ICFUT – “Se Andrés criou empecilhos para a negociação de Lucas, deve ser demitido”, diz Vitor Birner

Fonte: Portal UOL

Andres Sanchez, diretor de seleções da CBF

Andres Sanchez, diretor de seleções da CBF

O “Tabelinha” desta semana fez um balanço olímpico dos brasileiros em Londres, já que o país fechou a participação nas Olimpíadas-2012 com recorde de medalhas (17 no total). Os apresentadores também comentaram a venda de Lucas para o Paris Saint Germain e a atuação de Paulo Henrique Ganso que fez apenas um jogo pela seleção.

Vitor Birner e Priscila Gomes, que apresentou a atração no lugar de Juca Kfouri -que ainda não voltou da viagem de cobertura das Olimpíadas e retorna ao comando do programa na próxima segunda-, falaram também da necessidade do país investir mais em educação e esporte, para que em 2016 novos talentos possam representar o Brasil nos Jogos do Rio.

 

Sobre a situação do atacante Lucas, que foi vendido por 43 milhões de euros, cerca de R$ 108 milhões, Birner foi crítico, disse que o São Paulo “ganhou na mega sena” e que o jogador “poderia ter sido negociado por 15 milhões de euros”.

Ainda sobre a negociação envolvendo o são-paulino, o jornalista disse que a diretoria do São Paulo estava insatisfeita com a postura de Andrés Sanches, diretor de seleções da CBF, que teria criado empecilhos para a finalização da transação.

“Se ele [Andrés] fez isso mesmo, penso que Marin deveria demiti-lo. Ele não pode prejudicar um time visando interesses próprios”, disse Birner.

Questionado também sobre a situação de Paulo Henrique Ganso,  se o meia teria caído de rendimento por estar machucado ou por displicência, o comentarista disse crer que o jogador está assim “por não ter conseguido se recuperar das lesões”.

“Ganso surgiu como uma promessa, tem categoria. Ele estar assim não significa que seja indolência, se ele quer sair do Santos tem que mostrar futebol e o fato de estar machucado o impede de fazer isso”, concluiu o jornalista.

Priscila e Birner também falaram sobre todos medalhistas brasileiros, destacando a importância da dedicação pessoal de cada atleta e, ao comentar as conquistas do boxe e de Yane Marques, no pentatlo moderno, observaram que os resultados são importantes para a valorização de outras modalidades além do futebol no país.

A “Chuteira de Ouro” da rodada foi para o técnico da seleção de vôlei, José Roberto Guimarães, que conquistou seu bicampeonato à frente da equipe feminina e o tricampeonato olímpico, já que também foi campeão com o vôlei masculino em 1992, nos Jogos de Barcelona.

Já a “Perna de Pau” foi para o futebol olímpico masculino, que não mostrou segurança e fez atuações abaixo do esperado. Para Birner, o conjunto no todo errou e “os torcedores não podem apenas criticar Neymar ou chamá-lo de amarelão”.

Com relação a Mano Menezes, o jornalista vê insegurança no treinador. “Ele não passa segurança no comando da equipe e ainda não conseguiu acertar”, avaliou. Sobre o possível substituto para o cargo de técnico da seleção, Birner vê Muricy Ramalho e Luiz Felipe Scolari como possibilidades, mas diz preferir o treinador palmeirense. “Gosto mais do estilo de comando do Felipão, penso que ele conseguiria botar a seleção no eixo”, finalizou.

No quadro “Bola de Cristal”, Priscila venceu Birner por dois acertos de diferença, nas apostas que haviam feito para as 12ª e 13ª rodadas. Os jornalistas também fizeram suas apostas para o amistoso do Brasil e os próximos jogos do Brasileirão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s