ICFUT – Bangu xBotafogo – Semi Final da Taça Rio 2012

Fonte: O Globo – RJ

Contra o Bangu, Oswaldo de Oliveira volta às origens

Em busca do bom futebol que ainda não exibiu no Botafogo, técnico confirma retorno de Loco

LINK AO VIVO PARA BANGU X BOTAFOGO – CLIQUE AQUI !

PEDRO MOTTA GUEIROS

Oswaldo gesticula durante treino no campo auxiliar do EngenhãoFoto: O Globo / Ivo Gonzalez

Oswaldo gesticula durante treino no campo auxiliar do EngenhãoO GLOBO / IVO GONZALEZ

RIO — Defendendo o título do ano anterior, o Bangu perdeu a final de 1967 por 2 a 1 para o Botafogo e o bicampeonato só acabou sendo celebrado no ano seguinte pelos alvinegros. Adolescente à época, o atual técnico do Botafogo estava nas arquibancadas do Maracanã na torcida pelo clube que será seu adversário na semifinal da Taça Rio, neste sábado, às 18h30m, no Engenhão — se o jogo acabar empatado, a vaga será decidida nos pênaltis. Quarenta e cinco anos depois, Oswaldo de Oliveira ainda se sente diante de um clássico. Por entender que o Bangu deve ser encarado como grande, o técnico recorreu ao jogador mais alto do elenco. Com Loco Abreu de novo titular, o alvinegro tenta unir eficiência e bom futebol para que o torcedor reviva o encanto de outrora.

De volta ao time, o lateral Lucas admite que sofreu ao ver o empate sem gols quarta-feira com o Guarani. No lugar do torcedor, entende que o nível atual do futebol brasileiro faz “todo mundo querer ver Barcelona e Real Madrid”. Mesmo tendo dito que precisava de Messi e Kaká para encantar, Oswaldo ainda tem visão generosa sobre a a rivalidade regional:

— Estava atrás do gol no Maracanã em que o Roberto fez o gol da vitória sobre o Bangu em 1967. Foi um jogaço numa tarde chuvosa. Tenho um carinho especial pelo Bangu por ter sido atleta e sócio do clube. Quando o time mandava seus jogos no Maracanã, entrava com a minha carteirinha — lembra Oswaldo, que não vê hoje um confronto de grande contra pequeno. — Na década de 60, era um grande clássico. A partir do momento que o Bangu ressurge e alcança a semifinal, virou clássico de novo, com os times em igualdade.

Invencibilidade só não basta

Junto com o adversário, Oswaldo trata de valorizar suas raízes. Ao assumir o Botafogo após cinco anos no Japão, falou do privilégio de disputar o Estadual pela primeira vez. Apesar de reconhecer o esvaziamento da competição, que segundo ele deveria ser reduzida, Oswaldo conserva o entusiasmo de menino diante da possibilidade de ver seu time ser campeão carioca.

— Mexe muito comigo. Minha primeira lembrança de futebol vem do Campeonato Carioca — conta, antes de voltar aos tempos em que o torneio tinha dez times da capital além do Canto do Rio, de Niterói. — Depois, entrou o Campo Grande. No primeiro jogo, ganhou logo do Botafogo, que era bicampeão (1961/62), mas o Garrincha não jogou.

A força do ídolo tem o poder de transformar o time. Como Loco Abreu, o Botafogo busca a personalidade que ainda não exibiu no ano, apesar da invencibilidade de 20 jogos, Mais respaldado pela eficiência do que pela qualidade do jogo, o técnico sabe que chegou a hora de unir as duas pontas. Manter a invencibilidade não basta.

— Foi isso que nos faltou contra o Fluminense — afirma o técnico sobre a semifinal da Taça Guanabara, em que o Botafogo caiu nos pênaltis após abri o placar e ceder o empate.

O gol da vitória está guardado numa tarde chuvosa de 1967. Ao menos na memória do técnico, o Botafogo é capaz de dar espetáculo e fazer da decisão com o Bangu um clássico inesquecível.

Botafogo x Bangu

Horário: 18h30m

Local: Engenhão

Botafogo: Jéfferson, Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Elkeson e Fellype Gabriel; Loco Abreu

Bangu: Willian Alves; China, Raphael, Fernando Lopes e Renan Oliveira; Oliveira, André Barreto, Thiago Galhardo e Almir (Gabriel Galhardo); Fabinho e Sérgio Junior

Juiz: Eduardo Cordeiro.

Fonte: Bangu-ac.com.br

Bangu busca vaga na final para continuar campanha histórica

Após a semana de preparações para o jogo contra o Botafogo, neste sábado (21.04), às 18h30m, no Engenhão, o Bangu partiu para a concentração no início desta tarde.

Almir, que durante a semana chegou a ser noticiado como dúvida, está confirmado para a partida, assim como, o zagueiro Santiago, que vinha continuando a fisioterapia em consequência de uma fascite plantar. Outro retorno confirmado é do meia Tiano, que havia sofrido um estiramento muscular às vésperas da última rodada do 2º Turno. O jogador foi relacionado para a semifinal e está à disposição do técnico Cleimar Rocha.

Durante a parte da manhã da última sexta –feira (20.04), o time titular do Bangu fez um recreativo, contando com Santiago que não havia treinado com bola durante a semana. O meia atacante Almir esteve no campo na primeira parte do treino, mas logo foi poupado. Outro poupado, também foi o artilheiro Sergio Junior.

Ao final, André Barreto, Oliveira, Thiago Galhardo, Gabriel Galhardo, China e Renan Oliveira treinaram cobranças de pênalti, enquanto os suplentes fizeram trabalho tático.

No detalhe, Almir conversa com o preparador físico Paulo Camello e o médico Paulo Hamdan durante o treino (Foto: João Carlos Gomes/ Ag. Bangu)

Fernando Lopes quer atenção redobrada

Autor do segundo gol na vitória diante do Resende, na última rodada da Taça Rio, o zagueiro Fernando Lopes vem se consolidado na vaga de titular ao substituir Santiago, que estava no departamento médico.

Com um currículo cheio, o jogador já defendeu clubes da Macedônia e China, além de atuar pelo Vitória – BA e disputar uma decisão no período em que esteve no Sport Recife. Para o jogo contra o Botafogo, Fernando diz que atenção na defesa será essencial.

“Agora que chegamos até aqui, vamos manter a disposição e a garra da nossa equipe para chegar a final. Entraremos neste jogo com a atenção redobrada. – declarou.”

“A presença da torcida será tão necessária quanto em Resende, pois esse apoio é fundamental para impulsionar nosso trabalho e comemorarmos juntos.” – finalizou Fernando Lopes convocando a torcida.

Fonte: Extra.globo Online

Willian Alves e Jefferson se reencontram após jogarem juntos na base do Cruzeiro

Rafael Marques e Rodrigo Stafford

No ano de 1999, dois goleiros promissores treinavam pesado em busca de um mesmo sonho: tornar-se jogador de futebol. Os anos passaram e diferentes caminhos foram percorridos, mas quis o destino que os atletas que lutavam para ser o camisa 1 do Cruzeiro se reencontrassem no Rio de Janeiro e buscando uma vaga na final da Taça Rio. Jefferson, do Botafogo, e Willian Alves, do Bangu, são os alicerces de seus times na decisão de hoje.

O goleiro botafoguense, que frequentemente aparece na lista da seleção brasileira, teve um caminho menos penoso que seu rival banguense. Dos tempos das vacas magras, Jefferson lembra da dedicação dos dois pela busca do sonho:

— Lembro que era uma época de muito trabalho. A gente lutava muito para aproveitar qualquer chance que aparecia, como acontece em todas as categorias de base.

Experiência fora

Até de se tornar o goleiro menos vazado da Taça Rio, com apenas cinco gols sofridos, Willian Alves percorreu um longo caminho. Natural de Nova Iguaçu, o camisa 1 do Bangu passou por diversos clubes de menor expressão do sul do país até se transferir para o Penafiel, da terceira divisão do futebol português. Lá, conquistou o título nacional de 2009, chegando à Série B local. Uma experiência que será sempre lembrada por ele.

— Em Portugal, amadureci bastante. Foram 3 anos fora do Brasil, onde aprendi jogando em um clube de uma divisão inferior. São as dificuldades da vida que fazem a gente crescer — lembrou o goleiro, de 30 anos.

Jefferson também experimentou jogar fora do país, no Trabzonspor e Konyaspor, ambos da Turquia. A volta ao Botafogo aconteceu em 2009 e o status de ídolo foi praticamente imediato.

Jefferson enfrentará Willian Alves, que conheceu na base do Cruzeiro
Jefferson enfrentará Willian Alves, que conheceu na base do Cruzeiro Foto: Alexandre Cassiano

As 16 convocações para a seleção brasileira não tiraram a humildade do camisa um do Botafogo, que reencontrou o amigo apenas este ano na terceira rodada da Taça Rio quando as duas equipes se enfrentaram e empataram em 1 a 1.

— Nos cumprimentamos após o jogo e falamos mais sobre como está a nossa vida, nossa famílias, até pelo tempo que não nos víamos. A gente sabe que a vida de goleiro não é fácil. Então, não sendo contra o Botafogo, espero que ele consiga realizar todos os seus objetivos — desejou o goleiro, que foi muito elogiado pelo rival de hoje:

— Eu admiro ele não só pelo goleiro que é, mas pela pessoa. Tranquilo e sereno, debaixo das traves, é o melhor do Brasil. Merece mesmo ser o camisa 1 da seleção brasileira— analisou Willian.

Jantar só depois

Apesar da amizade, Willian não quer muito papo com Jefferson até o árbitro apitar o fim da partida.

— Fiquei feliz de reencontrá-lo depois de mais de 10 anos. Antes do empate, na primeira fase da Taça Rio, demos um abraço. Agora, novamente estamos em lados opostos. Papo de amigo só vai rolar depois do jogo — brincou Willian Alves, que ainda espera um jantar para colocar a conversa em dia.

Fonte: Globo.com

Bangu x Botafogo: ingressos já estão à venda para semifinal da Taça Rio

Nas sedes dos clubes, a venda é das 10h às 17h. Os preços variam
de R$ 15 a R$ 60. O setor Sul está destinado à torcida do Alvirrubro

Já estão à venda os ingressos para o confronto entre Bangu e Botafogo, que será disputado neste sábado, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão, pela semifinal da Taça Rio. Nas sedes dos clubes, a venda é das 10h às 17h. Os preços variam de R$ 15 a R$ 60.

Torcedor do plano “Sou Botafogo VIP” tem acesso pelo setor Oeste Inferior, enquanto os do “Sou Botafogo Acima de Tudo” entram pelo Oeste Superior e “Sou Botafogo Fanático” pelo Leste Inferior. O setor Sul está destinado à torcida do Bangu. Há gratuidade para menores de 12 anos, idosos e deficientes em todos os setores e meia-entrada para estudantes.

Preços dos ingressos

Norte: R$ 30 (R$ 15 meia)
Sul: R$ 30 (R$ 15 meia) – Bangu
Oeste Superior: R$ 40 (R$ 20 meia)
Oeste Inferior: R$ 60 (R$ 30 meia)
Leste Superior: R$ 40 (R$ 20 meia)
Leste Inferior: R$ 60 (R$ 30 meia)

Pontos de venda

General Severiano – Av. Venceslau Brás, 72 – Botafogo
Caio Martins – Av. Presidente Backer, s/nº – Niterói
Stadium Rio (Bilheteria Norte) – Rua das Oficinas, s/nº – Engenho de Dentro (Torcida do Botafogo)
Stadium Rio (Bilheteria Leste) – Rua Dr. Padilha (Torcida do Bangu)
Marechal Hermes – Rua Xavier Curado, 1.705
Sede do Bangu – Rua Sul América, 950 – Bangu
São Januário – Rua Francisco Palheta (Bilheteria 11)
Laranjeiras – Rua Álvaro Chaves, 41
Casa da Vila da Feira – Rua Haddock Lobo 195 – Tijuca
Posto de gasolina Ale – Rua General Góis Monteiro, 195 – Botafogo
Zoar Turismo – Av. Graça Aranha, 61 Sala 613 – Centro
Ou pela internet: http://www.botafogo.com.br e http://www.futebolcard.com

Estacionamento

Antecipado (até a véspera do jogo)
Sócio-proprietário – R$ 15 (Limitado a 300 no total e a 1 por pessoa) – Estacionamento Norte 1
* Comprar na Central de Atendimento ao Sócio na sede. Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira de 8h às 20h, sábados e feriados de 8h às 16h;
Sou Botafogo – R$ 15 (Limitado a 200 no total e a 1 por pessoa) – Estacionamento Norte 1
* Comprar na sala de atendimento na sede. Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira de 10h às 17h, sábado de 9h às 14h;
Sou Botafogo VIP – R$ 15 (Limitado a 200 no total e a 1 por pessoa) – Estacionamento Oeste
* Comprar na sala de atendimento na sede. Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira de 10h às 17h, sábado de 9h às 14h.

No dia do jogo
Todos os torcedores – R$ 20 – Estacionamento Norte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s