Por Cleber Aguiar – Pior time da Copa SP tem frustrações e saldo de menos 22 gols

Fonte: Portal Terra

Palmas teve pior ataque, pior defesa e levou maior goleada da Copa SP. Foto: Mauro Horita/Terra

Palmas teve pior ataque, pior defesa e levou maior goleada da Copa SP
Foto: Mauro Horita/Terra

DASSLER MARQUES
Direto de Barueri

Foram 22 gols sofridos em três jogos, sendo dez já na estreia contra o São Paulo, a maior goleada da competição. O ataque não compensou o saldo e sequer balançou as redes de seus adversários em 270 minutos jogados. Os números não deixam dúvidas: o Palmas, de Tocantins, é a pior equipe entre as 96 que participam da Copa São Paulo 2012.

» Destaque no pior time da Copa SP promete lutar caso tenha proposta

A despedida, acompanhada da beira do campo pelo Terra, não poderia ser mais melancólica. Contra o modesto Sergipe-SE, o Palmas caiu por 6 a 0, na noite de terça-feira, na Arena Barueri. O adversário sergipano, em jogos diante de São Paulo e Barueri, sequer havia marcado na Copinha. Mas os tocantinenses, mais uma vez, permitiram a festa várias vezes a um rival.

“Quando perdemos de 10 a 0 na estreia, já ficamos derrubados psicologicamente”, define Maurício Monteiro, supervisor do Palmas-TO. Entre ele e Juari, que jogou no Palmeiras dos anos 90 e comandou agora o pior time da Copa São Paulo, há um consenso: o grande problema foi o planejamento. Curiosamente, a equipe até viajou de avião: “para muita gente, foi a primeira viagem. Teve jogador que não queria embarcar, com medo”, conta o dirigente, aos risos.

“Nós fomos enganados por um empresário. Um picareta, nem sei o nome. Ele prometeu nos trazer jogadores, mas desapareceu, sumiu do mapa”, aponta Maurício. De acordo com ele, Antônio Alberto, outro empresário de Santo Amaro-SP, socorreu o Palmas. “Ele faz um belo trabalho social”, defende o supervisor, que chegou a Tocantins junto com o novo agente. “Agora ele é procurador de todo o elenco, mas por enquanto ninguém teve proposta”, emenda Maurício.

“Isso que aconteceu não foi novidade. Alguns jogadores viajaram sem saber se estavam inscritos. No dia 27 de dezembro, a gente tinha jogador chegando para treinar”, reclama Juari. Com 24 inscritos entre 30 permitidos, dois se machucaram nos dois primeiros jogos. Segundo ele, o elenco do Sergipe, que venceu por 6 a 0, atuava junto havia oito meses. Mesmo sendo campeão tocantinense Sub-18, o Palmas sucumbiu.

O currículo manchado e o “time f…”

A expectativa de levar uma goleada era evidente no vestiário do pior time da Copa São Paulo já antes de a bola rolar. Por mais que o confronto entre uma equipe tocantinense e uma sergipana possa inspirar igualdade, o Palmas é claramente muito inferior. Se percebe pela diferença física dos jogadores e, principalmente, quando a bola rola.

O Sergipe chegou empolgado por ter arrancado um 0 a 0 contra o São Paulo, que seria eliminado mais tarde, e imprimiu volume de jogo, mas não conseguiu marcar – e não havia marcado até então. O Palmas, que só chutaria a gol pela primeira vez após 60 minutos, resistiu à pressão. Mas desabou com gols de Serginho e Douglas, aos 42min e 45min da primeira etapa. O cheiro de uma terceira goleada rondava a deserta Arena Barueri, já acostumada a baixos públicos pela impopularidade do time do município.

O goleiro Gleidson, que tomara 18 gols em dois jogos e meio, foi sacado no intervalo. “Ele tem medo de sair do gol”, reclamou Juari com o banco. Higor Santos, que entrou no intervalo, não mudou o panorama. Ele levou quatro gols (Vitor Matos, Jésse Romário, Serginho e Pedro Felipe). O último, aos 46min do segundo tempo, revoltou o treinador. “A gente precisava tomar o sexto mesmo”.

O medo de um placar ainda pior já era evidente quando Jésse fez o quarto: “ainda tem tempo pra car…”, disse o treinador aos 20min do segundo tempo. Incrédulo com a fragilidade de sua equipe, Juari soltou mais palavrões após uma bela jogada do atacante Isaac, parado com falta na grande área, não render pênalti. “Time f… é isso aí”, reclamou.

Depois da participação desastrosa, Juari faz planos. “Vou buscar um estágio em outro clube, talvez o Palmeiras”, diz. Mas admite a frustração: “infelizmente, isso fica no nosso currículo. A gente fica triste, chateado, com condições melhores poderia ser diferente”.

Copa SP no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, mostra ao vivo e em vídeo a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2012. O portal faz cobertura completa do principal torneio brasileiro de futebol de base, com transmissões de jogos e programas especiais sobre a competição. Os internautas podem acompanhar até quatro partidas ao vivo por dia, inclusive com jogos simultâneos. O usuário também tem à disposição, no formato on demand, os gols de todos os jogos fornecidos pelo pool de emissoras que cobrem o evento.

A “Copinha”, apelido dado à competição, é considerada uma das maiores reveladoras de talentos do futebol brasileiro. Craques como Falcão, Kaká, Raí, Toninho Cerezo, Robinho, Rogério Ceni e Neymar, entre outros, disputaram o torneio, que é organizado pela Federação Paulista de Futebol desde 1987 e chega à 43ª edição em 2012.

Por Cleber Aguiar – Não me querem

Fonte: Folha de São Paulo

Fábio Costa um dos jogadores rejeitados .

Com elencos inflados, clubes encostam jogadores com contratos longos, por quem pagaram caro, e aceitam cobrir salários para que defendam rivais

MARTÍN FERNANDEZ
DE SÃO PAULO

Na pré-temporada dos clubes brasileiros, há duas grandes movimentações nos departamentos de futebol.

A maior é a busca por reforços, e outra é para encontrar destino aos jogadores que têm longos contratos, mas que não são mais desejados por seus empregadores.

Quase todos os grandes clubes brasileiros têm algum jogador do qual querem se livrar nesta época do ano.

Na maioria dos casos, os dirigentes até aceitam pagar os salários para que defendam outros times -uma forma de manter o atleta em evidência, mesmo que eventualmente numa equipe rival.

Os salários são altos. O Fluminense busca um destino para o atacante Araújo, que ganha R$ 350 mil mensais.

O Corinthians vai pagar para que Morais e Souza (média de R$ 150 mil) defendam o Bahia nesta temporada.

“Estamos tentando reduzir nossa folha de empréstimo”, diz o gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar.

O goleiro Fábio Costa tem contrato com o Santos até dezembro de 2013. Até lá, custará R$ 3,4 milhões ao clube.

O caso mais expressivo é o do meia Carlos Alberto, 27. O jogador tem contrato com o Vasco até o meio de 2013, mas diretoria e comissão técnica do atual vice-campeão brasileiro o querem longe de São Januário. No ano passado, esteve no Grêmio e no Bahia. Agora, o Palmeiras o recusou.

“É difícil recolocar um jogador que você não vai aproveitar”, diz o diretor-executivo de futebol do Fluminense, Rodrigo Caetano, que ocupou esse cargo no Vasco nos últimos anos. “Muitas vezes as oportunidades aparecem em times menores, que não têm condições de pagar o contrato, e aí o clube que empresta tem que compor o salário.”

Há casos assim em todas as posições, de jovens a veteranos. O Flamengo mantém encostado o meia Kleberson, que no ano passado defendeu o Atlético-PR com o clube carioca pagando parte de seus vencimentos. “Cabe ao clube tentar arrumar alguém para emprestá-lo ou vendê-lo”, diz Marcos Antonio Silva, sogro e agente do atleta.

Empresários reclamam que a atitude dos clubes desvaloriza seus agenciados.

“Ou você faz um contrato longo e corre esse risco, ou faz um vínculo curto e pode perder o jogador”, comenta Edu Gaspar. “O que nós fazemos é tentar qualificar os olheiros, para errar menos.”

Por Cleber Aguiar – Fifa investigará denúncia de corrupção

Fonte: O Estado de São Paulo

Acusações feitas pelo ex-árbitro Gutemberg Fonseca chegam à entidade que, mesmo fragilizada por escândalos, tenta combater submundo de apostas ilegais

JAMIL CHADE / ZURIQUE , ENVIADO ESPECIAL – O Estado de S.Paulo

A Fifa investiga a manipulação de resultados no futebol e admite que vai apurar as denúncias feitas pelo ex-árbitro Gutemberg de Paula Fonseca, que acusa o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa, de corrupção. O esforço faz parte de uma operação mundial que tem o objetivo de lutar contra o crime organizado e apostas ilegais que, segundo os especialistas da entidade, movimentam US$ 500 bilhões (R$ 925 bilhões) por ano, valor superior ao PIB de muitos países.

 

Há poucos dias, em entrevista à Rádio Jovem Pan, além de acusar o chefe dos árbitros da CBF, Fonseca insinuou que teria recebido ordens para beneficiar o Corinthians no Campeonato Brasileiro de 2010. “Estamos interessados em saber mais sobre essa denúncia”, indicou o chefe de segurança da Fifa, Chris Eaton. Segundo ele, juízes têm sido alvo de organizações criminosas em todo o mundo.

A Fifa mandou nesta semana um de seus agentes ao Brasil. Confirma também que investigações conduzidas na Itália e na Argentina apontam para o envolvimento de apostas ilegais no Brasil, além de outros crimes que envolvem jogadores e árbitros. As informações se referem a jogos da Segunda Divisão dos campeonatos nacionais e locais. Mas a entidade admite que conta com suspeitas sobre jogos na Série A.

Para os especialistas em segurança da Fifa, não há dúvidas de que grupos criminosos estariam operando na América do Sul, entre eles asiáticos envolvidos em apostas ilegais. Uma das provas seria o documento escrito a mão por um dos criminosos, já preso, o qual mostra que, em outubro de 2010, um amistoso entre Bolívia e Venezuela foi manipulado.

Mas as investigações no Brasil também estariam ganhando proporções importantes, principalmente diante da Copa do Mundo. “Há muito dinheiro no futebol e os criminosos querem esse dinheiro”, disse Eaton, que montou escritórios na Colômbia, Jordânia e Indonésia.

Crime. Documentos revelados ontem pela Fifa escancaram o tamanho da infiltração do crime organizado no futebol mundial. Os contratos publicados incluem entendimentos entre criminosos e federações nacionais que estabelecem jogos com resultados acertados para manipular apostas mundiais. “O crime organizado desembarcou com força no futebol”, disse Eaton.

Em contrato revelado pela Fifa, a empresa Footy Media, com sede em Londres, fechou acordo com uma federação nacional para a organização de amistosos com resultados já combinados. No contrato era estabelecido que “não haveria cobertura de televisão” justamente para que se evitasse polêmicas.

Pelos acordos, os criminosos estabelecem até número de gols numa partida e deixam claro aos presidentes de federações que receberiam parte dos lucros. Em uma das mensagens interceptadas, a empresa do criminoso Perumal Wilson garantia que pagaria US$ 10 mil (R$ 18,5 mil) aos cartolas locais para facilitar a realização de um jogo. Em outro e-mail, de 2008, US$ 100 mil (R$ 185 mil) seriam dados para um clube em troca de acordo sobre o placar de uma partida da Liga dos Campeões da África. “Queremos dois gols em cada metade do jogo e vocês podem fazer mais um depois do quarto gol”, dizia o texto com as instruções.

Na mesma mensagem, o criminoso afirma que poderia influenciar outras partidas da Liga dos Campeões, garantindo a classificação do time em negociação para a próxima fase, prometendo mais US$ 500 mil (R$ 925 mil). O mesmo Wilson chegou a fechar acordos com federações, fornecendo árbitros para garantir resultados em amistosos.

Já na prisão, onde cumpre pena de dois anos, Perumal escreveu a punho seu testemunho e admite que chegou a controlar uma liga nacional mais que a federação local. Mas insiste que foi sua atuação que fez melhorar a situação dos jogadores que viviam na pobreza.

Ele compara abertamente jogadores e cartolas corruptos a “prostitutas que vão com quem paga mais”. Em outro documento obtido pela Justiça da Finlândia, o criminoso alerta que federações nacionais estão “quebradas” e ávidas por receber dinheiro, mesmo que seja sujo.

Proteção. Mas o próprio criminoso alerta: “Eu sou peixe pequeno. Existem peixes muito maiores no mercado”. Enquanto a Fifa insiste que o problema no futebol está nas casas de apostas ilegais espalhadas pelo mundo, críticos apontam que o maior problema está dentro da própria casa do futebol. A entidade não divulga o nome das associações nacionais envolvidas nos acordos com os grupos criminosos e nem cogita punições aos cartolas.

As cartas e e-mails revelam que tais criminosos atuaram com o apoio dos dirigentes de federações. Jogadores e árbitros que teriam sido alvo de subornos admitem não ter a quem recorrer, uma vez que os próprios dirigentes estariam envolvidos.

Sem moral. Wilson chega a alertar que, se a própria Fifa está atolada em escândalos de corrupção nas mais altas esferas, o problema não está apenas na base do esporte. Para 2012, a Fifa promete criar um disque-denúncia e um serviço de proteção a quem denunciar a corrupção ou apostas ilegais pelo mundo. “Será por meio de jogadores que vamos desmascarar criminosos”, completou Eaton.

Após acusações, árbitro fala em intimidação

Depois das denúncias de corrupção na arbitragem brasileira, o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca reforçou que tem provas que corroboram as acusações contra o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem (Conaf), Sérgio Corrêa, e disse ainda que seus advogados estão sendo alvo de intimidações.

“Tenho um advogado que trabalha no caso desde 2007. Ele recebeu cerca de dez telefonemas, de um número restrito. A conversa teve a intenção de coagir o trabalho dele. A pessoa pediu o endereço dele, falou que queria enviar uma notificação”, disse Fonseca à Rádio Paiquerê, de Londrina.

“Esse tipo de notificação teria que chegar ao meu endereço, não no endereço do meu advogado. Já pedimos a quebra de sigilo telefônico. A ligação pode ser de um número restrito, mas ele fica armazenado na operadora. Eles querem me fazer calar, mas não vão”, ameaçou o árbitro, que fez as acusações contra Corrêa depois de ser retirado do quadro da Fifa em favor do também carioca Péricles Bassols, que havia perdido o direito ao escudo da entidade anteriormente justamente para Fonseca.

Na semana passada, Fonseca relatou que Corrêa o teria pressionado antes de um jogo entre Corinthians e Goiás, pelo Brasileiro de 2010: “Ele me disse antes do jogo em que o Corinthians ganhou por 5 a 1 do Goiás: ‘É jogo do Timão, hein?’ O que eu posso entender com isso? Que se o Corinthians não ganha, eu posso nunca mais ser escalado”, argumentou.

A reportagem do Estado tenta contato com Corrêa desde a última sexta, mas ele não atende às ligações em vários números.

O presidente da Conaf se pronunciou através de nota, no último sábado, antecipando que processaria judicialmente Fonseca nas esferas desportiva (STJD, ofensa moral), cível (responsabilidade civil para obtenção de reparo pecuniário por dano moral) e criminal (crime de injúria).

A nota classifica as denúncias como “absurdas e levianas”, e trata Fonseca como ex-árbitro, ainda que ele não tenha oficializado sua aposentadoria do apito.

O acusador chegou a qualificar o dirigente da CBF como “mariquinha, mentiroso e corrupto”. Segundo Fonseca, as provas que tem serão apresentadas para “contribuir para que essa sujeirada toda seja lavada”.

Máfia do Apito foi revelada em 2005

Escândalos na arbitragem brasileira não são novidade. O Brasileiro de 2005 foi marcado pela Máfia do Apito. O ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho, que pertencia à Fifa, confessou ter recebido propina de grupo de apostadores de São Paulo e Piracicaba para fraudar resultados e favorecer apostas em sites controlados pelo empresário Nagib Fayad.

 

Após a denúncia, 11 partidas do foram anuladas. O Corinthians foi o campeão, e tanto Edílson quanto outro árbitro acusado de participar do esquema, Paulo José Danelon, acabaram afastados e expulsos do futebol.

No ano seguinte, foi a vez de a Itália ser palco de outro escândalo. Luciano Moggi, então principal dirigente da Juventus, foi flagrado por escutas telefônicas em conversas nas quais acertava resultados. O clube foi rebaixado para a Segunda Divisão e os envolvidos foram afastados do esporte.

Por Cleber Aguiar – Parece que morri, diz Marcos na 1ª entrevista pós-aposentadoria

Fonte: Folha Online

O agora ex-goleiro Marcos, 38, falou pela primeira vez após o anúncio de que não vai continuar a carreira no Palmeiras, há uma semana. A certa altura da entrevista coletiva, realizada no CT do clube, em São Paulo, resumiu: “Parece que morri”.

“Teve um dia que eu cheguei em casa, depois de ver tantas homenagens, e falei ‘parece que morri’. Tem uma frase antiga que diz que jogador morre duas vezes. E a aposentadoria é como se tivesse morrido mesmo. Sabe quando morre um ente querido? Você fica sem concentração, pensando naquilo”, afirmou.

Wanessa Carvalho/News Free/Folhapress
Marcos ganha camisa enquadrada do presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone (esq.); clique na foto e veja imagens da carreira do goleiro
Marcos ganha camisa do presidente Arnaldo Tirone (esq.); clique na foto e veja imagens da carreira do goleiro

Marcos ainda arrancou risos dos jornalistas ao lembrar: “Tomei um monte de frango, errei um monte de bola e dei um monte de entrevista boa para vocês e ruim para mim”.

“Muitas vezes, falei besteira, mas sempre fui o Marcos. Nunca vim aqui com discurso pronto. Sempre falei o que meu coração mandava”.

O ídolo palmeirense acrescentou: “Me preparei uma semana para tentar responder sem chorar, para não ficar aqui com beicinho tremendo. Foram 20 anos na equipe”.

Marcos explicou que resolveu parar, e não se arrepende disso, por questões físicas. “Não consigo mais entrar em forma, fiz partidas acima do peso, devido às dores no joelho, e acabei entrando em alguns jogos abaixo do esperado. Sempre fui um cara que brigou muito com a balança”, declarou.

A decisão foi tomada, de acordo com ele, após conversa com o técnico Luiz Felipe Scolari e o treinador de goleiros Carlos Pracidelli.

PROCISSÃO DA TORCIDA PARA “SÃO” MARCOS

“Os caras são loucos. Os cara estão de brincadeira. Pergunta para minha mulher se eu tenho que ser canonizado para você ver (risos). É uma homenagem legal, fico orgulhoso, mas fico com vergonha. Vocês fazem mais coisa para mim do que eu mereço”.

JOGO DE DESPEDIDA

“A gente pensou em um monte de coisa, mas vou deixar para o marketing do Palmeiras… Talvez contra o Corinthians, relembrando o clássico de 2000 [pela Libertadores], ou contra o Deportivo Cali [adversário do Palmeiras na final da Libertadores de 1999], chamar os amigos que jogaram comigo, apesar de que, se for convidar amigos, vou ter que fazer uma semana só de jogo”.

EXPECTATIVA PARA O TIME EM 2012

“A esperança é verde [risos], vamos esperar aí, ver como é que começa o campeonato. Claro que podiam chegar reforços aí, mas é aquilo que eu falei. Vocês não levem a mal, mas, por exemplo, acredito que o Corinthians não tenha sido o melhor time no papel, mas era o mais raçudo, mais unido, e por isso foi o campeão brasileiro. Talvez tivessem quatro ou cinco times melhores… Então, no futebol tudo pode acontecer. A gente acredita, como palmeirense, que o ano será positivo”.

“MARKETING SEM QUERER

“Acho que o que talvez tenha sido o que mais marcou foi a permanência para a Série B, em 2002, após ser campeão mundial com a seleção na Copa. Não achei justo com a torcida, ir para a Inglaterra, e deixar o time aqui, que tinha sido rebaixado. Foi um marketing sem querer, que foi uma das melhores coisas que fiz na minha vida”.

Eduardo Anizelli – 19.nov.2011/Folhapress
O ex-goleiro Marcos observa reproduções dele comemorando em campo
O ex-goleiro Marcos observa reproduções dele comemorando em campo

ICFUT – Copa São Paulo Júnior 2012 – 10/01/2012 – Jogos e Classificação.

SÃO PAULO ELIMINADO DA COPINHA !!!!

CHUPA ROGERINHO !!!

1ª Fase
Grupo A – São José do Rio Preto
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Cruzeiro 9 3 3 0 0 12 2 10 100,0
2  Mirassol 6 3 2 0 1 10 6 4 66,7
3  ABC 3 3 1 0 2 5 6 -1 33,3
4  América 0 3 0 0 3 3 16 -13 0,0
Grupo B- Lins
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Atlético 7 3 2 1 0 11 3 8 77,8
2  Linense 5 3 1 2 0 10 6 4 55,6
3  Marília 3 3 1 0 2 3 13 -10 33,3
4  Sinop 1 3 0 1 2 7 9 -2 11,1
Grupo C – Ribeirão Preto
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Fluminense 6 2 2 0 0 7 1 6 100,0
2  Olé Brasil 4 2 1 1 0 1 0 1 66,7
3  Ji-Paraná 1 2 0 1 1 0 5 -5 16,7
4  Mogi Mirim 0 2 0 0 2 1 3 -2 0,0
Grupo D – Batatais
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Uberlândia 6 2 2 0 0 3 1 2 100,0
2  Rio Preto 3 2 1 0 1 3 2 1 50,0
3  Sport 3 2 1 0 1 1 1 0 50,0
4  Batatais 0 2 0 0 2 2 5 -3 0,0
Grupo E – Araraquara
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Palmeiras 9 3 3 0 0 10 0 10 100,0
2  Rondonópolis 6 3 2 0 1 10 7 3 66,7
3  Ferroviária 1 3 0 1 2 6 9 -3 11,1
4  Linhares 1 3 0 1 2 4 14 -10 11,1
Grupo F -Monte Azul Paulista
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Monte Azul 9 3 3 0 0 11 4 7 100,0
2  Botafogo 6 3 2 0 1 9 6 3 66,7
3  Porto 3 3 1 0 2 4 6 -2 33,3
4  Gama 0 3 0 0 3 4 12 -8 0,0
Grupo G – Leme
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Santo André 9 3 3 0 0 6 2 4 100,0
2  Internacional 6 3 2 0 1 9 4 5 66,7
3  Confiança 3 3 1 0 2 6 7 -1 33,3
4  Lemense 0 3 0 0 3 5 13 -8 0,0
Grupo H – Sumaré
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Paulista 9 3 3 0 0 8 1 7 100,0
2  Fortaleza 4 3 1 1 1 4 5 -1 44,4
3  Sumaré 3 3 1 0 2 2 5 -3 33,3
4  Goiânia 1 3 0 1 2 3 6 -3 11,1
Grupo I – São Carlos
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  União São João 5 3 1 2 0 4 3 1 55,6
2  São Carlos 5 3 1 2 0 5 4 1 55,6
3  Flamengo 3 3 0 3 0 3 3 0 33,3
4  Aquidauanense 1 3 0 1 2 2 4 -2 11,1
Grupo J – Campo Limpo Paulista
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Vitória 6 2 2 0 0 6 0 6 100,0
2  Red Bull 3 2 1 0 1 6 3 3 50,0
3  Portuguesa 3 2 1 0 1 3 4 -1 50,0
4  Sertãozinho 0 2 0 0 2 0 8 -8 0,0
Grupo K – Louveira
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  América 6 2 2 0 0 4 1 3 100,0
2  Audax 2 2 0 2 0 2 2 0 33,3
3  Avaí 1 2 0 1 1 2 3 -1 16,7
4  Sete de Setembro 1 2 0 1 1 1 3 -2 16,7
Grupo L – São Bernardo do Campo
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  São Bernardo 4 2 1 1 0 3 2 1 66,7
2  Atlético Acreano 3 2 1 0 1 4 3 1 50,0
3  Paraná 3 2 1 0 1 3 4 -1 50,0
4  Noroeste 1 2 0 1 1 2 3 -1 16,7
Grupo M – Jaguariúna
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Corinthians 9 3 3 0 0 14 0 14 100,0
2  Juventus 6 3 2 0 1 12 4 8 66,7
3  Santos 3 3 1 0 2 3 15 -12 33,3
4  Desportiva 0 3 0 0 3 0 10 -10 0,0
Grupo N – Águas de Lindóia
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Goiás 4 2 1 1 0 8 3 5 66,7
2  Guarani 4 2 1 1 0 3 2 1 66,7
3  Brasilis 3 2 1 0 1 5 1 4 50,0
4  Flamengo 0 2 0 0 2 1 11 -10 0,0
Grupo O – Taubaté
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Vasco da Gama 6 2 2 0 0 5 3 2 100,0
2  Taubaté 4 2 1 1 0 3 1 2 66,7
3  São Francisco 1 2 0 1 1 3 4 -1 16,7
4  Remo 0 2 0 0 2 1 4 -3 0,0
Grupo P – São José dos Campos
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Cruzeiro 4 2 1 1 0 5 3 2 66,7
2  PC São José 4 2 1 1 0 2 1 1 66,7
3  Ceará 3 2 1 0 1 5 5 0 50,0
4  XV de Piracicaba 0 2 0 0 2 1 4 -3 0,0
Grupo Q – Limeira
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Santos 6 2 2 0 0 9 0 9 100,0
2  Internacional 6 2 2 0 0 4 1 3 100,0
3  Vitória 0 2 0 0 2 0 4 -4 0,0
4  ASSU 0 2 0 0 2 1 9 -8 0,0
Grupo R – Porto Feliz
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Porto Feliz 7 3 2 1 0 7 2 5 77,8
2  Criciúma 5 3 1 2 0 8 7 1 55,6
3  Atlético 4 3 1 1 1 2 3 -1 44,4
4  CRB 0 3 0 0 3 4 9 -5 0,0
Grupo S – Osasco
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Grêmio 6 2 2 0 0 10 0 10 100,0
2  Grêmio Osasco 3 2 1 0 1 4 4 0 50,0
3  Oratório 3 2 1 0 1 3 6 -3 50,0
4  Bragantino 0 2 0 0 2 1 8 -7 0,0
Grupo T – São Paulo
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Bahia 6 2 2 0 0 9 1 8 100,0
2  Guaratinguetá 3 2 1 0 1 3 5 -2 50,0
3  Caxias 3 2 1 0 1 2 5 -3 50,0
4  Nacional 0 2 0 0 2 1 4 -3 0,0
Grupo U – Barueri
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Grêmio Barueri 9 3 3 0 0 9 1 8 100,0
2  São Paulo 4 3 1 1 1 11 2 9 44,4
3  Sergipe 4 3 1 1 1 6 1 5 44,4
4  Palmas 0 3 0 0 3 0 22 -22 0,0
Grupo V – Taboão da Serra
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Coritiba 9 3 3 0 0 16 2 14 100,0
2  São Caetano 6 3 2 0 1 13 4 9 66,7
3  Taboão da Serra 3 3 1 0 2 2 12 -10 33,3
4  CSA 0 3 0 0 3 2 15 -13 0,0
Grupo W – São José dos Campos
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Botafogo 9 3 3 0 0 8 2 6 100,0
2  Americano 4 3 1 1 1 2 3 -1 44,4
3  São José 4 3 1 1 1 4 5 -1 44,4
4  Vila Nova 0 3 0 0 3 2 6 -4 0,0
Grupo X – Guarulhos
CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Figueirense 6 2 2 0 0 4 2 2 100,0
2  Nacional 3 2 1 0 1 3 3 0 50,0
3  Flamengo 3 2 1 0 1 4 4 0 50,0
4  Ponte Preta 0 2 0 0 2 3 5 -2 0,0

Jogo inteiro Corinthinas 3×0 Juventus – 2012

Gols ( Corinthinas 3×0 Juventus )

Barueri 2×1 São Paulo ( Eliminado 1º Fase )

São José 2×4 Botafogo-RJ

Grupo B
Sinop-MT 1 x 2 Marília
Linense 1 x 1 Atlético-PR

Grupo F
Gama-DF 0 x 6 Botafogo-SP
Monte Azul 2 x 1 Porto-PE

Grupo H
Goiânia-GO 1 x 3 Paulista
Sumaré 1 x 2 Fortaleza-CE

Grupo M
Desportiva Capixaba-ES 0 x 2 Santos-PB
Corinthians 3 x 0 Juventus

Grupo R

CRB-AL 4 x 5 Criciúma-SC
Porto Feliz 2 x 0 Atlético-MG

Grupo I

Palmas-TO 0 x 6 Sergipe-SE
Grêmio Barueri-SP 2 x 1 São Paulo-SP

Grupo V

CSA-AL 0 x 8 São Caetano
Taboão da Serra 0 x 7 Coritiba-PR

Quarta-feira
14 horas

Uberlândia-MG x Rio Preto-SP
Sertãozinho-SP x Portuguesa-SP
Avaí-SC x Sete de Setembro-MS
Atlético Acreano-AC x Noroeste-SP
Flamengo-PI x Guarani-SP
Taubaté-SP x Vasco da Gama-RJ
Cruzeiro-DF x XV de Piracicaba-SP
Oratório-AP x Bragantino-SP
Caxias-RS x Guaratinguetá-SP
Nacional-AM x Ponte Preta-SP

16 horas
Batatais-SP x Sport-PE
Red Bull-SP x Vitória-BA
Audax-AP x América-MG
São Bernardo-SP x Paraná-PR
Brasílias-SP x Goiás-GO
São Francisco-BA x Remo-PA
PC São José-SP x Ceará-CE
Grêmio Osasco-SP x Grêmio-RS
Nacional-SP x Bahia-BA
Flamengo-SP x Figueirense-SC

17 horas
Ji-Paraná-RO x Mogi Mirim-SP

19 horas
Olé Brasil-SP x Fluminense-RJ
Vitória-PE x ASSU-RN

21 horas
Internacional-SP x Santos-SP