ICFUT–LONDRES: EUA vencem o Japão e conquistam o tetra olímpico

Fonte: globo

Ameaçadas de desemprego, Solo & cia. derrotam as atuais campeãs mundias por 2 a 1 em Wembley e levam, mais uma vez, a medalha de ouro

Os Estados Unidos provaram nesta quinta-feira que, pelo menos quando são as mulheres em campo, eles são o país do futebol. Em um Wembley abarrotado com mais de 83 mil pagantes e quase 90 mil presentes, as americanas venceram o Japão por 2 a 1 e conquistaram sua quarta medalha de ouro olímpica – a terceira seguida.

Na revanche contra o Japão, que venceu os EUA na final da Copa do Mundo no ano passado, as musas Hope Solo e Alex Morgan foram muito bem, mas quem brilhou foi a camisa 10 Lloyd. Com dois gols, ela comandou a vitória americana em Wembley. Ogimi descontou para as japonesas.

Carli Lloyd, EUA x Japão, Futebol Masculino (Foto: Agência Reuters)Carli Lloyd comemora o primeiro gol das americanas (Foto: Agência Reuters)

O título olímpico talvez ajude a mudar o destino da categoria nos EUA. O fim da liga profissional (WPS) em janeiro deste ano abalou o futebol feminino no país. Marta, por exemplo, voltou para a Suécia. Na seleção americana, só seguem empregadas as sete jogadoras de clubes que passaram a disputar ligas semiprofissionais: Hope Solo, Alex Morgan, Sydney Leroux e Megan Rapinoe (Seattle Sounders), Tobin Heath (New York Fury), Becky Sauerbrunn (DC United) e Heather O’Reilly ( Boston Breakers). A atacante Abby Wambach, eleita a terceira melhor do mundo em 2011, e a meia Lloyd, destaque da decisão olímpica, estão sem time, por exemplo.

Gol-relâmpago

Com Wembley lotado e a medalha de ouro em jogo, a partida começou em um ritmo alucinante. Mais agressivas, as americanas tomaram a iniciativa, partiram para cima e foram recompensadas logo aos sete minutos. Após boa jogada pela esquerda, Alex Morgan cruzou na medida e Lloyd cabeceou com força: 1 a 0.

O gol americano, porém, não desanimou as japonesas, que passaram a ter o controle do jogo. Sawa e Ogimi entraram em ação e, juntas, criaram as melhores chances do Japão, mas esbarraram na “muralha” Hope Sole. Em grande noite, a goleira-musa foi a principal responsável pelos EUA irem para o intervalo com a vantagem no placar.

Musa salva

Primeiro, Sawa descolou lindo passe em profundidade para Kawasumi, que bateu na saída de Solo. Rampone salvou quase em cima da linha. Na sobra, Ogimi chutou à queima-roupa, mas Solo se jogou e fiz linda defesa.

Hope Solo, EUA x Japão, Futebol Masculino (Foto: Agência Reuters)Hope Solo fez três grandes defesas e conquistou sua terceira medalha de ouro (Foto: Agência Reuters)

Mal deu tempo de as americanas respirarem, e a dupla japonesa voltou a aprontar. Desta vez, Sawa cruzou para Ogimi livre na área. A atacante cabeceou forte, mas Solo se esticou toda e conseguiu espalmar. A bola explodiu no travessão, e Ogimi chutou o rebote para fora. O Japão voltou a esbarrar na trave logo em seguida. Aos 33, Miyama chutou de primeira da entrada da área e carimbou o poste.

Apesar do claro domínio japonês, os EUA quase ampliaram, por acaso. Após cruzamento, Iwashimizu tentou cortar de cabeça, mas mandou na própria trave e, por pouco, não marcou contra.

Lloyd amplia, e Solo brilha

Um golpe rápido e preciso. Com a mesma estratégia da primeira etapa, os EUA chegaram rapidamente ao gol no início do segundo tempo. Logo aos oito, Lloyd arrancou um pouco depois do meio de campo, deixou para trás duas japonesas e bateu da entrada da área: 2 a 0 e ouro bem encaminhado.

Se não se abateu com o primeiro gol americano, o Japão sentiu o golpe no segundo. Visivelmente nervosas, as japonesas passaram a errar passes fáceis, ao mesmo tempo em que ficaram bastante vulneráveis na defesa, cedendo espaços para os contra-ataques americanos.

Um lance confuso, no entanto, deu novo ânimo às atuais campeãs mundiais. Após bate-rebate na área, a bola sobrou limpa para Ogimi, que mandou para o fundo da rede. O gol animou o Japão, mas não o suficiente para superar Hope Solo. Naquele que pode ter sido o lance de ouro, a goleira voou, a sete minutos do apito final, para defender um chute de Tanaka e garantir seu terceiro título olímpico e o quarto dos EUA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s