Por Edgar Santista – Qual o futuro de Borges?

Santos e Grêmio querem negociar Borges: é só fechar!

Tricolor pediu troca por Marquinhos, mas Avaí travou e clubes vão ter de buscar outra saída para o negócio acontecer

Borges, do Grêmio (Foto: Eduardo Moura) Borges está perto de ser liberado e ser o mais novo jogador do Santos (Foto: Eduardo Moura)

Israel Stroh
Publicada em 21/05/2011 às 07:03
Santos (SP)

A diretoria do Santos esperava fechar a contratação de Miralles nesta sexta e, talvez, anunciar também Borges. O acerto com os dois jogadores, no entanto, deve ficar para depois. No Chile, houve nova reunião e, em Porto Alegre, Borges nem treina mais com o elenco tricolor. Miralles, no entanto, acertou neste sábado com o clube gaúcho.

O time gaúcho já não conta mais com o atacante, apesar da torcida pedir sua permanência. Tanto que na sexta o Grêmio pediu à diretoria santista uma troca dele pelo meia Marquinhos, emprestado ao Avaí até o fim do ano. Mas o time catarinense não quis liberá-lo, atrasando o negócio.

– Sei que está rolando essa negociação entre Santos e Grêmio e que eles pediram para o Marquinhos entrar no negócio. Mas não é nossa obrigação liberar o jogador e, além do que, ele também não tem o desejo de sair do Avaí. Sendo assim, ele permanece conosco – disse o presidente do Avaí, João Zunino, ao LANCENET!.

O Grêmio confirmou que havia o interesse no meia que jogou no Santos, mas com a negativa, busca outra forma de negociar. O vice de esportes do clube gaúcho, Antônio Vicente Martins, abre a possibilidade de liberar Borges ao Santos por uma quantia financeira ou na troca por algum outro jogador.

– Vamos trabalhar essas possibilidades diretamente com o Santos. Não é correto falar sobre essas coisas antes de negociar com eles, pode ser jogadores, ou dinheiro, não sei – disse, antes de comentar que há jogadores do elenco santista que despertam interesse.

– Não é só o Neymar e o Ganso que interessam (risos). São muitos atletas que poderiam entrar no negócio, como o Alan Patrick, entre outros – comentou o dirigente.

Enquanto isso, Renato Gaúcho já dá como provável a saída do atacante. O Santos, por sua vez, mantém-se cauteloso. Com a política de não falar sobre reforços antes deles serem confirmados, os dirigentes da Vila se esquivam sobre o assunto.

No entanto, o gerente de futebol, Nei Pandolfo, dá a dica e diz que o acordo está perto de ser fechado. Com as duas partes interessadas no negócio, falta só chegar a um acordo, que está perto.

– As negociações estão em andamento. O ‘não’ do Avaí não quer dizer que o negócio acabou, há outras opções – disse o dirigente, bastante otimista e discreto.

Fonte: Lancenet

Por Allisson – Verdão quer fim do jejum

Palmeiras: dá para acreditar no fim do jejum?
Torcida tem motivos para crer no título: base montada, presença dos ídolos e bom desempenho no Pacaembu. Vale a aposta?
Felipão (Foto: Tom Dib) Felipão acredita no título do Brasileirão: e os torcedores? (Foto: Tom Dib)

Marcelo Braga e Thiago Salata
Publicada em 21/05/2011 às 06:30
São Paulo (SP)

Uma torcida que não comemora um título nacional desde 2003, quando venceu a Série B. E que não vê seu clube conquistar um Brasileirão desde o bicampeonato de 1993/1994. Após dois tropeços, no Paulistão e na Copa do Brasil, por que acreditar que em 2011 o jejum, enfim, acabará?

Para Luiz Felipe Scolari, é na base montada desde a sua chegada, em julho do ano passado, que o torcedor tem de apostar neste ano.

– Enfrentamos as melhores equipes do Paulista, só perdemos nos pênaltis, jogando com dez. Tivemos um mau jogo em Curitiba. Podemos fazer frente, aspirar chegar ao primeiro lugar desde o início. Somos equilibrados taticamente. Tecnicamente, podemos estar atrás de um ou outro. Mas no geral, nosso time é equilibrado – avaliou.

Diferentemente de 2010, quando Antônio Carlos e Jorge Parraga comandaram nos primeiros jogos, Felipão larga com a equipe desde o início. Assim como os ídolos Kleber e Valdivia, que chegaram no decorrer da competição. Lesionado, o Mago deve voltar nas primeiras rodadas.

Sem casa desde o início das reformas da Arena Palestra, o cube irá mandar a maioria de seus jogos no Pacaembu, onde vem tendo bons números no ano. Da arquibancada, Felipão quer apoio incondicional.

– O torcedor, também, está na hora de mudar o pensamento. Tem de se lembrar do que foi feito, ter autoestima. Seu time tem jogado bem. Tem de valorizar, não adianta pensar no que não tem. Falta uma ou outra coisa, quem sabe seja encontrada. Não adianta só olhar o lado negativo. Se for assim, é melhor não participar. Tomara que a torcida entenda esse pensamento e siga em frente.

Atrás de reforços, o time estreia domingo, contra o Botafogo. Se a primeira impressão é a que fica, vencer é vital para espantar desconfianças.

Seis motivos para confiar no Verdão:

Desde o começo!
Luiz Felipe Scolari chegou ao Palmeiras em julho do ano anterior, após oito rodadas de Brasileirão, a seis pontos de distância do líder. Dessa vez, foi ele quem montou a base para o Brasileirão.

Sem eleições…
Como não vive ano eleitoral, como foi em 2010, a tendência é a de que o ambiente político do clube ao longo do campeonato seja mais calmo. Se isso acontecer, o time trabalhará com tranquilidade.

Fase de Kleber
Nas duas primeiras competições do ano, o Gladiador marcou 13 gols, superando os doze feitos em 2008. Em 2010, foram dez. O camisa 30 vem sendo decisivo e, com poucas lesões, deve seguir assim.

O Paca é nosso!
Neste ano, o Verdão mandou 11 jogos no Pacaembu, com sete vitórias, três empates e só uma derrota. Sem poder jogar na Arena Palestra, o desempenho no estádio municipal é animador para os jogos em casa.

Vem reforços…
Em fase de corte de gastos, a diretoria diz que não irá investir em grandes nomes. Mas negocia com Henrique e Martinuccio. Com Maikon Leite chegando, time pode ficar mais forte a partir do meio do ano.

Cair para se levantar
Os últimos tropeços da equipe calejaram ainda mais o grupo. Jovens da base, como Patrik e Gabriel Silva, já tiveram experiências importantes. O grupo se une após os momentos difíceis.

Fonte: Lancenet

ICFUT – Ronaldo vai voltar

Andrés Sanches quer colocar ídolo Ronaldo para jogar no Brasileirão
Presidente do Corinthians diz que manda no ex-atacante e não quer saber se ele está fora de forma: ‘O que vale é a festa’, disse

Por Leandro Canônico São Paulo

Ronaldo Bem Amigos (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Ronaldo não treina mais e está fora de forma
(Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Ronaldo se aposentou do futebol no último dia 14 de fevereiro, mas tem contrato com o Corinthians até o final deste ano. Tanto que está nos planos do clube para alguns amistosos internacionais. Só que o presidente Andrés Sanches afirmou neste sábado que pretende colocar o Fenômeno, mesmo fora de forma, em jogos oficiais.

– Eu já tinha dito isso. O Ronaldo vai jogador amistoso e jogos oficiais também, do Brasileiro, do que tiver por aí. Vocês não dizem que eu mando no Ronaldo? Então ele vai fazer o que mando – declarou o mandatário alvinegro, sem demonstrar claramente se tratar de uma brincadeira ou não.

Andrés Sanches ignorou o fato de o ex-atacante estar fora de forma, sem condições de jogo. E deu de ombros para uma possível queda técnica do Corinthians.

– Nós perdemos pontos, qual o problema? O que vale é a festa – falou Sanches.

O presidente alvinegro confirmou também que o amistoso com o Barcelona, no qual Ronaldo seria a estrela, não deu certo por falta de tempo.

– Houve uma conversa, mas estava muito em cima da hora e não teríamos tempo de arrumar os patrocinadores – finalizou Andrés.

A ideia da diretoria corintiana é realizar, até o final desta temporada, uns três ou quatro amistosos. Todos eles com o Fenômeno em campo. Por ora, o retorno de Ronaldo em uma partida profissional parece existir apenas no discurso do presidente corintiano. No dia 7 de junho, o Fenômeno inclusive se despedirá da Seleção Brasileira em um amistoso no Pacaembu.

Fonte: Globo Esporte

Por Rogerinho – Sem se livrar das dores, Luis Fabiano pede e Tricolor opta por cirurgia

Atacante é operado para raspagem em tendão do joelho direito. Desde que chegou ao São Paulo, em março, o Fabuloso vinha sofrendo com a fibrose

Fonte – GLOBOESPORTE.COM

.
Luis Fabiano no treino do São Paulo (Foto: Ag. Estado)
Luis Fabiano tem reclamado de dores no joelho
.

Contratado no fim de março, o atacante Luis Fabiano ainda nem reestreou pelo São Paulo e soube nesta sexta-feira que vai demorar mais um tempo para vestir novamente a camisa do Tricolor. Sem conseguir se livrar das dores atrás do joelho direito, o jogador cansou de esperar pela melhora com o tratamento convencional e foi operado na tarde desta sexta-feira pelo médico Rene Abdalla no Hospítal do Coração, localizado no Paraíso, Zona Sul da Capital paulista.

O problema de Luis Fabiano ainda é decorrente de quando ele estava na Espanha, defendendo o Sevilla, e rompeu – dia 6 de março – o tendão do músculo semitendineo, que vai do posterior da coxa ao joelho. O Fabuloso convive diariamente com as dores, classificadas de “insuportáveis” por ele mesmo, por conta de uma fibrose no local, decorrente da cicatrização. Quando faz esforço, a fibrose sangra e provoca a dor, refletida atrás do joelho.

Quando foi contratado, Luis Fabiano tinha a expectativa de estrear no dia 27 de abril, contra o Goiás, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Depois, sempre por conta das dores, a previsão passou para 4 de maio, no duelo com o Avaí pelas quartas de final da mesma competição. De novo, retorno adiado. Naquela ocasião, o médico José Sanchez já começou a cogitar a hipóteses de uma intervenção cirúrgica para fazer uma raspagem no local. A ideia seria esperar 20 dias.

O atacante treinou em campo normalmente na segunda e na terça-feira, no CT da Barra Funda. Otimista, a comissão técnica planejava marcar sua volta aos campos para o jogo com o Figueirense, dia 28 de maio no Morumbi, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, após os trabalhos de quarta e quinta, ele reclamou novamente de dores no local. Nesta sexta, após novo exame, o jogador não aguentou mais esperar, procurou o departamento médico e disse que as partes deveriam pensar na cirurgia. A palavra final, no entanto, foi do médico Rene Abdala, que operou o Fabuloso. O procedimento cirúrgico durou 40 minutos.

– A cirurgia foi ótima, solucionou a lesão e a recuperação dependerá da evolução diária do jogador – disse Abdala.

– Ele se sentiu muito bem no início da semana, mas terminou os treinos de quarta e quinta reclamando de dor. Hoje, acordou bem e apesar de fazer todos os movimentos e sabermos que isso poderia evoluir bem, ele pediu para adotarmos a solução mais rápida. Decidimos então por fazer uma limpeza cirúrgica – explicou o médico são-paulino José Sanchez.

info contusão luis fabiano (Foto: arte esporte).Atacante sente dores há muito tempo e não sabe quando volta a jogar

José Sanchez disse que não houve erro por parte dos departamentos médicos do Sevilla-ESP, que optou pelo tratamento convencional no início, e do São Paulo, que deu sequência ao que estava sendo feito.

– Essa lesão não é grave, mas é muito rara. Em 26 anos no São Paulo, nunca peguei um caso como esse. Conversei com colegas, procuramos opiniões. Como não tínhamos experiência nesse problema antes, resolvemos optar pela recuperação clínica. No entanto, as coisas não evoluíram como esperávamos. Mas não temos nada a reclamar do Sevilla – ressaltou.

A operação e o prazo de recuperação

Na cirurgia, comandada pelo especialista Rene Abdala no Hospital do Coração, o músculo semitendineo foi ligado ao semimembranoso para evitar que o problema se repita.

O médico do clube, José Sanchez, prefere não falar em um novo prazo. Em três semanas, o jogador será reavaliado e, aí sim, o departamento deve ter um quadro mais claro da situação. Ele terá alta neste sábado, ficará em repouso absoluto em casa e, na segunda, iniciará tratamento no Reffis. Nas próximas duas semanas, ele terá auxílio de muletas e não poderá encostar o pé no chão. Na terceira semana, o camisa 9 começará a fisioterapia.

– Daqui a três semanas vamos marcar uma nova conversa com vocês e vamos colocar a evolução até essa data e dizer quando ele voltará. Decidimos fazer assim para não causar ansiedade nele – explicou Sanchez.

Opinião Pessoal – As galinhas secaram tanto que vai demorar mais para a estréia dele, mais aguardem que pelo menos um turno todo ele joga, aí não vão escapar dos gols do Fabuloso.