Por Cleber Aguiar – Histórias de Breno e Mario Fernandes chocam mundo do futebol

Fonte: O Estado de São Paulo

Zagueiro do Bayern está preso em Munique, suspeito de ter incendiado a própria casa, e lateral do Grêmio recusou convite para jogar na seleção brasileira

ANELSO PAIXÃO – O Estado de S.Paulo

Na semana em que o zagueiro Breno foi preso na Alemanha, suspeito de ter incendiado a própria casa, e o lateral-direito Mario Fernandes recusou convite da seleção nacional, o mundo do futebol ficou chocado com o pouco preparo dos jovens brasileiros para o sucesso. A situação dos garotos, ambos com 21 anos, evidenciou o problema que há muitos anos aflige as categorias de base do País: a falta de um trabalho profissional capaz de moldar os jovens para o futuro.

Para psicólogos ouvidos pelo Estado, o maior desafio é convencer clubes, agentes de futebol e até mesmo os atletas de que a questão precisa ser tratada profissionalmente. Ao contrário de grandes corporações e empresas multinacionais, que veem no auxílio psicológico um caminho fundamental para o sucesso de seus profissionais, ainda que executivos bem sucedidos, no futebol esse tipo de apoio é considerado desnecessário. O problema só vem à tona quando grandes jogadores começam a apresentar queda de rendimento em campo e alegam dificuldades de adaptação.

A especialista Andréa Sebben, psicóloga intercultural e autora de vários livros sobre o tema, explica que a sensação de que o dinheiro resolve qualquer problema, comum no futebol, acaba levando a grandes depressões, especialmente quando se percebe que a distância da família, dos amigos e até do idioma inevitavelmente provocam sensação de abandono. “Não se trata de ser pobre e feliz, mas de se sentir amparado. Fora do País, o garoto pode ter um grande salário, mas vive no desamparo, do idioma, do afeto, da família… O dinheiro não dá conta de tudo isso”, afirma.

Breno ficará, no mínimo, 18 dias preso

 
MUNIQUE – O Estado de S.Paulo

A situação do zagueiro Breno, preso preventivamente desde sábado, segue complicada em Munique. Ontem, o advogado Werner Leitner entrou com pedido de habeas corpus, mas a Justiça alemã deve demorar ao menos 14 dias (ele já está preso há 4)para decidir se o atleta terá direito de aguardar o julgamento em liberdade. Leitner disse ao jornal alemão Bild que seu cliente “não se encontra bem e que precisa de ajuda”.

“Foi um pedido verbal de habeas corpus. Acreditamos que só teremos uma resposta em 14 dias. Aí poderemos esclarecer se ainda há uma forte suspeita”, explicou a promotora Barbara Stockinger ao site Weld. “Ele atravessa uma difícil crise pessoal. Estou otimista e acho que vamos conseguir libertá-lo o mais cedo possível. Ele precisa de ajuda, não detenção”, reclamou Leitner ao jornal Sueddeutsche Zeitung.

A Promotoria de Munique decidiu detê-lo preventivamente, alegando risco de fuga, após o ex-jogador do São Paulo ser considerado principal suspeito de incendiar a própria casa, avaliada em R$ 3,7 milhões, na semana passada. Ele estava sozinho na residência. A mulher Renata e os três filhos haviam saído.

O jornal Bild revelou também detalhes da rotina de Breno, que está em uma cela de 24 metros quadrados e pode praticar vôlei de manhã ou correr no pátio. Ele almoça frango, salada de batatas, peru, arroz e salada.

Sinais de depressão. No ano passado, ao receber duras críticas por seu desempenho no Bayern, o zagueiro desabafou ao jornal Bild am Sonntag. “No Brasil, eu tinha menos dinheiro, menos luxo, mas era feliz. Aqui eu tenho dinheiro, mas me falta todo o resto.” Breno vive em Munique com a mulher Renata, o filho Pietro e mais dois filhos de uma relação anterior dela. / COM AGÊNCIAS

Mario Fernandes treina e prefere o silêncio

 
ELDER OGLIARI / PORTO ALEGRE – O Estado de S.Paulo

Um dia depois de abrir mão da convocação para a seleção brasileira, o lateral-direito Mario Fernandes, do Grêmio, treinou normalmente ontem e não deu explicações públicas para sua decisão. O jogador fez alongamentos na sala de musculação e depois exercícios leves no gramado, junto com os atletas que atuaram no domingo, em Florianópolis, quando o time venceu o Avaí por 2 a 1. Ao final, voltou para os vestiários sem falar com os repórteres.

Em sua entrevista coletiva das terças-feiras, o técnico Celso Roth foi questionado sobre o pedido de desconvocação da seleção feito pelo jogador, mas reiterou que a decisão de Mario Fernandes tem motivos pessoais que não seriam comentados. Apesar das respostas evasivas, elogiou a coragem do lateral-direito. “Se ele não estava se sentindo bem para ir, se tinha um problema pessoal, é melhor dizer do que não dizer. Tem repercussão, mas é uma decisão do jogador, que tem esse direito”, avaliou. “Se fez bem ou não, não cabe a mim julgar.”

Roth destacou que Mario Fernandes está muito bem no Grêmio e mostrou-se satisfeito com a iniciativa do clube, que prorrogou o final do contrato com o jogador por um ano, de 2014 para 2015.

Outros problemas. Em pelo menos dois episódios em sua carreira, o jogador demonstrou algum desconforto com situações novas. Em março de 2009, logo depois de chegar ao Olímpico, o lateral sumiu e só foi encontrado quatro dias depois em Jundiaí. Reintegrado aos juniores, destacou-se pelas boas atuações e foi promovido ao time profissional em junho daquele ano. Desta vez, teria se sentido constrangido pela obrigação de discursar para os colegas na convocação anterior para a seleção, à qual atendeu. O ritual é uma espécie de “trote” que os veteranos impõe aos novatos na seleção.

Psicóloga diz que clubes recusam ajuda

Para Andrea Sebben, psicóloga intercultural, o problema é que atletas e dirigentes entendem que apoio é desnecessário

O caso do zagueiro Breno, de 21 anos, do Bayern, suspeito de ter colocado fogo em sua própria casa em Munique, e do lateral-direito Mario Fernandes, também de 21 anos, do Grêmio, que recusou convite para jogar na seleção brasileira alegando problemas particulares, escancararam nesta semana uma triste realidade do esporte nacional: a deficiência na preparação da maioria dos atletas para o sucesso.

Andrea Sebben, psicóloga intercultural, membro da International Association for Cross-Cultural Psychology (IACCP) e autora de vários livros sobre o tema, explica que o maior desafio é convencer atletas e clubes deque eles precisam de auxílio para os problemas que vão enfrentar. “No futebol, os clubes acham que não precisam de apoio. O agente e o jogador também pensam assim. Em compensação, as grandes corporações, as multinacionais, os grandes executivos, sempre acham isso fundamental”, afirma Andrea.

Ao saber da declaração do zagueiro Breno, publicada ontem no jornal O Globo – “No Brasil, eu tinha menos dinheiro e menos luxo, mas era feliz. Aqui eu tenho dinheiro, mas me falta todo o resto” – Andrea explica que a frase sintetiza tudo que ocorre de uma hora para a outra na vida do atleta.

“Não se trata de ser pobre e feliz, mas de se sentir amparado. Fora do País, o garoto pode ter um grande salário, mas vive no desamparo, do idioma, do afeto, da família… O dinheiro não dá conta de tudo isso. As pessoas imaginam que ganhos materiais compensam todas outras coisas, mas não é assim.” E até exagera para exemplificar. “Seria como se qualquer pessoa tivesse de tomar uma decisão; trocar 100 milhões por tudo que o cerca, como família, carinho e amigos. Pois é essa a decisão que alguns garotos são obrigados a tomar.”

Para que os atletas consigam conviver melhor com isso, a psicóloga defende uma mudança estrutural no processo de formação. “A questão prioritária, tanto para o clube que recebe um jogador de outro país, quanto para o time profissional que promove um atleta das categorias de base, é a acolhida. Saber receber quem chega, entender as limitações e as diferenças de cada um, é um trabalho que exige cuidados. Os clubes recebem todos da mesma forma, como se todos fossem ter reações iguais.”

E Andrea não poupa críticas ao comportamento dos dirigentes. “Falta comprometimento do clube, que espera um grande rendimento dentro de campo, mas não tem nenhuma preocupação fora dele, como se isso fosse problema só do atleta.”

O fato de alguns jovens talentos também desenvolverem síndrome do pânico é visto pela especialista como reflexo de toda a transformação que ocorre na vida do garoto recém-saído das categorias de base. “A síndrome do pânico é uma avalanche de pensamentos catastróficos e tem um componente neuroquímico importante, que exige medicamentos”, diz Andrea Sebben.

“Atletas saudáveis”. O professor João Paulo Subirá Medina, diretor executivo da Universidade do Futebol e mestre em Filosofia da Educação, que já coordenou vários trabalhos em categorias de base de grandes clubes brasileiros, afirma que problema é a falta de preocupação com a formação de “atletas saudáveis”, que o Medina define como aquele que sabe como proceder diante dos desafios da profissão.

“Não é só preparar o atleta. Tem de haver uma preocupação geral com tudo que o cerca. Muitas vezes o clube nem conhece a família do jogador”, explica Medina, que defende há muito tempo a necessidade de uma cultura interdisciplinar nos clubes, especialmente nas categorias de base. “Lutamos há muito para introduzir a psicologia no futebol, assim como assistentes sociais trabalhando junto às famílias dos atletas. É preciso ver o jogador na sua totalidade, com uma visão mais humanista”, completa. / A. P.

ICFUT – Seleção enfrenta Argentina e busca primeiro título com Mano Menezes

Fonte: gazetaesportiva

O aproveitamento de 57,7% nas 15 partidas iniciais é decepcionante para o técnico Mano Menezes na Seleção Brasileira. Mas ele pode apagar todas as frustrações no jogo contra a Argentina pelo Superclássico das Américas. O treinador tem a chance de comemorar nesta quarta-feira, a partir das 21h50, no estádio Mangueirão, em Belém (PA), o primeiro título no comando do time pentacampeão mundial.

Como já havia acontecido no encontro de ida em Córdoba, Mano Menezes pôde convocar apenas atletas que atuam no cenário nacional. Ainda assim, o grupo parece entender a importância do jogo até para o futuro do treinador.

"É sempre bom jogar um clássico. Brasil x Argentina é um jogo que todo mundo quer participar, ainda mais por valer medalha e ser dentro do nosso país", comenta o meia Lucas, do São Paulo.

Para o jogo de volta do Superclássico das Américas, Mano Menezes encontrou alguns obstáculos. Dois jogadores foram descartados por lesão, o volante Paulinho (Corinthians) e o atacante Leandro Damião. Já o lateral Mário Fernandes (Grêmio) abriu mão da convocação, de forma surpreendente, com a alegação de problemas particulares.

AFP

O técnico Mano Menezes tem a chance de conquistar o seu primeiro título à frente da Seleção nesta quarta-feira

Uma das esperanças para fazer a festa do torcedor paraense com gols é o atacante Borges, do Santos, o artilheiro do Campeonato Brasileiro. Perto de completar 31 anos, o atleta demonstra empolgação de um iniciante.

"Eu estou à disposição para ajudar de qualquer maneira. Cabe ao Mano definir o melhor para o time, eu estou feliz. Sei que o Fred é um grande jogador e tem várias convocações", exalta o camisa 9 do Peixe, que está confirmado como titular, mas terá a sombra do jogador do Fluminense no banco.
Com uma formação extremamente ofensiva, Mano Menezes programa outras novidades entre os titulares: o lateral Bruno Cortês (Botafogo), o volante Rômulo (Vasco) e o meia-atacante Lucas (São Paulo).

Perigo maior? – Na Argentina, a ordem é comemorar o reforço de jogadores que atuam no Brasil. A principal novidade na partida desta quarta-feira deve ser a presença do meia Montillo, do Cruzeiro – também estão à disposição Guiñazu e Bolatti, do Internacional, já que D´Alessandro acabou cortado.

Por outro lado, o volante Augusto Fernández crê que a Argentina também pode aproveitar o conhecimento dos jogadores que atuam no campeonato nacional. "A decisão do Sabella em convocar atletas de poucos clubes nos permite entender com mais rapidez o que nosso técnico quer", aposta.

FICHA TÉCNICA
BRASIL x ARGENTINA

Local: Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), em Belém (PA)
Data: 27 de setembro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)
Assistentes: Pablo Fandiño e Mauricio Espinosa (ambos do Uruguai)
BRASIL: Jefferson; Danilo, Dedé, Réver e Cortês; Ralf, Rômulo e Lucas; Neymar, Borges e Ronaldinho Gaúcho
Técnico: Mano Menezes.
ARGENTINA: Orión; Cellay, Desábato, Sebá Dominguez e Pillud; Fernández, Canteros, Papa e Montillo; Mouche e Viatri
Técnico: Alejandro Sabella.

ICFUT – Contra nova polêmica com técnico, Rivaldo censura filho no Twitter

Fonte: gazetaesportiva

O pedido de Rivaldo para ter chance de jogar por 90 minutos logo após sair do banco para evitar a derrota e quase selar a virada diante do Botafogo, no domingo, foi ampliado com uma campanha criada pelo filho do camisa 10 noTwitter  cobrando sua titularidade. Ao ver a dimensão do caso, o veterano, que já se desentendeu com Paulo César Carpegiani, resolveu agir para evitar problemas com Adilson Batista e exigiu mais cuidado de Rivaldinho.

"Fiquei sabendo que meu filho twittou algumas coisas no último jogo. Ele é torcedor e expressa o que sente e não o que eu sinto, mas já o proibi", avisou o meia do São Paulo em sua página oficial no microblog, como uma maneira de acalmar a pressão sobre o treinador para escalá-lo desde o início das partidas.

O garoto admitiu o erro em seu Twitter. "Gostaria de pedir desculpas, depois de uma dura que tomei do meu pai, por escrever umas coisas sem autorização. Mas mesmo assim, já que prometi a camisa, vou dar uma olhada nas frases e a envio. Desculpa aí, gente", escreveu, dizendo concordar com Rivaldo. "Não estou chateado com meu pai. Ele fez o que todo pai deve fazer quando um filho erra! Por isso que eu o amo!"

ICFUT – Ronaldo se afasta do "CQC" por piada com Wanessa

O ex-jogador Ronaldo não gostou da piada feita por Rafinha Bastos sobre Wanessa Camargo. Ronaldo é sócio de Marcus Buaiz, marido da cantora.

"Eu comeria ela e o bebê", afirmou Rafinha, ao falar sobre a gravidez da cantora na semana passada.

Ronaldo, que sempre prestigiou o programa e participou de suas brincadeiras, considerou as declarações ofensivas e chegou a reclamar com a direção da TV Bandeirantes sobre o episódio.

Marcus Buaiz estuda abrir um processo contra o humorista. Procurado, o empresário não quis se manifestar.

A informação está na coluna de Mônica Bergamo, publicada na Folha desta quarta-feira (28). A íntegra do texto está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.

Julian Marques/Folhapress

Ronaldo

Ronaldo reclamou com a direção da Band de piada feita por "CQC" com Wanessa, mulher de seu sócio

ICFUT – África do Sul sediará Copa Africana 2013 devido à incerteza na Líbia

Fonte: yahoo

A África do Sul sediará a Copa Africana de Nações 2013 no lugar da Líbia, que organizará a edição de 2017, diante da atual situação política registrada em território líbio, segundo decidiu o comitê executivo da Confederação Africana de Futebol (CAF).

A organização da Copa Africana de Nações 2013, que será a 29ª edição do campeonato que começou a ser disputado em 1957 e que, desde 1968, acontece a cada dois anos, seria atribuída inicialmente à Líbia.

No entanto, diante do conflito armado que ocorre na Líbia, o comitê executivo da CAF decidiu trocar a sede com a África do Sul, que tinha sido designada para acolher o torneio em 2017.

Além disso, pelo mesmo motivo, ficou determinado que a África do Sul também abrigará o Campeonato Africano de Nações (CHAN) em 2014 no lugar da Líbia. EFE.

ICFUT – Romário detona Teixeira, revela segredo e critica preparação para 2014

Fonte: terra

Romário critica Teixeira em episódio sobre a convocação ao Mundial de 2002. Foto: AFP

Romário critica Teixeira em episódio sobre a convocação ao Mundial de 2002
Foto: AFP

  • O deputado federal Romário voltou a polemizar sobre os responsáveis pela organização da Copa do Mundo de 2014, especialmente o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira. Em entrevista concedida ao programa do jornalista Jorge Kajuru, naTV Esporte Interativo, o ex-jogador contou um segredo do estreito relacionamento que tinha com o dirigente, que o teria traído às vésperas do Mundial de 2002, quando o ex-atleta havia sido cortado.

"Não boto minha mão no fogo pelo Ricardo Teixeira. Ele apertou minha mão e disse que eu ia para a Copa do Mundo (2002), que seria convocado pelo Luiz Felipe (Scolari). Disse isso para ele, aí ele me falou: ‘o treinador é o Felipe, mas aqui quem manda sou eu’. Apenas o cumprimentei e disse: ‘vou acreditar na sua palavra, acabou’. Isso um dia antes. Depois, vimos o que aconteceu’", afirmou o agora deputado federal, antes de contar sobre a repentina mudança de opinião do dirigente.

"Segundo ele, o motivo foi que ele ficou com raiva por que achou que eu tinha combinado com a Globo no final para gravar um vídeo. No dia da convocação final, ele disse para o Felipão: ‘fique à vontade para fazer a convocação que você quiser’", concluiu sobre o polêmico assunto do relacionamento com Ricardo Teixeira.

A mágoa de Romário com pessoas ligadas à Seleção não se limita ao dirigente máximo do futebol nacional. O ex-atacante também não escondeu a decepção com Mário Jorge Lobo Zagallo.

"Também não coloco a mão no fogo. Alguns técnicos ruins, como o Zagallo, conseguiram ser campeão do mundo. Como treinador ele nunca me disse uma palavra", opinou, de forma polêmica, o jogador, que participou da Copa de 1994 ao lado do então auxiliar técnico no tetracampeonato.

Extremamente crítico em relação aos dirigentes e pessoas mais poderosas do futebol brasileiro, Romário novamente voltou a atacar a preparação do Brasil para a Copa de 2014. O deputado voltou a afirmar que o torneio "será no Brasil, mas não será do povo brasileiro", por conta dos prováveis altos valores dos ingressos.

"O que me agride é o gasto do dinheiro público dos estádios, alguns vão passar de 2 bilhões. Alguns desses terão apenas três jogos da Copa do Mundo e virarão o famoso ‘elefante branco’. O gasto é uma brincadeira, e ninguém faz nada. A conta que foi feita há dois anos pelos nossos grandes representantes era de R$ 52 bilhões; agora ela já passa, ainda mais com o trem-bala, dos R$ 60 bilhões. Vamos gastar tudo isso e quem vai ao estádio não é o verdadeiro apaixonado pelo futebol", criticou.

ICFUT – STJD absolve Fortaleza mas pune Carlinhos Bala

Fonte: lancenet

Defesa do Campinense vai recorrer ao pleno do Tribunal

O STJD decidiu no final da noite desta terça-feira que não vai marcar uma nova partida entre Fortaleza e CRB, pela Série C do Brasileiro. O ponto mais inusitado do julgamento foi a transmissão das imagens do jogo, que na edição escolhida teve a trilha sonora " Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão".

O partida foi alvo de uma denúncia do Campinense, que reclamou de uma suposta combinação de resultados entre as equipes. A partida acabou 4 a 0 e o time da Paraíba foi rebaixado. Com a decisão favorável ao Fortaleza, a defesa do Campinense afirma que vai recorrer ao pleno do STJD.

O relator Francisco de Assis Pessanha Filho, acompanhado pelos outros dois auditores e o presidente, considerou que não houve provas suficientes para anular o resultado do jogo do Presidente Vargas, apesar de dizer que "tem caroço nesse angu". No entanto, Carlinhos Bala foi considerado culpado por atitude antidesportiva. O atacante pegou a pena de seis jogos de suspensão, mais multa de R$ 10 mil.

– Dos males o menor. Fui multado, peguei suspensão, mas o importante é que o Fortaleza vai continuar na Série C – disse Bala.

O lateral-direito Maizena, que teria dito "deixa fazer", foi absolvido por conta do entendimento que e não houve pprovas suficientes para a condenação. Outro que escapou foi o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca, que foi acusado de não ter relatado os "movimentos suspeitos" dos jogadores do Fortaleza durante a partida.

Já o goleiro Cristiano, que chutou a bola em direção ao gandula, pegou dois jogos de suspensão. O volante Paulo Rodrigues, outro que foi expulso durante a partida, pegou um jogo.

– Vamos recorrer logo. Os auditores disseram que tinha algo estrano e vamos tentar mostrar isso ao pleno – disse Carlos Portinho, advogado do Campinense.

ICFUT – Joana Machado se emociona e chora ao falar de Adriano

Fonte: uol

Joana Machado chora ao falar de Adriano (27/07/2011)

Joana Machado chora ao falar de Adriano (27/09/2011)

Conhecida para a mídia como ex-namorada de Adriano, Joana Machado mostrou nesta terça-feira que o jogador do Corinthians não é parte apenas de seu passado. Falando para os outros peões de seu relacionamento, a peoa se emocionou e até derramou algumas lágrimas.

Curiosos, Marlon e Monique Evans perguntaram diversas coisas sobre o relacionamento dos dois, o que fez Joana Machado desandar a falar e a se emocionar durante o relato.

A peoa começou a contar um dos casos que a lançou para a mídia, quando arrebentou carros de jogadores de futebol enquanto Adriano estava em uma noitada. "Foi um descontrole, claro que me arrependo, mas muita coisa aconteceu e eu já estava muito cansada de persistir. Eu abri mão de tudo na minha vida e não estava conseguindo continuar", disse.

"Achei sacanagem estar em casa sozinha, pedi ao menos um telefonema sendo que nunca proibi ele de nada, sempre fui muito legal. Nas quintas ele tinha a reunião dele de sair com os amigos eu deixava, ir no baile funk…", contou a peoa.

Término

"Fiquei dois dias esperando ele voltar e nada. E tinha que tomar uma decisão. Ou eu acabava e restava amizade, ele me respeita e eu respeito ele, ou mantinha a amizade ou acabava tudo e começava a se xingar e tudo", disse Joana às lágrimas, que falou também que Adriano não acreditou muito que seu relacionamento estava terminado.

Adriano: bebe socialmente e tem muito ciúme

Respondendo aos peões, Joana Machado disse que Adriano bebia apenas socialmente, e que era extremamente ciumento. Quando foi responder sobre seu próprio ciúme, Joana se disse mais tranquila, mas disparou: "se tivesse mulher na parada você acha que eu ia ficar com ele?".

Rótulo

Famosa justamente por já ter namorado o jogador, joana Machado não quer mais que seu nome seja associado ao do atleta do Corinthians. "As pessoas me associam a ele, vocês acha que eu gosto? Que meu nome seja rotulada como ex do Adriano? Eu tenho nome, tenho namorado, tenho outra vida. É chato isso, mas faz parte", falou, antes dos peões mudarem de assunto.

ICFUT–BRASILEIRÃO SÉRIE B: Resultados 27/09/2011, Resumo da rodada e Classificação

Resultados

27/09/2011 20:30 (Ter) Portuguesa 3 x 0 Goiás Canindé
27/09/2011 20:30 (Ter) Criciúma 1 x 0 Sport Recife Heriberto Hulse
27/09/2011 20:30 (Ter) Guarani 3 x 1 Bragantino Fonte Luminosa
27/09/2011 20:30 (Ter) Icasa 3 x 1 Paraná Mauro Sampaio
27/09/2011 20:30 (Ter) Vitória-BA 2 x 0 Ponte Preta Barradão
27/09/2011 20:30 (Ter) Vila Nova-GO 1 x 1 ASA-AL Serra Dourada
27/09/2011 20:30 (Ter) Duque de Caxias 1 x 3 São Caetano Raulino de Oliveira
27/09/2011 20:30 (Ter) Salgueiro-PE 0 x 1 Americana Arruda
27/09/2011 20:30 (Ter) Náutico 2 x 0 ABC-RN Aflitos
27/09/2011 20:30 (Ter) Grêmio-SP 2 x 2 Boa-MG Arena Barueri

 

Resumo da rodada

Fonte: futebolinterior

Portuguesa dá mais um passo para voltar à elite e Bugre comemora

Rubro-verde da capital abriu dez pontos de diferença para o quinto colocado

A Portuguesa está cada vez mais próxima da elite do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, quando aconteceram todos os dez jogos da 26ª rodada da Série B, a Lusa voltou a vencer – seu 15º triunfo na competição – e abriu dez pontos para o quinto colocado. O Placar Futebol Interior acompanhou toda a rodada!

Rogério, Henrique e Marcelo Cordeiro fizeram os tentos na vitória, por 3 a 0, sobre o Goiás. A Portuguesa chegou aos 53 pontos, enquanto que o Goiás chegou ao fundo do poço. O time goiano, que já pensou em brigar pelo acesso, está na 16ª colocação, com apenas 30 pontos, um a mais que a zona de rebaixamento.

Outro time paulista que se deu bem foi o Guarani. De volta ao Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, o Bugre não deu mole para o Bragantino e venceu, por 3 a 1. A degola fica cada vez mais para trás. O time de Giba tem 33 pontos, na 13ª colocação. O Braga, por sua vez, teve seu ímpeto encerrado, mas o time segue bem na classificação – 6º colocado, com 40 pontos.

No caminho…
De volta ao G4, o Náutico confirmou o favoritismo e, jogando em casa, venceu o ABC, por 2 a 0. os gols de Kieza e Marlon mantiveram o Timbu na vice-liderança, com 47 pontos. O ABC, por sua vez, segue ameaçado pelo rebaixamento na 14ª posição, com 33 pontos.

Enquanto isso, Ponte Preta e Americana tiveram desempenhos diferentes atuando fora de casa. A Macaca se manteve em terceiro lugar mesmo com a derrota, por 2 a 0, para o Vitória. O time de Campinas soma 46 pontos, contra 39, dos baianos, na sétima colocação e sonhando com o G4.

Já o Americana bateu o Salgueiro, por 1 a 0. O mais incrível de tudo foi o autor do gol. Clodoaldo, que já foi chamado de caolho pelos torcedores de Criciúma e Corinthians, deu a vitória ao time paulista – quarto colocado, com 44 pontos. O Salgueiro voltou a penúltima posição, com 25 pontos.

Tem mais…
Outras vitórias chamaram a atenção. Em casa, o Criciúma passou pelo Sport, por 1 a 0, e segue sonhando com o acesso. Com mais este triunfo, o Criciúma já tem sete diante de sua torcida, além de quatro empates e apenas uma derrota. O Criciúma está na nona colocação, com 37 pontos, sete a menos que o G4. Enquanto isso, o Sport, que voltou a perder após oito jogos, segue na quinta colocação, com 43 pontos.

Já o triunfo do São Caetano serviu para o time se manter na briga contra o descenso. O Azulão virou pra cima do lanterna e saco de pancadas Duque de Caxias (3 a 1). Apesar da vitória, o São Caetano segue na zona do medo, na 17ª colocação, com 29 pontos. O Duque, virtual rebaixado, tem apenas dez.

Diante de sua torcida, o Icasa foi outro que voltou a respirar sem a ajuda de aparelhos. O time do técnico Márcio Bittencourt virou pra cima do Paraná e ganhou, por 3 a 1. O triunfo deixou os cearenses no 15º lugar, com 32 pontos, três a menos que o Paraná, décimo colocado.

Tudo igual!
Nesta noite de terça-feira ainda tivemos dois empates. Vila Nova e ASA ficaram no 1 a 1, em Goiânia. O resultado não ajudou ninguém. Os goianos continuam na zona da degola, no 18º lugar, com 28 pontos, e o ASA segue no meio da tabela, na 12ª posição, com 34.

Por fim, em Barueri, o time da casa empatou, por 2 a 2, com o Boa Esporte, no jogo em que os dois clubes são mais conhecido por mudarem de cidade ao invés do bom futebol. Assim, o time mineiro soma 39 pontos, no oitavo lugar, contra 34 do Barueri, 11º.

Classificação

  Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Portuguesa-SP 53 26 15 8 3 54 24 30 67.9
2  Náutico-PE 47 26 13 8 5 32 24 8 60.3
3  Ponte Preta-SP 46 26 13 7 6 43 30 13 59.0
4  Americana-SP 44 26 13 5 8 32 30 2 56.4
5  Sport-PE 43 26 12 7 7 44 30 14 55.1
6  Bragantino-SP 40 26 12 4 10 44 40 4 51.3
7  Vitória-BA 39 26 11 6 9 36 30 6 50.0
8  Boa Esporte-MG 39 26 11 6 9 30 24 6 50.0
9  Criciúma-SC 37 26 10 7 9 26 29 -3 47.4
10  Paraná-PR 35 26 10 5 11 33 31 2 44.9
11  Grêmio Barueri-SP 34 26 9 7 10 34 35 -1 43.6
12  ASA-AL 34 26 9 7 10 33 40 -7 43.6
13  Guarani-SP 33 26 9 6 11 34 35 -1 42.3
14  ABC-RN 33 26 7 12 7 32 35 -3 42.3
15  Icasa-CE 32 26 7 11 8 38 37 1 41.0
16  Goiás-GO 30 26 9 3 14 34 42 -8 38.5
17  São Caetano-SP 29 26 6 11 9 35 41 -6 37.2
18  Vila Nova-GO 28 26 7 7 12 24 31 -7 35.9
19  Salgueiro-PE 25 26 7 4 15 26 41 -15 32.1
20  Duque de Caxias-RJ 10 26 1 7 18 21 56 -35 12.8