Por Edgar Santista – Agüero confirma acordo com o City, que deverá gastar R$ 217 milhões

Atacante ganhará cerca de R$ 510 mil por semana, enquanto o Atlético de Madri receberá um total de R$ 97 milhões

Por GLOBOESPORTE.COM Manchester, Inglaterra

O atacante Agüero é oficialmente jogador do Manchester City. O argentino, que vestirá a camisa 16, confirmou através do Twitter que as negociações foram concluídas.

– Já sou um jogador do City. Estou muito feliz por estar nesse clube e nessa cidade. Obrigado a todos pela recepção – afirmou em sua página no microblog.

O clube inglês pagará em um primeiro ato 35 milhões de libras (R$ 89 milhões) ao Atlético de Madri, mas o valor da transferência chegará a 38 milhões de libras (R$ 97 milhões). O jogador ganhará cerca de 200 mil libras (R$ 510 mil) por semana em cinco anos de contrato. Caso o acordo seja cumprido até o final, o City terá um gasto total de 85 milhões de libras (R$ 217 milhões).

reprodução daily mail kun aguero manchester ciity (Foto: reprodução Daily Mail)Agüero posa para os fotógrafos em frente ao Itihad Stadium, a casa do City (Foto: reprodução Daily Mail)

O atacante de 23 anos chegou a Manchester nesta quarta-feira depois de um curto período de folga pós-Copa América com a família. Antes de assinar o contrato, Agüero realizou uma bateria de exames médicos, que foram realizados em três horas. Ao chegar ao Etihad Stadium (antigo City of Manchester Stadium), a nova estrela dos Citizens atendeu alguns torcedores que o aguardavam.

Agüero deverá ser o substituto de Tevez, que está perto de acertar com o Inter de Milão. De acordo com a imprensa inglesa, o acordo deverá ser anunciado até esta sexta-feira. O Manchester pede 50 milhões de libras (R$ 127,6 milhões).

Por Cleber Aguiar – Jogo Histórico? Só se for para os Flamenguistas !!!

POR CLEBER AGUIAR – EQUIPE ICFUT – Nação Santista o que houve na noite passada  de quarta-feira 27/07/2011 na Vila, Belmiro foi uma palhaçada com a torcida santista.Depois de três a zero deixar empatar e virar e o pior fazendo o nome do acabado Ronaldinho Gaúcho foi lamentável!!!

Para piorar vem o nosso craque Elano ( muito importante quero deixar claro ) ameaçar a torcida santista, poxa respeito o momento dele com o caso do Pai e eliminação da Copa América, só que cobrar a torcida sobre aquela palhaçada de ontem é sacanagem dele, infelizmente ele foi culpado direto do resultado junto com os demais jogadores.Ainda a torcida teve que aguentar o Falastrão do Felipe do Flamengo fazer embaixadinhas após defender o penalti ( Que Raiva ).

Neymar nossa grande e valiosa estrela e Borges foi o que se salvaram, pois o resto meu Deus, com certeza foi a pior partida do nosso bom goleiro Rafael, olha nunca vi o Léo jogar tão mau na Vila e o Ganso nossa… pedi para sair de vez, está dando o famoso Migué com a camisa do Santos, desse jeito coloca ele só no mundial de clubes .

De uma vez só mantivemos o MENGO invicto, fizemos o nome novamente do decadente Ronaldinho Gaúcho e para piorar deixamos o convencido e ultrapassado Luxemburgo, glorificando o ” projeto Rubro-Negro ” .Então com certeza vem algum santista e fala ” Ganhamos a Libertadores ” , poxa quer dizer que então devemos ficar sendo goleados pela Porcada e fazer o nome desses clubes cariocas falido só por causa disso ?… Peraí temos que brigar pela ponta da tabela em qualquer situação e não ficar se preocupando com Avaí, Atlético Paranaense e outros clubes que só entram no campeonato para não cair.

Santistas aqui é o clube que nunca viu uma segunda divisão, que passou o Rei Pelé, Rodolfo Rodrigues,G10vanni, Robinho e agora a maior revelação do futebol Mundial após Pelé o gênio Neymar não podemos peder para qualquer porcaria que aparece na Vila Belmiro, temos que atropelar estava três tinha que acabar seis ou sete, temos que mostrar para o Trio-de-Lata de São Paulo que o grande clube do estado é o Santos Futebol Clube, temos que fazer essa imprensa corintiana glorificar em todos os momento o nome do Alvinegro Praiano, deixamos de ser um time de uma pequena cidade do litoral para ser o maior conquistador de titulos do mundo.

Desculpe-me pelo desabafo porém, estou de saco cheio hoje de escutar que foi um grande jogo tinhamos que ter ganho isso é fato ! Fomos muito incompetentes !

Nascer,viver e no Santos Morrer !!!

 

Por Cleber Aguiar – Com doença sem cura, ex-atacante do Flu recebe apoio para atenuar problemas

Fonte: Portal  Uol

Torcidas de Flu e Atlético-PR homenageiam Washington (e) no Maracanã em 2009

Torcidas de Flu e Atlético-PR homenageiam Washington (e) no Maracanã em 2009

Marlos Bittencourt

Washington derrotou vários adversários ao longo da carreira de jogador de futebol, na qual se destacou pelo Atlético-PR e Fluminense nos anos 1980. Mais de 30 depois, ele está sendo vencido lentamente pelos efeitos de uma esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença degenerativa que vai minando as células do sistema nervoso central, afeta os movimentos, a fala e o sistema respiratório.

WASHINGTON VEM RECEBENDO AJUDA

  • Site oficial do FluminenseNuma feijoada promovida pelo Fluminense, em Curitiba, o evento arrecadou cerca de R$ 6 mil
  • No Jogos das Estrelas de 2009, ainda no Maracanã, Zico destinou R$ 50 mil da renda

A doença não tem cura. Mas todas as pessoas ligadas de uma forma ou outra a Washington estão engajadas na tentativa de atenuar os sérios problemas causados pela doença. Aos 51 anos, o ex-jogador vive em Curitiba praticamente isolado dos amigos porque não deseja ser visto na situação em que se encontra. A Unimed, atual patrocinadora do Fluminense, comprou a briga e disponibilizou assistência médica vinte e quatro horas para Washington.

Em sistema home care (cuidados em casa), médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, enfermeiros e outros profissionais da área da saúde se revezam na casa do ex-jogador para ajudar na melhora do paciente. Washington atravessa sérios problemas de saúde e financeiro. De acordo com uma empresa especializada neste ramo, o serviço home care custa, em média, cerca de R$ 700 a diária.

E várias ações para levantar fundos para Washington foram ou estão sendo realizadas, pelo menos desde 2009. Em novembro daquele ano, no confronto Fluminense x Atlético-PR, pelo Brasileiro, o produtor artístico Heitor D’Alincourt organizou a campanha “Washington Day”, colocando urnas em vários setores do Maracanã para torcedores depositarem qualquer quantia. A arrecadação foi de R$ 63.387,45 e destinada ao tratamento do ex-jogador.

“Fizemos por gratidão a tudo que Washington fez pelo Fluminense. Temos de agradecer a ele, que nos deu muitas alegrias e criou uma geração de torcedores do clube. O que fizemos não foi nada perto do que ele fez por nós e pelo Fluminense”, disse emocionado Heitor D’Alincourt.

Na partida contra o Coritiba, derrota do Fluminense por 3 a 1, neste Brasileiro, o clube organizou uma feijoada com a Fluritiba, torcida tricolor da capital paranaense. No evento Tricolor em Toda Terra foram arrecadados cerca de R$ 6 mil, também destinados ao tratamento de Washington. Estiveram presentes Assis e Leomir, ex-companheiros de Washington no Fluminense dos anos de 1980.

Washington é ídolo tricolor, mas não apenas o Fluminense se mobilizou para ajudá-lo. Adversário do então jogador na década de 80, uma das épocas de ouro do futebol brasileiro, Zico, ídolo eterno do Flamengo, arregaçou as mangas e ajudou na arrecadação de dinheiro para o ex-atacante do Fluminense, em 2009. O palco foi o Maracanã e o evento o badalado Jogo das Estrelas, organizado pelo Galinho. R$ 50 mil foram doados para Washington.

SAIBA MAIS SOBRE A SUA CARREIRA

Nome: Washington César Santos
Data de Nascimento: 03 de janeiro de 1960, em Valença-BA
Posição: Atacante
Clubes: Galícia-BA, Corinthians, Operário-MS, Internacional, Atlético-PR, Fluminense, Guarani, Botafogo, União São João-SP, Desportiva-ES, Santa Cruz, Figueiras-POR, Fortaleza e Foz do Iguaçu-PR
Títulos: Gaúcho pelo Internacional (1981), Paranaense pelo Atlético (1982), Carioca pelo Fluminense (1983, 1984 e 1985), Carioca pelo Botafogo (1990) e Brasileiro pelo Fluminense (1984)
Seleção brasileira: Medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1987 (Indianápolis-EUA)

“A organização do evento decidiu que deveríamos doar parte da renda para Washington, um grande adversário. Achamos que ele merecia, como tantos outros ex-companheiros merecem nosso apoio. O que pudermos fazer para ajudar, faremos. A doença dele é grave e eu quis visitá-lo, mas ele próprio não quis me receber. Provavelmente para não ser visto como está”, recordou Zico.

Assis formou Casal 20 com Washington no Flu: ‘É uma tristeza vê-lo assim’

Em 1983, quando estrearam pelo Fluminense, Assis e Washington já estavam entrosados desde quando atuaram no Atlético-PR em 1982. Neste ano foram campeões cariocas e ganharam o apelido de Casal 20, nome originado de um seriado de TV de sucesso na época. Na primeira partida de ambos pelo clube das Laranjeiras, dia 2 de julho, na abertura do Carioca, vitória tricolor por 3 a 0 sobre o São Cristóvão, sendo um gol de Washington.

“Nossa amizade começou em 1981 no Internacional, mas não chegamos a jogar juntos. Só treinamos. A dupla se formou no ano seguinte quando conquistamos o Paranaense pelo Atlético, que não vencia há 12 anos. Nossa campanha nos levou ao Fluminense e ganhamos o apelido no Rio. Posso garantir que vivemos ótimos momentos juntos”, recordou Assis.

A dupla caiu nas graças da torcida e no mesmo ano conquistou o Carioca. Na sequência faturaram os Estaduais de 1984-85, sendo tricampeões, isso sem falar no Brasileiro de 1984, também conquistado por eles. Em razão dos muitos gols marcados por Washington de cabeça, a torcida cantava da arquibancada “Ão, ão, ão, na cabeça do negão”.

O Casal 20 foi desfeito em 1987 quando Assis deixou as Laranjeiras para se estabelecer nos EUA, mas a aventura acabou frustrada por falta de visto permanente. Washington ainda ficou no Fluminense até 1989. Emocionado, Assis prefere lembrar o companheiro nos bons momentos e pede para não ser perguntado sobre a doença do amigo, que está consciente, mas em situação crítica por causa da ELA.

“Para mim é uma tristeza vê-lo dessa forma. Estive com Washington e fico muito chateado, não quero comentar sobre a doença dele, não dá. Não consigo vê-lo nessa situação, debilitado por uma doença. Vivemos grandes momentos juntos. Conquistamos muito no futebol e vivemos um dos melhores momentos de nossa vida no Fluminense

Washington vestiu a camisa do Fluminense em 311 partidas e marcou 118 gols, se tornando o oitavo maior goleador da história do clube das Laranjeiras. Pela seleção brasileira atuou apenas cinco vezes e marcou dois gols. Atualmente vive em Curitiba na companhia dos filhos Washington Júnior e Geovana. Fãs, amigos e interessados em ajudá-lo podem depositar qualquer quantia na conta poupança 1000693-7, agência 1105-1 do banco Bradesco.

Por Cleber Aguiar – BOMBA! STJD pega pesado e tira 10 mandos de campo de Ponte e Guarani

Fonte: Futebolinterior.com.br

Já o locutor Raul de Freitas Lázaro foi suspenso com a pena máxima de 180 dias

Ponte Preta e Guarani deixaram o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com a “cabeça inchada”, na noite desta quarta-feira. A 3ª Comissão do Tribunal decidir pegar pesado com os dois clubes, pelos incidentes do dérbi, e aplicou uma pena severa. A Macaca recebeu uma multa de R$ 50 mil e perdeu o mando de dez jogos. Para o Bugre, o resultado foi ainda pior; são R$ 100 mil de multa e 10 perdas de mando. Com a decisão, os dois clubes terão de jogar em um local a uma distância de, no mínimo, 100 quilômetros de Campinas. Já o locutor Raul de Freitas Lázaro por suspenso por 180 dias. 

A decisão ainda cabe recurso e os advogados dos dois clubes, Gustavo Martins (Ponte) e Osvaldo Sestário (Guarani), prometem entrar com o pedido nos próximos dias. Ainda não há uma data exata para o julgamento do recurso no Supremo, mas os dois advogados também tentarão solicitar o efeito suspensivo, que faria com que a punição não fosse executada até que o recurso seja julgado.Aplicação da lei
Como o Estatuto do Torcedor prevê que as mudanças de locais aconteçam até 72 horas úteis antes da realização da partida, Ponte e Guarani poderão jogar seus próximos jogos como mandantes em Campinas. A Alvinegra encara a Portuguesa, neste sábado, no Estádio Moisés Lucarelli, enquanto o Bugre recebe o São Caetano, na terça-feira, no Brinco de Ouro.

Caso não haja efeito suspensivo ou o recurso seja negado, os dois times só voltarão a jogar em casa no final do ano. A Ponte jogará apenas na penúltima rodada no Majestoso, quando receberá o ABC, no dia 19 de novembro. Por outro lado, o Guarani voltará ao Brinco na 35ª rodada, quando encara o Icasa, no dia 8 de novembro. O time também atuará como em Campinas no duelo contra o Goiás, na última rodada.

O fato curioso é que o dérbi de volta, se nada for alterado, será realizado fora de Campinas também. O jogo está marcado para o dia 15 de outubro, pela 30.ª rodada. Resta saber se a ideia de torcida única, que está ganhando força após os incidentes será adotada já a partir deste clássico.

O que diz o CBJD?
O Bugre acabou pegando a pena máxima prevista no no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A Ponte teve uma redução apenas no valor da multa, em R$ 50 mil. No final das contas, esse valor “reduzido” acaba sendo apenas simbólico, já que o clube teve de arcar com os custos das reformas, após a depredação do Majestoso.

A Ponte foi denunciada no artigo 213, que diz “Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir”. Além disso, foi qualificada no inciso I (desordens em sua praça de desporto) e parágrafos 1º e 2º.

O primeiro diz que “quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas, provas ou equivalentes, quando participante da competição oficial”.

O segundo fala o seguinte “caso a desordem, invasão ou lançamento de objeto seja feito pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis, mas somente quando comprovado que também contribuíram para o fato”.

O Bugre, além de ter sido enquadrado no mesmo artigo, inciso e parágrafos, também foi incluído no inciso II, que pune “lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo”.

Enquanto isso, Raúl Lázaro (foto acima) foi citado no artigo 258-A, que fala o seguinte: “Provocar o público durante partida, prova ou equivalente…. PENA: suspensão de duas a seis partidas, provas ou equivalentes, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de quinze a cento e oitenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código”.

Lembrando os incidentes
A punição no STJD foi resultado de uma briga entre torcedores do Guarani e a Polícia Militar, que começou pouco antes do intervalo do dérbi e só foi controlada no início do segundo tempo. O resultado da confusão foram vários torcedores e policiais feridos, um incêndio em uma sala de arquivo mortos, que ficava no setor visitantes e portões e catracas denificadas.

O locutor de Raul de Freitas Lázaro foi acusado como um “incentivador” da violência, embora a briga tivesse iniciado antes de suas declarações. Durante o intervalo, o profissional contratado para fazer a animação da torcida da casa, satirizou a torcida visitante, com apelido (galinha) e expressão pejorativos.

Na súmula do árbitro Antônio Rogério Batista do Prado – que estava nos vestiários no intervalo do jogo, quando a briga se intensificou -, consta que o incêndio de banheiros e sala de arquivos e a briga entre a Polícia Militar e a torcida do Bugre aconteceram após as declarações de Lázaro. Esta era a versão bugrina. Por outro lado, a versão da PM e da diretoria da Ponte Preta foi de que as confusões já haviam começado antes das declarações do locutor.

Confira as punições de cada um dos cinco membros da 3ª Comissão do STJD:

Gisele Amantino (relatora)
Locutor: 180 dias
Ponte Preta: R$ 40 mil e 5 mandos
Guarani: R$ 75 mil e 10 mandos

José Teixeira Fernandes
Locutor: 180 dias

Ponte Preta e Guarani: 100 mil e 10 mandos para cada um

Nicolao Constantino
Locutor: 180 dias

Ponte Preta e Guarani: R$ 50 mil e 5 mandos para cada um

Raphael Domenech
Locutor: 180 dias
Ponte Preta e Guarani: R$ 100 mil e 10 mandos para cada um

Mário Antônio Couto (presidente da Comissão)
Locutor: 120 dias

Ponte Preta: R$ 50 mil e 10 mandos
Guarani: R$ 100 mil e 10 mandos

Confira a argumentação do auditor Nicolao Constantino:

“Antes do jogo os torcedores do Guarani mostravam cartazes de provocação e batiam no peito. A reação gerada com as palavras do locutor foi exacerbada, fora de propósito, uma selvageria sem procedentes, totalmene desnecessária”.

Por Cleber Aguiar – Corrupção na Fifa ofusca o sorteio

Fonte: O Estado de São Paulo

Joseph Blatter tentou em vão se ater a dados sobre a escolha dos grupos das Eliminatórias, sábado, no Rio, mas escândalos foram assunto predominante

Almir Leite e Sílvio Barsetti / RIO – O Estado de S.Paulo

Esclarecimentos sobre denúncias de corrupção que envolvem diretamente a Fifa há alguns meses pontuaram a entrevista do presidente da entidade, Joseph Blatter, concedida ontem à tarde na Marina da Glória. Em pouco mais de uma hora, o dirigente não disfarçou o constrangimento em alguns momentos e passou quase todo o tempo tentando se explicar sobre acusações recentes à cúpula da Fifa.

Nem mesmo o primeiro grande evento da Copa do Mundo de 2014, o sorteio dos grupos das Eliminatórias do Mundial, programado para sábado, na Marina da Glória, foi capaz de mudar a agenda da direção da Fifa. Todo o esforço de Blatter de se ater a dados sobre o evento foi em vão durante a conferência de imprensa.

Ao ser questionado sobre o banimento da Fifa do ex-presidente da Confederação Asiática de Futebol Bin Hammam, acusado de comprar votos para a última eleição à presidência da entidade, Blatter disse que não se sentia confortável para comentar decisão do Comitê de Ética da Fifa.

Hammam concorreria com Blatter, em junho, mas decidiu abrir mão de participar do pleito e facilitou a reeleição do suíço.

Ele disse ainda que a entidade discute a criação de um novo órgão que ficaria encarregado de investigações sobre denúncias de corrupção, desvinculado da secretaria-geral da Fifa. “O mundo do futebol é uma família. A Fifa não é lugar de ditadores”, declarou, num recado velado a Hammam, que considerou uma medida ditatorial sua exclusão de atividades ligadas ao futebol.

Blatter se incomodou também com uma pergunta do jornalista inglês Bryan Swanson, da Sky Sports, a respeito de um comentário que teria sido feito ontem pelo ex-jogador alemão Rummenigge, atual presidente da Associação de Clubes Europeus. “Rummenigge disse hoje (ontem) que ninguém acredita naquilo que o senhor diz. O que tem a dizer sobre isso?”

Blatter se ajeitou na cadeira, demorou a responder e por fim retrucou. “Volte a falar com ele para saber se foi exatamente isso que falou.” Pouco antes, Diana Brajterman, da agência alemã DPA, quis saber a posição da Fifa sobre denúncias de que federações caribenhas estavam envolvidas em outro esquema de corrupção. Não obteve resposta.

DENÚNCIAS

No início de maio seis integrantes do Comitê Executivo da Fifa, incluindo o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, foram acusados de pedir propina em troca de votos para a escolha da sede dos Mundiais de 2018 e 2022.

O presidente da Confederação Asiática de Futebol, Bin Hammam, dias depois, é acusado de tentativa de suborno para se eleger presidente da Fifa. Depois, ele disse que Joseph Blatter não se opôs à tentativa de compra de votos de seleções do Caribe.

Bin Hammam foi banido da Fifa no último sábado.

ICFUT – Jogos e Classificação Brasileirão 2011

CLASSIFICAÇÃO P J V E D GP GC SG %
1
Corinthians
28
11
9
1
1
19
5
14
84.8
2
São Paulo
25
12
8
1
3
20
15
5
69.4
3
Flamengo
24
12
6
6
0
24
13
11
66.7
4
Palmeiras
22
12
6
4
2
17
7
10
61.1
5
Vasco
20
11
6
2
3
17
15
2
60.6
6
Botafogo
19
12
5
4
3
15
12
3
52.8
7
Internacional
18
12
5
3
4
20
15
5
50
8
Cruzeiro
18
12
5
3
4
15
12
3
50
9
Figueirense
16
12
4
4
4
10
12
-2
44.4
10
Fluminense
15
11
5
0
6
9
12
-3
45.5
11
Ceará
15
11
4
3
4
17
16
1
45.5
12
Coritiba
14
12
4
2
6
21
18
3
38.9
13
Atlético-MG
14
12
4
2
6
15
20
-5
38.9
14
Grêmio
13
11
3
4
4
12
13
-1
39.4
15
Atlético-GO
12
12
3
3
6
12
14
-2
33.3
16
Santos
11
9
3
2
4
13
15
-2
40.7
17
Bahia
11
11
2
5
4
12
14
-2
33.3
18
América-MG
8
12
1
5
6
11
23
-12
22.2
19
Avaí
7
12
1
4
7
11
27
-16
19.4
20
Atlético-PR
5
11
1
2
8
5
17
-12
15.2

Artilharia

8 gols
Flamengo – Ronaldinho Gaúcho

6 GOLS
Cruzeiro – Montillo
Santos – Borges

5 GOLS
América-MG – Alessandro
Botafogo – Elkeson
Corinthians – Liedson e Willian
Flamengo – Deivid
Internacional
– Oscar

12ª RODADA
14/07 – 21h00 Corinthians-SP 1 x 0 Internacional-RS
27/07 – 19h30 Grêmio-RS 1 x 1 América-MG
27/07 – 19h30 Atlético-MG 1 x 0 Fluminense-RJ
27/07 – 19h30 Atlético-GO 2 x 0 Cruzeiro-MG
27/07 – 19h30 Botafogo-RJ 2 x 1 Avaí-SC
27/07 – 21h50 Santos-SP 4 x 5 Flamengo-RJ
27/07 – 21h50 Coritiba-PR 3 x 4 São Paulo-SP
27/07 – 21h50 Figueirense-SC 0 x 1 Palmeiras-SP
28/07 – 19h30 Vasco da Gama-RJ x Bahia-BA
28/07 – 21h00 Ceará-CE x Atlético-PR
13ª RODADA
30/07 – 18h30 Cruzeiro-MG x Botafogo-RJ
30/07 – 18h30 Flamengo-RJ x Grêmio-RS
30/07 – 18h30 América-MG x Coritiba-PR
30/07 – 21h00 Palmeiras-SP x Atlético-MG
31/07 – 16h00 Avaí-SC x Corinthians-SP
31/07 – 16h00 Internacional-RS x Atlético-GO
31/07 – 16h00 Fluminense-RJ x Ceará-CE
31/07 – 16h00 São Paulo-SP x Vasco da Gama-RJ
31/07 – 18h30 Bahia-BA x Figueirense-SC
31/07 – 18h30 Atlético-PR x Santos-SP

Por Cezar Alvarenga – Em pré-temporada Manchester United goleia time de estrelas da Liga America de Futebol.

Fonte: Yahoo! Esportes

Redação Central, 27 jul (EFE).- O Manchester United deu sequência nesta quarta-feira à sua triunfal passagem pelos Estados Unidos com mais uma goleada, desta vez por 4 a 0 no amistoso contra as estrelas da Liga Profissional de Futebol dos EUA (MLS).

O atual campeão inglês não teve problemas para impor sua qualidade e vencer com facilidade a equipe formada por jogadores do porte de Thierry Henry e David Beckham.

O brasileiro Anderson marcou o primeiro gol do Manchester United aos 20 minutos da primeira etapa, após uma trama com Dimitar Berbatov e Wayne Rooney. O domínio inglês na Red Bull Arena, em Harrison (Nova Jersey), prosseguiu e o segundo gol aconteceu antes da ida para o intervalo. Desta vez quem marcou foi o sul-coreano Park Ji-sung, depois de jogada individual.

O segundo tempo seguiu a mesma tônica, e Berbatov ampliou logo aos 7 minutos, com assistência de Rooney. Para fechar o placar, aos 23, Danny Welbeck marcou depois de receber belo passe de Anderson.

No sábado, o Manchester United enfrentará o Barcelona, em Landover (Maryland), na reedição da decisão da última Liga dos Campeões da Europa, vencida pelos espanhóis.

Por Cezar Alvarenga – Palmeiras sofre mas vence a primeira fora de casa contra o Figueirense

Fonte: Yahoo! Esportes

Se o jogo do Palmeiras era fora de casa neste Brasileirão, a torcida já se preocupava… No sexto capítulo da saga em busca da primeira vitória como visitante, no entanto, Maurício Ramos salvou o Verdão! Contra o Figueirense, nesta quarta-feira, no Orlando Scarpelli, o Alviverde venceu por 1 a 0 e encerrou o jejum de quase dez meses sem vencer fora pela competição.

Desde o 3 a 1 conquistado sobre o Flamengo em outubro do ano passado, no Engenhão, o time do técnico Luiz Felipe Scolari não vencia longe da capital paulista no Nacional. Sem Luan, que deve deixar o clube no fim do mês, Maikon Leite e Kleber criaram as melhores jogadas do time, mas finalizaram pouco e a vitória veio no sofrimento. Em falha do bom goleiro Wilson, o zagueiro Maurício Ramos foi oportunista e completou para as redes. Pela pressão alviverde na partida, o resultado foi mais que merecido.

Com o resultado, o Palmeiras chegou a 22 pontos conquistados e subiu para a quarta colocação. Como o Vasco enfrenta o Bahia, nesta quinta-feira, o time pode cair para a quinta posição até o fim da rodada. O Figueirense, com 16 pontos, ocupa agora a nona colocação.

PRESSIONOU, MAS NÃO MARCOU…

O Figueirense era o pior adversário possível ao Verdão em sua busca pela primeira vitória fora de casa na competição. Invicto em seu estádio, o Figueira esperava fazer mais uma vítima no Orlando Scarpelli. Sem Luan e com a estreia de Gerley na lateral-esquerda, no entanto, a postura adotada pelo time do técnico Luiz Felipe Scolari deu grande movimentação a equipe, que pressionou durante toda a primeira etapa.

Sem marcar desde o dia 19 de julho, Kleber estava louco para balançar a rede para enterrar de vez as polêmicas sobre sua saída. Logo no primeiro minuto, o Gladiador mostrou que estava a fim de jogo. O camisa 30 roubou a bola e arrancou em direção ao gol adversário. Sozinho, chutou fraco e torto, desperdiçando boa chance de já começar o jogo com vantagem.

Valdivia – que protagonizou um lance inusitado ao trocar o calção térmico no banco de reservas, na frente de todo o estádio – também começou procurando o jogo, mas caiu de produção e sumiu na segunda metade da primeira etapa. Acuado, o Figueirense tentava responder à pressão palmeirense, mas os atacantes Héber e Aloísio não conseguiam livrar-se da linha de impedimento alviverde. Foram três boas chances – as únicas – paralizadas por posição irregular.

No melhor lance da primeira etapa, aos 23 minutos, uma marcação polêmica: em cobrança de falta de Marcos Assunção, Maurício Ramos cabeceou bem e carimbou a trave de Wilson. No rebote, Kleber completou para o gol, mas o bandeira viu impedimento e levantou a bandeira. Ainda faltava o ajuste final ao Palmeiras, e Felipão tentou resolver na bronca no intervalo.

GOL MERECIDO

O segundo tempo começou tão movimentado quanto o primeiro. E por sorte o Verdão não saiu no prejuízo, aos três minutos. Thiago Heleno, que já tinha cartão amarelo, derrubou Túlio perto da grande área. O experiente árbitro Alicio Pena Junior entendeu que Gerley foi o autor da falta, e ele tomou o cartão no lugar do companheiro. Foi o necessário para acordar o Verdão, que começava a levar sustos…

Maikon Leite avançou em velocidade, driblou o marcador dentro da grande área, tentou o chute cruzado e acertou na trave. Que chance! Mesmo melhor na partida, o Verdão tinha dificuldades em finalizar. Valdivia e Wellington Paulista não ajudavam, e pelos contra-ataques surgiam as melhores jogadas. Ou, como sempre, nas bolas paradas de Marcos Assunção.

Aos 32 minutos, uma falta perigosa perto da grande área animou a torcida alviverde. Na cobrança, o volante soltou um foguete e obrigou o bom goleiro Wilson a fazer grande defesa. Faltava ousadia ao Palmeiras. Com os laterais presos, nem mesmo a entrada do versátil Luan mudava o panorama do jogo. Até que Wilson entregou…

Em nova cobrança de falta de Assunção, o goleirão largou no meio da pequena área e a bola bateu no peito do zagueiro, que marcou o gol do alívio do Verdão. Finalmente, três pontos fora de casa! No fim, Aloísio invadiu a área pela esquerda e chutou, mas Elias chegou atrasado e a bola atravessou a área até sair pela linha de fundo. Só um susto…

Próximos jogos

No próximo sábado, pelo Brasileirão, o Palmeiras recebe o Atlético-MG, no Canindé. O Figueirense enfrenta o Bahia, domingo, no Pituaçu.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 0 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)

Data/hora: 27/7/2011 – 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)

Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO)

Renda e público: Não disponível

Cartões amarelos: Ygor, Maicon (FIG); Thiago Heleno, Gerley, Maikon Leite, Marcos Assunção, Márcio Araújo, Kleber (PAL)

Cartões vermelhos: –

GOLS: Mauricio Ramos, 36’/2ºT (0-1)

FIGUEIRENSE: Wilson, Pablo (Coutinho, 26’/1ºT), João Paulo, Edson Silva e Juninho; Ygor, Túlio, Maicon (Rhayner, 25’/2ºT) e Fernandes; Héber (Elias, Intervalo) e Aloísio. Técnico: Jorginho.

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção e Valdivia (João Vitor, 16’/2ºT); Wellington Paulista (Luan, 26’/2ºT), Maikon Leite (Chico, 40’/2ºT) e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Por Cezar Alvarenga – São Paulo abre 4 x 0 e quase sofre o empate mesmo o coritiba com 10.

Fonte: Yahoo! Esportes

Sufoco. Mesmo abrindo 4 a 0, o São Paulo sofreu três gols no segundo tempo e viu o que seria uma goleada relativamente tranquila sobre o Coxa virar uma vitória suada e apertada por 4 a 3, na noite desta quarta-feira, no estádio Couto Pereira.

Em um jogo quase perfeito ofensivamente, o Tricolor teve uma grande ressalva em suas falhas defensivas que originaram três gols adversários, após uma vantagem de quatro gols a favor. O torcedor do Coxa, no entanto, viu o “Green Hell” do Couto Pereira, que tanto funcionou em outras oportunidades, fracassar mais uma vez no Brasileirão – irregular em casa, o Coritiba tem duas vitórias, dois empates e duas derrotas em seu estádio.

Com o resultado, o São Paulo chegou à sua quinta vitória fora de casa, se isolou na vice-liderança do Brasileirão, com 25 pontos, e diminuiu a diferença para o líder Corinthians para apenas três pontos, com um jogo a mais. Já o Coritiba amargou sua segunda derrota em casa na competição, chegou ao segundo jogo seguido sem vitória, mas se manteve na 12ª colocação.

O primeiro tempo do São Paulo foi perfeito: nas oportunidades que criou, o Tricolor soube aproveitar e matar a partida. Na segunda etapa, porém, apesar da equipe ter chegado ao terceiro gol, sofreu dois em falhas defensivas e viu seu time levar alguma pressão dos mandantes.

São Paulo goleia no primeiro tempo

O início do primeiro tempo iludiu o torcedor do Coxa, que nem imaginava o que estava por vir. Logo a um minuto de partida, Rafinha recebeu bem a bola, chutou e acertou a trave de Rogério Ceni. Nos momentos seguintes, o Coxa aumentava a intensidade e a pressão, marcava no campo de ataque e sufocava o São Paulo. O gol alviverde parecia questão de tempo para acontecer.

Nada como um golaço para frustrar a expectativa adversária. E assim foi, quando Carlinhos Paraíba recebeu bom passe de Lucas e acertou um grande chute no ângulo direito de Edson Bastos, sem defesa. O Coxa, porém, não sentiu o gol e se manteve no ataque. Cinco minutos mais tarde, sentiu novo baque. Juan recebeu lançamento de Rhodolfo no campo de defesa, aproveitou o mau posicionamento de Edson Bastos e o encobriu.

Com dois gols de vantagem, o Coxa não conseguiu manter o ímpeto. Taticamente desarrumado, com Léo Gago e Gil perdidos na marcação do meio de campo, o São Paulo assumiu o controle da partida. E chegou ao terceiro gol. Aos 30, Dagoberto após uma boa série de tabelas no meio de campo, avançou para a área e finalizou com precisão. 3 a 0 e o controle de jogo adquirido à força pelo Tricolor.

Nos 15 minutos finais, o São Paulo apenas administrava e o Coxa, combalido pela goleada, não conseguia reagir. E para piorar, Davi, saiu expulso após cometer falta, receber o cartão amarelo, reclamar e receber o segundo amarelo.

Coxa surpreende

Mesmo com um jogador a menos, o Coritiba iniciou a segunda etapa da mesma maneira que a primeira: pressionando, sufocando, enquanto o São Paulo pecava na marcação. Bastou, no entanto, o talento de Lucas aparecer para a reação coxa-branca ir de uma vez por água abaixo. Após passe errado de Eltinho, a bola sobrou para Lucas, que arrancou, encobriu Edson Bastos, muito adiantado, e fez um golaço, aos nove minutos.

Daí para frente, o Coritiba, voltou ao estado de espírito do fim do primeiro tempo e, tendo que se desdobrar para suprir a ausência de Davi, apenas tentou suportar uma pressão são-paulina incisiva. No ataque, o jogo acabou para o Coxa antes mesmo dos vinte minutos. O São Paulo não se comodou e seguia trocando passes no meio de campo e buscando espaços, logicamente que com mais cautela do que outrora.

Jogo resolvido? Que nada. Se tudo apontava para um jogo tranquilo para o São Paulo, vieram falhas defensivas para apimentar a partida. Aos 22, após uma bola mal afastada pela zaga do Tricolor, Rafinha chutou cruzado da ponta da área esquerda e diminuiu. Aos 29, Bill recebeu boa bola de Rafinha, brigou com a zaga e, mesmo caído, ampliou para o Coxa. E foi do camisa 9 do Coritiba que saiu o terceiro gol, após bom cruzamento de Rafinha, aos 41. Em falhas defensivas, o São Paulo quase entregou um jogo ganho, mas, felizmente para o torcedor são-paulino, o empate não veio.

Próximos jogos

O São Paulo volta a campo no próximo domingo, às 16h, quando enfrenta o Vasco, no estádio do Morumbi. Já o Coritiba enfrenta o América-MG, também no próximo domingo, mas às 18h30, na Arena do Jacaré.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 3 X 4 SÃO PAULO

Estádio: Couto Pereira, Coritiba (PR)

Data/hora: 26/7/2011 – 21h50

Árbitro: Antônio F. de Carvalho Schneider (RJ)

Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia e Luiz A. Muniz de Oliveira

Renda/público: Não disponível

Cartões amarelos: Rafinha, Davi, Maranhão, Cícero (COR); Juan (SPO)

Cartões vermelhos: Davi, 41’/1°T; Cícero, 45’/2°T

GOLS: Carlinhos Paraíba, 18’/1°T (0-1); Juan, 23’/1°T (0-2); Dagoberto, 30’/1°T (0-3); Lucas, 9’/2°T (0-4); Rafinha, 22’/2°T (1-4); Bill, 29’/2°T (2-4); Bill, 41’/2°T (3-4)

CORITIBA: Edson Bastos, Jonas, Pereira, Emerson e Eltinho (Éverton Ribeiro, 20’/2°T); Gil (Maranhão, intervalo), Léo Gago, Rafinha e Davi; Marcos Aurélio (Anderson Aquino, intervalo) e Bill. Técnico: Marcelo Oliveira.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Jean (Luiz Eduardo, 45’/2°T), Xandão, Rhodolfo e Juan (Cícero, intervalo); Denilson, Wellington, Carlinhos Paraíba e Rivaldo (Marlos, 14’/2°T); Lucas e Dagoberto. Técnico: Adilson Batista