Por Cleber Aguiar – Reality show vai em busca de um novo Neymar

Fonte: O Dia Online

Sucesso na Inglaterra, o programa viajará o país visitando peneiras em busca de novos talentos no futebol

São Paulo –  No auge dos seus 20 anos, Neymar já desperta interesse em todo o mundo. De acordo com o jornal “Folha de São Paulo”,  a Endemol Brasil pretende lançar em solo brasileiro ainda neste ano o reality show “Next Star Futebol”, que tem como objetivo buscar um novo Neymar.

Sucesso na Inglaterra, o programa viajará o país visitando peneiras em busca de novos talentos no futebol.

Atacante participou de evento, nesta segunda, na Zona Sul de São Paulo | Foto: Rafael Neddermeyer / Agência O Dia

Programa vai percorrer o Brasil atrás de um novo Neymar | Foto: Rafael Neddermeyer / Agência O Dia

Um ex-jogador famoso deve ser o responsável para apresentação do programa, que já despertou o interesse de duas redes abertas de TV.

O vencedor no Brasil ganhará um contrato com um clube internacional. Especula-se que o Barcelona seria o destino.

Por Cleber Aguiar – Wagner Ribeiro culpa ‘vinho a mais’ por crítica a Cielo no Twitter

Fonte: Globo.com

Empresário se redime de episódio nesta quinta-feira, quando afirmou que “o doping venceu” ao ver Neymar superado pelo nadador em premiação

 
Neymar com a touca de Cesar Cielo (Foto: Reprodução / Twitter)Neymar com a touca de Cesar Cielo, em foto desta
sexta-feira (Foto: Reprodução / Twitter)

O empresário Wagner Ribeiro pediu desculpas ao nadador Cesar Cielo após ironizá-lo via Twitter nesta quinta-feira. A justificativa do deslize foi “uma taça de vinho a mais”. Após assistir ao atacante Neymar, seu agenciado, ser derrotado ao lado do surfista Gabriel Medina por Cielo no Prêmio Jovens Lideranças, Ribeiro escreveu que “infelizmente ganhou o doping”, em alusão a episódio vivido pelo atleta brasileiro no ano passado.

“Após uma taça de vinho a mais, escrevi besteira sobre o resultado Lideranças Jovens. Errei. Fui mal. Peço desculpas a Cielo e seus admiradores”, reconheceu o empresário, em mensagem postada em seu perfil no microblog no início da tarde desta sexta.

Ao contrário do seu representante, Neymar fez questão de parabenizar o vencedor do prêmio logo após a decisão: “Parabéns @CesarCielo pelo prêmio ! Vc é um exemplo para toda juventude brasileira ! Quem sabe a gnt não se encontra em Londres ! #TamoJunto”, postou.

Nesta sexta, o craque santista novamente homenageou o atleta, publicando em seu Twitter uma foto com pose de nadador e vestindo touca especializada para o esporte.

Por Cleber Aguiar – Receita dos clubes brasileiros alcança R$ 2,1 bilhões em 2011

Fonte: O Estado de São Paulo

Corinthians continua na liderança entre os mais ricos e Santos registra crescimento com Neymar

Wagner Vilaron – estadão.com.br

SÃO PAULO – Somadas, as receitas dos 20 clubes mais ricos do Brasil chegaram a R$ 2,14 bilhões em 2011. Esta é a primeira vez que a riqueza produzida pela elite do futebol brasileiro rompe a barreira dos R$ 2 bilhões. Se comparado com o ano anterior, o número representa crescimento de 27%. Na ponta do lápis significa R$ 457 milhões a mais. A principal explicação para este aumento está na renegociação dos contratos de direito de transmissão de TV aberta e fechada.

Receita total do Corinthians em 2011 foi de mais de R$ 290 milhões - Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE
Receita total do Corinthians em 2011 foi de mais de R$ 290 milhões

Basta retroagir um pouco para que os números fiquem ainda mais impressionantes. A comparação com 2007 mostra que, nos últimos cinco anos, a receita dos clubes aumentou 73%. O crescimento de 27% é três vezes maior do que o registrado em 2010.

De acordo com especialistas que acompanham e estudam este mercado, a análise dos balanços destes clubes mostra dados curiosos. Um deles é o fato de as agremiações brasileiras dependerem cada vez menos da venda de jogadores.

“As receitas com transferências de atletas têm cada vez menos peso na receita total dos clubes, o que demonstra que outras fontes de recursos, como cotas de TV, patrocínio, publicidade, clube social, bilheteria, estádio e licenciamentos apresentam taxas acima da média”, explicou o diretor da BDO, empresa responsável pelo levantamento, Amir Somoggi. “Quando desconsideramos o dinheiro recebido com transferências de atletas, o total passa de R$ 2,14 bilhões para R$ 1,81 bilhão.”

Destaques alvinegros. Dois clubes alvinegros chamam a atenção na relação dos mais endinheirados: Corinthians e Santos. O clube do Parque São Jorge continua na liderança do ranking, com receita total de R$ 290 milhões em 2011, crescimento de 37% em relação ao ano anterior. “O Corinthians tem hoje a maior receita de televisão, com R$ 112 milhões e está a uma distância confortável do São Paulo (R$ 226 milhões), que voltou ao segundo lugar”, observou Somoggi.

Na Vila Belmiro comemora-se o feito de o clube ter assumido a quarta colocação (R$ 189 milhões) entre os mais ricos, deixando Flamengo (R$ 185 milhões) e Palmeiras (R$ 148 milhões) para trás. Em outras palavras, o Santos só cresceu após implantar o projeto para segurar Neymar.

“O Santos tem registrado nas últimas duas temporadas uma taxa chinesa de crescimento. De 2009 para 2010 foi de 66% e, de 2010 para 2011, 62%”, observou Somoggi. “Não há dúvida em afirmar que segurar Neymar no clube não é um gasto, mas sim um investimento. O Santos ganha títulos e dinheiro com Neymar.”

Estádio e torcida. O destaque do São Paulo é a exploração do Morumbi, que rendeu ao clube quase R$ 60 milhões em 2011. Um terço deste valor vem da exploração dos camarotes. Os aluguéis somam R$ 12 milhões. No caso do Inter-RS, terceiro colocado no ranking, o que chama atenção é o projeto sócio-torcedor, que levou aos cofres do Colorado R$ 41 milhões.

Por Cleber Aguiar – Outro lado

Fonte: Folha de São Paulo

Medina, 22, herói da classificação do Guarani, ganha R$ 5 mil por mês, mora no alojamento do clube e sonha agora ter onde jogar em 2013

MARCEL RIZZO
ENVIADO ESPECIAL A CAMPINAS

Aos 20 anos, Neymar já é milionário, é assediado por fãs e deve disputar a Copa do Mundo de 2014 como o principal craque da seleção brasileira. É a exceção entre os jovens jogadores do país.

A regra é Medina. Aos 22 anos, o lateral, que pode jogar de meia, mora no alojamento do Guarani, embaixo da arquibancada do estádio Brinco de Ouro da Princesa.

Ele rabiscou o primeiro autógrafo em Campinas no domingo passado, três meses depois de ser contratado, e até ontem nem sabia se seria titular em sua primeira decisão de Campeonato Paulista, domingo, contra o Santos.

A resposta positiva chegou ao final da tarde: Fumagalli tem uma lesão no tendão de aquiles e não vai jogar a primeira partida da final -provavelmente nem a segunda.

“É agarrar a chance. Mas não posso me comparar a ninguém. O Neymar é único. Não dá nem para pensar em ganhar o dinheiro que ele já ganhou. O que penso é chegar à seleção brasileira, nesse ponto posso estar próximo a ele”, disse Medina à Folha.

O salário do atleta não ultrapassa os R$ 5 mil. Para um garoto de pouco mais de 20 anos não é desprezível, mas o craque adversário na decisão estadual fatura quase R$ 3 milhões mensais com a ajuda dos patrocinadores.

Para economizar, Medina desistiu de alugar um apartamento ou flat em Campinas e aceitou o alojamento.

Hotel, só quando recebe a visita da namorada, que vive em Santa Catarina, como aconteceu após a noite heroica contra a Ponte Preta.

Depois de marcar dois gols na vitória por 3 a 1, Medina foi jantar com Jéssica. Na segunda-feira, foi ao shopping.

Enquanto Medina era reconhecido pelos torcedores pela primeira vez em Campinas, Neymar aproveitava a folga para viajar a Florianópolis, no Estado natal de Medina, para ver um show de pagode.

Medina é natural de Jaraguá do Sul e teve como empresário no início da carreira o ala Falcão, do futsal, que tem uma empresa que representa atletas e tinha uma parceria com o Juventus local.

Falcão quase o colocou no Santos em 2009, ano de estreia de Neymar. Não deu certo, e Medina foi para o Avaí, clube no qual teve problemas.

“Fiquei esquecido no Avaí, teve uma briga de empresários, isso atrapalhou minha carreira”, contou. “Atrasou bastante o que eu poderia fazer no futebol, os times no qual eu poderia jogar.”

Tudo que Medina quer é ter contrato com algum clube em 2013. Seu empréstimo ao Guarani vai até agosto, e o contrato com o Avaí, até dezembro. Antes dos dois gols contra a Ponte nas semifinais, ele ficou sem jogar por 42 dias por causa de lesão. Não tinha perspectiva de trabalho no ano que vem.

“Pretendemos renovar com o Medina. Vamos conversar após o Campeonato Paulista”, disse o presidente do Guarani, Marcelo Mingone.

Por Cleber Aguiar – Corinthians mostra nova camisa

Fonte: O Estado de São Paulo

Uniforme com inspiração em São Paulo foi apresentado na manhã desta sexta-feira

SÃO PAULO – A cidade de São Paulo inspirou o desenvolvimento da nova camisa do Corinthians, fornecida pela Nike e lançada oficialmente nesta sexta-feira. Os uniformes foram apresentados nesta manhã no CT Joaquim Grava e trazem a marca da cidade e o logo do mapa estadual estilizados em linhas retas no tecido, nos modelos na cor branca e preta.

 

Corinthians estreia nova camisa no próximo jogo contra o Emelec - Reprodução/Nike
Reprodução/Nike
Corinthians estreia nova camisa no próximo jogo contra o Emelec

Há no uniforme uma marca d’água que reproduz o desenho das calçadas paulistanas. Na parte de trás da gola de ambos os modelos está escrito “Corinthians Paulista” e, na parte interna do escudo, as iniciais CP (Corinthians Paulista) lembram o primeiro distintivo do clube, de 1910.

A partir de terça-feira, os torcedores poderão encontrar os modelos nas lojas de todo o Brasil, em duas versões: a de jogo, ao preço sugerido de R$ 259,90, e a oficial de torcida, com preço sugerido de R$ 199,90. O Corinthians estreia o novo uniforme no jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Emelec, no Pacaembu, quarta-feira, dia 9.

 

Por Cleber Aguiar – Na hora ninguém chiou, diz Juvenal sobre corte de zagueiro

Fonte: Folha de São Paulo

EDUARDO OHATA
DO PAINEL FC

O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, afirma estranhar os relatos de que Leão e os jogadores se irritaram com o corte de Paulo Miranda, que estava concentrado, momentos antes do confronto com a Ponte Preta.

À Folha, o cartola afirma que à direção não chegou nenhuma reclamação e que os jogadores foram informados pelo diretor de futebol, Adalberto Baptista, de que o zagueiro não jogaria. “Na hora ninguém reclamou”, relata.

Luiz Carlos Murauskas – 22.dez.2011/Folhapress
Juvenal Juvêncio, em sala no estádio do Morumbi
Juvenal Juvêncio, em sala no estádio do Morumbi

Folha – O que o senhor está achando das reclamações do técnico Leão e dos atletas sobre o corte de Paulo Miranda?
Juvenal Juvêncio – Para nós não chegou nenhuma reclamação. Está tudo em ordem.

Desculpe insistir, mas isso está em todos os lugares…
Não tem novidade, não sei a razão da polêmica. Vamos voltar para o início de tudo. Logo depois da desclassificação [do Paulista, contra o Santos], toda a imprensa, todos os jornais, inclusive o seu, publicaram o Leão afirmando que o Jadson e o Paulo Miranda não estavam confirmados em Campinas.

Mas quando surgiu a ideia de cortá-lo contra a Ponte Preta?
Quando vimos a relação dos convocados [na quarta] chamamos o Leão e perguntamos se havia dúvida de escalação entre A e B para o jogo. E perguntamos ao Leão se entendia que o Paulo Miranda tinha problemas.

Qual foi a resposta?
Ele disse, “eu entendo”. Perguntamos se ele iria jogar e o Leão respondeu que sim. Só naquele instante ficamos sabendo que ele iria jogar.

O que vocês fizeram?
Pedimos para preservá-lo. Até por uma questão de instabilidade o jogador poderia cometer um ato falho.

Vocês chegaram a explicar a situação para o jogador?
Sim. Ele até disse, “vou dar a volta por cima”.

Mas não ficou chato ele se concentrar se não jogaria?
A concentração é boa para o físico. Na segunda nem o técnico sabia que ele não jogaria. Não sei o porquê dessa celeuma. Entenda que não houve crime de lesa pátria, não tem anjo, não tem salvador da pátria, não tem gênio.

Mas o que o senhor está achando das queixas dos jogadores, do próprio Leão?
O que você quer que os atletas respondam quando um repórter vai lá e pergunta se ele gostou que um colega saiu? Para terminar, ele é um patrimônio do clube. Essa foi a decisão de um clube profissional e, se me permite dizer, de uma direção competente.

Por Cezar Alvarenga – Taça das Bolinhas terá que ser devolvida pelo São Paulo.

Fonte: Yahoo! Esportes

Longe de um desfecho, a briga judicial entre Flamengo e São Paulo pela Taça das Bolinhas parece estar cada vez mais distante de um final ao menos civilizado. Depois de o clube paulista não cumprir medida cautelar que previa a devolução do troféu para a Caixa Econômica Federal, a 50ª Vara Cível do Rio de Janeiro determinou que o transporte seja feito de qualquer maneira. Deste modo, a utilização de força policial para que seja cumprida a determinação judicial está autorizada.

A Taça das Bolinhas, criada para premiar o campeão brasileiro, seria de posse definitiva daquele clube que vencesse três vezes consecutivas ou cinco vezes alternadas o Campeonato Brasileiro. O Flamengo alega que conquistou seu quinto título em 1992, enquanto o São Paulo foi tricampeão em 2006, 2007 e 2008. O problema, porém, está na conquista rubro-negra de 1987, que chegou a ser reconhecida pela CBF até que a entidade fosse obrigada judicialmente a declarar o Sport campeão daquele ano.

O caso se alonga nos últimos anos e, em fevereiro, um oficial de justiça chegou a ir até o Morumbi para retirar o objeto, mas não pode fazê-lo devido a ausência do presidente Juvenal Juvêncio.

Leia abaixo o Despacho da 50ª Vara Cível do Rio de Janeiro:

A presente medida cautelar tem seu curso impedido por ações atribuído (sic) aos administradores do São Paulo Futebol Clube, que consoante certidão de fls. 289, 300 e 302/304, os quais vêm utilizando expedientes escusos e com a nítida intensão (sic) de impedir o cumprimento de decisão judicial. Assim, o quadro fático indicado nos autos, acrescidos dos documentos que o instruem, conduz ao forçoso reconhecimento validade da intimação do São Paulo Futebol Clube e o descumprimento do comando de depositar o mencionado troféu, conhecido com ´Taça das Bolinhas´ junto à CEF. Além disso, a oposição injustificada ao cumprimento de decisão judicial a qual, foi confirmada pela Egrégia 18ª Câmara Cível, traduz manifesta violação do disposto no art. 17, incisos IV e V do Código de Processo Civil. Assim defiro o pedido formulado para que se proceda a busca e apreensão em qualquer das dependências do clube, incluído (sic) qualquer sala ocupado por diretor ou até mesmo da presidente (sic) da agremiação, podendo utilizar de força policial, se necessário, para fins de apreender e depositar junto à Caixa Econômica Federal o mencionado troféu. Expeça-se carta precatória. A Carta poderá ser entregue em mãos dos patronos do autor para que diligenciem com o necessário para o cumprimento da decisão judicial.