ICFUT – Renan defende três pênaltis e Internacional derrota o Milan

O Internacional se despediu da Copa Audi com uma vitória, em outra disputa de pênalti. Na tarde desta quarta-feira, o Colorado, com o time praticamente todo reserva, empatou com o Milan, que usou seus titulares, por 2 a 2 na disputa do terceiro lugar da competição, em Munique. Nos pênaltis, o time italiano se “inspirou” na Seleção Brasileira e perdeu as quatro cobranças, terminando em 2 a 0 para o Inter.

O jogo também marcou o reencontro de Alexandre Pato com seu ex-clube pela primeira vez desde sua saída em 2007. O ex-colorado marcou o segundo gol do Milan, teve uma comemoração discreta e ainda perdeu o quarto pênalti do clube rossonero, dando mais uma alegria à torcida do Internacional.

O Milan balançou a rede logo aos dois minutos de jogo, parecendo que encaminharia uma goleada. Depois de um linda jogada entre Robinho e Seedorf, o brasileiro rolou para a área e Ibrahimovic, de letra, fez um golaço.

Mas, se por um lado o Internacional não conseguia atacar com qualidade, a defesa estava bastante coesa e dificultava a criação de jogadas do time italiano. Ibrahimovic e Robinho estavam bem marcados e erravam passes. Com o domínio da posse de bola, o Milan explorava os dois lados do campo buscando jogo e muitas vezes trocava passes com apenas um toque na bola.

Leandro Damião fez o primeiro gol do Inter, seu segundo na Copa Audi (Michaela Rehle/Reuters)

Em sua primeira finalização a gol, o Inter balançou as redes. E como não poderia ser diferente, a jogada começou em um contra-ataque com Gilberto, que roubou a bola de Yepes, e cruzou para Leandro Damião. O atacante só teve o trabalho de empurrar por debaixo de Abbiatti.

O Colorado chegou a ter chance de virar a partida ainda no primeiro tempo. Aos 30, Damião puxou contra-ataque de três contra dois e rolou para Lucas Roggia, que chutou em cima da marcação. Wilson Matias aparecia sozinho pelo lado esquerdo e a chance de finalização seria melhor.

PATO E D’ALE APARECEM

Já na parte final do jogo, D’Alessandro conseguiu o empate (Michaela Rehle/Reuters)

No segundo tempo, Pato, que estava sumido na partida, perdeu uma grande chance. Robinho recebeu de Ibra e rolou para Pato, que chegou batendo, mas carimbou a trave. Mas aos 15, não teve jeito. Robinho tabelou com Ibrahimovic, invadiu a área e, na saída do goleiro, rolou para Pato, que só teve o trabalho de empurrar para o gol sem goleiro.

Depois do gol, o Milan voltou a ter o domínio completo da partida, e teve a chance de ampliar o placar, mas o Inter contou com boas defesas de Renan para garantir o placar.

Quando o jogo parecia resolvido, D’Alessandro, que entrou no segundo tempo, pegou a sobra do chute de Ricardo Goulart para deixar tudo igual aos 35 minutos.

Nos pênaltis, o goleiro Renan fez o seu nome, defendendo três cobranças. Valoti, Cassano, Oddo e Pato perderam pelo lado rossonero, enquanto D’Alessandro e Nei fizeram para o Colorado – Glaydson parou em Roma – e garantiram a terceira colocação.


Jogadores vibram com as defesas de Renan (Michaela Rehle/Reuters)

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL (2) 2 X 2 (0) MILAN

Local: Allianz Arena, em Berlim (ALE)
Data-Hora: 27/7/2011 – 13h15 (de Brasília)
Árbitro
: Günter Perl (ALE)
Cartões amarelos: Gattuso (MIL)
Cartões vermelhos:
Gols: Ibrahimovic 2’/1ºT (0-1), Leandro Damião 22’/1ºT (1-1), Pato 14’/2ºT (1-2) e D’Alessandro 35’/2ºT (2-2)
Nos pênaltis: D’Alessandro e Nei marcaram, Glaydson perdeu (INT); Valoti, Cassano, Oddo e Pato perderam (MIL)

INTERNACIONAL: Renan, Glaydson, Bolívar, Dalton e Fabrício (Kleber 40’/2ºT); Élton (Nei 22’/2ºT), Wilson Matias, Zé Mário (Andrezinho – Intervalo) e João Paulo (Ricardo Goulart 22’/2ºT); Gilberto (Lucas Roggia 28’/1ºT) e Leandro Damião (D’Alessandro 22’/2ºT) – Técnico: Osmar Loss.

MILAN: Abbiatti (Roma – Intervalo); Zambrotta (De Sciglio 32’/2ºT), Yepes, Thiago Silva e Antonini (Emannuelson 32’/2ºT); Ambrosini (Oddo 32’/2ºT), Gattuso (Valoti 20’/2ºT) e Seedorf; Pato, Robinho (Boateng 20’/2ºT) e Ibrahimovic (Cassano 20’/2ºT) – Técnico: Massimo Allegri.

Fonte: Lancenet

Por Cezar Alvarenga – Milan imita Seleção Brasileira e perde para o Internacional nos pênaltis.

Fonte: Yahoo! Esportes

O Internacional se despediu da Copa Audi com uma vitória, em outra disputa de pênalti. Na tarde desta quarta-feira, o Colorado, com o time praticamente todo reserva, empatou com o Milan, que usou seus titulares, por 2 a 2 na disputa do terceiro lugar da competição. Nos pênaltis, o time italiano se inspirou na Seleção Brasileira e perdeu as quatro cobranças. O jogo também marcou o reencontro de Alexandre Pato com o seu ex-clube pela primeira vez desde sua saída em 2007.

O Milan balançou a rede logo aos dois minutos de jogo, parecendo que encaminhava uma goleada. Depois de um linda jogada entre Robinho e Seedorf, o brasileiro rolou para a área e Ibrahimovic, de letra, fez um golaço.

Mas, se por um lado o Internacional não conseguia atacar com qualidade, a defesa estava bastante coesa e dificultava a criação de jogadas do time italiano. Ibrahimovic e Robinho estavam bem marcados e erravam passes. Com o domínio da posse de bola, o Milan explorava os dois lados do campo buscando jogo e muitas vezes trocava passes com apenas um toque na bola.

Em sua primeira finalização a gol, o Inter balançou as redes. E como não poderia ser diferente, a jogada começou em um contra-ataque rápido com Gilberto, que roubou a bola de Yepes, e cruzou para Leandro Damião. O atacante só teve o trabalho de empurrar por debaixo de Abbiatti.

O Colorado chegou a ter chance de virar a partida ainda no primeiro tempo. Aos 30, Damião puxou contra-ataque de 3 contra 2 e rolou para Lucas Roggia, que chutou na marcação. Wilson Matias aparecia sozinho pelo lado esquerdo e a chance de finalização seria melhor.

PATO E D’ALE APARECEM

No segundo tempo, Pato, que estava sumido na partida, perdeu uma grande chance. Robinho recebeu de Ibra e rolou para Pato, que chegou batendo, mas carimbou a trave. Mas aos 15, não teve jeito. Robinho tabelou com Ibraimovich, invadiu a área e na saída do goleiro, rolou para Pato, que só teve o trabalho de empurrar para o gol sem goleiro.

Depois do gol, o Milan voltou a ter o domínio completo da partida, e teve a chance de ampliar o placar, mas o Inter contou com boas defesas de Renan para garantir o placar.

Quando o jogo parecia resolvido, D’Alessandro, que entrou no segundo tempo, pegou a sobra do chute de Ricardo Goulart para deixar tudo igual aos 35 minutos.

Nos pênaltis, o goleiro Renan fez o seu nome. Valoti, Cassano, Oddo e Pato perderam as quatro cobranças, enquanto D’Alessandro e Nei fizeram para o Colorado e garantiram a terceira colocação.

FICHA TÉCNICA

MILAN 2 X 2 INTERNACIONAL

Local: Allianz Arena, em Berlim (ALE)

Data/hora: 27/7, às 13h (De Brasília).

Árbitro: Günter Perl (ALE)

MILAN: Abbiatti (Roma); Zambrotta(De Sciglio), Yepes, Thiago Silva e Antonini (Emanuelson); Ambrosini (Oddo), Gattuso (Valoti) e Seedorf; Pato, Robinho (Boateng) e Ibrahimovic (Cassano). Técnico: Massimo Allegri.

INTERNACIONAL: Renan; Glaydson, Bolívar, Dalton e Fabrício (Kleber); Élton (Nei), Wilson Matias, Zé Mário (Andrezinho) e João Paulo (Ricardo Goulart); Gilberto (Lucas Roggia) e Leandro Damião (D’Alesandro). Técnico: Osmar Loss.

ICFUT – Twitter exclui #foraricardoteixeira dos TTs

Ricardo Teixeira é alvo da fúria dos tuiteiros São Paulo – O Twitter removeu, hoje, o termo #foraricardoteixeira de seus trending topics após considerar o uso da hashtag uma ação de spam. O protesto contra o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) começou na madrugada de terça para quarta-feira, promovido pelo perfil @foraoficial e pelo site http://www.foraricardoteixeira.com.br.

De acordo com os organizadores, o termo ascendeu nos TTs Brasil e chegou a ocupar a liderança dos trending topics no mundo no início do dia para, subitamente, sair da lista de assuntos mais discutidos.

Aos internautas que pediram explicações, por meio do serviço de ajuda do Twitter, a administração do microblog afirmou que a tag foi identificada como spam por seus serviços de monitoramento automático.

Muitos internautas teriam publicado seguidamente a tag #foraricardoteixeira num mesmo tuíte e a replicado várias vezes. Essa tática de flood é interpretada pelos filtros do microblog como uma forma de tentar manipular a lista de TTs, o que levou o serviço a banir a tag.

A reação da comunidade de usuários foi imediata e logo termos como #foraoficial, #adeusRT e #OutRicardo Teix passaram a reunir as mensagens de protesto contra Teixeira.

Há 22 anos na presidência da CBF, Ricardo Teixeira sofre diversas acusações de corrupção. O movimento no Twitter também questiona o fato de Teixeira acumular as funções de presidente da CBF e dominar o COL, comitê responsável por organizar a Copa de 2014 no Brasil.

A CBF não comentou a crise no Twitter.

Fonte: Info.abril.com.br

ICFUT – Brasil? Milan? Alexandre Pato é flagrado em cenas quentes com Filha de Berlusconi em iate

Fonte: Futebolinterior.com.br

Pato aproveitou o verão do Mediterrâneo para “afogar as mágoas” pela eliminação da Seleção

Namorar com a “filha do chefe” parece estar garantindo algumas regalias ao atacante Alexandre Pato. Enquanto o elenco do Milan treina pesado na pré-temporada, o jogador brazuca se deleitou com um final de semana romântico com Bárbara Berlusconi – filha do presidente do clube e Primeiro Ministro da Itália, Sílvio Berlusconi -, na ilha Sardenha, na Itália.

 O casal foi flagrado em cenas quentes por um “paparazzo”, em um iate, no mar azul da Costa Esmeralda, na frente da Villa Certosa. Pelo visto, os pombinhos já não parecem mais buscar a discrição. O “álbum” completo da dupla apaixonada será publicado, nesta quarta-feira, pela revista italiana Diva e Donna.

Pato aproveitou o verão do Mediterrâneo para “afogar suas mágoas” pela eliminação da Seleção Brasileira, na Copa América, nos ombros da bela loira. E pelo jeito Bárbara cumpriu bem seu papel e fez o atacante esquecer de vez a queda perante o Paraguai.

Esta, porém, não é a primeira que o casal é flagrado em cenas mais íntimas. Desde o início do namoro, quando tudo acontecia às escondidas, os dois passaram a ser perseguidos pelos “paparazzi” italianos. Desde então, muitos foram os flagras.

Por Cleber Aguiar – Lesionados, suspensos e pendurados para a rodada#12 do Brasileirão

Fonte: Globo.com

Atlético-MG é o time que mais sofre com desfalques: nove no total

A cada rodada do Campeonato Brasileiro os técnicos sofrem para escalar seus times, uma vez que jogadores ficam pendurados, outrora suspensos e muitas vezes lesionados. Para a 12ª, que teve um jogo antecipado – Corinthians e Inter jogaram dia 14 de julho, no Pacaembu, com vitória do Alvinegro do Parque São Jorge por 1 a 0 – certamente o treinador que está ‘arrancando os cabelos’ é Dorival Júnior. O Atlético-MG tem nada mais, nada menos que nove desfalques: Leonardo Silva e Réver – dupla de zaga titular – e Serginho suspensos; Além de Sidmar, Filipe Soutto, Marquinhos Cambalhota, Leandro, Guilherme e Renan Oliveira lesionados.

Renato Gaúcho, no Atlético-PR, ganhou dois problemas com a entrada do zagueiro Manoel e do equatoriano Guerrón no departamento médico. Quanto aos pendurados, os times que mais devem tomar cuidado são América-MG e Cruzeiro, ambos têm sete jogadores com dois cartões amarelos. No caso da Raposa, Montillo, cérebro do meio de campo celeste, tem que estar precavido para não se tornar um problema para o técnico Joel Santana no próximo fim de semana, diante do Botafogo, na Arena do Jacaré.

Vale ressaltar também que o São Paulo, além de Luis Fabiano, não contará com Henrique, Bruno Uvini, Willian José e Casemiro, que estão com a Seleção Brasileira sub-20, que disputa o Mundial da categoria, na Colômbia, tampouco com Ilsinho, liberado para resolver problema particular. Já o Botafogo ainda não terá Loco Abreu, que recentemente integrou a seleção uruguaia, campeã da Copa América, e ainda tem um jogo de suspensão a cumprir após a confusão na partida contra o Avaí, válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Na tabela abaixo, seguem as listas dos jogadores que desfalcarão os seus times neste meio de semana, além daqueles que, com dois cartões amarelos, estão pendurados e serão suspensos caso recebam nova advertência.

INFO Suspensos e lesionados 26-07 C (Foto: Globoesporte.com)

Por Cleber Aguiar – Zé Elias está preparado para 30 dias de prisão, afirma atual esposa

Fonte: Globo.com

Renata Ribeiro diz que ex-jogador estava ciente de que prisão iria ocorrer e se preparou por meses. Ela não poderá vê-lo nesta quarta, dia de visitas

Por Renato Cury São Paulo

zé elias frame (Foto: Reprodução/TV Globo)Zé Elias está preso desde o dia 21 no 33º DP de
São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Zé Elias se preparou psicologicamente para passar 30 dias preso pela falta de pagamento de pensão alimentícia a sua ex-mulher, Silvia Regina Corrêa de Castro. A afirmação é da atual esposa do ex-jogador, Renata Loreto Ribeiro.

Ciente da dificuldade da concessão do alvará de soltura, Renata diz que o ex-jogador de Corinthians e Santos está consciente e preparado para a possibilidade de ter de cumprir a pena até o fim.

– Nós não temos R$ 1 milhão para depositar. Ninguém tem. Durante o curso do processo, nós conversamos muito. Viemos nos preparando para isso nos últimos meses. Nunca estamos 100% preparados, mas sabíamos da possibilidade de isso acontecer – disse a esposa do ex-jogador.

Renata afirmou que o marido está tranquilo, calmo e que tem dado forças para ela seguir firme no trabalho e cuidando dos filhos. Ele está preso desde o dia 21 de julho no 33º Distrito Policial (Vila Mangalot), em Pirituba, pela falta de pagamento de pensão alimentícia a sua ex-mulher.

Renata, que esteve na delegacia nos últimos dias, não irá visitá-lo nesta quarta. Ela não conseguiu adiar compromissos profissionais.

Nós não temos R$ 1 milhão para depositar. Ninguém tem. Viemos nos preparando para isso (prisão de Zé Elias) durante os últimos meses”
Renata Ribeiro
atual esposa

– O que tem me ajudado a superar esse momento difícil em nossas vidas é o meu trabalho. É de lá que estou tirando forças. Não tenho como adiar as cirurgias marcadas para esta quarta-feira – afirmou Renata, médica especializada em ginecologia e obstetrícia.

Apesar da saudade e da evidente tristeza de não poder ver o marido no dia destinado as visitas, Renata consegue ver o lado positivo de não encontrá-lo atrás das grades.

– Em parte até acho bom. Respeito a privacidade dele neste momento. Vê-lo não seria tão importante. Nós nos falamos todos os dias por meio de cartas e recados que mando pela advogada dele.

Apesar de a atual esposa não visitá-lo, é possível que Zé Elias receba a visita de outros familiares nesta quarta. A relação dele com a mãe não é das melhores, mas o ex-jogador deve receber a visita do pai, que já esteve na delegacia, mas ainda não pôde conversar pessoalmente com o filho.

Entenda o caso
Zé Elias recebeu um mandado de prisão por não pagamento de pensão alimentícia a ex-mulher e advogada, Silvia Regina Corrêa de Castro, com quem teve dois filhos. O tempo de prisão inicialmente determinado é de 30 dias. Ele, que se apresentou de forma voluntária, não concorda com o valor pedido pela ex-mulher, que, por sua vez, argumenta que os
vencimentos dele permitem uma melhor remuneração.

O processo está em andamento desde 2006, quando Zé Elias solicitou uma revisão do valor da pensão, cuja ação, cinco anos depois, ainda não foi julgada. Na época, Silvia Regina apresentou um documento que dizia que o ex-jogador, então no Olympiakos-GRE, possuía um contrato de direito de imagem com uma empresa de refrigerante. Sendo assim, ele teria dinheiro suficiente para seguir desembolsando o mesmo valor todo mês.

Segundo a esposa atual de Zé Elias, Renata, o mandado de prisão foi emitido no dia 23 de junho de 2010, durante a Copa do Mundo, quando o marido ainda trabalhava como comentarista na Rádio Globo. Mas só após uma audiência em 2 de maio deste ano, novamente sem acordo entre as partes, que ficou decidido que o ex-jogador precisaria se apresentar à polícia, o que aconteceu nesta quinta-feira.

Por Cleber Aguiar – Dedé viajando rumo ao sonho

Fonte: O Dia Online

POR RAPHAEL ZARKO

Rio – Três anos antes da convocação para a seleção brasileira, Dedé teve outro motivo para ficar sem dormir. Foi na Itália, na primeira e até hoje única viagem internacional da vida de Dedé, que o zagueiro passou os piores momentos de sua curta carreira. Sozinho, ele seguiu para Udine, onde ficou quatro dias treinando na Udinese. Desacostumado ao fuso horário e com saudade da família, ele logo retornou a Volta Redonda. Agora, ele está a poucos dias de embarcar para a Alemanha, de olho num novo sonho.

“Quero ir para a Copa. Para isso, preciso manter esse sonho, não deixar que ele se apague. Tomara que dure por muito mais tempo. Esperei tanto essa oportunidade, agora quero ficar entre os grandes zagueiros brasileiros”, diz Dedé, que ontem visitou Volta Redonda, sua cidade natal.

Foi numa quadra bem próximo de sua rua que o zagueiro deu os primeiros passos no futsal, ainda com seis anos. Ele e o irmão mais velho, Gleidson, que seguiu carreira militar. Rodeado da família, dos amigos e da namorada, ele passeou ontem pela cidade, atendeu aos fãs, acenou nas ruas e lembrou do início de tudo.

“Comecei no futsal do meu bairro, nesta quadra. Como era grande, fui para o gol. Era um bom goleiro até. Na quadra, não sei, não, mas era melhor do que o Prass”, brinca Dedé, que agarrou dos 8 aos 11 anos e conta ter sido procurado por Flamengo e Fluminense, ainda como camisa 1 de futsal.

No campo, o time era o Estrela do Amanhã, no qual Dedé começou como volante. Foi nessa posição que começaram as aventuras para ele realizar, “passo a passo”, como gosta de falar, os seus sonhos. Quando tinha 12 anos, um aprendiz de empresário disse que ia levá-lo para um teste no Santo André. Dedé pegou ônibus e foi. Ficou dois dias.

“Ele foi numa terça-feira, à meia-noite, e voltou na quinta. Fiquei muito preocupada, ele era muito pequeno. Olho o risco que ele correu!”, lembra Maria Helena, mãe de Dedé, que foi a São Paulo buscar o filho.
Embora a preocupação de mãe sempre exista, Maria Helena confia no filho. Ela conta que, após as partidas do Vasco, ele sai correndo para Volta Redonda.

“O jogo acaba às 21h, dá meia-noite ou meia-noite e meia e ele está aqui”, diz a mãe, que fazia tudo para manter o sonho do menino, desde vender salgadinhos até pedir dinheiro emprestado. “Já era um sonho ele no Vasco. Agora, na Seleção, é muito mais que um sonho. Na hora da lista, eu estava na casa dele, mas saí para comprar pão. Quando voltei, os porteiros estavam reunidos, me avisaram. Aí começou a festa”.