Por Cleber Aguiar – Emocionado, Kardec destaca aprendizado em despedida do Santos

Fonte: Gazetaesportiva.net

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Durante os últimos 12 meses, o atacante Alan Kardec esteve emprestado ao Santos. O jogador, que em um primeiro momento chegou para ser reserva de Borges, ganhou a condição de titular neste ano e caiu nas graças da torcida. Mas, como a sua estadia no Peixe se encerra no final deste mês e o Benfica (Portugal), dono de seus direitos federativos, não quer mais cedê-lo ao time da Vila Belmiro, Kardec se despediu do elenco e da comissão técnica santista, na manhã desta terça-feira, no CT Rei Pelé.

Emocionado, o centroavante não chorou em frente aos jornalistas, porém, enumerou as recordações que irá levar de sua passagem pelo Alvinegro Praiano. “Evoluí como homem. Ganhei a confiança que talvez eu não tenha conseguido conquistar lá no Benfica. Trabalhei com um grupo excelente e com um grande treinador. Tanto é que sou centroavante de origem, mas ele me observava nos treinos e enxergou que eu tinha a versatilidade de atuar mais recuado ou pelos lados do campo. Fico feliz porque essa passagem acrescentou muito na minha carreira”, afirmou.

Indagado sobre como definiria o período em que defendeu o Santos, Alan Kardec garantiu que deixa o clube com a sensação de dever cumprido. “Foi um desafio e tanto, que valeu a pena. A partir do momento em que recebi a proposta, eu já sabia que o time tinha um grupo formado. Eu topei sabendo que teria que lutar para ser titular. É difícil responder, mas o sentimento é de que consegui realizar bem a minha missão. Acredito que tivemos mais vitórias do que derrotas nesse tempo. Fomos vice-campeões mundiais, lutamos até as semifinais na Copa Libertadores e vencemos o Paulistão”, relembrou.

Ricardo Saibun/Santos FC

Alan Kardec se despede de companheiros no CT Rei Pelé; atacante revelou vontade de voltar ao Peixe

Futuro – Sem saber ao certo como será o seu futuro, o atacante sabe que precisa se reapresentar aos encarnados na próxima segunda. A partir deste momento, Kardec irá discutir com a direção da equipe lisboeta a sua situação e o seu possível aproveitamento pelo Benfica, na próxima temporada do futebol europeu.“Não tive uma conversa direta com ninguém do Benfica. A conversa que terei será quando eu chegar lá. Quero dar sequência a tudo que eu fiz aqui no Santos, com a camisa do Benfica. Até porque, sei o que a minha família sente, o quanto é doloroso para o meu pai ficar aqui no Brasil, porque ele não pode ir para lá. A minha motivação maior é trabalhar pela família, pela minha mulher e volto para lá querendo jogar mesmo. É esse o meu intuito”, comentou.

Por isso, caso a sua situação com o time português não se resolva como ele pretende, o centroavante apontou que a sua prioridade seria um retorno ao Peixe, mesmo sabendo de todas as dificuldades encontradas pelos santistas na negociação com os encarnados – o Benfica pediu 6 milhões de euros ( cerca de R$ 15 milhões) pela sua transação definitiva.

“Se não for possível jogar lá, quero voltar ao Santos. É a minha primeira opção. O Santos, como o Vasco (clube onde foi revelado), é a minha segunda casa”, comentou Alan Kardec. “Ontem (segunda-feira), quando comecei a fazer as malas, comecei a chorar. E hoje (terça) recebi muitos abraços sinceros, desde dos funcionários mais simples até os dos jogadores mais importante“, emendou o atleta, controlando a emoção em sua última entrevista coletiva, antes do embarque para Lisboa.

Durante a sua passagem com a camisa santista, Alan Kardec disputou 64 partidas, marcando 13 gols. Desse total, 11 tentos foram anotados neste ano, quando esteve presente em 35 jogos da equipe.

ICFUT – No Twitter, modelo francesa tira roupa e faz previsões para Euro

Fonte: Portal Terra

A modelo erótica Virginie Caprice se juntou a uma série de animais e é o novo “polvo Paul” da Eurocopa de 2012. No Twitter, a francesa tem publicado fotos seminuas nas quais faz previsões sobre o resultado dos jogos da competição. Alguns palpites são bem sucedidos, como neste no qual acertou o êxito de 2 a 0 da Espanha sobre a França

 

Por Cleber Aguiar – Para jornal argentino, Romarinho é filho do tetracampeão Romário

Fonte: Globo.com

La Nacion erra e destaca nesta terça-feira que o ‘filho do astro’ está na delegação que enfrentará o Boca Juniors na decisão da Taça Libertadores

Por Carlos Augusto FerrariBuenos Aires, Argentina

Romarinho-Corinthians (Foto: DANIEL AUGUSTO JR / FOTOARENA / AE)Romarinho faz sua primeira viagem internacional
com o Timão (Foto: Daniel Augusto Jr./Fotoarena)

Herói do Corinthians na vitória sobre o arquirrival Palmeiras, no último domingo, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro, o atacante Romarinho é filho do tetracampeão Romário. Pelo menos, para a edição desta terça-feira do jornal argentino La Nacion, um dos principais do país.

A publicação destaca a presença do “filho do astro Romário” na delegação depois de estrear como profissional e marcar dois gols diante do Verdão. Na verdade, Romarinho fez no fim de semana a primeira partida como titular do Timão, o terceiro desde que foi contratado do Bragantino.

O tetracampeão, aliás, tem um filho que está iniciando a carreira de jogador, mas ele atua nas categorias de base do Vasco da Gama. Recentemente, o atual deputado disse em entrevista ao L’Équipe, da França, que a partir de julho seu filho atuará no Barcelona.

Jornal La Nacion publica que Romarinho é filho de Romário  (Foto: Reprodução / Jornal La Nacion)Jornal La Nacion diz que o Corinthians chegou
com o filho de Romário (Foto: Reprodução)

O texto diz ainda que, apesar do destaque na última partida, o jogador não será titular contra o Boca Juniors, quarta-feira, às 21h50m, na Bombonera, pela primeira partida da decisão da Taça Libertadores. Emerson, que cumpriu suspensão, e Jorge Henrique são os escolhidos de Tite.

Romarinho, de 21 anos, foi eleito a revelação do último Paulistão e não tem qualquer parentesco com ídolo brasileiro. O jogador deve ficar no banco de reservas do Timão no duelo na Bombonera.

Por Rogerinho – Leão não resiste a eliminações e é demitido pelo São Paulo

Técnico confirma seu desligamento após oito meses à frente do Tricolor. Abel Braga e o português André Villas Boas são nomes cotados

FONTE – GLOBOESPORTE.COM

Leão na coletiva do São Paulo (Foto: João Pires / Vipcomm)
Leão confirma desligamento do São Paulo
.
Leão não é mais técnico do São Paulo. O treinador não resistiu às eliminações no Campeonato Paulista, na Copa do Brasil e a um início irregular no Campeonato Brasileiro e foi demitido pela diretoria tricolor nesta terça-feira. O próprio técnico anunciou sua saída, após rápida conversa com o presidente do clube, Juvenal Juvêncio.

–  Quero confirmar que, a partir de agora, não sou mais o técnico do São Paulo. O (presidente) Juvenal me disse: “Vamos encerrar”. Agradeci. Deve ter dado uns 30 segundos de conversa. Saí numa boa. Não existe nenhum constrangimento. Cada um segue para o seu lado.

A diretoria agora corre atrás de substitutos. Abel Braga, do Fluminense, é um nome especulado nos bastidores. O português André Villas Boas, ex-Chelsea, também está na mira.

Paulo Miranda

As divergências entre Leão e a diretoria tricolor se tornaram públicas depois do episódio Paulo Miranda. No dia 2 de maio, a poucas horas do confronto com a Ponte Preta, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o zagueiro foi barrado pela diretoria já na concentração, a contragosto do treinador.

– Houve uma divergência séria, mas não sei se um estremecimento. Eu não concordava (com o afastamento) e, na oportunidade, foi falada uma coisa e depois aconteceu outra. Banquei a presença do atleta como titular da equipe.

Sem surpresas

Leão garante que não tinha problemas com o elenco tricolor, muito embora circule nos bastidores do clube que ele e Rogério Ceni nunca se deram bem. O treinador diz ainda que não ficou surpreso com a demissão.

– Felizmente, nunca tive nenhum problema de relacionamento com ninguém do elenco. Sobre a saída, não foi surpresa. Cheguei para dois meses e acabei ficando oito. Sem problemas.

A passagem do técnico à frente do time do Morumbi, a segunda de sua carreira, durou pouco mais de oito meses. Ele foi contratado no dia 24 de outubro de 2011. A princípio, apenas para a reta final do Brasileirão 2011. Na virada da temporada, porém, a diretoria resolveu renovar o vínculo.

Sob o comando de Leão, o Tricolor disputou 44 jogos – foram 26 vitórias, seis empates e 12 derrotas. No Paulistão, o time caiu diante do Santos, na semifinal. Na Copa do Brasil, também na semi, foi eliminado pelo Coritiba. No Brasileirão, três vitórias em casa e três derrotas como visitante em seis jogos.

Por Cleber Aguiar – Emoções e recordações marcam festa a campeões da Copa de 62

Fonte: Gazetaespotiva.net

Marcelo Belpiede São Paulo (SP)

 

O aniversário de 50 anos da conquista brasileira na Copa do Mundo de 1962 não poderia passar despercebido na maior metrópole do país. Nesta segunda-feira, a cidade de São Paulo inaugurou uma exposição no Memorial da América Latina (proximidades do Metrô Barra Funda, na Zona Oeste) que conta – através de objetos, fotos e imagens – todos os detalhes da conquista do Brasil no Mundial disputado no Chile. Todo o material estará aberto ao público a partir desta terça-feira – até o dia 8 de julho, das 9 até 18 horas.

Coube aos protagonistas do espetáculo a primeira visita. Nomes como Zagallo, Amarildo, Gilmar, Pepe, Coutinho, Djalma Santos, Jair da Costa e Mengalvio, além de representantes de Bellini e Nilton Santos, prestigiaram o evento organizado pelo Ministério do Esporte. Curiosamente, o adversário do Brasil na decisão também foi lembrado. Cinco ex-atletas da antiga Tchecoslováquia reforçaram as homenagens das autoridades presentes na exposição.

“Não é toda hora que se completa 50 anos de uma conquista, hoje essa moçada está de cabelo branco. Todos nós ficamos muito satisfeitos com esse convite e pela chance de rever o pessoal que faz tempo que não via”, exaltou Zagallo, campeão mundial como jogador, técnico e coordenador.

 

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Tcheco Masopust (esq) posa ao lado de Zagallo e Pepe durante abertura de exposição sobre a Copa de 1962.

O momento de maior emoção ficou com a presença do ex-goleiro Gilmar dos Santos Neves. Mesmo limitado a uma cadeira de rodas, ele esteve no palco e chorou ao receber uma placa por suas glórias. “Essa é a coisa mais gostosa do mundo, reviver tudo o que passamos e voltar a conviver com o pessoal”, afirmou o ex-atacante Coutinho.

Momento de superação: No encontro desta segunda-feira, os brasileiros admitiram que a perda de Pelé em função de uma contusão durante o jogo contra a Tchecoslováquia ainda na primeira fase virou uma grande preocupação no Chile. “Foi um momento que nos balançou, ele era o melhor do mundo”, reconheceu Zagallo.

 

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Gilmar: lágrimas e sorrisos na homenagem

Restou a Amarildo a missão de substituir o Rei Pelé. O ex-atacante avisa que nunca se preocupou em jogar no mesmo nível do Atleta do Século e, por isso, demonstrou sua utilidade em campo. “O Pelé é insubstituível, eu entrei para tentar honrar, dei o máximo que poderia, colaborei, futebol não é um que ganha, mas sim o coletivo”, disse.A contusão de Pelé também proporcionou um lance curioso aos tchecos durante a Copa. O atacante Masopust ficou conhecido pelo ato de fair play no momento da contusão do brasileiro. Ele apenas cercou o adversário ao perceber que o camisa 10 estava sem condições de jogo e desistiu de um ataque maior na marcação.

“Quando aconteceu que Pelé se machucou, estávamos na lateral do campo. Quando ele recebeu a bola, fui atacá-lo na marcação, mas fiquei consciente de que estava ferido, então eu parei a dois metros dele. O Pelé fez o passe pela linha lateral e deu a bola para a Tchecoslováquia”, explicou o ídolo tcheco, autor do gol de seu País na derrota contra o Brasil por 3 a 1 na final disputada em 17 de junho.