ICFUT – Tabela da Copa do Brasil 2012

Fonte: Globo.com

CBF divulga diagrama e confrontos da primeira fase da Copa do Brasil

Duelos entre os principais clubes do país podem acontecer a partir das quartas de final. Datas e locais das partidas devem sair até esta sexta-feira

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro

Vasco campeão da Copa do Brasil 2011 (Foto: Agência O Globo)Campeão deste ano, o Vasco foi o primeiro clube a
se garantir na Libertadores 2012 (Agência O Globo)

A CBF divulgou, na manhã desta terça-feira, o diagrama e a relação dos 64 clubes que vão participar da Copa do Brasil do ano que vem. A tabela completa, com as datas dos jogos, será divulgada até esta sexta-feira, segundo o site oficial da entidade. Os confrontos válidos pela primeira fase já estão definidos.

Assim, já se sabe que o Palmeiras estreia contra o Coruripe-AL. O Cruzeiro pega o Rio Branco-AC, e o Grêmio, o River Plate-SE. O São Paulo encara o Independente-PA na primeira fase. O Atlético-MG pega o Cene-MS, enquanto o Botafogo tem o Treze-PB pela frente. O primeiro adversário do Bahia será o Auto Esporte-PB.

Caso os clubes considerados favoritos avancem na competição, alguns confrontos já podem ser previstos. Palmeiras e Cruzeiro podem se enfrentar nas quartas de final. Na mesma fase, o Grêmio pode encarar Bahia ou Portuguesa, e o São Paulo, o Atlético-MG.

O vencedor do possível confronto entre Palmeiras e Cruzeiro poderá pegar o Grêmio nas semifinais. Quem passar do hipotético duelo entre São Paulo e Atlético-MG teria a possibilidade de enfrentar o Botafogo na outra semifinal.

Confira os adversários de estreia dos clubes da Série A:

Palmeiras x Coruripe-AL
Cruzeiro x Rio Branco-AC
Grêmio x River Plate-SE
Náutico x Santa Cruz-RN
Bahia x Auto Esporte-PB
Portuguesa x Cuiabá-MT
São Paulo x Independente-PA
Atlético-GO x Gurupi-TO
Ponte Preta x Sapucaiense-RS
Atlético-MG x Cene-MS
Coritiba x Nacional-AM
Sport x 4 de Julho-PI
Botafogo x Treze-PB

Por Cleber Aguiar – Dossiê prevê despejo de 170 mil pessoas por Copa-14 e Jogos-16

Fonte: Portal Bol

MARIANA BASTOS
DE SÃO PAULO

A articulação nacional dos comitês populares da Copa-2014 elaborou um dossiê, divulgado ontem, no qual estima que entre 150 mil e 170 mil pessoas serão vítimas de remoções forçadas devido às obras do Mundial e da Olimpíada do Rio, em 2016.

O relatório critica as três esferas governamentais por falta de transparência. Segundo os comitês populares, não há estimativas oficiais sobre o número total de despejos.

O dossiê ainda alerta para a “faxina social” que se abate sobre os locais onde ocorrem e ocorrerão as obras para os grandes eventos e para o desrespeito dos direitos humanos nas remoções.

“São aplicadas estratégias de guerra e perseguição”, afirma o trecho do documento que se baseia em relatos focados em 21 vilas e favelas de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

O documento relata que, nas ações de despejo já realizadas nessas cidades, houve casos de marcação de casas a tinta sem esclarecimentos, de invasão de domicílios sem mandados judiciais, de destruição de bens móveis, de ameaças a moradores e de corte dos serviços públicos.

Em pelo menos sete das 12 cidades-sedes, os comitês populares organizaram ontem atos públicos até as prefeituras para a entrega do dossiê e de uma carta de exigências.

Entre as nove reivindicações elencadas, a carta defende o “despejo zero” na Copa e na Olimpíada. Além disso, cobra a inclusão popular nas decisões relativas a esses grandes eventos e a transparência na divulgação dos orçamentos das obras.

A carta também repudia a Lei Geral da Copa e o Ato Olímpico, que, segundo o documento, cria um “estado de exceção”, uma vez que promoverá a flexibilização das leis federais, estaduais e municipais para atender as exigências da Fifa e do COI (Comitê Olímpico Internacional).

“Até agora, não é evidente que o legado da Copa e da Olimpíada contribua minimamente para a inclusão social e ampliação de direitos sociais, econômicos, culturais e ambientais”, diz a carta, lembrando o risco de repetição do “desperdício de recursos públicos” que houve com o Pan do Rio-2007.

Cerca de R$ 30 bilhões devem ser investidos em obras nas 12 cidades-sedes da Copa.
Na Olimpíada, a conta inicial, apresentada em 2009, era de R$ 28,8 bilhões.

Por Cleber Aguiar – Copa deve mudar férias escolares em 2014

Fonte: Folha de São Paulo

O início do ano letivo de 2014 e as férias escolares do meio do ano deverão ser antecipadas para que alunos de colégios públicos e privados estejam liberados durante a Copa do Mundo, que começa em 12 de junho, informa reportagem de Filipe Coutinho, publicada na Folha desta terça-feira

A proposta será apresentada hoje à comissão especial criada na Câmara para discutir a Lei Geral da Copa.

Pelo texto, o semestre escolar deve começar em 20 de janeiro e acabar até 10 de junho– as aulas retornariam em 21 de julho.

A mudança do ano letivo faz parte da série de medidas alternativas que o governo deve pôr em prática para evitar um colapso no transporte público e ainda será discutida no Ministério da Educação e nos Estados.

Editoria de Arte/Folhapress