Por Cleber Aguiar – Time de Mano encara primeira final.

Fonte: O Estado de São Paulo

Contra o Equador, Neymar, Ganso e outros novatos vão ter de obter a vaga para a segunda fase e provar que merecem vestir a camisa da seleção brasileira

Sílvio Barsetti e Paulo Galdieri – Enviados especiais – O Estado de S.Paulo

CÓRDOBA – O jogo entre Brasil e Equador nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília, com transmissão ao vivo da rádio Estadão ESPN), em Córdoba, vale como a primeira decisão da nova geração de atletas convocados por Mano Menezes para a disputa da Copa América.

Neymar e Ganso, entre outros, vão ter de provar desde já que podem vestir a camisa da seleção e estão engajados no projeto da Copa de 2014. Recai sobre a dupla do Santos a responsabilidade de ajudar a levar o Brasil à segunda fase da competição.

A seleção assegura a vaga se conseguir apenas um empate, o que, no entanto, não diminuiria a desconfiança do torcedor, elevada por causa de atuações muito ruins desde os amistosos com Holanda e Romênia, em junho.

O Equador só cria resistência, por causa dos efeitos da altitude, quando enfrenta o Brasil em Quito. Fora de lá, é freguês.

Em 27 confrontos até agora, a seleção venceu 22, houve 3 empates e apenas 2 derrotas, exatamente na capital equatoriana.

O ambiente na seleção mudou desde a estreia, quando o time jogou mal e não passou de empate com a Venezuela. A situação se agravou após novo tropeço, contra o Paraguai.

Nesta segunda-feira, o experiente capitão Lucio fez questão de reunir a equipe para cobrar outra atitude na partida desta quarta à noite.

Ele reclamou com rigor da falta de vibração do time. Não se sabe exatamente como vai ser a reação dos mais jovens à reprimenda do capitão. Se a seleção voltar a ter exibição fraca, mas com empenho e aplicação, o recado de Lucio terá surtido efeito.

Mano Menezes conta com Lucio como aliado na luta pela classificação e, principalmente, com Ganso e Neymar, os dois jogadores mais talentosos do time.

Mesmo sob risco de eliminação, o técnico sabe que vai continuar no cargo, independentemente do resultado, como deixou claro na segunda-feira o diretor de Comunicação da CBF, Rodrigo Paiva.

Mudança. O técnico faz mistério quanto à escalação. Mas deu a entender que Maicon vai substituir Daniel Alves, apontado como “vilão” do Brasil no empate por 2 a 2 com o Paraguai. Ele falhou nos dois gols do adversário.

Mano, então, testou o jogador da Inter de Milão entre os titulares em parte do treino tático de segunda-feira e terça.

Com Maicon, o Brasil ganharia em força física e jogadas de linha de fundo. No meio, Jadson deve seguir no lugar de Robinho.

O atleta do Milan ficou furioso desde o último jogo, quando nem sequer foi escolhido entre os três reservas que entraram no decorrer da partida.

Jadson, por sua vez, parece mais adaptado ao grupo e nesta terça estava descontraído na área de entrevista. Para o meia, o confronto com o Equador representa a antecipação da fase eliminatória. “Para nós, o mata-mata começa agora”, disse o meia do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s