ICFUT – Fluminense x Boca Juniors – Libertadores 2012 – Link ao vivo no ICFUT

Fonte: Globo.com

Carleto conta que seu pai sonhou com um gol de falta contra o Boca Juniors

Lateral-esquerdo diz que seu Ivo pediu que ele arrisque bastante os chutes na partida desta quarta-feira, no Engenhão. Ele será titular nesta quarta

 
Carleto - Fluminense (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C )Carleto tenta passar por Marcos Junior no treino
(Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C )

Momentos que antecedem partidas decisivas mexem não só com os jogadores envolvidos no duelo, mas também seus familiares. Ivo Alves, por exemplo, pai do lateral-esquerdo Thiago Carleto, sonhou que o jogador fará um gol de falta na partida contra o Boca Juniors, nesta quarta-feira, no Engenhão.

Animado, Carleto disse que o importante é conseguir a classificação para semifinal. Se tiver gol, ainda melhor.

– Meu pai adora futebol, vê qualquer jogo que está passando. Ele me ligou na terça de manhã e disse: “Sonhei que você vai fazer um gol de falta. Chuta, você só vai fazer se tentar”. O chute é um ponto forte meu. O importante é a classificação. Se for com um gol meu, melhor ainda.

Como o Boca venceu na Argentina por 1 a 0, o Flu precisa de uma vitória por dois gols de diferença para avançar. O lateral-esquerdo, no entanto, lembra que a possibilidade de bater o rival por 1 a 0 e ir para as penalidades não pode ser considerada um fracasso.

– Precisamos de um gol. Nos pênaltis a probabilidade é igual para os dois. Um segundo gol seria consequência.

Para não ter sua missão ainda mais complicada, o Flu deseja não levar gol. Para isso, conta com a boa fase de Diego Cavalieri, que na Bombonera já teve um ótimo desempenho.

– Um bom time começa com um grande goleiro. Já sabia da qualidade, já joguei contra e ele defendeu uma falta minha. Ele tem os méritos deles, mas o importante também é não deixar a bola chegar muito nele. Ele tem nos salvado nos momentos de dificuldade – finalizou Thiago Carleto.

Superado pelo Flu, Riquelme carrega retrospecto positivo contra brasileiros

Com o craque em campo, Boca perdeu apenas dois jogos em 14, entre 2001 e 2011, ambos para o Tricolor. Média de gols é de 0,5 por partida

Por André Casado Rio de Janeiro

 
 
26 comentários
Roquelme Boca Juniors (Foto: André Casado / Globoesporte.com)Isolado e pensativo, Riquelme brinca com bola no
Engenhão (Foto: André Casado/Globoesporte.com)

O Fluminense não é uma pedra apenas no caminho do Boca Juniors. Principal jogador do time argentino, Riquelme também tem uma marca deixada pelos tricolores em seu excelente retrospecto contra os brasileiros. Tricampeão da Libertadores pelo Boca, o meia enfrentou times do país 14 vezes pela mais importante competição continental, com sete vitórias, cinco empates e duas derrotas (61,9% de aproveitamento) – ambas para o adversário desta quarta-feira, às 19h30m (de Brasília), no Engenhão. Tanto em 2008, no Maracanã, pelas semifinais, quanto em 2012, em La Bombonera, pela primeira fase, o meia não teve razões para comemorar.

Os números indicam só 33,3% de aproveitamento diante dos cariocas. No entanto, além da recuperação na última semana, com o primeiro triunfo em quatro duelos – o meia estava machucado na vitória do Boca por 2 a 0, no Engenhão, na fase de grupos desta Libertadores -, o craque já havia marcado dois gols na ida das semifinais da competição em 2008, quando o então time de Renato Gaúcho avançou à decisão e foi vice-campeão.

Aos 33 anos, Riquelme também tem média importante na hora de balançar a rede dos brasileiros. O camisa 10 comemorou sete vezes, média de 0,5 por jogo (confira relação abaixo). O primeiro gol foi no torneio de 2001, sobre o Palmeiras, no Morumbi, em empate por 2 a 2. Grêmio (três) e Cruzeiro foram as outras vítimas de Topo Gigio, um de seus apelidos. De todas as ocasiões citadas frente a brasileiros, apenas a derrota por o 2 a 1 para o Tricolor neste ano não foi em mata-mata.

Recorde ao lado de lateral

Ao lado de Clemente Rodríguez, três anos mais novo, Riquelme chegará nesta quarta a 62 partidas pelo Boca na Libertadores, um recorde na história. Ambos têm três títulos (cada um ficou fora de uma das quatro conquistas na década passada), e o lateral se mostrou orgulhoso:

Riquelme comemora gol do Boca Juniors (Foto: AP)Riquelme comemora gol do Boca: cena aconteceu sete vezes contra brasileiros na Libertadores (Foto: AP)

– Estar ao lado de Román com esse número é importante. Vivo um momento muito lindo e quero desfrutar disso. Queremos terminar essa competição da melhor maneira para celebrar.

Na última terça-feira, no campo anexo do Engenhão, o time xeneize realizou um rachão, e o técnico Julio César Falcioni ainda não confirmou quem estará ao lado de Santiago Silva, que volta de lesão: Mouche, autor do gol no último jogo, ou Cvitanich, que marcou no Engenhão, na primeira fase. Se o placar de 1 a 0 se repetir, só que a favor do Flu, a decisão da vaga nas semifinais será nos pênaltis. Qualquer empate é do Boca. Para passar no tempo normal, os comandados de Abel Braga precisam ganhar por dois gols de diferença.

Veja os gols de Riquelme contra brasileiros:

13/06/2001 – Palmeiras 2×2 Boca (1 gol)
13/06/2007 – Boca 3×0 Grêmio (1 gol)
20/06/2007 – Grêmio 0x2 Boca (2 gols)
30/04/2008 – Boca 2×1 Cruzeiro (1 gol)
28/05/2008 – Boca 2×2 Fluminense (2 gols)

 

ICFUT – Coritiba x Vitória – Copa do Brasil 2012 – Link ao vivo no ICFUT

Fonte: Gazetaesportiva.net

Coritiba recebe o Vitória precisando vencer para se classificar

LINK AO VIVO PARA CORITIBA X VITÓRIA – COPA DO BRASIL 2012

Do correspondente Luiz Felipe FagundesCuritiba (PR)

Podendo vencer por um placar simples e ainda assim seguir para as semifinais da Copa do Brasil 2012, o Coritiba recebe nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), o Vitória, no Estádio Couto Pereira. No primeiro embate entre as equipes, o placar não saiu do zero no Barradão, em Salvador. O resultado, no entanto, é perigoso e deixa a disputa totalmente em aberto.

Precisando da vitória, de preferência com mais de um gol para evitar o sufoco durante a partida no Alto da Glória, o técnico Marcelo Oliveira espera um ataque com pontaria mais calibrada do que nas últimas apresentações. Em relação à derrota para o Internacional, no final de semana, na estreia do Campeonato Brasileiro, três reforços são esperados. O meia Rafinha, o lateral direito Ayrton e o atacante Roberto estão liberados e apenas aguardam a confirmação do treinador.

Com três jogos seguidos sem balançar as redes e quatro sem vencer, o comandante coxa-branca minimiza a fase, lembrando que o importante é alcançar o objetivo. “No meio desses jogos sem marcar gols e sem vencer, nós conquistamos o título paranaense. Prefiro empatar todos os jogos e ser campeão a vencer alguma partida e acabar ficando sem o título da competição“, avaliou.

Quem deve ficar de fora da partida decisiva é o meia Tcheco. Aliás, se algum tropeço vier a ocorrer na capital paranaense, o jogador pode pendurar as chuteiras antes do esperado, já que renovou seu vínculo até o final da competição, esperando pelo menos chegar até as finais, como aconteceu em 2011.

Se no primeiro encontro o técnico Paulo César Carpegiani apenas acompanhou a distância o Leão, desta vez estará no banco para a decisão. A equipe rubro-negra começou bem a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro e vai a campo embalada e confiante. Entre os convocados para a partida, a novidade é o lateral Léo, recuperado de lesão. Porém, sua participação entre os titulares não está confirmada. O maior objetivo dos baianos é marcar um gol fora, que em caso de empate já garantiria a classificação.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA X VITÓRIA

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 23 de maio de 2012, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília) 
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa/PE) 
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia (Fifa/RJ) e Fábio Pereira (TO)

CORITIBA: Vanderlei; Ayrton, Demerson, Emerson e Eltinho; Júnior Urso, França, Gil e Rafinha; Roberto (Anderson Aquino) e Everton Costa
Técnico: Marcelo Oliveira

VITÓRIA: Gustavo; Gabriel (Léo), Victor Ramos, Rodrigo Costa e Wellington Saci; Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken e Tartá; Marquinhos e Neto
Técnico: Paulo César Carpegiani

ICFUT – PALMEIRAS X ATLÉTICO-PR COPA DO BRASIL 2012 – LINK AO VIVO NO ICFUT

Fonte: Portal Terra

LINK AO VIVO PARA PALMEIRAS X ATLÉTICO-PR – COPA DO BRASIL 2012- CLIQUE AQUI

Atlético-PR muda esquema por vaga inédita na semi da Copa do Brasil

Juan Carrasco deve mudar esquema, mas promete um Atlético-PR agressivo contra o Palmeiras. Foto: Getty Images

Juan Carrasco deve mudar esquema, mas promete um Atlético-PR agressivo contra o Palmeiras
Foto: Getty Images

 
ELAINE FELCHACKA
Direto de Curitiba

O treinador Juan Ramón Carrasco gosta do seu time sempre ofensivo, com três atacantes e, mesmo precisando vencer o Palmeiras, nesta quarta-feira, às 19h30 de Brasília), vai escalar o Atlético-PR sem seu trio de atacantes. Bruno Mineiro e Edigar Junio devem ser os homens de frente, com Zezinho subindo quando o time tiver a posse de bola. O atacante Guerrón, artilheiro do time na Copa do Brasil, ainda é dúvida e pode ficar de fora do grupo que inicia a partida.

Carrasco quer um time precavido para tentar levar o Atlético-PR à semifinal da competição, fase que nunca alcançou em 16 edições que disputou. E a estratégia é ter inteligência quando entrar em campo. “Vamos pressionar, recuperar a bola para depois jogar. Temos muitas variantes para enfrentar qualquer equipe. Respeitamos os adversários, mas quando temos a bola vamos para cima”, disse o treinador.

Ainda que entre com apenas dois atacantes, a maneira de jogar não vai mudar. Carrasco quer o time “agressivo”, sem que apenas os atacantes sejam responsáveis pelos gols e, assim, conseguir a diferença de um gol ou empate por três ou mais gols para conquistar a vaga.

“Quando deixei de jogar futebol e me tornei treinador, sempre pensei em trabalhar fórmulas, variantes ofensivas para defesas fechadas, times muito defensivos e não depender de um jogador, de uma bola parada. Mas depender do nosso jogo, do nosso protagonismo e assim o Atlético-PR faz muitos gols”, afirmou Carrasco.

Alan Bahia, que esteve em campo no confronto com o Palmeiras em 2010, quando os paulistas eliminaram o Atlético-PR nas oitavas de final da Copa do Brasil, deve ser titular novamente nesta quarta-feira. E não há muito segredo para ter sucesso, basta o time repetir o que vem treinando e fazendo em seus jogos.

“Estamos preparados, se o Carrasco optar por eu jogar, vou fazer da maneira que sempre fiz aqui. Estamos focados no nosso objetivo. Sabemos que vai ser um jogo muito difícil, mas vamos para lá fazer aquilo que o Carrasco vem trabalhando para sair com a classificação”, disse o volante, que chegará a 350ª partida pelo Atlético-PR. Alan Bahia já é o jogador que mais vestiu a camisa do clube rubro-negro.

De olho na aposentadoria, Assunção indica novos líderes do elenco

Com a aposentadoria do goleiro Marcos, Assunção tornou-se o principal líder do elenco palmeirense. Foto: Hederson Alves/Vipcomm/Divulgação

Com a aposentadoria do goleiro Marcos, Assunção tornou-se o principal líder do elenco palmeirense
Foto: Hederson Alves/Vipcomm/Divulgação

O volante Marcos Assunção ainda não desistiu da ideia de se aposentar no fim do ano, apesar de já ter admitido a chance de repensar seu futuro em dezembro. Diante dessa indefinição, o meio-campista já até indica possíveis candidatos para sucedê-lo como líderes do elenco do Palmeiras.

“Isso vem com os anos e a experiência. Só eu estou acima de 30 anos no elenco, os demais são todos garotos. Eu aprendi com muita gente, da mesma forma que o Marcos aprendeu aqui. Mas, devido ao número de jogos, outros jogadores também podem liderar, como Maurício Ramos, Henrique, Bruno e Deola, até porque daqui a pouco estou parando”, afirmou.

Dono da braçadeira de capitão do Palmeiras, aos 35 anos, Marcos Assunção é atleta de confiança do técnico Luiz Felipe Scolari, por orientar a equipe em campo. O volante explica que todos precisam se cobrar durante os jogos, já que é difícil de escutar as orientações do treinador durante as partidas.

“Quando alguma coisa está errada em campo, tem de ter alguém para conversar e voltar ao normal, porque não dá para ouvir o treinador”, justificou. Apesar de o técnico ser apontado como um especialista em mata-mata, o volante avisa que a responsabilidade maior é dos jogadores nesta Copa do Brasil.

“A diferença pode ser feita pelos jogadores, porque o Felipão é importante só até começar o jogo. Quando inicia, nós é que vamos jogar e temos de resolver. Ele pode mudar uma coisinha ou outra, mas nós temos que desempenhar. Sabemos de toda experiência do Felipão, mas eu e os mais jovens temos de querer ganhar”, concluiu.

O Palmeiras tem jogo decisivo nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Atlético-PR, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Como empatou em Curitiba por 2 a 2, o Verdão tem a vantagem de se classificar com empates por 0 a 0 e 1 a 1.

ICFUT – Goiás x São Paulo – Copa do Brasil 2012 – Link ao vivo no ICFUT

Fonte: Gazetaesportiva.net

São Paulo tenta manter vantagem para voltar de Goiás com vaga e Leão

LINK AO VIVO PARA GOIÁS X SÃO PAULO – COPA DO BRASIL 2012 – CLIQUE AQUI

William CorreiaSão Paulo (SP)

A derrota para o Botafogo na estreia doCampeonato Brasileiro expôs ainda mais a já claramente difícil relação entre Emerson Leão e a diretoria do São Paulo. A consequência pode ser até a saída do técnico em caso de fracasso nesta quarta-feira. Como trunfo para ele e o time, contudo, está a vantagem adquirida para enfrentar o Goiás às 22 horas (de Brasília).

Por ter vencido por 2 a 0 no Morumbi, o Tricolor só não chegará às semifinais da Copa do Brasil caso perca por mais de dois gols de diferença ou seja derrotado por 2 a 0 e fracasse na decisão por pênaltis. A confirmação da vaga significa, como admitem os jogadores, a paz em um ambiente conturbado desde a eliminação na semifinal do Campeonato Paulista.

“O Goiás é o mais importante na nossa vida. Classificação e vitória representam muito na vida de um treinador”, falou Leão, sorrindo em meio a questionamentos sobre o possível fim de sua segunda passagem pelo Morumbi. Os dirigentes negam qualquer possibilidade de trocar o técnico, mas a indisposição principalmente do diretor de futebol Adalberto Baptista com o comandante é evidente.

O que tem impedido a saída do treinador são os resultados. Apesar de ter estreado no Brasileiro, no domingo, perdendo por 4 a 2 para o Botafogo no Engenhão, o ex-goleiro conta com 72,6% de aproveitamento nesta temporada, quando chegou a igualar o recorde de vitórias seguidas (11) da história do clube. Além de ter o apoio do elenco.

João Pires/VIPCOMM

Técnico (ao lado do auxiliar e sobrinho Fernando) tem apoio do elenco e diz: só decide quem está no campo

Em campo, Leão deve optar por uma mudança tática para suprir os desfalques do zagueiro Paulo Miranda e do volante Denilson, ambos suspensos por acúmulo de cartões amarelos. A mais provável escalação titular deve ter as entradas de Edson Silva e Bruno Uvini formando um 3-5-2 para conter os avanços do time da casa e explorar as subidas de Douglas e Cortez pelas laterais.“A necessidade do Goiás é maior do que a nossa. Quem tem a necessidade de reverter, tem que atacar. E quem só ataca pode nos permitir muita coisa. Usaremos nossa vantagem para sermos merecedores”, argumentou Leão, que terá pela frente um adversário que promete ser ofensivo.

O goleiro e capitão Harlei fala em otimismo ao comentar a estratégia alviverde no Serra Dourada. “O Goiás vai jogar para cima, buscar o resultado a todo preço. Só precisa ter um pouquinho de cuidado no setor defensivo, pois não fizemos o gol fora de casa e não podemos tomar o gol aqui, mas temos condições de construir a vitória que vai dar a classificação.”

Há dez dias, o time era campeão goiano, mas agora convive com questionamentos principalmente após a estreia na Série B do Brasileiro, no sábado, com derrota por 5 a 2 para o América-RN. O tropeço aumentou para cinco o número de jogos sem vitória – antes, havia perdido para Atlético-MG e São Paulo pela Copa do Brasil e empatado duas vezes com o Atlético-GO nas finais do Estadual.

Djalma Vassão/Gazeta Press

O goleiro e capitão Harlei crê na vaga e promete um Goiás ofensivo no Serra Dourada

As novidades na escalação preparadas pelo técnico Enderson Moreira são o zagueiro Ernando, o volante Juliano e o atacante Iarley. O trio entra nas vagas de Valmir Lucas, Amaral e Felipe Amorim, todos com problemas musculares. O maior reforço esperado, contudo, é a torcida, embora as vendas de ingressos estejam abaixo do previsto.“Temos que ser ofensivos. Jogamos assim até agora, não tem por que mudar. Fazer 1 a 0 e, com o apoio da torcida, esse 1 a 0 vai ficar forte. Aí é fazer o segundo, quem sabe o terceiro”, apontou o meia Ricardo Goulart.

“Precisamos de tranquilidade, não adianta nervosismo. Se fizermos um gol, a torcida incendeia e, com o apoio dela, podemos conseguir a classificação”, apostou o lateral esquerdo Egídio.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS X SÃO PAULO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 23 de maio de 2012, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)
Assistentes: Nadine Schram Camara Bastos e Kleber Lucio Gil (ambos de SC)

GOIÁS: Harlei; Peter, Rafael Toloi, Ernando e Egídio; Juliano, Thiago Mendes, Ramon, Thiago Humberto e Ricardo Goulart; Iarley
Técnico: Enderson Moreira

SÃO PAULO: Denis; Rhodolfo, Bruno Uvini e Edson Silva; Douglas, Casemiro, Cícero, Jadson e Cortez; Lucas e Luis Fabiano
Técnico: Emerson Leão

Por Cleber Aguiar – Assis alega dívida, pega camisas de graça e causa rebuliço na loja do Fla

Fonte: Globo.com

Agente provoca constrangimento na sede e chama vice de finanças para resolver problema: ‘Não pagam meu irmão, então não vou pagar também’

Por Janir Júnior Rio de Janeiro

ASSIS NO GALEÃO (Foto: Fabricio Costa / Globoesporte.com)Relação entre Assis e a diretoria do Flamengo
está desgastada (Foto: Globoesporte.com)

No fim da tarde e começo da noite desta terça-feira, Assis, irmão e empresário de  Ronaldinho Gaúcho, deixou mais uma vez evidente a conturbada relação com o clube, que acumula uma dívida milionária com o jogador. Por volta de 17h, ele chegou à loja Fla Concept, da fornecedora de material esportivo do clube, na sede do Flamengo, na Gávea. Ao caminhar pelo enorme salão, logo foi reconhecido no local. Pegou camisas oficiais, bonés, roupas de bebê, entre outras peças, num total de quase 40 itens. Apesar de assustados com a quantidade de material, os vendedores já vislumbravam a comissão com o alto valor da venda. Foi quando, para espanto de todos que testemunharam a cena, Assis colocou as peças no balcão e disse, por mais de uma vez, em alto e bom som:

– O Flamengo não paga meu irmão, então não vou pagar também – disse Assis, enquanto pedia sacolas para guardar o material.

Boquiabertos, os funcionários não sabiam como agir e logo perceberam que não se tratava de uma pegadinha do empresário.

– Explicamos para o Assis que não poderíamos autorizar de jeito nenhum. Foi quando ele ligou para o Michel Levy (vice de finanças) – revelou um dos vendedores, que pediu para não ser identificado.

Começava, então, uma rodada de negociações para resolver o inusitado problema. Assis ligou para Levy e, nervoso, disse que levaria as peças.

O vice de finanças, que teve conhecimento da justificativa – “o Flamengo não paga meu irmão, então não vou pagar também” -, precisou entrar em contato com um representante da Olympikus para tentar solucionar o impasse.

loja Flamengo grades (Foto: Marcelo de Jesus / Globoesporte.com)Funcionários da loja ficaram boquiabertos com o
desentendimento (Foto: Globoesporte.com)

Muitos itens da lista do irmão de Ronaldinho, porém, são terceirizados e não da fornecedora. Com isso, o gasto teria que ser quitado pela própria Olympikus, o que foi devidamente vetado pelo alto escalão da empresa.

Durante cerca de 1h30m, Assis esperou na loja por uma solução, já que ouvira de Levy a promessa de que ele deixaria sua sala para ir ao encontro do empresário, que estava no mesmo prédio, apenas alguns andares abaixo. Assis, então, perdeu a paciência, subiu de elevador e, pouco depois, retornou à Fla Concept já na companhia de Levy, que acabou por ceder à pressão.

Assis conseguiu, em parte, cumprir sua missão. Na presença de Levy, vendedores da loja receberam autorização para liberar 25 camisas oficiais, cota que seria destinada ao dirigente, que repassou para o empresário.

Satisfeito, o irmão e empresário de Ronaldinho decidiu, então, desembolsar um dinheirinho e comprar duas toalhas com a imagem do camisa 10. Talvez para tentar amenizar o constrangimento de todos. Cada uma custou R$ 49,90, num total de R$ 99,80. Como se trata de um produto licenciado, futuramente uma quantia voltará para a conta de Assis.

– Ele comprou, mas reclamou na hora de pagar – disse uma pessoa que presenciou a cena.

Ronaldinho Gaúcho no coletivo do Flamengo  (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)Um dia após a discussão, R10 treinou normalmente nesta quarta (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)

A notícia logo movimentou os bastidores da Gávea na noite de terça-feira. Um conselheiro que participava da votação do patrocínio para o ombro da camisa no salão nobre do clube ironizou e fez trocadilho com a falta de acerto com o Porcão:

– O Flamengo é a farra do boi. Seria melhor fechar logo com uma churrascaria.

Assis cobra cerca de R$ 5 milhões de atrasados em relação a salários de Ronaldinho Gaúcho. O clube alega que a dívida é de R$ 2,25 milhões. Ambas as partes insistem em dizer que está tudo bem, que o caso será solucionado amigavelmente, mas o futuro do jogador continua incerto.

ICFUT – Notícias – Corinthians x Vasco – Libertadores 2012 – Link ao vivo no ICFUT

Fonte : Folha de São Paulo

Pacto

Em um Pacaembu tomado por seus torcedores, Corinthians quer anular o ataque do Vasco para não repetir traumas do passado

LINK AO VIVO PARA CORINTHIANS X VASCO – LIBERTADORES 2012 – CLIQUE AQUI

LUCAS REIS
DE SÃO PAULO

Casa cheia, a torcida faz pacto de apoio incondicional e o Corinthians precisa de apenas um gol para avançar.

A equipe de Tite segurou um empate sem gols no Rio e avançará às semifinais da Libertadores pela segunda vez na história com qualquer vitória. Empate com gols dá a vaga ao Vasco, e novo 0 a 0 leva a disputa aos pênaltis.

O cenário de hoje à noite, em um Pacaembu lotado, é parecido com o de outros duelos em mata-mata que derrubaram o time em outras edições da competição.

Contra Flamengo (2010), River Plate (2003 e 2006) e Palmeiras (2000) o Corinthians jogou com sua torcida o jogo de volta sem precisar de milagres, nem de um caminhão de gols: bastaria uma vitória simples e pronto.

Mas em todos os casos tudo deu errado justamente naquele que é o maior temor de Tite, dos jogadores e de cada corintiano vivo: sofrer gol.

“É importante falar sobre o jogo e deixar isso de levar gol de lado. Conversamos sobre tirar vantagens e possibilidades do adversário. A conversa tem que ser mais nessa linha do que de se tomar um gol”, afirmou o lateral Alessandro. “Sofrer gol em casa é horrível”, completou.

Foi assim contra o Flamengo, contra o River e contra o Palmeiras -neste, até mesmo um empate bastaria. O time levou um gol, a missão se complicou, a torcida entrou em pânico e veio a eliminação. Em 1999, também ante o Palmeiras, o Corinthians precisava vencer por 2 a 0. Conseguiu o resultado, mas acabou perdendo nos pênaltis.

“Contra a Ponte Preta fomos surpreendidos. A equipe não pensou que poderia perder o jogo. Faltou o medo de perder. Essa condição agora é diferente. Todo o contexto e a própria competição dão o sinal de alerta”, disse.

Quando questionado sobre o que mudou no clube em relação a essas eliminações, Tite se esquivou. “Eu posso falar dessa equipe, deste grupo, que há três Libertadores é basicamente o mesmo”, afirmou. “São 90 minutos em que se constrói uma vitória, não no primeiro lance.”

Para ele, é nessas horas que a torcida tem seu peso.

“Que ele [o torcedor] jogue com a gente. A emoção vem de fora e bate no atleta, principalmente quando ele erra. Isso pode fazer a diferença. O torcedor corintiano pode fazer a diferença, sim”, disse.

O retrospecto do time no torneio dá otimismo. Único invicto, o Corinthians só sofreu dois gols em nove jogos, e nenhum em São Paulo.

Tite vai manter o time que empatou em São Januário há uma semana. E promete atacar. “É sua característica. Tem que ser melhor que o rival, procurar o gol desde o primeiro minuto, marcar bem e administrar situações.”

NA TV
Corinthians x Vasco
22h Globo e Fox Sports

Vasco jogará com patrocínio de dupla sertaneja

DO RIO

Com a marca de uma dupla sertaneja estampada no uniforme, o Vasco vai tentar eliminar o Corinthians, hoje à noite, no Pacaembu.

Para o confronto contra o time do Parque São Jorge, os cariocas fecharam três patrocínios temporários e vão arrecadar cerca de R$ 700 mil.

Um deles é da dupla Henrique e Diego, que faz sucesso com a música “Aqui tá tudo tois”, que ganhou coreografia de Neymar ao comemorar um de seus gols. Um dos integrantes é corintiano. O outro é flamenguista.

Os cariocas vão montar uma forte retranca no Pacaembu. A intenção é segurar o resultado para irritar os corintianos. “Lá é muita pressão. Existe uma obsessão pela Libertadores no Corinthians. Eles são muito cobrados por isso. Queremos tirar proveito de tudo”, afirmou o técnico Cristóvão Borges.

O Vasco garante vaga na semifinal do torneio continental se empatar com gols no Pacaembu. No primeiro jogo, no Rio, os dois times empataram em 0 a 0. Se o resultado for repetido, a vaga será definida nas penalidades.

Fernando Prass não tem bom retrospecto nos pênaltis. Em 39 cobranças oficiais, o goleiro defendeu quatro.

O zagueiro Rodolfo, que se contundiu no treino de ontem após se chocar com Prass, está confirmado no time. Juninho Pernambucano será titular. Já Felipe vai ser mantido na reserva.