Por Cezar Alvarenga – Após polêmicas, Kléber, Ronaldinho e Thiago Neves serão julgados pelo STJD

Fonte: Folha.com

O procurador-geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Paulo Schmitt, anunciou nesta terça-feira que denunciará os jogadores Thiago Neves e Ronaldinho, ambos do Flamengo, além de Kleber, do Palmeiras, por conta de incidentes registrados no jogo entre as equipes, no último dia 20, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Pacaembu.

O trio pode pegar até seis partidas de suspensão, mas o julgamento ainda não foi marcado. Segundo Schmitt, os três serão indiciados com base no artigo 258 (assumir atitude contraria à disciplina e ética) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

A denúncia a Kleber foi motivada por conta da polêmica falta de “fair play” num lance de bola ao chão. Apesar de a bola ter que ser devolvida ao Flamengo, o atacante do Palmeiras avançou para tentar o gol, após atendimento médico ao lateral Júnior César.

Já Thiago Neves declarou no dia seguinte ao confronto que ele e Ronaldinho combinaram de forçar o terceiro cartão amarelo para não enfrentar o Ceará e poder jogar partidas que consideravam mais importantes depois.

“Oferecemos denúncia de todos os fatos que envolvem essa partida, independentemente dos que ocorreram no campo de jogo, tanto no caso do Kleber quanto no de Thiago Neves ou Ronaldinho Gaúcho. É controverso que o atleta se permita manipular ou escolher a partida que deve ou não cumprir suspensão automática por acumulo de cartões. São hipóteses que a procuradoria vai avaliar”, afirmou o procurador.

Depois de serem elaboradas as denúncias, caberá à secretaria do STJD marcar a data do julgamento, que possivelmente deve acontecer na próxima semana.

 

Por Cezar Alvarenga – São Paulo receberá oferta da Inter de Milão por Lucas

Fonte: UOL Esportes

O meia-atacante Lucas está em alta no mercado europeu. O agente do jogador, Wagner Ribeiro, confirmou que irá levar uma proposta nesta quarta-feira aos dirigentes para tirá-lo do São Paulo. O empresário não revelou o nome, mas o UOL Esporte apurou que é a Inter de Milão.

“Hoje tenho proposta de um dos maiores clubes do mundo pelo Lucas, mas o São Paulo não quer vender. Mesmo assim, estou indo falar com a diretoria amanhã”, declarou Ribeiro, que não quis revelar nem o nome nem o valor da proposta.

O vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, explicou que o clube segue inflexível na ideia de não negociar Lucas para o exterior, que só sairá se for paga a multa rescisória (80 milhões de euros para o exterior).

“Tenho ótima relação com o Wagner, o recebo na hora que ele quiser, mas não vai ter abertura nenhuma para tratar desse assunto. O São Paulo não tem nenhuma intenção de vendê-lo”.

Em entrevista recente ao jornal O Estado de São Paulo, Ribeiro revelou que o pai de Lucas estava no escritório negociando parte dos direitos do jogador com um clube italiano. O São Paulo tem 80% dos direitos econômicos do meia, e os outros 20% pertencem ao atleta.

“Desconheço essa informação [do negócio feito pelo pai do Lucas], mas cabe lembrar que o São Paulo tem os direitos federativos do atleta e não quer vendê-lo. Quero ressaltar que o jogador reiteradamente tem declarado que quer ficar”, explicou Jesus Lopes.

Por Cezar Alvarenga – Luis Fabiano ainda sem data para voltar

Fonte: UOL Esportes

demora para o retorno de Luis Fabiano ao São Paulo finalmente pode ter sido revelada. Em entrevista à TV Bandeirantes, o médico do clube, José Sanchez, admitiu que o jogador está com dificuldades em ter a incisão de sua cirurgia plenamente cicatrizada.

De acordo com Sanchez, o corte na pele do Fabuloso não está fechado como deveria e isso o impede de retornar às atividades normalmente. O médico, porém, diz que o problema refere-se apenas à incisão.

“Gostaria de deixar bem claro que clinicamente ele está curado do procedimento realizado para retirar a fibrose no joelho. Isso é um problema apenas de cicatrização”, explicou.

Para tentar solucionar o problema, o jogador irá consultar nesta terça um cirurgião plástico. A expectativa é de que um procedimento estético possa acelerar a recuperação do atleta.

“Se tiver que fazer um novo procedimento cirúrgico, a ideia é que haja um atraso de uma semana a 10 dias na previsão inicial. Se não tiver, vemos decidir se ele vai para o campo com um curativo ou algum tipo de proteção no local. Mas o que for feito vocês vão saber”.

Luis Fabiano enfrenta mais um problema que retarda a tão esperada reestreia com a camisa do São Paulo – já faz quatro meses que ele foi apresentado. O atacante parecia estar confiante no seu retorno breve: “Eu acho que vamos por um mês para voltar sem risco”, falou para a Jovem Pan.

Por Cezar Alvarenga – Inter perde para o Barcelona nos pênaltis e disputa terceiro lugar amanhã.

Fonte: UOL Esportes

Bem que o Internacional tentou, mas não conseguiu repetir 2006 e vencer o Barcelona. O colorado chegou a arrancar o empate no tempo normal, 2 a 2, com gols de Nei e Leandro Damião. Mas nos pênaltis, o centroavante e o jovem Zé Mário erraram as cobranças e a equipe espanhola venceu: 4 a 2. O resultado tira o Inter da decisão da Copa Audi, nesta quarta. Agora, a equipe dirigida interinamente por Osmar Loss aguarda o perdedor do jogo Bayern de Munique e Milan para conhecer seu adversário.

Os espanhóis começaram com apenas três titulares, mas seguiram com o padrão já tradicional. Assim, dominaram as ações e empilharam chutes contra Muriel. O Inter ficou tímido. Mas se liberou na etapa final. Também pelas entradas de mais jovens na formação de Pep Guardiola.

O Inter até deu o primeiro chute a gol do jogo. Mas foi só. Em todo o restante do primeiro tempo, foi o Barcelona quem ficou com a bola. Segundo dados da organizadora do torneio, os espanhóis acumularam 69% de posse. E assim, tiveram mais chegadas ao ataque. Tanto que marcou aos 14 minutos, com Thiago Alcântara, após cobrança de falta ensaiada.

A superioridade, mesmo com tantos jogadores do time B e outros que não são titulares rendeu inúmeros chutes. Logo depois do gol, Soriano acertou a trave direita. E mais tarde Afellay só não marcou pela boa defesa de Muriel. Iniesta foi o centralizador das investidas. E na defesa, Busquets – improvisado, nem teve trabalho. Também em virtude da formação colorada, que só começou com um atacante.

Na etapa final, Pep Guardiola fez sete trocas. E o Inter uma – a entrada de Ricardo Goulart. Mas a principal mudança foi na atitude. Logo de cara, Damião teve a chance para arriscar, mas errou em bola. Com mais vontade, maior atenção ao ataque, o colorado foi chegando.

E aos nove minutos, o reflexo: Leandro Damião trombou com Pinto e Nei ficou a sobra. O lateral-direito bateu colocado e marcou. Curiosamente, o camisa quatro reviveu o roteiro do Inter no último confronto com os catalães. Tal qual em 2006, quando Adriano Gabiru fez, o gol vermelho saiu dos pés de um jogador criticado pela torcida.

A reação não foi capaz de abalar o Barça. Retomando o plano de troca de passes e movimentação intensa, a equipe de Guardiola voltou ao ataque. Aos 19 minutos, Dos Santos foi lançado no meio da defesa do Inter e só teve o trabalho de deslocar o goleiro.

Só que antes do apito final, Pinto errou muito. Primeiro deu a chance para Damião quase marcar. Só não fazendo pela presença de Abidal, em cima da linha. No minuto seguinte, o camisa nove subiu de cabeça e marcou o empate.

Nos pênaltis, Leandro Damião bateu muito forte e errou. Logo depois dele, o lateral Zé Mário também não acertou o alvo. No lado do Barcelona, Jeffren não converteu, com defesa de Muriel. Mas faturou a vitória com o placar de 4 a 2.

BARCELONA 2 (4) x 2 (2) INTERNACIONAL

Barcelona

Valdes (Pinto); Riverola (Balliu), Sergio Busquets (Armando), Fontàs (Rossel) e Maxwell (Abidal); Keita (Espinosa), Iniesta (Dos Santos), Thiago (Carmona) e Cuenca (Jeffren); Afellay (Pedro) e Soriano (Villa)

Técnico: Pep Guardiola

Internacional

Muriel; Nei (Zé Mário), Bolívar, Rodrigo Moledo e Kleber; Elton (R. Goulart), Bolatti (Glaydson), Tinga (Wilson Matias), Andrezinho e D’Alessandro (João Paulo); Leandro Damião (Lucas Roggia)

Técnico: Osmar Loss

Data: 26/07/2011 (terça-feira)

Local: estádio Alianz Arena, em Munique (ALE)

Árbitro: Feliz Brych (ALE)

Cartões amarelos: Rodrigo Moledo (INT), Busquets (BAR), Tinga (INT)

Gols: Thiago, aos 14 minutos do primeiro tempo; Nei, aos 9 minutos, Dos Santos, aos 18 minutos, e Leandro Damião, aos 39 minutos do segundo tempo

Por Cleber Aguiar – Fifa ‘fura’ o Santos e confirma presença de Neymar em sorteio da Copa-2014

Fonte: Portal Uol

Apesar de o Santos ainda manter suspense, Fifa confirmou atacante no seu evento

Apesar de o Santos ainda manter suspense, Fifa confirmou atacante no seu evento

Bruno Freitas, Ricardo Perrone e Thales Calipo

Oficialmente, o Santos ainda não definiu se o atacante Neymar será liberado para atender ao convite da Fifa e participar do sorteio da Copa do Mundo de 2014, como revelou o UOL Esporte na última segunda-feira. Independentemente disso, a entidade que comanda o futebol minimizou essa possível “dúvida” e confirmou a presença do jogador no evento, que acontece neste sábado, a partir das 15h.

“Recebemos a confirmação do Santos FC sobre a participação do Neymar no Sorteio Preliminar e estamos felizes em tê-lo conosco no evento”, disse a Fifa, por meio de um comunicado enviado ao UOL Esporte.

A entidade, no entanto, não respondeu o horário que Neymar estará disponível para a participação no evento ou mesmo se irá viabilizar algum tipo de transporte especial para o jogador, como um jatinho fretado, por exemplo.

Na última segunda-feira, o Santos confirmou que ainda não sabia se Neymar estaria no sorteio por conta de um treinamento do time programado para 10h de sábado. A Fifa exigiu que o atacante estivesse no Rio de Janeiro, no mesmo dia, às 9h, para participar dos ensaios para o sorteio.

O técnico Muricy Ramalho teria se mostrado contrário a liberar Neymar deste treinamento, já que o atleta ficou afastado do time por um longo período em virtude da sua participação na Copa América com a seleção brasileira.

ATRAÇÕES DO SORTEIO DA COPA DO MUNDO DE 2014

Atletas convidados Atrações musicais confirmadas Apresentadores Autoridades
Neymar, Cafu, Zico, Lucas, Zagallo, Fellipe Bastos, Lucas Piazón, Ronaldo, Adryan e Bebeto Ivete Sangalo, Orquestra Sinfônica Heliópolis (SP) Tadeu Schmidt, Fernanda Lima e Galvão Bueno Dilma Rousseff, Joseph Blatter (presidente da Fifa), Ricardo Teixeira e 12 governadores e prefeitos de cidades e estados que serão sede da Copa

Por isso, a possibilidade estudada pelo Santos era a de liberar Neymar apenas após o treino. Porém, o deslocamento para São Paulo e, posteriormente, ao Rio de Janeiro, faria com que Neymar chegasse em cima da hora para o início do evento.

Além disso, caso realmente participe do evento da Fifa, o atleta terá de deixar o Rio de Janeiro logo na sequência e viajar para Curitiba, já que o Santos enfrenta o Atlético-PR, neste domingo, na Arena da Baixada.

Por Cleber Aguiar – Lateral Marcelo do Real Madrid ganha nacionalidade espanhola

Fonte: Gazetaesportiva.net

 

Marcelo conquistou seu espaço no time merengue e se firmou como titular de Mourinho

Por meio de seu site oficial, o Real Madrid anunciou que o lateral esquerdo Marcelo recebeu, nesta terça-feira, sua nacionalidade espanhola. Após jurar a Constituição em um tribunal na cidade da equipe merengue, o brasileiro deixou de ser um jogador comunitário, abrindo assim mais uma vaga para estrangeiros no elenco comandado pelo técnico José Mourinho.

“É um dia muito especial para mim, um passo muito importante”, disse o jogador, logo na saída do tribunal em Madrid. “Sempre quis estar aqui”, completou Marcelo, satisfeito pelo reconhecimento do seu trabalho realizado após quatro anos e meio na equipe espanhola.

Natural do Rio de Janeiro, o lateral esquerdo foi contratado pelo clube de Florentino Perez para a disputa da temporada 2006/2007 e desde então segue no plantel do Real Madrid. Na época, Marcelo defendia a equipe do Fluminense.

 

 

ICFUT – Ex de Fernando Gago e Mick Jagger, atriz nega fim de noivado com atacante

Fonte: Futebolinterior.com.br

A bela Luli Fernandez diz que está de malas prontas para acompanar Mouche na Itália

Há pouco mais de uma semana um vídeo com jogadores do Boca Juniors na farra, em Curitiba, gerando uma grande repercussão na Argentina. Tanto que a imprensa portenha chegou até mesmo a divulgar um suposto término do noivado entre a modelo e atriz Luli Fernandez e o atacante “xeneize” Pablo Mouche.Apesar dos rumores, Mouche não chegou a aparecer no vídeo que os atletas do Boca aparecem em uma boate da capital paranaense, onde o clube fazia pré-temporada, rodeados de mulheres. Prova mais do que conclusiva para que a gata argentina negasse o término do namoro. Pelo contrário…

“Deve haver um engano, porque estou muito bem com Pablo. As pessoas estão dizendo que estou em crise com meu amor. É mentira. Eu amo Pablo com a minha alma”, disse ao site Ciudad.com. “Ele está definindo seu futuro na Itália e estou pronta para fazer as malas e, se necessário, acompanhá-lo”, concluiu.

A bela morena de 23 anos hoje está nos braços de Mouche, mas ele não foi o primeiro famoso a conquistá-la. Antes, a deusa “hermana” já namorou com o volante Fernando Gago, da seleção argentina e Real Madrid, e, dizem, teve um romance com Mick Jagger, vocalista dos Rolling Stones.

Video da Gata!

Por Cleber Aguiar – Como ter o cabelo dos craques do futebol

Fonte: Jornal Extra – RJ

Não basta ser famoso, tem que ter estilo. E disso, Neymar e David Beckham sabem muito bem. Sempre desfilando cortes de cabelos modernos por aí, eles inspiram o visual de cerca de 90% dos adolescentes. Muitos meninos costumam pedir os cortes de jogadores internacionais, como Cristiano Ronaldo. Ficou inspirado? Então, siga as dicas dos profissionais do Red Salon Homem e garanta o visual perfeito.

1 -Cabelo mais crespo
De acordo com o tamanho do cabelo, pode-se deixar os cortes bem parecidos com os do Neymar. Entretanto, é preciso fazer manutenção regularmente para impedir que os fios saiam do corte original.

2-Efeito despontado nos fios
Para dar o efeito despontado nos fios, é preciso mais do que apenas cortar. Pois dependendo do corte e tipo do cabelo, o efeito só ficará bacana usando um produto finalizador.

3-Produtos
Depende do corte, tipo de cabelo e efeito desejado. Atualmente, há diversas marcas de produtos. Pomadas com muito brilho, foscas, cremosas, com menor ou maior fixação e até em bastão. Porém, as mais usadas são as secas, sem brilho e com maior fixação. No caso dos adolescentes, as que têm as maiores embalagens agradam mais.

4-Profissional mais treinado
Cortes masculinos exigem mais técnicas e cuidados que os femininos, pois qualquer erro fica visível, visto o comprimento curto dos fios. Sendo assim, quanto mais qualificado o profissional, mais facilmente o corte será feito. Ele irá usar tesouras e técnicas diferentes para cada efeito pretendido.

Por Cleber Aguiar – Morumbi recebeu dinheiro público

Fonte: O Estado de São Paulo

Conclusão faz parte de análise realizada pelo São Paulo, que considera montante irrisório: menos de 5% até 1961

Wagner Vilaron – O Estado de S.Paulo

SÃO PAULO – Existe uma história que sempre incomodou os são-paulinos, sobretudo aqueles que integram a velha guarda: o disse-que-disse quanto ao uso de recursos públicos na construção do Estádio do Morumbi. Por isso, a diretoria tricolor, motivada por eventuais comparações que possam ser feitas com a arena do Corinthians, em Itaquera, resolveu fazer um levantamento por conta própria sobre o tema. E a conclusão é de que, sim, houve investimento de dinheiro público. Porém, o montante é considerado irrisório: 4,54% até 1961.

Arquivo/AE
Arquivo/AE
História. Estádio Cícero Pompeu de Toledo na época da construção, quando era cercado por vastos terrenos que, anos depois, se transformariam em mansões

Cálculos apontam que o custo total do estádio tenha sido, na época, de US$ 70 milhões. O valor é citado na biografia do ex-presidente e ex-governador do Estado, Laudo Natel (Laudo Natel, Um bandeirante, de Ricardo Viveiros), considerado um dos principais responsáveis e entusiastas do estádio são-paulino.

Feitas as contas, conclui-se que, de acordo com o estudo realizado pelo próprio clube, aproximadamente US$ 3 milhões em recursos públicos foram aplicados na obra durante as décadas de 50 e 60, uma vez que a construção do Morumbi levou 18 anos, de 1952 a 1970.

O relatório produzido pela equipe responsável pelo levantamento minimiza o impacto desse montante. “E mesmo as irrisórias quantias recebidas junto à Prefeitura Municipal (Cr$ 5.473.000,00, em 1956) e ao Governo Estadual (Cr$ 5.500.000,00, entre 1956 e 1958), que somadas não chegam a 5% do valor investido pelo São Paulo F.C. até 1961 (exatos 4,54%) e que representam menos ainda se comparados ao custo final do estádio, concluído em 1970”, diz o documento.

Além disso, dois Projetos de Lei, um de 1956 (PL 301), outro de 1960 (PL 261), encaminhados à Câmara Municipal, previam “auxílio especial” de Cr$ 10 milhões e Cr$ 50 milhões ao Tricolor, respectivamente.

Pressão. O tema sobre o uso de recursos públicos no Morumbi voltou com força por causa da polêmica na qual se transformou o Itaquerão. O estádio do Corinthians, planejado para receber a abertura da Copa do Mundo de 2014, contará com incentivos fiscais de R$ 420 milhões da Prefeitura.

Diante das inevitáveis comparações entre a engenharia financeira da futura arena com a utilizada no Morumbi, a cúpula tricolor tentou antecipar-se e, assim, evitar teorias da conspiração.

No relatório, explica-se que a grande massa de recursos que viabilizaram a construção do Morumbi veio de iniciativas comerciais, como a venda de carnês, espaço publicitário, cadeiras cativas e camarotes.

São Paulo fatura alto com o aluguel de seu estádio

Sem receber jogos do Corinthians há dois anos, Morumbi gera lucro ao ser escolhido para abrigar megashows

A recente disputa política entre dirigentes de São Paulo e Corinthians teve como principal consequência o afastamento dos alvinegros do Morumbi.

Dois anos após Andrés Sanchez ter declarado que o time do Parque São Jorge não mandaria mais jogos no estádio rival, no entanto, a diretoria são-paulina garante que o boicote pouco afetou as finanças do clube.

No ano passado, o faturamento do estádio com aluguéis cresceu 130%. De R$ 3,7 milhões em 2009, passou para R$ 8,4 mi. No total, com exploração de camarotes, publicidade e outras receitas, o valor superou os R$ 30 mi.

O carro-chefe são os grandes shows internacionais, que rendem cerca de R$ 1,2 milhão cada aos cofres do clube.

Só neste ano foram cinco megaeventos: um festival internacional, um show da banda britânica Iron Maiden e outros três dos irlandeses do U2.

Em outubro, o estádio vai receber Eric Clapton e, em novembro, será a vez do Pearl Jam.

Lucrativo. Segundo o diretor de futebol Adalberto Batista, cada show no Morumbi garante receita equivalente a de dez partidas médias ou de três jogos grandes, como clássicos e decisões.

Além disso, o estádio é um dos que melhor tem explorada suas dependências no País. Abriga academia de musculação, espaço para eventos, lojas, bar, restaurante e diversas áreas vips, espalhadas pelo entorno.

Mesmo sem receber jogos da Copa, o São Paulo promete reformar o estádio com recursos próprios e parcerias. Na obra, orçada em R$ 250 milhões, está prevista a construção de uma cobertura para o estádio.

Principal sonho dos dirigentes, a cobertura seria responsável por metade dos gastos e levaria 18 meses para ser construída.

”O estádio do Corinthians será bom para o futebol”

Ao contrário da maioria da diretoria são-paulina, um dos responsáveis pela obra do Morumbi fala bem da arena corintiana

ENTREVISTA – Laudo Natel, ex-presidente do São Paulo e ex-governador do Estado

Laudo Natel é considerado o “pai do Morumbi”. O ex-presidente do São Paulo e ex-governador do Estado participou de todo o processo de construção do estádio – desde a idealização do projeto, a execução e a inauguração final, em 1970.

E com tanto moral entre os são-paulinos, esse tricolor, aos 90 anos, vai na contramão da maioria de seus companheiros de clube. Para ele, o estádio do Corinthians apresenta várias virtudes.

“Quando o Corinthians tiver o seu grande estádio, será bom para ele, para o futebol de São Paulo e para a região, onde o estádio for construído”, diz Laudo Natel.

E mesmo diante dos documentos elaborados pelo clube, o dirigente mantém o discurso que sempre o acompanhou. “O Morumbi nunca recebeu dinheiro público”, garantiu nesta entrevista por e-mail.

Existe a história de que uma das iniciativas do senhor à época da construção do Morumbi foi fazer um carnê no qual apresentava o estádio como não sendo a casa do São Paulo, mas de todos os clubes paulistanos. Além dos torcedores rivais, de alguma forma as diretorias desses clubes também ajudaram na obra?

O Morumbi foi construído com a venda de ideias e essas ideias foram oferecidas à coletividade que, então, se motivou e participou do processo. Diante da necessidade de recursos para pagar o estádio, surgiu o que hoje se chama de “marketing esportivo”. É óbvio que a grande maioria dos que ajudaram o São Paulo foi de são-paulinos. Outros, porém, também contribuíram, torcedores do clube ou não. Dentre os simpatizantes de outras agremiações esportivas é possível que alguns tenham realmente ajudado, tal o número de amigos que fizemos no esporte. É evidente que a casa é do São Paulo. Todavia, com a capacidade que tem, alargou os horizontes do futebol de São Paulo e acabou sendo um estádio para jogos de todos os times e, até mesmo, eventos de grande importância.

Em sua biografia, por três vezes é citado que não houve aplicação de recursos públicos na construção do Morumbi. O texto inda lembra daqueles que propalam essa ideia. Por que o senhor acredita que, tanto tempo depois, ainda insistem nessa tese?

O Morumbi nunca recebeu dinheiro público. Creio que essa lenda tem origem na rivalidade de torcedores. Nada disso me incomoda. Tenho a consciência tranquila.

O Projeto de Lei (PL) 261, de 22 de junho de 1960, de autoria do então vereador Brasil Vita, concedeu auxílio financeiro de Cr$ 50.000.000,00 para que o SPFC concluísse o estádio. A contrapartida seria a utilização do Morumbi nos Jogos Pan-Americanos de 1963. O clube recebeu esse dinheiro?

Não. Desconheço esse projeto que teria sido apresentado pelo grande são-paulino Brasil Vita.

O fato de o senhor ter sido um alto executivo de um dos maiores bancos do País e, posteriormente, governador do Estado, ajudou em que o São Paulo na construção do Morumbi?

Ajuda financeira, não. O fato de ter sido diretor de banco e governador do Estado, admito ter aumentado a credibilidade do empreendimento e facilitado sua realização.

O que o senhor acha da forma como o estádio tem sido administrado? E sobre essa briga de bastidores com o Corinthians, que fez com que os rivais não mandassem mais jogos ali? Quem perde mais com isso?

Todos perdem com isso, perde o futebol de São Paulo. A renda de bilheteria em um estádio do porte do Morumbi é, sem dúvida, maior do que em estádios menores. E, acima de tudo, os torcedores de todos os clubes é que perdem em conforto, segurança e possibilidade de acompanhar os jogos dos seus times por falta de capacidade em assentos dos outros estádios.

Hoje em dia, o senhor ainda apostaria na construção do Morumbi?

A construção de um grande estádio sempre foi sonhada pelo São Paulo FC. Se não tivesse sido concretizado à época em que foi, seria algum dia.

Se o Corinthians concretizar a construção de seu estádio, qual o impacto que essa nova arena trará para o São Paulo?

Nenhum impacto. Quando o Corinthians tiver o seu grande estádio, será bom para ele, para o futebol de São Paulo e para a região onde o estádio for construído.

Identifica aplicação de recursos públicos em Itaquera?

Claro que sim.