ICFUT–Quer ver o Santos no Mundial de Clubes? Vá com a Terra Mundi

Fonte: futirinhas

É isso aí torcedor santista. Quer viajar pro Japão para acompanhar os jogos do Santos durante o mundial de clubes? Mas tá tudo muito caro, né?

Pois agora seus problemas acabaram pequeno pimpolho.

A Terra Mundi preparou um pacote super sensacional para quem está afim de ir à terra do sol nascente acompanhar o campeonato e ver o SANTOS TRI CAMPEÃO DO MUNDO!

Para saber mais informações é só seguir no twitter e no facebook.

Siga @santosnomundial

Curta o Terra Mundi no facebook.

ICFUT – Neymar cantando com Alexandre Pires

Fonte: allejo

Neymar Neymar cantando com Alexandre Pires

Fernando Pires, Alexandre Pires, Neymar e o pai num pagode esperto

Depois de atuar como dançarino no vestiário da Vila Belmiro, o craque Neymar agora resolveu atacar como cantor e fez dueto com Alexandre Pires.

O dueto aconteceu logo após a vitória do Santos por 2 a 1 diante do América-MG, em Minas Gerais. Neymar apareceu na festa de aniversário da esposa de Fernando Pires, irmão de Alexandre, e soltou a voz junto com o ex-vocalista do Só Pra Contrariar. Confira…

Cá entre nós, o carisma do moleque é sensacional. Um fenômeno em campo e fora dele.

E tudo isso sem precisar agir como a Sissi que ele mesmo cantou. Não tá se sentindo, não tá se achando, só está sendo ele mesmo.

ICFUT – Dagoberto nega ida ao Santos, mas deve sair

Fonte: ig

Dagoberto se espelha em Miranda e Jorge Wagner e ensaia o adeus

Atacante do São Paulo negou que vai para o Santos, mas admitiu que seu destino deve ser mesmo o futebol europeu em 2012

Dagoberto, atacante do São Paulo

O atacante Dagoberto rebateu o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, e negou a informação do mandatário rival de que teria acertado com o Santos para a próxima temporada. Entretanto, o artilheiro são-paulino no ano admitiu que poderá sair do clube do Morumbi em abril de 2012, quando termina seu contrato.

O jogador sempre faz questão de demonstrar toda sua admiração pelo São Paulo, mas se comparou a Miranda e Jorge Wagner, outros atletas que fizeram história no clube e, mesmo assim, assinaram um pré-contrato antes do término de seus respectivos vínculos – o que é permitido por lei, se for feito a partir de seis meses do fim – saíram de graça, com as portas abertas.

"Vou sentar com o Juvenal Juvêncio (presidente do São Paulo), um cara que sempre foi legal comigo, e vou bater um papo. O Miranda, o Jorge Wagner, jogadores de história linda aqui, fizeram isso. Também tenho a minha e vou procurar honrá-la", contou Dagoberto, reforçando o tom de adeus.

O destino do atacante deve ser mesmo o futebol europeu, desejo declarado de Dagoberto que, inclusive, deve embarcar para o Velho Continente nas próximas semanas e acertar os últimos detalhes para adquirir o seu passaporte italiano, que facilitaria sua transferência para o exterior.

O empresário do camisa 25, Marcos Malaquias, tem em mãos uma proposta feita pelo São Paulo há mais de um mês para renovar o seu contrato. O agente até aprovou a oferta, mas Dagoberto não demonstrou o mesmo entusiasmo. O clube ainda aguarda por uma contraproposta, mas a opção do jogador é por esperar uma oferta de um grande europeu antes de voltar a discutir um novo vínculo.

"Fiz cinco anos de contrato e sempre fui profissional, estou cumprindo. Quando o Juvenal me procurou, fez um contrato de cinco anos, falou como era o clube e a maneira como gostaria que os jogadores aqui se comportassem. Várias vezes conversamos e só tive elogios. Não tem por que me sentir mal. Meu contrato está acabando, isso é normal", finalizou.

ICFUT – Felipão: ‘Libertadores? Título? Tem 212 times na nossa frente’

Fonte: espn

Felipão volta a pedir soluções ‘íntimas’ a conflitos e evita traçar objetivos para o Palmeiras

O Palmeiras conquistou a sua primeira vitória no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, o time alviverde bateu o Ceará, por 1 a 0, no Canindé, depois de um gol contra do zagueiro Thiago Matias. Mesmo chegando aos 38 pontos, mais próximo do G-4, o técnico Luiz Felipe Scolari evitou fazer projeções para a sequência da competição.
“Libertadores, título? Temos 212 times na nossa frente. Tem que brigar por três pontos e na medida de ir avançando, vamos vendo nossa posição e se temos chance para o futuro. Não dá para projetar. Temos que jogar todo jogo para fazer três pontos e ver se temos alguma chance daqui cinco, seis rodadas”, afirmou o técnico do Palmeiras.

“Com dois resultados a mais, teríamos 42 pontos e estaríamos no bolo. Perdemos ponto com Atlético-PR, Cruzeiro em casa, com pênalti aos 45, Bahia, com gol quatro metros à frente (em impedimento). Agora tem que correr atrás. Sabedores que o Atlético de Goiás vem fazendo uma boa campanha… Se ganharmos dois ou três jogos seguidos, dá para pensar em alguma coisa a mais”, analisou.
O comandante, entretanto, não deixou de valorizar o fim do jejum. “Valem os três pontos. Em determinados dias, em determinados jogos, valem mais os pontos do que a apresentação. Em alguns jogos, empatamos jogando dez vezes melhor. Hoje, foi um jogo feio de ambas as partes, mas conseguimos os três pontos”, disse Scolari, explicando depois as mudanças que fez na partida.
“Tinha que ter o controle da bola no meio, por isso a colocação do João para que fechássemos o lado esquerdo, o mais forte do Ceará. Quando vimos que o Fernandão já estava de língua de fora, morto, colocamos outro jogador de velocidade (Maikon Leite). Tivemos uma oportunidade, e naquele momento o Ceará oferecia campo para a velocidade. Fizemos a troca no tempo que achávamos correto, pode ser que para alguns não seja”, discursou.
Scolari ainda voltou a mostrar irritação com o ambiente político do Palmeiras. O comandante pediu que os problemas sejam resolvidos internamente.
“Se tem paz ou não tem paz, não adianta mais ficar discutindo. As confusões que existem, que sejam solucionadas de forma mais íntima por todo mundo. Por mim, por eles (diretores), pela torcida”, prosseguiu o treinador.

ICFUT – Com Morumbi fora, São Paulo não quer nada com a Copa

Fonte: ig

Clube não aceitou ceder centro de treinamento para seleções durante o Mundial de 2014 no Brasil

O São Paulo não irá ceder as duas dependências para a organização da Copa do Mundo de 2014. A decisão foi confirmada pelo clube, que não mantém boas relações com a Fifa, organizadora do Mundial, desde quando o Morumbi foi excluído do evento. O estádio são-paulino estava no projeto inicial da Copa como sede da cidade de São Paulo, mas foi sacado em junho de 2010. Dois meses depois, o projeto do “Fielzão”, do Corinthians, foi confirmado como estádio paulista para o Mundial.
Mesmo sem Copa, São Paulo reforma o Morumbi com critérios da Fifa
Em 2010, o São Paulo se credenciou para ceder seu centro de treinamento, na Barra Funda, na capital paulista, para ser utilizado como campo oficial de treinamento durante o Mundial. O clube, entretanto, informa que já solicitou o descredenciamento. "Eles fizeram algumas exigências e o São Paulo não está disposto a mudar sua programação para atendê-las", afirmou ao iG João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente do clube.

O COL (Comitê Organizador Local da Copa) informou ao iG que sete locais em São Paulo estão credenciados para serem usados durante o Mundial como campo de treinamentos: os centros de treinamentos de São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Portuguesa e Pão de Açúcar, além do Pacaembu e do novo estádio do Palmeiras.

“Até agora ninguém oficializou o descredenciamento. Agora, quem quiser sair da lista é só pedir”, afirmou o diretor de comunicação do COL, Rodrigo Paiva.

Os campos oficiais de treinamento são utilizados pelas seleções que disputarão a Copa durante o evento nas cidades dos jogos. Eles são cedidos à Fifa durante a competição.

Nesta quinta-feira, o iG revelou que por causa de uma briga política, o Palmeiras quase abriu mão de participar da Copa do Mundo de 2014 e das Confederações em 2013. O diretor jurídico do clube, Piraci Oliveira, afirmou ao COL que não tinha interesse em ceder o centro de treinamentos e o estádio para o Mundial.

O presidente palmeirense, Arnaldo Tirone, entretanto, entrou em contato com o COL para negar a posição do seu diretor e colocar as dependências do clube a disposição da Fifa.