ICFUT – Neymar ganha a Bola de Ouro do Brasileirão

Fonte: ig

Craque do Santos recebeu três prêmios, entre eles o de melhor jogador do campeonato, na cerimônia realizada no Museu do Futebol

O atacante santista  Neymar foi a grande estrela da entrega da Bola de Prata, eleição promovida pela Revista Placar e pela ESPN Brasil, nesta segunda-feira, no Museu do Futebol, em São Paulo e que premia os melhores jogadores de cada posição do Campeonato Brasileiro. O craque do Santos foi escolhido como um dos melhores atacantes, ficou com a chuteira de ouro, por ter sido o artilheiro do ano do Brasil em 2011 e ainda ficou com a Bola de Ouro, como melhor jogador do Brasileirão.

A eleição da Bola de Prata 2011 ficou assim: Goleiro: Fernando Prass (Vasco); Lateral-direito: Mário Fernandes (Grêmio); Zagueiros: Dedé (Vasco) e Paulo André (Corinthians); Lateral-esquerdo:Juninho (Figueirense); Volantes: Marcos Assunção (Palmeiras) e Paulinho (Corinthians); Meias: Ronaldinho Gaúcho (Flamengo) e Montillo (Cruzeiro); Atacantes: Fred (Fluminense) e Neymar (Santos); Artilheiro do Brasileiro: Borges (Santos); Chuteira de Ouro: Neymar (Santos); Bola de Ouro: Neymar (Santos).

Foto: Gazeta Press

Neymar chega ao Estádio do Pacaembu para participar da premiação da Bola de Prata

Homenagem a Sócrates

A cerimônia da Bola de Prata 2011 começo com uma homenagem ao ex-jogador Sócrates, que morreu na madrugada do último domingo, vítima de infecção generalizada. Foi mostrado um clipe com imagens de alguns momentos marcantes do ex-jogador do Corinthians e da seleção brasileira.

Após a exibição do clipe, foi iniciada a premiação, com a escolha de Fernando Prass, do Vasco, como o melhor goleiro do Campeonato Brasileiro, recebendo sua Bola de Prata das mãos do ex-goleiro Zetti.

O melhor lateral-direito do Brasileirão, de acordo com a Placar, foi Mario Fernandes, do Grêmio, mas o jogador não compareceu à cerimônia. O próprio apresentador da festa, o locutor João Palomino, da ESPN Brasil, fez uma brincadeira, lembrando que o jogador já havia deixado de se apresentar à seleção brasileira antes do jogo contra a Argentina, pelo Superclássico das Américas.

O zagueiro Dedé, do Vasco, recebeu das mãos do filho do técnico Ricardo Gomes, Diego, a sua Bola de Prata como um dos melhores zagueiros do Brasileirão. "Esse vice-campeonato pra mim foi um título, por tudo o que passamos, no Brasileiro e na Sul-Americana, com viagens cansativas e todo o drama que tivemos com o Ricardo Gomes. Por isso, temos que comemorar com um título", disse o zagueiro vascaíno, que festejou demais seu prêmio. "Vou deixar minha Bola de Prata num lugar bem destacado em casa, porque esse aqui não é pra qualquer um", avisou.

O miolo de zaga ideal, segundo a Placar, foi completado por Paulo André, do Corinthians, titular no jogo decisivo para os corintianos, diante do Palmeiras, no último domingo. Ele recebeu seu prêmio das mãos do ex-zagueiro Fabio Luciano, que no Corinthians e no Flamengo. "Foi um ano complicado, passei por uma cirurgia, fiquei fora do time por um bom tempo, mas no final tivemos a alegria de ganhar o título e eu esta premiação", disse o zagueiro campeão brasileiro.

O prêmio de melhor lateral-esquerdo do Brasileiro foi para Juninho, do Figueirense, que recebeu seu prêmio das mãos do ex-meia Juninho Paulista. "Tenho apenas 21 anos, quero crescer muito na minha carreira e dar voos ainda mais altos", afirmou Juninho.

O volante Marcos Assunção, do Palmeiras, foi escolhido como o melhor primeiro volante do Brasileirão pela Revista Placar. "Tivemos um ano conturbado. Ficamos dez partidas sem ganhar, mas o importante é que no final o time voltou a jogar bem. Espero que em 2012 possamos fazer grandes contratações e lutar por títulos. Com a grandeza que o time tem, o Palmeiras não pode continuar deste jeito", explicou o palmeirense.

O segundo melhor volante do Brasileirão foi Paulinho, do campeão Corinthians. Ele recebeu sua Bola de Prata das mãos do ex-lateral corintiano Wladimir, grande amigo de Sócrates. "Tínhamos uma convivência muito grande, não só dentro de campo, mas convivendo com as famílias. Foi muito enriquecedor conviver com Sócrates", disse Wladimir."Ser eleito como um dos melhores da posição foi uma honra. Eu estava sempre acompanhando a votação", disse Paulinho, que reafirmou que não irá deixar o Corinthians na temporada de 2012.

Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo, recebeu o prêmio como primeiro melhor meia do Brasileiro segundo a Placar. O craque flamenguista recebeu sua Bola de Prata das mãos do irmão e procurador Roberto Assis. "Quero agradecer este prêmio e tentar fazer ao máximo para estar aqui no ano que vem. Este ano começamos bem o campeonato, mas ficamos dez rodadas sem vencer. Pelo menos conseguimos voltar à Libertadores, como era o nosso objetivo inicial", disse Ronaldinho. O meia sabe também da importância que será disputar o torneio continental. "É um desafio enorme, quero disputar a Libertadores com uma grande equipe, isso que me deixa feliz", afirmou.

Foto: Gazeta Press

Ronaldinho Gaúcho não falou com os torcedores na chegada ao Pacaembu, para participar da entrega da Bola de Prata

O argentino Montillo, do Cruzeiro, foi escolhido como o segundo melhor meia do Brasileirão. Foi a segunda Bola de Prata recebida pelo meia do time mineiro, repetindo o feito do ano passado e acabou compensando a péssima campanha cruzeirense ao longo do Brasileirão, quando brigou para não cair para a Série B até a última rodada. "Você começa o ano se preparando para ser campeão e termina brigando para não cair é muito difícil. Mesmo assim, é muito importante receber um prêmio como esse, em um campeonato tão equilibrado e cheio de grandes jogadores", afirmou Montillo.

Principal nome do futebol brasileiro na atualidade, o atacante Neymar, do Santos, subiu ao palco pela primeira vez na cerimônia para receber a Chuteira de Ouro, por ter sido o artilheiro do ano no futebol brasileiro, levando-se em conta todas as competições que o jogador participou. Ele recebeu o prêmio das mãos do ex-ponta-esquerda Pepe, o segundo maior artilheiro da história do Santos.

O primeiro atacante escolhido pela Revista Placar foi Fred, do Fluminense, que também não compareceu à cerimônia. O meia Conca, atualmente no futebol chinês e que foi Bola de Ouro em 2010, recebeu o prêmio por ele, das mãos do ex-zagueiro Oscar Bernardi, que defendeu o São Paulo, Ponte Preta e seleção brasileira.

Foto: Gazeta Press

O treinador Jorginho disse que falta muito pouco para Neymar ser escolhido como melhor do mundo

Outro santista, o atacante Borges, recebeu o prêmio de Artilheiro do Brasileiro das mãos do ex-atacante Luizão, que atuou pelos quatro grandes times de São Paulo. "Quero continuar trabalhando para ajudar o Santos. Agora, nossa cabeça está no Barcelona, temos a consciência que não será fácil. Primeiro precisamos passar pela eliminatória, mas depois confiamos que poderemos encarar o Barcelona", disse Borges.

Em seguida, Neymar subiu ao palco para receber seu segundo prêmio do dia, como um dos dois melhores atacantes do Brasileirão.Ele recebeu a Bola de Prata das mãos de Jorginho, ex-treinador do Figueirense. "Hoje, para mim, ele é o melhor jogador do mundo, por ter uma qualidade técnica excepcional, pois não joga na Europa, não tem do seu lado jogadores ícones como Messi tem, e por tudo o que ele tem feito, tenho certeza que está no caminho para ser o melhor do mundo", disse o treinador.

O próprio Jorginho lembrou que há pouco mais de um ano, quando trabalhava como auxiliar de Dunga na seleção brasileira, ele defendeu que Neymar não fosse para a Copa do Mundo da África do Sul. "Estas palavras do Jorginho só me motivam para continuar trabalhando e buscando jogar um futebol bonito", disse o craque do Santos.

E foi para o craque santista Neymar a Bola de Ouro, como melhor jogador do Campeonato Brasileiro. "Fico até sem graça em receber este prêmio, vendo um craque como o Ronaldinho Gaúcho lá na plateia", disse Neymar.

ICFUT – Adriano esnoba festa do Corinthians e irrita clube e patrocinador

Fonte: ig

Irritado por não ter entrado em campo contra o Palmeiras, ‘Imperador’ preferiu fazer festa com amigos em casa

Foto: AE

Adriano foi figura constante no banco de reservas

O atacante Adriano terminou a temporada com menos gordura, mas irritado. Não ter entrado em campo no jogo decisivo contra o Palmeirasfez o jogador evitar comparecer à festa oficial do título, realizada em uma casa de shows na zona sul de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira. Ele preferiu convidar amigos mais íntimos para uma comemoração particular em seu apartamento, no bairro de Higienópolis, bem próximo ao estádio do Pacaembu. A ausência do jogador irritou diretores e patrocinadores em comum.
O “Imperador” foi o primeiro jogador a deixar o festivo vestiário corintiano depois do empate sem gols contra o maior rival, que garantiu o pentacampeonato brasileiro – estava cercado por seguranças e não concedeu entrevista. Quem o viu já dentro do vestiário disse que estava bem diferente do jogador saltitante que dentro do gramado comemorou o tempo todo ao lado do “parça” Emerson Sheik. Estava menos alegre porque queria ter jogado. Além de Adriano, Tite, que preferiu ficar com a família, e Alex, que viajou, não compareceram à festa.

Na terça-feira antes do jogo decisivo, Adriano faltou ao treino. Oficialmente teve um problema intestinal (pela segunda vez em menos de um mês), mas a diretoria corintiana soube que ele havia dado mais uma festa de arromba em seu apartamento na segunda-feira, dia de folga depois da vitória sobre o Figueirense que deixou o Corinthians pertinho do título. Foi repreendido, e também não gostou – lembrou que havia sido decisivo quando o time precisou, marcando o segundo gol nos 2 a 1 sobre o Atlético-MG, uma semana antes.

Com quatro jogos realizados desde que estreou em 9 de outubro, contra o Atlético-GO, fez o gol que se tornou importante pelas circunstâncias, mas ainda não resiste correr mais do que 45 minutos. Seu condicionamento físico melhorou bastante desde quando chegou, em março, e mesmo com a lesão no tornozelo esquerdo (ruptura do tendão), que o deixou cinco meses “de molho”, mas ainda não era o suficiente para começar jogando ou para Tite confiar que poderia resolver uma disputa de título.
Em relatório oficial do departamento técnico do Corinthians, em 29 de setembro, ou pouco antes de estrear,  Adriano pesava 107,3 kg. Muito para seus 1.88m, que dá um IMC (Índice de Massa Corporal) de 30,36, o que já é obesidade (nível 1, a mais baixa).

Seu índice das dobras era de 103 (que indica a gordura corporal), alto se comparado com os demais companheiros, em média com índice das dobras de 46. No final de outubro, depois já ter jogado,Adriano havia diminuído para 92 seu índice de dobras, e o peso havia baixado para 98 kg.
Com contrato até junho de 2012, Adriano terá seis meses para mostrar que merece ficar. Apesar de o presidente Andrés Sanchez pedir licença dia 15 de dezembro, o “problema” nem será de seu sucessor imediato, o vice Roberto de Andrade, mas do presidente que será eleito em fevereiro, provavelmente o ex-diretor de futebol Mário Gobbi, que será apoiado por Sanchez.
Há temor de que Adriano volte das férias, em janeiro, com mais de 100 kg novamente, o que atrasaria sua preparação na pré-temporada. Ainda há esperança de que ele seja “o cara” na Libertadores, que começa em fevereiro.

ICFUT – Botafogo anuncia Oswaldo de Oliveira como novo técnico

Fonte: lancenet

Treinador assinou contrato de um ano com o clube

Oswaldo de Oliveira (Foto: Divulgação) Oswaldo de Oliveira estava no Japão desde 2007 (Foto: Divulgação)

Conforme o LANCENET! antecipou na última quinta-feira, Oswaldo de Oliveira será o novo técnico do Botafogo para a temporada de 2012. O clube anunciou oficialmente o acordo na tarde desta segunda-feira. O treinador de 61 anos estava no Kashima Antlers, do Japão, desde 2007, e assinou com o Alvinegro por um ano.

Oswaldo de Oliveira tem contrato vigente com o Kashima até 1 de janeiro de 2012 e ainda está na disputa da Copa do Imperador com o clube japonês. Ainda assim, o treinador já se mostra focado em trabalhar pelo Alvinegro.

– Eu e o Botafogo já acertamos uma situação futura para que o trabalho possa começar a partir de janeiro. Mesmo do Japão, já vou começar a desenvolver um planejamento com a direção do clube, principalmente em relação a contratações e detalhes importantes para a próxima temporada. Isso será fundamental para adiantar o trabalho. Temos que deixar o passado de lado e nos prepararmos para conquistar nossos objetivos no futuro – afirmou Oswaldo de Oliveira ao site oficial do Botafogo.

Com Oswaldo, também chegam ao clube o auxiliar Luiz Alberto e o preparador físico Ricardo Henriques, que trabalham com o técnico no Japão. O clube comemora o sucesso na negociação.

– O departamento de futebol buscou um treinador experiente e com currículo vencedor. Acreditamos que o Oswaldo se encaixa perfeitamente neste perfil. Percebemos que ele está muito motivado e com um pensamento semelhante ao nosso, de brigar por títulos expressivos. Esta é a primeira ação para uma temporada vitoriosa em 2012 – disse o vice-presidente de futebol alvinegro, André Silva, ao site oficial do Botafogo.

FICHA TÉCNICA:

NOME: Oswaldo de Oliveira Filho
NASCIMENTO: 05/12/1950, no Rio de Janeiro (RJ)
CLUBES: Corinthians, Vasco, Fluminense, São Paulo, Flamengo, Vitória, Santos, Al Ahli (QAT), Cruzeiro, Kashima Antlers (JAP) e Botafogo
TÍTULOS: Campeonato Paulista (1999), Campeonato Brasileiro (1999) Campeonato Brasileiro (2000), Mundial Interclubes (2000), Copa Mercosul (2000), Supercampeonato Paulista (2002), Campeonato Japonês (2007, 2008 e 2009), Copa do Imperador (2008 e 2011), Supercopa (2009 e 2010)

ICFUT -Com quadro e placa, Rivaldo se despede do São Paulo

Fonte: lancenet

Meia recebeu homenagem no vestiário de Mogi Mirim

Rivaldo recebe homenagem da diretoria do São Paulo (Foto: Divulgação) Rivaldo recebe homenagem da diretoria do São Paulo (Foto: Divulgação/Site oficial do São Paulo)

Rivaldo pediu e foi atendido pela diretoria do São Paulo. O craque, que não queria homenagens públicas, recebeu do clube um quadro e uma placa como agradecimento pela passagem na temporada de 2011. O presente foi entregue no vestiário, antes da vitória sobre o Santos, em Mogi Mirim.

O camisa 10 deixa o Tricolor após disputar 45 partidas e marcar sete gols. Contratado no início da temporada, a diretoria optou por não renovar o vínculo do pentacampeão.

A última partida do craque foi diante do Palmeiras. No Choque-Rei, o jogador foi expulso e teve de cumprir suspensão na última rodada.

Rivaldo já afirmou que não vai encerrar sua carreira. Portuguesa e Santa Cruz já declararam interesse. Em 2012, ele completará 40 anos.

Por Cleber Aguiar – Emblemas de times viram moda em cemitérios de São Paulo

Fonte: Folha de São Paulo

GIBA BERGAMIM JR.
DE SÃO PAULO

Os nomes José Avelino Sobrinho e José Avelino Irmão estão numa lápide do cemitério da Vila Alpina (zona leste). Pouco se sabe sobre a vida dos irmãos, mortos a tiros e enterrados em 10 de fevereiro de 2001. Só não há dúvida em relação a um fato: o time deles. Sobrinho, 58, era corintiano. Irmão, 55, palmeirense.

Numa mesma placa fúnebre estão os emblemas dos times sob a foto de cada um, o que revela uma prática que vem crescendo, segundo estudo do professor Fábio Mariano Borges, que leciona na ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e na Faap (Fundação Armando Álvares Penteado).

A galeria 46 do ossário da Vila Alpina, onde estão os Avelinos, não é a única com distintivos. Numa olhada rápida é possível ver vários “defuntos-torcedores”.

Borges, especialista em consumo, percorreu cinco cemitérios públicos da capital e constatou que as lápides são oferecidas nos enterros por vendedores, que dispõem de “books” de placas fúnebres, com opções de frases religiosas, imagens santas e, claro, insígnias de clubes.

Para o professor, o costume mostra que colocar o escudo de um time na lápide representa uma espécie de religião. Nos cemitérios, a simbologia do futebol divide espaço com ícones da igreja.

O pesquisador fotografou cerca de 400 escudos em sua pesquisa. Palmeiras, São Paulo, Corinthians e Santos aparecem representados.

Fábio Mariano Borges/Divulgação
Lápides com distintivos do Corinthians e do Palmeiras, em homenagem aos mortos
Lápides com distintivos do Corinthians e do Palmeiras, em homenagem aos mortos

A ideia para o trabalho acadêmico surgiu no funeral da avó dele. “Mal enterramos o corpo e já apareceu o vendedor de lápides.”

Ao ouvir familiares, Borges descobriu que o time de coração era também uma maneira de identificar o morto.

Ao mesmo tempo, diz Borges, é uma maneira leve e divertida para as famílias transgredirem a morte.

“Quem anda pelo cemitério vai parar nas lápides. É como se o defunto estivesse dizendo: ‘oi, eu sou o fulano, palmeirense'”, diz.

Outra constatação é o fato de ser uma prática em cemitérios públicos. “É um costume de pessoas de baixa renda. Não vi coisa parecida no cemitério do Morumbi, por exemplo”. Em áreas nobres, há frases bíblicas ou poemas.

Vivos, os irmãos Avelino estariam em lados opostos hoje, no duelo entre Corinthians e Palmeiras que pode dar o título de campeão brasileiro ao alvinegro.

“Eram trabalhadores e só gostavam de futebol. Foram mortos por maldade”, diz Marília, 26, filha de Irmão. O clichê “torcedor até a morte” foi seguido à risca pela família. Marília que o diga. “No domingo [hoje], eles ‘vão’ estar torcendo muito.”

 

Por Cleber Aguiar – Líderes do Brasileirão alavancam vendas

Fonte: Valor Econômico

Por Letícia Casado | De São Paulo
Líderes do Campeonato Brasileiro e disputando a taça até a última rodada, Corinthians e Vasco ganharam não apenas os títulos de líder e vice, respectivamente. Faturaram também fora do campo com a venda de produtos licenciados. Ontem, o Pacaembu, em São Paulo, sediou Corinthians x Palmeiras, numa partida sem gols. O Engenhão, no Rio, foi palco de Vasco x Flamengo, que terminaram empatados em 1 x 1. O time paulista só não levaria a taça se fosse derrotado e o Vasco obtivesse uma vitória. Os dois estádios receberam torcidas munidas de acessórios que, com o bolso recheado pelo 13º, fizeram disparar as vendas de artigos dos times em até 120% nas últimas duas semanas.