Por Cleber Aguiar – Brasileirão por pontos corridos chega à 10ª edição

Fonte:Lancenet.com.br

Campeonato de 2012 tem muitos astros na disputa

Mobile - TR - Leandro Damião (Internacional), Deco (Fluminense), Loco Abreu  (Botafogo), Neymar (Santos) e Guilherme (Atlético-MG) Damião, Deco, Loco Abreu, Neymar… atrações do BR-12

João Matheus Ferreira
Sérgio Arêas

O Campeonato Brasileiro 2012 começa neste sábado. E não se trata de um campeonato qualquer. Primeiro pelos astros que lutam pela taça. Neymar, Ganso, Leandro Damião, Oscar, Lucas, Emerson, Vagner Love, Fred, Deco… Todos brigarão pelo direito de erguer o troféu da décima edição do Brasileiro por pontos corridos. Este sim, um fato inédito na principal competição do futebol cinco vezes campeão mundial.

Nunca, na história do Campeonato Brasileiro, que existe tal qual conhecemos desde 1971, uma fórmula havia sido repetida. Isso até 2003, quando os pontos corridos passaram a ser adotados. Naquele ano, muito se debateu sobre o assunto. Desconfiança de sobra. Faltaria interesse? Haveria emoção? O público aceitaria? Este ano, quando teremos a edição de número 10 no mesmo sistema, a fórmula parece consolidada entre os boleiros tupiniquins.

E MAIS:
> Entenda o sistema de disputa
> Calendário europeu ou brasileiro?

Emoção não tem faltado, visto que o campeão tem sido conhecido somente nas últimas rodadas – foi assim em 2008, 2009, 2010 e 2011. Além disso, há a luta contra o rebaixamento, que mobiliza torcidas Brasil afora e torna reações míticas, como a do Fluminense em 2009, quando, de time dado como rebaixado, ressurgiu das cinzas, permaneceu na Série A e de quebra levantou o caneco no ano seguinte.

Na discussão sobre qual foi o melhor time da era dos pontos corridos, algumas divergências surgem, mas dois merecem reverência. Um deles o Cruzeiro, campeão em 2003, primeiro ano desse sistema.

– Para mim, o melhor campeão foi o Cruzeiro, de 2003. Mas é evidente que o São Paulo, tricampeão com o Muricy, também era muito bom – afirmou Mauro Beting.

Em 2004, o Santos de Robinho fez história. Assim como o Cruzeiro de 2003, dirigido por Luxemburgo.

– Acho o melhor de todos o Santos de 2004. Robinho jogou muito e o time inteiro também – disse Roberto Assaf.

E este ano, quem leva?

LINHA DO TEMPO


2003: Cruzeiro campeão
O time dos 100 pontos e 102 gols num mesmo campeonato. Primeira edição do Brasileiro por pontos corridos é disputada por 24 clubes.



2004: Santos campeão
Bi de Vanderlei Luxemburgo e time que tinha Robinho, Elano & Cia.. Peixe marca 103 gols, ultrapassa marca do Cruzeiro. Grêmio é rebaixado.



2005: Corinthians campeão
Com um time recheado de astros, tendo Tévez como o principal, o Timão chega ao título, com direito a polêmica. Inter é vice e reclama da arbitragem. Começa a redução de clubes participantes. São 22 dessa vez. Atlético-MG rebaixado.



2006: São Paulo campeão
Início da era Muricy Ramalho no São Paulo. Clube paulista inicia caminhada para o tricampeonato brasileiro. Competição passa a ser disputada por 20 clubes.



2007: São Paulo campeão
Foi o título mais tranquilo dos pontos corridos. Defesa do São Paulo dá show, sofre apenas 19 gols em 38 jogos e o time fatura o título. Ano perfeito para a torcida são-paulina. Bicampeonato brasileiro e Corinthians rebaixado.



2008: São Paulo campeão
O tricampeonato do São Paulo foi decidido somente na última rodada, numa disputa ponto a ponto com o Grêmio. Vasco rebaixado.



2009: Flamengo campeão
O futebol carioca volta a ser protagonista no Campeonato Brasileiro. O Fla de Adriano & Cia. Acaba com a hegemonia paulista e levanta o caneco. A competição também fica marcada pela sensacional arrancada do Fluminense, que ressurgiu das cinzas para escapar do rebaixamento. Nesse ano surge o “Time de Guerreiros”.



2010: Fluminense campeão
Após a fuga do rebaixamento em 2009, o Fluminense traz o papa-títulos Muricy Ramalho e conquista um título brasileiro após 26 anos. De quebra, repete a dobradinha que fez com o Flamengo nos anos 1980. Em 1983 o Fla havia sido campeão. No ano seguinte (1984), o Flu. Conca é o nome do campeonato.

 


2011: Corinthians campeão
Após disputa acirrada com o Fluminense em 2010, o Timão volta a levantar a taça, com Vasco, Fluminense e Flamengo entre os quatro primeiros colocados.


A OPINIÃO DOS ESPECIALISTAS

Qual foi o melhor time da história do Brasileirão em pontos corridos?

José Luiz Portella – Colunista do LANCE!: O melhor time da era dos pontos corridos foi Cruzeiro de 2003, com Alex inspirado. Além disso, venceu Copa do Brasil e Estadual.

Marcelo Damato – Colunista do LANCE!: O melhor foi o São Paulo tricampeão com o Muricy Ramalho. Em uma edição, 2007, conseguiu ganhar sem
nenhuma dificuldade.

Mauro Beting – Colunista do LANCE!: O melhor campeão foi o Cruzeiro, de 2003. Mas é evidente que o São Paulo, tricampeão com o Muricy,
também era muito bom.

Roberto Assaf – Colunista do LANCE!: Eu acho que o melhor de todos foi o Santos de 2004. O Robinho jogou muito aquele Brasileiro, e o time inteiro também foi bem.

TURNOS QUE VALEM TROFÉUS

  
Conca com o Troféu Osmarzão em 2010 (Foto: Alexandre Loureiro)  

Além do título brasileiro, as 20 equipes que disputam a Série A podem ser premiadas caso sejam as melhores em cada turno. Criados pelo Diário LANCE! em 2004, os troféus Osmar Santos e João Saldanha são entregues aos times que obtiverem a melhor performance no primeiro e segundo turnos, respectivamente.

O São Paulo foi quem mais levou os dois prêmios até o momento: no Osmarzão foram duas conquistas, ao lado do Corinthians. No Saldanhão, três. Outro dado interessante é o domínio dos times paulistas em número de conquistas (cinco no primeiro turno e quatro no segundo), o que mostra o tamanho da superioridade das equipes da Terra da Garoa no início da era dos pontos corridos.

No entanto, os cariocas estão começando a reagir nos últimos anos. O Flamengo, com um Troféu João Saldanha de 2009, e o Fluminense, com uma conquista de cada turno nas duas últimas temporadas, iniciaram a arrancada. Inter e Grêmio, com um título dos dois troféus cada, fecham a lista de campeões.

OS VENCEDORES DOS TURNOS

2004: Santos (Osmarzão e Saldanhão)

2005: Corinthians (Osmarzão) / Inter (Saldanhão)

2006: São Paulo (Osmarzão e Saldanhão)

2007: São Paulo (Osmarzão e Saldanhão)

2008: Grêmio (Osmarzão) / São Paulo (Saldanhão)

2009: Inter (Osmarzão) / Flamengo (Saldanhão)

2010: Flu (Osmarzão) / Grêmio (Saldanhão)

2011: Corinthians (Osmarzão) / Flu (Saldanhão)

BAIER É O MAIOR ARTILHEIRO

        
Baier disputará a Série B (Foto: Divulgação/Site Oficial do Atlético-PR)  

Maior artilheiro da história dos pontos corridos, o veterano Paulo Baier vai disputar a Série B pelo Atlético-PR em 2012. Apesar de ser meia, o jogador está à frente de diversos atacantes. Mesmo com 37 anos, Baier garante que disputa a edição do ano que vem e afirma que não vai secar ninguém:

– Fico muito orgulhoso em ser o maior. Estou a poucos gols de completar o 100º e o objetivo é jogar a Série A em 2013, que deve ser a última. Não digo que vou secar o Borges (2º colocado). Ele é um artilheiro nato. Mas terá que batalhar.

MAIORES ARTILHEIROS

POSIÇÃO NOME GOLS
1 Paulo Baier 91
2 Washington 82
3 Borges 74
4 Obina 71
5 Alecsandro 68
6 Souza 64
7 Fred 63
8 Deivid 60
9 Marcinho 58
10 Dagoberto 57


MURICY: O REI DOS PONTOS CORRIDOS

    
  Rei dos pontos corridos (Foto: Ivan Storti)

Se um time quiser ser campeão brasileiro, é bom contratar Muricy Ramalho para ser o treinador. Afinal, o atual comandante do Santos já conquistou este título em quatro oportunidades na era dos pontos corridos. Três foram pelo São Paulo, em 2006, 2007 e 2008. Na época, o time
também quebrou um recorde: foi o único que faturou um tricampeonato seguido.

Muricy saiu do São Paulo em 2009. Mas no ano seguinte voltou a levantar o troféu de campeão brasileiro, desta vez pelo Fluminense. Para completar, ainda foi vice-campeão com o Internacional, em 2005. Pelo Palmeiras, em 2009, Muricy fracassou.

NEYMAR: TÍTULO E ARTILHARIA INÉDITA

Neymar é apenas o 37º maior artilheiro da era dos pontos corridos, com 40 gols. Mas é bom lembrar que o atacante do Santos disputou apenas três edições do Campeonato Brasileiro. Por enquanto, a média é de 13 gols por edição. Mas como o gênio nãose cansa de quebrar recordes, é bom Paulo Baier ficar de olho no jovem santista.

A motivação de Neymar vai além da artilharia. Apesar de já ter conquistado o Estadual, a Copa do Brasil e a Copa Libertadores pelo Santos, o craque ainda não venceu o Campeonato Brasileiro. O seu contrato vai até 2014. Será que até lá ele consegue?

Neymar tem média de 13 gols por edição do Brasileirão (Foto: Tom Dib)

 

CALENDÁRIO EUROPEU OU BRASILEIRO?

Uma discussão antiga no futebol brasileiro é se o calendário deve se adequar ao europeu ou não. Com a fórmula dos pontos corridos, a questão ganhou mais força, já que é comum ver times que perdem jogadores no meio do campeonato e precisam remodelar seu elenco.

Como em toda discussão, uns concordam, outros discordam. O ex-jogador e gerente de futebol do Palmeiras, César Sampaio, se mostra à favor da adequação à Europa:

– Para a gente é melhor. Os calendários conflitam. Com a data anterior, perderíamos algumas rodadas do Brasileiro. Agora, podemos contar com os atletas antes. O ideal é ter uma programação relacionada com a Europa – avaliou.

O São Paulo também se pronunciou à favor. Mas o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, se disse contra, e usou o argumento das estações do ano, que são diferentes no Brasil e na Europa:

– Não gosto disso. As férias são diferenciadas. As estações do ano são diferenciadas e isso pesa muito. Não precisamos adequar o nosso calendário, o que precisamos fazer é adequar as aberturas de janelas. Isso é mais interessante – disse.

HOJE, FÓRMULA É APROVADA

No começo, muitos foram contra e diziam que a fórmula de pontos corridos deixaria o campeonato sem emoção. Dentro de campo, acabou que, em nove edições, apenas três vezes um time foi campeão com antecedência. Assim, as rodadas finais foram quase decisões.

Embora tenha sido campeão apenas na era do mata-mata, o técnico Emerson Leão, do São Paulo, prefere os pontos corridos:

– É a formula de campeonato que mais me agrada porque vai premiar aquele que chegar na frente ao longo de uma longa disputa.

O técnico do Botafogo, Oswaldo de Oliveira, também faz coro pela fórmula atual e cita suas conquistas para exemplificar a escolha.

– Sou a favor dos pontos corridos. É mais justo. Até porque eu ganhei dois e perdi um (pelo São Paulo). E se fosse pontos corridos eu teria ganho – disse, em forma de brincadeira.

Há, também, aqueles que são contra. Joel Santana, técnico do Flamengo, é a favor de mata-mata:

– Eu sou suspeito para falar. Porque a NBA e o basquete brasileiro são tão emocionantes? Por causa dos playoffs. Está na nossa cultura.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s