Por Eder – Nota Gaviões da Fiel

NOTA OFICIAL ACONTECIMENTOS DOMINGO

A Diretoria dos Gaviões da Fiel vem a público manifestar-se sobre os acontecimentos de domingo.

Indiscutivelmente, lamentáveis os fatos ocorridos. As diversas imagens veiculadas – Briga na Avenida Inajar de Souza; Polícia reprimindo torcedores do lado externo do Pacaembu; e briga entre torcedores na arquibancada verde – foram fatos distintos, mas que a intolerância imperou em todos eles.

O rico histórico da entidade dos Gaviões da Fiel na sociedade paulistana e brasileira, desde nossa fundação, de nossas contribuições na luta contra a ditadura, a favor das Diretas Já ou até nos trabalhos sociais e culturais, em que mostramos os bons valores dos Gaviões. Porém, é importante ressaltar que nenhuma benfeitoria justificará tais atos de violência.

Neste domingo, a diretoria dos Gaviões, como sempre, organizou seus mais de quarenta coletivos, tanto da capital como do interior com uma única orientação: ir para a sede da torcida, concentrar-se, participando das festividades e seguir para o jogo com a escolta da Polícia Militar, assim como o combinado no Plano de Ação Preventivo.

Nós, não somos responsáveis pelos atos de domingo. Se corinthianos acreditam que a forma de viver a vida e o futebol são aquelas, nós ressaltamos que estes, estão fazendo um mau uso do livre arbítrio e prejudicando a entidade. A maneira de viver e de ser Gaviões é outra. O verdadeiro Gavião vai ao estádio para torcer e jogar com o Corinthians nas arquibancadas. Essa é nossa essência e o nosso objetivo, ir aos estádios. Temos muitos sócios, a torcida corinthiana é grande e, infelizmente, uma minoria realiza este tipo de ação. Abriu-se inquérito policial sobre o ocorrido e, caso seja comprovado à participação de algum membro dos Gaviões, será imediatamente expulso de nosso quadro associativo.

Além de expulsarmos, continuaremos contribuindo com o Plano de Ação em vigência, temos propostas para contribuir nas melhorias, mas infelizmente, o direito de nossa participação, como garantido no Estatuto do Torcedor, é limitado. Acontecem fatos lamentáveis entre torcedores e caímos na discriminação novamente, regredindo em todos os trabalhos.

Muito é dito sobre a melhoria quanto à redução de atos violentos nas imediações dos estádios. Fruto de um conjunto de ações que também contribuímos. Muito é dito também que os problemas são os trajetos, nos meios de transportes, distante do estádio e afirmamos que a deficiência é neste ponto. Eis a parte do Plano de Ação que deve ser aperfeiçoado e com muita participação e comprometimento das torcidas organizadas.

O conhecimento da organização de cada torcida é fundamental para a prevenção dar certo. Nós, dos Gaviões, atuamos em cada coletivo com muitas orientações, buscando o bem estar, mas, nem todos optam ir ao estádio de forma organizada e não podemos nos responsabilizar por eles.

Enxergamos que a violência na sociedade, no Brasil e no mundo está extrapolada. A formação de nossa sociedade brasileira é deformada. Nosso ensino público deficiente, saúde precária, falta de emprego, falta de oportunidade para a maioria, o individualismo, dentre muitas questões que analisamos. Como podem cobrar uma postura perfeita de torcedores e nos responsabilizar por todos?

Temos propostas para melhorias também, mas não somos ouvidos. Nossa entidade sempre foi contra impunidade e a favor das melhorias para o torcedor. Prova disto é que fomos a primeira e única Torcida Organizada a apoiar a formulação e aprovação do Estatuto do Torcedor. Faltava à legislação para acabar com a impunidade que imperava, hoje desejamos que seja aplicada corretamente. As Torcidas Organizadas estão sendo suspensas sem que os casos referidos sejam totalmente apurados, comprovando a culpa da direção das entidades.

Nestes casos lastimáveis, enxergamos certo oportunismo e afirmações caluniosas de quem “apura”. Já denunciamos a Avenida Inajar de Souza como ponto de risco às autoridades. A avenida, usada como acesso de todos os torcedores como caminho único, torna-se um local com alto potencial de risco. Ressaltamos isso muitas vezes. Quando joga dois times grandes da capital, o local torna-se ponto de risco.

Alguns locais de acesso dos torcedores recebem contingentes relevantes, circulam cerca de 200, até 500 torcedores, e poucas viaturas atuam nestes locais em caso de encontro de torcedores, nem sempre conseguem conter o possível conflito. É necessário aperfeiçoar esse plano de organização e estamos dispostos a ajudar.

Em consequência deste fato lamentável, a direção dos Gaviões responderá o inquérito policial aberto. Nesta terça-feira, a Polícia Civil, o DHPP, através do Decradi, cumpriu mandato de busca em nossa sede. Levaram nosso movimento administrativo e nossos computadores para avaliações, pois acreditam que essas brigas são agendadas por internet.

Nos veículos de comunicação, tendenciosamente ou não, informaram que o dinheiro recolhido na busca é de atividade não confirmada. Esclarecemos às autoridades, logo na apreensão, que esta referida quantia trata-se de pagamento que devemos fazer ao Corinthians Paulista dos ingressos do jogo do último domingo. Prática de cada jogo, no qual o Corinthians já comprovou às autoridades, inclusive com documentos.

Nossa direção é comprometida com os bons valores dos Gaviões e do ser humano e, infelizmente, uma minoria nos prejudica. Com torcida ou não, maus torcedores existirão. Os mecanismos existentes precisam funcionar de forma ordenada e não ferir a maioria dos associados das Torcidas que vão aos estádios torcer pelo seu time.

Diretoria Gaviões da Fiel

ICFUT – Libertadores 2012 – 20/03/2012

Boca Juniors 2 x 0 Arsenal – Copa Libertadores 2012

Fluminense 1 x 0 Zamora – Taça Libertadores 2012

Fonte: Globo.com

Mesmo preguiçoso, Fluminense se mantém 100% e garante a vaga

Com atuação em marcha lenta e gol de Sobis, Tricolor consegue nova vitória por 1 a 0 sobre o Zamora e é o primeiro time nas oitavas de final

Por GLOBOESPORTE.COM Barinas, Venezuela

Antes de Fluminense e Zamora entrarem em campo, o Boca Juniors venceu o Arsenal de Sarandí na Bombonera. O resultado permitia que os tricolores jogassem por um empate na Venezuela para se classificarem para as oitavas de final da Libertadores. E durante praticamente os 90 minutos ficou a impressão de que seria esse o objetivo. Mas aí brilhou a estrela de Rafael Sobis. O atacante saiu do banco aos 30 minutos do segundo tempo, e aos 33 marcou em cobrança de falta o gol da magra vitória por 1 a 0 no Estádio Agustín Tovar, mais conhecido como La Carolina.

O resultado não só garantiu a classificação como também transformou o Fluminense no primeiro time classificado para as oitavas e único a manter 100% de aproveitamento. São 12 pontos, contra sete do Boca Juniors, três do Arsenal e um do Zamora. A meta tricolor agora é conseguir o primeiro lugar do Grupo 4 e terminar a fase de grupos com a melhor campanha entre os 32 participantes. Assim, o time decidiria sempre em casa os jogos da fase eliminatória, como aconteceu em 2008, quando chegou à final e foi vice-campeão.

Além de jogar em ritmo lento, o Fluminense encontrou dificuldades com o campo escorregadio e com a retranca do Zamora, que atacava com poucos jogadores para não correr muitos riscos na defesa. Thiago Neves, de volta ao time após mais de 20 dias afastado com um estiramento muscular na coxa, pouco participou das jogadas de ataque e errou muitos passes. Foi substituído no segundo tempo. Fred também não esteve em um dia inspirado: teve três oportunidades claras de gol, mas fracassou em todas.

A próxima partida do Fluminense será pela Taça Rio, no clássico com o Botafogo, às 18h30m de domingo. Pela Libertadores, só volta a jogar no dia 11 de abril, contra o Boca Juniors, no Engenhão.

Rafael Sobis gol Fluminense (Foto: Dhavid Normando / Photocamera)Sobis comemora seu gol, três minutos após entrar em campo (Foto: Dhavid Normando / Photocamera)

Timidez ofensiva e estilo de jogo errado

Antes de a bola rolar em Barinas, o técnico Abel Braga afirmou que o Fluminense não iria se expor tanto como fez no Engenhão, quando venceu o mesmo Zamora por 1 a 0, apesar de ter tido volume de jogo muito maior. E o discurso do treinador se refletiu em campo. Cauteloso mesmo diante da fragilidade do adversário, o Tricolor pouco criou.

Durante boa parte da primeira etapa, o Fluminense adotou uma postura pouco agressiva. Mesmo com a presença de Thiago Neves e Deco no meio-campo, o time preferia arriscar lançamentos longos. A opção facilitava a defesa venezuelana, armada com uma linha de cinco jogadores. Em uma das investidas, Fred recebeu em posição legal. Mas a finalização foi muito ruim. Deu a impressão de que o atacante bateu já esperando ter o lance anulado por impedimento pelo auxiliar.

A melhor opção era explorar a velocidade de Wellington Nem na principal jogada desde o início da temporada. Nas duas oportunidades em que resolveu colocar a bola no chão e lançar o atacante, o time levou perigo. Na primeira, Deco deu passe para Nem. O jogador obrigou Forero a realizar grande defesa. Na segunda, Nem deu nova arrancada e só parou quando foi derrubado pelo goleiro do Zamora – pênalti não marcado pelo árbitro Carlos Vera. O Zamora chegou a criar um lance de perigo, mas exibiu a fragilidade do setor ofensivo. Prova cabal disso: o time ainda não marcou um gol sequer nesta Libertadores.

Lanzini sofre a falta, e Sobis marca

O início do segundo tempo deu a impressão de que o Fluminense voltaria com postura mais ofensiva. Pressionou, conseguiu escanteios, e em um deles Fred assustou de cabeça, levando muito perigo. Mas foi apenas um lampejo. O time voltou a cadenciar a partida, esperando uma brecha.

O meio-campo pouco criou, com Deco bem marcado. Mas quem destoou foi Thiago Neves, visivelmente sem ritmo de jogo e cometendo erros bobos e atípicos. Em compensação, ele apareceu em um lance isolado, deixando Fred na cara do gol com um toque sutil de cabeça. Na hora da finalização, o camisa 9 deu um leve toque encobrindo o goleiro, mas sem força suficiente. Rodríguez chegou a tempo e salvou de cabeça o gol. Foi o último lance de Thiago. Cansado, deu lugar a Lanzini, aos 28 minutos.

A segunda substituição de Abel foi a entrada de Rafael Sobis no lugar de Wellington Nem, que havia levado perigo durante o primeiro tempo, mas caiu um pouco de rendimento após o intervalo. Abel mostrou estrela, e o Fluminense conseguiu seu gol em lance envolvendo os dois reservas. Lanzini sofreu falta na intermediária, e Sobis marcou em sua primeira finalização, contando com desvio na barreira.

Com o gol, o Fluminense esfriou ainda mais o jogo. Para evitar um desgaste ainda maior e já pensando no clássico contra o Botafogo, Abel Braga trocou Fred por Rafael Moura. Com a vaga garantida, foi só fazer o tempo passar e se manter como o dono da melhor campanha até o momento na Libertadores.

ICFUT – Gols dos Estaduais 29/03/2012

Caxias 2 X 1 Pelotas – Campeonato Gaúcho 2012

Guarani 2 X 1 Linense – Campeonato Paulista 2012

Grêmio 4 X 0 Avenida – Campeonato Gaúcho 2012

Ceará 5 X 0 Guarani De Juazeiro – Campeonato Cearense 2012

Santos 5 X 0 Guaratinguetá – Campeonato Paulista 2012

Goiás 4 X 2 Itumbiara – Goianão 2012

São Paulo 2 X 0 Catanduvense – Campeonato Paulista 2012

 

Por Cleber Aguiar – Neymar já é o quarto maior goleador na era pós-Pelé

Fonte: O Estado de São Paulo

Com os três gols que marcou diante do Guaratinguetá, ele chegou aos 95 e ultrapassou Robinho

Sanches Filho – estadão.com.br

SANTOS – Com os três gols que marcou diante do Guaratinguetá, Neymar chegou aos 95 e ultrapassou Robinho (94). Ele já é o quarto maior artilheiro da era pós-Pelé, atrás apenas de Serginho Chulapa e João Paulo (104) e Juari (101). O craque já tem dez gols no Campeonato Paulista e briga pela artilharia com Hernane, que marcou 13.

Neymar fez três gols e superou Robinho - Alex Silva/AE
Alex Silva/AE
Neymar fez três gols e superou Robinho

Antes de dar início ao show na Vila Belmiro, Neymar recebeu uma placa pelos dois golaços que marcou diante do Internacional, dia 7 de março, pela Copa Libertadores. Ele recebeu a peça das mãos do ex-locutor Osmar Santos, que foi aplaudido de pé pelos torcedores do Santos. O clube não informou em que setor do estádio vai fixar a placa.

Patrocínio

Neymar vai anunciar em entrevista coletiva nesta sexta às 14 horas, na Vila Belmiro, o seu mais novo contrato de publicidade. É com a montadora Volkswagen do Brasil e consta que terá duração de três anos. A fera santista ganha aproximadamente R$ 3 milhões por mês, entre o salário do clube e a receita dos contratos de publicidade, o que o torna disparado o jogador com maior rendimento na história recente do futebol brasileiro, sem se transferir para o exterior.

Antes de fechar com a Volkswagen, Neymar já era garoto propaganda do Banco Santander, Nike, Panasonic, Unilever, Claro, Red Bull, Lupo, Tênis Pé Baruel e Ambev. Ao dizer não ao Real Madrid, após ter feito até os exames médicos de admissão com o médico-chefe do clube espanhol, em novembro do ano passado, Neymar teve importantes benefícios do Santos. O principal deles foi o aumento do rendimento mensal, que girava em torno de R$ 1,3 milhão e passou para R$ 3 milhões já no mês seguinte.

Até conseguir patrocinadores de peso como Santander e VW, coube ao Santos pagar a diferença (de R$ 1,3 milhão para R$ 3 milhões). Mas, o maior faturamento de Neymar será após a Copa do Mundo de 2014, quando será o dono de seus direitos e poderá ir embora sem ter de pagar nada ao Santos, segundo o presidente do clube, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro.

Seis classificados

Com a vitória do Guarani por 2 a 1 diante do Linense, seis times já garantiram vaga nas quartas de final do Paulistão: São Paulo, Corinthians, Palmeiras, Santos, Mogi Mirim e o próprio Guarani. Restam apenas duas vagas.

Por Cleber Aguiar – Com três gols de Neymar, Santos goleia Guaratinguetá por 5 a 0

Fonte: O Estado de São Paulo

Agora com 33 pontos, a equipe retoma o quarto lugar na tabela de classificação

SÃO PAULO – Com todos os seus titulares e contra um time que está na zona de rebaixamento e com o gerente de futebol interinamente como técnico, o resultado não poderia ser outro para o Santos, nesta quinta-feira, que não fosse uma fácil vitória. E ela veio naturalmente, ainda no primeiro tempo, com mais uma boa atuação de Neymar. Autor de três gols, o craque comandou a equipe santista na goleada por 5 a 0 sobre o Guaratinguetá, na Vila Belmiro, no encerramento da 16.ª rodada do Campeonato Paulista.

Juan e Neymar festejam o gol do Santos - Alex Silva/AE
Alex Silva/AE
Juan e Neymar festejam o gol do Santos

Agora com 33 pontos, o Santos retomou o quarto lugar na tabela de classificação – o Mogi Mirim havia o ultrapassado na última quarta – e garantiu matematicamente uma vaga nas quartas de final do Paulistão. Já o Guaratinguetá, cada vez mais perto da queda à Série A-2, continua na 18.ª colocação, com 11 pontos – dois atrás do Catanduvense, que é o primeiro fora da zona da degola.

No final de semana, pela 17.ª rodada, o Santos faz o clássico contra a Portuguesa, no domingo, às 16 horas, no estádio do Canindé, em São Paulo. O Guaratinguetá joga no mesmo dia, mas às 18h30, contra a Ponte Preta, no estádio Dário Rodrigues Leite, no Vale do Paraíba.

O JOGO – Depois de demitir o treinador Vilson Tadei na última segunda, o gerente de futebol Carlos Octávio do Valle resolveu não contratar ninguém e encarou o desafio de comandar o Guaratinguetá na Vila Belmiro. Com um esquema defensivo, ele só não esperava que uma falha do volante Jeovânio, logo aos 3 minutos de jogo, causasse o primeiro gol do Santos e acabasse com todo os seu planejamento. No lance, Neymar roubou a bola e, livre na área, só teve o trabalho de tocar na saída do goleiro Jaílson para abrir o placar.

Sem qualquer susto, o Santos tocava a bola e procurava espaços para ampliar a vantagem. O segundo gol só saiu aos 26 minutos e de forma bonita. Neymar fez jogada individual pelo lado esquerdo e tocou para o lateral-esquerdo Juan na ponta. Com precisão, a bola foi alçada para a primeira trave e Borges subiu mais alto que a defesa para marcar o gol de cabeça.

Dez minutos depois, o terceiro gol santista aconteceu em mais uma bela jogada de ataque. Após tabela pela direita, a bola ficou com Ibson dentro da área. O meia percebeu a chegada rápida de Juan à sua esquerda e tocou de calcanhar para o lateral, que chutou forte no ângulo direito alto de Jaílson para fazer 3 a 0.

Totalmente perdido em campo, o Guaratinguetá não conseguia parar as jogadas ofensivas do Santos. Em mais uma delas, aos 41 minutos, Neymar recebeu a bola dentro da área e ajeitou de primeira para Ibson, que na hora de chutar foi travado com falta por Gercimar. O pênalti foi marcado e o volante do time visitante recebeu o cartão vermelho. Na cobrança, Neymar bateu com categoria para marcar seu segundo gol na partida e o quarto do Santos.

No segundo tempo, o Santos resolveu poupar mais as suas energias e não criou tanto quando nos primeiros 45 minutos. Com Elano em campo, no lugar de Arouca, a bola ficou mais no meio de campo e até os 40 minutos o time santista havia criado poucas chances de gol – na melhor delas, o próprio Elano chutou na trave esquerda de Jaílson.

O melhor ficou para o final. Aos 40 minutos, Paulo Henrique Ganso lançou Neymar dentro da área e o atacante foi derrubado por Mateus. Pênalti marcado e cobrança de Neymar, que fez o seu 10.º gol no Paulistão – está três atrás do artilheiro Hernane, do Mogi Mirim – e o 95.º com a camisa do Santos, ultrapassando Robinho na lista de goleadores do clube.

SANTOS 5 x 0 GUARATINGUETÁ

SANTOS – Rafael; Fucile (Maranhão), Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Elano), Ibson (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Borges e Neymar. Técnico: Muricy Ramalho.

GUARATINGUETÁ – Jaílson; Leandro Silva, Fernando, Rocha e Reinaldo; Jeovânio (Mateus), Gercimar, Rick e Nenê (Vinícius); Careca e Pimenta (Marcinho). Técnico: Carlos Octávio do Valle (interino).

GOLS – Neymar, aos 3 e aos 42 (pênalti), Borges, aos 26, e Juan, aos 36 minutos do primeiro tempo; Neymar (pênalti), aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Fucile, Ibson e Durval (Santos); Jaílson, Jeovânio e Mateus (Guaratinguetá).
CARTÃO VERMELHO – Gercimar (Guaratinguetá).
ÁRBITRO – José Cláudio Rocha Filho.
RENDA – R$ 100.130,00.
PÚBLICO – 4.449 pagantes.
LOCAL – Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

 

Por Rogerinho – Reserva de luxo, Fernandinho brilha em ‘casa’ e recoloca Tricolor na ponta

Revelado em Barueri, atacante entra no intervalo, marca um gol e faz
a jogada do segundo na vitória do São Paulo sobre o Catanduvense
FONTE – GLOBOESPORTE.COM

Novamente econômico no futebol, o São Paulo recuperou a liderança do Campeonato Paulista na noite desta quinta-feira. Em jornada pouco inspirada de suas principais peças, coube ao 12º titular do técnico Emerson Leão garantir a vitória por 2 a 0 sobre o Catanduvense. Fernandinho, em sua “segunda casa”, marcou um gol, fez a jogada do segundo e saiu de campo ovacionado pela torcida. Foi na Arena Barueri que o atacante foi revelado para o futebol e onde, em sua primeira partida pelo São Paulo, em 2010, marcou quatro gols de uma só vez.

Foi a oitava vitória consecutiva do Tricolor. Na tabela do estadual, o time foi aos mesmos 37 pontos do Corinthians, mas com vantagem no saldo de gols (18 a 12). Já o Catanduvense, que sofreu sua sétima derrota em 15 jogos, segue na luta para escapar do rebaixamento. O time de Roberval Davino tem 13 pontos, dois a mais que o XV de Piracicaba, equipe que abre a zona da degola.

Os dois times voltarão a campo no fim de semana. No domingo, o Tricolor vai até Itu para enfrentar o Ituano, no estádio Novelli Júnior, a partir das 18h30m. Já o Catanduvense buscará a reabilitação diante do Guarani, no Sílvio Salles, diante de seu torcedor.

jadson são paulo x catanduvense (Foto: Idário Café/VIP )
O meia Jadson disputa a bola com jogador do Catanduvense
.

Tricolor irregular no primeiro tempo, e Lucas sofre com as pancadas

Sem poder contar com Luis Fabiano, vetado mais uma vez por causa de um edema na coxa esquerda, Leão repetiu a base do time que venceu o Mirassol, no fim de semana. A única alteração foi a volta de Rodrigo Caio na lateral, na vaga do suspenso Piris. No time de Catanduva, a meta era jogar fechadinho para tentar um empate ou até surpreender num contra-ataque. Desta maneira, o primeiro tempo pode ser dividido em duas partes.

Nos primeiros 20 minutos, só o São Paulo jogou. Forçando o jogo pelas laterais, principalmente pelo lado direito com Lucas, que estava em noite inspirada, o time deu a falsa impressão de que venceria facilmente. O Catanduvense mal passava do meio-campo. Willian José, em dois lances, aos sete e 19, levou perigo.

Da metade da etapa inicial para frente, a partida mudou de figura, muito pela mudança de estilo de jogo do São Paulo, que passou a atuar de maneira individual. Quem pegava a bola, arrancava com ela, tentava passar por três, quatro marcadores para depois pensar em efetuar o toque, o que facilitou a vida do adversário. Chamou a atenção mais uma vez o fraco desempenho de Jadson, que, em 45 minutos, não criou absolutamente nada. O Catanduvense, aos poucos, percebeu que poderia sair para o jogo. Em dois lances, em chutes de fora da área, Denis fez boas defesas.

Lucas, como vem acontecendo nas últimas partidas, apanhou bastante. Em uma delas, no último lance no primeiro tempo, levou uma entrada do zagueiro Cleber e ficou cinco minutos em tratamento no campo. Leão gesticulou e foi para cima do quarto árbitro, pedindo providências. O camisa 7 mal conseguia colocar o pé no chão quando seguiu para o vestiário.

fernandinho são paulo x catanduvense (Foto: Clayton de Souza/Agência Estado)
Fernandinho entra e resolve para o São Paulo em Barueri
.

Fernandinho marca e tira o São Paulo do sufoco no segundo tempo

Preocupado com a baixa produção da equipe, Emerson Leão mexeu no intervalo, sacando o inoperante Jadson para a entrada de Fernandinho. O jogo voltou ao seu estágio inicial, com uma diferença: o Catanduvense recuou todo o seu sistema defensivo, e faltava ao São Paulo criatividade para fazer a bola girar no meio-campo.

Casemiro errava passes demais, e Cícero era bem vigiado. Com isso, o time a todo instante procurava Lucas, que continuava sendo caçado em campo. Aos oito, o lateral-esquerdo Douglas finalmente levou cartão amarelo após deixar o meia-atacante novamente no chão.

Como as coisas não evoluíram como o esperado, Leão partiu para o tudo ou nada aos 18, com as entradas de Maicon e Osvaldo nas vagas de Casemiro e Willian José. Assim, Cícero foi recuado para segundo volante e o time voltou a ter um meia-armador. Seis minutos depois, no primeiro lance perigoso, Fillipi trabalhou em lances de Lucas e Osvaldo e evitou o primeiro gol da partida.

Mesmo sem inspiração, o Tricolor encontrou um gol que o tirou do sufoco. Aos 30, Maicon cobrou escanteio pela esquerda, Rodrigo Caio cabeceou para o meio da área, e Fernandinho, livre, bateu de pé esquerdo, sem chance de defesa para o goleiro adversário: 1 a 0 e festa nas arquibancadas da Arena Barueri.

O camisa 12 queria mais. Já nos acréscimos, após grande jogada pela esquerda, ele invadiu a área e cruzou. Cléber, ao tentar afastar a bola, mandou para o fundo das redes: 2 a 0 e ponto final em campo.

ICFUT – Gols dos Estaduais 29/03/2012

Sport 2 X 1 Ypiranga – Campeonato Pernambucano 2012

Criciúma 2 X 0 Figueirense – Campeonato Catarinense 2012

Anapolina 1 X 1 Vila Nova – Campeonato Goiano 2012

Avaí 6 X 1 Marcílio Dias – Campeonato Catarinense 2012

Chapecoense 4 X 1 Joinville – Campeonato Catarinense 2012

Náutico 0 X 1 Salgueiro – Campeonato Pernambucano 2012

Bahia 1x0Feirense – Baianão 2012

América-MG 1 X 2 Tupi – Campeonato Mineiro 2012

Vitória 1 X 1 Fluminense De Feira – Campeonato Baiano 2012

São Luiz 1 X 3 Juventude – Campeonato Gaúcho 2012

Mirassol 2 X 3 Bragantino – Campeonato Paulista 2012

Botafogo-Sp 2 X 3 São Caetano – Campeonato Paulista 2012

Mogi-Mirim 2 X 2 Ituano – Campeonato Paulista 2012

Comercial-Sp 0 X 2 Oeste – Campeonato Paulista 2012

Atlético-Go 4 X 1 Crac – Goianão 2012

Atlético-PR 2 X 0 Toledo – Campeonato Paranaense 2012

Corinthians 1 X 0 Xv De Piracicaba – Campeonato Paulista 2012

Guarany De Sobral 1 X 1 Fortaleza – Campeonato Cearense 2012

Palmeiras 1 X 0 Paulista – Campeonato Paulista 2012

Ponte Preta 3 X 1 Portuguesa – Campeonato Paulista 2012

 

 

Por Cezar Alvarenga – Flamengo perde para o Olimpia e cai para terceito do seu grupo na Libertadores.

Fonte: UOL Esportes

O Flamengo começou a quarta rodada com chances de assumir a liderança do grupo 2 da Copa Libertadores. Porém, a equipe da Gávea perdeu para o Olimpia-PAR por 3 a 2 na noite de quarta-feira e se complicou na competição. O resultado negativo consolidou o Rubro-Negro como o pior time brasileiro no torneio continental com apenas 29,8% de chance de classificação para as oitavas de final. Mesmo com cenário desanimador, o técnico Joel Santana não joga a toalha e já trava batalha contra a matemática para levar o clube ao mata-mata.

Com a derrota, o Rubro-Negro vê Lanús e Olimpia alcançarem 83% de classificação, segundo o site Chance de Gol. Os dois primeiros colocados do grupo 2 se enfrentam na próxima terça-feira, às 18h45 (horário de Brasília), na Argentina, em jogo de extrema importância para o Flamengo. Com uma vitória, dois empates e uma derrota, a equipe da Gávea tenta reverter o cenário às 22h de quarta contra o lanterna Emelec, no Equador.

“Não tem ninguém classificado. A Copa Libertadores se disputa até o final. Nós temos um jogo muito difícil contra o Emelec, no Equador. O nosso grupo é muito equilibrado. Não tem nada definido e vamos nos preparar para a próxima partida”, disparou Joel Santana. O último adversário do Flamengo na fase de grupos da Libertadores é o atual líder Lanús, no próximo dia 12.

Porém, antes de tentar reverter o quadro nada animador de apenas 29,8% de chance de classificação no torneio continental, o Flamengo tem duelo contra o Bangu, pela Taça Rio. Como a equipe jogará no domingo e a viagem para o Equador será no início da semana. O mais provável seria poupar alguns jogadores, mas Joel Santana descartou a possibilidade.

“O Flamengo não entra para fazer parte, mas para ganhar. Vencendo o Bangu, temos de jogar com o Emelec lá em cima e, depois, tem o Vasco. Poupar o quê? Não estamos ganhando nada. Não é questão de sacrifício. É um compromisso moral com o torcedor”, disse o treinador após a derrota para o Olimpia.