ICFUT – Brasileirão Série A – 2011

Destaque da Rodada

Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  São Paulo-SP 9 3 3 0 0 4 0 4 100.0
2  Corinthians-SP 7 3 2 1 0 5 3 2 77.8
3  Palmeiras-SP 7 3 2 1 0 3 1 2 77.8
4  Atlético-MG 6 3 2 0 1 6 2 4 66.7
5  Grêmio-RS 6 3 2 0 1 4 2 2 66.7
6  Figueirense-SC 6 3 2 0 1 3 1 2 66.7
7  Vasco da Gama-RJ 6 3 2 0 1 7 6 1 66.7
8  Fluminense-RJ 6 3 2 0 1 3 3 0 66.7
9  Flamengo-RJ 5 3 1 2 0 8 4 4 55.6
10  Internacional-RS 4 3 1 1 1 5 4 1 44.4
11  Santos-SP 4 3 1 1 1 4 3 1 44.4
12  Botafogo-RJ 4 3 1 1 1 3 3 0 44.4
13  Ceará-CE 4 3 1 1 1 4 5 -1 44.4
14  Coritiba-PR 3 3 1 0 2 6 4 2 33.3
15  Atlético-GO 3 3 1 0 2 1 3 -2 33.3
16  América-MG 3 3 1 0 2 4 8 -4 33.3
17  Cruzeiro-MG 1 3 0 1 2 2 4 -2 11.1
18  Bahia-BA 1 3 0 1 2 4 7 -3 11.1
19  Atlético-PR 0 3 0 0 3 0 5 -5 0.0
20  Avaí-SC 0 3 0 0 3 2 10 -8 0.0

Artilharia

3 GOLS
Coritiba – Anderson Aquino
Vasco – Bernardo

2 GOLS
América-MG – Alessandro e Rodriguinho
Atlético-MG – Leonardo Silva e Magno Alves
Bahia – Jóbson
Cruzeiro – Anselmo Ramon
Flamengo – Botinelli e Ronaldinho Gaúcho
Fluminense – Rafael Moura
Grêmio – Júnior Viçosa
Internacional – Oscar
Santos – Borges
São Paulo – Lucas
Vasco – Elton

1 GOL
Atlético-GO – Marcão
Atlético-MG – Réver e Toró
Avaí – Fábio Santos e Mauricio Alves
Bahia – Lulinha e Souza
Botafogo – Antônio Carlos, Elkeson e Fábio Ferreira
Ceará – Cleber, Iarley, Michel e Osvaldo
Corinthians – Chicão, Danilo, Liedson, Paulinho e Willian
Coritiba – Leonardo, Maranhão e Tcheco
Figueirense – Edson Silva e Héber
Flamengo – Diego Mauricio, Egídio, Renato Abreu e Thiago Neves
Fluminense – Leandro Euzébio
Grêmio – Douglas
Internacional – Cavenaghi, D’Alessandro e Zé Roberto
Palmeiras – Chico, Kleber e Luan
Santos – Keirrison e Rychely
São Paulo – Casemiro e Dagoberto
Vasco – Enrico e Jeferson

GOLS CONTRA
Atlético-PR –
Rafael Santos (para o Grêmio)
Cruzeiro
– Marquinhos Paraná (para o Figueirense)

 

3ª RODADA
4/06 – 18h30 Palmeiras-SP 1 x 0 Atlético-PR
4/06 – 18h30 Fluminense-RJ 2 x 1 Cruzeiro-MG
4/06 – 18h30 Ceará-CE 2 x 2 Botafogo-RJ
4/06 – 21h00 Figueirense-SC 2 x 0 Atlético-GO
5/06 – 16h00 Grêmio-RS 2 x 0 Bahia-BA
5/06 – 16h00 Flamengo-RJ 1 x 1 Corinthians-SP
5/06 – 16h00 Coritiba-PR 5 x 1 Vasco da Gama-RJ
5/06 – 18h30 Santos-SP 3 x 1 Avaí-SC
5/06 – 18h30 América-MG 2 x 4 Internacional-RS
8/06 – 21h50 Atlético-MG 0 x 1 São Paulo-SP
4ª RODADA
11/06 – 18h30 Avaí-SC x América-MG
11/06 – 18h30 São Paulo-SP x Grêmio-RS
11/06 – 18h30 Cruzeiro-MG x Santos-SP
11/06 – 21h00 Vasco da Gama-RJ x Figueirense-SC
12/06 – 16h00 Corinthians-SP x Fluminense-RJ
12/06 – 16h00 Atlético-GO x Ceará-CE
12/06 – 16h00 Internacional-RS x Palmeiras-SP
12/06 – 16h00 Bahia-BA x Atlético-MG
12/06 – 18h30 Botafogo-RJ x Coritiba-PR
12/06 – 18h30 Atlético-PR x Flamengo-RJ

ICFUT – Brasileirão Série B 2011

Destaque da Rodada

Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  ABC-RN 8 4 2 2 0 7 4 3 66.7
2  Ponte Preta-SP 7 4 2 1 1 11 5 6 58.3
3  Sport-PE 7 3 2 1 0 3 1 2 77.8
4  Goiás-GO 6 4 2 0 2 5 4 1 50.0
5  Salgueiro-PE 5 3 1 2 0 4 2 2 55.6
6  Guarani-SP 5 3 1 2 0 4 3 1 55.6
7  Criciúma-SC 5 3 1 2 0 4 3 1 55.6
8  São Caetano-SP 5 4 1 2 1 4 5 -1 41.7
9  Portuguesa-SP 4 3 1 1 1 7 4 3 44.4
10  Ituiutaba-MG 4 3 1 1 1 3 2 1 44.4
11  Vila Nova-GO 4 3 1 1 1 3 2 1 44.4
12  Americana-SP 4 3 1 1 1 3 3 0 44.4
13  Paraná-PR 4 3 1 1 1 3 3 0 44.4
14  Náutico-PE 4 3 1 1 1 1 4 -3 44.4
15  Gremio Barueri-SP 3 3 1 0 2 3 4 -1 33.3
16  Icasa-CE 3 3 1 0 2 4 6 -2 33.3
17  Vitória-BA 3 3 1 0 2 2 4 -2 33.3
18  ASA-AL 3 3 1 0 2 3 10 -7 33.3
19  Bragantino-SP 1 3 0 1 2 4 6 -2 11.1
20  Duque de Caxias-RJ 1 3 0 1 2 2 5 -3 11.1

Artilharia

4 GOLS
ABC –
Elionar Bombinha
Ponte Preta – Ricardo de Jesus

3 GOLS
Goiás – Guto
Icasa –
Ribinha
Ponte Preta – Uendel

2 GOLS
ABC –
Cascata
Criciúma –
Pirão
Guarani – Fernandão
Ituiutaba – Paulão
Ponte Preta – Josimar
Portuguesa – Henrique
Salgueiro – Fagner
São Caetano – Eduardo

1 GOL
ABC –
Nego
Americana – André Luiz, Rafael Chorão e Reinaldo
ASA –
Alexsandro, Didira e Sérgio Bueno
Bragantino –
Bruno, Bruno Iotti, Júnior Lopes e Luis Mário
Criciúma – Pedro Carmona e Schwenck
Duque de Caxias – Galvão e Somália
Goiás –
Diniz e Rafael Tolói
Grêmio Barueri – Alex Lima, Eraldo e Pedrão
Guarani – Fabinho, Jefferson Luis
Icasa – Fábio Lopes
Ituiutaba –
Marco Antônio
Náutico – Eduardo Ramos
Paraná –
Kelvin, Léo e Wellington
Ponte Preta –
Ferrón, Renatinho e Uendel
Portuguesa – Ananias, Guilherme, Marco Antonio e Rogério
Salgueiro – Cleber
São Caetano – Artur e Nunes
Sport – Daniel Paulista, Marcelinho Paraíba e Paulista
Vila Nova – Augusto, Gil e Luiz Fernando
Vitória – Neto Baiano e Geovanni

GOLS CONTRA
Náutico –
Jorge Felipe (para a Portuguesa)
São Caetano
– Bruno Recife (para o Salgueiro)

4ª RODADA
7/06 – 21h00 ABC-RN 2 x 0 Goiás-GO
8/06 – 21h00 São Caetano-SP 1 x 1 Ponte Preta-SP
10/06 – 21h00 Paraná-PR x Salgueiro-PE
10/06 – 21h00 Duque de Caxias-RJ x Vitória-BA
10/06 – 21h00 Guarani-SP x Ituiutaba-MG
11/06 – 16h20 Gremio Barueri-SP x Portuguesa-SP
11/06 – 16h20 ASA-AL x Sport-PE
11/06 – 16h20 Náutico-PE x Bragantino-SP
11/06 – 16h20 Vila Nova-GO x Criciúma-SC
11/06 – 21h00 Icasa-CE x Americana-SP
5ª RODADA
14/06 – 19h30 Goiás-GO x Paraná-PR
14/06 – 19h30 Portuguesa-SP x Guarani-SP
14/06 – 19h30 Salgueiro-PE x Náutico-PE
14/06 – 19h30 Ponte Preta-SP x Gremio Barueri-SP
14/06 – 19h30 Ituiutaba-MG x Icasa-CE
14/06 – 21h50 Vitória-BA x ABC-RN
14/06 – 21h50 Sport-PE x Duque de Caxias-RJ
14/06 – 21h50 Criciúma-SC x ASA-AL
14/06 – 21h50 Americana-SP x São Caetano-SP
14/06 – 21h50 Bragantino-SP x Vila Nova-GO

Por Cleber Aguiar – Caos aéreo no Sul pode adiar até seis jogos da quarta rodada do Brasileiro

Fonte: Globo.com

Decisão da CBF deve sair às 17h desta sexta-feira e vai depender de posição da Infraero. Empresa garante que espaço aéreo está aberto

A CBF cogita a possibilidade de adiar seis jogos deste fim de semana, válidos pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. As partidas sob risco envolvem clubes dos três estados do Sul do Brasil, afetado pelo caos aéreo causado pela nuvem de fumaça originada das cinzas do vulcão Puyehue, no Chile.

Segundo o diretor de competições da CBF, Virgílio Elísio, a entidade está em contato com a Infraero durante todo o dia e depende de uma posição da empresa que administra os principais aeroportos do país sobre o cancelamentos de voos em Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. A decisão da entidade deve ser divulgada por volta de 17h.

– Estamos em contato direto com a Infraero nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná e só quando eles disserem que não haverá voos é que vamos decidir se vamos adiar ou não as partidas – explicou Virgílio Elísio.

painel aeroporto vulcão (Foto: Agência Estado)Painel informa o cancelamento da grande maioria dos voos desta sexta-feira (Foto: Agência Estado)

No entanto, a assessoria de comunicação da Superintendência Regional da Infraero no Sul afirmou que o espaço aéreo não está fechado em nenhum dos três estados. Apenas no Paraná ele chegou a ser fechado durante a manhã desta sexta-feira, mas por conta das condições metereológicas no estado. Segundo a funcionária da empresa, as companhias aéreas é que optaram por cancelar ou mudar o horário de alguns voos.

O Grêmio que enfrenta o São Paulo no Morumbi, por exemplo, adiou o embarque para São Paulo de 12h22m para as 17h desta sexta-feira. Os jogadores do time gaúcho vão permanecer em um hotel próximo ao Aeroporto Salgado Filho aguardando a liberação dos vôos.

Caso a CBF confirme o adiamento, os jogos afetados seriam Avaí x América-MG (sábado, na Ressacada), São Paulo x Grêmio (sábado, no Morumbi), Vasco x Figueirense (sábado, em São Januário), Internacional x Palmeiras (domingo, no Beira-Rio), Atlético-PR x Flamengo (domingo, na Arena da Baixada) e Botafogo x Coritiba (domingo, no Engenhão).

A Conmebol também está preocupada com os transtornos causados pelo vulcão chileno Puyehue, e também estuda a possibilidade de adiar a primeira partida da final da Taça Libertadores, entre Peñarol e Santos, na próxima quarta-feira, caso a situação piore.

Por Cleber Aguiar – Ronaldo o empresário !

Fonte: Folha de São Paulo

PONTAPÉ NA BOLA E NOS NEGÓCIOS

O ex-jogador Ronaldo oficializou ontem contrato com o Extra para que sua empresa de marketing, a 9ine, trabalhe a imagem da rede de supermercados como patrocinadora oficial da seleção brasileira.
O negócio vale até a Copa e inclui a discussão da renovação do patrocínio da CBF (cerca de R$ 5,2 milhões anuais), que também se encerra em 2014.
As empresas não divulgaram o valor do contrato.
A agência do ex-jogador atua tanto com gerenciamento de carreira de atletas como com marketing.
Em sua primeira entrevista após a despedida dos campos, Ronaldo afirmou que a 9ine entrará em todos os setores em que houver interessados em associar sua imagem ao esporte.
A 9ine tem outras duas empresas clientes: a Duracell e a farmacêutica GlaxoSmithKline. Para ambas, Ronaldo já faz publicidade.
O uso do craque como garoto-propaganda do Extra não está “totalmente acertado”, diz Enéas Pestana, presidente do Pão de Açúcar.
O trabalho de marketing da agência não é ligado ao do ex-jogador em propagandas. “São duas coisas separadas, eu cuido da minha imagem e, quando o cliente quer [aparição em propagandas], a gente negocia.”

Por Cleber Aguiar – Sócrates vai treinar seleção Cubana de futebol !

Fonte: Folha de São Paulo

Time de Fidel pode ter Sócrates técnico

CUBA
Socialista, ex-atleta recebeu convite da seleção caribenha e só exige ter salário de trabalhador comum

LEANDRO MARTINS
DE RIBEIRÃO PRETO

O ex-meia Sócrates, ídolo do Corinthians e da seleção brasileira, pode voltar a atuar ativamente no futebol. E à frente de uma seleção.
O ex-jogador deve se reunir ainda neste mês com representantes de Cuba para discutir a possibilidade de “colaborar” com a seleção nacional de futebol.
À Folha Sócrates disse que ainda não existe nada concreto. Também não informou se será treinador. “No que eu puder ajudar, eu vou ajudar”, afirmou ontem.
O ex-jogador disse que a possibilidade de ir para Cuba foi levada a ele por amigos, que vão colocá-lo em contato com a diplomacia cubana.
A reportagem procurou ontem a embaixada de Cuba em Brasília, mas não obteve informações sobre o assunto.
Se fechar com o país de Fidel Castro, Sócrates terá pela frente o desafio de comandar uma seleção inexpressiva internacionalmente -o país só disputou uma Copa até hoje.
“Mas Cuba terminou a última eliminatória sem perder. Foi desclassificada, mas saiu invicta”, comentou Sócrates.
O ex-atleta também reconheceu não saber “quase nada” da atual situação do futebol cubano, mas que, ainda assim, seria um “desafio interessante” dirigir a seleção.
“O futebol nunca foi o esporte predileto deles [dos cubanos]. Talvez seja isso [que explique seu fraco desempenho]”, disse o ex-jogador.
Mais do que um retorno ao mundo do futebol, Sócrates, 57, vislumbra a possibilidade de se aproximar ainda mais de uma de suas paixões.
Socialista assumido, ele diz que a chance de atuar na seleção cubana tem um peso bem mais ideológico do que o do próprio futebol.
A paixão de Sócrates por Cuba não é de hoje. Um dos seus filhos foi batizado como Fidel em homenagem ao ex-ditador Fidel Castro, que comandou a ilha até 2006.
Em entrevistas anteriores, o ex-jogador disse que o país dos irmãos Castro é o “símbolo de um sonho” de igualdade de oportunidades.
Na concepção de Sócrates, esse sistema de Cuba pautado pela igualdade tem relações com a chamada Democracia Corintiana, período da história do time paulista em que as decisões mais importantes eram tomadas por meio do voto democrático.
Nessa época, no início da década de 80, fala ele, o voto do roupeiro do Corinthians valia o mesmo do que o do presidente da agremiação.
Dentro desse espírito de igualdade, Sócrates, jogador do Brasil nas Copas de 1982 e 1986, diz ter uma única exigência para treinar Cuba: quer ganhar o mesmo salário pago a qualquer trabalhador.
“Disso eu não abro mão. Tenho que me sentir como um cubano, receber a mesma cesta básica, as mesmas coisas que eles têm lá, que não é pouca coisa, não.”

Por Eder – Poderoso Timão recebe o prêmio ALSHOP de melhor loja

A Rede de lojas Poderoso Timão venceu o prêmio ALSHOP Lojista na categoria Moda Esportiva. ALSHOP (Associação Brasileira de Lojista de Shopping) é a principal entidade representativa do varejo do setor.

É o elo entre lojistas empreendedores, poder público e demais segmentos da economia, visando o fortalecimento e a capacitação da indústria de centro de compras. O Prêmio Alshop Lojista ocorre anualmente e é a mais importante premiação do varejo de Shoppings Centers. Há 13 anos reconhece o desempenho das grandes redes varejistas de shoppings do Brasil.

“Ganhar um premio tão importante como este só vem coroar o trabalho que vem ser feito junto a Rede de Lojas Poderoso Timão. Nosso objetivo sempre foi e será aproximar a Fiel do Corinthians e as lojas é o melhor exemplo disso.” diz Luis Paulo Rosenberg diretor de marketing do Sport Club Corinthians Paulista.

A votação, que indicou o ganhador do prêmio 2011, foi iniciada no dia 29 de abril e a entrega do prêmio aconteceu na noite desta quinta-feira, 09 de junho.

Por Cezar Alvarenga – Dínamo de Kiev diz não ao Flamengo.

Fonte: YAHOO! Esportes

O Dínamo de Kiev informou nesta quinta-feira ao Flamengo, por meio do representante do clube ucraniano, que não tem interesse no atacante Diego Maurício. Dessa maneira, portanto, os ucranianos não querem que o atacante rubro-negro seja envolvido na negociação por André.

Na semana passada, o Flamengo enviou uma proposta ao Dínamo. A proposta oferecia a promessa, mas exigia uma recompensa no valor de três milhões de euros (R$ 6,9 milhões) para repatriar André.

A proposta, entretanto, foi recusada pelos dirigentes ucranianos que concordaram com a inclusão de Drogbinha na transação mais o pagamento de um valor próximo a quatro milhões de euros (cerca de R$ 9,2 milhões).

Na última sexta-feira, em um evento público em Cabo Frio, a mãe de André disse às pessoas que estavam no local que já havia um acordo do jogador com o Flamengo, mas faltava a liberação do Dínamo.

Aírton deve fechar

O Flamengo dá quase como certa a contratação de Aírton. O clube, porém, acerta os últimos detalhes do contrato com o jogador para fazer o anúncio oficial. O desfecho dessa negociação poderá acontecer ainda nesta sexta-feira.

Por Cezar Alvarenga – Real Madrid pretende assegurar contratação de Neymar.

Fonte: MSN Esportes

A “Operação Neymar”, como vem sendo chamada pela imprensa espanhola a tentativa do clube merengue de contratar o atacante do Santos, continua mesmo a todo vapor em Santiago Bernabéu. Segundo reportagem publicada na edição desta sexta-feira do diário madrilenho Marca, o novo plano do Real é acertar o negócio agora e trazer o jogador para o início da outra temporada, 2012/13, daqui a um ano.

Com isso, pensam os dirigentes do Real, o negócio teria tudo para deixar satisfeitos todos os envolvidos: o Santos, que poderia contar com sua principal estrela por mais um ano; o Real Madrid, que teria tranquilidade para planejar a chegada do atacante em 2012 e se livraria da concorrência de outros clubes; e o próprio Neymar, que teria mais um ano para se preparar para a chegada ao futebol europeu.

A principal preocupação do presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, e a grande valorização de Neymar por conta do interesse de outros grandes clubes da Europa, como Chelsea e até, dizem alguns, o Milan, que também deseja contar com o meia Paulo Henrique Ganso. Na semana passada, segundo o Marca, o clube londrino ofereceu 35 milhões de euros (cerca de R$ 80 milhões) ao Santos pelo jovem atacante da seleção brasileira. O clube da Vila Belmiro agora exigiria R$ 105,3 milhões.

Além disso, o mandatário do Real gostaria de já acertar a contratação de Neymar antes do início da Copa América, na Argentina, no mês que vem, imaginando que o atacante do Santos poderia se valorizar ainda mais com boas participações com a camisa da seleção brasileira e se tornar ainda mais caro.

Por Cleber Aguiar – Entrevista com Muricy Ramalho .

Fonte: O Estado de São Paulo

‘Não estou maluco para ganhar a Libertadores’, diz Muricy Ramalho

Mais calmo atualmente, comandante santista diz que futebol não é uma guerra, mas pede time ligado na decisão

Antero Greco – O Estado de S.Paulo

SANTOS – Quem te viu, que te vê. O incendiário virou bombeiro. A menos de uma semana para o primeiro jogo com o Peñarol, pela decisão da Copa Libertadores, Muricy Ramalho abandona o estilo explosivo e assume postura light, quase na base do paz e amor, tão em moda nos tempos em que era boleiro e cabeludo na metade dos anos 1970.

Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE
Boleiro. Muricy, durante treino do Santos, ontem: técnico diz que é um dos melhores do País

O treinador do Santos garante que encara os duelos com os uruguaios com naturalidade e avisa que não vê como obsessão o título, um dos poucos que não tem na carreira que inclui como destaques quatro Brasileiros (2006, 07, 08, 10). “Não tenho essa loucura pela Libertadores”, confidenciou, em conversa de uma hora com o Estado. “Isso é mais dos outros.”

O tom moderado faz parte também da estratégia para os confrontos decisivos contra um rival com o qual o Santos histórico de Coutinho, Pelé e Pepe topou pela frente em 1962 (e de quem ganhou). Muricy pede um time atento, ligado, mas não “pilhado”. Bate na tecla de que Libertadores “é futebol, não guerra”, promete esquema atrevido e nem cogita a possibilidade de reprimir Neymar. “Como vou me meter com um cara que é fora de série?”

A versão suave de Muricy será colocada à prova nas duas próximas quartas-feiras: a primeira, em Montevidéu. A outra, no dia 22, em São Paulo. Depois disso será possível comprovar se o treinador que usa o bordão “Aqui é trabalho, meu filho!” de fato só perde o sono quando os jogos acabam. “Antes, pode ter certeza, durmo pra caramba.”

Como o você está para os dois jogos finais?
Torneio importante, diferente, mas não sou maluco por isso. Os outros é que ficam falando que preciso ganhar Libertadores. Nem penso nisso. Durmo muito bem antes dos jogos. Só perco o sono depois, por causa do estresse. Vou dormir às 5 da manhã e acordo às 7. Fora isso, nada, sou técnico de futebol e fui contratado pelo Santos para fazer trabalho de longo prazo.

Tem problemas com mata-mata? Perdeu torneios assim.
Não sou bom de lembrar. Sei que cheguei uma vez na final da Libertadores, em 2005 (na verdade, em 2006, quando o São Paulo caiu diante do Inter), e perdi. Mas ganhei muitos torneios e perdi outros desse jeito. É da profissão. Eu vivo disso. E sei que vivo dos resultados.

Você se acha o melhor técnico do Brasil na atualidade?
Não sei se sou. Mas estou entre os melhores. Pelo menos a imprensa me elegeu 5 vezes. Onde chego ganho títulos, valorizo atletas. Jogadores meus vão pra seleção, os clubes lucram com vendas. Meus números são bons, excelentes. Acho que assim se deve avaliar um técnico.

E não é assim que acontece?
Não. Aqui no Brasil o cara ganha, ganha, ganha e o pessoal fala sempre, mete bronca. Fala menos, mas fala. Tem que analisar o técnico pelo trabalho dele no dia a dia, o custo/benefício. Não na base do se ganhou serve, se não ganhou não serve. Mas estou acostumado.

Por falar em acostumado: está mais tranquilo ou é impressão?
Muito mais. Acho que a gente vai ficando mais velho e muda. Levanto menos do banco, já não saio sem voz dos jogos.

Não ficou com receio de assumir o Santos, ser eliminado na Libertadores e receber críticas?
Sabia dos riscos. Mas confio no meu trabalho. Se eu quisesse, poderia ter pegado o Santos depois, no Brasileiro. Entrava na boa. Mas não sou assim. O clube me queria e ia esperar. Peguei o Santos no jogo com o Cerro, fora de casa, e não podia nem empatar. E não tinha o Neymar, o Elano, o Zé Eduardo. Fomos lá e ganhamos.

Mas ficou uma sombra sobre sua saída no Fluminense durante a Libertadores.
A história é longa e nem dá pra contar tudo. Quando cheguei no Flu, fazia três anos que brigava para não cair. Não tinha lugar para treinar, às vezes eu arrumava academia com algum amigo. Cheguei e não mexi com ninguém da comissão técnica e fui ganhando as pessoas. Na reta final, tinha jogadores machucados e todos se superaram. Ganhamos o título. Aí chegou gente nova no clube. E é que nem treinador, que não gosta de chegar em time campeão. Numa reunião no Clube dos 13, um dirigente disse para o presidente que ia me contratar. Ele respondeu que ia fazer mesmo grande mudança na comissão. Aí saiu o assessor de imprensa, que eu adorava. Depois, o diretor de futebol, que eu adorava. Pedi três reuniões, o presidente não foi em duas. Na única que tivemos, falamos três horas e em nenhum momento ele disse que ia acertar o que pedi. Os caras não queriam que eu ficasse. Não foram meus parceiros e saí.

E foi para o Santos…
Não, fui pra casa descansar. Tinha convites e não aceitei nenhum logo de cara. O Santos me esperou e vim. Falaram que saí do Fluminense porque o time ia se desclassificar da Libertadores. Se fosse assim, não pegava o Santos no momento que peguei, porque estava na mesma situação. Nada a ver.

O que mudou no Santos?
A concentração. Os jogadores ficaram mais focados e menos pilhados. Brigavam com juiz, com adversários. Tirei essa pressão deles. Na Libertadores, mostrei que não tinha essa conversa de guerra. É futebol, é bola.

Mas você mexeu só no aspecto psicológico?
Não. Eu via o Santos de fora. E via que individualmente era um dos melhores do Brasil, só estava um pouco desordenado. Se atacava e perdia a bola na frente, ficava aberto. A gente não mudou a característica de jogar, continuamos a atacar, mas com mais equilíbrio. Lembro que falavam dos meus zagueiros (Edu Dracena e Durval), que eram ruins. São grandes zagueiros, só precisavam de proteção.

O Ganso está pronto?
Ele está um mês sem jogar e tem treinado forte. Dois períodos e está bem. Não tenho certeza se vai jogar o primeiro jogo. Mas no segundo certamente. Ele está bem fisicamente.

E é tudo isso que dizem?
Ele joga muito, é diferenciado. Meia antigo, mete a bola onde quer. Ele faz coisas incríveis no treino e no jogo. Tem visão demais. É o cara que tá faltando na seleção, não é? O meia de ligação, o cara que alimenta o ataque. Ele é demais.

E fica ou vai embora?
Não me ligo nisso. Quando cheguei no Santos, todo mundo falava com ele a respeito de transferência (os clubes de Milão, Inter e Milan, estariam interessados). Eu não ia encher a paciência dele com essa conversa. Então, falo com ele de futebol, do que ele sabe, do que pode fazer. Mas tô vendo que anda tranquilo, sereno. E depois da Libertadores a gente vai saber se fica. Se ficar, o Santos tem baita contrato pra ele. Mas futebol é negócio, tem muita gente envolvida e que quer ganhar dinheiro…

Seu time está bom, no limite ou no bagaço?
Agora está ótimo. Tivemos dois meses muito desgastantes. É muita pressão, muito estresse pra todo mundo. No começo do Brasileiro, tivemos uma semana de folga. Contra o Botafogo, alguns folgaram, vão folgar de novo. Deu pra recuperar todo mundo. Meu temor é o psicológico e as contusões.

Psicológico como?
Jogo decisivo toda hora, um atrás do outro, cansa demais. Mas o grupo agora está confiante, com cabeça boa. E falei que não é pra ninguém mudar as características. O Peñarol é bom, forte no jogo aéreo, mas vamos jogar no nosso estilo.

Com liberdade para o Neymar?
Claro. Vou falar pra ele não driblar? Como vou me meter com um craque? Vai ficar à vontade. Um cara desses me dá um título. Só falo pra ele ficar esperto porque vai levar pancada, vão dizer que está com onda. É ficar sossegado e driblar. E não tá bom?