ICFUT–EUROCOPA: Notícias e classificação

Fonte: futebolinterior

Portugal marca no fim, vence Dinamarca e segue vivo

Portugal somou os seus três primeiros pontos e se igualou aos dinamarqueses

A seleção de Portugal conseguiu nesta quarta-feira a sua primeira vitória nesta Eurocopa, em uma partida emocionante, para permanecer viva no Grupo B da competição. Na cidade de Lviv, na Ucrânia, a equipe portuguesa derrotou a Dinamarca por 3 a 2, após abrir 2 a 0 e permitir a reação dos adversários. O triunfo foi garantido apenas nos minutos finais do duelo, quando o reserva Varela marcou.

Com o resultado, Portugal somou os seus três primeiros pontos e se igualou aos dinamarqueses. Ainda nesta quarta-feira, a segunda rodada do Grupo B será completada com o duelo entre Alemanha e Holanda. Na última rodada da chave, no domingo, a Dinamarca vai encarar a seleção alemã e Portugal medirá forças com os holandeses.

Mais ofensiva, a seleção portuguesa buscou o gol desde o início, em jogadas de velocidade com Cristiano Ronaldo, Nani e Postiga. O gol, porém, saiu em uma jogada diferente. Aos 24 minutos, João Moutinho cobrou escanteio e Pepe cabeceou para as redes. Portugal ainda ampliou a sua vantagem aos 36 minutos. Nani cruzou rasteiro para Postiga, que finalizou e fez o segundo gol da sua equipe.

Apesar da superioridade portuguesa, traduzida no placar, a seleção da Dinamarca conseguiu reagir ainda na etapa inicial. Aos 40 minutos, após cruzamento, Krohn-Dehli tocou de cabeça para o meio da área e encobriu o goleiro Rui Patrício. Assim, Bendtner precisou apenas empurrar, de cabeça, a bola para as redes.

No segundo tempo, Cristiano Ronaldo teve duas boas chances para marcar o seu primeiro gol na Eurocopa, mas falhou. Em uma delas, parou no goleiro Andersen, enquanto em outra finalizou para fora. Os erros foram punidos pelo jogador mais perigoso da Dinamarca. Aos 35 minutos, Bendtner empatou o duelo ao fazer o seu segundo gol no jogo. Jacobsen cruzou para o atacante, de cabeça, marcar.

A reação dinamarquesa, porém, foi freada por um jogador que entrou no final do segundo tempo. Aos 42 minutos, após cruzamento, Varela furou na primeira tentativa de finalização, mas acertou a segunda e deu a vitória para a seleção de Portugal por 3 a 2.

 

Alemanha vence e complica Holanda

Mario Gomez confirmou a fama de artilheiro e deu a vitória aos alemães

Campinas, SP, 13 (AFI) – A Alemanha deu nesta quarta-feira mais um importante passo para se classificar à segunda fase da Eurocopa ao vencer a Holanda por 2 a 1 em Kharkiv, na Ucrânia, em jogo válido pela segunda rodada do Grupo B. A segunda derrota seguida dos holandeses não elimina os atuais vice-campeões mundiais, que seguem com chance de classificação.

No outro jogo do dia, pelo mesmo grupo, mais cedo, Portugal havia vencido a Dinamarca por 3 a 2. Ambos os times têm três pontos. Na última rodada, domingo, a Holanda pega os lusitanos e precisa vencer por dois gols de diferença. Além disso, tem que torcer por vitória da Alemanha contra a Dinamarca. Já os alemães se classificam com um empate, resultado que eliminaria a Holanda.

Os dois gols da Alemanha no jogo foram marcados pelo artilheiro da Eurocopa, o matador Mario Gomez. No primeiro, aos 23 minutos, Muller desceu pela meia e fez passe perfeito no meio da zaga para o centroavante, que dominou girando sobre a bola e bateu para o gol tirando do goleiro.

Depois, aos 38, Gomez fez o segundo. Desta vez a jogada foi pela direita, com Schweinsteiger, que encontrou Gomez livre na área. Ele bateu cruzado e fez um bonito gol, o terceiro dele na Eurocopa, se igualando ao russo Dzagoev.

Mesmo com amplo domínio territorial, a Alemanha não conseguiu ampliar a vantagem na primeira etapa. No intervalo, o técnico da Holanda equilibrou a partida trocando Afellay por Huntelaar e Van Bommel por Van der Vaart.

Com isso, os holandeses passaram a jogar mais no ataque, assustaram a defesa germânica e conseguiram descontar, com Van Persie, que recebeu na esquerda, levou a bola até a meia lua e acertou lindo chute, sem chances de defesa para Neuer.

CLASSIFICAÇÃO

Grupo A
Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Rússia 4 2 1 1 0 5 2 3 66.7
2  República Tcheca 3 2 1 0 1 3 5 -2 50.0
3  Polônia 2 2 0 2 0 2 2 0 33.3
4  Grécia 1 2 0 1 1 2 3 -1 16.7
 
Grupo B
Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Alemanha 6 2 2 0 0 3 1 2 100.0
2  Dinamarca 3 2 1 0 1 3 3 0 50.0
3  Portugal 3 2 1 0 1 3 3 0 50.0
4  Holanda 0 2 0 0 2 1 3 -2 0.0
 
Grupo C
Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Croácia 3 1 1 0 0 3 1 2 100.0
2  Espanha 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
3  Itália 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
4  Irlanda 0 1 0 0 1 1 3 -2 0.0
 
Grupo D
Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Ucrânia 3 1 1 0 0 2 1 1 100.0
2  Inglaterra 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
3  França 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
4  Suécia 0 1 0 0 1 1 2 -1 0.0
LegendaPG – Pontos Ganhos | JG – Jogos Disputados | VI – Vitórias | EM – Empates
DE – Derrotas | GP – Gols Pró | GC – Gols Contra | SG – Saldo de Gols
%A – Porcentual de Aproveitamento de Pontos


 
 
Classificados às Semifinais

ICFUT – Com defesa sólida, Palmeiras apronta e vence o Grêmio

Fonte: lancenet

Após sofrer com as investidas no Olímpico, Mazinho e Barcos garantem triunfo no primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil

As imagens de Grêmio 0 x 2 Palmeiras (Foto: Ricardo Rímoli) Barcos ‘fechou o caixão’ do Grêmio no Olímpico com gol aos 45 minutos do segundo tempo (Foto: Ricardo Rímoli)

Ataque gaúcho sem inspiração e forte marcação paulista. Bem postado dentro de campo, o Palmeiras mesmo o aclamado Miralles conseguiu superar a barreira palmeirense.

Do lado do Verdão, a retranca usada por Felipão surtiu efeito desde o primeiro minuto. Maurício Ramos, Henrique e Thiago Heleno, entre poucos sustos e muitos acertos, anularam os atacantes gremistas. Missão cumprida!

O jogo da volta será realizado na próxima quinta-feira, na Arena Barueri, e o Palmeiras pode ser derrotado por um gol de diferença que mesmo assim avançará para a final da competição.

PRIMEIRO TEMPO


Kleber não teve sucesso no reencontro com o Verdão (Foto: Ricardo Rímoli)

A bola rolou no Olímpico e o Grêmio logo mostrou quem mandava. Com o apoio de mais de 40 mil torcedores, os primeiros 15 minutos foram de pura pressão gaúcha. E não poderia ter sido diferente. Apesar da superioridade e das diversas tentativas de avanços pelas pontas, o Tricolor sofreu com o trio de zaga palmeirense.

O primeiro lance de perigo do Palmeiras surgiu apenas aos 20 minutos, com a boa e velha bola parada de Marcos Assunção. Mas faltou sorte ao volante. Ele cruzou na pequena área e o ataque desperdiçou.

Com o Palmeiras acuado na defesa, o Grêmio seguiu melhor em campo, ditou o ritmo do jogo, mas não conseguiu criar uma verdadeira chance de abrir o placar.

Enquanto a torcida da casa pedia pressa nas jogadas e a torcida visitante vibrava com os desarmes, um lance inusitado chamou a atenção de todos. Aos 24 minutos, em contra-ataque do Grêmio, Kleber dominou a bola com peito, mas acabou achando que o árbitro Héber Roberto Lopes havia marcado um possível domínio com a mão. Com a confusão, o atacante perdeu velocidade e estragou a jogada.

O Grêmio voltou a assustar, ainda que de forma discreta, seis minutos depois. Pará recebeu belo lançamento pela esquerda, invadiu a área, mas errou o passe e a marcação do Palmeiras faz o corte. Mais um corte, por sinal.

A melhor chance do Verdão na primeira etapa ocorreu aos 32 minutos. Luan ganhou a bola de Gilberto Silva, mas Pará chegou na última hora e fez o corte. Barcos estava esperando pelo passe. Não foi desta vez…

Aos 42 minutos, o grito de gol quase saiu no Olímpico. Fernando cobrou a falta e acertou a trave esquerda de Bruno. E assim acabou o primeiro tempo, com o Grêmio no "quase".

SEGUNDO TEMPO

Diferente do começo da etapa inicial, o Palmeiras saiu um pouco mais para o jogo nos primeiros minutos, principalmente pela direita. Com o adversário mais encorpado, o técnico Vanderlei Luxemburgo cobrou mais futebol dos jogadores de frente do Grêmio.

Mas a cobrança não deu em nada. Aos 15, o treinador do time da casa resolveu mudar totalmente o ataque. Marcelo Moreno e André Lima entraram nos lugares de Kleber e Miralles, respectivamente. Aplaudido pela torcida, o Gladiador pouco fez diante da antiga equipe.

Marcelo Moreno por pouco não fez valer a substituição dupla. Após cruzamento de Gabriel, o atacante cabeceou a bola em cima do goleiro. No entanto, ele fez falta ao cabecear e o juiz marcou a infração.

Após levar um susto com boliviano, o Palmeiras respondeu na mesma moeda. Aos 24 minutos, Daniel Carvalho serviu Barcos, que passou por Gabriel e finalizou por cima do gol de Victor. Quase os visitantes aprontam!

Apesar de o Grêmio ter criado as principais chances de gol, o Palmeiras se superou e deu um banho de água fria nos gaúchos ao abrir o placar com Mazinho, aos 42. Após furada inacreditável de Rondinelly, Palmeiras iniciou contra-ataque, Cicinho serviu para Mazinho, que havia acabado de entrar, e ele finalizou sem chances para Victor.

Mazinho entrou no fim do segundo tempo e abriu o placar (Foto: Ricardo Rímoli)

Para "fechar o caixão", o Palmeiras ainda encontrou tempo de marcar o segundo gol, no último minuto do tempo regulamentar. Barcos fez o gol que garantiu a vantagem de dois gols do Verdão diante do Grêmio. Juninho cruzou, o argentino, sem marcação, tocou de cabeça e venceu o goleiro gremista.

 

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 x 2 PALMEIRAS

Local: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/Hora – 13/06/2012 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) e Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO)

Cartões amarelos: Thiago Heleno, Marcos Assunção e João Vitor (PAL)
Cartões vermelhos: nenhum
Renda e público: R$ 1.080.106,00 / 43.508 pagantes

GOLS: Mazinho, 42’/2ºT (0-2); Barcos, 45’/2ºT (0-2);

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Gilberto Silva, Werley e Pará; Fernando, Souza, Léo Gago e Marco Antônio (Rondinelly, 30’/2ºT); Miralles (Marcelo Moreno, 15’/2ºT) e Kleber (André Lima, 15’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PALMEIRAS: Bruno, Maurício Ramos, Henrique e Thiago Heleno; Artur (Cicinho, 19’/2ºT), João Vitor, Marcos Assunção, Daniel Carvalho (Mazinho, 40’2ºT) e Juninho; Luan e Barcis. Técnico: Luiz Felipe Scolari

ICFUT – Corinthians derrota o Santos na Vila Belmiro !

Defesa corintiana leva a melhor sobre o ataque santista e a equipe do técnico Tite sai na frente na semifinal da Libertadores

 

As imagens de Santos 0 x 1 Corinthians (Foto: Ari Ferreira) Corintianos comemoram o gol de Emerson, que garantiu a vitória corintiana (Foto: Ari Ferreira)

Em um confronto muito equilibrado na Vila Belmiro, o Corinthians superou a pressão santista e a expulsão do atacante Emerson aos 31 minutos do segundo tempo para derrotar o Santos por 1 a 0, no primeiro jogo das semifinais da Copa Santander Libertadores. O gol da vitória foi marcado por Emerson Sheik, ainda no primeiro tempo.

Com o resultado, o Corinthians joga pelo empate no confronto de volta, na próxima quarta-feira, no Pacaembu. Se o Santos ganhar por 1 a 0, a decisão será nos pênaltis. E se o Peixe vencer por um gol de diferença a partir de 2 a 1, é o time da Vila que vai decidir a Libertadores, pelo critério de gols fora de casa. O adversário será o vencedor de Boca Juniors (ARG) e Universidad de Chile, que se enfrentam pelo jogo de ida nesta quinta-feira, às 20h15, em Buenos Aires.

A vitória na Baixada Santista também marca a quebra de um jejum que já durava 426 minutos do Corinthians sem fazer gols fora de casa, contando Paulistão, Brasileiro e Libertadores. O último gol fora havia sido marcado na última rodada da primeira fase do Paulistão, contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. A vitória sobre o Peixe também foi a sexta partida seguida sem o time da capital levar gols na Libertadores. Já são 562 minutos invictos.

O JOGO

O confronto mais esperado do futebol brasileiro neste primeiro semestre começou com o Corinthians partindo para cima do Santos. Mesmo com a torcida contra, os corintianos mantinham a posse da bola e tentavam surpreender os anfitriões pelos lados do campo, principalmente, pela esquerda, com Emerson Sheik. Por causa disso, os santistas, aparentemente mais nervosos, tentavam tomar a bola de forma mais dura e faziam faltas.

Esse maior domínio corintiano se dava por causa de um buraco no meio de campo santista. Com Ganso claramente sem a melhor forma física e Elano mais parado pela direita, sobrava para Adriano e Arouca correr atrás dos adversários, que, com Alex e Danilo cadenciando, tinham as melhores chances de gol.

Quando tinha a posse da bola, os comandados de Muricy Ramalho eram facilmente bloqueados pela bem posicionada defesa adversária. Assim, restava a Neymar voltar para o meio para tentar armar as jogadas, como fez nos últimos amistosos pela Seleção Brasileira. Mesmo assim, com as falhas no último passe, o Peixe praticamente não teve chance de marcar.

Foi quando o volante corintiano Paulinho pegou a bola no meio de campo, pelo lado direito, e partiu para o ataque. Ao chegar perto da área santista, ele tocou para Emerson Sheik na esquerda. O atacante deu o seu tradicional corte para dentro e chutou com muita categoria no ângulo esquerdo de Rafael, sem chances para o camisa 1 santista. A torcida do Timão foi ao delírio na Vila Belmiro.

A partir de então, o Corinthians retraiu ainda mais sua marcação, enquanto os santistas passaram a pressionar, mas sempre parando no bloqueio rival.

De tanto tentar, o Peixe teve sua melhor chance aos 42 minutos. Em jogada pela esquerda, Adriano passou para Juan, que entrou na área e cruzou rasteiro para trás. Elano, que vinha de frente, tentou acertar o canto esquerdo de Cássio, mas a bola bateu em Fábio Santos e saiu da área. Frustração da torcida santista.

Para tentar algo novo, o técnico Muricy Ramalho fez uma alteração logo no intervalo. Tirou o lento Elano para colocar o atacante Borges. Assim, o centroavante ficou centralizado, com Neymar pela esquerda e Alan Kardec pela direita. Daí em diante, o jogo foi dominado pelo Santos, com boas chances de marcar, mas sempre parado nas intervenções do goleiro Cássio, que fez ótima defesa em cabeçada de Borges aos 10 minutos.

Dois minutos depois, Emerson pegou um rebote no meio de campo e partiu em contra-ataque. Passou pelo zagueiro Durval na corrida e, ao chegar na grande área, desabou, tentando cavar um pênalti. O árbitro Marcelo de Lima Henrique nada marcou, nem deu o cartão amarelo para o jogador, o que seria expulsão, já que Sheik havia levado amarelo na jogada anterior por falta dura em Adriano.

O confronto se manteve no mesmo ritmo, com Ganso e Neymar tentando achar um buraco na muralha corintiana, enquanto os comandados do técnico Tite mantinham o inabalável posicionamento defensivo, apenas aguardando uma oportunidade para dar outro bote.

O jogo pegou fogo aos 29 minutos, quando Neymar fez falta dura em Leandro Castán e levou o cartão amarelo. No momento, os corintianos partiram para cima do árbitro, para forçar a expulsão da Joia. Na sequência, no meio de campo, Emerson deu uma entrada dura em Neymar e, como já tinha o amarelo, foi expulso, provocando mais confusão.

Foi o senha para o Santos aumentar ainda mais a pressão. Aos 33, em bola cruzada na área, a zaga tirou a bola do pé de Neymar quando ele ia marcar. No escanteio, Juan pegou de primeira e Cássio fez ótima defesa, espalmando a bola para escanteio.

O nervosismo da torcida do Peixe começou uma confusão na arquibancada, após algum torcedor tomar o capacete de um policial e jogar em direção a Cássio. No primeiro tempo, um copo de água já havia sido arremessado da arquibancada em direção ao goleiro corintiano.

Para aumentar ainda mais o drama do jogo, aos 37 minutos parte da iluminação da Vila se apagou e o confronto foi paralisado. Alguns jogadores, exaustos, como Neymar, deitaram no gramado para recuperar o fôlego, enquanto aguardavam a volta da energia nos refletores. Dezoito minutos depois, a luz voltou com uma alteração em cada time. O zagueiro Wallace substituiu o meia Alex no Corinthians e Felipe Anderson entrou no lugar de Arouca.

Tite postou ainda mais sua equipe na defesa, para tentar sustentar o placar, enquanto Muricy mandou o Peixe ao ataque. No fim, o Corinthians levou a melhor e garantiu a suada vitória. O segundo tempo da semifinal será realizado na próxima quarta-feira, às 21h50, no Pacaembu. Agora nos domínios corintianos. Mas o time da casa não contará com o salvador Emerson. Quem levará a melhor?

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 1 CORINTHIANS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 13/6/2012 – 21h50
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique
Assistentes: Dibert Pedrosa e Roberto Braatz

GOL: Emerson, 27’/1ºT (0-1)
CARTÕES AMARELOS: Neymar (SAN); Alessandro, Cássio, Chicão, Leandro Castán (COR)
CARTÃO VERMELHO: Emerson (31′ 2ºT)
RENDA E PÚBLICO: R$ 969.701,00 e 14.788 pagantes

SANTOS: Rafael, Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Felipe Anderson, aos 37 2ºT), Elano (Borges, no intervalo) e Ganso; Neymar e Alan Kardec (Dimba, aos 45′ 2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

CORINTHIANS: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex (Wallace, aos 37 2ºT); Jorge Henrique e Émerson. Técnico: Tite.

Fonte: lancenet