Por Cleber Aguiar – Luxemburgo e Ronaldinho renascem !

Fonte: O Estado de São Paulo

Luxemburgo renasce com o Flamengo

Técnico, que chegou cercado de descrença à Gávea, vê ressurgimento da carreira

Leonardo Maia – O Estado de S.Paulo

RIO – A campanha do Flamengo no Campeonato Brasileiro tem sido marcada pelo ressurgimento de Ronaldinho Gaúcho. No entanto, existe outro personagem para o bom ano rubro-negro até o momento, que conta apenas uma derrota e a invencibilidade no Nacional. Vanderlei Luxemburgo também chegou cercado de descrença à Gávea, em razão dos maus momentos vividos em outros clubes nos últimos anos.

JF Diorio/AE–27/7/2011
JF Diorio/AE–27/7/2011
Alta. Luxemburgo tem a apoio da diretoria do Flamengo

Enquanto Ronaldinho tem sido o esperado líder dentro de campo, Luxemburgo é o comandante exigente fora dele e revive seu grandes dias. Volta a ser protagonista da principal competição do País, da qual é cinco vezes campeão. Mas ele mesmo sabe que precisa mais.

“Quero ganhar campeonatos. Não adianta ficar invicto e não conquistar títulos. Esse é o nosso objetivo”, costuma dizer.

A virada que o técnico rubro-negro empreende talvez seja ainda mais destacada do que a de seu astro. No ano passado, Luxemburgo viveu o ano mais desastroso de sua trajetória.

O ex-lateral chegou ao Atlético-MG no início de 2010 festejado pela torcida como se fosse um autêntico camisa 10. Luxemburgo era a esperança atleticana por uma grande temporada.

O primeiro semestre culminou com o título estadual. Mas veio o Brasileiro, infinitamente mais exigente, e os problemas começaram. A falta de planejamento era clara. Foram ao todo 23 reforços para a temporada, com desmanche após a conquista do Mineiro. Resultado: o Atlético navegou toda a competição entre os últimos e parecia destinado ao rebaixamento.

Deixou o time em situação crítica para tentar salvar o Flamengo do mesmo destino. Conseguiu a muito custo. Mas a realidade é que se Luxemburgo fosse um time (somando-se os pontos com os dois clubes) teria caído para a Segunda Divisão.

Para 2011, o técnico prometeu mudar os rumos do Flamengo, e o seu. Traçou um planejamento sério com a diretoria rubro-negra, que priorizava investimento pesado em carências específicas, em vez de um começar do zero, de uma caça às bruxas com reformulação completa do elenco e contratações duvidosas.

Vieram Thiago Neves e Ronaldinho, os pilares que sustentariam seu esquema. Outras contratações pontuais encorparam o elenco, como Darío Bottinelli. Durante o Brasileiro, o clube aprimorou a lateral-esquerda e a zaga, com Junior Cesar e Alex Silva. Nada comparável às mais de duas dezenas de contratações do clube mineiro.

É evidente, portanto, que Luxemburgo não trabalha – e brilha – sozinho. Ele colhe os frutos de seu conhecimento, mas também de um planejamento bem traçado e de um suporte sólido no clube da Gávea.

Mas não há como negar que o veterano treinador, de 59 anos, se reinventa. A coroação definitiva seria o sexto título brasileiro pelo clube do qual é torcedor e do qual sonha um dia ser presidente.

Fonte: Folha de São Paulo

Ronaldinho carioca

Craque repete a rotina de praia, farra e gols dos tempos de Barcelona e vira artilheiro do Brasileiro

SÉRGIO RANGEL
DO RIO

Baladas, praia e gols. Artilheiro do Campeonato Brasileiro com nove gols, Ronaldinho, 31, tem repetido no Flamengo a mesma rotina que o deixou famoso no Barcelona.
Desde o início do ano no Rio, não abre mão de aproveitar a cidade nas folgas, mas faz a diferença no campo.
Ele é visto em pagodes, organiza festas em casa e curte folgas jogando futevôlei na praia da Barra da Tijuca.
Apesar da rotina agitada longe dos gramados, o flamenguista apresenta o mesmo aproveitamento da época do Barcelona, clube que o ajudou a ser eleito duas vezes (2004 e 20005) o melhor jogador do mundo pela Fifa.
Pelo time da Gávea, Ronaldinho tem a média de 0,46 gol em jogos oficiais. Destaque do Flamengo, ele marcou 14 gols nas 30 partidas que disputou. Com ele em campo, o time rubro-negro só perdeu uma. No Brasileiro, o gaúcho está ainda melhor: média de 0,75 tento por jogo.
“O Ronaldinho é maravilhoso, não chega atrasado aos treinos, é surpreendentemente humilde por sua projeção mundial. Não tem segredo pra trabalhar com ele. O rapaz é profissional e o deixamos levar a vida da sua maneira”, declara o diretor-executivo de futebol do Flamengo, Luiz Augusto Veloso.
Neste final de semana, o jogador trocou o Rio para curtir Porto Alegre. Logo após a vitória diante do Grêmio por 2 a 0, sábado, no Engenhão, no Rio, Ronaldinho embarcou para a capital gaúcha.
No domingo, ele ficou com amigos na sua casa e foi assistir a um show de pagode na boate de seu irmão.
No Rio, o flamenguista costuma frequentar festas até de madrugada. Há dois meses, chegou a ser fotografado beijando a atriz Juliana Diniz.
Apesar da rotina agitada, o camisa 10 está em forma, com 9% de percentual de gordura, nível considerado excelente para um atleta.
A agitação é praticamente a mesma dos tempos de Barcelona. Lá, Ronaldinho gostava de se divertir em Castelldefels, cidade vizinha a Barcelona. De dia, frequentava a praia local. À noite, reunia os amigos em festas embaladas por muito pagode e hip hop.
“Ele só precisou de um tempo para se readaptar. Por isso, está crescendo agora”, afirma o técnico Vanderlei Luxemburgo, que deu aval para contratar o jogador e o tem escalado como segundo atacante, mais perto do gol.
Na mesma época, no início do ano, o treinador vetou a contratação de Adriano.

Por Cleber Aguiar – Portuguesa testa ótima fase contra Criciúma em ascensão na Série B

Fonte: O Estado de São Paulo

Líder da competição não perde há cinco partidas, mas jogará desfalcada, às 21h, no Canindé

SÃO PAULO – A Portuguesa, líder incontestável da Série B do Campeonato Brasileiro (30 pontos), tem confronto complicado nesta terça-feira, às 21 horas (de Brasília, com transmissão da rádio Estadão ESPN), no Canindé. Enfrenta o Criciúma (23 pontos), time que vem de duas vitórias consecutivas e se aproxima do G-4.

Alex Silva/AE - 26/7/2011
Alex Silva/AE – 26/7/2011
Edno afirma que Portuguesa não pode se empolgar

A Lusa terá dois desfalques no confronto direto por uma vaga na Série A: o zagueiro Leandro Silva e o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

“Precisamos aproveitar esse momento e crescer ainda mais. A vitória contra a Ponte Preta (3 a 0, no Moisés Lucarelli) foi importante, mas não podemos achar que foi a crucial para conquistarmos nosso objetivo”, afirma atacante Edno, oito gols na competição, que prega pés no chão. “O Corinthians chegou a ter uma excelente vantagem na Série A e perdeu dois jogos seguidos. Nós temos que vencer o Criciúma em casa.”

A noite ainda reserva duelos de desesperados. No Brinco de Ouro, o Guarani, já habituado à zona de rebaixamento, recebe o São Caetano, apenas um ponto à frente. Também às 21 horas, em Bragança Paulista, o ameaçado Bragantino joga com o lanterna Duque de Caxias, que trocou Valdir Espinosa por Paulo Campos após derrota para o Goiás (3 a 2).

Por Cleber Aguiar – Santos é homenageado em sessão solene – Clube foi campeão da Libertadores 2011

Fonte: Assembléia Legislativa de São Paulo

O Santos Futebol Clube foi homenageado em sessão solene nesta segunda-feira, 1º/8, por solicitação de Telma de Souza
(PT). Para a deputada, “Deus é brasileiro e santista”. Elaainda lembrou as conquistas“que fizeram o clube de origem
humilde ser mundialmente respeitado”.
N e s t e  a n o o  S a n t os conquistou o tricampeonato daLibertadores, o que o levará ao Mundial no Japão.

Campeão paulista e da Libertadores, Santos é homenageado em sessão solene

André Di Fázio, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, Telma de Souza, Eduardo Suplicy e Rogério Barreto

Marcos Luiz Fernandes
Campeão paulista e da Taça Libertadores, em 2011, o Santos Futebol Clube foi homenageado em sessão solene realizada nesta segunda-feira, 1º/8, por solicitação da deputada Telma de Souza (PT). “Deus é brasileiro. Brasileiro e santista”, brincou a deputada, ao lembrar os feitos e conquistas “que fizeram um clube de origem humilde ser mundialmente respeitado”. Telma ressaltou que o time marcou, ao longo de sua trajetória, 11.699 gols e se notabilizou como uma fábrica de craques. “Este ano o Santos conquistou seu 19º título de campeão paulista e o tricampeonato da Libertadores. Agora estamos concentrando todas as nossas vibrações para a conquista do Mundial no Japão”, disse Telma. “O Santos merece”, desabafou o presidente do clube, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro. Segundo ele, quase 50 anos depois da última conquista da Libertadores, o time volta a ganhar a taça num momento de resgate de seu amor-próprio.
Ribeiro lembrou do recente e incensado gol de Neymar em jogo contra o Flamengo, na Vila Belmiro, que ele considera merecedor de comemoração. “Queremos fazer uma festa magnífica para mostrar que Neymar pode ser eleito o melhor jogador do mundo atuando pelo Santos, e não por um clube europeu. O Santos hoje vai responder ao Real Madri, dizendo que não tem interesse em vender Neymar”, disse o presidente do clube.O presidente do Conselho Deliberativo do Santos Futebol Clube, André di Fazio, comparou a fase atual do Santos ao momento econômico favorável vivido pelo país. “O novo estatuto do Santos traz diversas inovações. É o primeiro clube a ter um capítulo dedicado à responsabilidade social e à inclusão socioambiental. Acabamos de assinar um convênio que vai tirar das ruas 140 crianças”, adiantou Fázio. Diversos parlamentares compareceram à cerimônia e falaram de suas ligações com o clube desde a infância e do caráter que o Santos assumiu de patrimônio do futebol, independentemente de serem torcedores. Entre eles estavam o senador Eduardo Suplicy (PT/SP), o deputado federal Carlos Zarattini (PT/SP) e os deputados estaduais Maria Lúcia Amary (PSDB), Carlos Grana, José Candido, Marco Aurélio Souza e José Zico Prado (todos do PT) e Leci Brandão (PCdoB). O governador Geraldo Alckmin foi representado pelo secretário-adjunto de Emprego e Relações do Trabalho, Rogério Barreto Alves.

HUMOR ICFUT – Um drible na amnésia!

Fonte: O Estado de São Paulo

Tutty Humor

Tutty Vasques

Precisou Leo Martins desenhar na seção “Sinais particulares” de ontem na página 2 do Estado para eu me dar conta do fenômeno que fez Ronaldinho Gaúcho voltar a ser Ronaldinho Gaúcho no Flamengo: ele está, de novo, se lembrando de tudo! A arte de driblar, chutar, centrar, segurar a bola, iludir o adversário, jogar pra galera, de repente tudo voltou a funcionar em campo do jeito que todos lembram muito bem.

A amnésia em craques brasileiros é, hoje em dia, mais comum do que distensão muscular. Todo torcedor tem na conta de seu time pelo menos um cara bom de bola que esqueceu completamente o que sabe fazer com os pés além de embaixadinhas e outras práticas circenses. Em alguns casos, o futebol vira uma vaga lembrança, um lance espasmódico que realimenta a expectativa de cura em campo e sucessivas frustrações nas arquibancadas.

Não à toa, a torcida do Flamengo tem comemorado como um título a volta do futebol do bom e velho Ronaldinho Gaúcho. Tem mais de aproveitar! Quem garante que nas próximas rodadas do campeonato ele não vai esquecer tudo de novo? Para quem gosta de futebol, como dizia Vinicius sobre Garrincha, “que seja eterno enquanto dure”!

Por Cleber Aguiar – Brasil se recupera, vence a Áustria e lidera grupo E

Fonte: Gazetaesportiva.net

Barranquilla (Colômbia)
O Brasil deixou para trás a má exibição da estreia no Mundial Sub-20 contra o Egito e tratou de mostrar um pouco do futebol apresentado no Sul-americano do começo do ano. Liderados pelos meias Oscar e Philippe Coutinho, os garotos venceram a Áustria por 3 a 0, com gols de Henrique, do próprio Coutinho e de Willian José, na noite desta segunda-feira, em Barranquilla.

 

Oscar e Philippe Coutinho (à esq) mandaram no jogo e dominaram as ações no meio-campo brasileiro

Com o resultado, a seleção lidera o grupo E da competição com quatro pontos, mesmo número do Egito, mas com dois gols de saldo a mais (3 a 1). Já os europeus ficam com a lanterna da chave, com um ponto e  saldo negativo de três gols.

Na próxima rodada, quinta-feira, os comandados de Ney Franco encaram o lanterna Panamá, novamente em Barranquilla, às 22h (de Brasília), podendo selar a primeira posição do grupo. No mesmo horário, os austríacos definem seu futuro contra o Egito, em Cali.

O Jogo – Pressionados pela má exibição diante do Egito e pela vitória do rival sobre o Panamá um pouco mais cedo, o Brasil não começou bem o duelo contra os austríacos. Nervosa, a seleção viu a primeira grande chance ser do adversário, quando, aos nove minutos, Weimann apareceu livre na área, mas foi desarmado em uma boa saída de Gabriel.

Aos poucos, os brasileiros foram se soltando, utilizando principalmente as jogadas de Henrique, colocado por Ney Franco no lugar de Alan Patrick no time titular para dar mais poderio ofensivo à equipe. Aos 20, ele recebeu de Oscar e bateu firme para boa defesa de Radlinger.

Weimann ainda cabeceou com perigo após escanteio da Áustria, mas o Brasil dominou as ações até o intervalo. Após duas boas chegadas de Casemiro, uma troca de passes envolventes do meio-campo abriu o placar para seleção.

Philippe Coutinho deu belo toque e achou Oscar livre na esquerda da área. Com calma, o meia acionou Henrique que, com o goleiro batido, abriu o placar, anotando o 200º gol brasileiro na história do torneio.

Depois, mais alguns lances de bola aérea tiraram o sono dos adversários, mas foi a última oportunidade da primeira etapa que quase ampliou a vantagem dos garotos canarinhos. Henrique foi lançado na frente, protegeu e bateu de esquerda, na saída de goleiro, mas carimbou a trave austríaca.

Na volta para o segundo tempo, a Áustria quase surpreendeu nos primeiros minutos. Weimann recebeu na frente e chutou forte para bela defesa de Rafael. Mas a resposta veio rápida, e colocou um balde de água fria nos europeus.

Oscar puxou bom contra-ataque, limpou um marcador e serviu Danilo. Rápido, o meio-campista tirou o goleiro da jogada e acabou derrubado. Pênalti que Philippe Coutinho bateu rasteiro no canto direito do austríaco e converteu. Radlinger até encostou na bola, mas não evitou o gol.

Na sequência, Casemiro achou Henrique livre na área, mas o são-paulino finalizou fraco, sem direção, e perdeu boa chance. Depois, Philippe Coutinho recebeu lançamento, ganhou bem do zagueiro e serviu Henrique que, pressionado, mais uma vez perdeu o gol.

No entanto, não tardou para o terceiro gol sair. Novamente em boa jogada, Oscar tocou para Coutinho, que de calcanhar serviu Casemiro. O volante deixou Willian José cara a cara com o goleiro austríaco para tocar rasteiro e fazer o 3 a 0.

Depois, os brasileiros inda perderam algumas chances, mas não forçaram muito para obter o quarto gol e, consequentemente, uma goleada.

O único evento relevante foi o desnecessário cartão amarelo que Juan conseguiu levar, após falta dura em uma jogada morta do ataque rival, que o tira da próxima partida. Henrique, Casemiro e Alex Sandro, que saíram lesionados, também são dúvidas.

Classificação

Grupo A
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Colômbia 3 1 1 0 0 4 1 3 100.0
2  Coréia do Sul 3 1 1 0 0 2 0 2 100.0
3  Mali 0 1 0 0 1 0 2 -2 0.0
4  França 0 1 0 0 1 1 4 -3 0.0
Grupo B
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Camarões 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
2  Nova Zelândia 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
3  Portugal 1 1 0 1 0 0 0 0 33.3
4  Uruguai 1 1 0 1 0 0 0 0 33.3
Grupo C
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Espanha 3 1 1 0 0 4 1 3 100.0
2  Equador 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
3  Austrália 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
4  Costa Rica 0 1 0 0 1 1 4 -3 0.0
Grupo D
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Nigéria 3 1 1 0 0 5 0 5 100.0
2  Arábia Saudita 3 1 1 0 0 2 0 2 100.0
3  Croácia 0 1 0 0 1 0 2 -2 0.0
4  Guatemala 0 1 0 0 1 0 5 -5 0.0
Grupo E
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Brasil 4 2 1 1 0 4 1 3 66.7
2  Egito 4 2 1 1 0 2 1 1 66.7
3  Panamá 1 2 0 1 1 0 1 -1 16.7
4  Áustria 1 2 0 1 1 0 3 -3 16.7
Grupo F
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Argentina 4 2 1 1 0 1 0 1 66.7
2  México 3 2 1 0 1 3 1 2 50.0
3  Inglaterra 2 2 0 2 0 0 0 0 33.3
4  Coréia do Norte 1 2 0 1 1 0 3 -3 16.7

Outros Jogos

1/08 – 19h00 México 3 x 0 Coréia do Norte
1/08 – 19h00 Egito 1 x 0 Panamá
1/08 – 22h00 Argentina 0 x 0 Inglaterra
1/08 – 22h00 Brasil 3 x 0 Áustria

 

Por Cleber Aguiar – Tinha mais de 30 camisas do Galo

Fonte: Folha de São Paulo

Felipe Henrique da Silva (1986-2011)

Andressa Taffarel

Assim como boa parte dos meninos brasileiros, Felipe Henrique da Silva queria ser jogador de futebol. Dono de mais de 30 camisas do Atlético-MG, seu sonho era defender as cores do Galo.
Mas, após fazer alguns testes, sem sucesso, resolveu criar, há cerca de seis anos, seu próprio time: o Montreal.
A equipe contava com os amigos de pelada da rua. Já a segunda formação ganhou o reforço de garotos de outras partes do bairro onde ele morava, em Belo Horizonte.
A mais nova camisa da equipe deveria ter sido apresentada à torcida num jogo em maio. A partida, no entanto, acabou cancelada.
Uma semana depois, Felipe, que concluía o tratamento de uma leucemia descoberta dois anos e meio atrás, foi internado -outra forma da doença se manifestara.
Nos 68 dias em que ficou hospitalizado, ele nunca desanimou, segundo o pai, Maurício. “Estava sempre sorrindo, acreditava que conseguiria se curar novamente.”
À procura de doadores de medula, no hospital escreveu um e-mail descontraído -começava com um “Fala, moçada!”- para os colegas do curso de ciência da computação da PUC Minas.
A mensagem acabou se tornando uma grande campanha pela internet para ajudá-lo. Por causa dela, no dia 21, recebeu uma visita surpresa do ex-jogador do Atlético-MG Marques, de quem era fã.
Sem conseguir um doador, morreu na segunda-feira (25), aos 25 anos. Deixa pais e o irmão, Rafael. Foi enterrado em BH, com a bandeira do Galo e sob aplausos dos jogadores do Montreal, todos vestidos com o novo uniforme.

coluna.obituario@uol.com.br

HUMOR ICFUT – Copa! A Dilma tava de copeira!

Fonte: Folha de São Paulo

JOSÉ SIMÃO


E a pérola do Galvão? “Que pena que não deu pra ver o Ganso enfiando as bolas pro Ronaldo”. Rarará!


Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! E sábado de manhã aqui na rua passou a Marcha contra a Liberação da Maconha. Com a inacreditável faixa: “A Holanda pede socorro”. Rarará!
E outra: “Mineiros são contra a liberação da maconha”. E a favor da liberação do torresmo! Vulgo infarto frito! E, depois de tomar uma Devassa, a Sandy gritou: libero a Sandy e o Junior! Rarará!
E eu já falei que o Corinthians é como golfinho: sobe, dá uma brincadinha e afunda de novo. Rarará!
E o sorteio da Copa? E a Dilma? Tava vestida a caráter: na festa da Copa, tava de copeira. Parecia o uniforme da tiazinha do café! Dilma Copeira 2014! Rarará! Tava muito chique de pérolas, mas o vestido era da tiazinha do café!
E para entender o sorteio: pega-se meia vaga da Oceania e a vaga e meia da Krakonia, soma-se a vaga do resultado de Somália x Indaiatuba e divide-se pelos anos da Hebe e multiplica-se pelos dólares do Maluf na Suíça e mais um quilo da coxa da Mulher Melancia, igual a: Argentina eliminada! Rarará!
E a pérola do Galvão relembrando as Copas? “Que pena que não deu pra ver o Ganso enfiando as bolas pro Ronaldo.” Rarará! E eu não ouvi nada do sorteio. O Galvão não parava de falar! Com aquela voz de foca da Disney! E PAC quer dizer Programa de Atrasos pra Copa.
E, na Argentina, tem La Bombonera. E aqui teremos La Robalhera. Mas eu acho que a Copa no Brasil vai ser incrível, sensacional. Detesto a turma do contra!
E o Ricardo Teixeira? A CBF é uma capitania hereditária. Em 1500 e pedrada o rei de Portugal deu a CBF pro Ricardo Teixeira! E a maldição dos 27? O Sarney e o Ricardo Teixeira estão devendo cem anos pra maldição! Rarará! Essa Fifa me deixa encafifado!
E esta: “Turista que verá a Copa é solteiro e ganha bem”. As quengas agradecem! Rarará! Vamos lançar a campanha: “Copa 2014! Já pegou seu gringo hoje?”. E um amigo lançou a campanha: “Copa 2014! Vou pegar uma gringa”. Argentina não vale! Rarará!
E esta placa: “Gratifica-se quem encontrou um anel!”. É da Sandy. A Sandy perdeu o anel. Rarará! Ô esculhambação, viu! Nóis sofre, mas nóis goza! Hoje só amanhã!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

ICFUT – Corinthians tem garantia que Copa começará em Itaquera

Fonte: estadao.com.br

Nos bastidores do futebol, o discurso dos dirigentes da Fifa é bem diferente daquele feito diante dos microfones. Durante os eventos que antecederam o sorteio das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, no último sábado, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, a diretoria do Corinthians teve a garantia de que o jogo de abertura do Mundial será realizado em seu estádio, em fase de construção no bairro de Itaquera, na zona leste de São Paulo.

Para a opinião pública, porém, o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, passa informações diferentes. "Ainda estamos analisando essa situação (da abertura). Vamos deixar para resolver isso apenas em outubro", afirmou, durante entrevista coletiva na semana passada. A CBF adota tom semelhante.

Ao mesmo tempo que evita confirmar a informação, Valcke deixa nas entrelinhas que São Paulo é a cidade favorita para receber o evento, como sempre foi. "Sabemos do poder financeiro, comercial e político de São Paulo. Trata-se de uma das maiores cidades do mundo e uma abertura de Copa do Mundo precisa de uma estrutura que poucas cidades têm", observou o dirigente.

O presidente Andrés Sanchez, do Corinthians, já trabalha sabendo que a seleção brasileira fará a sua primeira apresentação no Mundial de 2014 no Itaquerão, no dia 12 junho.