ICFUT–Campeão da Série C: Joinville!

Fonte: futebolinterior

Joinville 4 x 0 CRB

Recorde de público e título inédito na Arena

Essa foi a primeira conquista nacional na história do Joinville

Joinville, SC, 03 (AFI) – A tarde deste sábado foi de festa em Joinville. Contando com o apoio de sua fiel torcida, 19.631 pessoas compareceram na Arena Joinville, o JEC venceu o CRB, por 4 a 0, na partida de volta, e se sagrou campeão da Série C do Campeonato Brasileiro. Esse título foi inédito para time catarinense em nível Nacional. Joinville e CRB irão disputar a Série B de 2012 junto com Ipatinga e América-RN, que também conquistaram o acesso nesta temporada.

Na primeira partida, o Joinville não tomou conhecimento e venceu o CRB, por 3 a 1, em Maceió, e por isso poderia perder por até dois gols de vantagem, já que segundo o regulamento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) o gol fora de casa é o primeiro critério de desempate. Se a partida terminasse com o mesmo placar, mas a favor do time alagoano, a decisão seria nos pênaltis.

A Arena Joinville recebeu capacidade máxima neste sábado, já que na sexta-feira os 20 mil ingressos colocados à venda estavam esgotados. Com isso, esse foi o recorde de público no Estado de Santa Catarina nesta temporada. O número anterior era de Figueirense x Flamengo, pelo Brasileirão, com pouco mais de 18 mil pagantes.

JEC coloca a mão na taça
Precisando vencer por três gols de vantagem para ficar com o título, o CRB arriscou o primeiro chute logo aos 20 segundos. O experiente Aloísio Chulapa dominou na intermediária e bateu com força, mas a bola subiu muito e foi para fora. Após o susto, o Joinville teve uma boa oportunidade na sequência. Eduardo deu grande lançamento para Lima, que vinha saindo na cara de Anderson, mas o goleiro se antecipou e aliviou o perigo.

Aos poucos, o JEC passou a se soltar em campo e Ricardinho teve mais uma boa oportunidade, mandando para fora. Animada, a torcida que lotou a Arena Joinville passou a fazer um barulho imenso. Aos sete minutos, Ronaldo Capixaba foi desarmado dentro da área e caiu. A torcida ficou pedindo pênalti, mas o árbitro mandou seguir.

Ronaldo Capixaba foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para Lima. Ne tentativa de aliviar o perigo, o zagueiro Rodrigão quase chutou contra o próprio gol. Aos 20 minutos, Ricardinho cruzou para dentro da área e o goleiro Anderson errou o tempo, passando pela bola, que raspou a trave. O jogo caiu um pouco de produção na sequência, com muitas faltas no meio-campo e passes errados.

Aos 37 minutos, Lima aproveitou cruzamento e cabeceou por cima. Anderson apenas acompanhou o lance. Já o CRB não conseguia chegar com muito perigo ao goleiro Ivan, que praticamente não relou na bola neste primeiro tempo. No grande lance da etapa inicial, Ronaldo Capixaba recebeu dentro da área e bateu cruzado. O goleiro alagoano saltou e desviou com as pontas dos dedos para escanteio. Aos 45, o JEC abriu o placar. Lima aproveitou cruzamento de Ronaldo Capixaba e desviou de cabeça para o fundo do gol.

Virou goleada
Precisando de mais três gols para levar a decisão para os pênaltis, o CRB voltou do intervalo mais ofensivo e esboçou uma pressão em cima do Joinville. Em cobrança de falta de Geovani, Ivan estava atento e realizou grande defesa. Na sequência, quase que o JEC liquida a partida. Lima recebeu passe na entrada da área e soltou a bomba. A bola acertou a trave, correu por toda linha e saiu pela linha de fundo.

Aos 15 minutos, Cadu arriscou de longe e a bola foi para fora, assustando o goleiro Ivan. Na sequência, Marco Antônio calçou Jaílton e recebeu o segundo cartão amarelo, deixando o CRB com um homem a menos no campo, complicando ainda mais a situação. A torcida do JEC começou a soltar o grito de "é campeão" aos 30 minutos.

Eduardo escapou em velocidade, passou por três zagueiros e bateu na saída do goleiro Anderson. O zagueiro Rodrigão ainda tentou tirar, mas não conseguiu evitar o segundo gol do Joinville. Com isso, o CRB teria que marcar mais quatro gols para ficar com o título. Na sequência, o técnico Paulo Comelli reclamou da arbitragem e acabou sendo expulso. O que estava ruim ficou ainda pior aos 34.

Ramon girou em cima do zagueiro e tocou para Pedro Paulo, que chegou batendo de primeira e tirou do alcance do goleiro adversário, marcando o terceiro do Joinville. E o time catarinense queria mais, tanto que aos 41 marcou o quarto. Gilton aproveitou sobra e soltou a bomba, sem chances para Anderson.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s