. Os gols foram marcados por Silva e Ramos, ambos no segundo tempo.

O jogo da volta acontece no Serra Dourada, no dia 18 de outubro e o Dragão precisa vencer por três gols para avançar ou pelo mesmo placar para levar o duelo para os pênaltis. Qualquer vitória por dois gols de diferença com a Católica marcando ao menos um, a vaga fica para os chilenos. Quem passar pega o vencedor de Liverpool-URU x Independiente (ARG).

PRIMEIRO TEMPO

Mesmo jogando sua primeira partida fora do Brasil, o Atlético conseguiu fazer do primeiro tempo um jogo bem equilibrado, com ambos os times buscando o gol adversário. O Dragão procurava atacar mais pelo lado direito, sempre com os cruzamentos de Marcos, que tinha Rayllan jogando bem próximo.

O time da casa arriscava mais com chutes de longa distância, pois não conseguia invadir a área dos visitantes. Os defensores se postavam bem e Gustavo protagonizou dois lances na primeira etapa. Curiosamente, um para cada time.

Aos 27, Danilinho cruzou da direita e o zagueiro cabeceou forte para ótima defesa de Toselli, que se esticou todo. O outro lance foi bizarro. Diego Giaretta recuou para o jogador, que tentou espanar, mas mandou para trás. Peralta dominou na área e rolou para Trecco, que isolou, salvando a pele de Gustavo e do Atlético.

Além das chegadas pela direita, o Atlético abusava de lançamentos para Patric, que tentava desviar de cabeça para a chegada de Danilinho ou Rayllan, mas estas jogadas não funcionavam muito. O Dragão levava mais perigo quando saía trocando passes, como o treinador Artur Neto pediu para seus comandados.

SEGUNDO TEMPO

A Universidad Católica começou bem melhor o segundo tempo e sufocou o Atlético nos minutos iniciais. Logo aos dois, Trecco chutou de longe com curva e a bola passou perto do gol de Márcio. Novamente os chilenos testavam suas miras, mas não acertavam o alvo. Eram muitos chutes, mas poucas vezes Márcio era obrigado a fazer a defesa, pois as bolas sempre iam longe.

Até que Silva acertou. O meia do Católica recebeu do lado esquerdo, cortou pro pé bom e mandou um balaço no ângulo superior esquerdo de Márcio, que nada pôde fazer. Artur Neto prontamente quis colocar o time para frente e substituiu Rayllan por Diogo Campos.

Mas mesmo assim a Católica seguia melhor. Márcio apareceu, enfim, para fazer uma grande defesa. Rios recebeu do lado direito da área e chutou cruzado, só que o capitão do Dragão defendeu bem.

A melhor chance do Atlético no segundo tempo veio novamente com Gustavo. Após o cruzamento de Diogo Campos, o zagueiro testou firme para ótima defesa de Toselli. Pouco depois, Danilinho chutou de canhota e a bola foi na rede pelo lado de fora, assustando o arqueiro adversário.

A Católica chegou ao segundo gol no fim, aos 41 do segundo tempo. Cruzamento de Sepúlveda e cabeceio firme de Ramos, que fechou o placar. O que fica para o torcedor atleticano é um time que lutou muito, jogou bem mesmo fora de casa e vai brigar de igual para igual pela vaga no jogo da volta, com a ajuda de sua torcida no Serra Dourada.

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA 2 X 0 ATLÉTICO-GO

Local: San Carlos de Apoquindo, em Santiago (CHI)
Data/hora: 03/10/2012 – 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Caceres (Fifa-PAR)
Auxiliares: Rodney Aquino (Fifa-PAR) e Cesar Franco (Fifa-PAR)

Cartões Amarelos: Henríquez e Silva (UCA) Marcos, Patrick e Diego Giaretta (ACG)
Cartões Vermelhos:
Não houve

GOLS: Silva, aos 9’/2ºT (1-0) e Ramos, aos 41’/2ºT (2-0)

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Cristopher Toselli; Álvarez, Martínez, Henríquez (Andía – 23’/2ºT) e Parot; Tomás Costa, Rios, Sixto Peralta (Sepúlveda – 38’/2ºT) e Francisco Silva; Trecco (Ramos – 23’/2ºT) e Castillo
Técnico: Martin Lasarte

ATLÉTICO-GO: Márcio, Marcos, Gustavo, Reniê e Eron; Pituca, Ernandes, Marino, Rayllan (Diogo Campos – 14’/2ºT) e Danilinho; Patric (Ricardo Bueno – Intervalo).
Técnico: Artur Neto

ICFUT – História de garoto se torna motivação e ele recebe nova visita de palmeirenses

Fonte: lancenet

José Erasmo estava em estado terminal, mas se recuperou após receber os palmeirenses no hospital. Agora, menino já está em casa

Jogadores do Palmeiras (Foto: Reprodução)
Palmeirenses voltaram a visitar José Erasmo nesta quarta (Foto: Reprodução)

O zagueiro Maurício Ramos, o volante Marcos Assunção, o atacante Luan e o gerente César Sampaio visitaram o garoto José Erasmo, de 13 anos, na manhã desta quarta-feira. A história do menino motivou o grupo e tem sido usada de exemplo.

Antes em estado terminal e internado em um hospital, Erasmo se recuperou de um câncer e está em casa. Em setembro, ele ouviu dos médicos que só teria mais um dia de vida. Seus pais então, entraram em contato com o Palmeiras para uma visita dos atletas. Na véspera do jogo contra o Atlético-MG (derrota por 3 a 0), pelo Brasileirão, alguns palmeirenses então foram visitá-lo.

"Presenciando um milagre! O garoto José Erasmo, que estava no hospital desenganado pelos médicos. Hoje, poucos dias após a primeira visita, fizemos outra, desta vez, em sua casa, onde ele já estava comendo, falando e sorrindo", escreveu o Maurício Ramos no Facebook.

ICFUT – Muricy pede Alex e Riquelme, mas Santos foca na volta de Diego

Fonte: lancenet

Dirigente diz que dupla não é a prioridade para substituir Paulo Henrique Ganso e não descarta chegada do ídolo

Diego - Wolfsburg (Foto: Divulgação/Wolfsburg)
Diego, com a camisa do Wolfsburg (ALE), é uma das prioridades do Santos para substituir Ganso (Foto: Divulgação/Wolfsburg)

O técnico Muricy Ramalho já disse publicamente que gostaria de contar com os meias Alex e Riquelme para substituir Ganso, mas a dupla, que se desligou recentemente de Fenerbahçe (TUR) e Boca Juniors (ARG), respectivamente, não é a prioridade da diretoria, que cada vez mais abre as portas para a volta de Diego, atualmente no Wolfsburg (ALE).

– Estabelecemos prioridades e no momento esses jogadores não estão entre elas. São grandes jogadores, mas temos uma sequência de prioridades – afirmou o vice-presidente Odílio Rodrigues Filho.

Já sobre Kaká e Diego, outros nomes que estão na mira do Peixe, o dirigente evitou se alongar, mas usou discurso diferente, dando a entender que estão na frente.

– Não gostamos de falar em nomes até porque pode atrapalhar nas negociações – declarou.

Diego segue como o nome mais forte como já havia sido na última janela de transferências internacionais, quando a cúpula santista afirmou que chegou bem perto de repatriá-lo.Ele atende aos requisitos técnicos e é visto como o de melhor custo-benefício entre os contatos, por ser mais jovem e ter identificação com o clube.

Já Kaká é sonho distante, pois o jogador voltou a se destacar no Real Madrid (ESP). Nesta quarta-feira, ele atuou na maior parte do duelo contra o Ajax (HOL), pela Liga dos Campeões da Europa e deu uma assistência para gol do francês Benzema.

Outro desejo do clube é a contratação de Robinho, do Milan (ITA). O ídolo nunca deixou de ser sonho da diretoria e já disse que pretende voltar. Os dirigentes do Santos prometeram usar os cerca de R$ 24 milhões da venda de Ganso para o São Paulo somente com grandes contratações.

ICFUT – Falta de luz cancela jogo da Seleção, que requisita taça do Superclássico

Fonte: globo

Organizadores tentam colocar culpa em ônibus do Brasil, mas problema teria acontecido com refletores que não suportaram horas de funcionamento

A falta de luz no Estádio Centenário de Resistência suspendeu a realização do confronto entre Brasil e Argentina, nesta quarta-feira, pela decisão do Superclássico das Américas. Enquanto a imprensa local divulgou que o apagão teria acontecido por causa de um incidente envolvendo o ônibus do time canarinho, os organizadores do evento deram duas versões para o cancelamento do duelo: o horário do voo da Seleção, marcado para 1h30m (de Brasília), e que os refletores teriam sido acesos com antecedência e acabaram não suportando até o início do jogo.

O goleiro Jefferson falou da decisão tomada pela organização da partida.

– Foi uma decisão unânime do grupo. Eles nos consultaram, e esperamos ate o último minuto – afirmou o goleiro na saída do estádio.

Com o cancelamento da partida, os jogadores aproveitaram para comer no vestiário pizzas pedidas de uma das lanchonetes do estádio. Em seguida, o grupo seguiu para o aeroporto de Resistência para retornar ao Brasil. No regulamento do Superclássico, independentemente de o Brasil ter vencido a partida de ida (2 a 1, em Goiânia), o campeão do torneio será decidido em comum acordo entre a CBF e a AFA.

– Pela lógica, nós somos os campeões, mas temos que esperar o desejo de todos – disse o diretor de Seleções da CBF, Andrés Sanches.

O dirigente afirmou ainda que não existe a possibilidade da realização de uma nova partida.

– O nosso calendário já está apertado. Não existe a possibilidade de ter outro jogo.

O motorista do ônibus da Seleção, Gustavo Bolla, que conduziu o time canarinho até a arena, negou que tenha batido no trailer de energia do estádio. Coincidência ou não, o primeiro apagão aconteceu quando os jogadores deixavam o veículo na chegada até o vestiário.

Iluminação Estadio Argentina x Brasil (Foto: Agência AFP)Jogadores de Brasil e Argentina conversam com o árbitro Enrique Osses (Foto: Agência AFP)

As duas equipes entraram pontualmente no campo e seguiram todo o cronograma até o pontapé inicial. Antes de tentarem iniciar o jogo, "curtiram" dois cantores argentinos responsáveis pela execução dos hinos nacionais de Argentina e Brasil. Mas… A luz não voltou. O árbitro conversou várias vezes com o goleiro Jefferson e o zagueiro Sebá Dominguez, capitães das seleções, e decidiu pelo retorno das duas equipes ao vestiário para a normalização da situação.

Até as 23h10m (de Brasília), o refletor principal seguia apagado e impedia a realização do confronto. Assim, CBF e AFA decidiram cancelar a partida. Segundo a TV Globo, a organização do estádio chegou a requisitar um novo gerador. Porém, por volta das 22h40m (de Brasíllia), a previsão era de que o aparelho só estaria no local em 30 minutos. Fato que não se concretizou.

– Apagou tudo, não mudou nada. Vamos aguardar no vestiário. Estávamos aquecidos, preparados, mas não deu para começar a partida – afirmou Lucas antes de sair de campo.

Por causa do atraso no início da partida, a seleção brasileira viveu outro dilema até a decisão de cancelamento do confronto. O voo fretado que conduziu o grupo até Resistência só poderia pousar no aeroporto de Guarulhos até as 4h30m (de Brasília). Com isso, a programação do time canarinho ficou apertada para cumprir o itinerário e os horários estipulados para o retorno a São Paulo.