Por Cezar Alvarenga – Sorteado os confrontos das quartas de final da Europa League.

Fonte: ESPN.com.br

As quartas de final da Uefa Europa League terão dois confrontos entre Alemanha x Espanha: de um lado, o Athletic Bilbao, grande sensação do torneio após eliminar o poderoso Manchester United, pega o Schalke 04; já o Atlético de Madri, campeão em 2010, terá pela frente o Hannover.

Enquanto isso, o Valencia, algoz do PSV, enfrentará outro time holandês, o AZ Alkmaar. Já o Sporting, que superou o Manchester City em embate emocionante, encara o ucraniano Metalist Kharkiv, dos brasileiros Cleiton Xavier, Marlos e Taison.

Para a semifinal, Atlético de Madri ou Hannover encara AZ Alkmaar ou Valencia, enquanto quem ganhar de Sporting e Metalist pegará Schalke ou Athletic Bilbao.

Atlético de Madri, Schalke 04 e Valencia conquistaram uma vez cada um a Copa da Uefa/Europa League, enquanto Athletic Bilbao e Sporting já chegaram à decisão, mas perderam.

As quartas de final estão programadas para os dias 29 de março (ida) e 5 de abril (volta), enquanto as semifinais acontecem em 19 (ida) e 26 de abril (volta). A grande decisão da Uefa Europa League está programada para o dia 9 de maio, no Estádio Nacional de Bucareste, Romênia.

Veja os confrontos e o chaveamento até a final:

Atlético de Madri x Hannover
AZ Alkmaar x Valencia

Sporting x Metalist Kharkiv
Schalke 04 x Athletic Bilbao

Por Cezar Alvarenga – Manchester United é eliminado da Europa League após nova derrota para o Athletic Bilbao.

Fonte: MSN Esportes

O Manchester United está fora da disputa por títulos europeus na temporada 2011/2012. Nesta quinta-feira, a equipe voltou a ser derrotada pelo Athletic de Bilbao, por 2 a 1, desta vez na Espanha, e foi eliminada nas oitavas de final da Liga Europa. Na partida de ida, os espanhóis já haviam vencido, em pleno Old Trafford, por 3 a 2.

Mesmo com a vantagem no confronto, o Athletic foi para cima nesta quinta e quase marcou por duas vezes no início da partida, com Susaeta, que exigiu defesa de De Gea, e Marcos. Aos 23 minutos, no entanto, não teve jeito e o atacante Llorente finalizou, sem chance para o goleiro do Manchester, fazendo 1 a 0 para os anfitriões.

Na volta para o segundo tempo, a pressão continuou e Iraola quase marcou um golaço, depois de passar por Evans, Ferdinand e Carrick. Aos 19 minutos, o time da casa ampliou, depois que Marcos aproveitou sobra dentro da área e finalizou bem. Aos 34, Rooney ainda diminuiu para o Manchester, mas era tarde para uma reação.

Também nesta quinta, o Valencia foi até a Holanda e garantiu a vaga nas quartas de final. A equipe espanhola empatou com o PSV por 1 a 1 e confirmou o classificação, que havia sido encaminhada com a vitória por 4 a 2 na primeira partida, na última semana.

O time espanhol conseguiu o primeiro gol logo aos 2 minutos do segundo tempo. O meia Feghouli arriscou e o zagueiro Rami desviou de cabeça, sem chance para Tyton. Atrás no placar, o PSV foi para cima e perdeu uma boa chance, graças a uma grande defesa de Diego Alves. Aos 18 minutos, no entanto, os holandeses empataram, com Toivonen, mas foi só.

Outro holandês na disputa das oitavas de final, o AZ teve destino diferente e se deu bem diante da Udinese, nesta quinta-feira. Mesmo com a derrota por 2 a 1, na Itália, a equipe garantiu vaga para as quartas, já que havia vencido por 2 a 0 na ida. Di Natale, aos 3 e aos 15 minutos do primeiro tempo, marcou os gols que levavam a partida para os pênaltis, mas Falkenburg, aos 31, garantiu a vaga aos visitantes.

Na última partida já encerrada nesta quinta pela Liga Europa, o Hannover confirmou a vaga para a próxima fase, com uma goleada por 4 a 0 diante do Standard Liège. O destaque negativo do jogo foi Kanu, do Standard, que marcou dois gols contra. Abdellaoue e Pinto completaram o placar para os alemães.

Os confrontos das quartas de final da Liga Europa serão definidos apenas nesta sexta-feira, com um sorteio em Nyon, na França. Nesta quinta-feira, ainda aconteceriam as outras quatro partidas pelas oitavas de final, entre: Besiktas x Atlético de Madrid; Olympiacos x Metalist; Schalke 04 x Twente; e Manchester City x Sporting.

Udinese 2 x 1 AZ Alkmaar – Europa League

 

Hannover 96 4 x 0 Standard Liège – Europa League

Manchester City 3 x 2 Sporting

Por Cezar Alvarenga – Santos vence Juan Aurich na grama sintética e é vice em sua chave.

Fonte: MSN Esportes

O gramado sintético do Estádio Elias Aguirre, em Chiclayo, no Peru, não impediu que o Santos vencesse o Juan Aurich por 3 a 1 na noite desta quinta-feira e assumisse a segunda colocação do Grupo 1 da Libertadores. Fucile, Paulo Henrique Ganso e Borges marcaram os gols do time brasileiro, que saiu perdendo, jogando mal, mas se recuperou e conseguiu a virada de forma convincente.

Neymar não foi brilhante como na partida anterior da Libertadores, quando fez três gols no Internacional, mas participou ativamente do jogo. Até tentou dar um drible de carretilha, mas preferiu cavar a falta a completá-lo. O melhor santista, desta vez, foi mesmo Ganso, que fez um gol e deu uma assistência.

O resultado fez o Santos chegar aos mesmos seis pontos que já tinham Internacional e The Strongest (Bolívia). O time santista fica atrás dos gaúchos porque tem pior saldo de gols: cinco a três. Os peruanos, que não pontuaram ainda, seguem na lanterna.

O JOGO

O Santos demorou para achar a melhor forma de jogar no gramado artificial. Enquanto os jogadores de linha tentavam se entender no piso diferente, Rafael não teve tempo de adaptação. Logo teve que trabalhar. Aos 5 minutos, ele defendeu em dois tempos cobrança de falta de Valencia. No lance seguinte, espalmou chute forte de Tejada.

Aos 14, Rafael não teve o que fazer. Tejada recebeu na área, girou fácil sobre Durval e bateu firme, sem a menor chance de defesa para o goleiro alvinegro. O gol adversário não intimidou o Santos, que começava a se encontrar no jogo. O empate veio aos 35, depois que Juan cruzou, Borges não alcançou, e Fucile pegou a sobra para marcar o seu primeiro gol com a camisa do Santos.

A virada sairia ainda no primeiro tempo, com Ganso. O meia bateu falta pela esquerda do ataque, tirando da barreira, e colocou rente à trave direita. O goleiro Penny, parecendo temer trombar com o poste, aceitou. Ganso só havia feito um gol na temporada até então.

Inspirado, o meia quase fez o terceiro no começo do segundo tempo. E seria o ‘gol que Pelé não fez’. Penny saiu jogando errado e a bola caiu para Ganso. O santista arriscou do meio de campo, sem goleiro, mas mandou por cima.

O jogo já parecia na mão dos Santos quando Guadalupe recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, aos 12 minutos. Aí tudo ficou ainda mais fácil. Até Borges encerrou a má fase. Ganso fez o que se espera dele, deu bela assistência de primeira, o atacante bateu na saída do goleiro e fez apenas o segundo gol dele no ano.

Nos minutos finais, Neymar decidiu aparecer. Quase deu um drible lindo de carretilha: chegou a encobrir o marcador, mas foi para o choque e caiu pedindo falta – o árbitro nada marcou. Aos 41, ele fez jogada individual na área e carimbou o travessão peruano.

FICHA TÉCNICA:

JUAN AURICH 1 X 3 SANTOS

JUAN AURICH – Penny; Guizasola, Guadalupe, Fleitas e Valência; Rojas, Quina, Cueto (Contreras) e Kahn; Zuñiga e Tejada. Técnico – Diego Umaña.

SANTOS – Rafael; Fucile, Durval, Edu Dracena e Juan; Henrique, Arouca, Ibson (Adriano) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec). Técnico – Muricy Ramalho.

GOLS – Tejada, aos 14, Fucile, aos 35, e Paulo Henrique Ganso, aos 39 minutos do primeiro tempo; Borges, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Roberto Silvera (Uruguai)

CARTÕES AMARELOS – Guizasola, Fleitas, Valencia, Quina, Contreras, Fucile, Juan e Henrique.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Elias Aguirre, em Chiclayo, no Peru.

Por Cezar Alvarenga – No Engenhão Flamengo abre 3 a 0 e cede empate no fim da partida.

Fonte: MSN Esportes

O Flamengo controlou o jogo, teve inspiração no ataque e vencia o Olimpia por 3 a 0 até os 31 minutos do segundo tempo, até então na melhor atuação do time carioca na Libertadores. Mas o adversário se animou primeiro com uma linda cobrança de falta, depois num chute de fora da área e, na falta de atenção do Fla na defesa, empatou o jogo aos 43 minutos e fez com que a euforia virasse desânimo no Engenhão.

Com Deivid no banco, Joel armou o time com Bottinelli, Thomas, Ronaldinho e Love. E foi exatamente a dupla de estrelas do ataque rubro-negro que decidia a partida até os minutos finais do jogo.

No primeiro tempo, o flamenguista levou um susto logo no início, quando Vagner Love levou a mão à coxa direita e pediu atendimento médico. Mas o atacante voltou ao jogo, a ponto de participar ativamente de dois gols do Flamengo. No primeiro tempo, o centroavante fez bela jogada na entrada da área e deixou Bottinelli na cara do gol: o meia tocou com categoria, por cima do goleiro, e abriu o placar para o Fla.

Depois, já na etapa complementar, o mesmo Love recebeu de Luiz Antônio dentro da área e sofreu pênalti. Ronaldinho bateu bem, no canto, e fez o segundo – o próprio Gaúcho vinha comandando o ataque do Fla e já havia criado pelo menos duas boas chances de gol. Com o time mais tranquilo, Ronaldinho ainda achou espaço no meio da zaga e dar linda assistência para Luiz Antônio, cara a cara, fazer o terceiro em chute cruzado. Mas a boa atuação do Flamengo na partida parou por aí.

Na parte final do jogo, Zeballos, em ótima cobrança de falta, e Luis Caballero, que acertou bom chute de fora da área, diminuíram e deixaram o jogo emocionante. Aos 43, quando o Flamengo percebeu que a tranquilidade tinha virado pressão dos visitantes, Fabio Caballero recebeu sozinho dentro da área e bateu cruzado para empatar. Incrível reação. 3 a 3.

Na próxima rodada, o Fla visita o Olimpia no Paraguai, dia 28, às 22h. O outro jogo da chave acontece já na semana que vem, entre Emelec e Lanús. Com o resultado, os brasileiros, que estavam chegando aos sete pontos, parou nos cinco, contra quatro de Lanús e Olimpia. O Emelec tem três.

FICHA TÉCNICAFLAMENGO 3 X 3 OLIMPIA
Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de março de 2012 (Quinta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: José Buitrago (Colômbia)
Assistentes: Wilmar Navarro (Colômbia) e Alexander Guzman (Colômbia)
Cartõesamarelos: Galhardo e Botinelli (Fla); Aranda, Fabio Caballero, Orteman, Martin Silva e Marín (Oli)
Gols:
FLAMENGO:Botinelli aos 38 minutos do primeiro tempo; Ronaldinho Gaúcho aos 13 minutos e Luiz Antonio aos 18 minutos do segundo tempo
OLIMPIA: Zeballos aos 30 e Luis Caballero aos 38 e Marin aos 43 minutos do segundo tempo
FLAMENGO: Paulo Victor; Galhardo, Marcos González, David Braz e Junior Cesar; Muralha, Luiz Antonio, Darío Bottinelli, Thomás (Negueba) e Ronaldinho Gaúcho; Vagner Love
Técnico: Joel Santana
OLIMPIA: Martín Silva; Nájera, Adrián Romero, Enrique Meza e Ariosa; Aranda (Zeballos), Sergio Orteman (Hobecker), Fabio Caballero e Vladimir Marín; Luis Caballero (Candia) e Maxi Blancucchi
Técnico: Gerardo Pelusso

Por Cezar Alvarenga – Real Madrid tira foco de Neymar e mira Lucas.

Fonte: MSN Esportes

Já dando como perdida a disputa com o Barcelona por Neymar, o Real Madrid procura um novo talento para ocupar o lugar de destaque que vinha sendo preparado para o craque santista. E o mais cotado é o são-paulino Lucas.

O presidente do clube espanhol, Florentino Pérez, entrou em contato com o staff do jogador para manifestar seu interesse, mas ainda vai aguardar até o início da próxima janela de transferências, no meio do ano, para fazer uma proposta ao São Paulo.

O empresário do camisa 7, Wagner Ribeiro, não confirma a informação, mas aproveitou para voltar a reclamar de Emerson Leão pelas críticas recentes ao jogador. Ele afirma que o treinador ‘desvaloriza’ o atleta e que, se a tensão entre os dois não se dissipar, Lucas pode mudar de ideia quanto a não deixar o clube.

‘O que ele (Leão) faz é desvalorizar o jogador, que é patrimônio do clube. Por ora nada muda no seu desejo de permanecer no São Paulo, mas é difícil para ele viver numa situação de tensão constante’, criticou.

Concorrência. Lucas figura entre os jogadores do atual elenco do São Paulo mais desejados pelos clubes europeus.

A diretoria acredita que a participação nas Olimpíadas deste ano, em Londres, vai valorizá-lo ainda mais e descarta negociá-lo de imediato, tanto que recusou uma proposta oficial de A 25 milhões (R$ 59 milhões) da Inter de Milão em janeiro.

Com a péssima campanha da equipe na temporada (foi eliminada na Copa dos Campeões e está em sétimo lugar no Italiano, o que a deixaria fora de competições europeias em 2013), o staff do atleta acredita que dificilmente os milaneses voltarão à carga.

Quem pode aparecer no páreo é o Chelsea. Além de desfrutar dos muitos recursos do seu proprietário, Roman Abramovich, os ingleses ainda têm um trunfo na manga: Pini Zahavi, agente e representante dos Blues, é sócio de Wagner Ribeiro na Inglaterra.

Se desembarcar em Londres, Lucas será um dos pilares da renovação da envelhecida equipe, que já viveu momentos melhores. Outro clube que chegou a perguntar pelo jovem foi a Roma, mas o São Paulo não se mostrou muito animado com o interesse.

Certo mesmo é que a equipe de Cristiano Ronaldo, Kaká e José Mourinho começa a crescer os olhos no talento de 19 anos. Resta saber se, quando Florentino Pérez agir, a diretoria vai manter o discurso de não vender o maior talento formado recentemente nas categorias de base. O tempo responderá.

Por Cleber Aguiar – Barça pega Milan nas quartas e só pode enfrentar Real na final

Fonte: Gazetaesportiva.net

Nyon (Suíça)

Em sorteio realizado nesta sexta-feira, na Suíça, a Uefa definiu os confrontos das quartas de final da Liga dos Campeões da Europa e os futuros cruzamentos entre as equipes até a final do torneio, que será disputada no dia 19 de maio, em Munique, na Alemanha. Diferente da temporada passada, quando se enfrentaram nas semifinais, Barcelona e Real Madrid só poderão se encontrar em uma possível decisão.

Atual campeão da competição, o Barça fará um clássico continental com o Milan nas quartas de final. As duas equipes já se enfrentaram na primeira fase, quando houve um empate na Espanha e uma vitória do time catalão na Itália. Quem passar nesse confronto pegará na semifinal o ganhador do duelo entre Benfica, de Portugal, e Chelsea, da Inglaterra.

Maior vencedor da competição, com nove troféus, o Real Madrid pegou o adversário menos tradicional nas quartas e vai encarar o Apoel, do Chipre, para tentar chegar pela segunda vez consecutiva às semifinais. Quem passar terá pela frente o vencedor do confronto entre Olympique de Marselha, da França, e Bayern de Munique da Alemanha.

Os jogos de ida das quartas de final vão ocorrer nos próximos dias 27 e 28 de março, enquanto que os duelos de volta serão realizados em 3 e 4 de abril. Real Madrid, Bayern de Munique, Chelsea e Barcelona terão a chance de definir a classificação dentro de casa no segundo jogo. Se passarem às semifinais, Real e Barça também jogarão a partida decisiva como mandantes na próxima fase.

Entre os oito clubes remanescentes na competição, seis já venceram a Liga dos Campeões da Europa: Real Madrid (nove títulos), Milan (sete), Bayern de Munique (quatro), Barcelona (quatro), Benfica (dois) e Olympique de Marselha (um). O Chelsea, por sua vez, chegou à final na temporada 2007/2008, mas perdeu a decisão na cobrança de pênaltis para o Manchester United.

AFP

O Real Madrid pegou o adversário menos tradicional nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa

Por Cezar Alvarenga – Definidos os confrontos das quartas de final da Champions League, Barcelona e Real só se encontrarão numa possível final.

Fonte: Yahoo! Esportes

A Uefa sorteou nesta sexta-feira, em Nyon, na Suíça, os confrontos das quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. E o sorteio determinou que o Barcelona irá enfrentar o Milan naquele que se desenha como o duelo mais atraente deste próximo mata-mata da competição continental.

O sorteio também definiu que o Barcelona terá a vantagem de disputar o confronto de volta em sua casa, depois de o time italiano receber a equipe espanhola em Milão. Os dois times já se enfrentaram na primeira fase desta Liga dos Campeões, sendo que houve empate por 2 a 2 em duelo na Espanha e a equipe de Messi venceu por 3 a 2 na Itália.

A definição dos confrontos também pode ser comemorada pelo Real Madrid, que terá pela frente nas quartas o APOEL, do Chipre, grande surpresa da competição até aqui. E o time comandado por José Mourinho poderá definir a sua classificação à semifinal no Estádio Santiago Bernabéu no duelo de volta do mata-mata.

Além de ter grande chance de confirmar o seu favoritismo, o Real soube nesta sexta que só poderá enfrentar o arquirrival Barcelona em uma eventual final. O time catalão tem levado grande vantagem nos últimos confrontos com os madrilenhos, eliminados pela equipe catalã, inclusive, na semifinal da edição passada da Liga dos Campeões.

Os outros dois duelos das quartas de final serão Olympique de Marselha x Bayern de Munique e Benfica x Chelsea, sendo que o time inglês e a equipe alemã farão os respectivos duelos de volta em casa.

O sorteio desta sexta também definiu que o vencedor da partida entre Benfica e Chelsea terá pela frente em uma das semifinais quem levar a melhor no embate entre Milan e Barcelona. Já quem vencer o mata-mata entre Real Madrid e APOEL irá encarar o ganhador do duelo entre Olympique de Marselha e Bayern de Munique.

As quartas de final da Liga dos Campeões terão os seus jogos de ida nos dias 27 de 28 de março, enquanto os duelos de volta serão realizados em 3 e 4 de abril. Já os primeiros confrontos das semifinais estão agendados para 17 e 18 de abril, enquanto os de volta serão nos dias 24 e 25 do mesmo mês. A grande decisão da competição, que será travada em Munique, está marcada para 19 de maio.

Veja os confrontos das quartas de final da Liga dos Campeões:

Jogos de ida (27/3 e 28/3)

APOEL x Real Madrid

Olympique de Marselha x Bayern de Munique

Benfica x Chelsea

Milan x Barcelona

Jogos de volta (3/4 e 4/4)

Real Madrid x APOEL

Bayern de Munique x Olympique de Marselha

Chelsea x Benfica

Barcelona x Milan

Por Cleber Aguiar – Muricy exalta técnica do Santos para superar gramado sintético

Fonte: Globo.com

Treinador do Peixe admitiu dificuldade inicial da equipe para se adaptar ao campo, que recebeu novas críticas do técnico pela sua condição

Por Marcelo Hazan Chiclayo, Peru

O polêmico gramado sintético do Estádio Elías Aguirre chegou a prejudicar o Santos, mas não de forma decisiva, já que o time conseguiu se recuperar após sofrer o primeiro gol do Juan Aurich, do Peru, e virou a partida por 3 a 1, em Chiclayo.

Passado o bom início dos peruanos, o Alvinegro foi se acostumando com a condição do campo e ficou à vontade para marcar gols e criar muitas oportunidades. Tal feito foi elogiado pelo técnico Muricy Ramalho, que destacou a técnica do time para superar a adversidade. Ele não deixou, porém, de criticar o gramado.

– Eles disseram que era grama sintética, mas isso é um carpete. Nossos jogadores não estão acostumados. Tivemos de comprar tênis apropriados para jogar, e aí tem um tempo de adaptação, pois o adversário está acostumado. Mas quando eles fizeram o gol, se acomodaram, e aí aparece a nossa técnica, que é muito boa e prevaleceu – analisou, após a partida.

Mesmo gostando da vitória e avaliando que o time mereceu o resultado, o treinador chegou a se exaltar durante a coletiva, pedindo silêncio para ouvir as perguntas dos jornalistas e saindo antes do término da entrevista, por conta de um desentendimento entre os assessores de Santos e Juan Aurich.

– Nossa obrigação era saber como o adversário joga, temos informações das partidas. Claro que encontraríamos dificuldades pelo que aconteceu, pela adaptação ao campo, mas merecemos a vitória – completou.

Com o triunfo, o Alvinegro virou segundo colocado do Grupo 1 da Libertadores, empatado com Internacional (líder) e The Strongest, da Bolívia (terceiro), todos com seis pontos cada. Pelo saldo de gols, o Colorado lidera a chave. O confronto seguinte do Santos na competição sul-americana é contra o mesmo Juan Aurich, na próxima quinta-feira, na estreia do time Pacaembu nesta temporada.

Coletiva de Muricy Ramalho após jogo do Santos no Peru (Foto: Marcelo Hazan / globoesporte.com)Coletiva de Muricy Ramalho após o jogo do Santos no Peru (Foto: Marcelo Hazan / globoesporte.com)

Por Rogerinho – Carlos Alberto se apoia no filho e encara solidão por ‘última chance’ na carreira

FONTE – UOL Esporte

Carlos Alberto não disputa uma partida oficial desde 27 de novembro de 2011, quando entrou em campo pela última vez vestindo a camisa do Bahia. Devolvido ao Vasco, ele conta os segundos para voltar a jogar futebol enquanto treina afastado do elenco cruzmaltino. A solidão só é amenizada pela companhia do filho Lucca, de 2 anos, e pelo apoio constante dos torcedores pedindo a sua reintegração.

Aos 27 anos, o meia coleciona títulos e polêmicas. No ano passado, foi dispensado do Vasco após discutir com dirigentes. Na sequência, passou por Grêmio e Bahia sem destaque. Um ano para ser esquecido. O objetivo de momento? Mudar o rumo da prosa. Com contrato até agosto de 2013, Carlos Alberto estará pronto para jogar em sete dias. Ele ainda não sabe qual camisa vestirá, mas é difícil esconder a possível preferência estampada diariamente no uniforme.

Na última quarta-feira, após um treino na Praia da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, o jogador concedeu entrevista exclusiva ao UOL Esporte. Durante o bate-papo, admitiu erros, tristezas, e não escondeu o principal desejo na etapa de vida que atravessa. “Voltar a jogar. Esse é o combustível do atleta. Quando você não faz isso é angustiante, triste, e espero que tudo seja resolvido o mais rápido possível”, afirmou. Confira abaixo a entrevista completa com Carlos Alberto:

UOL Esporte – Como é treinar sem ter a perspectiva de qual clube vai atuar na temporada? Pode ser o Vasco ou qualquer outro…
Carlos Alberto – É complicado. Cada dia você tem que buscar uma motivação diferente. Procuro ocupar esse tempo trazendo o meu filho para dar força e ajudar na sequência do treinamento. Mas tenho o apoio da fisiologia, preparação física, todos estão sempre me incentivando. É muito difícil fazer as coisas sozinho, já que o ser humano sempre precisa de estímulo. Não sou diferente. Graças a Deus estou contando com o apoio dessas pessoas que estão sendo importantes nas horas difíceis.

UOL Esporte – O carinho dos vascaínos também impressiona. Jogador costuma dizer que sempre é bom atuar onde se tem carinho ao lado. É o caso do Vasco?
Carlos Alberto – Com certeza. Tudo o que aconteceu no Vasco nada vai apagar. Aquilo realmente foi verdadeiro, principalmente na hora que o clube precisava, e fui feliz com a ajuda de todos. Conseguimos resultados e fico satisfeito em saber que a maioria da torcida tem valorizado e reconhecido o que foi feito. Me dá certa tranquilidade.

UOL Esporte – E a campanha da torcida pedindo a sua reintegração imediata?
Carlos Alberto – É muito bom. Estou aguardando o meu empresário e uma definição. A princípio, teríamos uma conversa essa semana, mas não aconteceu. Vamos ver se acontece na semana que vem e conseguimos resolver essa situação. Fica chato treinar sozinho. Tem dias que você não acorda tão bem para trabalhar, mas estou fazendo a minha parte, cumprindo tudo o que o Vasco determinou.

 

Ninguém é super-homem. Não vou falar para você que estou feliz da vida e forte. Isso não é verdade. Estou procurando buscar forças e trabalhar. Aos fins de semana, fico em casa vendo os jogos pela televisão e realmente não é legal. Tenho família, dois filhos, e o pessoal que tem orgulho do que faço queria me ver jogar. Tomara que possa ser resolvido da maneira mais tranquila.

Carlos Alberto sobre a dificuldade de seguir afastado do elenco profissional do Vasco

UOL Esporte – Como você se sente no momento?
Carlos Alberto – Me sinto bem, clinicamente bem, e fisicamente melhorando a cada dia. Creio que estarei pronto em mais uns sete dias. Hoje, já faço tudo normal, treino em dois períodos. O nosso objetivo é acelerar isso. Tenho que treinar mais mesmo.

UOL Esporte – Tem acompanhado as notícias publicadas sobre você nos últimos dias?
Carlos Alberto – Alguma coisa acabo lendo, não tem como. Fico em casa, ansioso, ocioso, e esperando as coisas acontecerem. Mas procuro não ficar muito vidrado nisso. Gera sofrimento também ver as coisas acontecerem e o que os outros estão dizendo. Algumas situações não são tão legais.

UOL Esporte – Quantas vezes você já respondeu se “está mais maduro” durante a carreira?
Carlos Alberto – Essa pergunta já foi feita várias vezes mesmo (risos). Faz parte.

UOL Esporte – Pelo o que está enfrentando talvez seja o momento em que se sinta mais nessa condição, não?
Carlos Alberto – O ser humano vive em busca de evolução. Acho que ninguém no mundo está suficientemente maduro. Estamos em processo de maturação constante. Estou caminhando todos os dias e sempre tentando melhorar. Estou sujeito a chuvas e trovoadas como qualquer um. Já falei isso outras vezes. Aprendemos com as dificuldades e ganhamos fortalecimento. Mas não quer dizer que qualquer pessoa será perfeita daqui para frente.

UOL Esporte – Qual é o seu sonho atual?
Carlos Alberto – Voltar a jogar é o principal. Esse é o combustível do atleta. Quando você não faz isso é angustiante, triste, e espero que tudo seja resolvido o mais rápido possível. Fico feliz pelas pessoas que me conhecem terem o exato conhecimento de como penso, do meu coração, as situações que também me fragilizam, tudo isso… Ninguém é super-homem. Não vou falar para você que estou feliz da vida e forte. Isso não é verdade. Estou procurando buscar forças e trabalhar. Aos fins de semana, fico em casa vendo os jogos pela televisão e realmente não é legal. Tenho família, dois filhos, e o pessoal que tem orgulho do que faço queria me ver jogar. Tomara que possa ser resolvido da maneira mais tranquila.

 

  • Vinicius Castro/ UOL Esporte
  • Nos treinos físicos em São Januário, Carlos Alberto sempre dá uma pausa para conversar e ouvir os pedidos dos torcedores do Vasco que desejam logo o seu retorno ao elenco profissional

UOL Esporte – A última temporada [passou por três clubes sem destaque e colecionando dispensas] pode ser colocada como a pior da sua carreira?
Carlos Alberto – Foi um ano péssimo. Sou um cara que sei do meu potencial e muito crítico. Acho que a maior cobrança sempre será a minha. Não tenho vergonha nenhuma de falar que 2011 foi um ano profissionalmente horrível. Fiz dois gols o ano inteiro. Um pelo Grêmio na Libertadores e outro em disputa de pênalti. Na verdade, nem sei se posso considerar esse último (risos). Isso é muito complicado. Tirei um aprendizado importante e tenho a certeza de que cresci ainda mais com essas coisas ruins. Tenho observado muito no momento e tentado aprender o máximo possível.

UOL Esporte – As discussões com dirigentes do Vasco ficaram marcadas no ano passado. Você errou?
Carlos Alberto – As pessoas sempre erram. Não fujo nunca aos meus erros e também faço questão de lembrar quando acerto. Sou uma pessoa que reconhece as situações. Sei que errei em algumas coisas, mas nada que possa apagar o que já fiz pelo Vasco.

 

É uma minoria que fala alguma coisa e temos que entender. Ninguém é unanimidade. Nem Jesus Cristo foi. Não me sinto pré-julgado. No mundo em que vivemos não precisamos nos preocupar em ficar dando satisfação para muita gente. Desse jeito você fica pirado. Procuro fazer o meu melhor quando estou em campo para quem gosta de mim, os torcedores do Vasco que sempre me apoiaram, os meus familiares, meus filhos, amigos, e são essas pessoas que tem me dado força.

O meia fala sobre a situação que envolve o pré-julgamento do seu trabalho no futebol

UOL Esporte – E as pessoas que te chamam de maluco, jogador problema, essas coisas?
Carlos Alberto – Essa coisa do maluco é um negócio interessante. Se você for pegar na história, os grandes malucos que existiram no mundo foram os caras mais sábios, que inventaram, criaram coisas importantes. Maluco até de certa forma não é ruim. Sou um cara do bem, embora muita gente me julgue dentro de campo pela forma com a qual atuo. Pelo fato de ser competitivo, mas isso não posso mudar.

UOL Esporte – Em razão dessa situação, sente-se pré-julgado no que envolve a possibilidade de voltar ao dia a dia do Vasco?
Carlos Alberto – Vi uma enquete recentemente sobre isso. É uma minoria que fala alguma coisa e temos que entender. Ninguém é unanimidade. Nem Jesus Cristo foi. Não me sinto pré-julgado. No mundo em que vivemos não precisamos nos preocupar em ficar dando satisfação para muita gente. Desse jeito você fica pirado. Procuro fazer o meu melhor quando estou em campo para quem gosta de mim, os torcedores do Vasco que sempre me apoiaram, os meus familiares, meus filhos, amigos. E são essas pessoas que tem me dado força no momento. Treino e sempre tem um grupo de torcedores dando força e pedindo que me esforce para voltar. Isso é bacana.

UOL Esporte – A relação com o presidente Roberto Dinamite [jogador e dirigente se desentenderam no ano passado antes da sua saída do Vasco] seria um problema para isso?
Carlos Alberto – A relação hoje é a melhor possível. Nos falamos em São Januário algumas vezes já. Não tivemos a oportunidade de conversar longamente ainda, pois tinha muita gente. Mas isso é passado. Sei que ele tem muita vontade de resolver isso. Eu também tenho e vamos solucionar da melhor forma.