Por Rogerinho – Tricolor consegue efeito suspensivo, e Willian José enfrentará o Guará

Atacante deverá formar dupla de ataque com Lucas, que retornará na madrugada desta quinta-feira da Seleção Brasileira

 

FONTE – GLOBOESPORTE.COM

O técnico Emerson Leão ganhou, nesta quarta-feira, um importante reforço para o duelo contra o Guaratinguetá, marcado para as 19h30m desta quinta, no estádio do Morumbi, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. O atacante Willian José, que havia sido punido com dois jogos de suspensão pela expulsão na vitória contra o Paulista, no dia 16 de fevereiro, foi liberado para atuar devido a um efeito suspensivo conseguido pelo departamento jurídico – o jogador já cumpriu uma partida da pena diante do Bragantino. O advogado do Tricolor, Roberto Armelin, entrou com pedido na terça-feira e foi atendido pelo Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol.

Willian José, do São Paulo (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM)
Willian José poderá jogar contra o Guaratinguetá nesta quinta
.

Com isso, o atacante será julgado novamente em outra oportunidade. A presença de Willian José é importante porque, além de ser vice-artilheiro do Campeonato Paulista, com oito gols, ele ocupa a vaga deixada por Luis Fabiano, que sofreu um estiramento muscular na coxa direita no dia 28 de janeiro e ainda não está liberado para voltar ao time.

Muito provavelmente, Willian José terá a companhia de Lucas na partida contra o Guaratinguetá. O meia-atacante, convocado por Mano Menezes para o amistoso disputado na última terça-feira, contra a Bósnia, desembarcará em São Paulo na madrugada desta quinta-feira, seguirá diretamente para o CT da Barra Funda para descansar e, se não reclamar de nenhum desgaste, irá a campo.

Nesta manhã, o time fez uma leve atividade. Debaixo de muito sol, Leão preferiu não forçar os atletas, que estão bastante desgastados pela maratonas de jogos e viagens do Campeonato Paulista. Houve um treino em campo reduzido. Na sequência,os meias Jadson e Maicon e os atacantes Fernandinho e Osvaldo ficaram treinando finalizações no gol defendido por Denis.

Se não ocorrer nenhum problema de última hora, o time deverá entrar em campo nesta quinta com: Denis; Piris, Paulo Miranda; Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro, Jadson e Cícero; Lucas e Willian José.

Por Cleber Aguiar – Record ataca Globo, acusa Fifa de mentir e promete ação judicial

Fonte: Portal Terra

Fifa teria prometido à  Record  após a Copa de 2010 que os Mundiais seguintes teriam concorrência. Foto: EFEFifa teria prometido à Record após a Copa de 2010 que os Mundiais seguintes teriam concorrência
Foto: EFE

A notícia de que a Fifa acertou sem concorrência com a Rede Globo a venda dos direitos de transmissão para as Copas do Mundo de 2018 e 2022, divulgada na última terça-feira, pegou a Record de surpresa, conforme comunicado oficial emitido nesta quarta. A emissora afirma que, após o Mundial de 2010, teve garantias do diretor de TV da Fifa, Niclas Ericson, que haveria licitação para os direitos dos torneios seguintes, e diz ter provas de que tal acordo foi prometido pela entidade.

Em tom de indignação, a Record declara que, em encontro com diretores da Fifa, os representantes da entidade asseguraram que “a licitação seria pública, transparente e aberta, em regime semelhante ao que a Fifa realiza em países do mundo inteiro”. A emissora teria entregue à Fifa um documento oficial mostrando que concordou com as condições.

A nota também classifica como “estranho” o fato de a Fifa fazer licitações para a aquisição dos direitos da Copa do Mundo em países de vários continentes, mas adotar procedimento diferente no Brasil, “sem ser à luz do dia”. O texto alfineta ainda a Globo, apontada como uma empresa que “gosta de se auto intitular como um dos maiores grupos de comunicação do mundo”, mas “não aceita concorrência livre em que a melhor proposta seja a vencedora”.

Por fim, a Record informou que pretende entrar na Justiça para garantir seus “direitos internacionais de negociação”, repudiando qualquer forma de “monopólio, protecionismo e corrupção”. A Globo, que transmite as Copas do Mundo desde 1970, comprou junto à Fifa as edições de 2018 e 2022 em acordo válido para televisão aberta, cabo, satélite, internet e mobile.

Confira na íntegra o comunicado da Rede Record

A Rede Record vem a público manifestar absoluta surpresa com a decisão da Fifa de prorrogar o acordo de direitos de transmissão das Copas do Mundo de 2018 e 2022 para o Brasil com uma outra emissora sem qualquer licitação.

A Record foi informada em 2010, logo após o término da Copa do Mundo, pelo diretor de TV da Fifa, Sr. Niclas Ericson, de que haveria uma concorrência pelos direitos de transmissão dos eventos promovidos pela Fifa em 2018 e 2022, conforme provam e-mails trocados entre executivos da Record e da Fifa. No encontro realizado no Hotel Fasano, no Rio de Janeiro, a direção de nossa empresa ouviu garantias de que a licitação seria pública, transparente e aberta em regime semelhante ao que a Fifa realiza em países do mundo inteiro. Na oportunidade, a Record também entregou à Fifa um documento oficial afirmando que concorda com todas as condições para a aquisição dos eventos.

O acordo com a concorrência foi anunciado sem que qualquer outra empresa de comunicação brasileira tenha sido consultada, A informação foi divulgada no mesmo espaço de notícias em que a Fifa anuncia a abertura de licitação dos direitos para centenas de países da Europa, como Alemanha, Itália e Portugal; da Ásia como China e Índia; da Oceania como Austrália, da África, além de Estados Unidos, Canadá, América Central e da própria América do Sul.

É estranho verificar que para o Brasil o método seja outro. Um contrato sem concorrência decidido “fora do horário comercial”, sem ser à luz do dia e de forma transparente.

Relevante, também, ressaltar que a empresa que teve seu acordo prorrogado com a FIFA gosta de se auto intitular como um dos maiores grupos de comunicação do mundo. Em contrapartida, mostra em seus métodos que não aceita concorrência livre em que a melhor proposta seja a vencedora.

A Record informa que pretende estudar as melhores medidas judiciais cabíveis na Suiça e no Brasil que garantam os direitos internacionais de negociação.

Acreditamos na justiça e nas entidades mundiais de defesa do livre comércio sediadas na Suiça. Organizações que, justamente, combatem práticas de monopólio, protecionismo e corrupção.

Central Record de Comunicação

São Paulo, 29 de fevereiro de 2012

Por Cleber Aguiar – Neymar decidiu colocar ponto-final em sua carreira no Brasil, diz jornal espanhol

Fonte: R7.com

Craque estaria articulando deixar o Santos sem prejuízos financeiros e à imagem

Do R7
 
Ayrton Vignola/AE

Neymar quer evitar atrito com o Santos e com a torcida, além de se precaver contra prejuízos financeiros

Neymar diz a todos que perguntam sobre seu futuro que vai continuar no Santos até a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, mas, segundo o jornal espanhol Sport, o craque da Vila Belmiro já decidiu colocar um ponto-final em sua carreira no País.

De acordo com o Sport, Neymar planeja deixar o Santos antes do prazo estipulado em contrato, e já articula formas de romper com o Peixe sem criar polêmica ou rusgas com a direção e torcida do clube.

Neymar estaria decidido a se transferir para o Barcelona, clube que fez diversas propostas ao jogador e que conta com lobistas de peso a seu favor, como o lateral Daniel Alves e o atacante Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo.

Para não sofrer perdas financeiras com sua saída do Santos, Neymar incluiu a “cláusula Barcelona” nos contratos com seus patrocinadores individuais, revelou o Sport.

Segundo a publicação, essa cláusula contratual obrigaria os patrocinadores a manter o vínculo mesmo se ele rompesse com o Santos. E não se trata apenas de um artigo em linhas pequenas. Envolveria a cifra de aproximadamente R$ 22 milhões por ano (10 milhões de euros).

Boa parte dos rendimentos de Neymar é fruto de seus contratos com patrocinadores, que toparam bancar parte de seu salário, que gira em torno de R$ 3 milhões mensais, para que continuasse na Vila Belmiro.
Neymar tem sua imagem ligada a oito empresas, e não para de buscar novos. Oficialmente, o craque tem contratos com grandes empresas do setor de material esportivo, bebidas, telefonia, um banco espanhol, uma multinacional de produtos variados e uma do ramo de higiene pessoal. Negocia também com uma do setor automobilístico.

Por Cleber Aguiar – Hyundai pode fechar contrato de patrocínio com Flamengo, Corinthians e São Paulo

Fonte: Futebolinterior.com.br

Os três clubes possuem as maiores torcidas do país e representam quase 40% da população

Depois de ser cogitada como novo patrocinadora do Corinthians, a montadora Hyundai promete um projeto ainda mais ousado. Segundo informações do Painel FC do jornal Folha de S. Paulo, a empresa estaria disposta a assinar contrato de patrocínio com os três clubes de maior torcida no Brasil: Flamengo, São Paulo, além do Timão.

Flagra na área VIP do Pacaembu

Ainda não há especulações sobre a proposta que a fabricante de automóveis sul-coreana teria feito. No entanto, o Painel FC afirma que os valores seriam idênticos para os três clubes, para não desagradar a ninguém. Fato que já foi utilizado pelo banco Banrisul, com Grêmio e Internacional.

Pelo menos no que diz respeito a valores, algumas especulações já dão uma ideia quais seriam as cifras recebidas por cada clube. Isso porque comenta-se que o Timão teria pedido algo entre R$ 52 e R$ 56 milhões para patrocinador master.

Fechando com os três clubes, a Hyundai poderia explorar um mercado considerável no Brasil. Afinal, as torcidas de Fla, Timão e Sampa, juntas, representam cerca de 40% da população brasileira, quase 75 milhões de pessoas – 32,68 milhões rubro-negros, 25,46 milhões alvinegros e 16,53 milhões tricolores.

O informação de que a montadora negociava com o Corinthians veio à tona, após um homem ser flagrado com uma camisa do Timão, com o logotipo da multinacional. O flagra aconteceu na área VIP do Pacaembu, durante a vitória sobre o Botafogo, por 1 a 0, no último sábado, pela décima rodada do Campeonato Paulista Chevrolet.

Por Eder – Seleção que enfrentou a Bósnia é a ‘mais brasileira’ a começar uma temporada em 10 anos

A última vez em que o selecionado nacional teve pelo menos três jogadores atuando no país como titulares no primeiro jogo do ano foi em 2002.

Fonte: ESPN

Havia muito tempo que a seleção não era tão brasileira em um início de temporada. Desde 2002 o selecionado nacional não tinha tantos jogadores que atuam em clubes locais começando uma partida como diante da Bósnia, nesta terça-feira.

Hoje, em Saint Gaullen, na Suiça, todo o trio de ataque titular foi formado por atletas ‘nacionais’: Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo, Leandro Damião, do Internacional e Neymar, do Santos. Além disso, o também santista Paulo Henrique Ganso e o são-paulino Lucas entraram no segundo tempo. O vascaíno Dedé ainda ficou no banco de reservas.

Há dez anos atrás, na goleada por 6 a 0 sobre a Bolívia, em amistoso disputado em Goiânia, o técnico Luiz Felipe Scolari deu o pontapé inicial para o ano do pentacampeonato mundial com uma equipe formada só por convocados de times brasileiros.

Em 2003, no empate por 0 a 0 com a China, em amistoso em Guangzhou, a seleção também teve três atletas atuando no país como titulares: os zagueiros Luisão, então no Cruzeiro e Anderson Polga, na época no Grêmio e o volante Kleberson, do Atlético-PR. Naquela oportunidade, porém, nenhum outro ‘local’ entrou no jogo vindo do banco.

De lá para cá, em mais de uma oportunidade o Brasil só contou com jogadores de equipes estrangeiras, como em 2004, 2007 e 2009. Em 2005 e 2006, três atletas de times nacionais entraram em campo na primeira partida da temporada, mas sempre com um vindo do banco de reserva.

Por Rogerinho – Siemsen revela movimento para ‘reduzir’ o Estadual

Presidente do Fluminense articula com outros clubes movimento para propôr a diminuição de clubes do Carioca à Ferj

 

FONTE – LANCENET

 

O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, revelou que os quatro clubes grandes do Rio articulam um movimento para propôr à Federação do Rio a mudança do formato do Campeonato Carioca. Segundo ele, é necessária a redução do número de clubes que disputam o Estadual, atualmente em 16.

O motivo da proposta é o prejuízo que os clubes estão tendo com o grande acúmulo de jogos. Em entrevista ao jornal “O Globo”, o presidente tricolor revelou que o Fluminense ficou no prejuízo em diversos jogos neste Estadual, inclusive no clássico contra o Vasco pela primeira fase da Taça Guanabara.

 – Há um excesso de times que não têm o poder de contribuir economicamente para o campeonato. Por isto, o Carioca não é rentável. Os clubes grandes pagam para jogar e, no nosso entendimento, é preciso reduzir o número de clubes participantes. Conversamos, os quatro grandes, e vamos criar grupos de estudo para achar a solução e encaminhá-la à Federação, que está receptiva à ideia. O ponto crucial é a diminuição das equipes para o aumento da qualidade e receita – afirmou o dirigente.

Peter ainda criticou a forma como atuam os clubes de menor investimento, que na Taça Guanabara não conseguiram obter uma vaga nas semifinais.

– Os clubes de menor porte montam times de empresários para vender jogador. Cobram valores irrisórios para vender patrocínio na camisa e têm a mesma exposição dos patrocinadores dos clubes grandes, que gastam uma fortuna. Não há saída, é preciso diminuir a fase de grupos e valorizar as semifinais e finais para evitar a decadência técnica e econômica. Sem as cotas da TV, estaríamos mortos – concluiu.

Por Rogerinho – Leão ironiza nota oficial de Andrés quanto à polêmica em torno de Lucas

Técnico não considera nota oficial como uma retratação do dirigente e cutuca: ‘É a pureza que faz a realidade’

FONTE – globoesporte.com

 Leão são paulo treino (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
 
Leão também critica suspensão de Willian José
.

A polêmica em torno da liberação de Lucas para o clássico contra o Palmeiras, no último sábado, teve mais um capítulo nesta terça-feira. Um dia depois de uma retratação oficial do diretor de Seleções da CBF, Andrés Sanches, o comandante tricolor ironizou a declaração do cartola da CBF. O treinador até imprimiu a nota oficial para levá-la à entrevista coletiva.

– Sinceramente, não entendi como uma retratação. O que o Andrés fez foi expressar a realidade daquilo que estava interpretando das palavras dele. Estou muito satisfeito que a inteligência sempre ajude todo mundo. Quando ele errou na explicação, corrigiu. Quando eu errar, também vou corrigir da melhor maneira possível. Quero deixar meu agradecimento ao Sanches e dizer que ninguém falou por mal, mas só para o bem do futebol brasileiro. É a pureza que faz a realidade – disse o treinador, usando um tom bastante irônico.

Os atritos entre Leão e Andrés começaram após o técnico são-paulino sugerir que Lucas teria sido orientado por uma pessoa ligada à CBF para forçar receber cartões amarelos e, assim, cumprir suspensão automática diante do Palmeiras. Tudo para evitar “barulho” por desfalcar o Tricolor em um clássico por estar a serviço da Seleção.

 

A declaração irritou Andrés Sanches. Em entrevista ao Arena SporTV, o diretor da CBF classificou Leão como mentiroso e irresponsável, além de afirmar que não liberaria mais Lucas para o duelo. O dirigente voltou atrás, permitiu que o meia enfrentasse o Palmeiras e também se retratou com Leão. Em sua nota oficial, Sanches garantiu que não chamou o técnico de mentiroso. Explicou que quis dizer apenas que as notícias sobre o que Leão havia dito eram mentirosas. No entanto, o vídeo ao lado é claro. Aos 5m11s, o diretor da CBF afirma:

– Ele é mentiroso.

O treinador são-paulino, porém, continua na bronca com o cartola da CBF. Além de cutucar a nota de retratação de Andrés Sanches, ele também aproveitou para criticar a punição a Willian José, suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo.

– Não achei justo o julgamento. Mas vamos recorrer. Quem sabe em segunda instância, eles não façam como o Andrés e voltam atrás?

Por Rogerinho – Encolhe e estica: traves de estádios paulistas estão fora dos padrões

Federação analisa tamanhos das balizas em São Paulo e atesta: vários estádios não seguem medidas oficiais. Diferença chega a 15 centímetros

Fonte – Globoesporte.com

 
 
“FPF veta estádios do Campeonato Paulista”. Todo início de temporada, a manchete é a mesma. Em todas as divisões do futebol de São Paulo, os clubes do interior se desdobram para cumprir as exigências estabelecidas antes do prazo e, na maioria das vezes, só conseguem liberar seus estádios a poucos dias da estreia. As séries A-1 e A-2 já estão na décima primeira rodada. A A-3, na nona. Mesmo assim, problemas continuam a ser relatados nas súmulas.

No dia 22 de fevereiro, o Santos venceu o Comercial por 2 a 0 na Arena Barueri. No intervalo da partida, os jogadores da equipe de Ribeirão Preto reclamaram que uma das traves do estádio estaria menor do que a outra. Por se tratar de uma construção recente e considerada moderna, a acusação dos comercialinos levantou a questão: afinal, os palcos do futebol paulista seguem as regulamentações?

A resposta, após análise de relatos dos árbitros, é negativa. Dos 30 jogos realizados no último fim de semana nas três primeiras divisões do futebol paulista, apenas cinco não tiveram irregularidades apontadas nos relatórios dos árbitros. A falha mais recorrente é justamente o tamanho das traves. De acordo com as regras do jogo, elas devem ter 7,32m de largura por 2,44m de altura. Na prática, as medidas estão longe das corretas em muitos estádios paulistas.

Foto do estádio em Sorocaba (Foto: Divulgação RB Brasil)Maioria das traves nos estádios em São Paulo está fora dos padrões 
.
Um dos casos mais graves foi verificado no estádio Frederico Dalmazo, em Sertãozinho. Antes da partida entre o time da casa e o Guaçuano, o árbitro Antonio Ferreira de Oliveira Junior relatou que uma das traves media 2,47m nos ângulos e 2,52m ao centro. Ou seja, o gol era maior que o normal e o travessão, além ser uma espécie de arco, chega a estar oito centímetros mais alto que o previsto na regra. Do outro lado do campo, o contrário: a trave era menor, medindo 2,40m no centro e no ângulo esquerdo e 2,39m no ângulo direito.Em contato com a reportagem do GLOBOESPORTE.COM, o presidente da Comissão de Arbitragem em São Paulo, Marcos Marinho, justificou as análises efetuadas em todo o estado e culpou os responsáveis pela manutenção de cada estádio.

– A culpa é da manutenção dos gramados. O pessoal reforma os campos, coloca mais terra, sobe a grama. Como ela (trave) é fixa, vai ficando cada vez mais baixa – argumentou.

A culpa é da manutenção dos gramados. O pessoal reforma os campos, coloca mais terra, sobe a grama.”
Marcos Marinho

Marinho afirmou que as inspeções vão continuar na próxima rodada das três divisões, já que os times que atuaram como visitantes no último fim de semana serão mandantes desta vez.

– Como surgiu essa novidade no jogo na Arena Barueri (Santos x Comercial), tomamos a iniciativa de medir todas as traves de todos os estádios de São Paulo – disse o dirigente, que apesar dos problemas, não vê motivo para reclamação dos clubes.

– No fim, nenhuma das duas equipes tem vantagem. Se um time joga atacando em um gol maior no primeiro tempo, a outra vai jogar no segundo. Acaba ficando em equilíbrio.

Para o ex-árbitro Arnaldo Cezar Coelho, o fato é curioso, mas não chega a ser novidade. O comentarista afirmou que, apesar de nunca ter presenciado nada do tipo quando ainda apitava, já presenciou alguns estádios com irregularidades.

– Nunca aconteceu comigo, mas eu já vi estádios em que o gol era mais baixo mesmo.

A maior diferença observada foi no estádio Sócrates Stamato, em Bebedouro. Após a vitória da Internacional de Limeira sobre o Marília, por 4 a 2, pela Série A-3, o árbitro Max Venâncio da Silva relatou a discrepância das balizas: em uma das traves, 2,30m do lado direito, 2,39m ao centro e 2,33 do lado esquerdo. Na outra, medida uniforme de 2,38m. Ou seja, a diferença para a medida oficial chegou a significativos 15cm.

As irregularidades não se restringem às divisões inferiores. Palco do clássico entre Palmeiras e São Paulo, o estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente, não atende às exigências da Fifa. Embora a largura tenha sido respeitada, ambas as traves tinham 2,41m nas suas extremidades e 2,38m ao centro – seis centímetros menor que a medida padrão.

Quando o Choque-Rei estava empatado em 2 a 2 (o jogo terminou 3 a 3), o meia são-paulino Cícero cobrou falta no travessão de Deola. O lance levanta a questão: se a baliza estivesse com a medida correta – seis centímetros mais alta – a bola entraria? Dos 10 jogos da elite realizados entre sábado e domingo, apenas três não tiveram observações eventuais: Santos 6 x 1 Ponte Preta  (Arena Barueri), São Caetano 1 x 1 Portuguesa (Anacleto Campanella) e Comercial 0 x 1 Mirassol (Palma Travassos).

Apesar da reclamação dos comercialinos, as traves da Arena Barueri estão nas medidas corretas. Caso raro.

Os jogos em que foram verificados problemas:

Série A1

Paulista 1 x 2 Linense, no Jayme Cintra, em Jundiaí
Oeste 1 x 2 Mogi Mirim, no estádio dos Amaros, em Itápolis
Catanduvense 2 x 4 Bragantino, no estádio Silvio Salles, em Catanduva
Corinthians 1 x 0 Botafogo, no Pacaembu, em São Paulo
XV de Piracicaba 1 x 2 Ituano, no Barão de Serra Negra, em Piracicaba
Guaratinguetá 2 x 1 Guarani, no estádio Dario Rodrigues Leite, em Guaratinguetá
Palmeiras 3 x 3 São Paulo, no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente

Série A2
Palmeiras B 2 x 1 América, na Rua Javari, em São Paulo
Santo André 1 x 3 São Carlos, no Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo
Red Bull Brasil 0 x 1 São Bernardo, no Moisés Lucarelli, em Campinas
União São João 1 x 2 Ferroviária, no estádio Hermínio Ometto, em Araras
Santacruzense 1 x 1 Atlético de Sorocaba, no estádio Leônidas Camarinha
Audax 3 x 0 Velo Clube, no estádio Nicolau Alayon, em São Paulo
Penapolense 4 x 1 Barueri, no estádio Tenente Carriço, em Penápolis
Rio Preto 2 x 2 Monte Azul, no estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto

Série A3

Internacional de Bebedouro 4 x 2 Marília, no estádio Sócrates Stamato, em Bebedouro
Sertãozinho 1 x 1 Guaçuano, no estádio Frederico Dalmazo, em Sertãozinho
São Bento 0 x 2 Rio Branco, no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba
Taboão da Serra 1 x 2 Capivariano, no estádio Antônio Soares de Oliveira, em Guarulhos
Flamengo 2 x 2 Juventus, no estádio Antônio Soares de Oliveira, em Guarulhos
XV de Jaú 0 x 3 Francana, no estádio Zezinho Magalhães, em Jaú
Grêmio Osasco 2 x 0 Osvaldo Cruz, no estádio José Liberatti, em Osasco
Independente 1 x 2 Taubaté, no estádio Comendador Agostinho Prada, em Limeira

Por Cleber Aguiar – Rede Globo garante transmissões das Copas do Mundo de 2018 e 2022

Fonte: Globo.com

Além do Mundial de 2014 no Brasil, emissora prorroga contrato com a Fifa e vai exibir com exclusividade as edições que serão realizadas na Rússia e no Qatar

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro, RJ

Jerome Valcke, reunião da Copa do Mundo 2014 (Foto: Jorge William/Agência O Globo)O secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, reforçou a
força e o poder de distribuição da Rede Globo

Em comunicado oficial divulgado no site da Fifa nesta terça-feira à tarde, a entidade confirmou que a Rede Globo garantiu com exclusividade os direitos de transmissão das Copas do Mundo de 2018, na Rússia, e de 2022, no Qatar. O contrato dá à Globo o direito de exibir o evento em território brasileiro com distribuição para todas as plataformas: TV aberta, TV fechada, internet e telefones celulares.

Segundo o secretário geral da FIFA, Jérôme Valcke, “a força e o poder de distribuição da Globo garantem que a competição será acompanhada pelo maior número possível de pessoas no território brasileiro”. Ele acrescentou que este foi um fator determinante para prolongar o acordo com a Globo.

O presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, também manifestou seu entusiasmo.

– Por mais de 40 anos, a Globo e a Fifa desenvolveram uma parceria muito frutífera, que trouxe ótimos resultados para ambas as partes. Durante todos estes anos, a Fifa conseguiu fazer do futebol o esporte mais popular, com um grande público em todo o mundo, e a Globo se sente orgulhosa de ser parte desta história. O mais importante para a Globo é permitir que os espectadores sintam-se participando da competição, como se eles próprios estivessem dentro do campo de jogo. Por esta razão, nós estamos orgulhosos de prolongar esta parceria – disse o presidente das Organizações Globo Roberto Irineu Marinho.

Fonte: Fifa.com

Globo compra direitos de transmissão das edições de 2018 e 2022 da Copa do Mundo da FIFA™

(FIFA.com) Terça-feira 28 de fevereiro de 2012
Globo compra direitos de transmissão das edições de 2018 e 2022 da Copa do Mundo da FIFA™

© Getty Images

A FIFA tem o prazer de anunciar a prorrogação de seu acordo de direitos de transmissão com a Rede Globo para a Copa do Mundo da FIFA Rússia 2018™ e a Copa do Mundo da FIFA Qatar 2022™. O acordo com a maior empresa midiática do Brasil abrange a transmissão via cabo, satélite, terrestre, móvel e por internet de banda larga em todo o país.

“A força de distribuição da Globo em um território tão vasto como o Brasil garante que a competição possa ser seguida pelo maior número de pessoas possível e esse foi o fator determinante na nossa decisão em prorrogar o acordo com a Globo”, disse Jérôme Valcke, Secretário-geral da FIFA.

“Durante mais de 40 anos, a Globo e a FIFA desenvolveram uma parceria muito frutífera, o que proporcionou recompensas significativas para ambos. Durante todos esses anos, a FIFA obteve êxito na tarefa de tornar o futebol o esporte mais popular com uma enorme audiência em todo mundo e tem muito orgulho de fazer parte disso. O mais importante para a Globo é possibilitar que os telespectadores façam parte das competições, como se estivessem eles próprios no gramado. Por essa razão, nós estamos orgulhosos por prorrogar essa parceria”, disse o presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho.

A Globo, parceira de transmissão da FIFA desde 1970, comprometeu-se com uma cobertura e uma presença sem precedentes da Copa do Mundo da FIFA Brasil™ e em diante, incluindo uma cobertura em TV aberta, como acordado entre as duas partes e conforme as políticas de distribuição da FIFA.

A Globo está entre as maiores emissoras do mundo e é uma inovadora na produção futebolística que proporciona aos torcedores, de forma consistente, as melhores imagens e coberturas possíveis.