Por Cleber Aguiar – Santos pode receber homenagem pelo centenário pela Camâra Municipal de São Paulo

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO 02-00082/2011 do
Vereador Celso Jatene (PTB)

“Dispõe sobre a outorga do Título de Salva de Prata em homenagem
aos 100 anos do Santos Futebol Clube
A Câmara Municipal de São Paulo decreta:
Art. 1º – Fica concedida a honraria em forma de Salva de Prata,
com objetivo de comemorar os 100 (cem) anos do Santos
Futebol Clube.
Art. 2º – A entrega da referida homenagem dar-se-á em Sessão
Solene, a ser previamente convocada pelo Presidente da Câmara
Municipal de São Paulo, especialmente para esse fim.
Art. 3º – As despesas decorrentes do presente decreto legislativo
correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas,
se necessário.
Art. 4º – Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação.
Sala das Sessões, de 2011. Às Comissões competentes”.

Conheçam o nobre Vereador Celson Jatene

QUEM É CELSO JATENE?

Celso Jatene é casado, pai de quatro filhos e identificado com a defesa da melhoria da qualidade de vida da população da cidade. O engajamento de Jatene com causas sociais e políticas tem origem na vida estudantil. Formado em Direito pela Universidade Mackenzie, militou nos principais movimentos da recente história brasileira, como os da Anistia (década de 70) e das Diretas Já (1984).

A forte identificação com as áreas sociais fez com que se tornasse um incentivador da prática desportiva. Celso Jatene trabalhou na Secretaria Estadual de Esportes e Turismo, na equipe do saudoso Caio Pompeu de Toledo, na qual coordenou o programa de desenvolvimento de jovens esportistas. Seu empenho fez com que fosse indicado por 46 federações de esportes amadores para representá-las como membro do Conselho Regional de Desportos.

Em 1987 foi convidado pelo então vice-governador Almino Affonso para atuar na sua assessoria, coordenando o atendimento às reivindicações populares e cuidando das questões sociais.

Em 1990, passou a prestar assessoria jurídica ao S.O.S. Criança, atuando na defesa a crianças vítimas de maus tratos, e assessorando projetos de desenvolvimento profissional de adolescentes.

Integrou ainda a assessoria do então vice-governador Aloysio Nunes Ferreira, tendo exercido a coordenação política da Capital.

Sua decisão de dar continuidade à vida pública teve apoio irrestrito da família e dos amigos, em especial de seu tio e grande incentivador, o ex-ministro da saúde e médico cardiologista, Adib Jatene.

Em outubro de 2000, Celso Jatene foi eleito vereador e, desde que assumiu o mandato, em janeiro de 2001, tem se destacado pela liderança e atuação coerente, marcada pela defesa incessante dos interesses da população.

Como costuma dizer, “mais vale um minuto de atitude do que uma hora de conversa”. Dentre suas ações estão projetos de lei de extrema relevância e medidas que visam a respeitar o dinheiro público, como a apresentação do projeto que acaba com recesso de julho na Câmara e sua decisão de nunca utilizar o carro oficial, nem a cota de combustível.

Nesses quase dez anos de mandato, Celso Jatene se mantém atento aos temas de maior necessidade da nossa cidade e em permanente sintonia com os problemas globais, sempre buscando soluções para as mais diferentes áreas da nossa comunidade. Vejam um exemplo dessa atitude: Celso Jatene foi o primeiro Vereador da cidade a neutralizar as emissões de carbono do seu gabinete, demonstrando seu comprometimento com a consciência ambiental em tempos de aquecimento global.

Seguindo esse pensamento, Celso Jatene apresentou projeto de lei tornando obrigatória a compensação de emissão de gases do efeito estufa para eventos realizados na cidade (PL 661/09) e projeto de lei que visa a obrigar a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente a manter um cadastro atualizado sobre a situação das árvores da cidade, impedindo que elas venham a oferecer risco de queda, danificando propriedades, ou que estejam infestadas por cupins e causem prejuízos à população (PL 21/07).

Mas suas preocupações vão além das questões ambientais. Para a Educação, por exemplo, Celso Jatene elaborou o projeto de lei que institui o período integral nas escolas do município (PL 157/05), demonstrando sua preocupação com a questão educacional dos alunos da rede pública, permitindo um maior aprendizado e uma melhor qualidade de ensino. Ainda na área da Educação, Celso Jatene apresentou Projeto de Resolução para formar a Frente Parlamentar em Defesa da Escola em Período Integral (Resolução nº 01 de  2010) e o projeto de lei 101/09 que garante a alunos com deficiência a preferência de matrícula em escolas próximas de suas residências.

Segurança também é tema de atenção do Vereador Celso Jatene ao longo desses seus três mandatos na Câmara Municipal. É de sua autoria o projeto de lei 172/01 que visa a implementação de câmeras de segurança nos principais cruzamentos da cidade, projeto que, mesmo sem ter sido aprovado, por sua grande importância já vem sendo implementado pela Prefeitura.

Ainda na área da Segurança. Celso Jatene conseguiu aprovar, após oito anos tramitando na Câmara, o Programa de Prevenção e Combate a Incêndios em Favelas (Lei nº 15.022/09), que certamente virá a minimizar tragédias nessas comunidades carentes e salvar vidas.

A essa lei juntam-se outras tantas aprovadas por Celso Jatene, igualmente de primordial importância para o povo paulistano, entre elas a Lei 13.598/03, que concede aos servidores municipais o direito a cesta básica; a Lei 13.285/02, que cria o programa de prevenção a diabete e anemia infantil nas escolas municipais; a Lei 14.455/07, que impede que veículos de locação em São Paulo tenham placas de outros estados, impedindo assim que divisas pertencentes a nossa cidade migrem para outras localidades, Lei nº 15.250/10, que reserva ala específica para atendimento de dependentes químicos nos hospitais da Rede Municipal de Saúde, entre outras leis.

Celso Jatene ingressou na Câmara Municipal para seu primeiro mandato em 2001. Foi reeleito em 2004 com a terceira maior votação da cidade, para exercer seu segundo mandato (2005/2008). Em 2008, obteve a maior votação do seu partido, o PTB.

Site:www.celsojatene.com.br

Por Cleber Aguiar – Andrés volta a chamar executivos da Globo de “gângsters” e apelida santista de amigo de bambi

Fonte: Blog do Perrone

A cena aconteceu no vento da Globo para celebrar o novo contrato de transmissão do Brasileirão. Um dos cartolas se aproximou da mesa em que estavam executivos da emissora e disse: “Vou cumprimentar nossos patrões”. “Patrões não, eles são gângsters”, disparou Andrés Sanchez em tom de brincadeira.

A tirada gerou constrangimentos, mas não foi a única situação desconcertante em que o presidente corintiano se envolveu na celebração, na semana passada, no Rio. Ele e Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro trocaram uma série de alfinetadas. O presidente do Santos disse que foram só gozações entre dois amigos, mas cartolas presentes acharam um certo exagero.

Laor, como é conhecido o dirigente santista, disse para Andrés que foi sacanagem falar que ele tinha assinado um pré-contrato com Dagoberto. Além de não ser verdade, a declaração poderia ter causado um atrito com o São Paulo.

Em seguida, o santista afirmou que convidaria Andrés para ser corneteiro da banda que irá tocar na Vila Belmiro para comemorar os 100 anos do clube no ano que vem.  “É o único jeito de você participar de um centenário de verdade”, cutucou o cartola.

“Você é amigo dos bambis”, devolveu Andrés, que por várias vezes chamou o santista dessa forma na frente de outros dirigentes. Laor ironizou dizendo para Andrés que Rogério Ceni tem uma foto de corpo inteiro do presidente corintiano em seu armário no vestiário, de tanto que ele fala no São Paulo.

Incomodados com a situação, cartolas que presenciaram a troca de alfinetadas definem Andrés como um cara obcecado pelo tricolor do Morumbi. E reclamam que seu comportamento dificulta a união dos dirigentes na defesa de interesses comuns.

De volta a São Paulo, Andrés e Laor se encontraram casualmente numa lanchonete. Na saída, o santista descobriu que sua conta já tinha sido paga pelo corintiano. Consultado, o assessor de imprensa de Andrés Sanchez, Olivério Júnior, disse que o presidente não responde ao blog.

Por Cleber Aguiar – O time do povo

Fonte: Folha de São Paulo

Para atrair classe C e ser equipe de massa, São Paulo despreza a inflação e vende ingressos mais baratos do que dois anos atrás

RAFAEL REIS
DE SÃO PAULO

Em 2009, assistir no estádio a uma partida do São Paulo no Campeonato Brasileiro custava em média R$ 26,58.
Dois anos se passaram desde então, o poder aquisitivo da população aumentou, o custo de vida subiu. Mas o preço dos ingressos vendidos pelo clube do Morumbi caiu.
Nos 13 jogos em que atuou como mandante na Série A deste ano, o time faturou R$ 25,96 com cada entrada.
A queda de 2,33% no valor dos ingressos é, na prática, maior devido ao reajuste natural de preços. O IPCA registra inflação acumulada de 13,40% desde maio de 2009, quando começou o Brasileiro daquela temporada. Se as entradas fossem reajustadas seguindo o índice, isto é, sem aumento real, o preço médio seria R$ 29,43. O valor médio dos ingressos da Série A não aumentou tanto quanto a inflação. Mas, ao contrário do que ocorreu no São Paulo, houve alta de 10,22% em dois anos, pulando de R$ 18,58 para R$ 20,48.
Segundo o vice-presidente de marketing do São Paulo, Julio Casares, a política de barateamento dos bilhetes tem um alvo claro: atingir os torcedores de menor renda.
“Viramos um time de massa. Continuamos bem nas classes A e B, mas crescemos nas classes C e D. Temos que melhorar o acesso dos são-paulinos com orçamento mais apertado”, afirmou.
A estratégia, segundo ele, é mexer pouco nos ingressos populares e repassar os aumentos para quem pode pagar. “Esse público aguenta aumentos de 20% ou 30%.”
De fato, o clube possui as entradas mais baratas da Série A no eixo Rio-São Paulo. É possível acompanhar um jogo do time por até R$ 8 -valor proporcional do ingresso para quem adquiriu o carnê no início da temporada.
Com incentivos e estádio grande, o São Paulo tem a segunda melhor média de público do Nacional, com 21.506 pagantes -só atrás do Corinthians, que tem 27.072.
E, apesar dos preços mais baixos, conseguiu arrecadação maior do que até a 26ª rodada de dois anos atrás.
O São Paulo possui os dois maiores públicos da elite no ano. E irá engrossar o domínio da lista com a partida de estreia de Luis Fabiano, contra o Flamengo, domingo.
Até ontem, 52,5 mil ingressos haviam sido vendidos, mesmo depois de o clube mudar a política para esse jogo e aumentar os preços. O São Paulo disponibilizou mais 1.900 entradas, elevando a carga para quase 64 mil.
“Quando a demanda é boa, como agora, podemos praticar preços maiores”, afirmou o diretor financeiro são-paulino, Osvaldo Vieira de Abreu.

ICFUT – Roberto Carlos é nomeado técnico provisório do Anzhi

Fonte: uol

Roberto Carlos está no clube russo desde fevereiro de 2011

Roberto Carlos está no clube russo desde fevereiro de 2011

Após a demissão do técnico Gadzhi Gadzhiev, o lateral-esquerdo Roberto Carlos assumirá a função de jogador-treinador do time russo Anzhi, de acordo com informações da imprensa russa. O brasileiro será o responsável pela preparação da equipe para a próxima partida do Campeonato Russo, contra o Lokomotiv de Moscou, juntamente com o assistente técnico Andrey Gordeyev.

O início da passagem de Roberto Carlos pela Rússia teve alguns estremecimentos, envolvendo manifestações racistas de torcidas adversárias. Na segunda rodada do Campeonato Russo, um torcedor do Zenit ofereceu uma banana ao jogador antes do início da partida. No dia 22 de junho, outro episódio semelhante aconteceu no jogo contra o Krylia Sovetov. Na ocasião, um torcedor atirou a mesma fruta durante o jogo. A atitude revoltou o jogador, que abandonou o gramado, deixando sua equipe com 10 atletas.

Em seu Twitter, Ronaldo demonstrou apoio à nova empreitada do amigo, ao retwittar o post de um seguidor: "Se o RC6 for 10% do que ele jogou sendo treinador! Será um grande Técnico. Boa sorte ao grande RC6".

A nomeação demonstra o prestígio que o brasileiro, contratado em fevereiro de 2011, tem dentro do clube e pode ser mais um passo para voos maiores no futebol. No mês de julho, ele declarou que gostaria de concorrer à presidência da equipe nas eleições de 2013. "Estou pronto para jogar pelo Anzhi mais dois anos, até o final do meu contrato. Mas voltarei como presidente do clube”, disse na época.

O jogador chegou ao Anzhi depois de rescindir seu contrato com o Corinthians. O desligamento do clube paulista foi motivado por ameaças feitas pela torcida após a derrota da equipe para o Tolima na Pré-Libertadores, quando Roberto Carlos foi apontado como um dos principais responsáveis pela eliminação precoce na competição.

Gadzhiev, que foi mandado embora nesta noite, foi contratado pelo time em abril de 2010. Atualmente o Anzhi ocupa a sétima colocação no Campeonato Russo, com 41 pontos em 25 jogos. Além de Roberto Carlos, o elenco conta com os brasileiros João Carlos, Jucilei e Diego Tardelli.

Para esta temporada, o clube contratou o camaronês Samuel Eto’o, que passou a ser o jogador de futebol mais bem pago do mundo, com 20,5 milhões de euros anuais.

ICFUT – Adriano faz primeiro treino com bola com o elenco corintiano

Fonte: ig

Tite fez mistério, mas a chance do "Imperador" jogar no duelo contra o Vasco é pequena

Adriano treina com o elenco nesta quarta

Cada vez mais perto de sua estreia, Adriano fez seu primeiro treino com bola com o grupo corintiano na tarde desta quarta-feira. O atacante participou do trabalho técnico comandado por Tite, que fez mistério e fechou os portões para a imprensa.

Adriano tem estreia prevista para o dia 9 de outubro, na partida contra o Atlético-GO, no Pacaembu, pela 28ª rodada do Brasileirão. O atacante, porém, está sendo cotado para ficar no banco de reservas já no duelo com o líder Vasco, domingo, em São Januário.

Mas as chances de ele entrar em campo são pequenas. Os médicos do clube avaliam que o atleta precisa de mais uma semana de preparação e reprovam a antecipação da estreia. Na próxima semana, Adriano deverá fazer seu primeiro coletivo com o grupo.

Mesmo que não seja relacionado para o jogo com o Vasco, o atacante deverá integrar a delegação que viajará para o Rio, onde tem família. Ele deve acompanhar a partida das tribunas, como fez na partida com o Bahia, domingo, no Pacaembu.

ICFUT–Seleção Campeã do SuperClássico das Américas!

Fonte: futebolinterior

Brasil 2 x 0 Argentina – Dupla Neymar-Lucas brilha para “sorte” de Mano Menezes!

A Seleção fatura pela nona vez o Superclássico das Américas (antiga Copa Rocca)

Belém, PA, 28 (AFI) – O Brasil contou com a força da torcida de Belém e ampliou a freguesia da Argentina. Com o talento de Lucas e a habilidade de Neymar, a Seleção Brasileira venceu os hermanos, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Estádio Mangueirão, em Belém, pelo jogo de volta pelo Superclássico das Américas. O jovem do São Paulo abriu o placar com um belo gol e o santista fechou o placar para delírio da torcida paraense.

Neymar ainda foi o protagonista das melhores jogadas, sempre deixando os argentinos totalmente perdidos nos lances de efeito. Com a excelente vitória, a Seleção Brasileira conquista pela nona vez o título do Superclássico das Américas (antiga Copa Rocca). O time de Mano Menezes deixou o torcedor empolgado com a atuação, mesmo diante de uma frágil Argentina.

Depois da vitória sobre os argentinos, a Seleção voltará a campo no dia 7 de outubro para disputar amistoso com a Costa Rica, em San José. Na sequência, a equipe de Mano Menezes enfrentará o México, em Torreón, no dia 11. Em novembro, o adversário será o Gabão, na África.

Ao menos, deu Brasil!
O primeiro tempo teve o Brasil chegando com bastante liberdade ao campo de ataque, mas demonstrando um certo descontrole no momento de empurrar a bola para o fundo das redes. A Argentina tinha nos pés de Montillo o que seria sua “arma secreta”, mas sem muito convencimento. O meia-atacante dom Cruzeiro sentiu bastante o peso da camisa argentina e pouco produziu na primeira etapa, apesar que a zaga brasileira trabalhou sempre com bastante segurança.

O Brasil teve sua primeira boa oportunidade de gol com Neymar. Ovacionado pela multidão em Belém, o jovem do Santos estava afim de retribuir a emoção, já que no momento do hino nacional ele se debulhou em lágrimas. Aos 12 minutos, Neymar fez boa jogada individual e chutou rasteiro no canto esquerdo, mas o goleiro Orión foi bem e espalmou para evitar o gol brasileiro.

Com tranquilidade, o Brasil explorava as jogadas com Neymar, Ronaldinho, Lucas e Borges – estreante pela Seleção. Artilheiro do Brasileirão com 19 gols, o atacante do Santos queria deixar de qualquer maneira seu primeiro com a camisa amarela, mas conseguiu atuar em prol do elenco, principalmente por chamar a marcação e dar espaços aos companheiros brasileiros.

Com um toque de bola envolvente, a Seleção Brasileira provou que ainda assim consegue se destacar com talentos individuais. Prova disso foi a linda jogada de Lucas que quase terminou com gol de Neymar. Aos 38, a dupla relembrou os tempos de Seleção Sub-20 e quase fizeram história em Belém. Lucas arrancou de forma individual, passou pela defesa e cruzou rasteiro para Neymar, que de frente para o gol furou de forma inacreditável.

Show dos jovens!
Depois de um fim de primeiro tempo apático, o jogo ganhou em movimentação no início da segunda etapa. Aos sete minutos, a Argentina levou perigo pela primeira vez, em finalização de Fernández na pequena área. Jefferson fez a defesa à queima-roupa.
O Brasil respondeu com um contra-ataque fulminante. Danilo acionou Lucas, que arrancou pela direita, invadiu a área e bateu na saída do goleiro Órion. Embalada pelo gol, a seleção se soltou mais em campo e não teve dificuldade para buscar o segundo gol.
Aos 29 minutos, Cortês iniciou jogada com Diego Souza, que investiu pela esquerda e cruzou para Neymar mandar para as redes. A bola desviou na zaga, na pequena área, antes de entrar. A Argentina ainda tentou descontar o placar nos minutos finais, mas Jefferson mostrou firmeza no gol brasileiro e assegurou o resultado com duas grandes defesas.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 2 X 0 ARGENTINA
Local: Mangueirão, Belém (PA)
Data/Hora: 28/09/2011, às 21h50
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Assistentes: Maurício Espinosa (URU) e Pablo Fandiño (URU)
Renda e público: R$. 2.579.160,00/43.038 pagantes
Cartões amarelos: Desábato (ARG)
Gols: Lucas, 8’/2ºT (1-0); Neymar, 30’/2º (2-0)

BRASIL: Jefferson, Danilo, Dedé, Réver e Cortês (Kleber, 40’/2ºT); Ralf, Rômulo e Ronaldinho; Lucas (Diego Souza, 24’/2ºT), Neymar e Borges (Fred, 28’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

ARGENTINA: Orion; Cellay, Domínguez e Desabato; Pillud (Mouche, 32’/2ºT), Augusto Fernández, Canteros (Bolatti, 14’/2ºT), Guiñazú e Papa; Montillo e Viatri. Técnico: Alejandro Sabella.

Por Cleber Aguiar – Histórias de Breno e Mario Fernandes chocam mundo do futebol

Fonte: O Estado de São Paulo

Zagueiro do Bayern está preso em Munique, suspeito de ter incendiado a própria casa, e lateral do Grêmio recusou convite para jogar na seleção brasileira

ANELSO PAIXÃO – O Estado de S.Paulo

Na semana em que o zagueiro Breno foi preso na Alemanha, suspeito de ter incendiado a própria casa, e o lateral-direito Mario Fernandes recusou convite da seleção nacional, o mundo do futebol ficou chocado com o pouco preparo dos jovens brasileiros para o sucesso. A situação dos garotos, ambos com 21 anos, evidenciou o problema que há muitos anos aflige as categorias de base do País: a falta de um trabalho profissional capaz de moldar os jovens para o futuro.

Para psicólogos ouvidos pelo Estado, o maior desafio é convencer clubes, agentes de futebol e até mesmo os atletas de que a questão precisa ser tratada profissionalmente. Ao contrário de grandes corporações e empresas multinacionais, que veem no auxílio psicológico um caminho fundamental para o sucesso de seus profissionais, ainda que executivos bem sucedidos, no futebol esse tipo de apoio é considerado desnecessário. O problema só vem à tona quando grandes jogadores começam a apresentar queda de rendimento em campo e alegam dificuldades de adaptação.

A especialista Andréa Sebben, psicóloga intercultural e autora de vários livros sobre o tema, explica que a sensação de que o dinheiro resolve qualquer problema, comum no futebol, acaba levando a grandes depressões, especialmente quando se percebe que a distância da família, dos amigos e até do idioma inevitavelmente provocam sensação de abandono. “Não se trata de ser pobre e feliz, mas de se sentir amparado. Fora do País, o garoto pode ter um grande salário, mas vive no desamparo, do idioma, do afeto, da família… O dinheiro não dá conta de tudo isso”, afirma.

Breno ficará, no mínimo, 18 dias preso

 
MUNIQUE – O Estado de S.Paulo

A situação do zagueiro Breno, preso preventivamente desde sábado, segue complicada em Munique. Ontem, o advogado Werner Leitner entrou com pedido de habeas corpus, mas a Justiça alemã deve demorar ao menos 14 dias (ele já está preso há 4)para decidir se o atleta terá direito de aguardar o julgamento em liberdade. Leitner disse ao jornal alemão Bild que seu cliente “não se encontra bem e que precisa de ajuda”.

“Foi um pedido verbal de habeas corpus. Acreditamos que só teremos uma resposta em 14 dias. Aí poderemos esclarecer se ainda há uma forte suspeita”, explicou a promotora Barbara Stockinger ao site Weld. “Ele atravessa uma difícil crise pessoal. Estou otimista e acho que vamos conseguir libertá-lo o mais cedo possível. Ele precisa de ajuda, não detenção”, reclamou Leitner ao jornal Sueddeutsche Zeitung.

A Promotoria de Munique decidiu detê-lo preventivamente, alegando risco de fuga, após o ex-jogador do São Paulo ser considerado principal suspeito de incendiar a própria casa, avaliada em R$ 3,7 milhões, na semana passada. Ele estava sozinho na residência. A mulher Renata e os três filhos haviam saído.

O jornal Bild revelou também detalhes da rotina de Breno, que está em uma cela de 24 metros quadrados e pode praticar vôlei de manhã ou correr no pátio. Ele almoça frango, salada de batatas, peru, arroz e salada.

Sinais de depressão. No ano passado, ao receber duras críticas por seu desempenho no Bayern, o zagueiro desabafou ao jornal Bild am Sonntag. “No Brasil, eu tinha menos dinheiro, menos luxo, mas era feliz. Aqui eu tenho dinheiro, mas me falta todo o resto.” Breno vive em Munique com a mulher Renata, o filho Pietro e mais dois filhos de uma relação anterior dela. / COM AGÊNCIAS

Mario Fernandes treina e prefere o silêncio

 
ELDER OGLIARI / PORTO ALEGRE – O Estado de S.Paulo

Um dia depois de abrir mão da convocação para a seleção brasileira, o lateral-direito Mario Fernandes, do Grêmio, treinou normalmente ontem e não deu explicações públicas para sua decisão. O jogador fez alongamentos na sala de musculação e depois exercícios leves no gramado, junto com os atletas que atuaram no domingo, em Florianópolis, quando o time venceu o Avaí por 2 a 1. Ao final, voltou para os vestiários sem falar com os repórteres.

Em sua entrevista coletiva das terças-feiras, o técnico Celso Roth foi questionado sobre o pedido de desconvocação da seleção feito pelo jogador, mas reiterou que a decisão de Mario Fernandes tem motivos pessoais que não seriam comentados. Apesar das respostas evasivas, elogiou a coragem do lateral-direito. “Se ele não estava se sentindo bem para ir, se tinha um problema pessoal, é melhor dizer do que não dizer. Tem repercussão, mas é uma decisão do jogador, que tem esse direito”, avaliou. “Se fez bem ou não, não cabe a mim julgar.”

Roth destacou que Mario Fernandes está muito bem no Grêmio e mostrou-se satisfeito com a iniciativa do clube, que prorrogou o final do contrato com o jogador por um ano, de 2014 para 2015.

Outros problemas. Em pelo menos dois episódios em sua carreira, o jogador demonstrou algum desconforto com situações novas. Em março de 2009, logo depois de chegar ao Olímpico, o lateral sumiu e só foi encontrado quatro dias depois em Jundiaí. Reintegrado aos juniores, destacou-se pelas boas atuações e foi promovido ao time profissional em junho daquele ano. Desta vez, teria se sentido constrangido pela obrigação de discursar para os colegas na convocação anterior para a seleção, à qual atendeu. O ritual é uma espécie de “trote” que os veteranos impõe aos novatos na seleção.

Psicóloga diz que clubes recusam ajuda

Para Andrea Sebben, psicóloga intercultural, o problema é que atletas e dirigentes entendem que apoio é desnecessário

O caso do zagueiro Breno, de 21 anos, do Bayern, suspeito de ter colocado fogo em sua própria casa em Munique, e do lateral-direito Mario Fernandes, também de 21 anos, do Grêmio, que recusou convite para jogar na seleção brasileira alegando problemas particulares, escancararam nesta semana uma triste realidade do esporte nacional: a deficiência na preparação da maioria dos atletas para o sucesso.

Andrea Sebben, psicóloga intercultural, membro da International Association for Cross-Cultural Psychology (IACCP) e autora de vários livros sobre o tema, explica que o maior desafio é convencer atletas e clubes deque eles precisam de auxílio para os problemas que vão enfrentar. “No futebol, os clubes acham que não precisam de apoio. O agente e o jogador também pensam assim. Em compensação, as grandes corporações, as multinacionais, os grandes executivos, sempre acham isso fundamental”, afirma Andrea.

Ao saber da declaração do zagueiro Breno, publicada ontem no jornal O Globo – “No Brasil, eu tinha menos dinheiro e menos luxo, mas era feliz. Aqui eu tenho dinheiro, mas me falta todo o resto” – Andrea explica que a frase sintetiza tudo que ocorre de uma hora para a outra na vida do atleta.

“Não se trata de ser pobre e feliz, mas de se sentir amparado. Fora do País, o garoto pode ter um grande salário, mas vive no desamparo, do idioma, do afeto, da família… O dinheiro não dá conta de tudo isso. As pessoas imaginam que ganhos materiais compensam todas outras coisas, mas não é assim.” E até exagera para exemplificar. “Seria como se qualquer pessoa tivesse de tomar uma decisão; trocar 100 milhões por tudo que o cerca, como família, carinho e amigos. Pois é essa a decisão que alguns garotos são obrigados a tomar.”

Para que os atletas consigam conviver melhor com isso, a psicóloga defende uma mudança estrutural no processo de formação. “A questão prioritária, tanto para o clube que recebe um jogador de outro país, quanto para o time profissional que promove um atleta das categorias de base, é a acolhida. Saber receber quem chega, entender as limitações e as diferenças de cada um, é um trabalho que exige cuidados. Os clubes recebem todos da mesma forma, como se todos fossem ter reações iguais.”

E Andrea não poupa críticas ao comportamento dos dirigentes. “Falta comprometimento do clube, que espera um grande rendimento dentro de campo, mas não tem nenhuma preocupação fora dele, como se isso fosse problema só do atleta.”

O fato de alguns jovens talentos também desenvolverem síndrome do pânico é visto pela especialista como reflexo de toda a transformação que ocorre na vida do garoto recém-saído das categorias de base. “A síndrome do pânico é uma avalanche de pensamentos catastróficos e tem um componente neuroquímico importante, que exige medicamentos”, diz Andrea Sebben.

“Atletas saudáveis”. O professor João Paulo Subirá Medina, diretor executivo da Universidade do Futebol e mestre em Filosofia da Educação, que já coordenou vários trabalhos em categorias de base de grandes clubes brasileiros, afirma que problema é a falta de preocupação com a formação de “atletas saudáveis”, que o Medina define como aquele que sabe como proceder diante dos desafios da profissão.

“Não é só preparar o atleta. Tem de haver uma preocupação geral com tudo que o cerca. Muitas vezes o clube nem conhece a família do jogador”, explica Medina, que defende há muito tempo a necessidade de uma cultura interdisciplinar nos clubes, especialmente nas categorias de base. “Lutamos há muito para introduzir a psicologia no futebol, assim como assistentes sociais trabalhando junto às famílias dos atletas. É preciso ver o jogador na sua totalidade, com uma visão mais humanista”, completa. / A. P.

ICFUT – Seleção enfrenta Argentina e busca primeiro título com Mano Menezes

Fonte: gazetaesportiva

O aproveitamento de 57,7% nas 15 partidas iniciais é decepcionante para o técnico Mano Menezes na Seleção Brasileira. Mas ele pode apagar todas as frustrações no jogo contra a Argentina pelo Superclássico das Américas. O treinador tem a chance de comemorar nesta quarta-feira, a partir das 21h50, no estádio Mangueirão, em Belém (PA), o primeiro título no comando do time pentacampeão mundial.

Como já havia acontecido no encontro de ida em Córdoba, Mano Menezes pôde convocar apenas atletas que atuam no cenário nacional. Ainda assim, o grupo parece entender a importância do jogo até para o futuro do treinador.

"É sempre bom jogar um clássico. Brasil x Argentina é um jogo que todo mundo quer participar, ainda mais por valer medalha e ser dentro do nosso país", comenta o meia Lucas, do São Paulo.

Para o jogo de volta do Superclássico das Américas, Mano Menezes encontrou alguns obstáculos. Dois jogadores foram descartados por lesão, o volante Paulinho (Corinthians) e o atacante Leandro Damião. Já o lateral Mário Fernandes (Grêmio) abriu mão da convocação, de forma surpreendente, com a alegação de problemas particulares.

AFP

O técnico Mano Menezes tem a chance de conquistar o seu primeiro título à frente da Seleção nesta quarta-feira

Uma das esperanças para fazer a festa do torcedor paraense com gols é o atacante Borges, do Santos, o artilheiro do Campeonato Brasileiro. Perto de completar 31 anos, o atleta demonstra empolgação de um iniciante.

"Eu estou à disposição para ajudar de qualquer maneira. Cabe ao Mano definir o melhor para o time, eu estou feliz. Sei que o Fred é um grande jogador e tem várias convocações", exalta o camisa 9 do Peixe, que está confirmado como titular, mas terá a sombra do jogador do Fluminense no banco.
Com uma formação extremamente ofensiva, Mano Menezes programa outras novidades entre os titulares: o lateral Bruno Cortês (Botafogo), o volante Rômulo (Vasco) e o meia-atacante Lucas (São Paulo).

Perigo maior? – Na Argentina, a ordem é comemorar o reforço de jogadores que atuam no Brasil. A principal novidade na partida desta quarta-feira deve ser a presença do meia Montillo, do Cruzeiro – também estão à disposição Guiñazu e Bolatti, do Internacional, já que D´Alessandro acabou cortado.

Por outro lado, o volante Augusto Fernández crê que a Argentina também pode aproveitar o conhecimento dos jogadores que atuam no campeonato nacional. "A decisão do Sabella em convocar atletas de poucos clubes nos permite entender com mais rapidez o que nosso técnico quer", aposta.

FICHA TÉCNICA
BRASIL x ARGENTINA

Local: Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), em Belém (PA)
Data: 27 de setembro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)
Assistentes: Pablo Fandiño e Mauricio Espinosa (ambos do Uruguai)
BRASIL: Jefferson; Danilo, Dedé, Réver e Cortês; Ralf, Rômulo e Lucas; Neymar, Borges e Ronaldinho Gaúcho
Técnico: Mano Menezes.
ARGENTINA: Orión; Cellay, Desábato, Sebá Dominguez e Pillud; Fernández, Canteros, Papa e Montillo; Mouche e Viatri
Técnico: Alejandro Sabella.