Por Edgar Santista – Manchester perde para Juve no adeus de Neville

Veterano lateral é ovacionado pelos torcedores em Old Trafford

Gary Neville com os filhos na partida de despedida do Manchester United (Foto: Reuters)Gary Neville com os filhos antes da partida de
despedida do Manchester United (Foto: Reuters)

A temporada do Juventus não foi nada boa. Além de seguir sem títulos, a Velha Senhora sequer se classificou para uma competição europeia. No entanto, em sua última partida antes de sair de férias, a Velha Senhora aprontou. Em amistoso contra o Manchester United que marcou a despedida do lateral-direito Gary Neville dos gramados, a equipe italiana bateu os Red Devils por 2 a 1 em pleno Old Trafford.

O detalhe é que a equipe britânica entrou com vários titulares, entre eles estrelas como Rooney, e contou com um reforço de peso: David Beckham. O veterano meia, que defende atualmente o Los Angeles Galaxy, atuou por dez anos no Manchester, de onde saiu para o Real Madrid em 2003.

time do Manchester na despedida de Gary Neville (Foto: Reuters)Com Beckham, time do Manchester posa para foto na despedida de Gary Neville (Foto: Reuters)
Beckham na partida do Manchester United contra o Juventus (Foto: Getty Images)Beckham voltou a vestir a camisa 7 dos Diabos
(Foto: Getty Images)

Rooney abriu o placar para os Diabos aos 18 de jogo, mas Pepe, aos 39 da primeira etapa, e Giandonato, aos 33 do segundo tempo, garantiram a virada para o Juventus, que teve o volante brasileiro Felipe Melo como titular.

O revés, entretanto, não diminuiu a festa da torcida que lotou o Teatro dos Sonhos e ovacionou Gary Neville, que defendeu apenas o Manchester United durante seus 20 anos de carreira (603 jogos e 20 títulos conquistados), quando o jogador de 36 anos foi substituído aos 38 do segundo tempo e no final da partida.

Substituto de Gary Neville na lateral direita do Manchester, o jovem brasileiro Rafael rasgou elogios ao recém-aposentado.

– Gary Neville é um grande ídolo com todos os méritos. Ele vestiu em toda a carreira apenas a camisa do Manchester e merece toda essa homenagem. O resultado do jogo foi o que menos importou. Ficamos felizes por participar da despedida dele. Espero conseguir ter pelo menos uma parte do sucesso que ele teve pelo clube, o que já seria maravilhoso já que ele tem muitos títulos na carreira. Sempre foi um atleta determinado e que correu atrás de seus objetivos. É um exemplo para todos nós jovens.

Irmão de Rafael, o lateral-esquerdo Fabio não escondeu a alegria por atuar ao lado de Beckham.

– Só tinha jogado apenas uma vez contra ele, numa partida contra o Milan em que ele entrou durante o jogo. Hoje pude ver de perto e ficou fácil perceber que ele é um grande jogador.
 

Ryan Giggs no jogo do Manchester United contra o Juventus (Foto: AFP)Ryan Giggs no jogo do Manchester United contra o Juventus (Foto: AFP)
 

Por GLOBOESPORTE.COM Manchester, Inglaterra

ICFUT – Abel Braga ” Eu não gostei ” ( Sobre a derrota do FLU para o São Paulo )

Fonte: O Globo

De Abu Dhabi

Futuro técnico do Fluminense, Abel manda recado: ‘Jogador tem que cumprir a ordem’

Plantão | Publicada em 23/05/2011 às 23h59m

Gian Amato

Abel Braga em treino do Fluminense em 2005. Foto: Jorge Willian/Agência O GloboEm tempos de redes sociais, Abel Braga teria dito “não curti” ao ver a derrota do Fluminense para o São Paulo, na estreia do Brasileiro. Em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, o futuro técnico vai além da Internet para obter notícias sobre o time. Pela TV, ao vivo, ele viu Deco, um dos melhores na sua opinião, ser substituído pelo interino Enderson Moreira. O técnico vai chegar dia 8 de junho, mas diz, por telefone, que ainda tenta antecipar o retorno para arrumar a bagunça, impor limites aos jogadores e estudar uma alternativa para a dependência de Conca.

Estreia no Brasileiro

“Eu vi o jogo. E eu não gostei. O time não teve chance de gol, jogando em casa. O São Paulo, com quatro volantes, atraiu o Fluminense e saiu nos contra-ataques, com os nossos zagueiros expostos. A estratégia do Fluminense não foi correta, a do São Paulo foi. Quem está lá na frente é o Enderson, que sabe como escala, quem escala, qual a estratégia… Não tem conversinha de bar, de esquina. Em campo, é assim: uma estratégia dá certo, a outra, não. Eu, vendo pela TV, não gostei. Com a equipe que tem, poderia ter sido diferente. Afunilou o jogo, mas o Deco tentou uma saída pelo lado esquerdo. O Fluminense não conseguiu jogar, porque parou no bloqueio da intermediária”.

Substituição de Deco

“O Deco foi muito bem. O time poderia ter ganho por causa do Deco. Para mim, Deco, Berna e Edinho se salvaram. Nada mais do que isto”.

Enderson Moreira

“Está fazendo o melhor que pode. Se ele é interino, não importa. Quem está de frente decide. Nunca falei como escalar o time. A minha opinião, agora, não importa, porque não falo de substituições. Só acho que o Deco fez um jogo muito bom”.

Más atuações de Conca

“Ele não está no seu melhor, mas quem é que está? Quem está no nível do Fluminense do ano passado? Nenhum deles. Quando um jogador recebe marcação individual, temos opções. Recua o jogador, fica um a menos defendendo. Leva o cara para o lado do campo. Mas isto são coisas da minha cabeça”.

Pressão sobre Fred

“O Fred é o último homem. Se a bola não chegar bem nele, o que quer que ele faça? Fred é ídolo. Salvou o time do rebaixamento, foi importante no título brasileiro. Não sei o motivo de colocarem tanta carga no Fred”.

Autoridade do capitão

“A palavra final é minha. Vou ouvir não só o Fred, mas todos os jogadores. Eu tenho adoração pelo Fred. Um jogador de status, que atingiu o nível que ele atingiu, tem que ser ouvido. Mas vou ouvir também o Matheus Carvalho, o Digão… Não há dono da verdade. Se eles mostrarem que é melhor para o grupo, eu sigo, porque não entro em campo. Por isto que tenho as costas largas. Quero a vitória para eles e não me coloco na condição de vedete. O que eu faço é mostrar o caminho mais curto para tentar ganhar. E o mais longo para não perder”.

Volta antecipada

“Ainda tem uma chance, vou tentar. Meu contrato acaba dia 31 de maio. Mas tem um jogo com a presença da família real no dia 5 de junho. Estou tentando confirmar, porque, se não for acontecer a festa, a premiação e tudo o mais, não há motivos para con$aqui. Mas não quero deixar ninguém magoado. Se não der, já tenho passagem marcada para o dia 7 e me apresentarei ao Fluminense dia 8”.

Salvador da pátria

“Olha, eu me sinto importante entre aspas. O fato de o clube me esperar este tempo todo é marcante e espero retribuir. Eu vou mais motivado. Mas o treinador ajuda a ganhar e complica para perder. Se não tiver ajuda, não conseguiremos ganhar nada”.

Arrumar a casa

“Não tem este negócio de arrumar, mas vão ter que jogar da minha maneira, do jeitinho que eu gosto. O time está estranho, levando muitos gols. O ideal é se defender com dois jogadores a mais que o adversário. Com três, tá bom demais. Se deixar na igualdade, com a qualidade dos jogadores brasileiros, vamos levar desvantagem, porque os atacantes decidem”.

Indisciplina no elenco

“Sabe, gostaria de chegar logo. Vejo jogadores falando, todo mundo falando muito. Jogador tem que cumprir a ordem. Meu limite acaba quando começa o do Sandrão (Sandro Lima, vice de futebol). E o jogador tem o limite dele. Em um regime profissional, ele tem que perceber o limite e respeitar. Se perdemos porque fulano fez besteira, ninguém é louco de falar numa entrevista. Falar bobagem no microfone não leva a nada. A responsabilidade é minha, mas o cara vai escutar no dia seguinte. Eu dou liberdade, mas estabeleço limites”.

Mudanças no time

“Não falo nomes. Mas no dia em que eu chegar, vou escalar do meu jeito. Vou mudando nem que tenha que virar os caras do avesso. Ao mesmo tempo que assistia ao jogo, escrevia tudo que achava bom e tudo que achava errado. E vou mexer. Tenho que achar o time. Já tirei ideia deste jogo. Eu sei que temos jogadores de qualidade, mas precisamos formar um coletivo forte. O Conca foi bem marcado. Se não tem o Conca, o time fica órfão? É aí que o coletivo tem que jogar pelo jogador que sobressai”.

Falta de um CT

“Não tenho problema nenhum em treinar nas Laranjeiras. Vou para Xerém? Não. O grande jogador tem que estar acostumado a ganhar. Tem que estar no clube para ganhar, não para competir. Se o sócio entra e xinga, o jogador tem que saber conviver com isto. Do contrário, em vez de ganhar R$ 300 mil, troca de time e vai ganhar R$ 30 mil. Somos profissionais e vivemos disto. Já o torcedor vive da paixão e quer entrega total do jogador ao seu time de coração”.

Encontro com Sandrão

“Adorei o Sandrão, pessoa com ideias extraordinárias. E a torcida pode ficar tranquila porque ele conhece. Não é porque veio do basquete que não sabe nada. Vou fechar realmente com ele porque sinto que poderá ajudar o Fluminense a melhorar um pouquinho. Mas é um cara que tem família, trabalho fora, e não pode ficar no clube de 9h às 17h. Até porque não recebe para isto. Mas está consciente do que vai enfrentar e tem planejamento para resultados ruins, indisciplinas, falta de dinheiro e é ligado tanto ao presidente Peter quanto ao Celso Barros (presidente da patrocinadora)”.

Indicação de jogadores

“Não preciso indicar. O grande jogador se impõe. E quando contratamos um jogador, nunca sabemos se ele vai se adaptar. Agora, dizem aí no Brasil que o Fluminense perdeu o Fabrício (zagueiro do Cruzeiro). Isto está sendo contado e não muda o planejamento. Se eu pedir um jogador, eu vou falar para o grupo que foi um pedido meu e espero que ele seja bem recebido. Comigo, é claro assim”.

Comandar a seleção

“A minha seleção é o Fluminense. Vou fazer de tudo para vencer. Estou grato por voltar à cidade, ao clube que eu conheço e onde comecei. São três anos longe de casa. Perdi a minha mãe há um ano e meio e nem consegui ir ao enterro”.

Paixão tricolor

“Treinar o Fluminense é quase um dever cívico. Cheguei ao clube com 15 anos e a minha índole foi formada lá dentro por pessoas de bem. Quando comandei o time em 2005, pensei por que não haviam me chamado antes. O título carioca foi bom, mas o ano poderia ser melhor. Na época, o Internacional me contratou por uma diferença de R$ 30 mil. E lá fui campeão da Libertadores e Mundial em 2006. Sou de um tempo saudosista. Tem que ter prazer de trabalhar no lugar. O treinador e o jogador têm que gostar mais do clube. Pelo menos um pouquinho, não é?”

Por Cleber Aguiar – Santos FC a máquina do Mercosul !

Fonte: Folha de São Paulo


Mercosul

Em comparação aos clubes de Argentina, Paraguai e Uruguai que estão nas semifinais da Libertadores, Santos é uma máquina de fazer e gastar dinheiro DE SÃO PAULO

As semifinais da Libertadores, que começam amanhã, expõem o abismo que há entre o Santos e os demais times que chegaram até essa fase do torneio continental.
O único clube brasileiro vivo na competição é uma máquina de fazer e gastar dinheiro, se comparado ao paraguaio Cerro Porteño (seu adversário nesta fase), ao uruguaio Peñarol e até ao argentino Vélez Sarsfield.
A distância é um reflexo do que ocorre no Mercosul, bloco econômico do qual fazem parte os mesmos países, e que tem o Brasil com uma economia muito mais forte que as de Argentina, Paraguai e Uruguai.
Um bom exemplo da diferença de valores com que lidam esses clubes é a bilheteria. O último jogo do Santos, no Pacaembu, gerou uma renda de R$ 1,3 milhão.
As outras equipes, com ingressos médios muito mais baratos, não chegam nem perto dessa arrecadação.
Oponente do Santos nesta quarta no Pacaembu, o Cerro Porteño é o time de menos tradição nas semifinais. Apesar de estar na 34ª participação na Libertadores, nunca chegou a uma decisão.
A falta de poderio financeiro fez o clube paraguaio perder a sua maior revelação em anos por um valor baixo.
O atacante Juan Manuel Iturbe, 17, já está vendido ao Porto e deve ir à Europa assim que o Cerro fechar a participação na Libertadores.
Os portugueses pagaram R$ 3,5 milhões pelo jogador, que é comparado a Messi nas categorias de base da seleção argentina, país onde nasceu e que escolheu defender -é filho de paraguaios.
Como comparação, a multa rescisória de Neymar, 19, é de cerca de R$ 100 milhões.
Peñarol e Vélez, que se enfrentam na outra semifinal, têm muito mais tradição, mas também lutam contra seus problemas financeiros.
O clube uruguaio, pentacampeão da Libertadores e tricampeão mundial, aceitou negociar seu melhor jogador (o meia argentino Martinuccio) com o Palmeiras por menos de R$ 1 milhão.
O clube fatura cerca de R$ 2 milhões por ano com direitos de TV. O Santos recebeu R$ 32 milhões em 2010 e deve dobrar o valor com o novo contrato, a partir de 2012.
Para manter as contas em dia, o Vélez, que conquistou a Libertadores em 1994, depende em grande parte da venda de seus jogadores.
O balanço do clube em 2010 mostra um passivo de R$ 23 milhões -o sétimo maior entre os 20 times da primeira divisão argentina.
“Vender jogadores é uma política comum”, declara o presidente do Vélez, Fernando Raffaini. “Não há outra alternativa possível.”

Equipe agora foca no torneio internacional

DO ENVIADO A SANTOS

O Santos passou toda a Libertadores, até aqui, dividindo-se entre o torneio internacional e o Paulista.
Venceu o Estadual, mas sofreu com as lesões de seus jogadores, que enfrentaram uma enorme maratona.
Agora se dedica exclusivamente à Libertadores -com reservas, empatou no Brasileiro ante o Inter.
O Cerro Porteño, seu rival, segue linha parecida. Já sem chances no campeonato local, tem jogado o Paraguaio com suplentes.
Na outra semifinal, a situação é inversa. Tanto Vélez como Peñarol se dividem entre dois torneios.
Os argentinos lideram o Clausura, três pontos na frente do Godoy Cruz, a quatro rodadas do fim.
Se for à final da Libertadores, o Vélez terá que dividir atenção até lá, já que o último jogo pelo Nacional é em 19 de junho, a três dias da volta da decisão.
O Peñarol tem mais duas partidas para tirar a diferença de cinco pontos que o separam do líder no Uruguaio, o Nacional. (LL)

Por Rogerinho – Imprensa argentina coloca Carlos Bianchi na mira do São Paulo

 

No entanto, João Paulo de Jesus Lopes, vice de futebol do Tricolor, nega a negociação com o treinador

 
Carlos Bianchi (Foto: Ari Ferreira) 
Carlos Bianchi no Tricolor? 

FONTE – LANCEPRESS! Publicada em 24/05/2011 

Grande nome do futebol argentino, com quatro títulos da Copa Libertadores e três Mundias de clubes em seu currículo, o ex-treinador do Boca Juniors (ARG), Carlos Bianchi, pode vir trabalhar no Brasil. De acordo com a agência de notícias argentina “Telám”, o técnico tem propostas do futebol brasileiro e a do São Paulo seria a mais agradável.

Afastado do cargo de treinador há seis anos, Bianchi já teve seu nome envolvido em especulações vinculadas a clubes do Brasil em anos anteriores. O fato de ter vencido três Libertadores em cima de brasileiros (Palmeiras, Santos e São Paulo), credencia o técnico como um dos melhores nomes do mercado.

– A proposta é muito importante, mas ainda não sabemos o que Carlos responderá. De concreto é que ele quer voltar a dirigir e a oferta está feita. Veremos o que acontece nos próximos dias – disse uma pessoa próxima ao treinador à agência argentina.

Pelo lado do São Paulo, a garantia é que nenhuma negociação está em andamento. Em contato com a reportagem do LANCENET!, João Paulo de Jesus Lopes, vice de futebol do clube, negou qualquer tipo de proposta pelo argentino.

– Não existe nada. Não temos nenhuma negociação em andamento com ele – disse o dirigente.

Após ser eliminado da Copa do Brasil, o atual técnico do São Paulo, Paulo César Carpegiani, balançou no cargo. A diretoria já havia até decidido demitir o comandante, no entanto, dias depois mudou de ideia e o manteve no posto.

Por Cleber Aguiar – Borges é reforço Santista !

Fonte: Blog do Santos FC/ tribuna de santos

Borges, o novo dono da 9

Postado por: Alex Frutuoso – 23/05/2011

Foto: Borges, o novo dono da 9

Meus amigos, se não houver nenhum problema de última hora, o atacante Borges, de 30 anos, vestirá a camisa 9 do Santos na sequência da temporada de 2011. Nesta segunda-feira, a direção do Grêmio, atual equipe do atacante, e o presidente do Santos, Luís Álvaro Ribeiro, confirmaram que está tudo certo entre as partes.

O meia Marquinhos, que está emprestado ao Avaí/SC, entrará na transação como moeda de troca. Borges deverá estar no CT Rei Pelé nesta terça-feira para exames e assinatura de contrato.

Para ser sincero, o nome de Borges não me empolga, apesar de reconhecer nele um atleta de capacidade. Trata-se de um fazedor de gols, ao mesmo tempo em que demonstra falta de uma participação efetivamente marcante na história dos principais clubes por onde passou, o próprio Grêmio, além do São Paulo.

De qualquer forma, diante da falta de opções, acho válida a contratação. Se vier focado e com a cabeça no lugar, Borges vai cansar de fazer gols jogando ao lado de Neymar.

Boa sorte ao jogador. Que faça muitos gols e que seja feliz na Vila Belmiro/Pacaembu.

ICFUT – Musa da copa recusa filme pornô !

Fonte: Futebolinterior.com.br

Que pena! Musa da Copa 2010, Larissa Riquelme rejeita proposta para fazer filme pornô

O sonho de Larissa Riquelme é atuar em Hollywood e não como estrela pornô

 

Musa da Copa do Mundo de 2010, Larissa Riquelme, capa da Playboy mexicana e futura participante de um reality show de dança argentino, recebeu uma oferta inusitada. Ela foi convidada para ser a estrela de um filme pornô, mas para tristeza dos marmanjos, ela recusou o convite.

Em entrevista para a revista VIVA,a modelo paraguia recusou o convite. “Nem bem eles [empresários] me fizeram a proposta, eu lhes respondi. ‘Amigos o meu filme não é o pornô’”.O objetivo dela é ser atriz, mas do modo tradicional, trabalhar em Hollywood. “Nos Estados Unidos quero ir para o lado de Hollywood, não para o lado pornô. Quero chegar a ser uma atriz”.

Larissa Riquelme ficou conhecida mundialmente por sua beleza e por guardar seu celular em um lugar meio incomum (no meio dos seus melões), além de esbanjar seu amor pela seleção paraguaia durante a Copa do Mundo.

Após isso, ela acabou se tornando símbolo da torcida do Cerro Porteño – clube de coração – que está atualmente nas semifinais da Santander Libertadores e será o adversário do Santos.

Veja video da gata !