Por Cezar Alvarenga – Ronaldinho entra na Justiça, obtêm liminar e não é mais jogador do Flamengo.

Fonte: UOL Esportes

A relação entre Flamengo e Ronaldinho Gaúcho terminou nesta quinta-feira. Por meio da advogada Gislaine Nunes, o estafe do craque ingressou com ação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), do Rio de Janeiro, e já tem liminar que confirma a sua saída do clube. O jogador cobra pouco mais de R$ 40 milhões. Gislaine está na CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para oficializar a rescisão contratual.

O Flamengo pode recorrer da decisão, mas já não há ligação entre clube e jogador, de acordo com a advogada. Em contato com o UOL Esporte, Gislaine revelou quando a decisão de Ronaldinho Gaúcho foi comunicada a ela. “Eles me ligaram ontem [quarta-feira] à noite”, afirmou. A advogada vê relação com as faltas do craque ao treino de quarta-feira e à viagem disputa de amistoso no Piauí.

“Já estavam imaginando. Em razão desta ação, isso pode ter sido definido. O Ronaldinho também passa por momento difícil, com a mãe no hospital. Mas ela já está melhor”, explicou a advogada.

Ronaldinho cobra uma dívida de R$ 40.177.140,00. Ele conseguiu a vitória na Justiça na 9ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro. O Flamengo foi notificado no início da tarde desta quinta e está reunida para definir a estratégia para se defender. O clube planeja comentar sobre o caso através de seu site oficial.

Ronaldinho não participava dos treinos do Flamengo desde segunda-feira. Neste dia e no seguinte, o jogador recebeu aval da diretoria para ficar no Rio Grande do Sul e fazer companhia à sua mãe. Dona Miguelina está internada em hospital de Porto Alegre e se recupera de uma cirurgia para retirada de um tumor. O ambiente no clube ficou ruim a partir de quarta, quando o atleta pegou a diretoria de surpresa após faltar a treino pela manhã e à viagem do time rumo ao Piauí em seguida, sem dar satisfações aos cartolas.

Na madrugada desta quinta-feira, o vice presidente de futebol do Flamengo, Paulo Cesar Coutinho, colocou mais fogo na polêmica ao revelar a torcedores que R10 estava “afastado” do elenco. O vídeo com as declarações do dirigente foi gravado e colocado na Internet. Homem forte do futebol rubro-negro, Zinho tentou amenizar o clima ruim, desmentiu tal decisão eafirmou que a decisão sobre o futuro do R10 no clube só seria tomada após uma reunião nesta sexta-feira.

Em entrevista ao vivo agora há pouco no Arena Sportv, a advogada Gislaine Nunes, inclusive, disse que eles conseguiram que o contrato de imagem fosse considerado como salário, deixando a situação do Flamengo ainda mais complicada.

Por Cleber Aguiar – Noiva do goleiro Bruno comemora condicional no Facebook e fala em casamento: ‘Um pé na rua e outro no cartório’

Fonte: Globo.com

O perfil de Ingrid no Facebook
O perfil de Ingrid no Facebook Foto: Reprodução da internet

A notícia de que o goleiro Bruno de Souza ganhou a liberdade condicional no processo de agressão contra a modelo Eliza Samúdio movimentou o perfil da noiva dele, a dentista Ingrid Calheiros, no Facebook. Apesar do fato de o atleta não poder deixar o Presídio Nelson Hungria, em Minas Gerais, por conta de um mandado de prisão referente a outro processo – o de desaparecimento e morte de Eliza – Ingrid parece ter retomado os planos de casamento.

 

A comemoração de Ingrid
A comemoração de Ingrid Foto: Reprodução da internet

Numa postagem do dia 24 de maio, ela responde a um amigo que comenta a condicional: “Amémmmmm, falei pra ele, um pé na rua e outro no cartório!!! rsrs”. Um outro amigo comenta: “Isso mesmo, assim que ele der o primeiro passo lá fora, esse casamento vai acontecer o mais rápido possível, quero estar presente nesse momento prestigiando esse grande amor!!”.

Oa advogados de Bruno entraram com um pedido de habeas corpus em favor do goleiro no Supremo Tribunal Federal (STF). A requisição, porém, ainda não foi julgada.

Por Cleber Aguiar – Entrevista de Fabrício do Tricolor para o Estadão.

Fonte: O Estado de São Paulo

‘O meu recado vai ser dentro de campo’

Jogador, que deve voltar ao time no dia 6, fala pela primeira vez sobre suas lesões e diz tudo isso agora é passado

FERNANDO FARO – O Estado de S.Paulo

Fabrício chegou ao São Paulo como uma das maiores apostas da diretoria para dar ao elenco um perfil mais aguerrido, mas uma sequência de lesões musculares transformou o volante de candidato a ídolo a incógnita.

Em entrevista ao Estado, o jogador fala pela primeira vez sobre o período em que esteve afastado, as expectativas para o futuro e manda um recado aos torcedores.

Você fez praticamente uma segunda pré-temporada após sua última lesão (panturrilha direita). Como está fisicamente?

Estou me sentindo muito bem, fiz essa pré-temporada que era algo que não acontecia há quatro anos. Foi algo muito legal da parte do Reffis e dos médicos, para me darem uma base para aguentar até o fim do ano sem maiores sustos. Foram três semanas de treino físico e agora estou na parte com bola, que é mais adaptação. Tecnicamente é mais difícil, especialmente depois de um período longe, mas isso é questão de treino.

Em algum momento você pensou que demoraria tanto para voltar a jogar?

Achei que seria rápido, não esperei tudo isso. A gente tende a ser otimista e pensar que uma lesão é sempre coisa de 10 ou 15 dias. Isso nunca tinha acontecido comigo, mas o São Paulo sempre me deu a tranquilidade necessária para eu me recuperar com calma e jogar esse restinho de Copa do Brasil e todo o Brasileiro. É para isso que estou treinando agora.

Como está sendo esse período sem jogar?

Para mim é muito ruim, especialmente porque sempre desejei jogar aqui. Aí, quando chego ao meu objetivo, não consigo jogar? Pressão de torcida e dirigente sempre vai existir, mas com certeza nenhuma delas é maior do que a minha própria cobrança. É triste quando você chega em casa e vê seus companheiros lá em ação e você não consegue jogar.

Ficou com medo de ser chamado de “bichado” pela sequência de lesões?

Em nenhum momento, porque tenho uma mentalidade muito firme. Sou um cara trabalhador, esforçado e dedicado, mas temos lesões às vezes, isso acontece. Meu estilo é de doação e 100% de entrega em campo. Sempre correspondi às expectativas, e toda vez que deixei um clube foi de cabeça erguida. Essa fase de lesões passou, agora é hora de pensar positivo.

Denilson tem sido um dos mais elogiados por Leão e você deve ser seu substituto natural. Acha que está preparado?

O Denilson tem sido pouco falado e visto, mas sempre chamou a atenção para nós que vemos o futebol de outra maneira. Ele é uma das principais peças da equipe. Desarma e arma as jogadas, tem boa presença defensiva. É uma pena ir embora. Estamos muito bem de jogadores nessa posição, só tenho que esperar minha vez para mostrar meu trabalho. Se estou preparado ou não, a decisão será do Leão.

Como acha que sua presença em campo pode ajudar o time?

Minha característica é aquela que todos conhecem, marcar e sair para o jogo. Tenho meu jeito de ser, gosto de vencer e ser positivo. Gosto da vitória, é algo muito bom. Se isso é ser líder, então, acho que sou um.

Você teve poucas oportunidades para falar com os torcedores. O que diria a eles?

Você sabe como são essas coisas, jogador beija escudo de clube quando é contratado… Acho que o torcedor está meio cansado de recados, gosto de falar dentro de campo. Ainda não pude mostrar quanto gosto desse clube, mas espero que isso seja corrigido num futuro breve.

Por Cleber Aguiar – The New York Times News fala de Romário na política.

Fonte: Msn.com

Por Simon Romero, The New York Times News Service/Syndicate

Astro do futebol brasileiro deixa sua marca também na política

NYTimes

Rio de Janeiro – Durante sua carreira de décadas no futebol, Romário de Souza Faria, malandro de jogo bonito amado no Brasil, gostava de provocações. Ele festejava até de madrugada enquanto seus companheiros amargavam a concentração, brigava com torcedores, menosprezava repetidamente o rei Pelé e sempre reclamava de ter de treinar.

“Se me tornarei um técnico no futuro?” disse ele certa vez, antes de marcar seu milésimo gol e pendurar as chuteiras. “De jeito nenhum. Eu nunca conseguiria aguentar um sujeito como eu.” Naturalmente, mesmo assim ele acabou treinando por um tempo seu antigo clube, o Vasco da Gama.

Hoje, porém, Romário vem agitando os brasileiros num novo domínio: a política.

Eleito para o congresso em 2010, Romário, com 46 anos e ostentando vários cabelos brancos, surgiu como um dos parlamentares mais francos do Brasil, defendendo os direitos de deficientes físicos e oferecendo críticas contundentes sobre a cultura política brasileira e suas preparações para a Copa do Mundo de 2014.

E de forma ainda mais surpreendente, Romário – que costumava dizer que seus companheiros de seleção chegavam para treinar na mesma hora em que ele voltava das boates – também figura entre os políticos mais esforçados do país, possuindo um registro de presença quase perfeito.

Por Cleber Aguiar – Intimação

Fonte: Folha de São Paulo

Time argentino corta regalias de organizadas e passa a conviver com o terror de seus próprios torcedores

LEONARDO LOURENÇO
DE SÃO PAULO

Na Argentina, a guerra de torcidas não difere mais as cores dos inimigos. De fato, as ameaças e batalhas agora miram aqueles que deveriam estar ao mesmo lado.

No começo deste mês, integrantes da barra (como são chamadas as torcidas organizadas do país vizinho) do Independiente invadiram a sede do clube. Eles exigiam a saída de um dirigente, o gerente Raffaele Rutigliano, sob argumento de que ele estava “ganhando muito dinheiro.”

O alvo principal do violento protesto, porém, era outro.

Na invasão, Javier Cantero, 54, presidente eleito em dezembro, deixou sua sala e se encontrou com os torcedores.

Um deles, segundo relatos da imprensa argentina, tentou agredir o cartola -foi impedido pelos colegas.

As reivindicações foram ouvidas: os barras queriam de volta a cota de ingressos que recebiam desde sempre, além de ônibus para transportá-los, outra regalia que era paga pelo clube.

A polícia foi chamada, intermediou a retirada dos torcedores, mas não fez qualquer detenção pelo episódio.

Nada indica que os pedidos sejam atendidos. Até por isso, nada indica que atos como esse não se repetirão.

Quase como um Dom Quixote, Cantero tenta romper, sozinho, com uma relação viciosa entre os violentos das arquibancadas e os clubes.

Opositor, foi eleito no fim de 2011 com quase 60% de apoio, rompeu com a barra e retirou deles todas as facilidades que tiveram por anos.

Na Argentina, as torcidas organizadas buscam financiamento pelo medo.

Na década de 1990, a Justiça fechou a Fundação Jugador Número 12, criada pela La 12, a barra do Boca Juniors.

A acusação era de que a instituição era usada para lavar o dinheiro arrecadado com a revenda de ingressos cedidos pelo clube, além da extorsão de comerciantes que atuavam no estádio La Bombonera, tudo com a conivência de diretores -a fundação arrecadou cerca US$ 3,5 milhões com essas atividades.

Os anos passaram, mas os meios foram mantidos.

Em busca de reconquistar poder, os barras do Independiente fazem terror. Há 20 dias, uma ameaça de bomba obrigou a retirada de 1.400 alunos de um colégio que funciona nas dependências do clube, em Avellaneda, ato atribuído aos torcedores.

“Não vamos retroceder”, disse Cantero, depois respaldado por cerca de 800 sócios que se reuniram na sede da equipe em seu apoio.

Mais recentemente, o vice do clube, Claudio Keblaitis, renunciou ao receber cartas anônimas. “Minhas filhas me pediram chorando”, contou o dirigente, depois convencido a pedir apenas um afastamento de 30 dias. “O dinheiro ou um tiro na cabeça”, dizia a correspondência.

“Tenho medo, não sou louco”, admite Cantero. Ele sabe que, sozinho, pode não conseguir enfrentar a violência das barras. “Precisamos do governo, da AFA (Associação de Futebol da Argentina). Só demos o primeiro passo.”

Por Cleber Aguiar – Seleção passa por cima dos EUA e começa ganhar forma para Londres

Fonte:Globo.com

Com atuação inspirada de Neymar e Marcelo, Brasil mostra força ofensiva
e pequenos erros na zaga. Próximo jogo será contra o México, no domingo

Por Márcio Iannacca Direto de Washington, EUA

 

Os Estados Unidos parecem inspirar Neymar e o técnico Mano Menezes. Nesta quarta-feira, com gols do atacante do Santos, Thiago Silva, Marcelo e Alexandre Pato, o Brasil goleou os donos da casa por 4 a 1, na FedEx Field, em Washington, e mostrou que está ganhando corpo para os Jogos de Londres (assista aos melhores momentos no vídeo ao lado). Foi a maior vitória da Seleção sobre os americanos, mas se o ataque foi eficiente, a defesa mostrou que ainda precisa de alguns ajustes para sonhar com a inédita conquista. Torres descontou para os donos da casa.

O lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid, um dos atletas com idade superior ao limite de 23 anos, foi um dos destaques da partida. Ao lado dele, Hulk e Thiago Silva também mostraram bom futebol e largaram na frente para estarem nos Jogos de Londres. O goleiro Rafael, do Santos, fez a sua estreia com a camisa da Seleção e esteve bem, destacando-se com três belas defesas no fim do jogo.

O triunfo foi o segundo do time de Mano na série de amistosos antes da competição na capital inglesa. No próximo domingo, o time canarinho vai encarar o México, em Dallas, às 16h (de Brasília).  Essa foi a 23ª partida de Mano no comando da Seleção. Foram 15 vitórias, cinco empates e três derrotas. Nos últimos dez compromissos, o time conquistou oito triunfos consecutivos. A Alemanha, em agosto de 2011, foi o último rival a vencer o Brasil (3 a 2).

Estados Unidos x Brasil, Neymar (Foto: Agência Reuters)Jogadores fazem coreografia para comemorar o primeiro gol, de Neymar (Foto: Agência Reuters)

Neymar e Thiago Silva colocam o Brasil em vantagem

O Brasil iniciou a partida desta quarta-feira marcando o adversário em cima, assim como fizera em Hamburgo, no último sábado, quando venceu a Dinamarca por 3 a 1. Os americanos tentavam fazer o mesmo, mas não tinham a mesma eficiência. Além disso, os deslocamentos dos jogadores de meio de campo e ataque também ajudaram o time canarinho a ser melhor no início do duelo.

Aos 11 minutos, em jogada que começou na lateral direita, Leandro Damião recebeu na entrada da área e chutou. A bola desviou na mão do zagueiro Onyewu, e o árbitro assinalou pênalti para a Seleção. Na cobrança, Neymar deslocou Howard e colocou o Brasil em vantagem. Na comemoração, dancinha para a torcida.

Oscar e Hulk se aplicavam na marcação. Neymar também não era diferente. Aos 17, quase o segundo. O meia do Internacional deu um balão para o ataque, e a bola sobrou para Damião. O atacante finalizou, mas o goleiro Howard fez a defesa. Após o lance, o arqueiro esbravejou com a sua defesa.

O Brasil seguiu melhor e foi premiado com um gol de bola parada. Neymar cobrou escanteio da esquerda, na cabeça de Thiago Silva. O zagueiro testou com força e fez o segundo do time canarinho. A partir daí, a equipe brasileira deu uma relaxada. Os americanos passaram a ter mais posse de bola, mas sem assustar Rafael. Porém, aos 44, Johnson recebeu nas costas de Danilo e cruzou. Thiago Silva não conseguiu cortar, e a bola sobrou para Gomez empurrar para o fundo das redes.

Brasil faz mais dois, e americanos perdem a cabeça com Neymar

Os Estados Unidos até tentaram assustar o Brasil na volta para o segundo tempo. Aos cinco, Torres arrancou a chuteira de Marcelo, que ficou irritado com o lance. No minuto seguinte, a revolta com a falta no lance anterior se transformou em alegria com mais uma bola na rede. Hulk recebeu na intermediária e tocou para Neymar, pelo lado esquerdo da grande área. O craque da Seleção percebeu a entrada de Marcelo e rolou para o lateral chutar de primeira para marcar o terceiro do time canarinho.

Com o gol, o time americano perdeu a compostura. Jones foi o primeiro a da um pontapé em Neymar. Em seguida, foi a vez de Cherundolo. Era o camisa 11 pegar na bola e um dos jogadores dos Estados Unidos perder o controle com a habilidade do atacante.

  •  

Estados Unidos x Brasil, Neymar (Foto: Agência Reuters)Jones perde a cabeça com a habilidade de Neymar (Foto: Agência Reuters)

No lance seguinte, Neymar fez falta em Cherundolo, e Marcelo chutou a bola no adversário. Mais uma confusão na partida, que não teve nada de amistosa. O Brasil continuou apertando os rivais. Marcelo lançou para Neymar, que cruzou para a área. Pato, que havia acabado de entrar na vaga de Damião, chutou desequilibrado e acertou a trave. 

A partir daí, os Estados Unidos passaram a assustar. Primeiro, Rafael fez duas boas defesas em sequência, depois evitou o gol dos rivais ao espalmar cabeçada de Bradley. Os lances mostraram algumas falhas de marcação no setor defensivo, que ainda viu Bradey, novamente de cabeça, acertar o travessão. Mas nada que mudasse o resultado da partida.

No fim, aos 41, Marcelo fez um ótimo lançamento para Alexandre Pato, que dominou no peito e encheu o pé para marcar o quatro gol e selar o triunfo canarinho em Washington, com direito a torcedor invadindo o campo e sendo contido pela polícia.

ESTADOS UNIDOS 1 X 4 BRASIL
Howard, Cherundolo (Parkhurst), Onyewu, Bocanegra e Johnson (Castillo); Bradley, Jones (Berckerman), Edu (Boyd) e Donovan; Gomez e Torres (Dempsey) Rafael Cabral, Danilo, Thiago Silva, Juan e Marcelo (Alex Sandro); Sandro, Rômulo e Oscar (Giuliano); Neymar (Lucas), Hulk (Casemiro) e Leandro Damião (Alexandre Pato)
Técnico: Jüergen Klinsmann Técnico: Mano Menezes
Gols: Neymar, aos 11 minutos, Thiago Silva, aos 26 minutos, e Gomez, aos 44 minutos do primeiro tempo; Marcelo, aos seis minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Torres e Jones (EUA); Oscar e Marcelo (Brasil)
Árbitro: Jeffrey Calderon (Costa Rica)
Auxiliares: Leonel Bermudez (Costa Rica) e Octávio Carballo (Costa Rica)
Local: FedEx Field, em Washington, nod Estados Unidos

 

 

Por Cleber Aguiar – 1º jogo na Vila Belmiro – Confirmado !!!

Fonte: Santosfc.com.br

Comite de Gestão do Santos FC confirma Vila Belmiro como palco da primeira semifinal contra o Corinthians

© Santosfc.com.br

Caldeirão da Vila Belmiro receberá primeira semifinal da Copa Libertadores, no dia 13 de junho

O Comitê de Gestão do Santos FC, em decisão consensual tomada durante reunião realizada na manhã desta quarta-feira (30), optou pela Vila Belmiro como palco do primeiro jogo da semifinal da Taça Libertadores de América, no dia 13 de junho (quarta-feira).

O jogo de volta contra o Corinthians será no dia 20 de junho, em estádio a ser confirmado pelo time adversário.

Acompanhe o Santos FC nas mídias sociais:
Orkut: www.orkut.com.br/santosfc
Facebook: www.facebook.com/santosfc
Youtube: www.youtube.com/santostvoficial
Flickr: www.flickr.com/santosfc
Twitter: @santosfc | @santosfcaovivo | @multiplicacao

Por Cleber Aguiar – Pelé critica Mano Menezes na Seleção

Fonte: Futnet.com.br

Rei do Futebol fala que a seleção não time base

Por Rodrigo Pinheiro
FUTNET

Segundo o ex-jogador Pelé, a Seleção Brasileira não tem um time base em formação para a disputa da Copa do Mundo. O Rei do Futebol criticou muito o trabalho do treinador Mano Menezes a frente da seleção.

“No tempo do Pelé, a gente fazia uma Seleção e ia jogando. Se tivesse necessidade, aí entrava um jogador. Como foi na época do Santos e Botafogo, na década de 70, quando precisou trazer o Rivellino e, depois, o Tostão. Mas a Seleção tinha um esqueleto. Por isso, estou um pouco preocupado porque estamos a dois meses da Olimpíada e não tem um time certo para jogar”, comentou o Rei.

O Rei ainda falou da vitória do Brasil sobre a Dinamarca. “Muita gente começou a elogiar a atuação da Seleção após a vitória sobre a Dinamarca. Mas, se pensarmos direito, os três gols do Brasil foram em erros de saída de bola da Dinamarca. E qualquer time, sendo Santos x Corinthians ou Palmeiras x São Paulo, que mete dois gols em 15 minutos fica fácil para jogar, pô!”, disse.