Por Eder – Corinthians cria poucas chances de gol e não vence Ponte Preta em Campinas

O Corinthians foi a Campinas neste domingo enfrentar a Ponte Preta, e não conseguiu voltar à capital com uma vitória. A falta de entrosamento entre os atletas corinthianos se evidenciou e o Timão não conseguiu criar boas chances na partida. Com um gol de André Luis aos 41 min do primeiro tempo, a Ponte Preta conseguiu manter o placar de 1 a 0 durante a segunda etapa e deixou o Moisés Lucarelli com os três pontos.

Os primeiros 15 min de partida foram mornos, com nenhuma ameaça aos arqueiros das equipes. Aos 19 min e aos 21 min, a Ponte Preta teve as duas chances mais claras do jogo de abrir o placar. O time de Campinas era superior até os 30 min, quando o Timão teve sua primeira boa chance com Willian. Motivado, o Alvinegro da capital ameaçou novamente cinco minutos depois, quando Elton chutou de fora da área e o goleiro Edson Bastos fez boa defesa. 

Com a primeira etapa se aproximando de seu fim, o placar parcial parecia estabelecido, mas em jogada aérea, André Luis marcou para a Ponte aos 41 min. O Timão não recuou, buscou o empate, mas a reação não veio no primeiro tempo

Segunda etapa. Motivado, o Corinthians voltou disposto a reverter o placar. Logo no primeiro minuto, teve uma boa chance após cobrança de falta de Douglas. Aos 08 min, Tite fez sua primeira substituição, tirando Willian de campo e colocando o estreante Romarinho em seu lugar. Dois minutos depois, Ramon chutou forte de fora da área e a bola passou rente a trave adversária. Com 12 min de jogo, a Ponte ameaçou novamente, porém Roger chutou a bola por cima do gol de Júlio César. 

Aos 17 min, Adilson entrou no lugar de Ramirez. Com cautela, ambos os times buscavam espaço para movimentar o marcador. O Coringão fez sua última alteração aos 24 min, com a entrada de Liédson no lugar de Elton. Seis minutos depois, Douglas cobrou falta, Willian Arão cabeceou, mas a bola passou do lado de fora do gol. 

Com o jogo equilibrado, o Corinthians ameaçou novamente aos 32 min, com um chute forte de Welder. A partir deste momento, o jogo esfriou, os times criaram poucas chances e o placar não se movimentou mais. No próximo domingo (24), o Corinthians tem um clássico pela frente, contra o Palmeiras, às 16h, no Pacaembu. Já na Libertadores, o Timão enfrenta o Santos nesta quarta-feira (20), às 21h50, também no Pacaembu. 

Gol Ponte Preta: André Luis, Cartões Amarelos Ramirez e Willian Arão Substituições Romarinho (Willian), Adilson (Ramirez) e Liédson (Elton

De volta após nove jogos, Júlio César vê plano por empate frustrado, mas aprova atuação pessoal

O goleiro Júlio César foi o titular do gol do Corinthians neste domingo depois de perder a posição de titular após a eliminação para a Ponte Preta nas quartas de final do Campeonato Paulista. De lá para cá, foram cinco jogos de Libertadores e mais quatro de Brasileiro que tiveram Cássio ou Danilo Fernandes em campo.
Depois da partida, onde o Corinthians perdeu para a Ponte por 1 a 0, Júlio admitiu que o time reserva queria pelo menos um ponto em Campinas. E que, na lanterna do campeonato com um empate e quatro derrotas em cinco jogo, o Corinthians precisa entrar de uma vez na disputa do nacional.

“Não é o que a gente estava esperando. Queríamos pelo menos um ponto. Tem muito campeonato, mas precisa abrir o olho o quanto antes, porque a gente sabe que a Libertadores vai acabar e não podemos estar tão distantes”, disse o goleiro revelado no próprio clube. “Fiquei feliz pela minha atuação, mas não pelo resultado”, acrescentou.

Liedson joga 25 minutos, diz não concordar com reserva e se vê pronto para substituir Emerson

De titular absoluto do time título brasileiro a reserva até no time “B”. A evidente perda de espaço de Liedson no Corinthians fez com que o jogador atuasse apenas dos últimos 25 minutos da derrota para a Ponte Preta, mas nada que faça Liedson perder a confiança no próprio futebol: o camisa 9 se diz pronto para substituir o suspenso Emerson e jogar pela Libertadores da América, quarta-feira, contra o Santos no Pacaembu.
“Estou trabalhando, tenho todas as condições e quero jogar sem dúvida nenhuma. Quarta a decisão é do treinador. Eu treino todo dia, tenho que fazer isso, e que decide é o treinador”, comentou Liedson, que seguiu falando sobre o assunto na saída do campo em Campinas.

“A situação não me irrita, sou profissional. Embora eu não concorde, vou respeitar e ficar à disposição. Estou jogando por prazer, tenho prazer em estar no Corinthians, e não estou satisfeito com a situação. Tenho apoio da torcida, dos jogadores, da comissão. Estou trabalhando, e jogar ou não é decisão do treinador”, completou.
Pela Libertadores, onde Tite escala o que tem de melhor, Liedson foi titular nos seis jogos da primeira fase. Depois, não viajou para pegar Emelec nem Vasco, e entrou apenas alguns minutos em ambos os confrontos do Pacaembu. Sobre o assunto, o técnico Tite também falou depois da partida.
“A construção do treinamento e do jogo é que define quem é titular. Não gosto mais de ninguém, ningué é mais bonito ou feio. Eu olho os treinamentos e o jogo, às vezes um pouco, às vezes bastante, às vezes uma série de jogos. Serve para ele e para todos. O Liedson poderia ser titular, todos que estão aí dentro entendem que poderiam. Eu não conseguia entender quando era atleta. Normal”, disse o treinador.
Nesta segunda-feira, às 15h30, o elenco principal do Corinthians volta a treinar com foco na partida de quarta, quando Tite começa a definir quem entrará no ataque. Pelo Brasileiro, o próximo compromisso é o clássico paulista contra o Palmeiras, domingo, às 16h, no Pacaembu.

Para Tite, Brasileiro tem sido forte para time ‘B’, mas lanterna não surpreende

Diferente do Campeonato Paulista, o Campeonato Brasileiro não tem dado chances aos reservas do Corinthians. No Estadual, enquanto o time principal se concentrou na Libertadores, os jogadores menos utilizados deram conta de deixar o clube na liderança da primeira fase; agora, os corintianos somam apenas um ponto em cinco rodadas neste início de nacional.
“No Brasileiro o time tem se mostrado insuficiente. São times dum nível mais forte que o Paulista. Mas ninguém está surpreendido com isso. Todas as equipes que chegaram às finais ou semifinais da Libertadores nesses últimos cinco, seis anos, sabem na zona de rebaixamento do Brasileiro”, explicou Tite.

Depois, o treinador admitiu que o jogo em Campinas, onde o Corinthians perdeu por 1 a 0 para a Ponte Preta, foi abaixo do esperado tecnicamente. E preferiu deixar no ar uma pergunta sobre as observações positivas que poderiam ter sido feitas. “Os setores defensivos estiveram abafados, o gramado sem condição de trocar passes”.
E não é na próxima rodada do Brasileiro que o Corinthians terá vida mais fácil. Na sexta rodada, domingo às 16h no Pacaembu, o time tem pela frente o clássico paulista contra o Palmeiras que tem um ponto a mais que o rival e atual lanterna: dois empates contra um na atual campanha.

Eder Pastana é integrante do ICFUT e apresentador do programa DEBATIMÂO que vai ao ar toda Segunda- Feira e Quinta-Feira pela Web Rádio Coringão ás 21 horas, site www.radiocoringao.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s