Por Cleber Aguiar – Suspeita de marmelada é novo ingrediente para varzeana Série C

Esses comentários são do canal youtube de SoccerFortalezaEC

  • não teve capacidade de subir com pontos ganhos, teve que apelar para a corrupção.

    rodioliveira 1 hora atrás
  • como podem comemorar isso ?????? É VERGONHOSO DEMAIS !!!!!

    franzesouzamariana1 10 horas atrás
  • Mala arco iris rolou nesse Jogo!

    Piada esse jogo… Dois timisinhos de merda@

    2011avassalador 11 horas atrás
  • Começou o jogo, gol do Fortaleza, no intervalo de jogo, gol do fortaleza, o jogo ta acabando, gol do fortaleza, acabou o jogo, gol do fortaleza, o publico ta saindo , gol do fortaleza, apagaram os refletores , gol do Fortaleza. peguei o ônibus, gol do fortaleza, cheguei em casa , gol do Fortaleza. Êita time bom da mulestia. KKKKKKKK. Ta na midia Nacional essa vergonha! O futebol do Ceará não precisa passar por essa vergonha e não merece isso.

    MarinelsonSilva 14 horas atrás
  • Bostaleza a vergonha do futebol nordestino…. que vergonha dos bambii que estavam todos felizes pq se manteram nada menos que a série C kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    rodrigo94911 14 horas atrás
  • Parabéns ao tricolor de aço, e chora quem achou que o leão ia cair kkkkkk o choro é livre! Isso tudo é frustação pelo leão num ter caido ai tão inventando um monte de desculpa esfarrapada, e ningúem fala do jogo campinense x guarany de sobral em que anularam um gol legítimo do guarany e o gol do campinense foi totalmente impedido!

    Edilbertoebs 15 horas atrás
  • kkkkkkkkkk quantu chorão aki. o choro é livre!!!

    Edilbertoebs 15 horas atrás
  • e o arbitro ouviu conversa do c bala com o jogador do CRB

    MrFDP1000 16 horas atrás
  • Resultado mais manipulado da história.

    O técnico ou sei lá o que foi lá falar com o goleiro do crb

    O goleiro foi expulso pq pegou o penalti

    Carlinhos Bala sinalizou para o jogador do CRB dizendo que só faltava um gol

    E não para por aí , o Campinense e o Guarany de Sobral entraram com uma ação no STJD contra o CRB e o Fortaleza.

    A CBF deveria rebaixar o Fortaleza e Tirar o CRB da segunda fase , subir de volta o campinense e classificar o Guarany de Sobral

    MrFDP1000 16 horas atrás
  • MAN TODO MUNDO AKI FALA QUE FOI COMBINADO E TAL O RESULTADO, MAS NINGUÉM FALA DO JOGO CAMPINENSE X GUARANY DE SOBRAL EM QUE O GOL DO GUARANY DE SOBRAL NÃO FOI IMPEDIDO E O GOL DO CAMPINENSE FOI IMPEDIDO DISSO NINGUÉM FALA KKKKKKKKKK E FODA NEH!!!

Fonte: Folha de São Paulo
ADRIANO WILKSON
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A primeira fase da Série C do Brasileiro acabou no último fim de semana, mas quem não conseguiu a vitória dentro de campo promete apelar aos tribunais.

Pelo menos seis dos 20 clubes do campeonato estão, ou estarão, envolvidos em disputas judiciais por vagas à próxima fase ou por salvação do rebaixamento.

Os problemas envolvem escalação de atleta suspenso e desconhecimento das regras da Fifa, além do caso mais inusitado de todos.

No sábado, o Fortaleza escapou da queda à Série D após um jogo bizarro. Precisando vencer por 4 a 0 para se salvar, o time cearense conseguiu o placar, mas é acusado de ter contado com a ajuda do CRB-AL, seu adversário daquela tarde.

Aos 37min do segundo tempo, com o time alagoano já classificado, o Fortaleza chegou ao terceiro gol. As imagens da partida mostram Carlinhos Bala, atacante da equipe, dirigindo-se aos jogadores do CRB com o indicador levantado.

Para o Campinense-PB, o atacante pedia para os rivais deixarem o Fortaleza fazer mais um gol. Minutos depois, a equipe cearense chegou aos 4 a 0 e escapou.

O time paraibano, que foi rebaixado, vai pedir a anulação do jogo ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O tribunal prometeu investigar o caso.

A diretoria do CRB concorda que houve pressão dos jogadores do Fortaleza, mas nega facilitação.

“O Bala estava pedindo mais um gol”, disse Ednilton Lins, diretor de futebol do CRB. “Deveria ter sido punido pelo juiz, isso é antijogo.”

O Campinense, que na mesma hora jogava em casa contra o Guarany-CE, também acusa o Fortaleza de ter atrasado o reinício do seu jogo propositalmente, o que não é permitido pela legislação.

O atraso possibilitou ao Fortaleza conhecer o resultado do jogo na Paraíba e saber que apenas uma goleada o salvaria. E assim aconteceu.

Segundo a súmula assinada pelo árbitro Gutemberg de Paula Fonseca, a equipe cearense voltou ao segundo tempo 12 minutos atrasada.

Antes de voltar em definitivo, os jogadores do Fortaleza subiram a campo com camisetas brancas, a mesma cor que o CRB usara no primeiro tempo e usaria no segundo.

O juiz ordenou a troca dos uniformes, o que atrasou o reinício do jogo. “Foi um escândalo, uma vergonha nacional”, disse William Simões, presidente do Campinense. “Não podemos ficar calados diante de fatos lamentáveis.”

O CRB se defende da acusação de facilitação culpando o trio de arbitragem. Aos 20min do segundo tempo, o juiz expulsou o goleiro do time alagoano por supostamente ter tentado agredir um gandula.

Como já havia feito as três substituições, o CRB teve de improvisar um volante no gol.

O escolhido acabou tomando três dos quatro tentos. “Fomos garfados acintosamente”, disse o cartola Lins, que também prometeu acionar o STJD contra o trio de juízes.

O Fortaleza se defende. O presidente Osmar Baquit nega que tenha pedido que os rivais facilitassem.

“Para combinar, alguém tem que se vender, alguém tem que pagar”, disse o cartola, que também é deputado estadual (PSDB-CE). “Para provar, tem de quebrar sigilo telefônico. Pode quebrar dos diretores para ver se teve esse contato.”

Baquit afirmou que não era interessante para o CRB entregar a partida, já que os alagoanos ficariam fora da segunda fase caso o Guarany vencesse seu jogo.

Mas, quando Carlinhos Bala fez sinais supostamente pedindo mais um gol aos rivais, o jogo em Campina Grande já havia terminado com triunfo paraibano, o que desobrigava o CRB de buscar a vitória.

“Não sei o que ele quis dizer com o gesto. Tem que perguntar para ele”, disse o presidente do Fortaleza.

A Folha não conseguiu contato com o atacante.

Se forem denunciados por conduta antidesportiva, os times podem ser punidos com anulação do jogo e multa de R$ 100 mil.

E a Série C, cuja segunda fase está prevista para começar no próximo fim de semana, pode até parar.

Eliminado no tribunal, time acusa Promotoria de perseguição

ADRIANO WILKSON
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Excluído da Série C em primeira instância, o Rio Branco-AC recorreu da decisão e pode voltar ao campeonato.

Mas, se o pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) confirmar o rebaixamento do time à quarta divisão, o presidente Natal Xavier promete renunciar ao cargo.

“Querem acabar com o futebol do Acre”, disse à Folha o cartola. “Se o Rio Branco for punido, não vale a pena mais ficar [no comando do time].”

Líder do grupo A da Série C, o time do Acre foi rebaixado porque, em disputa judicial, acionou a Justiça comum antes de se esgotarem os recursos na Justiça Desportiva, o que é proibido pela Fifa.

O governo do Acre foi à Justiça, com a anuência do time, após o Ministério Público vetar a presença de torcedores no estádio Arena da Floresta.

Se voltar, o Luverdense-MT, que obteve vaga para a próxima fase com uma vitória sobre o Águia-PA no domingo, ficará de fora.

Para o cartola acreano, a promotora Alessandra Marques está perseguindo o clube. Ela vetou torcida na Arena da Floresta com base no Estatuto do Torcedor e no Código de Defesa do Consumidor.

“Estamos sendo penalizados por uma briga pessoal. A promotora deve ter algum problema com alguém do governo”, disse o presidente.

Em entrevista à Folha, a promotora Alessandra Marques afirmou que só está tentando cumprir a legislação. Segundo ela, a Arena da Floresta oferece risco à segurança do torcedor.

“O estádio não tem condições de jogo porque não cumpriu nenhuma das exigências de engenharia”, afirmou ela. “Tinha que sanar as irregularidades, e eu certifiquei a CBF sobre isso. Não tinha condições de segurança, tem problema de estrutura, alguns sérios.”

Para a promotora, o culpado pelo possível rebaixamento do Rio Branco é a diretoria do clube e o governo acriano.

“O Estado do Acre foi quem incentivou o clube a entrar nesse. Eles se esqueceram que o Rio Branco podia receber punições”, afirmou a Alessandra.

O Luverdense-MT, que sairá da próxima fase caso o Rio Branco consiga sucesso no recurso, está acompanhando de perto a disputa judicial.

“Foi um erro primário. O regulamento tem que ser cumprido”, disse o presidente Helmute Augusto Lawisch.

Mas, caso o Rio Branco volte através da Justiça, Lawisch diz que cumprirá a decisão sem estender a batalha judicial.

Entrevista com Alessandra Marques, promotora Promotora de Justiça de Defesa do Consumidor:

Folha – O presidente do Rio Branco diz que você age por um impulso pessoal, que está prejudicando o time por um problema que teria com governo do Acre…

AM – Eu só estou cumprindo Estatuto do Torcedor. O estádio não tem condições de jogo porque não cumpriu nenhuma das exigências de engenharia. Não pode continuar assim. Ninguém pode colocar em risco a vida do torcedor. Se houver alguma tragédia na Arena da Floresta, o governo do Acre vai ser responsabilizado.

Folha – O estádio é conhecido nacionalmente por ser moderno, bem conservado, e foi usado normalmente na Copa do Brasil e no Estadual. Por que a interdição agora?

AM – O Arena [da Floresta] é de 2004, mas ele não foi concluído totalmente. É uma obra nova, mas apresenta problemas que precisam de exames aprofundados. Não é uma coisa calamitosa, mas como não foi totalmente terminado, tem vários problemas.

Folha – Por exemplo…

AM – Lá não se separa a torcida visitante, da local. A torcida de fora acaba ficando no meio da local. E há um despreparo de quem pensa a segurança. É tudo no improviso. Não tem sistema de monitoramento por câmera, por exemplo.

Folha – O presidente do Rio Branco diz que você está tentando acabar com o futebol do Acre.

AM – Ele não tem honradez necessária para dizer isso da minha pessoa. Graças à ação inconsequente dele, ele está prejudicando uma torcida imensa. Eu não tenho problema com ninguém. Eu nem sou do Acre [é de Minas Gerais]. Assim que eu terminar o meu trabalho, eu vou embora. Não tenha histórico de perseguir ninguém. Eu apenas cumpri o Estatuto do Torcedor e o Código de Defesa do Consumidor. É simplesmente segurança do torcedor. Eu cumpro lei que existe. Enquanto existirem leis assim, eu vou continuar cumprido, não importa contra quem for.

Tribunal rebaixa Brasil-RS para a Série D e salva Santo André

DE SÃO PAULO

Uma semana após completar 100 anos, o Brasil de Pelotas foi degolado no tapetão. Embora tenha sido absolvido no julgamento em primeira instância, o clube gaúcho acabou punido no Pleno do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) nesta quinta-feira, com a perda de seis pontos, devido a escalação irregular de um jogador, e o resultado automaticamente rebaixou o time na Série C do Campeonato Brasileiro.

A decisão foi por maioria de votos e ainda serviu para salvar o Santo André, que estava prestes a cair no Grupo D, o mesmo do Brasil-RS.

A equipe somava sete pontos e agora ficou com apenas um, restando só uma partida para o fim da primeira fase. Um cai em cada chave para a chamada quarta divisão. A lanterna era dos paulistas, que não podem mais ser ultrapassados pelo concorrente.

ENTENDA O CASO

A pena foi aplicada porque o atleta Cláudio, ao chegar a Pelotas, estava suspenso de quando ainda defendia seu antigo clube.

Os gaúchos terminaram escalando o jogador e, mesmo alegando não estarem cientes da situação, acabaram prejudicados porque não conseguiram provar a inocência no caso.

Além da Procuradoria, o Joinville-SC foi responsável por apelar à última instância do STJD. A punição se deu com base no artigo 71 do Regulamento Geral de Competições da CBF.

Por Cleber Aguiar – Sem casa, times mineiros agonizam no Campeonato Brasileiro

Fonte: Folha de São Paulo

RAFAEL VALENTE
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
RODOLFO STIPP MARTINO
DE SÃO PAULO

Sem jogos em Belo Horizonte, o futebol mineiro amarga em 2011 a sua pior participação na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro, iniciada em 2003.

Embora sejam três clubes nesta edição (algo que ocorreu somente em 2008), nenhum faz boa campanha: América-MG e Atlético-MG estão na zona de rebaixamento, enquanto o Cruzeiro aparece na 14ª posição, perto da área de degola.

A média de pontos dos times é de 24 pontos. Até 2010, o pior desempenho tinha sido em 2004 e 2005, com a média de 31 pontos. Em 2004, o Cruzeiro era o 12º colocado e o Atlético-MG, o 17º –eram 24 participantes. Já em 2005, com 22 clubes na disputa, o Cruzeiro brigava na parte de cima (era o sétimo) e o Atlético-MG lutava sem sucesso contra o rebaixamento.

Washington Alves/Divulgação
Lance do jogo entre Atlético-MG x Cruzeiro na Arena do Jacaré
Lance do jogo entre Atlético-MG x Cruzeiro na Arena do Jacaré

Em 2011, o América-MG é o lanterna com 19 pontos. O Atlético-MG possui 24 e é o primeiro time na zona do rebaixamento. O Cruzeiro, com 29, também não está muito longe da área da ‘degola’, é o 14º.

Em 2008, quando a dupla teve a companhia do Ipatinga, a média foi de 31,3 pontos (os três juntos somavam 94 pontos em 24 jogos). Naquele ano, o Ipatinga estava na lanterna, mas Atlético-MG estava no meio da tabela e o Cruzeiro brigava pela ponta (era o segundo, com 43).

A melhor participação, contudo, foi em 2003, na primeira edição do campeonato no formato atual. Naquele ano, o Cruzeiro foi campeão e o Atlético-MG o sétimo. Em 24 jogos, somavam 87 pontos (média de 43,5 pontos).

De acordo com os dirigentes do futebol mineiro, a situação na atual edição do Nacional tem ligação direta ao fato de não poder jogar nos estádios do Mineirão e do Independência, fechados para reforma.

No ano passado o Cruzeiro lutou pelo título e pouco usou o Mineirão, foram só três jogos. Mesmo assim, o gerente de futebol do clube, Valdir Barbosa, apontou que o time sentiu muita falta do estádio.

“Sem o Mineirão tivemos prejuízos técnicos e financeiros. Não fomos campeões por dois pontos [O Fluminense acabou o Brasileiro-2010 com 71 pontos contra 69 do Cruzeiro]. Terminamos muito perto do título. Se jogássemos em casa, acredito que teríamos sido campeões”, disse Barbosa.

Sobre o desempenho neste ano, Barbosa admitiu que o time precisa superar outras pedras pelo caminho.

“Além do fator mando, temos que ser realistas que a venda de alguns jogadores, por força de contrato, por causa de parcerias, também pesou.”

O América-MG, sem o Independência, conseguiu subir para a Série A no ano passado. Agora, encontra dificuldades para se manter na elite sem poder jogar em Belo Horizonte.

“Sete Lagoas abriu as portas para nos receber, mas não é a mesma coisa. Também jogamos em Uberlândia. O reflexo é dentro de campo. É o segundo ano seguido [sem jogos na capital mineira]. No primeiro momento dá a sensação de que é uma coisa de improviso. Mas, agora, estamos no segundo ano e o desgaste, as viagens e o lado financeiro começam a pesar mais. É uma bola de neve que cresce”, afirmou o diretor de futebol do América-MG, Alexandre Mattos.

No Atlético-MG, o diretor de futebol, Eduardo Maluf, declarou que jogar fora da capital mineira prejudica bastante a sua equipe.

“O resultado [da má campanha] se deve 60% ao fator mando de campo e 40% ao time que não se encontrou”, comentou Maluf, que também trabalhou por 12 anos no Cruzeiro.

O dirigente atleticano comparou o perfil da torcida do interior com o a de Belo Horizonte.

“O torcedor do interior é mais de ver o jogo e o torcedor da capital é aquele que se considera o 12º jogador. E o time sente isso.”

Para a próxima temporada, o Atlético-MG espera voltar a jogar em Belo Horizonte. “O Independência deve reabrir em fevereiro de 2012 e dará um ânimo diferente”, declarou Maluf.

Por Cleber Aguiar – Um astro na Espanha ?

Opinião Cleber Aguiar – Equipe ICFUT

Então fiz questão de postar essas notícias para mostra como  o Estadão e a imprensa Paulista no geral tem uma tremenda dor de cotovelo do Santos.Nossa como é complicada para esse pessoal a superioridade do Peixe da Baixada para o Trio de lata deles.

Bem agora com essa, deve ser a venda de número 1000 do Neymar para hipócrita imprensa Paulista…

Vejam as matérias abaixo:

Fonte: O Estado de São Paulo

Real gastará R$ 291 mi com Neymar

Clube de Madri equipara proposta milionária do Barcelona e aumenta valores dos salários e direitos de imagem do craque do Santos para ficar com ele

Quem estará com a verdade Neymar ou reportagem do Estadão ?

LUÍS AUGUSTO MONACO – O Estado de S.Paulo

O Real Madrid usou a força de seu poder econômico para superar o dinheiro que o Barcelona pretendia gastar para contratar Neymar. Entre o que pagará pela operação e o custo que terá para bancar o salário, livre de impostos, o clube desembolsará a enormidade de 120 milhões (R$ 291,6 milhões) em seis anos, que será o período de duração do contrato do atacante.

Para contratar Neymar o Real pagará 60 milhões (R$ 146 milhões), que serão divididos da seguinte maneira: R$ 65 milhões para o Santos (45%), R$ 58 milhões para o grupo de investimento DIS (40%), R$ 14,6 milhões para Neymar (10%) e R$ 7,3 milhões para a Teisa (5%), outro grupo de investidores.

O valor de 60 milhões é o mesmo que propunha o Barça, mas a diferença é a maneira como será pago. O sinal será de 12 milhões (R$ 29,1 milhões), que será depositado depois da assinatura da papelada. E o restante será quitado em agosto de 2012, quando Neymar se incorporará ao elenco. Na coletiva de ontem, ele negou que tenha acertado com algum clube (leia à pág. 2).

O Barça ofereceu 10 milhões (R$ 24 milhões), mas em três parcelas até receber o jogador em janeiro de 2013.

Neymar custará aproximadamente 10 milhões (R$ 24,3 milhões) por ano para o Real . É que para entregar 7 milhões (R$ 17 milhões) limpos para ele o clube terá de pagar mais ou menos 3 milhões (R$ 7,3 milhões) por temporada em impostos. Só Cristiano Ronaldo (R$ 21,8 milhões), Kaká (R$ 21,8 milhões) e Casillas (R$ 18,2 milhões) ganham mais do que isso.

Se Neymar ganhar o prêmio de melhor do mundo, seu salário aumentará automaticamente para R$ 19,4 milhões. E o Santos receberá R$ 6 milhões de bônus.

Neymar fatura R$ 13,8 milhões por ano no Santos, entre salário (R$ 350 mil por mês) e imagem (R$ 800 mil por mês). Fica com 70% do valor de seus contratos de publicidade e entrega 30% ao Santos, o que equivale a R$ 4,2 milhões por ano.

Ele ficará com 100% do valor dos contratos que já estão em vigor quando chegar ao Real. Os que assinar ou renovar a partir de agosto de 2012 serão divididos em partes iguais com o Real. Assim, se um dos seus contratos expirar em 2013 ele ficará com tudo até essa data. Caso seja renovado, o valor será rachado. No caso do Barça, ele ficaria com 100% de sua publicidade enquanto que permanecesse no clube.

Atacante é mais uma estrela na constelação de Florentino Perez

Assim que se certificou do negócio, a imprensa de Madri tratou de batizar Neymar como o novo galáctico. E ele terá lugar de destaque na história do presidente Florentino Perez.

O garoto se iguala a Figo como o quarto jogador mais caro no ranking das transferências – todas protagonizadas pelo Real Madrid. Só Cristiano Ronaldo, Zidane e Kaká custaram mais.

O preço de Neymar supera o de dois ícones dos campos e da publicidade: Beckham e Ronaldo. Nunca um jogador tão jovem movimentou tanto dinheiro. Neymar só completará 20 anos em fevereiro, e é o jogador dessa idade mais caro da história.

O potencial publicitário do garoto também é imenso. Sua personalidade descontraída, seu visual identificado com a garotada e seu estilo de jogo que empolga o público o transformaram numa das estrelas das campanhas no Brasil. E a cúpula do Real avalia que isso só vai aumentar depois que ele jogar pelo clube.

Na Espanha, desde que o interesse do clube merengue por Neymar esquentou os veículos de comunicação têm apontado que o garoto do Santos é o “anti-Messi” de Florentino Perez, o craque que poderá se converter no número um do futebol mundial. Sob esse ponto de vista ele também será importante para a Nike, que terá uma estrela num time vestido pela Adidas. /L.A.M.

Namoro com Real começou em 2005, aos 13 anos

Neymar foi levado pelo empresário Wagner Ribeiro, que negociava Robinho com o time merengue

LUÍS AUGUSTO MONACO – O Estado de S.Paulo

Durante toda a disputa com o Real Madrid o Barcelona julgou contar com a preferência de Neymar. Mas no final das contas foi a escolha feita pelo garoto e sua família que decidiu a parada para os merengues. O Santos se comprometeu a respeitar a sua vontade e lhe deu o direito à ultima palavra. E foi isso o que aconteceu.

No primeiro semestre, assim que o presidente santista Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro anunciou que autorizava os clubes interessados em contratar Neymar a procurá-lo, o empresário Wagner Ribeiro disse ao Estado que só Real e Barça agradavam a Neymar (na época falava-se também de Manchester City, Chelsea e o russo Anzhi). E usou a seguinte frase para ilustrar a situação: “Escolher entre esses clubes é como escolher entre um Porsche e uma Ferrari. É questão de gosto de quem escolhe.”

E o gosto de Neymar e sua família já pendiam para o Real. Em 2005, quando colocou Robinho no clube – que na época tinha o mesmo presidente de hoje, Florentino Perez -, Wagner Ribeiro levou Neymar, então com 13 anos, para um período de treinos.

Foi a primeira viagem de avião do garoto, que nem sonhava em tornar uma máquina de fazer dinheiro. O Real queria ficar com ele, e propunha levá-lo com toda a família – como o Barcelona fez com Messi. Ele só não foi porque o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, deu R$ 1 milhão de luvas para o pai de Neymar e começou a pagar um salário de R$ 25 mil.

A palavra de Mourinho. A ligação com o Real começou ali. Agora, Neymar se sentiu mais desejado pelo clube branco do que pelo Barça. Florentino e o técnico José Mourinho sempre deixaram claro que o queriam o mais rápido possível – e ambos lhe disseram isso mais de uma vez por telefone. A ideia era levá-lo na janela de transferências que se fechou dia 31 de agosto, mas o craque quis ficar para jogar o Mundial em dezembro.

Pelo lado do Barcelona, a conversa era sempre para ele ir em janeiro de 2013. O técnico Pep Guardiola disse ao presidente Sandro Rosell que para esta temporada preferia que o clube investisse para contratar Fábregas e Alexis Sánchez, por entender que o atacante chileno já está adaptado ao futebol europeu.

Além disso, o pai de Neymar sempre se sentiu tratado com muita atenção pelos dirigentes do Real todas as vezes em que esteve na capital espanhola.

Jogo com os galácticos na despedida do Santos

O jogo de despedida de Neymar do Santos será um amistoso contra o Real Madrid na metade de agosto do ano que vem, depois dos Jogos Olímpicos de Londres. A data não está fechada, mas será na mesma época em que estava previsto o amistoso com o Barça se o negócio com o clube catalão tivesse sido fechado. Será uma grande atração no ano do centenário do Santos.

Segundo uma fonte envolvida na negociação, o que falta para a assinatura dos documentos, que sacramentarão a transação, são “detalhes burocráticos” relativos à redação dos contratos. Assim que os advogados enviados pelo Real Madrid (Javier Farré e Julio Senn) apararem todas as arestas com os de Neymar, do Santos e da DIS (o grupo Sonda tem 40% dos direitos econômicos do atacante) os papéis serão assinados.

O que importa, e isso é dito em off por gente dos dois clubes, é que o acordo está fechado entre Real e Santos e Real e Neymar.

A imprensa de Madri confirma desde a tarde de domingo a informação sobre o acerto que foi revelada pelo estadão.com.br. E os dois principais jornais esportivos da capital espanhola – As e Marca – mandaram repórteres para o Brasil. E eles só pegaram o avião porque tiveram a confirmação com suas fontes dos dois clubes de que não perderiam a viagem. Um deles – Marco Ruiz, do As – brincou dizendo que trouxe pouca bagagem porque lhe asseguraram que o desfecho não vai demorar.

Pegar as assinaturas e ir logo para casa também é tudo o que querem os advogados do Real, porque já estão em São Paulo há duas semanas e não veem a hora de voltar para Madri. / L.A.M.

ICFUT – Camisomatic: ferramenta permite que você crie uniformes na internet

Fonte: globo.com

Integrado às redes sociais, aplicativo do GLOBOESPORTE.COM oferece 42 modelos de camisa, 18 formatos de gola e escudos de 29 equipes

Para o torcedor de futebol, a camisa do seu time é tudo. As cores e os escudo são a encarnação em campo – e na arquibancada – da paixão do fanático. E agora, no computador! Para dar vazão na internet à paixão do torcedor, o GLOBOESPORTE.COM lança o Camisomatic, interface gráfica que transforma cada internauta num vice-presidente de marketing, capaz de criar camisas para o seu time. Ou para zoar os rivais. Tudo integrado às redes sociais. Experimente agora o Camisomatic!

Camisomatic (Foto: Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM)Camisomatic (Foto: Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM)

A ferramenta oferece 18 modelos de camisa, com variações de golas ‘em V’, polo ou ainda com cadarço, no estilo retrô. O internauta também pode escolher entre 42 estampas diferentes e uma paleta de cores completa. No final, pode arrematar com escudo da Seleção Brasileira ou de 28 times com passagens recentes pela Série A do Brasileirão. Ainda pode escrever uma frase e projetá-la sobre o manto recém criado ou na moldura que acompanha o uniforme.

No fim, o internauta pode salvar sua camisa no próprio computador ou compartilhá-la com seus amigos. A ferramenta tem botões para envio para o Twitter e Facebook. No Facebook, a ferramenta automaticamente monta um ‘varal’ onde é possível ver todas as camisas criadas por seus amigos e publicadas neste ambiente.

Crie sua camisa agora no Camisomatic!

Por Cleber Aguiar – Governo estuda decretar feriado na Copa

Fonte: Folha de São Paulo

Ministra diz que infraestrutura urbana não é prioridade e que medida pode resolver problema no trânsito durante jogos

Miriam Belchior afirma desconhecer o custo da Copa para o país e responsabiliza Fifa por aumento de despesas

MARIANA CARNEIRO
DE SÃO PAULO

A ministra Miriam Belchior (Planejamento) sugeriu ontem que se as obras de infraestrutura de transporte nas cidades que sediarão jogos da Copa de 2014 não ficarem prontas a tempo, o governo poderá decretar feriado.
Essa seria uma alternativa para evitar o caos no trânsito nos dias das partidas.
Segundo a ministra, que se reuniu ontem com empresários em São Paulo, projetos de infraestrutura urbana são um legado importante, mas não são essenciais para a realização da competição.
“Se eu der feriado no dia do jogo, a cidade vai estar em condições de não ter trânsito para a locomoção de torcedores”, afirmou. “Mobilidade urbana é um legado para as cidades mas não são [investimentos] essenciais para a operacionalização da Copa do Mundo.”
O projeto da Lei da Copa, enviado ontem ao Congresso, permite que Estados, Distrito Federal, municípios e a própria União decretem feriado local nos dias de jogos.
Segundo a ministra, a prioridade do governo federal são os estádios, a infraestrutura portuária para receber navios de passageiros e o aumento de capacidade dos aeroportos e da rede hoteleira.

CUSTO
Belchior reconheceu que as despesas do governo estão subindo mais que o previsto e disse que não é possível estimar qual será o custo total da Copa para o país.
“Eu desconheço qual é o valor que vai custar a Copa do Mundo no Brasil. Não há nenhum estudo que diga isso”, disse.
Ela explicou que as obras estão sendo feito em várias etapas e que algumas tiveram custo alterado para cumprir exigências da Fifa.
Em março, a presidente Dilma havia estimado em R$ 33 bilhões os investimentos para a Copa.
Os valores dos estádios, por exemplo, já teriam ultrapassado as estimativas iniciais do governo. “A Fifa estabeleceu, depois dos projetos prontos, uma série de novos requisitos. É natural que isso tenha desdobramento nos custos.”
As cidades escolhidas para sediar os jogos estão debatendo com a Fifa os pedidos adicionais sobre as obras.
Segundo a ministra, apenas duas cidades estão com as obras da Copa atrasadas até agora: São Paulo e Natal (RN). A capital paulista, no entanto, tem dado sinais de que pretende recuperar o tempo perdido.
Belchior afirmou que a preparação para o evento só pôde começar em maio de 2009, com a escolha das cidades-sede – dois anos após a definição dos jogos no Brasil: “Sem saber em quais cidades haveria jogos, não poderíamos nos preparar”.
As próximas etapas de investimento serão em telecomunicações e segurança nas cidades-sede. Em seguida, Belchior disse que será definida a malha aeroviária (horários e frequência de voos).

Por Cleber Aguiar – Construção Civil : 100 vagas para o Estádio do Corinthians para Copa 2014

Fonte: Diário Oficial da Prefeitura da Cidade de São Paulo.

Capacitação em construção civil abre inscrições para 100 vagas na Zona Leste

Texto: Marta Régia Vieira
mregia@prefeitura.sp.gov.br

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (Semdet) inscreve no período de 21 a 23 de setembro, apenas no CAT Itaquera, candidatos interessados em participar do Projeto de Qualificação Profissional em Construção Civil – Estádio Corinthians – Copa do Mundo 2014. O projeto é parte do Programa de Qualificação Profissional Continuada – Acreditar, fruto de parceria com a construtora Norberto Odebrecht.
São 100 vagas para pessoas residentes nas proximidades do estádio, em Itaquera, nas funções de carpinteiro de formas, armador de ferros e pedreiro assentador. Os candidatos que concluírem os cursos, que terão duração de dois meses, poderão ser convidados a trabalhar nas demandas geradas pela obra do estádio.
A Semdet pagará aos trabalhadores selecionados, por meio de seu Programa Operação Trabalho (POT), auxílio pecuniário mensal durante o período de curso, no valor de R$ 381,50, como forma de incentivo. Os requisitos para participar é ter mais de 18 anos, saber ler e escrever, morar na cidade de São Paulo, especificamente nas imediações do estádio, e ter renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa da família.
Os interessados devem comparecer ao CAT Itaquera, entre as 7h e as 18h, munidos de CPF, RG, número do PIS e Carteira de Trabalho, caso tenham. A primeira turma a começar o curso é a de carpinteiro no dia 17 de 0utubro 2011.

Os cursos são formados por dois módulos: o básico, em que são abordadas as disciplinas de saúde e segurança do trabalho, meio ambiente, qualidade e psicologia do trabalho;e técnico, em que o participante é treinado na área específica por meio de aulas práticas e acompanhamento da equipe da obra. No término do curso, os alunos recebem certificado pelo Senai.

SERVIÇO:
Projeto de Qualificação
Profissional em Construção
Civil – Estádio Corinthians
– Copa do Mundo 2014
Vagas:
• 33 para carpinteiro de formas
• 33 para armador de ferros
• 34 para pedreiro assentador
Data de inscrição: dias 21, 22 e
23 de setembro
Local: CAT Itaquera – Rua Gregório
Ramalho, 12

Por Cleber Aguiar – Copa 2014 em debate

Fonte: Diário Oficial do Estado de São Paulo

O Comitê Paulista realiza encontro com consultores alemães, com experiência em duas edições do Mundial da Fifa, para
troca de experiências Comitê Paulista para a Copa do Mundo da Fifa de 2014 promoveu um encontro técnico com consultores alemães com o objetivo de trocar experiências para a realização do evento em São Paulo.
Foram discutidas as obrigações contratuais das sedes, marketing e planejamento de tráfego e transportes.O encontro foi proporcionado pela Agência de Cooperação Internacional Alemã (GIZ, sigla em alemão), que colocou à disposição de São Paulo consultores com experiência nas duas últimas edições do Mundial da Fifa. Thomas Jedlitschka, advogado e consultor em megaeventos esportivos, falou sobre o acordo das cidades-sede; ações de marketing e patrocínios foram o tema de Gerd Kolbe, e o especialista em transporte Helmut Hausmann encerrou o encontro apresentando o  planejamento utilizado em 2006.
Jedlitschka orientou o comitê a fazer um check-list jurídico, como análise de leis pertinentes e de obrigações contratuais com a Fifa. Kolbe, por sua vez, destacou o sucesso do slogan da Copa da Alemanha – Tempo de Fazer Amigos – e o entusiasmo com que a ideia foi recebida pelopovo alemão. Segundo Kolbe, a população realmente se esforçou para receber bem e ser amável com os visitantes, trabalho posteriormente elogiado pelos turistas e por
associações de marketing esportivo.“Médicos, por exemplo, ficaram com seus consultórios abertos à noite para atender
emergências dos turistas e não cobraram nada por isso”, lembrou. Ações semelhantes fizeram com que a ‘alma’ da Copa
do Mundo viesse à tona nas cidades alemãs.
Locomoção – O Comitê Paulista e os órgãos responsáveis pela mobilidade urbana em São Paulo (SPTrans, CET, Metrô, CPTM e EMTU) apresentaram o plano preliminar de acesso ao estádio para a Copa de 2014. A ideia é aproveitar as linhas de Metrô e tremque servem a região do estádio e garantir que mais de 60% dos torcedores se dirijam aos jogos por esses meios de transporte.
Os participantes do painel sobre transportes fizeram também uma visita às obras do futuro estádio, em Itaquera, na zona leste de São Paulo. O deslocamento foi feito por meio de Metrô e trem, para que os consultores conhecessem in loco a proposta paulista. Os trens e estações da CPTM estão sendo modernizados e a Linha 11, que passa por Itaquera, será estendida até Suzano.
A Linha 3-Vermelha está reformando 47 trens, que terão o mesmo padrão das unidades novas. Com os investimentos
em modernização do sistema, o intervalo entre os trens da Linha 3 passará de 90 segundos para até 82 segundos no horário de pico em 2014. Da Agência Imprensa Oficial e da Secretaria dePlanejamento e Desenvolvimento Regional