ICFUT – Flamengo recebe recusa oficial do Palmeiras após proposta por Kleber

Fonte: terra.com.br

Apesar dos pedidos insistentes da torcida para que Marcos batesse o pênalti, Kleber foi para a bola e marcou o quinto gol palmeirense no jogo. Foto: Fernando Borges/Terra

Diretoria do Flamengo promete não desistir da contratação de Kleber
Foto: Fernando Borges/Terra

A diretoria do Flamengo já foi informada de que o Palmeiras não pretende vender o atacante Kleber. O clube carioca fez uma proposta oficial por 50% dos direitos federativos do jogador, um dos ídolos do time paulista.

O presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, entrou em contato com Patrícia Amorim, mandatária do Flamengo, para esclarecer o assunto nesta segunda.

O Flamengo aceita, mas não deve desistir do atacante. O ataque é o ponto fraco do time rubro-negro, que tem na mira ainda André, ex-Santos e atualmente no Dínamo de Kiev, da Ucrânia, e Grafite, que recentemente deixou o Wolfsburg, da Alemanha, para acertar com o Al-Ahli, dos Emirados Árabes.

Deivid e Vanderlei estão na berlinda depois de atuações irregulares.

ICFUT – Entrevista com Joel Santana

Fonte: globo.com

Divertido, Joel Santana é apresentado e avisa : ‘Agora o bicho vai pegar’

Na primeira entrevista como novo comandante do Cruzeiro, treinador solta pérolas e fala que ir para Minas é ‘a cereja do bolo’ de uma vitoriosa carreira

Joel Santana durante apresentação no Cruzeiro (Foto: Washington Alves / VIPCOMM)Joel Santana: ‘vim para ser artista principal’
(Fotos: Washington Alves / VIPCOMM)

Joel Santana chegou animado ao seu novo clube. Na primeira entrevista como treinador do Cruzeiro, soltou diversas pérolas e, também, falou sério ao comentar o mais novo desafio da carreira de 30 anos à beira do gramado. Disse, por exemplo, que teve sorte ao ser o eleito pelo presidente Zezé Perrella para assumir a vaga de Cuca, mas ressaltou que o dirigente também teve sorte de tê-lo escolhido.

Joel Natalino de Santana, 62 anos, nasceu no dia 25 de dezembro – por isso o segundo nome, em homenagem à data. Ele ressaltou que comandar o Cruzeiro será a "cereja do bolo" de uma carreira vitoriosa, durante a qual passou por diversos clubes, em várias regiões do país.

Depois de rodar por diversos estados, pela primeira vez vai trabalhar no futebol mineiro. Assinou contrato de seis meses com o Cruzeiro e chegou falando em conquistar uma vaga na Libertadores de maneira mais ambiciosa: conquistando o título do Campeonato Brasileiro, não apenas ficando no G-4.

Apesar da campanha ruim da equipe mineira no Brasileirão, confia em uma volta por cima. E, utilizando o bordão que ficou famoso com o filme "Tropa de Elite", avisou: "Agora o bicho vai pegar".

Confira os principais trechos da entrevista de Joel Santana:

Experiência
Nunca deixei de trabalhar nos clubes por onde passei. Nâo é à toa que trabalhei quatro, cinco vezes em uns, três vezes em outros. Rodei o Brasil todo e algumas partes do mundo também. Minha vida é tão corrida que posso ter esquecido de colocar alguma coisa na mala. Mas vocês vão ter tempo para me conhecer melhor, saber quem sou eu, de onde eu vim.

Cereja do bolo
Conhecia quase tudo e, agora, vou completar um ciclo de ter trabalhado no Rio, em São Paulo, no Sul, no Nordeste. Agora é a cereja do bolo. Esse dia 20 vai ficar marcado. Sou feliz por estar aqui.
Time de cara nova?
Tenho de conversar com os jogadores primeiro. Futebol é igual a romance, você só sabe quando está nele. Via tudo de fora. Sei a maneira como eles jogam, vinha acompanhando, mas é preciso conversar. Vamos jogar com o que tivermos de melhor, pois queremos vencer. Vamos ter o primeiro contato com os jogadores. É difícil, pois são 30, e eles ficam desconfiados. Mas não temos tempo: é arregaçar as mangas e começar a trabalhar.

Prancheta
Tenho meus métodos, minhas manias, meus hábitos. Tenho a prancheta, faz parte da história. Como deixar de lado um objeto que me ajudou a ser campeão oito vezes? Então, só porque agora as coisas estão melhores vou colocá-la debaixo da gaveta? É ela que coloca comida lá em casa. Como vou chegar no vestiário se não tiver anotado tudo aquilo que vi em 45 minutos? Tenho que anotar.

Joel Santana durante apresentação no Cruzeiro (Foto: Washington Alves / VIPCOMM)Novo técnico do Cruzeiro pede apoio da torcida

Sem promessas
Não vim aqui para ser mais um, para jogar conversa fora. Não vou ficar falando, prometendo. Sou apenas um treinador à moda antiga. Não adianta vir para cá e prometer mundos e fundos para a torcida, mas o time jogar um futebol medíocre.

Realizações
Sou um homem realizado, já atingi meus objetivos. Não sairia da minha casa e mudaria de estado se não acreditasse no meu trabalho. Podeira ter ficado lá no Leblon (bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro), indo à praia, lendo jornal. E por falar nisso, engordei nesses três meses que passei de férias. Fiquei vendo tudo quanto é tipo de jogo. Mas não é a minha área. Minha área é dentro de campo, orientando jogadores.

Ajuda da torcida
É uma torcida que está acostumada a ser campeã. O Cruzeiro é um clube forte, era para estar disputando (a final da) Libertadores depois de amanhã (quarta-feira). Tenho que chegar aqui alegre, satisfeito, pois trabalho em uma grande empresa. Não estou aqui à toa, estou para buscar o melhor para esse clube, o melhor que eu posso fazer, claro que com ajuda do poder maior, que é o torcedor. E agora é que nós estamos precisando mesmo, pois estamos lá atrás, não estamos na pole position.

Energia boa
A vida renova-se todo dia. Só gosto de pensar em coisa boa, o que me machuca eu deleto. Estou começando uma nova vida, em um novo estado, em um novo clube. Só quero pensar em coisa boa. Não estou aqui para machucar minha saúde. A primeira coisa que fiz quando entrei foi colocar o pé no chão, para sentir a energia. É gratificante chegar aqui. E eu já cheguei. Agora, o bicho vai pegar!
Minas Gerais
Mineiro não fala muito. Isso é bom de negócio. Esse baixinho (aponta para o presidente Zezé Perrella) aqui é difícil de negociar. Mas é franco. Minas é boa terra, tem uma comida maravilhosa.  Mas nem posso falar muito porque engordei. Adoro um torresmo. O doce aqui é maravilhoso.

Cara do time
Torcida quer luta, garra, sentimento. Tem dia que dá para ganhar na bola, tem dia que é na correria. Você não vai jogar bem 38 jogos. Tem dia que esse sacrifício é maior. Todo mundo que joga com o Cruzeiro vem com o pé atrás, porque é o Cruzeiro, que vai para Libertadores e luta para ser campeão. Tem sido assim nos ultimos quatro anos. Temos tudo para chegar.

Joel Santana durante apresentação no Cruzeiro (Foto: Marco Antônio Astoni / Globoesporte.com)Perrella revela que tentou contratar Joel em 2007
(Foto: Marco Antônio Astoni / Globoesporte.com)

Papai Joel
Trato bem os jogadores, podem me chamar de Papai Joel mesmo! E eles vão ser cobrados. Quando me tratam assim, porque jogadores sabem como eu os trato, como filhos. Com meus filhos, quando tem coisa errada, não preciso dizer nada, só olhar. E com jogador vai ser assim.
Problemas no Cruzeiro
Se estivesse tudo direitinho aqui eu seria chamado? Vim para arrumar um quadro que está meio torto. E isso vai acontecer. Por isso que estou aqui. Por isso o presidente me chamou e me trouxe. E se eu não tivesse certeza do meu trabalho chegaria aqui feliz como cheguei? O time  é bom, mas não sei o que está acontecendo. Tenho que conhecer a casa.
Artista principal
Não vim aqui para ser coadjuvante, vim para ser artista principal. Tenho seis meses para trabalhar e mostrar por que estou aqui. Se estiver legal vamos continuar.

Cara sortudo
Olhe para mim. Está vendo a felicidade? Se o presidente tocasse um sininho avisando que estva precisando de técnico, ia chover gente querendo trabalhar aqui. Mas ele me escolheu. Sorte minha. E dele também.

Sonho antigo do Cruzeiro

O presidente Zezé Perrella revelou, durante a entrevista que deu antes da apresentação do novo treinador, que a contratação de Joel Santana era o sonho antigo. Em 2007, era ele a primeira opção, mas a diretoria acabou trazendo Paulo Autuori para comandar a equipe na Libertadores daquele ano.

ICFUT – Homofobia? Jogador gay pode deixar grande de SP por "perseguição" de torcida e dirigentes

Fonte: futebolinterior

O tema homofobia deve voltar ao centro das atenções nas próximas semanas

Blog “Te dou um dado?”, do portal R7, insinua que é WP9

São Paulo, SP, 20 (AFI) – O tema homofobia deve voltar a ser o centro das atenções na imprensa nacional, mas desta vez dentro do futebol. Isso porque o blog “Pronto, falei!”, do jornalista Léo Dias, revelou que um jogador de um grande clube de São Paulo estaria deixando o clube por não aguentar mais as “piadinhas da torcida e indiretas dos diretores” do tal clube.

Sem citar nomes, o blog afirma que este seria o motivo do referido jogador estar procurando uma transferência ao futebol europeu, onde espera ser mais respeitado. Além disso, o blog diz que em um clube mineiro onde atuou, o jogador teria sido flagrado fazendo sexo oral em um atleta das categorias de base.

O blog “Te dou um dado?”, do portal R7, repercutiu o assunto, mas foi ainda mais longe. Segundo este blog, o jogador “era do Cruzeiro, agora está no Palmeiras e provavelmente sempre foi o último na lista de chamada na escola”, insinuando que seria o atacante Wellington Paulista.

O jogador foi alvo de uma polêmica na última semana. Surgiu a informação de que o recém-contratado do Cruzeiro poderia deixar o Verdão, após apenas quatro partidas e nenhum gol. A alegação era de que ele estava insatisfeito com a reserva e que se transferiria ao Al-Rayyan, do Catar.

Por Cleber Aguiar – Neymar e Ganso proporcionam a um torcedor especial seu dia mais feliz

Fonte: Globo.com

Lucas, de 10 anos, convenceu os dois craques santistas a participarem de uma campanha para angariar doadores de medula óssea. O menino tem leucemia

Por GLOBOESPORTE.COM Santos, SP

As duas principais estrelas do Santos, Neymar e Paulo Henrique Ganso, abriram um espaço em suas agendas para fazer a alegria do garoto Lucas Guizzardi, de 10 anos. No último fim de semana, o menino, que tem leucemia e aguarda o transplante de medula óssea, realizou o sonho de conhecer os craques do seu time. Vestiu o uniforme completo do Peixe e desceu a Serra do Mar para assistir ao treinamento da equipe, no CT Rei Pelé. Ele mora em Ribeirão Pires, cidade que integra a região do Grande ABC. O encontro foi promovido pelo jornal Diário do Grande ABC.

Neymar Ganso (Foto: Divulgação)Lucas entre Ganso e Neymar. Craques vestem camisa com foto do jovem alvinegro (Foto: Divulgação)

Lucas levou aos jogadores santistas duas camisetas da campanha que busca aumentar o cadastro de doadores de medula. Os dois jogadores vestiram o presente e posaram para fotos ao lado do garoto, que ficou emocionado. Disse que era o dia mais feliz de sua vida.

– O carinho dele é uma honra para mim. Agora você vai ficar mais forte para enfrentar o transplante, não é, Lucas? – perguntou Ganso. O menino concordou balançando a cabeça, de acordo com relato do jornal.

Agora, Lucas aguarda a realização do transplante. O mais difícil ele já conseguiu: um doador compatível (a chance é de uma para cada 100 mil). Sua família aguarda um telefonema do Hospital das Clínicas, de São Paulo, para que a data do procedimento seja marcada. A previsão é que o transplante seja realizado em até um mês.

Por Cleber Aguiar – Romário ” Só Jesus Cristo salva a Copa do Mundo no Brasil “

Fonte: Folha de São Paulo

DEPUTADO FEDERAL AFIRMA QUE NÃO FOI A BRASÍLIA PARA FAZER GRAÇA E SUGERE QUE RICARDO TEIXEIRA DEIXE A DIREÇÃO DO COMITÊ ORGANIZADOR DO PRÓXIMO MUNDIAL E DÊ EXPLICAÇÕES NA CÂMARA

FILIPE COUTINHO
DE BRASÍLIA

Só há uma chance de a Copa-2014 acontecer sem obras atrasadas, orçamentos extrapolados e outros problemas: se Jesus Cristo descer no Brasil nos próximos três anos. A conclusão é do ex-jogador e agora deputado Romário (PSB-RJ), autor do convite para que Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do COL (Comitê Organizador Local) vá à Câmara dos Deputados explicar as denúncias de cobrança de propina e o aumento do custo dos estádios.
Muitos acreditavam que Romário, por ser ex-jogador da seleção, seria mais um a atuar nos bastidores a favor da CBF na chamada “bancada da bola”, que contou com o apoio do governo para frear a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar Teixeira e a próxima Copa.
Mas Romário avisa: “Não é nada pessoal, mas, se ele [Teixeira] não responder às denúncias, vou manter minha assinatura para abrir uma CPI e trabalhar para que outros deputados assinem”.
Para o deputado, surge a cada dia uma nova denúncia sobre a Copa no Brasil, como a reportagem da Folha que mostrou, há uma semana, integrantes da Fifa e do COL fazendo lobby em favor de patrocinadores do Mundial.
“Quando a Copa foi anunciada, eu disse duas coisas: o Brasil tinha não só condições de sediar o Mundial como ia fazer a maior Copa de todos os tempos. Continuo com a primeira ideia. A segunda eu retiro”, declarou Romário.
Para ele, “seria uma boa ideia” que Teixeira deixasse a organização da Copa. O presidente da CBF não quis dar entrevista à Folha.
Cotado para ser o candidato do PSB à Prefeitura do Rio em 2012, Romário afirma que vota a favor do governo inclusive em situações em que não votaria. Foi a favor da flexibilização das licitações para as obras da Copa-2014, projeto que abre brecha para aumentos de preço sem limite e orçamentos sigilosos.

Folha – Como o senhor avalia a organização da Copa?
Romário – Lá atrás, quando foi anunciada a Copa no Brasil, a gente comemorou bastante. Eu disse duas coisas: o Brasil tinha não só condições de sediar a Copa do Mundo como ia fazer a maior de todos os tempos. Continuo com a primeira ideia. A segunda eu retiro.

Por quê?
Porque, pelo que estou vendo, as coisas não vão acontecer. Vai ter a Copa, mas infelizmente teremos problemas e não vai ser a melhor de todos os tempos. Vou te falar uma verdade: os evangélicos acreditam que Jesus vai voltar. Só ele para fazer com que o Brasil faça a melhor Copa. Se ele descer nos próximos três anos, aí será possível.

Por comandar o COL e a CBF, Ricardo Teixeira acumula poderes?
Existem pessoas no Brasil bastante competentes para fazer esse papel de comandar o COL, mas ele se acha nesse direito. Mas, até mesmo por conta da idade dele [64], não é bom para ele. Eu colocaria outra pessoa, como é o caso do Henrique Meirelles [ex- -presidente do Banco Central] para a Olimpíada [do Rio, em 2016]. Seria um desgaste muito menor.

Mas ainda dá tempo de uma “solução Henrique Meirelles” para a Copa?
No meu modo de ver, como estamos a três anos da Copa, o senhor Ricardo Teixeira e seus assessores, se chegarem à conclusão de que ainda cabe outra pessoa para que ele saia de foco, seria uma boa ideia. Mas, às vezes, as pessoas têm vaidades que atrapalham. Não sei se é o caso dele, mas pode ser.

Por que convidar Ricardo Teixeira para prestar depoimento na Câmara?
Nós estivemos em cinco sedes da Copa-2014 e vamos às outras. Existia um orçamento no começo da preparação que, no mínimo, dobrou. Segundo o que ouvimos das cidades-sedes, eles fizeram um planejamento que não conseguem cumprir. A Fifa passa para o COL uma recomendação, e o COL faz virar uma obrigação. O Ricardo Teixeira é presidente do COL, presidente da CBF e é da cúpula da Fifa. Não tem ninguém no Brasil e no mundo que possa responder sobre o que realmente está acontecendo como ele. Do jeito que a coisa está, os estádios vão chegar a R$ 15 bilhões, e isso é um absurdo.

E em relação às denúncias de cobrança de propina?
Se ele vier e explicar, serei o primeiro a tirar a assinatura para uma CPI e pedir o mesmo para outros deputados. Mas, desde que houve o pedido de CPI, a cada dia aparece uma nova denúncia, e a coisa vai ficando mais estranha. Definitivamente não sei se vai dar tempo para a Casa levantar tudo. Eu, no lugar do presidente Ricardo Teixeira, viria e responderia. Mesmo que não seja o responsável por uma ilegalidade ou lentidão em alguma obra, ele é o cara do Brasil na Copa e tem que dar as caras.

E se Teixeira não esclarecer?
Se ele não responder a contento, não só vou manter minha assinatura para abrir uma CPI como vou trabalhar para que os outros deputados assinem também. Não é nada pessoal.

Quem é contra a CPI afirma que pode atrapalhar a organização da Copa…
Ser grato ao Ricardo Teixeira por conta da Copa não significa que ele seja a Copa. Entendo que existam fatores políticos que podem prejudicar a Copa, mexendo com uma pessoa do poder dele. Sou do PSB e tenho votado sempre a favor do governo, inclusive em situações que não votaria. Mas eu também ando na rua e sei o que as pessoas cobram de mim.

O que explica tanto tempo de Ricardo Teixeira no poder do futebol brasileiro?
Esta foi uma das melhores perguntas que ouvi nos últimos tempos. Mas vou fazer diferente: responda você. Eu infelizmente não posso te dizer isso. Mesmo que as denúncias sejam verdadeiras, a gente não pode tirar o mérito dele de trazer a Copa para o Brasil. Mas, infelizmente, de lá para cá, não consigo responder por que tanto poder, por tanto tempo e por que aparece tanta coisa. Eu juro que gostaria de responder, mas não sei.

O senhor rachou com o Ricardo Teixeira?
Nunca fui amigo dele, sempre tivemos uma relação cordial. Não tenho nada pessoal contra ele e estou torcendo para que ele consiga se defender das denúncias. Quero que a parte do Brasil que o vê como uma pessoa “do mal” possa reconhecê-lo pela Copa. Agora, se alguma das denúncias for verdadeira, não posso tirar meu nome da CPI. Por eu jogar futebol, isso não significa que eu seja a favor do que é errado. Não vim para Brasília para fazer graça. Engordei 11 kg em dois meses, quase perco minha mulher, deixei de fazer coisas que amo, como jogar pelada, sair na noite para ouvir funk, tomar meu refrigerante e às vezes um champanhe. Foi um sacrifício que fiz. Desculpe a expressão, mas não devo porra nenhuma a ninguém e tenho o direito de falar e colocar as coisas claras para quem votou em mim.

Como classifica a gestão do futebol brasileiro hoje?
Quando as pessoas falam hoje de máfia e futebol, não sei se felizmente ou infelizmente, o nome de Ricardo Teixeira é sempre ouvido. Mas da minha boca não vão ouvir, pois não tenho provas. Mas, definitivamente, existe uma quadrilha no futebol.

Por Cleber Aguiar – Discípulos de Telê, Muricy e Aguirre tentam honrar a memória do mestre

Fonte: Globo.com

Técnicos de Santos e Peñarol foram pupilos do ex-treinador do São Paulo e da Seleção. Agora, em lados opostos, lutam pelo título da Libertadores

Por Adilson Barros e Julyana Travaglia Santos, SP

O confronto histórico entre Santos e Peñarol, na próxima quarta-feira, às 21h50m (horário de Brasília), no Pacaembu, pela final da Taça Libertadores, colocará frente a frente dois técnicos que têm em comum o mesmo mentor. Muricy Ramalho, comandante do Peixe, e Diego Aguirre, treinador da equipe carbonera, são discípulos de Telê Santana. Ambos tentam levar seus times ao posto mais alto da América para honrar a memória do mestre, morto em 2006, e que conquistou a competição duas vezes: em 1992 e 1993, ambas pelo São Paulo.

Muricy, 55 anos, foi auxiliar de Telê no São Paulo, entre 1994 e 1996. É daqueles que se refere ao ex-treinador como mestre. Já Diego Aguirre, dez anos mais jovem, jogou no São Paulo por alguns meses em 1990. Aproveitou o período para fazer um estágio, ainda como jogador, já pensando no futuro.

Muricy Ramalho   Diego Aguirre santos x peñarol (Foto: Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM)Muricy Ramalho e Diego Aguirre: discípulos de Telê (Foto: Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM)

Em conversa com o Globoesporte.com, na última quinta-feira, dia seguinte ao empate em 0 a 0 com o Santos, em Montevidéu, no primeiro jogo da decisão, Aguirre falou com saudade de Telê. Diz que aprendeu muito com o mestre. Não apenas sobre questões técnicas e táticas.

– Também aprendi muito como pessoa. O Telê era um ser humano fantástico, que sempre tinha uma palavra certa, uma orientação a passar. Cuidava dos seus jogadores em todos os aspectos – conta Aguirre.

O técnico do Peñarol diz que não lembra de uma lição específica de Telê. Mas tem muitas recordações sobre o modo como o mestre idealizava o futebol.

– Ele sempre gostou do futebol bem jogado, do toque de bola. Não admitia jogador errar passe. Era muito rígido com relação a isso, com razão, evidentemente – comenta o treinador, lembrando que também aprendeu muito com Abel Braga, com quem trabalhou no Inter, nos anos 80.

Telê foi um ser humano fantástico”
Diego Aguirre, técnico do Peñarol

Muricy lembra dos tempos em que Aguirre trabalhou no São Paulo. Na ocasião, o atual técnico santista já havia pendurado as chuteiras e ainda não havia iniciado seu trabalho como técnico, mas mantinha amigos no Tricolor e frequentava o Morumbi.

– Fico feliz por saber que ele fala coisas boas sobre o Telê. Aliás, não é surpresa, né? Todo mundo que trabalhou com Telê só guarda ótimas lembranças. Para mim, ele significou demais. Foi como um pai, um professor mesmo – diz Muricy.

O técnico santista afirma que uma das lições que aprendeu com Telê foi bem dura: a de como o futebol desgasta o treinador.

– Eu vi o seu Telê ficar doente por causa do futebol. Ele vivia aquilo intensamente. É algo estressante demais. A cobrança é desumana e o profissional sofre. Por isso, hoje eu procuro descansar bem no fim das temporadas, tento relaxar, faço meus exames regularmente. Tudo isso porque sei que o futebol é duro com quem trabalha sério.

Elogios mútuos

Telê Santana e Muricy Ramalho no São Paulo 1995  (Foto: Arquivo / Ag. Estado)Muricy ao lado de Telê, em treino do São Paulo, em
1995 (Foto: Arquivo / Ag. Estado)

Diego Aguirre admira o trabalho do colega Muricy Ramalho. Vai na contramão da diretoria do Peñarol, que apresentou queixa à Conmebol contra as reclamações que o treinador santista fez à arbitragem de Carlos Amarilla, depois do jogo de ida, em Montevidéu.

– Eu não acompanho seu trabalho de perto, claro, mas tenho visto alguns jogos de seus times nos últimos tempos. Ele tem conquistado títulos. Seus times são sempre muito sólidos e difíceis de serem vencidos. Sem dúvida é um grande técnico – comenta.

Muricy, por sua vez, cumprimenta Aguirre pela campanha na Libertadores e pelo modo de jogar da equipe uruguaia.

– Você vê logo que é um time bem estruturado, bem dirigido, com um sistema definido, os jogadores sabendo o que tem de fazer. O Aguirre está de parabéns.

Agora, é esperar qual dos discípulos de Telê levará a melhor na quarta-feira.