Por Cleber Aguiar – Ramon revela mágoa com torcida do Vasco: ‘Quero muito ganhar deles’

Fonte: O Dia Online

Rio –  Ramon vai reencontrar o Vasco no clássico deste domingo no Engenhão. Agora, com novas cores. Recém-contratado pelo Flamengo, o lateral terá o seu primeiro duelo com o seu ex-clube, onde ficou entre 2009 e 2011.

Mas, o encontro não é marcado apenas por questões positivas. O jogador tem mágoa com os torcedores que o perseguiram na sua saída de São Januário. Ele explica com tudo isso se estabeleceu:

Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia

Ramon não esconde mágoa com a torcida do Vasco | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia

“A minha relação de mágoa é com a torcida. Quando saí, eles não sabiam o que aconteceu. Gostar de mim ou não faz parte, mas o mínimo que eu exijo é respeito. Ficou muito disse me disse. Ajudei a equipe a sair de uma situação ruim”, declarou Ramon durante coletiva.

Ramon, participou do retorno do time à Serie A em 2009 e do título da Copa do Brasil, em 2011. Agora do outro lado, ele sabe bem o que pretende no clássico.

“Fiz de tudo para não receber cartão contra o Palmeiras, pois estava com dois. Será meu primeiro jogo contra eles desde que saí de lá. Quero muito ganhar deles, é o jogo que mais quero jogar no ano. Sou Flamengo hoje, sempre gostei da torcida”, completou.

Ramon relata que sua mágoa se restringe apenas a arquibancada. Diz que não tem problemas com os atletas do Vasco.

Por Cleber Aguiar – Com rivalidade aflorada, Peixe e Timão lutam por arrancada

Fonte:Globo.com

No reencontro após a Libertadores, Santos aposta em Neymar, mas tem pela frente um rival invicto há nove jogos e que terá a volta de Paulinho

Por Carlos A. Ferrari e Marcelo Hazan São Paulo e Santos, SP

 
Neymar e Paulinho na partida do Corinthians contra o Santos (Foto: Nelson Antoine / AP)Neymar e Paulinho voltam a duelar neste domingo, na
Vila Belmiro (Foto: Nelson Antoine / AP)

Nos últimos três anos, Santos e Corinthians têm dominado o futebol paulista e viram a rivalidade crescer consideravelmente. De 2009 para cá, só os alvinegros ganharam o Paulistão: o Peixe três vezes (2010, 2011 e 2012), e o Timão uma vez, no início dessa sequência. Em 2009 e 2010, fizeram a final. E o domínio não é apenas estadual: os rivais são os últimos campeões da América. Quase dois meses depois de se enfrentarem pelas semifinais da Taça Libertadores deste ano, vencida pela equipe do Parque São Jorge, as duas equipes voltam a se encontrar, mas em situação diferente: ambos ainda estão distantes de serem protagonistas no Brasileirão. Neste domingo, a partir das 16h (horário de Brasília), na Vila Belmiro, os alvinegros duelam por ascensão na classificação apostando em suas estrelas. 

O Santos espera que o período de instabilidade acabe. A equipe dirigida por Muricy Ramalho não perde há três partidas (duas vitórias e um empate). Os 3 a 1 obtidos sobre o Figueirense, com o trio Ganso, Neymar e André em campo, animou a torcida e o treinador. É neles que está toda a confiança para o time sair da 14ª colocação, com 20 pontos, e voltar a sonhar com os primeiros lugares.  

O Corinthians vive fase mais consistente. Está invicto há nove partidas – cinco vitórias e quatro empates. Mesmo desfalcado, bateu o Internacional por 1 a 0, no Pacaembu, quarta-feira passada, e pulou para a nona posição, com 24 pontos. Para frear a empolgação dos rivais, Tite contará com o retorno do volante Paulinho, que serviu à Seleção em amistoso contra a Suécia, na última quarta-feira. Ele é a estrela da equipe de operários que brilhou no primeiro semestre. 

Esta será a quarta partida entre Santos e Corinthians em 2012. Até agora, o encontro está equilibrado. O Peixe venceu por 1 a 0, pelo Campeonato Paulista, mas o Timão respondeu com o triunfo por 1 a 0, na Vila Belmiro, pelas semifinais da Libertadores. No jogo da volta da competição continental, empate por 1 a 1, no Pacaembu, e a vaga na decisão ficou com o clube da capital. 

A Rede Globo transmite a partida para os estados de SP (menos Santos), PR, PE, BA, CE, MA (menos Balsas), PA (menos Santarém), TO e Região Centro-Oeste. Você acompanha também, em Tempo Real, no GLOBOESPORTE.COM. 
header as escalações 2

Santos: o treino do último sábado foi a única oportunidade que o técnico Muricu Ramalho teve para acertar sua equipe. O elenco ganhou folga na sexta, após a vitória em Florianópolis, sobre o Figueirense. Por isso, o treinador não teve muito tempo para testar alternativas e vai mandar a campo a mesma base utilizada na última quinta-feira, mas com duas mudanças: o lateral-esquerdo Juan, suspenso, dará lugar a Léo. Na zaga, Durval se recuperou das dores no tornozelo esquerdo e volta. David Braz fica no banco. A escalação terá: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Patito Rodriguez e Paulo Henrique Ganso; Neymar e André. 

Corinthians: o técnico Tite foi obrigado a mexer na equipe novamente. A escolha dos titulares aconteceu somente no último treino, sábado, no CT Joaquim Grava. Guilherme Andrade estreia na lateral direita e Wallace entra na zaga. Já o volante Paulinho reassume seu lugar no meio de campo. No ataque, saem Adilson e Martinez para as entradas de Romarinho, que volta de suspensão, e Guerrero. A formação é a seguinte: Cássio, Guilherme Andrade, Wallace, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Douglas e Danilo; Romarinho e Guerrero.  quem esta fora (Foto: arte esporte)

Santos: Juan e Gerson Magrão, suspensos, Henrique, Edu Dracena, Paulo Henrique Soares, Bernardo, Alison, Fucile e Rafael Galhardo, todos lesionados.

Corinthians: Alessandro e zagueiro Chicão, suspensos. Emerson e Jorge Henrique, lesionados. 

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Santos: Edu Dracena, Bruno Rodrigo, Durval, Léo e Ganso.
 
Corinthians: Paulo André e Martinez. 

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Flavio Rodrigues Guerra (SP) apita a partida, auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP). Flavio Guerra arbitrou um jogo no Brasileirão (São Paulo x Santos, na 4ª rodada), marcou 23 faltas, aplicou 4 amarelos, nenhum vermelho e nenhum pênalti. O campeonato tem média de 4,7 amarelos, 0,25 vermelho, 36,3 faltas e 0,25 pênaltis.
 
header fique de olho 2
Santos:
Neymar. Apesar da derrota na final dos Jogos de Londres com a Seleção,

o astro santista vem de uma sequência de boas atuações, e é a maior arma contra o Timão. Na última quinta-feira, ele foi o destaque contra o Figueirense mesmo tendo viajado a madrugada inteira após amistoso entre Brasil e Suécia, quarta, em Estocolmo. 

Corinthians: enquanto o Santos aposta em Neymar, o Timão confia em Romarinho. Em pouco tempo no clube, o atacante se destacou por brilhar em partidas importantes, como contra Palmeiras, pelo Brasileirão, e Boca Juniors, na primeira partida da final da Taça Libertadores. Ele volta de suspensão justamente depois marcar um golaço de letra diante do Coritiba e dar a vitória à equipe nos minutos finais.  
header o que eles disseram

Ganso, meia do Santos: “A obrigação da vitória é nossa, pois estamos jogando em casa e em uma situação ruim na tabela”

Tite, técnico do Corinthians: “O Santos conquistou a Libertadores no ano passado, e nós, em 2012. Perdemos o Paulista, mas ganhamos a eliminatória nas semifinais (da Libertadores). São sempre grandes jogos. Será de novo”

header números e curiosidades

* Quem tem vantagem? Confira o histórico do confronto na Futpédia. 

* Nas 10 últimas partidas entre Santos e Corinthians, o Timão venceu quatro vezes, contra três vitórias santistas e três empates. O Santos, porém, leva vantagem diante do Corinthians no século. De 2001 para cá, as duas equipes se enfrentaram 39 vezes, com 18 vitórias do Santos, oito empates e 13 vitórias corintianas, 60 gols santistas e 58 do Corinthians.

* A Vila Belmiro já foi palco do clássico 96 vezes. Em sua casa, o Santos leva vantagem com 42 vitórias e 20 empates, contra 34 vitórias corintianas (189 gols do Santos e 179 do Timão).

* Nas últimas 10 partidas entre Santos e Corinthians na Vila Belmiro, o Peixe venceu cinco vezes, houve dois empates e três vitórias corintianas: 3 a 1, no Paulistão 2009, 3 a 2, no Brasileiro 2010, e 1 a 0, na Libertadores 2012.

* Na história do Campeonato Brasileiro, Santos e Corinthians se enfrentaram 13 vezes na Vila Belmiro, com seis vitórias do Santos, três empates e quatro vitórias do Corinthians.

* Clássico mais antigo do futebol paulista, Santos e Corinthians se enfrentaram pela primeira vez no dia 22 de junho de 1913, no Palestra Itália. Em partida válida pelo Campeonato Paulista, o Santos venceu por 6 a 3.

* Computando todos os jogos da história entre Corinthians e Santos, as duas equipes já se enfrentaram 303 vezes. A vantagem é do Corinthians que venceu 123 vezes, contra 96 vitórias do Santos e 84 empates. O Timão marcou 557 gols, contra 472 do Peixe.

header último confronto v2

Santos e Corinthians se enfrentaram pela última vez no dia 20 de junho de 2012, no Pacaembu, pela Taça Libertadores. O empate por 1 a 1 classificou o Corinthians para a decisão, feito inédito na história do clube. Neymar abriu o no primeiro tempo, mas Danilo igualou na etapa final. Mais tarde, o Timão ficaria com o título ao derrotar o Boca Juniors.

ICFUT – Brasileirão 2012 – Série A Classificação,tabela,gols,artilharia e Link ao vivo

LINK AO VIVO DOS JOGOS DA SÉRIE A DO BRASILEIRÃO 2012 – CLIQUE AQUI

São Paulo 3 x 0 Ponte Preta – Gols – 18/08/2012 – 17ª rodada – Brasileirão 2012
Náutico 1 x 0 Bahia – 18/08/2012 – 17ª rodada – Brasileirão 2012
Fluminense 1 x 0 Sport – Brasileirão 2012

9 GOLS
Fluminense –
Fred

8 GOLS
Flamengo – Vágner Love
Vasco – Alecsandro

7 GOLS
Ponte Preta – Roger
São Paulo – Luis Fabiano
Cruzeiro –
Wellington Paulista

 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Atlético-MG 39 16 12 3 1 28 9 19 81.2
2  Fluminense-RJ 39 18 11 6 1 29 10 19 72.2
3  Vasco da Gama-RJ 35 17 10 5 2 24 14 10 68.6
4  Grêmio-RS 31 17 10 1 6 24 16 8 60.8
5  Internacional-RS 30 17 8 6 3 21 13 8 58.8
6  São Paulo-SP 28 18 9 1 8 27 23 4 51.9
7  Botafogo-RJ 27 17 8 3 6 28 21 7 52.9
8  Cruzeiro-MG 27 17 8 3 6 22 21 1 52.9
9  Corinthians-SP 24 17 6 6 5 17 15 2 47.1
10  Náutico-PE 23 18 7 2 9 24 29 -5 42.6
11  Flamengo-RJ 22 16 6 4 6 20 22 -2 45.8
12  Portuguesa-SP 21 17 5 6 6 15 18 -3 41.2
13  Ponte Preta-SP 20 18 5 5 8 19 25 -6 37.0
14  Santos-SP 20 17 4 8 5 18 20 -2 39.2
15  Palmeiras-SP 16 17 4 4 9 16 19 -3 31.4
16  Coritiba-PR 16 17 4 4 9 26 34 -8 31.4
17  Bahia-BA 16 18 3 7 8 14 23 -9 29.6
18  Sport-PE 14 18 3 5 10 13 26 -13 25.9
19  Atlético-GO 12 17 2 6 9 17 31 -14 23.5
20  Figueirense-SC 11 17 2 5 10 15 28 -13 21.6
18ª RODADA
18/08 – 18h30 Náutico-PE 1 x 0 Bahia-BA
18/08 – 18h30 Fluminense-RJ 1 x 0 Sport-PE
18/08 – 21h00 São Paulo-SP 3 x 0 Ponte Preta-SP
19/08 – 16h00 Grêmio-RS x Figueirense-SC
19/08 – 16h00 Santos-SP x Corinthians-SP
19/08 – 16h00 Atlético-MG x Botafogo-RJ
19/08 – 16h00 Coritiba-PR x Cruzeiro-MG
19/08 – 18h30 Portuguesa-SP x Internacional-RS
19/08 – 18h30 Flamengo-RJ x Vasco da Gama-RJ
19/08 – 18h30 Atlético-GO x Palmeiras-SP

ICFUT – Grêmio Campeão Mundial de 1983

Fonte: Estadao.com.br

QUEM É ELE ?

Renato Portaluppi nasceu dia 9 de setembro de 1962 em Guaporé (RS). Começou a carreira no Clube Esportivo de Bento Gonçalves e depois foi contratado pelo Grêmio, clube que o projetou. Foi convocado para a Copa do Mundo de 1986, mas foi cortado por Telê Santana. Jogou no Flamengo, de onde se transferiu para a Roma. Ficou pouco tempo na Itália e voltou ao Rubro-Negro. Em 90, foi para a Copa do Mundo, mas ficou na reserva. Também defendeu Cruzeiro, Atlético-MG, Fluminense, Botafogo e Bangu.

MUNDIAL 1983

O Mundial com  o Grêmio  em  1983 é inesquecível. Ajudei o Grêmio a conquistar o seu título mais importante e com aquele jogo  entrei para a história do  clube gaúcho. Hoje, mais velho, sei que o prazer de escrever o seu nome na história de um  clube grande como o  Grêmio não tem  preço.

Para mim, que era um jovem  de apenas 21 anos, aquela final foi importantíssima. Sabia que poderia dar um  salto na minha carreira se fosse bem  e que também  poderia ajudar a minha família. E foi isso que aconteceu.

Em um  dos últimos treinos antes da viagem  para o  Japão, eu estava atrasado e acabei entrando com o carro um  pouco rápido demais no estádio. Lá de cima, o  presidente Fábio Koff me viu chegando e me chamou na sala dele. Me chamou para dizer que iria me multar em  20% do  meu salário. Eu  disse que não aceitava aquilo. E comentei que se eu fizesse um  gol contra o  Hamburgo ele tiraria a multa.  Caso eu fizesse dois gols, o  combinado foi que ele me daria 20% de aumento no salário. É foi por essas e outras coisas que aquele jogo foi muito  importante para mim. Era a grande chance de eu ganhar um  dinheiro a mais e ajudar a minha família.

Treinei feito um  cavalo. A diretoria queria levar o  Grêmio para ficar em Los Angeles, nos Estados Unidos, mas não aceitamos. Ficamos nos preparando por 10, 15 dias no Rio Grande do Sul e depois fomos para o  Japão  para nos adaptar ao fuso horário de 12 horas.

Durante esse período, estudamos bastante o  Hamburgo. Sabíamos bem  o que teríamos pela frente.

E, independentemente da marcação  que eles iam  fazer em cima de mim, eu já tinha botado na minha cabeça que faria um grande jogo. Ninguém ia conseguir me impedir. O objetivo  já estava traçado. Fazia muito frio. O jogo começou nervoso e a bola não rolava com  facilidade.

Mas nada atrapalhava minha concentração. Aos 37 minutos, recebi pela direita, dei dois dribles e chutei cruzado entre o goleiro e  a trave esquerda. Saímos na frente, mas eu  sabia que ainda era pouco. O time dos caras também  era bom.
No segundo tempo, quase no finalzinho, aos 40 minutos, o Hamburgo empatou com o Schröeder. Fomos para a prorrogação. Logo aos 3 minutos, recebi na área um cruzamento  da esquerda, limpei a marcação e chutei de esquerda, no canto  do  goleiro. Com  aquele gol, fomos campeões e fui eleito  o melhor jogador em  campo.

Tinha a noção  da importância daquele jogo, mas confesso que a ficha demorou um  pouco para cair. A emoção de marcar dois gols era muito grande. A festa em  Porto  Alegre foi enorme. Só depois percebi como uma partida dessas marca a carreira de um jogador. Não à toa, hoje, mais de 28 anos depois, ainda me recordo com muito carinho daquele jogo. Foi inesquecível.

ICFUT – BRASILEIRÃO SÉRIE B – 2012 – GOLS,TABELA,CLASSIFICAÇÃO,ARTILHARIA E LINK AO VIVO

LINK AO VIVO DOS JOGOS DA SÉRIE B DO BRASILEIRÃO 2012 – CLIQUE AQUI

Guará 3 x 1 Ipatinga pela 18ª rodada da Série B
Avaí 2 x 1 Barueri Os Gols Brasileiro Serie B 2012
Guarani 4 x 0 CRB Os Gols Brasileiro Serie B 2012
Vitória 2×1 Joinville Serie B 2012
América MG 1×1 América RN – Série B
Atlético-PR 1 X 0 Criciúma – Série B
Bragantino 1 x 3 Ceara Brasileirão Serie B
ABC 1 x 2 Boa Esporte – Série B
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Vitória-BA 41 18 13 2 3 32 17 15 75.9
2  Criciúma-SC 39 18 12 3 3 42 29 13 72.2
3  São Caetano-SP 34 18 9 7 2 24 13 11 63.0
4  Joinville-SC 33 18 10 3 5 31 16 15 61.1
5  Goiás-GO 33 18 9 6 3 31 21 10 61.1
6  América-MG 30 18 9 3 6 28 22 6 55.6
7  Avaí-SC 30 18 9 3 6 23 19 4 55.6
8  Atlético-PR 29 18 9 2 7 21 15 6 53.7
9  América-RN 28 18 8 4 6 29 25 4 51.9
10  Ceará-CE 27 18 7 6 5 30 26 4 50.0
11  Paraná-PR 26 18 7 5 6 26 23 3 48.1
12  Boa Esporte-MG 22 18 5 7 6 23 25 -2 40.7
13  CRB-AL 21 18 6 3 9 21 32 -11 38.9
14  Guarani-SP 21 18 5 6 7 20 19 1 38.9
15  ABC-RN 20 18 5 5 8 25 26 -1 37.0
16  ASA-AL 18 18 5 3 10 21 27 -6 33.3
17  Bragantino-SP 15 18 3 6 9 20 28 -8 27.8
18  Guaratinguetá-SP 12 18 3 3 12 15 32 -17 22.2
19  Ipatinga-MG 10 18 3 1 14 14 40 -26 18.5
20  Grêmio Barueri-SP 10 18 2 4 12 13 34 -21 18.5
18ª RODADA
17/08 – 19h30 Vitória-BA 2 x 1 Joinville-SC
17/08 – 21h00 Guaratinguetá-SP 3 x 1 Ipatinga-MG
17/08 – 21h00 Guarani-SP 4 x 0 CRB-AL
17/08 – 21h00 Avaí-SC 2 x 1 Grêmio Barueri-SP
17/08 – 21h50 América-MG 1 x 1 América-RN
18/08 – 16h20 Goiás-GO 0 x 0 São Caetano-SP
18/08 – 16h20 ABC-RN 1 x 2 Boa Esporte-MG
18/08 – 16h20 Bragantino-SP 1 x 3 Ceará-CE
18/08 – 16h20 Atlético-PR 1 x 0 Criciúma-SC
18/08 – 21h00 ASA-AL 1 x 1 Paraná-PR
19ª RODADA
21/08 – 21h00 Criciúma-SC x Avaí-SC
21/08 – 21h00 Grêmio Barueri-SP x Guaratinguetá-SP
21/08 – 21h00 Ipatinga-MG x América-MG
24/08 – 21h00 Ceará-CE x Vitória-BA
25/08 – 16h20 São Caetano-SP x Guarani-SP
25/08 – 16h20 Joinville-SC x Goiás-GO
25/08 – 16h20 América-RN x ABC-RN
25/08 – 16h20 Boa Esporte-MG x Bragantino-SP
25/08 – 16h20 Paraná-PR x Atlético-PR
25/08 – 21h00 CRB-AL x ASA-AL

Por Cleber Aguiar – Estátua de Pelé é atingida por caminhão após acidente em Santos

Fonte: Globo.com

Busto de 1,73 m, erguido em homenagem ao ex-jogador, foi derrubado na manhã deste sábado

 
Bruna Toni – O Estado de S. Paulo

SANTOS – A estátua de Pelé foi derrubada após um acidente envolvendo um caminhão, na manhã deste sábado, na Avenida Epitácio Pessoa, no Canal 5, em Santos.

 

Funcionário da prefeitura de Santos remove a estátua quebrada - Nirley Sena/AE
Nirley Sena/AE
Funcionário da prefeitura de Santos remove a estátua quebrada

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego da cidade, o motorista que conduzia o veículo perdeu o controle e acabou invadindo a praça Rei Pelé, onde ficava o busto de 1,73 m do ex-jogador, após o eixo do caminhão quebrar, por volta das 8 horas da manhã. Ninguém ficou ferido.

Ainda de acordo com a CET, apesar da curiosidade das pessoas, nenhuma via precisou ser interditada para a retirada do monumento e o trânsito também não foi prejudicado. 

Localizada em frente a padaria A Santista, um dos principais pontos de encontro dos torcedores do time da Vila Belmiro, a estátua deverá passar por reparos antes de ser devolvida ao local.

Por Cleber Aguiar – Com golaço de Martinez no fim, Náutico bate Bahia nos Aflitos

Fonte:Portal Terra

Náutico vence a segunda consecutiva e assume a 10ª colocação. Foto: Antônio Carneiro Costa/Gazeta Press

Náutico vence a segunda consecutiva e assume a 10ª colocação
Foto: Antônio Carneiro Costa/Gazeta Press

Em um jogo com muitos passes errados, poucas finalizações e sem perigo, Náutico e Bahia encaminhavam para um chato empate sem gols. Mas com um golaço de Martinez aos 42min do segundo tempo, a equipe pernambucana derrotou o adversário por 1 a 0, na noite deste sábado, em duelo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio dos Aflitos.

A equipe alvirrubra aproveita a sequência de jogos em Recife e alcança a segunda vitória consecutiva. O Náutico ganha duas posição na tabela de classificação de forma provisória e assume o 10º lugar com 23 pontos. E o último desafio dos comandados do técnico Alexandre Gallo no turno do Campeonato Brasileiro será o clássico pernambucano contra o Bahia.

Com a derrota, o Bahia permanece na zona de rebaixamento com 16 pontos na 17ª posição. O Bahia encerra o primeiro turno da Série A no próximo domingo contra o Atlético-GO, às 18h30 (de Brasília), no Serra Dourada. Mas antes, tem a partida de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana contra o São Paulo, terça-feira, no Estádio do Morumbi. Na ida, a equipe baiana perdeu em pleno Pituaçu por 2 a 0.

O jogo

As duas equipes entraram em campo com o objetivo de jogo bem definido: enquanto o Náutico tomou a iniciativa da partida, o Bahia buscava aproveitar um contra-ataque para resolver o duelo. Porém, o primeiro tempo teve poucas chances de gols. Na primeira oportunidade, Douglas Santos cruzou para a área pelo lado esquerdo e Araújo cabeceou por cima do gol. Na sua proposta, o Bahia respondeu aos 25min. Gabriel recebeu lançamento nas costas da zaga e tocou muito mal na saída do goleiro Gideão.

Sem penetrar no toque de bola, a equipe pernambucana contou com jogada individual de Rhayner. Aos 30min, o meia-atacante, avançou pela direita, passou pela marcação e finalizou para o gol. O zagueiro Titi fez bem a cobertura e o chute saiu travado para defesa de Marcelo Lomba. Desta vez pela esquerda, o lateral Douglas Santos recebeu na esquerda, deu um chapéu no marcador e arrematou mascado para fora.

Para o segundo tempo, Caio Júnior substituiu o pendurado lateral esquerdo Hélder e colocou em campo Lulinha. Assim, Victor Lemos ficou responsável pelo setor. A alteração deu certo e o Bahia só não abriu o marcador nos Aflitos por ótimo defesa do goleiro Gideão. Aos 2min, Mancini cobrou falta da direita na área e Fahel subiu meio se jeito para desviar de cabeça. O arqueiro do Náutico demonstrou estar com o reflexo apurado e espalmou.

A equipe tricolor melhorou no segundo tempo e passou a ter a posse de bola, com os donos da casa apostando nos contra-ataques. E em uma boa escapada, Douglas Santos fez jogada pela meia esquerda e chutou cruzado para o meio da área, mas o zagueiro Titi conseguiu afastar, aos 11min. O técnico Alexandre Gallo também alterou a equipe e colocou os experientes Lúcio e Rico nos lugares de Rogerinho e Kim.

O ritmo voltou a cair e as duas equipes estiveram longe de acertar o gol adversário. E os donos da casa conseguiram responder apenas aos 33min. Victor Lemos tentou afastar e chutou em cima de Rhayner. A bola quase enganou Marcelo Lomba e saiu por cima do gol. E o jogo se encaminhava para um chato zero a zero quando Martinez arriscou de fora da área, acertou o ângulo e marcou um golaço, garantindo o triunfo do Náutico.

Ficha técnica

NÁUTICO 1 X 0 BAHIA

Gol
NÁUTICO: Martinez, aos 42min do segundo tempo

NÁUTICO: Gideão; Alessandro, Marlon, Jean Rolt e Douglas Santos; Dadá, Martinez, Rogerinho (Lúcio) e Rhayner; Kim (Rico) e Araújo
Treinador: Alexandre Gallo

BAHIA: Marcelo Lomba; Neto, Danny Morais, Titi e Hélder (Lulinha); Fabinho (Diones), Fahel, Victor Lemos e Mancini (Ciro); Gabriel e Souza
Treinador: Caio Júnior

Cartões amarelos
NÁUTICO: Kim, Marlon, Dadá e Martinez
BAHIA: Hélder, Gabriel, Diones e Mancini

Público
14.358 presentes

Árbitro
Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Local
Estádio dos Aflitos, em Recife (PE)

Por Cleber Aguiar – Samuel dá vitória sofrida ao Flu sobre Sport e comemora à la Balotelli

Fonte:Globo.com

Tricolor marca após expulsão de Tobi, iguala número de pontos do líder Atlético-MG e aumenta jejum do adversário

É preciso saber levar vantagem em tudo, certo? O Fluminense soube fazer valer a frase dita por um ídolo de sua história, Gerson, em antiga propaganda de cigarro, e tirar proveito de ter um jogador a mais em campo para vencer o Sport, por 1 a 0, neste sábado, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O gol salvador foi marcado por Samuel, aos 37 minutos do segundo tempo. Na comemoração, o atacante tirou a camisa, jogou-a no chão e exibiu seus músculos para a torcida que compareceu ao estádio e para as câmeras da TV, à la Balotelli, que fez gesto parecido após marcar pela Itália na última Eurocopa. O público presente foi de 7.096 pessoas, com 5.283 pagantes, que proporcionaram uma renda de R$ 68.590.

O resultado deixou o time carioca com 39 pontos, assim como o líder Atlético-MG, porém com dois jogos a mais. E o time pernambucano, que perdeu Tobi aos 34 do segundo tempo, completou sua nona partida sem vencer, sendo que nas últimas seis sem fazer um gol sequer. Permanece na zona de rebaixamento, em 18º lugar, com 14 pontos.

Pouco antes do início do jogo, a torcida do Fluminense homenageou um jogador adversário, gritando da mesma forma como fazia há uma década: “Ah, Magno Alves; ah, Magno Alves”. O atacante era o maior artilheiro do clube em Campeonatos Brasileiros (com 43 gols), até ser ultrapassado por Fred no mês passado. 

Magno Alves teve atuação discreta. Quem se destacou no Sport foi o goleiro Magrão, autor de três defesas difíceis, uma delas em lance plástico, após cabeçada de Wagner.

– Falta um pouco de confiança aos jogadores. A equipe está lutando, infelizmente não conseguimos segurar o Fluminense, mas nosso grupo está trabalhando para reverter essa situação – disse o goleiro, citado por quase todos os tricolores na saída de campo.

 – Quase o goleiro deles acabou com a nossa festa. Era uma noite muito feliz para ele. Tentávamos de todas as maneiras, mas não conseguíamos – afirmou o lateral-direito Wallace.

Na 19ª rodada, a última do turno, o Fluminense enfrentará o Vasco, no próximo sábado, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão. No dia seguinte, às 18h30m, o Sport também fará um clássico local, contra o Náutico, na Ilha do Retiro.

samuel fluminense gol sport (Foto: Dhavid Normando / Photocamera)Samuel bate no peito na comemoração do gol da vitória tricolor (Foto: Dhavid Normando / Photocamera)

Flu cria, mas não marca

Com oito desfalques, o técnico Abel Braga temeu por ficar sem mais um titular, quando com um minuto de jogo houve um choque fortíssimo entre Willian Rocha e Wallace. O lateral-direito do Flu saiu de maca, mas se recuperou e voltou a campo. No entanto, seria substituído no intervalo, por Diguinho, que perdeu para Valencia a disputa pela vaga de Edinho.

O Sport, que só vai estrear o técnico Waldemar Lemos na próxima rodada, iniciou o jogo sem se intimidar por estar fora de casa. Teve ótima oportunidade de marcar logo aos cinco minutos: Willian Rocha fez belo lançamento para Rithely, que diante de Cavalieri tocou de lado, mas a bola saiu perto da trave esquerda do goleiro. A resposta do Fluminense veio com sua jogada característica, a bola alta na área. Thiago Neves, o novo camisa 10 tricolor, cobrou falta da intermediária, Leandro Euzébio cabeceou, e Magrão fez grande defesa.

O time pernambucano marcava forte no meio de campo e dificultava muito a armação ofensiva do adversário. Mesmo assim, Wagner teve uma chance de ouro para marcar, ao penetrar sozinho na área pela esquerda e na saída de Magrão tentar colocar a bola no lado oposto, mas ela saiu pela linha de fundo, quase tocando o pé da trave. Cada time teve uma boa chance em cobrança de falta. Thiago Neves mirou o ângulo esquerdo de Magrão e falhou por pouco. E Cavalieri quase foi traído com um desvio em chute de Hugo, mas se recuperou a tempo, espalmando para escanteio.

A partir dos 30 minutos, o Flu começou a tomar conta do meio de campo e empurrou o Sport para a defesa, onde deixava um buraco no seu lado direito. Thiago Neves, completamente livre na área, teve ótima oportunidade, ao matar no peito e bater mal de pé direito, pela linha de fundo.

Com um a mais, Flu chega ao gol

Ao trocar Wallace por Diguinho, Abel deslocou Jean para a lateral direita. E foi em um lançamento de Diguinho, logo aos dois minutos, que o Fluminense criou sua primeira oportunidade de gol na etapa final. Thiago Neves se aproveitou de cochilada de Cicinho e cruzou para Wagner cabecear para o chão, no contrapé de Magrão, que fez excelente defesa.

A configuração da partida era a mesma do fim da primeira etapa: o time da casa no ataque, e os visitantes tentando o contragolpe. Num deles, Rithely recebeu de Magno Alves na área e bateu de pé esquerdo, mas Cavalieri fez difícil e segura defesa. No entanto, o time mais perigoso era o Flu. Quando Magrão foi enfim vencido, em conclusão de Thiago Neves, Diego Ivo salvou. A partir daí, o Tricolor diminuiu seu ritmo e já não ameaçava tanto o adversário, que passou a ter mais presença no ataque, mas também sem criar grandes coisas.

O árbitro Leandro Vuaden, que já havia sido alvo de muitas reclamações dos dois bancos durante o jogo, voltou a ser criticado asperamente, desta vez pelo técnico interino do Sport, Gustavo Bueno, por não ter marcado falta em Hugo perto da área, e o expulsou. No primeiro tempo ele já havia mandado embora o preparador físico do Rubro-Negro, Eduardo Batista. E no lance do choque entre Wallace e Willian Rocha, Abel ficou revoltado por não ter expulsado o jogador do Sport, mas o árbitro não deve ter ouvido os impropérios do técnico por estar no lado oposto do campo.

O jogo só voltou a ter um momento de emoção aos 33, quando, num lançamento alto na área, Gum entrou sozinho e tocou na bola, mas Magrão novamente salvou o time de Recife. Um minuto depois, Tobi deu uma entrada dura em Thiago Neves no meio do campo, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. E o Tricolor se aproveitou bem da vantagem. Aos 38, Carlinhos cruzou da esquerda, Samuel desviou a bola com leve toque, e ela entrou no canto esquerdo do goleiro do Sport, que só ficou olhando: Flu 1 a 0. Na comemoração, o atacante tricolor comemorou à la Balotelli e levou cartão amarelo. Com a torcida em festa e o adversário abalado, o time carioca continuou no ataque e teve chances de fazer o segundo, mas não foi preciso para vencer.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 0 SPORT

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 18 de agosto de 2012, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Tatiana de Freitas (Fifa-RS) e Rafael Alves (RS)
Cartões amarelos: Leandro Euzébio e Samuel (Fluminese); Aílson, Tobi, Bruno Aguiar (Sport)
Cartão vermelho: Tobi(Sport)

Gol:
FLUMINENSE: Samuel, aos 37 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wallace (Diguinho), Leandro Euzébio, Gum e Carlinhos; Valencia (Higor), Jean, Wagner e Thiago Neves; Rafael Sóbis (Michael) e Samuel
Técnico: Abel Braga

SPORT: Magrão; Cicinho (Marquinhos Gabriel), Aílson (Bruno Aguiar), Diego Ivo e William Rocha; Tobi, Rithelly, Naldinho (Renan) e Hugo; Marquinhos Gabriel e Felipe Azevedo
Técnico: Gustavo Bueno (interino)