ICFUT – Gols dos Estaduais 29/03/2012

Sport 2 X 1 Ypiranga – Campeonato Pernambucano 2012

Criciúma 2 X 0 Figueirense – Campeonato Catarinense 2012

Anapolina 1 X 1 Vila Nova – Campeonato Goiano 2012

Avaí 6 X 1 Marcílio Dias – Campeonato Catarinense 2012

Chapecoense 4 X 1 Joinville – Campeonato Catarinense 2012

Náutico 0 X 1 Salgueiro – Campeonato Pernambucano 2012

Bahia 1x0Feirense – Baianão 2012

América-MG 1 X 2 Tupi – Campeonato Mineiro 2012

Vitória 1 X 1 Fluminense De Feira – Campeonato Baiano 2012

São Luiz 1 X 3 Juventude – Campeonato Gaúcho 2012

Mirassol 2 X 3 Bragantino – Campeonato Paulista 2012

Botafogo-Sp 2 X 3 São Caetano – Campeonato Paulista 2012

Mogi-Mirim 2 X 2 Ituano – Campeonato Paulista 2012

Comercial-Sp 0 X 2 Oeste – Campeonato Paulista 2012

Atlético-Go 4 X 1 Crac – Goianão 2012

Atlético-PR 2 X 0 Toledo – Campeonato Paranaense 2012

Corinthians 1 X 0 Xv De Piracicaba – Campeonato Paulista 2012

Guarany De Sobral 1 X 1 Fortaleza – Campeonato Cearense 2012

Palmeiras 1 X 0 Paulista – Campeonato Paulista 2012

Ponte Preta 3 X 1 Portuguesa – Campeonato Paulista 2012

 

 

Por Cezar Alvarenga – Flamengo perde para o Olimpia e cai para terceito do seu grupo na Libertadores.

Fonte: UOL Esportes

O Flamengo começou a quarta rodada com chances de assumir a liderança do grupo 2 da Copa Libertadores. Porém, a equipe da Gávea perdeu para o Olimpia-PAR por 3 a 2 na noite de quarta-feira e se complicou na competição. O resultado negativo consolidou o Rubro-Negro como o pior time brasileiro no torneio continental com apenas 29,8% de chance de classificação para as oitavas de final. Mesmo com cenário desanimador, o técnico Joel Santana não joga a toalha e já trava batalha contra a matemática para levar o clube ao mata-mata.

Com a derrota, o Rubro-Negro vê Lanús e Olimpia alcançarem 83% de classificação, segundo o site Chance de Gol. Os dois primeiros colocados do grupo 2 se enfrentam na próxima terça-feira, às 18h45 (horário de Brasília), na Argentina, em jogo de extrema importância para o Flamengo. Com uma vitória, dois empates e uma derrota, a equipe da Gávea tenta reverter o cenário às 22h de quarta contra o lanterna Emelec, no Equador.

“Não tem ninguém classificado. A Copa Libertadores se disputa até o final. Nós temos um jogo muito difícil contra o Emelec, no Equador. O nosso grupo é muito equilibrado. Não tem nada definido e vamos nos preparar para a próxima partida”, disparou Joel Santana. O último adversário do Flamengo na fase de grupos da Libertadores é o atual líder Lanús, no próximo dia 12.

Porém, antes de tentar reverter o quadro nada animador de apenas 29,8% de chance de classificação no torneio continental, o Flamengo tem duelo contra o Bangu, pela Taça Rio. Como a equipe jogará no domingo e a viagem para o Equador será no início da semana. O mais provável seria poupar alguns jogadores, mas Joel Santana descartou a possibilidade.

“O Flamengo não entra para fazer parte, mas para ganhar. Vencendo o Bangu, temos de jogar com o Emelec lá em cima e, depois, tem o Vasco. Poupar o quê? Não estamos ganhando nada. Não é questão de sacrifício. É um compromisso moral com o torcedor”, disse o treinador após a derrota para o Olimpia.

Por Cezar Alvarenga – Na estreia de Wesley, Palmeiras vence apertado o Paulista em Jundiaí.

Fonte: UOL Esportes

O ditado da “caixinhas de surpresas no futebol” aplicou-se perfeitamente na vitória por 1 a 0 do Palmeiras diante do Paulista, nesta quarta-feira, em Jundiaí. Enquanto todos os olhos estavam voltados para a estreia de Wesley, jogador que custou R$ 21 milhões, João Vítor resolveu brilhar. O volante, que já se envolveu até em briga com a torcida entrou no lugar do recém-contratado, fez uma belíssima jogada na intermediária e marcou o gol da vitória para a equipe de Felipão.

Wesley, que estreou, não foi mal. Mas mostrou claramente que ainda não está em ritmo de jogo e que precisa melhorar para tomar justamente o lugar de João Vítor, que vem em atuação crescente e foi o destaque nesta quarta-feira.

Na próxima rodada, o Palmeiras, que agora tem 35 pontos e dorme na vice-liderança do Paulistão, recebe o Mirassol, às 18h30 de sábado. Já o Paulista, que está bem longe de se classificar, enfrenta, no mesmo dia e horário, o Mogi Mirim, fora de casa.
O jogo começou com surpresa logo na escalação. Além da confirmação de Wesley como titular no lugar de João Vítor, o atacante Maikon Leite e o zagueiro Leandro Amaro foram cortados em cima da hora por causa de uma virose. Sendo assim, Vinícius passou a compor o ataque com Hernán Barcos, e a zaga foi formada por Adalberto Román e Maurício Ramos.

O atacante que entrou de surpresa fez ótima jogada aos 8 minutos, cortou zagueiro pela esquerda e quase abriu o placar. A resposta veio aos 12 minutos com Reinaldo, lateral esquerdo artilheiro. Ele driblou dois pela esquerda e parou em Deola. Cinco minutos depois, Wesley recebeu passe de Valdivia na esquerda do ataque, mas pegou mal na bola e parou nas mãos do goleiro do Paulista.

O jogo deu uma acalmada e os goleiros foram trabalhar só aos 27. Deola fez boa defesa após bom chute de Renan Marques pela esquerda. E foi só.

Logo no segundo tempo, Daniel Carvalho entrou em campo no lugar de Vinícius, que começou muito bem, mas sumiu. O meia criou uma jogada aos cinco minutos da etapa final e quase abriu o placar. Aos 13, o meia desviou de cabeça e viu Valdivia perder chance embaixo da trave. Aos 24, Barcos criou a melhor chance do jogo. Ele recebeu a bola pela esquerda de Márcio Araújo, colocou o zagueiro para dançar e parou no desvio de um terceiro adversário que o atrapalhou.

O Palmeiras parou. Passou a cair muito na intermediária e dependia muito das bolas paradas. Quando os palmeirenses já pensavam no empate, João Vítor brilhou. Aos 42 minutos, fez belíssima jogada na intermediária e bateu de chapa. A bola ainda bateu caprichosamente na trave e entrou.

 

Por Cezar Alvarenga – Gols e melhores momentos da vitória do Corinthians sobre o XV de Piracicaba.

Fonte: UOL Esportes

Sem as faixas e camisas das torcidas organizadas Gaviões da Fiel e Pavilhão 9, vetadas dos estádios depois da morte de dois palmeirenses, o mistão do Corinthians (com apenas dois titulares absolutos) fez o básico para vencer o frágil XV de Piracicaba por 1 a 0, gol de Ramon, na noite desta quarta-feira. A partida no Pacaembu registrou o pior público do clube da capital como mandante na temporada: 6.960 pagantes (7.531 pessoas no total).

Assim, o Timão encerra a 16ª rodada do Paulista com 37 pontos e assume a liderança provisoriamente. Para seguir no topo da tabela, torce por um tropeço do São Paulo diante do Catanduvense nesta quinta. Já a equipe do interior permanece com 11, na zona de rebaixamento.

O fato inusitado é que os jogadores do XV chegaram de táxi ao Pacaembu, porque o ônibus que trazia a delegação de Piracicaba quebrou no meio da estrada. “Eu vim com meu carro. O pessoal veio de táxi. Espero que essa seja uma senha da sorte para a partida”, declarou o técnico Estevam Soares à rádio Globo.

A partida parece que só começou para o time do técnico Tite no segundo tempo. O primeiro foi chato e só nos minutos finais os goleiros das duas equipes levaram algum susto.

Com Douglas ineficiente na armação, coube a Emerson Sheik criar duas boas jogadas pela pontas. Mas Gilsinho e Elton erraram a conclusão.

O XV marcava bem, mas sem qualidade para atacar. O estreante Cássio, que substituiu Julio Cesar no gol corintiano, foi um mero espectador em campo.

“Esse não é o Corinthians que vem fazendo grandes apresentações. Não adianta falar que é um mistão, porque temos aqui jogadores de peso que já atuaram na equipe considerada principal. Então não tem desculpa, está horrível do goleiro ao Emerson”, criticou o capitão Emerson Sheik na saída para o intervalo.

“Viemos com o intuito de marcar e buscar o contra-ataque e estamos conseguindo nos impor”, disse do outro lado Diego Borges.

A bronca de Sheik e a orientação de Tite fizeram bem aos donos da casa. O treinador sacou Gilsinho para a entrada de Edenilson e logo a 1 min Ramon abriu o placar. O lateral avançou pela esquerda, passou pela marcação e bateu cruzado, no canto.

Depois só deu Corinthians, que desperdiçou as oportunidades de ampliar a vantagem. Frágil, o representante de Piracicaba não esboçou uma reação.

Nos acréscimos, até o goleiro Gilson subiu ao ataque para tentar empatar. O gol quase saiu em um escanteio, mas a arbitragem assinalou impedimento, apesar de uma grande defesa de Cassio.