ICFUT – Tabela da do Campeonato Brasileiro Série B – 2012

1ª rodada
19/05
Joinville x Atlético-PR
Criciúma x Guaratinguetá
São Caetano x ASA
Grêmio Barueri x Vitória
Ipatinga x ABC
Ceará x América-MG
Paraná x Guarani
América-RN x Goiás
Boa Esporte x Avaí
CRB x Bragantino

38ª rodada
24/11
Goiás x Joinville
Avaí x Criciúma
Guarani x São Caetano
Guaratinguetá x Grêmio Barueri
América-MG x Ipatinga
Vitória x Ceará
Atlético-PR x Paraná
ABC x América-RN
Bragantino x Boa Esporte
ASA x CRB

Tabela da Série B – Brasileiro 2012 – Clique aqui !

Por Cleber Aguiar – Casa, comida e roupa lavada… Neymar dará pensão “gorda” e presentes a Carolina Dantas

Fonte: Futebolinterior.com.br

O jogador do Santos se propôs a pagar uma pensão mensal de R$ 30 mil a mãe de seu filho

Apesar de não estar junto com Carolina Dantas, a mãe de seu filho, Davi Lucca, o atacante Neymar não deixou desamparada a jovem de 18 anos. Segundo informações do UOL Esporte, o jogador do Santos se propôs a pagar uma pensão mensal de R$ 30 mil para Carolina.

Neymar e Carolina fizeram acordo

Os dois teriam optado por não assinar documento algum e estariam resolvendo a situação apenas verbalmente. Embora tenha preferido não emplacar um relacionamento com Carolina, Neymar tem um ótimo relacionamento com a ex.

Tanto que, além da pensão, o Menino da Vila ainda deve garantir alguns presentinhos a jovem. Primeiro, ele deu uma cobertura a ex-namorada. O local tem cinco dormitórios e até uma piscina em sua áreaa de lazer particular. O jogador morou com sua família no local entre 2008 e 2009.

Outro presente que Carolina deve receber é um carro. Neymar está a um passo de fechar contrato de patrocínio com uma montadora de automóveis e deve usar o acordo para presentear a mãe de seu filho com um automóvel.

Por Rogerinho – Sete brasileiros estão entre os técnicos mais bem pagos do mundo

Felipão, Muricy, Luxa, Abel, Tite, Dorival e Mano estão entre os 30 maiores salários. Mourinho puxa a fila

 

FONTE – IG ESPORTES

Em 11º, Felipão é o primeiro brasileiro da lista

.

Sete dos 30 técnicos mais bem pagos do mundo são brasileiros. Um levantamento do site português Futebol Finance que reuniu os maiores salários dos treinadores aponta que Luiz Felipe Scolari, Muricy RamalhoVanderlei Luxemburgo, Abel Braga, Tite, Dorival JúniorMano Menezes figuram na lista que tem o português José Mourinho puxando a fila dos maiores salários pagos a treinadores de futebol.

Leia também: Salários oferecidos no Brasil já engolem cifras pagas na Europa

Só os britânicos têm tantos técnicos entre os mais bem remunerados do mundo. São sete também (quatro escoceses, um galês, um inglês e um norte-irlandês). O número ajuda a confirmar que a primeira divisão inglesa é a que mais alto paga, em média, para seus técnicos. Além dos sete (veja a lista abaixo), estão o italiano Roberto Mancini, do Manchester City, e Arsène Wenger, do Arsenal.

A lista de representantes “ingleses” seria maior não fossem as recentes demissões de Fábio Capello da seleção da Inglaterra e de André Villas-Boas, do Chelsea. Além dos 14 britânicos e brasileiros divididos igualmente, a lista tem ainda cinco italianos, quatro alemães, dois espanhois. Há ainda um técnico de cada um dos seguintes países: Portugal, Holanda, Chile, Argentina e França.

Entre os técnicos de seleções, Capello tinha o maior salário, superior a 5 milhões de euros. Com sua saída do “English Team”, o alemão Ottmar Hittzfeld passou a ser o técnico de seleção nacional mais bem remunerado do mundo com 2,6 milhões de euros por ano. Outro alemão o segue: Joachim Low, da seleção alemã, recebe 2,4 milhoes. Vicente del Bosque, campeão do mundo em 2010, recebe 2,2 milhões de euros por ano para comandar a Espanha. Mano Menezes é o quarto entre os “selecionáveis”.

Veja a relação dos 30 técnicos de futebol mais bem pagos do mundo*

 

Técnico Nacionalidade Clube (ou seleção) Salário anual (em reais)
José mourinho Português Real Madrid  R$ 23,4 milhões
josep guardiola Espanhol  Barcelona  R$ 17,5 milhões
guus hiddink Holandês  Anzhi-RUS  R$ 17,5 milhões
roberto mancini Italiano  Manchester City  R$ 14 milhões
carlo ancelotti Italiano  PSG R$ 13,8 milhões
jupp heynckes Alemão  Bayern R$ 11,7 milhões
alex ferguson Escocês  Manchester United R$ 11,2 milhões
kenny dalglish Escocês  Liverpool R$ 11,2 milhões
arsène wenger Francês  Arsenal R$ 11 milhões
Harry redknapp Inglês Tottenham R$ 11 milhões
Luís Felipe Scolari Brasileiro  Palmeiras R$ 8,4 milhões
David Moyes Escocês  Everton R$ 8,4 milhões
Mark Hughes Galês  Queens P. Rangers  R$ 8,4 milhões
Martin o’neill Norte-irlandês Sunderland  R$ 8,4 milhões
Diego Maradona Argentino  Al-Wasl  R$ 8,2 milhões
Manuel Pellegrini  Chileno  Málaga  R$ 8,2 milhões
Luciano spaletti  Italiano  Zenit R$ 7 milhões
Muricy ramalho  Brasileiro  Santos R$ 6 milhões
Ottmar hitzfeld Alemão  Suíça R$ 6 milhões
Alex mcLeish Escocês Aston Villa  R$ 5,6 milhões
Joachim Low Alemão  Alemanha R$ 5,6 milhões
Vanderlei luxemburgo Brasileiro Grêmio R$ 5,4 milhões
Vicente del bosque Espanhol Espanha R$ 4,9 milhões
abel braga  Brasileiro Fluminense R$ 4,9 milhões
massimiliano allegri  Italiano  Milan  R$ 4,9 milhões
jurgen klopp  Alemão Borussia Dortmund R$ 4,9 milhões
dorival junior Brasileiro  Internacional  R$ 4,4 milhões
tite Brasileiro Corinthians R$ 4,4 milhões
claudio ranieri Italiano Inter de Milão  R$ 4,2 milhões
 Mano menezes   Brasileiro  Brasil R$ 3,9 milhões

Por Rogerinho – Ricardo Teixeira pede licença da CBF; Marin assume interinamente

José Maria Marin, vice-presidente mais velho da entidade, assume o cargo de forma interina

FONTE – IG ESPORTES

 

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, anunciou nesta quinta-feira que deixará o cargo por 30 dias. O cartola informou aos presidentes de federações que pediu uma licença temporária por motivos médicos. Teixeira indicou o vice-presidente da entidade, José Maria Marin, como seu substituto.

“Ele avisou a gente hoje (quinta-feira). Vejo como uma coisa normal. Espero que ele volte”, afirmou ao iG o presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero. Pelo estatuto da CBF, Teixeira poderia escolher um dos cinco vice-presidentes para assumir o cargo. “Ele que decidiu pelo Marin. Acho justo”, completou Del Nero.

Ricardo Teixeira durante evento da Copa do Mundo, em 2011

.
Segundo o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto, a licença será de 30 dias. “Recebi um informe da CBF bem sucinto. A licença é por 30 dias. Agora assume o Marin porque é quem o presidente quis. Ele sempre indica o Mari”, afirmou ao iG Novelletto.

LEIA MAIS: Polícia investiga depósitos de R$ 80 mil na conta de Ricardo Teixeira

Há 23 anos à frente da CBF, Teixeira tem mandato até 2015. Em fevereiro surgiram boatos de que o cartola, envolvido em denúncias de corrupção e com pouco trânsito no Governo Federal e na Fifa, poderia abandonar o cargo.

Foto: Gazeta Press Ampliar

Marin (de óculos escuros), ao lado de Marco Polo Del Nero e do governador Geraldo Alckmin

Medalha
Novo presidente interino da CBF, José Maria Marin já foi presidente da Federação Paulista de Futebol e governador de São Paulo. O cartola é o primeiro nome na linha sucessório de Teixeira caso o presidente da CBF deixe o cargo. Aos 79 anos, ele é o vice-presidente mais velho da entidade, o que lhe garante, de acordo com o estatuto da CBF, o direito a substituir o número 1 da CBF se Teixeira renunciar.

Curiosamente, pouco antes de voltar à berlinda como nome forte para suceder Ricardo Teixeira no comando da CBF, Marin voltara a experimentar a popularidade. No entanto, por uma razão bem menos lisonjeira.

No dia 25 de janeiro, ele foi flagrado pelas câmeras de TV embolsando (literalmente) uma das medalhas destinadas aos jogadores do Corinthians, campeão da Copa São Paulo de juniores.

A Federação Paulista de Futebol informou que o cartola tinha direito a ficar com uma das medalhas, e que preferiu tal gesto a colocar o prêmio no pescoço sem merecê-lo. Seja como for, a ligeireza e a discrição com a qual colocou o objeto no bolso o fizeram virar alvo fácil das redes sociais, que não perdoaram a atitude.

Saída em meio à crise
Envolvido, segundo a BBC, em um caso de corrupção dentro da Fifa, que está sendo investigado na Suíça, Ricardo Teixeira tem seu nome ligado ainda a um escândalos no Brasil. Documentos revelados pela Folha de S. Paulo apontaram que o cartola tem ligações com a empresa que superfaturou o amistoso da seleção brasileira contra Portugal, em 2008, no Distrito Federal. O caso foi investigado pela Polícia Civil de Brasília e está na Justiça Federal.

Em dezembro, Ricardo Teixeira chegou a pedir uma licença do cargo de presidente da CBF e do COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo). Durante o período deixou de comparecer ao Mundial Interclubes e ao prêmio de melhor jogador do mundo, importantes eventos da Fifa, onde o dirigente já não goza de prestígio. Nas duas ocasiões, foi representado por José Maria Marin.

Segundo pessoas próximas ao cartola, problemas de saúde e questões familiares também o levaram a deixar o cargo. Um funcionário da entidade revelou ao iG que ele se diz cansado e que não aguenta mais o desgaste da sua imagem respingando na vida dos filhos.

Ricardo Teixeira e Pelé em evento da Copa de 2014

.

Em setembro de 2011, Ricardo Teixeira chegou a ser internado no hospital Pró-Cardiáco, na zona Sul do Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro. O cartola teve uma crise de diverticulite, processo inflamatório na parede do cólon, ligada ao intestino grosso.

Isolado no Planalto
À frente da CBF desde 1989, Ricardo Teixeira já viveu períodos de isolamento e de aproximação com o Governo Federal. Durante o governo Lula foi aliado do ex-presidente e era recebido pelo alto escalão do Planalto. Com Dilma Rousseff, entretanto, não tem o mesmo trânsito. Desde o ano passado não consegue uma audiência com a presidenta, que já se reporta diretamente à Fifa para tratar dos assuntos referentes a Copa do Mundo de 2014.

A última aparição pública de Ricardo Teixeira foi no anúncio de Ronaldo como membro do conselho do COL em novembro de 2011. Desde então, o ex-jogador virou a imagem do comitê. A imagem do ex-jogador, ídolo mundial ligada ao Mundial agrada o Planalto. Nos bastidores, entretanto, Teixeira ainda tem voz e define o que deve ser feito pelo “Fenômeno”.

Por Rogerinho – Trio são-paulino é convocado para a Seleção Brasileira sub-20

O zagueiro Luiz Eduardo, o volante João Felipe e o atacante Ademilson são chamados por Ney Franco para disputa de competição na Espanha

Fonte – GLOBOESPORTE.COM São Paulo

Luiz Eduardo, zagueiro do São Paulo (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM)
Luiz Eduardo é convocado para a Seleção sub-20
.

O técnico Ney Franco convocou, nesta quinta-feira, 18 jogadores para defender a Seleção Brasileira sub-20 para a disputa da Copa Internacional do Mediterrâneo, em Barcelona. Na lista figuram três são-paulinos: o zagueiro Luiz Eduardo, o volante João Felipe e o atacante Ademilson.

O defensor é o mais experiente do trio. Ele foi promovido ao time profissional após a Copa São Paulo de Futebol Júnior do ano passado e já atuou 18 vezes pelo Tricolor. Ademilson já tinha treinado com o elenco principal em 2011, mas só ganhou uma vaga no time esta ano e entrou em campo no empate por 1 a 1 com o Guarani e na vitória por 1 a 0 sobre o XV de Piracicaba.

João Felipe é o único do trio convocado que ainda não está n time profissional. Assim como Ademilson, o volante treinou algumas vezes com o elenco principal no ano passado, mas permanece no sub-20, que treina no CT de Cotia.

Os jogadores são-paulinos se apresentarão a Ney Franco no próximo dia 19. Eles treinaram por dez dias na Granja Comary antes de viajarem para Barcelona. A competição na Espanha tem início no dia 3 de abril.

Por Cleber Aguiar – Flamengo (BRA) 1×0 Emelec(EQU) – Copa Libertadores 2012

Fonte: Globo.com

A CRÔNICA

por GLOBOESPORTE.COM

Foi no sufoco, mas o Flamengo virou líder do Grupo 2 da Libertadores ao superar o Emelec por 1 a 0, na noite desta quinta-feira. Com um gol de Vagner Love no início do segundo tempo, a equipe deixou os seis desfalques para trás e fez o dever de casa. O torcedor, que compareceu em grande número ao Engenhão (27.826 pagantes e 31.859 presentes), no entanto, não gostou nada do desempenho irregular do time, muito vaiado após o apito final. O Rubro-Negro teve um homem a mais em campo por 45 minutos, após expulsão de Marlon de Jesús, e viu os equatorianos gostarem do jogo e levarem perigo em alguns lances.

Quem mais sofreu durante a partida, disparado, foi Ronaldinho Gaúcho, que irritou o público em lances de efeito – e pouco produtivos. Não escapou de xingamentos, apesar da atuação razoável, mesmo que Deivid e Negueba – assumindo o posto das chances perdidas – tenham ido mau também. Na saída de campo, comentou a reação pouco favorável:

– É uma motivação a mais para eu correr dobrado, dar a volta por cima. Minha carreira sempre foi assim – rebateu R10.

Com todas as equipes do Grupo 2 com duas partidas disputadas, o Fla soma quatro pontos, um a mais do que Olimpia-PAR e o próprio Emelec. O Lanús-ARG tem só um ponto. Na próxima quinta-feira, os cariocas recebem os paraguaios no Engenhão, às 22h. Dois dias antes, os argentinos jogam em casa contra os equatorianos.

Vagner Love gol Flamengo (Foto: André Portugal / VIPCOMM)Após o gol, Vagner Love abre os braços para Ronaldinho e Junior Cesar (Foto: André Portugal / VIPCOMM)

Equilíbrio e jogo frenético

Os pupilos de Joel Santana entraram em campo com a missão de driblar as baixas do goleiro Felipe, dos volantes Airton e Willians e do meia Renato, lembrado na entrada em campo, com uma camisa com os dizeres “Estamos com você”, em referência ao afastamento provisório do jogador de treinos e partidas por conta de uma arritmia cardíaca.

Com muitas mudanças no meio-campo, que também não contou com os reservas Maldonado e Camacho (lesionados), o time tentou se impor, mas teve dificuldades desde o início diante da postura do Emelec, que se armou para sair nos contra-ataques, especialmente nas costas de Léo Moura. O esquema com três zagueiros, improvisado para suprir as ausências, fez os rubro-negros demorarem a se acertar na compactação entre os setores. Os espaços facilitavam a chegada dos ariscos Valencia, Mondaini e Figueroa.

O cartão de visitas dos equatorianos foi entregue logo aos três minutos. Lançado no mano a mano com Welinton, Figueroa chutou para a defesa com o pé do goleiro Paulo Victor. No rebote, Marlon de Jesús desperdiçou. Além do susto, o então líder do Grupo 2 não inventava no toque de bola. De pé em pé, aproximou-se até de dividir a posse de bola com o mandante.

Mais na base da vontade do que da organização, o Fla criava suas chances apoiado na velocidade e sempre pelo lado direito, com Léo Moura, Bottinelli e Ronaldinho. Por duas vezes, pelo menos um sobrou em boas condições de finalizar, mas a pontaria não estava afiada. Ainda assim, Love sentia a falta de alguém para tabelar e ficou apagado. Tanto que nenhum chute foi desferido de dentro da área no primeiro tempo. Já R10, de falta, esteve perto de inaugurar o placar.

O terço final da etapa teve uma queda de ritmo, com mais faltas e catimba. Uma baixa importante, aliás, fez com que Joel Santana precisasse mexer: Léo Moura sentiu lesão muscular na coxa direita e, aos 30 minutos, foi substituído por Negueba, que ocuparia, portanto, a ala direita com obrigações um pouco defensivas. A torcida, ressabiada, vaiou a decisão. Logo depois, o zagueirão Jose Quiñonez também saiu de cena, com problema parecido.

Quando tudo caminhava para um intervalo de pura apreensão, o atacante Marlon de Jesús deu uma cotovelada em Welinton no círculo central e foi expulso, já nos acréscimos. A vantagem numérica incendiou a torcida imediatamente e trouxe um fôlego maior para superar o bloqueio estrangeiro nos 45 minutos finais. Na volta, o Emelec veio com um atacante no lugar de um meia, e o Fla, com Deivid no de Welinton. Indicação de pressão no Engenhão.

Ronaldinho Gaúcho Flamengo camisa Renato (Foto: Alexandre Loureiro / VIPCOMM)Ronaldinho Gaúcho e a camisa dando força a Renato (Foto: Alexandre Loureiro / VIPCOMM)

Gol, ofensividade e… vaias?

Não deu outra. Empurrado pelos gritos da arquibancada, o time rubro-negro partiu para cima e, em ágil tabela com Ronaldinho Gaúcho, Vagner Love teve sua primeira chance clara na partida e não perdoou: chute certeiro de pé esquerdo no canto cruzado do goleiro, aos três minutos. Pouco depois, aproveitando a desestruturação do rival, o Rubro-Negro não deixou barato e quase ampliou. Com uma avenida à frente, Deivid arriscou uma bomba, Dreer falhou ao espalmar para frente, e Negueba chutou por cima, se atrapalhando com Love.

O Emelec sentiu o golpe e só foi se recuperar após os 15 minutos, quando teve a coragem de adiantar sua marcação, complicando novamente a saída de bola do Fla. Aos 22, como prova de que a paciência não é uma virtude da sua relação com a torcida, R10 tentou um lance de futevôlei, estragou um cruzamento e passou a ser muito vaiado.

A instabilidade dos cariocas equilibrou o duelo outra vez, apesar do jogador a mais. Com medo de ser surpreendido, Joel era a imagem do nervosismo e chegou a esbravejar que “não aguentava mais”. Ainda assim, eram seus comandados que criavam as melhores chances. Negueba e David Braz, em bolas de Junior Cesar, erravam o alvo, de cabeça.

O jogo ficou nervoso nos minutos finais, já bem fraco tecnicamente, com erros de lado a lado, exibindo o cansaço dos times. Até o fim, os equatorianos não chegaram a pressionar: um chute de Gaibor foi o único momento de silêncio congelante no Engenhão. Negueba também perdeu mais uma, de forma incrível, ao driblar o goleiro e ver sua conclusão parar no zagueiro, aos 44, confirmando sua noite de Deivid. Quando o soou o apito, alívio e… vaias, muitas vaias.