ICFUT–BRASILEIRÃO SÉRIES A, B, C e D: Jogos 22/10/2011

SÉRIE A

22/10/2011 18:00 (Saba) Palmeiras x Figueirense Canindé
22/10/2011 18:00 (Saba) Avaí x Botafogo-RJ Ressacada
22/10/2011 18:00 (Saba) América-MG x Grêmio Arena do Jacaré
22/10/2011 18:00 (Saba) Fluminense x Atlético-MG Engenhão

 

SÉRIE B

22/10/2011 16:20 (Saba) São Caetano x ABC-RN Anacleto Campanella
22/10/2011 16:20 (Saba) Vitória-BA x Náutico Barradão
22/10/2011 16:20 (Saba) Criciúma x Icasa Heriberto Hulse
22/10/2011 16:20 (Saba) Americana x Portuguesa Décio Vitta
22/10/2011 16:20 (Saba) Sport Recife x Goiás Ilha do Retiro

 

SÉRIE C

22/10/2011 17:00 (Saba) CRB-AL x América-RN Rei Pelé

 

SÉRIE D

Não haverá jogos

ICFUT – Polícia de São Paulo pede desculpa à torcida do Timão

Fonte: lancenet

Bandido é vestido com camisa do Timão em simulação de assalto durante treinamento. Polícia admite falha e pede desculpa à Fiel

Policial "prende" ator com a camisa do Corinthians durante simulação de assalto em treinamento da PM (crédito: reprodução TV Globo) Policial "prende" ator com a camisa do Corinthians durante simulação de assalto em treinamento da PM (crédito: reprodução TV Globo)

Um treinamento das polícias Civil e Militar de São Paulo causou indignação dos torcedores corintianos. No treinamento, o bandido aparece com a camisa do Corinthians atacando a vítima, que está com a camisa do São Paulo. A cena foi levada ao ar durante a primeira edição do programa SP TV, da Globo, na última terça-feira.

As imagens mostram o “bandido corintiano” atacando a “vítima são-paulina”, com um revólver. Em seguida, o suposto bandido é rendido pelos policiais. Torcedores do Corinthians ficaram revoltados com a associação do clube com o crime. Um grupo chegou a divulgar uma carta aberta de protesto ao governador Geraldo Alckmin.

A polícia reconheceu o erro e enviou uma nota ao MAIS com pedido de desculpas aos torcedores. Veja abaixo:
NOTA OFICIAL DA POLÍCIA MILITAR DE SÃO PAULO:
"A Policia Militar lastrea seus treinamentos calcada no respeito integral aos direitos fundamentais do cidadão, não fazendo e não admitindo nenhum tipo de discriminação. O episódio foi ocasional e pontual, não havendo intenção em macular a imagem de quem quer que seja. Lamentamos o ocorrido e nos desculpamos publicamente, e esclarecemos que a Instituição já orientou as unidades escolas a tomarem cuidado em eventuais alusões nos momentos de teatralizações"
_____________________________________________________________

BATE-BOLA
Alexis Couto de Brito
Professor da área de direito penal do Mackenzie

Caberia algum tipo de processo para quem se sentiu ofendido?
Do ponto de vista penal não, porque não houve referência direta a uma pessoa. Do criminal, muito menos, porque você tem que ter uma crime concreto e autor e vítima determinados. Do ponto de vista civil, seria uma volta muito grande para comprovar um dano moral. Como disse, a referência é indireta. A situação foi fruto de uma simulação. Portanto, qualquer referência individual de alguém que tenha se sentido individulamente ofendido é uma suposição, não tem cabimento. As leis existem para serem aplicadas diante de situação comprobatórias e reais. Os tipos penais existem para práticas criminosas concretas, não suposições.
Mas os torcedores se sentiram ofendidos…
Isso é claro. O futebol é paixão nacional e é pedaço importante da vida das pessoas. Por isso a situação ficou grave e tomou essa proporção. Há claramente um desconforto moral nisso.
O senhor é corintiano?
Não. Sou santista.
E se fosse a camisa do Santos?
Haveria um desconforto, é claro. Desagradaria qualquer um. Eu me perguntaria: Por que raios o bandido tem que ser santista? Isso é humano, isso é natural, porque como disse, futebol é paixão. Portanto, o desconforto, a raiva, é normal. Mas isso não pode gerar uma ação por injúria, por exemplo, já que a injúria afeta uma situação interna da pessoa e não uma escolha, nesse caso a opção pelo time a ou b, e calúnia é quando dizem que você fez alguma coisa que não fez, como uma mentira. Portanto, em nenhum dos casos caberia, porque houve um descontentamento da torcida que se viu representada, mas não houve referência direta a uma pessoa.
Mas a uma torcida, a uma agremiação?
Mesmo assim, não cabe processo porque não tem autor definido; e essas pessoas que se sentiram individualmente lesadas dificilmente ganharia em uma ação civil. Não é assim, não pode sair pedindo indenização por qualquer coisa.
E houve preconceito?
A lei de discriminação não prevê escolha de time. Ela só é aplicada para exclusão por raça, cor, religião e procedência nacional.
Como vê o ocorrido?
Acredito que houve um descuido. Foi uma ideia infeliz fazer alusão a times de futebol. Quero acreditar que não foi proposital. Eu não faria essa referência de jeito nenhum, mas acho que não pensaram nisso, foi ingenuidade mesmo. Mas não acredito de jeito nenhum que tenha havido uma intencionalidade em colocar mocinho versus bandido envolvendo dois grandes times paulistas.
E o que acredita que deveria ser feito?
Deve haver um desagravo formal dos envolvidos, seja a autoridade de Segurança Pública, seja o governador.

_____________________________________________________________

CARTA DE CORINTIANOS REVOLTADOS ESPALHOU-SE PELA INTERNET:

O futebol, o delito e a vítima da imagem
Carta Aberta ao Excelentíssimo Sr. Geraldo Alckmin, Governador do Estado de São Paulo.
Perplexos, assistimos, nesta terça-feira (18/10) a uma reportagem do noticioso SPTV, da Rede Globo de Televisão, que exibia um treinamento de policiais militares paulistas diante de situações críticas.
Na cena exibida para milhões de telespectadores, muitos deles jovens e crianças, os atores encarnavam criminoso e vítima em aparente situação de sequestro.
De maneira não menos absurda que ignominiosa, a vítima, de cútis mais clara, vestia camisa do São Paulo Futebol Clube, enquanto o suposto meliante, de pele mais escura, trajava a malha do Sport Club Corinthians Paulista.
Não conseguimos imaginar qual seria vosso propósito ao incentivar na corporação policial o ódio e o preconceito.
Há grave delito se vosso Secretário de Segurança Pública incentiva essa prática. Caso sua escusa seja a ignorância, ainda assim mereceria rigorosa reprimenda.
A bizarra dramatização serve apenas para cristalizar opiniões distorcidas e categorizações antropológicas que não encontram espelho na realidade.
Entre os 30 milhões de corinthianos, há, sobretudo, trabalhadores, desde 1910, ano de fundação do clube no bairro do Bom Retiro.
São estas pessoas, operários, estudantes, advogados, juízes, jornalistas, engenheiros, biólogos, médicos, veterinários, motoristas, empresários, servidores públicos e colaboradores de organizações privadas, entre outros, que constroem cotidianamente a riqueza de São Paulo.
Não por acaso, o Sport Club Corinthians Paulista é bastião histórico da concórdia, patrocinador da miscigenação que deveria orgulhar o povo deste Estado. Da célula empreendedora esportiva de Miguel Bataglia, surgiu uma instituição popular que agrega brancos da terra, negros, índios e descendentes de italianos, espanhóis, portugueses, japoneses, sírios, libaneses, gregos, entre outros.
Ao fantasiar de corinthiano um bandido imaginário, os responsáveis pelo treinamento cobrem com a lama da vergonha não somente a corporação policial como o próprio governo paulista, cujos olhos deveriam estar atentos ao modelo de educação destinado aos agentes da segurança pública.
Nos últimos anos, temos acompanhado uma série de equívocos na gestão de segurança nos estádios, particularmente no que tange ao tratamento dispensado aos afiliados de nossas agremiação.
Registre-se, por exemplo, a absurda compartimentalização das entradas do estádio do Pacaembu. Em nome da “segurança”, exige-se que milhares de torcedores do setor Tobogã, inclusive mulheres e crianças, se espremam diante de um único acesso.
Agora, sabemos o porquê.
Considerada a visão turva e insidiosa de vosso designados para a Segurança Pública, somos cidadãos de segunda classe, ainda que paguemos em impostos o mesmo que os aficcionados da agremiação tradicionalmente associada à elite paulista.
É certo que esse tipo de cultura estúpida de exclusão resultará em novos conflitos, condicionando o olhar dos policiais a presumir culpa em qualquer torcedor mosqueteiro, o que ameaça a nós todos, particularmente nossos jovens e nossas crianças.
Exige-se do senhor, portanto, pulso forte e autoridade para punir imediatamente os responsáveis por tal injúria e apeá-los dos cargos de comando que ora exercem. É o mínimo que se pode esperar diante de tamanha infâmia.
MR777 – Resistência Corinthiana 777

ICFUT – Maradona entra na polêmica entre Messi e Pelé

Fonte: lancenet

Ex-jogador argentino disse que o brasileiro já foi ultrapassado pelo atacante do Barça

Maradona (Foto: Stringer/Reuters) Maradona não perde a chance de provocar Pelé (Foto: Stringer/Reuters)

Nesta sexta-feira, em entrevista ao site argentino "Canchallena", o técnico e ex-jogador Diego Maradona entrou na polêmica envolvendo as últimas declarações de Messi e Pelé:

– Pelé vai mandar os vídeos em preto e branco. Está nervosinho porque desceu um lugar no pódio e ficou com a medalha de bronze.

Tudo começou quando Messi declarou que Pelé não lhe fazia falta. O Rei retrucou e disse que presentearia o argentino com um
documentário mostrando seus gols e suas jogadas.

Na última terça-feira, o atacante do Barcelona afirmou que “aguardava ansiosamente” o vídeo do brasileiro.

ICFUT – Brasil decepciona e não sai do zero contra Cuba no Pan

Fonte: lancenet

Com mais um empate em Guadalajara, Seleção precisa vencer o próximo jogo contra Costa Rica para passar de fase

Pan 2011 - Futebol Masculino - Brasil x Cuba (Foto: Henry Romero/Reuters) Seleção Brasileira pecou nas finalizações no jogo contra Cuba (Foto: Henry Romero/Reuters)

O Brasil continua sem vitórias nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Após empatar com a Argentina na estreia, o time comandado pelo técnico Ney Franco não conseguiu superar Cuba e ficou no 0 a 0, nesta sexta-feira. O empate obriga o Brasil a derrotar seu próximo adversário, a Costa Rica, para passar de fase na competição, no domingo.

Com o resultado, a Seleção Brasileira ocupa a terceira posição no Grupo B, com dois pontos. A liderança é da Argentina, com quatro, seguida pela Costa Rica, com três. Cuba é a lanterna, com um ponto.

O JOGO

Ao contrário do que se imaginava, os brasileiros encontraram dificuldades contra Cuba no primeiro tempo. A equipe da terra de Fidel Castro, que vinha de derrota para a Costa Rica por 1 a 0, criou as melhores oportunidades no início de partida, principalmente pelo lado esquerdo, com Chang. O camisa dez dificultava o trabalho da defesa rival, mas pecava nos arremates.

Vendo Cuba ir para cima, a Seleção começou a criar jogadas pela direita, aproveitando os "buracos" deixados pela marcação do time de branco. A partir daí, quem se destacou foi o goleiro Cooper.

Apesar de menos efetivos, os brasileiros tiveram as chances mais claras de gol, porém o cubano impedia o placar de ser aberto. Em enfiada de bola, Misael ficou cara a cara com Cooper, porém o camisa desviou a finalização com a ponta dos dedos. Ele ainda viu a bola bater no travessão antes de ir para escanteio. Após perder um gol em finalização errada, Henrique teve a chance de se redimir, mas novamente falhou, na chance mais clara da partida. Felipe Amorim invadiu a área livre e tocou para o atacante, que com o gol livre, dominou o passe e deu tempo para que a zaga cubana bloqueasse o chute. Sob vaias, os dois times foram para o intervalo em condições iguais na luta pela primeira vitória no torneio.

Com Leandro no lugar de Lucas Patinho, a Seleção começou a etapa final pressionando os adversários, que se fechavam bem na defesa. Vendo que o Brasil continuava com dificuldades em chegar à meta cubana, Ney Franco tirou um zagueiro, Frauches, para a entrada do atacante Rafael.

Apesar das tentativas, as mudanças do treinador brasileiro não surtiram efeito. A Seleção continuou encontrando dificuldades nas finalizações e tinha as melhores chances na bola parada.

O tempo ia passando e o Brasil persistia nos erros nos arremates. Aos 33 minutos, Leandro recebeu livre e tentou driblar o goleiro, mas adiantou demais a bola, que saiu pela linha de fundo.

Sebá, que havia acabado de entrar no lugar de Felipe Amorim, perdeu a última chance do jogo aos 41 minutos. Ele chutou cruzado e Cooper desviou para escanteio. A torcida começou a gritar "olé" para os cubanos, que ensaiaram até pedalada.Com  dois cartões vermelhos no fim, um para Leandro e outro para o cubano Francisco, o duelo terminou em 0 a 0.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 x 0 CUBA
Local: Estádio Omnilife, Guadalajara (MEX)
Data/horário: 21/10/2011 -20h00 (de Brasília)
Árbitro: Raul Orosco (BOL)
Cartões Amarelos: Brasil: Henrique Miranda (3’/2ºT) Cuba: Diz (23’/1ºT), Salazar (17’2ºT) e Macias (44’2ºT)
Cartões Vermelhos: Brasil: Leandro (45’/2ºT) Cuba: Francisco (45’/2ºT)
Gols: Não houve

Brasil: César, Madson, Luccas Claro, Frauches (Rafael, 15’/2ºT) e Henrique Miranda; Lucas Zen, Misael, Felipe Anderson e Lucas Patinho (Leandro/intervalo); Felipe Amorim (Sebá, 39’/2ºT) e Henrique. Técnico: Ney Franco

Cuba: Cooper, Hernandez (Urgelles 15’/2ºT), Macias, Malblanche, Aira (Peña 31’/2ºT), Cordoves, Chang, Francisco, Castellanos, Diz (Duanes, 10’/2ºT) e Salazar. Técnico: Alexander Gonzalez

ICFUT–BRASILEIRÃO SÉRIE B: Resultados 21/10/2011, Resumo da rodada e Classificação

Resultados

21/10/2011 20:30 (Sex) ASA-AL 0 x 1 Salgueiro-PE Coaracy Fonseca
21/10/2011 20:30 (Sex) Boa-MG 1 x 2 Bragantino Dilzon Melo
21/10/2011 20:30 (Sex) Duque de Caxias 0 x 2 Guarani Raulino de Oliveira
21/10/2011 20:30 (Sex) Ponte Preta 4 x 3 Paraná Moisés Lucarelli
21/10/2011 20:30 (Sex) Vila Nova-GO 2 x 2 Grêmio-SP Serra Dourada

 

Resumo da rodada

Fonte: futebolinterior

Ponte mais perto da elite e Bragantino encosta no G4

Guarani venceu o lanterninha e deixou a zona de degola

Crédito: Rodrigo Vilalba

Campinas, SP, 21 (AFI) – A Ponte Preta deu mais um largo passo para reencontrar a elite do futebol brasileiro na próxima temporada. Nesta sexta-feira à noite, na abertura da 32.ª rodada, bateu o Paraná, por 4 a 3, em Campinas, chegando aos 57 pontos e consolidando a vice-liderança do Campeonato Brasileiro da Série B. O Bragantino encostou no G4 ao virar sobre o Boa Esporte, por 2 a 1, enquanto o Guarani respirou ao vencer o lanterna Duque de Caxias, pro 2 a 0.

Mais outros dois jogos foram disputados, também com times preocupados com o rebaixamento. Em Goiânia, com o Serra Dourada praticamente vazio, o Vila Nova só empatou com o Grêmio Barueri, por 2 a 2, permanecendo na zona de degola. Em Arapiraca, o ASA sofreu a sua segunda derrota em casa ao perder para o vice-lanterna, o Salgueiro, por 1 a 0.
Macaquinha, impossível
Sem se preocupar com o adevrsário, a Ponte Preta impôs o seu ritmo e mereceu vencer o Paraná, por 4 a 3, apesar dos sustos. A Macaca fazia um gol e levava outro. Mas firmou-se na vice-liderança e parece agora fadada ao acesso. O irregular Paraná, com 44 pontos, fica em décimo lugar, sem chances de acesso, mas livre da queda que chegou a ameaçar.
Braga não desiste
Depois de sete rodadas, o Bragantino voltou a vencer. E na hoa certa. Fez 2 a 1 sobre o Boa Esporte de virada, e chegou aos 48 pontos, em sexto lugar. Em princípio, igual em pontos com o Sport (48) que neste sábado recebe o Goiás, na Ilha do Retiro, em Recife.
O Boa Esporte, que já foi longe demais, trocou de posição com o Bragantino. Com os mesmos 47 pontos, agora é o sétimo colocado. Os gols do Braga foram de Lincom. O grandalhão já tem 17 gols, perto de Ricardo Jesus (Ponte) e Kieza, do Náutico.
Barueri fez bonito
No Serra Dourada, em Goiânia, o Barueri quase venceu o VIla Nova, mas no final o empate por 2 a 2 acabou sendo justo. O Barueri, com 44 pontos, aparece em 11.º lugar, enquanto o Vila Nova continua em 18.º lugar, com 30 pontos, com um pezinho na Série C. Um castigo merecido para a diretoria que firmou uma parceria "furada" com a empresa New Vila’ Sports.
A empresa deixou o time quase na Série C, se retirou do clube e deixou salários atrasados. Uma tristeeza, mas uma derrocada já anunciada há tempos peloPortal Futebol Interior.
Bugrão, de heróis e covardes
O Guarani vive um momento único em sua história. Enquanto os seus dirigentes assumem posições covardes em relação ao clube, ao tratamento com jogadores e funcionários e em respeito à torcida, os jogadores se entregam em campo como verdadeiros guerreiros, mesmo com três meses de salários atrasados.
Por isso, a cada vitória, a torcida deve comemorar. E foi assim contra o Duque de Caxias, por 2 a 0, em Volta Redonda. Por enquanto, o Guarani saiu da zona do rebaixamento, com 40 pontos, em 14.º lugar. Quem voltou para a 17.ª posição foi o Icasa, com 39 pontos. Mas ele pega o Criciúma, neste sábado, em Santa Catarina.

Crédito: ASA / Clickarapiraca

ASA cai pela 2.ª vez
Em Arapiraca o ASA é quase imabtível. Mas também perde. Até mesmo para o vice-lanterna Salgueiro, que fez 1 a 0., mas continua na mesma posição, agora com 28 pontos. O ASA continua com 41 pontos, em 13.º lugar, devendo mirar nas últimas rodadas contra a degola. Mas deve sair.
Outros cinco jogos
A rodada terá mais cinco jogos emocionantes neste sabado à tarde. Brigando apra continuar no G4, o Americana recebe a líder e quase campeã Portuguesa, virtualmente na elite em 2012. O Sport pode até entrar no G4, porque recebe o Goiás, em Recife.
Em Salvador, Vitória e Náutico brigam pelas primeiras posições. O Vitória para encostar no G4 e o Náutico para se manter no G4. O Criciúma recebe o ameaçado Icasa, na esperança de permanecer na briga pelo acesso. O time cearense briga para não ser rebaixado. E vai sofrer.
Em recuperação, o São Caetano quer se distanciar da zona de perigo, em casa, diante do ABC, que joga mal longe de Natal.

Classificação

  Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Portuguesa-SP 64 31 18 10 3 65 31 34 68.8
2  Ponte Preta-SP 57 32 16 9 7 54 37 17 59.4
3  Náutico-PE 53 31 14 11 6 40 32 8 57.0
4  Americana-SP 50 31 14 8 9 35 34 1 53.8
5  Sport-PE 48 31 13 9 9 48 38 10 51.6
6  Bragantino-SP 48 32 13 9 10 53 48 5 50.0
7  Boa Esporte-MG 47 32 13 8 11 34 29 5 49.0
8  Criciúma-SC 45 31 12 9 10 34 33 1 48.4
9  Vitória-BA 44 31 12 8 11 45 40 5 47.3
10  Paraná-PR 44 32 12 8 12 41 37 4 45.8
11  Grêmio Barueri-SP 44 32 12 8 12 41 43 -2 45.8
12  ABC-RN 42 31 10 12 9 40 40 0 45.2
13  ASA-AL 41 32 11 8 13 37 47 -10 42.7
14  Guarani-SP 40 32 11 7 14 40 42 -2 41.7
15  São Caetano-SP 40 31 9 13 9 47 45 2 43.0
16  Goiás-GO 39 31 12 3 16 42 48 -6 41.9
17  Icasa-CE 39 31 9 12 10 46 44 2 41.9
18  Vila Nova-GO 30 32 7 9 16 28 42 -14 31.2
19  Salgueiro-PE 28 32 8 4 20 28 49 -21 29.2
20  Duque de Caxias-RJ 15 32 2 9 21 26 65 -39 15.6
LegendaPG – Pontos Ganhos | JG – Jogos Disputados | VI – Vitórias | EM – Empates
DE – Derrotas | GP – Gols Pró | GC – Gols Contra | SG – Saldo de Gols
%A – Porcentual de Aproveitamento de Pontos


 
 
Acesso à Série A de 2012
 
 
Rebaixados à Série C de 2012