Por Cezar alvarenga – Brasil imita Argentina, joga mal e empata com a fraca Venezuela

Fonte: UOL Esportes

Desde o início, a partida parecia fácil tamanho era o domínio do Brasil. O tempo passou, os comandados de Mano Menezes exageraram nas firulas e nos erros e o pior aconteceu. Um frustrante empate por 0 a 0 com a Venezuela, na estreia da Copa América, em La Plata, na Argentina. Ao término do confronto, na tarde deste domingo, vaias da torcida.

Assim, a equipe pentacampeã mundial pela primeira vez na história deixa o campo sem vencer os venezuelanos, tradicionais fregueses, pelo torneio continental. Repete o desastre que foi o debute dos anfitriões argentinos na Copa América e intensifica a desconfiança gerada pelas exibições recentes, nos amistosos contra Holanda e Romênia.

O quarteto ofensivo formado por Ganso, Robinho, Neymar e Pato pouco funcionou. Robinho foi quem teve a pior atuação e mais uma vez sofreu com as cobranças dos torcedores.

A partida foi marcada por fatos inusitados. Antes de a bola rolar, os jogadores ficaram perfilados, porém os hinos dos dois países não foram tocados. Quando a bola rolava, no primeiro tempo, um cachorro invadiu o campo, atravessou todo o gramado, paralisou o duelo e saiu aplaudido pelos torcedores.

O domínio de bola foi total do time brasileiro. Com um ataque leve e veloz, a equipe de Mano Menezes procurou trocar passes para envolver a defesa adversária. Entretanto, exagerou no toque de bola e em alguns momentos demorou para concluir em gol.

Prova disso é que, apesar da superioridade, o primeiro chute a gol com perigo só saiu aos 27min, quando Alexandre Pato carimbou o travessão.

Apesar de Mano dizer que Robinho é um atacante, o camisa 7 se posicionou praticamente como um meia. Errou muito, perdeu um gol na cara do goleiro e, ainda no primeiro tempo, parte da torcida já começou a gritar por Lucas, revelação são-paulina no banco de reservas.

A Venezuela em nenhum momento assustou no campo ofensivo. A primeira vez que Julio Cesar pegou na bola foi aos 34min, quando saiu bem do gol e interceptou um cruzamento, sem dificuldades.

Nos 15 minutos finais da etapa inicial, a equipe pentacampeã mundial ainda teve mais três chances claras de gol, mas pecou no arremate.

O Brasil voltou pior para o segundo tempo. Repetiu os mesmos vacilos e deixou de se aproximar do gol adversário. Aos 19min, Fred entrou no lugar de Robinho, que ouviu uma sonora vaia de todo estádio.

A substituição, porém, não surtiu efeito. O centroavante do Fluminense ficou isolado com Pato na frente, e a bola não chegou.

Os venezuelanos começaram a gostar do confronto e apareceram com mais frequência no campo de ataque. A defesa brasileira mostrou segurança e evitou o pior.

Mano tentou corrigir a alteração errado e, aos 29min, sacou Pato para a entrada de Lucas. Elano entrou no lugar de Ramires. De nada adiantou, e ataque brasileiro seguiu sem criar.

Opinião pessoal: A Seleção começa um novo ciclo, porém, baseadas nos mesmos erros anteriores. Enquanto os treinadores depositarem as esperanças de bom futebol e vitórias em jogadores malabaristas mas poucos produtivos como Neymar e principalmente a nulidade Robinho, a Seleção não voltará a ser vencedora e encantadora. Esta seleção até pode vencer a Copa América, já que a Argentina também é um catado no qual Messi jamais brilhará por volta de companhia, mas para a Copa de 2014 muita coisa ainda precisa ser acertada.

Por Cezar Alvarenga – Marta desequilibra e Brasil se classifica no Mundial Feminino

Fonte: UOL Esportes

O Brasil deu mostras de que as más apresentações se tornariam uma rotina nesta Copa do Mundo. Porém, depois de um primeiro tempo pouco inspirado, a seleção brasileira fez as pazes com o bom futebol e, com uma grande atuação de Marta, venceu a Noruega por 3 a 0, neste domingo, na Volkswagen Arena. Com o resultado, a equipe garantiu vaga para as quartas de final do torneio com uma rodada de antecipação.

A classificação foi assegurada por que o Brasil agora soma seis pontos. Como se enfrentam na próxima rodada e conquistaram apenas uma vitória, apenas Noruega ou Austrália podem atingir esta pontuação. Guiné Equatorial, adversário brasileiro no jogo desta quarta-feira, em Frankfurt, já está eliminado.

Além de garantir a vaga, o Brasil também viu sua grande estrela mostrar seu cartão de visitas ao torcedor alemão. Depois de uma estreia morna, Marta marcou dois gols, deu uma assistência e foi a grande protagonista do jogo, mesmo que, em alguns momentos, tenha utilizado de algumas “artimanhas”.

Aos 21min do primeiro tempo, Marta foi lançada e, na corrida, empurrou a norueguesa Holstad. Na sequência, a brasileira invadiu a área, driblou e chutou para abrir o placar.

Depois do lance, os torcedores, na sua maioria fãs da Noruega, passaram a vaiar a camisa 10 insistentemente.

As vaias, no entanto, viram aplausos no segundo tempo. Logo no início, Marta deu uma arrancada da intermediária, invadiu a área e cruzou rasteiro. Cristiane fez o corta-luz e Rosana marcou seu segundo gol nesta Copa do Mundo.

Eleita melhor do mundo nas últimas cinco temporadas, Marta ainda fez mais. Com uma falha da defesa norueguesa, Cristiane pressionou e, na frente da goleira, roubou a bola e tocou. A camisa 10 teve tranquilidade para, novamente, mandar para o fundo das redes e ser ovacionada pelo público.

“Está melhorando. Sempre falo que quero jogar sempre melhor. Começou bem hoje. Espero que mais coisas possam acontecer em outros jogos”, disse Marta, em entrevista após o jogo.

Com a vitória consolidada logo no início do segundo tempo, o Brasil teve a calma necessária para tocar a bola e gastar o tempo. Nas poucas vezes que a Noruega ameaçou, a defesa brasileira voltou a se mostrar sólida e impediu que as adversárias descontassem.