ICFUT–BRASILEIRÃO SÉRIE A: Jogos 12/10/2011

SÉRIE A

12/10/2011 16:00 (Qua) América-MG x Ceará Arena do Jacaré
12/10/2011 16:00 (Qua) Avaí x Atlético-GO Ressacada
12/10/2011 16:00 (Qua) Grêmio x Figueirense Olímpico
12/10/2011 16:00 (Qua) São Paulo x Internacional-RS Arena Barueri
12/10/2011 21:50 (Qua) Bahia x Cruzeiro Pituaçu
12/10/2011 21:50 (Qua) Corinthians x Botafogo-RJ Pacaembu
12/10/2011 21:50 (Qua) Flamengo x Palmeiras Engenhão

ICFUT–Repórter é ameaçado por integrantes da Mancha Verde, e entrada ao vivo é cancelada

Fonte: uol

Durante a cobertura da repercussão do ataque de torcedores do Palmeiras ao jogador João Vitor, a equipe de reportagem da Band foi ameaçada por integrantes da torcida Mancha Verde nesta quarta-feira.

O repórter Luiz Ceará, blogueiro do UOL, preparava o link de transmissão por volta das dez horas da manhã nas proximidades do estádio do Palmeiras, quando foi abordado por membros da torcida organizada que estavam em uma padaria.

“Os caras disseram que, falando bem ou falando mal, se tocasse no nome da Mancha eles iriam quebrar tudo”, relatou Ceará.  A participação dele ao vivo nos programas “Jogo Aberto” e “SP Acontece” precisou ser cancelada.

“Abortamos o link. Não vamos entrar no ar. Não tinha o que fazer. Não tem segurança que resolva isso”, desabafou Ceará.

Durante o programa “Jogo Aberto”, o comentarista Neto já havia denunciado a ameaça à equipe da emissora: “Se a polícia não fizer nada em relação a isso, vai morrer gente ainda”, esbravejou o ex-jogador.

ICFUT – Frizzo confirma decisão de tirar Kleber do jogo, mas nega afastamento

Fonte: lancenet

Dirigente afirma que diretoria e comissão técnica decidiram que o Gladiador não viajaria para o Rio nesta quarta

Dirigente do Palmeiras (Foto: Claudio Portella) Confusão! Roberto Frizzo discutiu com Kleber na noite da última terça-feira (Foto: Claudio Portella)

Em meio às polêmicas sobre a agressão ao volante João Vitor e o fato de Kleber não ter viajado para enfrentar o Flamengo nesta quarta-feira, o Palmeiras desembarcou no Rio de Janeiro no final da manhã.

O vice de futebol do clube, Roberto Frizzo, que discutiu asperamente com o elenco na última terça, sobretudo com o Gladiador, confirmou a decisão de tirar o camisa 30 do duelo contra os cariocas, mas negou que ele esteja afastado.

– (Kleber) Não veio por decisão da comissão técnica e da diretoria. Afastado é ficar isolado, ficar fora, não tem nada a ver. Não tem nada de punição. Foi uma decisão da diretoria e da comissão, que tem direito de relacionar quem ela quiser para o jogo – disse rapidamente.

O dirigente estava visivelmente irritado e não quis responder mais perguntas. Sobre a agressão a João Vitor, disse que "é um caso para a polícia resolver". Felipão também não quis se pronunciar.

Assim como aconteceu no embarque em São Paulo, nenhum jogador quis falar com os jornalistas. Eles estão instruídos a não dar entrevistas.

Forte segurança no desembarque no Rio (Foto: Reprodução TV LANCE!)

O desembarque no Rio de Janeiro aconteceu de forma pacífica e não teve a presença de torcedores do Palmeiras. Dois policiais militares, armados, fizeram a segurança da delegação.

ICFUT – João Vitor relata que briga começou com chute a seu carro

Fonte: globo

Caso é registrado como lesão corporal e injúria. Segundo policiais, volante e dois amigos foram cercados por ‘aproximadamente 15 pessoas

joão vitor palmeiras (Foto: Marcelo Prado/Globoesporte.com)Viaturas no hospital São Camilo, onde João Vitor foi
atendido (Foto: Marcelo Prado/Globoesporte.com)

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo divulgou na manhã desta quarta-feira as informações do Boletim de Ocorrência registrado na terça, referente à agressão ao volante João Vitor, do Palmeiras, em frente à loja oficial do clube. O B.O. foi registrado como lesão corporal e injúria. Nem o jogador, nem o torcedor, manifestaram interesse em representar judicialmente um contra o outro.

O primeiro a prestar depoimento foi um dos torcedores envolvidos na confusão, no 7º D.P., da Lapa, onde o caso foi registrado. João Vitor prestou depoimento depois, já à noite, no 23º D.P., em Perdizes.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública, policiais militares contaram no 7º D.P. que se depararam com uma briga generalizada, com aproximadamente 15 pessoas envolvidas, em frente à loja do clube, na Rua Turiassu. De acordo com o relato, “o foco maior era contra três pessoas, sendo o jogador de futebol, o cunhado e um amigo. Após reforço policial, os agressores fugiram.”

João Vitor contou no depoimento que, ao sair da loja, foi abordado por um rapaz que o ofendeu, cobrando melhor desempenho do time. O mesmo torcedor, segundo o volante, chutou seu carro. Foi quando o cunhado e o amigo de João Vitor desceram do veiculo para tentar ajudar o atleta. Nesse momento, segundo o relato do jogador, o rapaz foi agredi-lo e eles se defenderam. Na sequência, outros torcedores chegaram causando o tumulto.

Já o torcedor, de 29 anos, disse que foi cobrar do jogador, “que estava um carro importado, mas não desempenhava um bom futebol”. Ele negou ter chutado o veículo e disse que quem iniciou as agressões foram os amigos do atleta. Logo depois, chegaram os outros torcedores, o que gerou a confusão.

ICFUT – México 1 x 2 Brasil – Seleção joga no segundo tempo e vence de virada

Fonte: futebolinterior

Apática no primeiro tempo, Seleção joga para o gasto no segundo e vence o jogo

Campinas, SP, 12 (AFI) – Ronaldinho Gaúcho e Marcelo, esses foram os jogadores que salvaram a Seleção Braisleira de mais um fiasco sob o comando do técnico Mano Menezes. Após sair perdendo, o Brasil mostrou força de reação no segundo tempo e virou para cima do México. Com isso, o jogo disputado npo Estádio Corona, em Torreón, no México, terminou 2 a 1 para a Seleção Canarinho.

Esta fopi a 32 partida entre méxico e Brasil aos todo, são são 20 vitórias, seis empates e seis derrotas. No histórico recente, mais precisamente desde 1999, Brasil e México se enfrentaram nove vezes, sendo três vitórias brasileiras, contando com a de hoje, dois empates e quatro vitórias mexicanas.

Xiiii, Mano!
A Seleção Brasileira começou o amistoso ocntra o México dominando a posse de bola e rondando a área mexicana, porém sem levar perigo. Os mexicanso, por sua vez, na primeira subida ao ataque, aos dez minutos, contaram com a sorte e abriram o placar. Barrera recebeu na esquerda e, sem ângulo, chutou para a área. David Luiz se jogou e cortou para o gol, tirando a bola do goleiro Jefferson e marcando, contra, para o México.

após abrir o placar, o México manteve a toada e passou a dominar a posse de bola. Além disso, os mexicanos contaram com a ajuda dos brasileiros, que pareciam perdidos em campo, sem criar e sem ameaçar.

O Brasil, só mostrou ser Brasil,aos 16 minutos, com Neymar. O atacante invadiu a área pela esquerda, passou para Hulk, que devolveu de calcanhar para o atacante do Santos. Livre, Neymar chutou por cima do gol, desperdiçando a grande chance brasileira no jogo.

Com excesso de faltaS, o jogo esfriou de vez. Sobrou dois cartões para mexicanos e para o lateral Daniel Alves. A Seleçlão Brasileira chegou novamente aos 29 minutos, com Hulk, que era o jogador brasileiro mais perigoso no jogo até então. O atacante recebeu de Marcelo na área e chutou cruzado. Sánchez defendeu e salvou o time mexicano.

Na sequência o jogo ficou truncado, com os times brigando no meio-campo. Pelo lado brasileiro, Neymar, Ronaldinho e Lucas pouco criaram, o que dificultou a reação brasileira. Para piorar, aos 44 minutos, Daniel Alves derrubou Giovani dos Santos na área, foi expulso e o árbitro apontou a marca do pênalti. Na cobrança, Guardado bateu no canto direito, mas Jefferson fez grande defesa, para na sequência, o árbitro apontar a ofinal do fraco primeiro tempo em Torreón.