ICFUT – Andrés defende Mano e fala em mudanças caso assuma a CBF

Fonte: lancenet

Diretor de Seleções da CBF afirma que treinador é tudo igual, promete time forte para a Copa das Confederações e fala sobre possibilidade de virar presidente: ‘Mudaria muito’

Andrés Sanchez e Mano - Treino da Seleção (Foto: Ari Ferreira)
Andrés Sanchez defende permanência de Mano na Seleção (Foto: Ari Ferreira)

Andrés Sanchez, diretor de Seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), não concorda com as críticas sofridas por Mano Menezes. No jogo de ida do Superclássico das Américas, nesta quarta-feira, a torcida em Goiânia deu adeus ao técnico e pediu o retorno de Luiz Felipe Scolari, mas o dirigente garante que induz o presidente José Maria Marín a mantê-lo porque ‘treinador é tudo igual’.

– Que tem de melhorar, todo mundo sabe. Mas mudar de treinador é trocar seis por meia dúzia, não tenho vergonha de dizer. Não sou de mudar rumo, acho que está bom. O Tite era execrado no Corinthians, queriam colocar no pau de arara, e hoje querem que seja eterno. Até me assusto. Treinador é tudo igual – declarou o ex-presidente do Corinthians, nesta quinta, em palestra realizada na Universidade Mackenzie, em São Paulo.

– Enquanto eu for diretor, não vejo motivos para trocar. É claro que tem o presidente e ele decide, mas acho que mando um pouquinho e ele vai me ouvir – acrescentou.

Andrés acredita que a imprensa brasileira, que definiu como ‘medíocre’, poderia colaborar mais com a Seleção. Ele afirmou que todas as equipes campeãs do mundo deixaram o Brasil criticadas e voltaram endeusadas e prometeu uma equipe muito forte para a Copa das Confederações do ano que vem e fortíssima para a Copa do Mundo em 2014.

– Faz um ano ou um ano e meio que a Seleção não perde (na verdade, México e Argentina derrotaram o Brasil em amistosos realizados em junho, na preparação para a Olimpíada). Joga com a China, mas a Espanha jogou com a Geórgia e fez só 1 a 0. Resultado não é problema, mas todo mundo quer um futebol mais bonito – disse, sem deixar de detectar um erro do treinador.

– Do maior erro que o Mano cometeu ninguém fala. Esse time jovem deveria estar junto desde a Copa América e só se juntou agora. Mas isso eles (jornalistas) não falam, só falam que ganhou da China e empatou com não sei quem – argumentou.

A suposta influência de Carlos Leite, empresário de Mano, nas convocações da Seleção, também foi assunto.

– Bandido existe em toda a sociedade. Na Seleção, você acha que o Mano vai pegar R$ 100 mil ou R$ 200 mil para convocar alguém? Sairia em uma semana. Insinuar isso é irresponsabilidade. Se ele quisesse fazer, seria bem mais fácil estar em um clube. E ninguém chamaria de burro – concluiu.

PRESIDENTE DA CBF?

Andrés Sanchez garante que não planeja ser presidente da CBF, mas não descarta a possibilidade e fala em grandes mudanças caso assuma o comando um dia.

– Não trabalho com a hipótese de ser presidente da CBF. Também nunca tinha pensado em ser diretor. Mas se eu tiver o poder total na CBF, vai mudar muito. Se vão gostar ou não, não sei. Mas vai mudar – afirmou, sem esclarecer as atitudes que tomaria.

– O presidente Marin pegou uma fase de transição, tem muita coisa para resolver. Depois da eleição em 2015, muita coisa vai ficar diferente. Eu não sou candidato – completou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s