ICFUT – Vazou! Rainha de bateria Flávia Piana é a musa do vídeo de Ronaldinho Gaúcho

Fonte:Futebolinterior.com.br

A bela morena estaria, inclusive, se encontrando com o craque em Belo Horizonte

 Depois de muito “diz que me diz”, finalmente foi descoberta a identidade da musa misteriosa que teria dormido com Ronaldinho Gaúcho, na concentração do Flamengo. Segundo a imprensa carioca, a morena que aparece no vídeo gravado em um hotel de Londrina (PR) é Flávia Piana, rainha de bateria da escola de samba carioca Império Serrano.

 
Santa bola, Ronaldinho!

De acordo com as informações, o “affair” entre o, agora, jogador do Atlético-MG e a gata já vem de longa data. E continua até hoje. Os dois teriam se encontrado em diversas oportunidades, neste ano. Em março, foram vistos no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, e no aniversário do jogador, na Barra da Tijuca.

Apesar da mudança para Belo Horizonte, Ronaldinho ainda estaria encontrando Flávia. A musa do samba, aliás, já seria figurinha carimbada na ponte aérea Rio-BH. Embora os rumores sejam cada vez mais fortes, a assessoria da modelo garante que os dois nem se conhecem. Será?

No início de junho, o Flamengo declarou guerra a Ronaldinho, após o craque abandonar o clube e cobrar R$ 40 milhões na Justiça por conta dos salários atrasados. Em contrapartida, a diretoria do Fla decidiu abrir a “caixa-preta” e revelar os podres do jogador. Um deles era o tal vídeo gravado no hotel, onde uma morena, supostamente Flávia Piana, entra no quarto do jogador.

Por Cleber Aguiar – Grêmio anuncia venda de Victor para o Atlético-MG

Fonte:Globo.com

Goleiro firmará até segunda-feira contrato de cinco anos com o Galo

Por Lucas Rizzatti e Lucas Catta Prêta Porto Alegre e Belo Horizonte

 
Victor atuou em todos os 36 jogos da temporada do Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)Victor atuou em todos os 36 jogos da temporada
do Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

O presidente do Grêmio, Paulo Odone, anunciou na noite desta sexta-feira a venda de Victor ao Atlético-MG, adversário do Tricolor no próximo domingo, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Em troca do goleiro de 29 anos, o Grêmio receberá 50% dos direitos do zagueiro Werley e 3 milhões de euros (cerca de R$ 7,6 milhões), parcelados durante dois anos. O contrato do camisa 1 será de cinco anos.

– É um ótimo valor em se tratando de goleiro – afirmou Odone.

Pelo Twitter, o mandatário do Atlético-MG, Alexandre Kalil, também confirmou o desfecho da rápida negociação.

– Torcida mais chata do Brasil, se o problema era goleiro, não é mais. Victor é do ‪Galo‬ – escreveu.

A reunião que definiu a saída de Victor ocorreu nesta sexta-feira, em Porto Alegre. O goleiro se encontrou com a direção gremista e apresentou os valores da proposta, que seria vantajosa para todos. Para o desfecho da negociação, pesou também o fato de o camisa 1 poder voltar a trabalhar com Francisco Cersósimo, preparador de goleiros da Seleção, e que recém trocara o Olímpico pelo Galo.

alexandre kalil twitter atlético-mg (Foto: Reprodução/Twitter)Kalil informou a torcida via Twitter
(Foto: Reprodução/Twitter)

O Atlético-MG já havia tentado contratar Victor em 2011 e intensificou as investidas há duas semanas. Agora, aproveitou a ida a Porto Alegre para o confronto com o Grêmio e a urgência para não perder o prazo mínimo de jogos. Se Victor atuasse no domingo, não poderia trocar de clube, pois passaria a cota de seis partidas pelo Brasileirão.

Victor chegou ao Grêmio em 2008 e tinha contrato até 2015, num plano de carreira a longo prazo. Sua história no clube chega ao fim com 263 partidas disputadas.

Com a saída de Victor, que havia atuado em todos os jogos do Grêmio neste ano, Marcelo Grohe assume a condição de titular, o que já ocorrerá na partida de domingo, diante do Galo, no Olímpico.

Mintirico – É do Brasil! O jogador mais velho do mundo com 90 anos

Brasileiro de 90 anos é o jogador mais velho em atividade no mundo
Seu Tércio Mariano joga como lateral-direito e participa da Liga de Futebol Catalão, no interior de Goiás
Em Goiandira, no interior de Goiás, dos 5.265 moradores, apenas 17 são mais velhos que seu Tércio Mariano. Mas nenhum com o título que ele tem. A cidade o viu jogar futebol pela primeira vez em 1973. Agora, com 89 anos e na mesma posição de lateral-direito, ele não é só o craque do Goiandira Esporte Clube, como também está no livro dos recordes: é o jogador mais velho do mundo (assista ao vídeo ao lado). Está lá, registrado, há dois anos:
“Aos 87 anos, Tércio Mariano de Resende (Brasil, 31/12/1921) joga regularmente como lateral-direito pelo Goiandira Esporte Clube, no Campeonato Regional, em Goiás. Ele é membro da Liga de Futebol Catalão Levindo da Fonseca”, diz o trecho do livro que se refere a seu Tércio.- Todo mundo que via eu jogar contra os times de fora perguntava a minha idade. Eu falava, e eles diziam: “Você tem que assinar no livro dos recordes”. E foi pegando aquilo. Mais outro jogo, a mesma coisa – contou o recordista, em entrevista ao “SporTV Repórter”

No Brasil, a expectativa de vida para os homens é de 69 anos. Seu Tércio já passou por 20 dessa marca e, se depender dele, seu nome continuará frequentando por muito tempo o livro dos recordes.

– Muitos já me falaram assim: “O que você está pensando, com essa jogando futebol? Você não tem juízo, não?”. Eu falo: “Não, enquanto as pernas estiverem aguentando eu continuo”.

A história do senhor Tércio Mariano faz parte da última edição do “SporTV Repórter”. O programa mostra a relação dos atletas com o tempo. É justa essa homenagem do ICFUT .Imagem

“Só respondi o que perguntaram”

O que eu acho da Espanha na final?
– uma piada
O que eu acho da Alemanha fora da final?
-estava na hora de desmontarem os “loiros”
O que eu acho do duelo Espanha x Itália?
-alguém tinha que chegar lá…
Afinal o que você esperava dessa final?
-pô meu vamos mudar de assunto e falar de Libertadores logo? Timão eô, Timão eô…

ICFUT – Léo nega torcida pelo Timão e critica final: "Não jogaram nada"

Fonte: gazetaesportiva

Experiente, o lateral esquerdo Léo sempre foi dono de declarações polêmicas e frases fortes, durante a sua carreira. Por isso, quando o assunto foi a final da Copa Libertadores da América, o veterano jogador não agiu diferente. Contundente, Léo descartou a hipótese de torcer pelo Corinthians, que eliminou o Santos nas semifinais da competição, diante do Boca Juniors (Argentina).

“Se eu falasse que ia torcer para o Corinthians estaria sendo hipócrita e mentiroso. Não vou dizer isso para vocês (jornalistas)“, afirmou Léo, após o treino do Peixe, na tarde desta quinta, no CT Rei Pelé.

Léo também deu a sua opinião sobre a primeira partida da decisão, na qual Boca e Timão empataram por 1 a 1, na noite desta quarta-feira, em La Bombonera. “O que eu vi não me agradou, mas não adianta lamentar. Estamos fora. O Corinthians jogou de uma maneira contra a gente e de outra ontem (quarta). O Boca também estava dando sono. Só que não adianta falar muita coisa. Porém, eu acho que nenhuma das duas equipes jogaram nada. Jogaram para o gasto”, comentou.

Questionado sobre quem acredita que irá levantar a taça da Libertadores, o lateral santista não arriscou palpite, mas resumiu o seu pensamento: “Quem se comportar menos pior vai levar”, emendou.

Corinthians e Boca Juniors voltam a campo na próxima quarta-feira, no Pacaembu, para saber quem fica com o título da competição. O time que ganhar conquista a taça. Se o duelo terminar empatado, a disputa segue para a prorrogação e, se a igualdade permanecer, o campeão será conhecido nas cobranças de pênaltis.

ICFUT – Sub-20: em disputa de 26 pênaltis, Brasil bate Uruguai e vai para final

Fonte: globo

Seleção de Ney Franco vence por 10 a 9 após 0 a 0 nos 90 minutos em torneio preparatório para o Sul-Americano da categoria, na Argentina

A seleção brasileira sub-20, treinada por Ney Franco, está na final do Quadrangular Internacional da categoria, disputado em Resistência, na Argentina. Para isso, teve que suar na decisão de pênaltis contra o Uruguai na noite desta sexta-feira: após 0 a 0 nos 90 minutos, o Brasil venceu por 10 a 9 em uma disputa que contou com 26 cobranças.

O goleiro Luiz Gustavo, do Vitória, defendeu dois pênaltis, assim como o colega uruguaio Cubero (cobranças de Luan, do Vasco, e Henrique, do São Paulo). João Felipe, do São Paulo, e Felipe Anderson, do Santos, tiveram que bater duas vezes, já que a disputa não foi encerrada mesmo com os 11 jogadores cobrando.

A final do torneio será no próximo sábado contra o vencedor do confronto entre Argentina e Chile, ainda nesta sexta. A competição serve de preparação para o Sul-Americano Sub-20, que será disputado ano que vem na Argentina e valerá vaga no Mundial da categoria, em 2013, na Turquia.

Filho do tetracampeão Bebeto, o meia Mattheus, do Flamengo, entrou no segundo tempo e converteu sua cobrança. Além de Luan e Henrique, Felipe Anderson desperdiçou sua primeira tentiva, para fora. Pelo lado uruguaio, Cristoforo e Aguirre chutaram para Luiz Gustavo defender, enquanto De Leon e Silva acertaram o travessão e a trave, respectivamente.

Veja todos os convocados por Ney Franco:

Goleiros
Luiz Gustavo (Vitória)
Igor Rayan (Cruzeiro)

Laterais
Fabinho (Fluminense)
Henrique (São Paulo)
Felipe Anderson (Santos)

Zagueiros
Luiz Gustavo (Palmeiras)
Luan (Vasco)
Wellington Carvalho (Fluminense)

Meias
Rodrigo Caio (São Paulo)
João Felipe (São Paulo)
Misael (Grêmio)
Giovanni (Corinthians)
Mattheus (Flamengo)
Taiberson (Atlético-PR)
Mike (Internacional)

Atacantes
Paulo Henrique (Atlético Mineiro)
Bruno Mendes (Guarania)
Ademilson (São Paulo)

ICFUT–Conheça a história de Romarinho

Fonte: lancenet

De Palestina para a América! Conheça a incrível história de vida de Romarinho

LANCENET! detalha a história da infância sofrida e problemática do jovem atacante, de 21 anos, que brilhou na Bombonera

HOME Romarinho - Boca Juniors x Corinthians (Foto: Daniel García/AFP) Golaço! Romarinho fez o gol que garantiu o empate do Corinthians com o Boca (Foto: Daniel García/AFP)

Paulinho rouba a bola de Riquelme e toca para Emerson, que gira e enfia para Romarinho. O jovem atacante, de 21 anos, recebe em velocidade e, com a frieza de um verdadeiro veterano, dá um toque sutil por cima do goleiro Orión para silenciar a temida Bombonera.

O emblemático lance que gerou o gol de empate do Corinthians com o Boca Juniors (ARG) na primeira final da Copa Santander Libertadores está na ponta de língua de todo corintiano. Mas e a história do frio Romarinho? Os torcedores estão curiosos para conhecer.

Natural de Palestina, a 500km de São Paulo, Romário Ricardo da Silva, assim como a grande maioria dos jogadores brasileiros, foi descoberto por um olheiro em um campinho de terra batida.

Enquanto os pais trabalhavam na lavoura, o garoto dava os primeiros chutes na bola. Aos sete anos, chamou a atenção do Vitória e mudou-se, sozinho, para Salvador. Mas a saudade da família bateu mais forte e, duas semanas depois, ele já estava de volta a Palestina.

Após um período de três anos treinando nas categorias de base do Rio Preto (SP), Romarinho, aos 10 anos, passou em um teste do São Paulo.

A timidez e humildade foram características marcantes na infância do atacante. Mas a passagem de dois anos pelo Tricolor trouxe à tona um sério problema com os estudos.

– Ele era muito humilde, tímido e não gostava de estudar. O São Paulo ajudou muito ele, mas o clube não teve muita paciência para lidar com essa questão dos estudos e acabou dispensando ele – lembra Herico Lima, funcionário público e primeiro treinador de Romarinho em Palestina, ao LANCENET!.

A dispensa não abalou o jogador, que seguiu em busca do sonho de tornar-se profissional. Antes de destacar-se no Bragantino e ganhar o título de revelação do último Paulistão, ele passou por outras três equipes paulistas: Rio Branco, Desportivo Brasil e São Bernardo.

Santista declarado, o atacante por pouco não foi contratado pelo Peixe. O presidente Luis Alvaro queria o empréstimo de graça, mas o Braga recusou. Foi aí, então, que o Corinthians entrou no caminho de Romarinho. E Romarinho entrou no caminho do Corinthians, Ou melhor dizendo, na história do clube.

CURIOSIDADES

Família
Após ser contratado pelo Corinthians, Romarinho trouxe os pais para morar em São Paulo. O pai Ronaldo, no entanto, não se adaptou à capital e já pretende retornar ao interior.

Irmãos no batente
Os irmãos de Romarinho seguem trabalhando em Palestina. Um trabalha com frentista e o outro é funcionário na Usina Colombo.

Apelidos
Romarinho se chama Romário Ricardo da Silva, mas o primeiro nome nada tem a ver com o Baixinho. O nome surgiu a junção dos nomes do pai Ronaldo e do avô Mário. No Desportivo Brasil (SP), ele também recebeu o apelido de Djavan (cantor).

CAUSOS DO GOL LIBERTADOR

Cornetada
Ontem, antes de voltar ao Brasil, Tite revelou o diálogo entre o auxiliar-técnico Mauro da Silva e Romarinho: Antes dele entrar, o Mauro disse para ele: "O cara vai te colocar no jogo". E ele respondeu: "Estou cansado de tomar porrada na Série B, que é duro pra caramba, aqui é mais fácil, tem mais espaço."

O precoce
O clima de alegria no vestiário do Corinthians não contagiou Romarinho. Além dos cumprimentos pelo gol feito na Bombonera, alguns jogadores brincaram com ele: “A gente se mata 90 minutos, você entra em campo e já faz gol em um minutos. Aí não dá…”, contou um atleta ao LANCENET!.

"Seu senti, coisa de momento"
Romarinho revelou na coletiva pós-jogo que, ao ser chamado por Tite, um companheiro falou que ele faria um gol. E o goleiro Julio Cesar confirmou ao LANCENET! que foi ele: "Foi uma coisa do momento, eu senti. Ele tinha feito dois gols contra o Palmeiras e senti que ele faria de novo."

Com a palavra – Herico Cardoso (Funcionário público e olheiro que descobriu Romarinho em Palestina)

"A Palestina explodiu com o gol de empate do Romarinho. Parecia que era jogo de Copa do Mundo, ninguém dormiu. A cidade estava mobilizada por ele. Todos adoram o garoto.

Apostei no Romarinho quando vi ele jogando em um campinho perto de casa. Ele tinha cinco anos e me chamou a atenção.

Com o tempo, lapidei o Romarinho e percebi que ele seria um grande jogador. Ele pode ser tímido e frio, mas é atrevido dentro de campo. Os craques são assim. O moleque é predestinado mesmo."

Bate-bola – Zé Sérgio (Ex-treinador das categorias de base do São Paulo)

LANCENET!: Se recorda da passagem do Romarinho pela base do São Paulo?
Zé Sérgio: Ele passou pelo sub-15. O Romarinho chegou a treinar com meu filho lá no CT de Barueri. Fiquei na dúvida se era ele mesmo. Reconheci quando estava no Bragantino.

LNET!: Por que ele não ficou no clube?
ZS: Acho que saiu por comportamento ou tamanho. Ele era bem pequeno. Mas ouvi muito que ele era um menino bem complicado. Todo mundo falava que não tinha jeito.

LNET!: Mas que tipo de coisas ele aprontava para ser taxado assim?
ZS: Era meio malandro no jeito de ser. Não queria saber de estudar. Na concentração, fazia muita bagunça. Se juntava com uma turminha e aprontava. Até arrumava confusão com os mais velhos.

LNET!: No campo se destacava?
ZS: Vi pouco jogando. Mas ele não tinha essa dinâmica de agora. Era bem preguiçoso para fazer as coisas e era mais armador, cadenciava o jogo. Hoje ele é atacante e tem mais velocidade. Ele também era meio gordinho, pesado em campo. Hoje dá para ver que ele amadureceu muito. Acompanho seus jogos.