Por Cleber Aguiar – NA ‘ESTREIA’ DO FILHO DE NEYMAR, PEIXE ACABA COM INVENCIBILIDADE DO TIMÃO

Fonte: Globo.com

Craque entrou em campo pela primeira vez com seu filho. Autor do gol da vitória, no entanto, foi Ibson. Corinthians segue líder; Santos é o segundo

A CRÔNICA

por Leandro Canônico e Marcelo Hazan

Davi Lucca deu sorte. No dia em que Neymar entrou com seu filho pela primeira vez em campo, o Santos venceu o Corinthians por 1 a 0, na reabertura da Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeonato Paulista. O gol da vitória foi marcado por Ibson, após lindo passe de Paulo Henrique Ganso.

Muito esperavam, aliás, que Neymar e Adriano fossem os protagonistas do clássico. O santista até que tentou, mas não brilhou como está acostumado. Já o corintiano mal foi visto em campo. Com o Imperador “ausente” e carecendo de criatividade na armação de jogadas, o Corinthians foi derrotado pela primeira vez no estadual. Até então, tinha vencido nove vezes e empatado duas.

Ainda assim, o Timão segue na liderança isolada da competição, com 29 pontos, dois a mais do que o Peixe, que assumiu a segunda colocação depois do empate do Palmeiras com o São Caetano. Em sua reabertura, após reforma do gramado, a Vila Belmiro recebeu 12.818 torcedores, com renda de R$ 284.240,00.

Os próximos jogos de Santos e Corinthians são pela Taça Libertadores da América. Na quarta-feira, no estádio do Pacaembu, o Timão recebe o Nacional, do Paraguai, às 21h50m (horário de Brasília). No mesmo dia, só que às 19h45min, o Santos recebe o Internacional, na Vila.

Já pelo Campeonato Paulista, o Corinthians joga no sábado, às 18h30m, contra o Guarani, no Pacaembu. No mesmo dia e horário, o Santos visita o Mogi Mirim.

Ibson toca por baixo de Julio Cesar e faz 1 a 0 Santos (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Ibson toca na saída de Julio Cesar para anotar o gol do Santos (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Neymar ofusca Adriano

Neymar com o filho no colo antes do clássico (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Neymar com Davi Lucca no colo, antes do clássico
(Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Fora de campo, o clássico deste domingo começou de forma lamentável, com uma briga feia entre corintianos e santistas nos arredores da Vila Belmiro. Uma pena! Dentro do estádio, porém, a história foi outra. A começar pela presença de Davi Lucca, filho de Neymar, no gramado da Vila pela primeira vez.

Cena bonita para a reabertura da Vila. Outra imagem interessante para o clássico foi o abraço de Neymar em Adriano. Durante a semana, os dois, claro, foram apontados como os protagonistas da partida.

E no primeiro tempo, pode-se dizer que o garoto do Peixe foi quem fez jus a tal rótulo. As melhores jogadas do Santos saíram dos seus pés. Neymar chutou a gol, recuou para buscar jogo, deu passes, bateu escanteio. Enquanto isso, Adriano, muito embora fosse a referência dos corintianos, pouco fez.

Sim, a bola chegou algumas vezes ao Imperador. Mas, na maioria das vezes, o atacante não mostrou o seu melhor. Aos 22 minutos, por exemplo, o atacante teve ótima chance após Rafael dar rebote em chute de Alex. Porém, ele não soube aproveitar. Já Neymar, fazendo parecer simples o seu refinado repertório, era perigoso.

Fã de clássicos, o garoto tentou entrar na área driblando, apareceu bem posicionado para receber alguns cruzamentos, deu a assistência para o gol de Durval, bem anulado, aos 35 minutos, e tabelou lindamente com Ganso, aos 36, quando já na grande área bateu de bico, pela linha de fundo.

No geral, o primeiro tempo do clássico foi até equilibrado. Mas a melhor chance mesmo foi do Corinthians. Não por mérito dos seus armadores, mas por falha do goleiro Rafael, que, aos 42 minutos, deu uma bola de presente para Jorge Henrique. Na hora da finalização, apareceu Durval para salvar.

Adriano em ação no clássico na Vila Belmiro (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Adriano recebe a marcação de Henrique na Vila Belmiro (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Ganso comanda; Ibson executa
Sem nenhuma alteração dos dois lados, o roteiro do segundo tempo foi basicamente o mesmo: o Santos melhor, tomando a iniciativa da partida, e o Corinthians esperando um erro do adversário para tentar o contra-ataque. Só que o Peixe foi mais efetivo e logo de cara balançou a rede. Mas o lance foi bem anulado, mais uma vez.

Aos três minutos, após cruzamento de Juan, Neymar tentou uma bicicleta e a bola sobrou para Borges. Impedido, ele colocou no canto esquerdo de Julio Cesar e a torcida santista, mais uma vez, ficou frustrada com a invalidação do lance. Um gol válido do Santos, porém, parecia ser apenas questão de tempo. E foi!

ibson santos x corinthians (Foto: Marcos Ribolli/GLOBOESPORTE.COM)Ibson vibra com o gol da vitória do Peixe no clássico
(Foto: Marcos Ribolli/GLOBOESPORTE.COM)

Melhor em campo e se arriscando muito mais no ataque, o Peixe conseguiu abrir o marcador aos 12 minutos, com Ibson. Paulo Henrique Ganso, até então discreto, despertou com um lindo passe entre os zagueiros corintianos e encontrou o meia, que tocou por baixo das perndas de Julio Cesar: 1 a 0.

Aos 24 minutos, Tite resolveu mexer no ataque do Timão. Sacou Adriano e colocou Elton. Praticamente ao mesmo tempo, Muricy Ramalho colocou Elano no lugar de Ibson. Sorte do Imperador, que escapou das vaias dos santistas, que aplaudiram de pé o autor do gol do Peixe no clássico.

O Corinthians bem que tentou o empate se arriscando um pouco mais. Primeiro com Alex, em cobrança de falta, e depois com Jorge Henrique, em cabeçada. Mas com Ganso inspirado na etapa final, ficou mais difícil. Aos 31, ele iniciou boa jogada, que passou por Arouca e terminou com chute de Neymar. Julio defendeu.

Para tentar surpreender o Santos, Tite tentou uma última cartada com a entrada de Paulinho no lugar de Weldinho. Mas não deu certo. O Peixe controlou bem a partida e segurou a vitória por 1 a 0, pulando para a vice-liderança e impondo ao Corinthians sua primeira derrota no Campeonato Paulista.

Por Cleber Aguiar – Hoje é dia de festa na Vila , vamos receber o irmão mais velho !

Cleber Aguiar Equipe ICFUT – Hoje é dia de enfrentar o nosso velho irmão Corinthians,claro que vão levar aquela bandeira 7X1 ETERNO..blablabla….mas nosso velho irmão alvinegro não consegue levar uma bandeira ou faixa no estádio dizendo CAMPEÃO DA LIBERTADORES.Nesse ponto dolorido, eu  quero falar com a corintianada, o Corinthians realmente e o nosso irmão mais velho, porém foge da regra pois deveria ser exemplo,conquistar ás américas como os mais novos como Santos, Palmeiras e o caçula São Paulo ou melhor ainda ter 5 mundiais de verdade com Tricolores e Santistas conquistaram, prefere se esconder atrás de uma Torneio Laboratório de Verão feito pela FIFA em 2000.

Como explicar então que Santos e Palmeiras tem 8 títulos Brasileiros cada seguido do São Paulo com 6 e o nosso exemplar e querido irmão só tem 5 títulos e mais só conquistou o 1º em 1990 e pior o de 2005 até os próprios corintianos tem vergonha de falar.Mas alguém pode falar,o irmão mais velho vai para a luta primeiro ,não tem tempo para pensar em si mesmo somente  nos caçulas etc,nossa que droga de vida  comemora Mundial de Verão ou maior Campeão da Copa São Paulo de Junior ou pior ter como ídolos maiores Neto e Marcelinho enquanto os irmão caçulas já tiveram Pelé,Ademir da Guia,Leônidas,Robinho,Raí,Evair,G10vanni,Rogério Ceni,São Marcos,Neymar,Lucas, entre outros.

Então sorte dos irmão mais novos que seguiram a vida por conta própria sem olhar o fracassado e triste irmão mais velho Corinthians, pois o Estado de São Paulo seria chamado de o Estado sem Libertadores e Mundial, seriamos a vergonha do país e de coração agradeço ao Corinthians o irmão mais velho que nós ensinou como não devemos se comportar no futebol brasileiro e no Mundial !

Há sobre o 7×1 sem problemas vocês comemoram partidas e o Santistas comemoram Libertadores !!!

Eder,Cézar Alvarenga e Alexandre nada pessoal apenas a realidade !!!

Nascer, Viver e no Santos….

Por Cleber Aguiar – De volta à Vila, Santos e Corinthians fazem clássico de ataque contra defesa

Fonte: Estadao.com.br

Campeão da Libertadores encara o campeão brasileiro na reabertura da Vila Belmiro, às 16h

Fábio Hecico e Sanches Filho – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – De um lado o campeão da Libertadores, do outro o Brasileiro. Um vem de seis vitórias seguidas e o outro triunfou nos últimos cinco jogos no EstadualSantos, com Neymar, Ganso e seu ataque arrasador de 27 gols, e Corinthians, de Adriano, Douglas e sua consistência de apenas quatro gols sofridos, prometem um belo espetáculo na reabertura da Vila Belmiro, às 16 horas.

Neymar vai atuar no clássico ao lado de Borges no ataque do Santos - Werther Santana/AE
Werther Santana/AE
Neymar vai atuar no clássico ao lado de Borges no ataque do Santos

Na reedição da final do Paulista passado, ganhar significa chegar ainda mais motivado às decisões que têm pela Libertadores no meio de semana. Ao mesmo tempo em que garantem um clássico digno de sua tradição, os clubes não escondem estarem com o olhar também na rodada do meio de semana, na qual até um empate é considerado tragédia.

Preocupados com a semana decisiva, Muricy Ramalho e Tite até fizeram mistério, mas se renderam de sua grandeza. O treinador do Santos vai com o que tem de melhor e o do Corinthians deve mesclar o time na reabertura da Vila, fechada há três meses para reforma no gramado.

Muricy reconhece o peso especial da partida contra os gaúchos do Internacional, na quarta-feira, mas deixou claro que é preciso respeitar a enorme importância que o torcedor dá a uma vitória contra o Corinthians.

“Como vou desprezar um clássico que faz história como esse?”, perguntou Muricy. “Vou pensar num jogo por vez. Primeiro o Corinthians e depois o Internacional. Temos uma grande responsabilidade porque é a volta à nossa casa, depois de três meses. Vamos voltar a jogar ao lado do nosso torcedor.”

Com classificação do time às quartas de final do Paulista bem encaminhada, o treinador santista até poderia abrir mão de alguns titulares no jogo do domingo, diante da necessidade de ganhar do Internacional – já que vem de derrota na estreia para o The Strongest, na Bolívia -, também na Vila Belmiro, mas sinalizou que vai de força máxima.

“Neymar e Ganso voltaram bem da seleção brasileira e são garotos que se cuidam muito, mas sempre existe uma preocupação”, disse o treinado.

 

Embora procure não falar do Internacional antes de enfrentar o Corinthians, Muricy admite que o resultado do jogo de hoje possa ter reflexo no comportamento do time no jogo da próxima quarta-feira. Uma derrota pode mexer com o emocional dos jogadores, além de tirar a confiança do torcedor. Outro ponto que ele destaca é a rivalidade entre santistas e corintianos.

“Os campeonatos estaduais sobrevivem apenas por causa da rivalidade entre os grandes clubes, senão não se justificaria o Paulista desse tamanho. Então, é preciso respeitar.”

Pensamento parecido

Do lado corintiano, Tite parece ter analisado cada palavra de seu oponente desta tarde e resolveu “copiá-lo”. Desde o discurso sobre a grandeza do clássico até a importância do duelo pela Libertadores, no seu caso, diante dos paraguaios do Nacional, também quarta-feira, no Pacaembu.

A diferença está na escalação. Tite não vai dispor de sua força máxima por causa de orientação do departamento médico. Assim, não utilizará Alessandro, Paulinho, Danilo e Liedson. Chicão e Fábio Santos trabalharam apenas uma parte do treino de ontem e ficam como dúvidas. Marquinhos e Ramón começaram entre os titulares. Tite pode mandar a defesa reserva que encarou o São Caetano. Weldinho, Edenílson, Jorge Henrique e Adriano são as novidades.

“Nós e o Santos entraremos com a responsabilidade de jogar bem e vencer na quarta-feira, mas, se perdemos o clássico hoje, ficaremos instáveis. Eles também. Cruz Azul e The Strongest têm seis pontos e precisam de atenção especial em nossas chaves”, alerta Tite, ressaltando que os arquirrivais não podem apenas focar no clássico desta tarde.

“Hoje, vamos ver duas equipes consistentes e a qualidade individual é que vai definir o resultado. Mas volto a dizer, as duas têm Libertadores na quarta, e precisam vencer. Ficam com o cuidado para os jogos.”

Tite não esconde, porém, que se o adversário fosse de menor expressão, optaria apenas por reservas. “Clássicos são campeonatos à parte. Óbvio que tenho de pesar o nível da competição e isso não é demérito nenhum. Mas tenho de valorizar a grandeza deste clássico.”

Diante do São Paulo, Tite utilizou os titulares, ganhou por 1 a 0 e, do estádio, partiu direto para o aeroporto para embarque com destino à Venezuela. Venceu o clássico e chegou com moral para a estreia na Libertadores. O duro é que nada foi suficiente para superar o Táchira. Agora, tenta bom resultado na Vila para chegar em alto astral contra o Nacional. E desta vez, vencer.

SANTOS X CORINTHIANS

Santos: Rafael; Juan, Durval, Edu Dracena e Fucile; Arouca, Henrique, Ganso e Ibson; Neymar e Borges. Técnico: Muricy Ramalho

Corinthians: Julio Cesar; Weldinho, Marquinhos (Chicão), Wallace e Ramon (Fábio Santos); Ralf, Edenílson, Alex, Jorge Henrique; William e Adriano. Técnico: Tite

Estádio: Urbano Caldeira (Vila Belmiro), em Santos

Árbitro: Wilson Luiz Seneme

Transmissão: Globo e Bandeirantes

Por Cleber Aguiar – Sem Messi, Barcelona vence e agora seca o Real Madrid

Fonte: Folha Online

Sem o atacante Lionel Messi, suspenso por acúmulo de cartões, o Barcelona derrotou o Sporting neste sábado, por 3 a 1, no Camp Nou, pela 26ª rodada do Campeonato Espanhol, e agora terá que secar o Real Madrid.

Com o triunfo, o Barça, segundo colocado, chegou aos 57 pontos, sete a menos que o líder da competição, o Real, que joga neste domingo, em casa, contra o Espanyol, e pode voltar a abrir dez pontos de vantagem.

Iniesta abriu o placar para o Barcelona com um gol aos 41min do primeiro tempo. Aos 4min da etapa final, Barral deixou tudo igual.

O segundo gol do Barça só foi sair aos 33min, com Keita. Xavi, aos 42min, completou o marcador.

A equipe da casa jogou boa parte da partida com um jogador a menos, já que o zagueiro Piqué foi expulso no início da segunda etapa.

Os brasileiros Daniel Alves e Adriano foram titulares. Com a derrota, o Sporting permanece com 21 pontos, na 19ª colocação do Campeonato Espanhol.

  Alejandro García/Efe  
Jogadores do Barcelona comemoram gol marcado por Keita
Jogadores do Barcelona comemoram gol marcado por Keita

CONFIRA OS RESULTADOS DA 26ª RODADA DO ESPANHOL

SÁBADO
Getafe 1 x 3 Málaga
Mallorca 1 x 1 Osasuna
Rayo Vallecano 4 x 2 Racing Santander
Barcelona 3 x 1 Sporting Gijón
Sevilla 1 x 1 Atlético de Madri

DOMINGO
Zaragoza x Villarreal
Athletic Bilbao x Real Sociedad
Granada x Valencia
Real Madrid x Espanyol
Levante x Betis

ICFUT – Gols dos Estaduais 03/03/2012

Os Gols De Atlético-Pr 5 X 0 Operário – Campeonato Paranaense 2012

Os Gols De Figueirense 3 X 1 Atlético Ibirama Pelo Campeonato Catarinense 2012

Os Gols De Náutico 3 X 0 Araripina Pelo Campeonato Pernambucano 2012

Os Gols De Fluminense 3 X 0 Nova Iguaçu Pelo Campeonato Carioca 2012

Os Gols De Ituano 2 X 3 Linense Pela 12ª Rodada Do Campeonato Paulista 2012

Olaria 0 X 2 Vasco Pela 2ª Rodada Da Taça Rio 2012

Os Gols De Crac-Go 1 X 1 Goiás, Pelo Goianão 2012

Os Gols De Cruzeiro 2 X 0 América-To Pelo Campeonato Mineiro 2012

Por Cleber Aguiar – Com dois gols de Wellington Paulista, Cruzeiro bate América-TO e vence a 4ª seguida no Mineiro

Fonte: Portal Uol

Cruzeiro 2 x 0 América-TO
 
Do UOL, em Belo Horizonte
 

Disposto a apagar a temporada passada, em que foi muito mal e marcou apenas cinco gols, Wellington Paulista tem mostrado que é outro jogador neste início de ano. Com dois gols do atacante, o Cruzeiro venceu o América-TO, por 2 a 0, neste sábado, na Arena do Jacaré, e conquistou a quarta vitória seguida no Campeonato Mineiro.

Ainda no primeiro tempo Wellington Paulista abriu o placar aos 23min, em cobrança de pênalti, e ampliou aos 43min. Com seis gols marcados, o atacante reassumiu a artilharia do Estadual e ultrapassou André, do Atlético-MG, que tem cinco e estará em campo neste domingo, no clássico com o América-MG.

Recentemente, na vitória sobre o Nacional de Nova Serrana, por 4 a 2, Wellington Paulista já havia marcado três vezes. Porém, o atacante, que recebeu o terceiro cartão amarelo, desfalcará o Cruzeiro diante do Villa Nova no próximo domingo. Ele também não enfrenta o Rio Branco, do Acre, na próxima quarta-feira, na estreia no time celeste na Copa do Brasil, por estar suspenso.

Próximo da estreia na Copa do Brasil, o Cruzeiro manter a sequência de vitórias e chegou a 12 pontos no Mineiro. Depois de estrear com derrota para o Guarani, por 1 a 0, o time celeste obteve quatro vitórias. Apesar da boa sequência, a equipe comandada por Vágner Mancini permaneceum em terceiro lugar, atrás de Atlético e América, que se enfrentam neste domingo em duelo que vale a liderança.

O Cruzeiro precisou jogar apenas um tempo para garantiu a vitória neste sábado. Na primeira etapa, a equipe celeste começou pressionando o adversário desde que a bola rolou. Porém, só conseguiu marcar em cobrança de pênalti, sofrido por Diego Renan, em lance com Felipe Dias. Wellington Paulista bateu forte no canto direito.

América, que pouco produziu, teve a chance de empatar aos 27min. Geraldo recebeu na entrada da área e chutou rasteiro, mas Fábio defendeu e no rebote a defesa celeste afastou o perigo.

O Cruzeiro ampliou no final do primeiro tempo. Depois de uma jogada em velocidade, Anselmo Ramon rolou para Wellington Paulista, que bateu de primeira à meia altura e acertou o canto direito de Fábio Noronha.

No segundo tempo, o Cruzeiro diminuiu o ritmo e criou poucas jogadas de gols. Somente depois dos 30min é que o time celeste resolver foi para cima do adversário e teve chance para ampliar. O goleiro americano Fábio Noronha fez defesas importantes.

No final da partida, o atacante Karreta, que entrou no segundo tempo, apelou ao ser driblado por Wallyson e chutou o atacante cruzeirense. O árbitro não teve dúvida em expulsá-lo de campo.

Por Cleber Aguiar – Portuguesa não empolga e apenas empata com Catanduvense

Fonte: Portal Terra

Mais uma vez, a Portuguesa decepcionou a torcida presente no Canindé e apenas empatou com o Catanduvense. Foto: Fernando Borges /Terra

Mais uma vez, a Portuguesa decepcionou a torcida presente no Canindé e apenas empatou com o Catanduvense
Foto: Fernando Borges /Terra

A Portuguesa depositava as suas fichas no duelo contra o ameaçado Catanduvense para se recuperar no Campeonato Paulista, mas um empate por 0 a 0 com a equipe do interior de São Paulo irritou ainda mais a desconfiada torcida rubro-verde. O time não conseguiu empolgar ao longo dos 90 minutos de jogo e acabou decepcionando o público que compareceu ao Estádio do Canindé neste sábado.

Com um futebol pouco ofensivo, o time não conseguiu atacar com qualidade durante a partida e ameaçou o adversário em ocasiões esporádicas. Já o Catanduvense jogava no erro dos donos da casa e procurava o gol através de chutes de fora da área.

O empate nesta rodada levou a Portuguesa para os 14 pontos conquistados, forçando o time a esperar o complemento da rodada para saber se permanecerá na 11ª colocação do Estadual. Já o Catanduvense chegou aos oito pontos na competição e não conseguiu deixar a incômoda zona de rebaixamento.

O jogo
O primeiro tempo da partida foi marcado pela apatia da Portuguesa e pelas seguidas falhas na conclusão das jogadas. O time procurou apostar na qualidade técnica do meia Ananias para chegar ao ataque com qualidade, mas a apresentação ruim do jogador nesta partida acabou comprometendo o rendimento do esquema tático armado pelo técnico Jorginho.

Além da atuação irregular do armador, a Portuguesa não teve uma grande atuação na parte defensiva e pecou muito na marcação. A falta de entrosamento entre a dupla de zaga formada por Leandro Silva e Gustavo foi um dos principais fatores que levaram o time a passar por um grande sufoco na primeira metade de jogo.

A boa chance da Portuguesa nos 45 minutos iniciais surgiu após uma boa troca de passes dos atletas que integram o setor ofensivo da equipe. A conclusão da entrada da área acabou levando perigo ao goleiro Fillipi, que precisou praticar uma grande defesa para salvar o Catanduvense.

Após o intervalo, os comandados do técnico Jorginho voltaram melhores e conseguiram criar novas oportunidades. O treinador promoveu a entrada de Vandinho no lugar do criticado Léo Silva e viu a equipe ganhar mais em movimentação no meio-campo. No entanto, os espaços criados pelo atleta não surtiram efeito no ataque lusitano e o claro desespero demonstrado no decorrer da segunda etapa acabou prejudicando ainda mais a atuação do clube.

A indefinição tática da Portuguesa acabou dando chances ao Catanduvense e uma falha do goleiro Wewerton quase levou a equipe para mais uma derrota na competição. Após chute de fora da área, o arqueiro acabou espalmando errado e precisou sair nos pés de Tiago Mineiro para evitar o tento dos visitantes.

Com a chance desperdiçada, o técnico Roberval Davino pareceu aprovar o empate e recuou o seu time. A postura defensiva da equipe impediu que o time mandante chegasse ao ataque, mas também deu a chance de trocar mais passes na intermediária. A liberdade no meio-campo levou a Portuguesa a atacar com perigo e balançar as redes com Danilo. Entretanto, o bandeira anulou o lance, alegando impedimento do avançado. 

Ao término da partida, a torcida anfitriã chegou a esboçar vaias das arquibancadas do Canindé, criticando duramente o desempenho da equipe nesta temporada. As reclamações dos torcedores são ligadas diretamente aos dirigentes do clube e aos próprios jogadores, que não vêm conseguindo corresponder ao investimento feito neste ano.

Por Cleber Aguiar – O Imperador do Sertanejo: Adriano empresaria cantor

Fonte:Extra.globo.com

 

Adriano posa para foto com o cantor Diney Alves
Adriano posa para foto com o cantor Diney Alves Foto: / Arquivo pessoal

 

Marjoriê Cristine

“Eu sou pegador, sou namorador / Chego na balada e nunca ando só / Estou sempre acompanhado e tenho mulher para todo lado… / Elas ficam loucas, loucas, loucas”. A música “Elas ficam loucas”, que virou sucesso com as bandas Garota Safada e Aviões do Forró, retrata bem a vida boêmia do atacante Adriano, do Corinthians. E o destino pregou uma peça no jogador e no autor do sucesso, Diney Alves, um jovem de 22 anos. O Imperador que só ouvia funk, samba e pagode, entrou de cabeça no sertanejo universitário e, agora, lançará Diney no Brasil e no exterior.

Nascido em Areia, no interior da Paraíba, de onde saiu com 16 anos para tentar a sorte em São Paulo, o cantor conheceu Adriano através de um amigo em comum. Foi na casa do jogador que Diney deu as primeiras palhinhas. O Imperador, então, conversou com seu amigo e empresário, Luiz Cláudio Menezes, dono da Agência A10, para empresariar a carreira do garoto.

— Ele me viu cantando há dois meses, quando fui na casa dele. O cara é muito gente boa, disse que falaria com o empresário dele e nem acreditei quando isso aconteceu — diz, acrescentando que Adriano aderiu ao estilo musical — Ele virou sertanejo quando veio para São Paulo. Curte muito as músicas.

Diney já entrou em estúdio para gravar um CD e um DVD. E entre os futuros candidatos a sucesso está a canção “Eterno Imperador”, feita especialmente para Adriano e que fala de superação e de homem vencedor na vida e nos gramados.

— Fiz com amor e o carinho que agora nutro por ele. Ele é um cara do bem. E a imagem dele, a força que ele tem precisa ser conhecida. Sei que a música vai fazer muito sucesso — afirma.

“Você nasceu pra brilhar / Resista a qualquer dor / Faz dos gols toda nação brilhar / Campeão, tão bravo como um Imperador”.

Do funk ao sertanejo universitário, quem resistirá a Adriano?