Por Eder – Cristian visita o CT Dr. Joaquim Grava

Fonte: Agência CORINTHIANS

O volante Cristian, ex-jogador do Timão que atualmente defende o Fenerbahçe, da Turquia, visitou o CT Dr. Joaquim Grava nesta terça-feira (14). Cristian aproveitou a visita para conhecer as dependências do CT e reencontrar antigos companheiros de equipe.

Cristian estreou pelo Corinthians no final de 2008 e jogou pelo Timão até a metade do ano seguinte, conquistando nesse intervalo o título da Série B de 2008, e o Paulistão e a Copa do Brasil de 2009.

Por Eder – Marcelinho revela que se trancou no banheiro em clássico do Paulistão de 1995

Fonte: UOL Esporte

Um clássico histórico pelo Campeonato Paulista poderia ter tido um final diferente se um dos protagonistas não tivesse se acalmado no vestiário.

Em entrevista ao Sportv, o ex-jogador Marcelinho Carioca revelou que no duelo entre Corinthians e Palmeiras, pela primeira fase do Estadual de 1995, ele estava tão atordoado no fim do primeiro tempo que se trancou no banheiro de desespero por achar que o jogo estava perdido.

“Não estava conseguindo encostar na bola, não sobrava uma para mim e o pessoal do Palmeiras me infernizando. Para complicar perdi a bola que originou o gol deles”, relembrou o eterno ídolo da Fiel.

Depois de se enclausurar para esfriar a cabeça, Marcelinho se encheu de coragem e voltou determinado a mudar a sorte da partida mesmo sem saber exatamente o que aconteceria.

“Eu não conseguia pensar em nada naquela hora. Aí então lembro que peguei o Ronaldo (goleiro) e disse: ‘ou saímos daqui consagrados ou vamos sair mortos'”, comentou aos risos.

Com uma cobrança de falta magistral, quase do meio-campo, o ex-camisa 7 marcou um golaço e foi o herói na virada por 2 a 1 sobre o rival alviverde (os dois gols foram dele, e o lateral Roberto Carlos abrira o placar para o Palmeiras).

Ao comentar como se especializou nas bolas paradas, Marcelinho afirmou que é preciso treinar à exaustão.

“O segredo é treinamento e repetição. A partir do momento que você faz o primeiro gol a confiança vem. Mas é no treinamento que você aprende coisas como a movimentação do goleiro na hora da cobrança e o posicionamento da barreira”, explicou

Comentário: é por isso que a fiel torcida avisa … “ Não é mole não! tem que ser homem pra jogar no Coringão!”. Marcelinho Carioca chegou no Timão “menino” e saiu um homem.

Por Eder – Justiça decreta prisão do ex-jogador Edmundo por acidente que terminou com três mortos em 1995

FONTE: Yahoo/O Globo R.J.

A Justiça expediu um mandado de prisão para o ex-jogador Edmundo, condenado em março de 1999 por um acidente de carro que terminou com pelo três mortos e três feridos na Lagoa. O acidente aconteceu em dezembro de 1995. O juiz Carlos Eduardo Carvalho de Figueiredo, da Vara de Execuções Penais do Rio, rejeitou a alegação de prescrição do crime. Segundo o juiz Carlos Eduardo de Figueiredo, ainda não ocorreu o lapso temporal exigido pela lei.

O ex-jogador de futebol e comentarista esportivo foi condenado em 1999 a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semi-aberto por homicídio culposo e lesão corporal culposa. A sentença que condenou o ex-jogador foi proferida pela 17ª Vara Criminal da Capital. Ele recorreu, mas a 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio manteve a decisão no dia 5 de outubro de 1999. Em 2007, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu manter a decisão que negou a suspensão condicional do processo do ex- jogador.

Edmundo foi condenado pelas mortes de Joana Maria Martins Couto, que estava no carro do jogador no momento do acidente, e de Alessandra Cristini Pericier Perrota e Carlos Frederico Brites Tinoco Pontes, que estavam no outro veículo envolvido no acidente. O jogador também foi condenado pelas lesões corporais provocadas em Roberta Rodrigues de Barros, Débora Ferreira da Silva e Natasha Marinho Ketzer.

Por Cleber Aguiar – Danilo, da seleção, busca seu pai: “Talvez nem me reconheça”

Fonte: Portal IG

Meia, que estará na Copa América sub 15, sofre com a ausência de José, que se separou de sua mãe por causa do alcoolismo

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro

Foto: Arquivo pessoal

O jovem Danilo com sua mãe, Clarice

Danilo Barbosa da Silva se apresenta nesta terça-feira à seleção brasileira sub 15, que embarcará na quinta para a Copa América da categoria, na Venezuela, a ser disputada entre 17 e 26 de junho (o Brasil estreia no dia 18, contra a Colômbia). Ao contrário de muitos candidatos a astros com a camisa amarela, o meia do Vitória não sonha com a fama. Quer, é claro, ter uma condição melhor para ajudar a família, que vive em Simões Filho, cidade próxima a Salvador. Mas sente “um vazio”. Desde 2004, quando tinha 8 anos, não vê seu pai.

A amargura com a ausência de José Cândido da Silva chega a atrapalhar alguns treinos, especialmente em datas próximas ao Dia dos Pais. “Nem sei direito aonde ele está, bebia demais, era alcoólatra, aí acabou se separando da minha mãe (Clarice de Amorim Barbosa) e nunca mais o vi. Não batia na gente, mas bebia muito. Vi meu pai uma semana depois da separação e nunca mais”, contou Danilo, com voz tímida e claramente desconfortável com um assunto que o fere.

“Não é querer ficar famoso, queria meu pai, sinto falta. No Dia dos Pais, os colegas ligam para os seus pais… E parece que fica um vazio. Às vezes é ruim até para treinar. Fiquei mais chateado em 2009, já estava aqui no Vitória, na concentração. Era Dia dos Pais, fui para casa ficar com os meus irmãos. Não cheguei a chorar, mas fiquei triste com a situação”, lembrou o adolescente.

 

Foto: Arquivo pessoal

Danilo (esq.) na Granja Comary, com a sub 15

A descrença numa reaproximação através da fama no futebol é justificada. O pai de Danilo, segundo o jogador, nunca gostou do esporte e o proibia de praticar. Fora isso, reportagens por escrito pouco animam o atleta. Conta que José não sabe ler. “Ele nem sabe que eu jogo bola, nunca gostou de futebol, não deixava eu jogar. Agora não tem como proibir porque minha mãe tem mais autoridade, me criou. Talvez o meu pai nem me reconheça. Estava olhando as minhas fotos e mudei bastante”, disse o jovem.

Indagado sobre o que acha que mudaria em sua vida após reencontrar seu pai, Danilo não teve dúvida. “Acho que eu teria mais felicidade para jogar mais, com mais vontade. Fico preocupado porque ele está há muito tempo fora. Não sabe ler… Queria ajudar, passear com ele. Eu era muito pequeno quando ele foi embora, não tinha nem noção disso”, disse o meia da seleção.

A última pista que Danilo teve de seu pai foi em 2008. Enquanto treinava no Grêmio, no Rio Grande do Sul, onde ficou por um ano e meio, José ligou para casa e falou com seus irmãos. Na época, estava em uma cidade no sul da Bahia. “O pessoal aqui do Vitória sabe disso, mas lá na seleção não. Quando o meu pai ligou lá para casa soubemos que estava no interior da Bahia, em Camamu. Já pensei em ir atrás dele, falei até com o meu irmão de passar uns dias lá procurando. O meu sonho é o de quase todo jogador: poder ajudar a minha família. A primeira coisa que eu faria seria dar uma vida melhor a eles”, afirmou.

 

Pai de Danilo não o deixava jogar bola

Ao responder sobre quem é seu maior ídolo no futebol, Danilo não hesita: Hernanes, ex-São Paulo e atualmente na Lazio, da Itália. E ele treinou no clube do atleta que mais admira em uma trajetória curiosa. O baiano Allan Ribeiro gravou um vídeo seu jogando em um núcleo do Flamengo em Aracaju e logo surgiu um teste no São Paulo. Allan foi o mesmo que levou o jovem Maycon Santana ao Flamengo por causa de uma gravação publicada no Youtube, mas o garoto não vingou na Gávea.

“Um amigo dele o levou para me ver jogar em Simões Filho e aí fui para o núcleo do Flamengo. Ele fez um vídeo e aí apareceram essas chances”, contou. Apesar do teste no São Paulo, Danilo foi parar no Grêmio, de onde só saiu em 2009, para então defender seu clube atual, o Vitória da Bahia.

Morando em Salvador, o meia afirmou que é sua quarta convocação para a seleção. “Mas é a primeira competição agora na Copa América. As outras vezes foram só preparação, ficamos na Granja (Comary, em Teresópolis, região serrana do Rio)”. Ele poderá assinar o primeiro contrato profissional ao completar 16 anos, em fevereiro de 2012, e mostra gratidão à equipe baiana. A prioridade, porém, é clara: “Quero ficar no Vitória, estou feliz aqui, foi aonde surgiram as coisas boas da minha vida, mas se um dia vierem outras propostas a gente vê como fica. O meu sonho é o de quase todo jogador: poder ajudar a minha família”.

Por Cleber Aguiar – Na 2ª divisão do Carioca, São Cristóvão pede ajuda de Ronaldo

Fonte: Portal Terra

Ronaldo acena para a torcida do Pacaembu. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Revelado no São Cristóvão, Ronaldo se despediu da Seleção na semana passada
Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Jorge Lourenço

Há exatamente uma semana, Ronaldo se despedia do futebol com honras de herói. Pacaembu lotado, discurso emocionado, repercussão internacional. Tudo como manda o script; faltou apenas o gol para coroar a noite.

No entanto, a cerca de 400 km dali, um velho personagem do futebol carioca desaparece lentamente. Hoje disputando a segunda divisão do Campeonato Estadual, o São Cristóvão Futebol e Regatas vê no “Fenômeno” a última esperança de voltar à elite fluminense.

“O Ronaldo saiu das divisões de base do São Cristóvão, mas não acho que ele tenha obrigação de nos ajudar, como algumas pessoas dizem”, explica o presidente do clube da Zona Norte, Alfredo Maciel.

Ao mesmo tempo em que é o único time do mundo a ter apenas um uniforme oficial (todo branco), o São Cristóvão também é uma das milhares de equipes que jogam sem patrocinador na camisa. “O Ronaldo não precisa nem tirar dinheiro do bolso para nos ajudar. É só tirar uma foto com a camisa do time, aparecer aqui. Só isso nos renderia um patrocínio”.

Por Eder – Agora é oficial, time do Santos desembarca em Montevidéu

O maior temor da diretoria do Santos foi superado: o voo que levava a delegação para a final da Libertadores da América contra o Peñarol conseguiu pousar em Montevidéu no início da tarde desta terça-feira, apesar de todas as dificuldades climáticas proporcionadas pelo vulcão chileno Puyehue. O desembarque no local do jogo desta quarta ocorreu por volta das 12h15, no Aeroporto Carrasco.

“Nós já estamos no aeroporto aqui no Uruguai e agora vamos seguir para o hotel”, confirmou o atacante Neymar em entrevista para a rádio Transamérica.

Desta forma, o Santos segue a programação normal para a final do torneio sul-americano. Nesta terça-feira, a expectativa é que o Peixe realize no início da noite o reconhecimento de gramado no tradicional estádio Centenario, em Montevidéu.

O voo do Santos é o único, por enquanto, a ter autorização para desembarcar em Montevidéu. Com isso, o Peixe escapa de realizar a viagem de ônibus.

Na parte da tarde, há perspectiva de serem realizados outros voos a Montevidéu. Muitos torcedores santistas também cumprem o roteiro para acompanhar a equipe na disputa da final da Libertadores.

ICFUT – Será casamento? Dentinho, ex-Corinthians, circula de aliança com Dani Souza

Fonte: Futebolinterior.com.br

O jogador e a ex-Mulher Samambaia desfilaram com uma aliança de diamante

Dentinho, ex-atacante do Corinthians, e Dani Souza resolveram aproveitar o Dia dos Namorados para dar um novo passo em seu relacionamento. No jantar para comemorar a data, o casal circulou com uma aliança na mão esquerda.

A dupla estava circulando com uma bela aliança cravejada com diamantes. O anel ficou mais a mostra quando o casal trocavam beijos, abraços e outras carícias esperando o carro do jogador na saído restaurante no bairro do Jardins, em São Paulo.O relacionamento dos dois anda sério há algum tempo, tanto é que o jogador convidou a modelo para se mudar com ele para a Ucrânia e Dani Souza pediu para algumas amigas ficarem de olho nele pela noite paulistana. Será quem vem casamento por aí?

Video da Gata !