Por Cezar Alvarenga – De acordo com a imprensa turca, Cristian estaria retornando ao Timão

Fonte: Terra Esportes

Cristian, um dos grandes ídolos recentes da torcida do Corinthians, pode retornar ao clube para a disputa do Campeonato Brasileiro. De acordo com a imprensa da Turquia, país no qual o jogador atua pelo Fenerbahce, os corintianos já entraram em contato com o atleta e com o clube para repatriar o volante.

De acordo com sites como o Fotospor, Spor Sabah, Eurosport e o Gazetevan, o volante dará adeus à Turquia para retornar ao Corinthians em breve. O clube paulista pagaria cerca de 3,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 8,1 milhões). Quando vendeu Cristian ao time turco, o time corintiano recebeu cerca de 6 milhões de euros (R$ 14 milhões).

Não é a primeira vez que Cristian é especulado no Corinthians. No início do ano, ele chegou a ser dado como reforço certo pelo clube paulista, mas depois não conseguiu a liberação do Fenerbahce e acabou tendo seus planos de voltar ao clube frustrados.

O Corinthians contratou Cristian pela primeira vez durante a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro de 2008, quando o jogador, vindo do Flamengo, chegou e assumiu a condição de titular, marcando, inclusive, gols importantes na competição, como na partida que garantiu o título do alvinegro.

A idolatria da torcida ao camisa 6, no entanto, veio em 2009. Naquela temporada, Cristian foi muito bem no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil. Um gol importante marcado contra o São Paulo, na semifinal Estadual, aumentou ainda mais o moral do volante, que deixou o Parque São Jorge aos prantos para atuar no exterior.

ICFUT – Ex capa da Playboy e Global foi apaixonada por Romário !

Fonte: Futebolinterior.com.br

Que beleza! Ex-capa da Playboy, Cléo Pires revela que já foi apaixonada por Romário

A atriz da Rede Globo disse que foi apaixonada pelo ex-jaogador em sua infância

 Capa da revista Playboy de agosto de 2010, a atriz Cléo Pires fez uma declaração no mínimo curiosa na última sexta-feira. Filha da atriz Glória Pires e do cantor Fábio Júnior, a beldade revelou que já foi apaixonada pelo ex-atacante Romário. A declaração da musa global, de 28 anos, foi feita no “Programa do Jô” que foi ao ar na última sexta-feira, dia 13 de maio.

“Fui apaixonada pelo Romário. Ficava nervosa quando o via, nem queria ser apresentada a ele”, disse Cléo Pires ao apresentador Jô Soares. A atriz estava no ar pela Rede Globo com a novela Araguaia, exibida no horário das 18 horas. Na trama, ela interpretava Estela, uma das protagonistas.A declaração de Cléo Pires logo chegou aos ouvidos de Romário. O agora Deputado Federal pelo Rio de Janeiro gostou de saber sobre a paixão da global. “Me sinto honrado de saber que uma mulher como a Cleo Pires deu uma declaração dessa. Ela é linda e maravilhosa como pessoa e como atriz. Só fico chateado porque eu tinha que ter sabido disso antes, agora é um pouco tarde. No meu time ela é mais do que titular, é camisa 11”, afirmou.

Será que se a musa tivesse assumido a paixão a história seria outra? Será que Cléo Pires seria mais uma musa fisgada por Romário? Essas dúvidas sempre irão permanecer no ar… O Portal FI traz a galeria de fotos da musa para o “Peixe” saber o que deixou escapar!

Veja video da gata !

Por Rogerinho – Com voo marcado para São Paulo, Gilberto acerta com o Internacional

Fonte: Lancenet.com.br

Colorado atravessou negociação entre Santa Cruz e Corinthians, com o qual o jogador tinha acordo firmado
Gilberto, do Santa Cruz - (Foto:Tom Dib) Gilberto, que tinha acerto com o Corinthians, deve ser oficializado como reforço Colorado (Foto:Tom Dib)

Guilherme Palenzuela
Publicada em 17/05/2011 às 09:12
São Paulo (SP)

O atacante Gilberto chegaria ao Aeroporto Internacional de Guarulhos nesta terça-feira, às 9h45, em um voo da TAM, para fazer exames médicos e assinar um contrato de quatro anos com o Corinthians. Mesmo assim, a passagem foi cancelada na noite da última segunda-feira, quando ele e o Santa Cruz, dono dos seus direitos econômicos, roeram o acordo firmado com Timão com o objetivo de acertar com o Internacional.

O clube gaúcho atravessou o acordo firmado entre o presidente corintiano Andrés Sanchez e dirigentes do Cobra Coral, selando a contratação. Os gaúchos ofereceram 50% de ágio sobre a proposta corintiana – R$ 1,5 milhão ao clube e um salário superior ao jogador, de 21 anos.

– O Inter atravessou com o Santa Cruz. Na última hora, aceitaram só a do Inter. Fui pego de surpresa, mas vamos ver o que foi acertado. A proposta do Inter foi bem maior que a do Corinthians. Eles estiveram em uma reunião com a diretoria e o pai do atleta e chegaram ao acerto – afirmou o empresário do jogador, Luis Ferreira, ao LANCENET!, culpando os dirigentes pernambucanos.

Gilberto era cogitado pelo Corinthians desde março deste ano e, há mais de dois meses, tinha um acordo para se transferir para o Corinthians. Na última semana, o clube paulista chegou a um acerto com o Santa Cruz, para viabilizar a transferência, que sairia por cerca de R$ 1 milhão.

No último domingo, enquanto comemorava o título do Pernambucano, conquistado em cima do rival Sport, Gilberto se despedia e já falava como jogador do Corinthians. Em São Paulo, o atacante, de 21 anos, era confirmado pelo presidente corintiano Andrés Sanchez, como novo reforço do clube.

O acerto com o Internacional, após meses de negociação entre Santa Cruz e Corinthians irritou os dirigentes do Timão. Atendendo a pedidos dos pernambucanos, a cúpula alvinegra esperou até o fim do Estadual para negociar, confiando no acordo verbal com o atacante. O empresário do atleta reforça o discurso e também jura ter ficado incomodado com a situação.

– Nós ficamos incomodados. Tínhamos tudo acertado com o Corinthians, faltava só a parte do clube, e o Santa achou melhor a proposta do Internacional.

– Já tive contato com pessoas da comissão técnica do Corinthians, com o Duílio (Monteiro Alves, diretor-adjunto) e imagino como esteja a situação entre eles. Mesmo assim, nem eu nem o atleta tínhamos poder para decidir. A proposta aceita, na última hora, foi só a do Inter – acrescentou.

A apresentação de Gilberto no Internacional deverá acontecer nos próximos dias.

Por Rogerinho – Belletti cobra autoria do lance de Valdivia: “eu inventei o chute no vácuo”

Fonte: Portal Uol

São 22 títulos na carreira, entre eles uma Copa do Mundo e uma Liga dos Campeões. Não satisfeito, Belletti ainda quer ser reconhecido como o criador do “chute no vácuo”, lance que ficou popular com o meia Valdivia do Palmeiras. Em entrevista ao UOL Esporte, o lateral lembra, em tom de brincadeira, que utilizou a técnica em 2004, muito antes do chileno irritar os adversários com o movimento.

O lance aconteceu em um amistoso do clube catalão em 2004, contra um combinado que se auto-denominava “seleção do mundo”. De frente para o goleiro, ele chuta o ar, engana o rival e bate no ângulo, fazendo o primeiro gol dele pelo Barcelona.

O segundo é, também, o mais importante da carreira do lateral. Nesta terça-feira, Belletti comemora cinco anos do marcante gol na final da Liga dos Campeões, contra o Arsenal. O jogo estava 1 a 1 e ele anotou o gol do título.

“Por mais que você pense em vencer e ser campeão, sendo lateral você nunca pensa em marcar o gol do título em uma final de Champions”, disse Belletti, que, no entanto, lembra de outro momento importante quando se trata de final da Liga dos Campeões: a disputa de pênaltis contra o Manchester United, em 2008, quando ele defendia o Chelsea.

“Eu quase vomitei de nervoso quando caminhei do meio-campo até a área. Foi o momento mais nervoso da minha carreira. Foi para os pênaltis e perguntaram: ‘quem quer bater?’ Ninguém falou nada. Eu disse que bateria, mas que não seria o primeiro. Fui o segundo. O Ballack, que era o batedor oficial, foi o primeiro a bater, mas só falou depois de mim”, disse, rindo, o lateral.

BELLETTI COMENTA O GOL NA DECISÃO DA LIGA E A SUA COMEMORAÇÃO SOLITÁRIA

Confira a íntegra da conversa com Belletti abaixo:

UOL Esporte: Como você avalia a sua carreira, com tantos títulos, tendo sido tão criticado ao longo dos anos pelas limitações técnicas?
Belletti:
Eu, de moleque, não sonhava nem com a metade. O que me fez conseguir tudo isso foi pensar em ser útil para o time. Aí dizem: ‘foi sorte, ele sempre estava no lugar certo’. Mas a sorte ajuda quem trabalha. Não adianta ficar em casa com a perna para cima achando que vão bater na porta e perguntar se eu quero jogar no Barcelona. Tem de aproveitar a oportunidade.

UOL Esporte: Mas você foi alvo de muitas críticas. Em 2002, por exemplo, o Casseta e Planeta, da Globo, fazia piada com o fato de que você só aparecia no jogo cobrando lateral. Como você lidava com isso?
Belletti:
Aí depende de como você vê. Eu podia pensar que os caras estavam me sacaneando. Não. Eu pensei: ‘o Casseta e Planeta está fazendo uma piada sobre um moleque lá de Cascavel, que era goleiro de futebol de salão’. Eu já fui em muitos programas de TV, ando na rua e as pessoas me parabenizam. Outro dia eu fui em um programa com campeões olímpicos, estrelas da TV e os caras parabenizando pela minha carreira.

UOL Esporte: Como foi quando te contaram que o Barcelona queria te contratar?
Belletti:
Foi o Sandro Rossel, vice-presidente do Barcelona na época [hoje presidente]. Quando eu estava na seleção ele era o representante da Nike, então ele me conhecia. Ele me ligou e disse: ‘E aí está tudo bem? Estou te ligando porque estou indo falar com o presidente do Villarreal [clube de Belletti na época] para te contratar’. Falei: ‘você está de sacanagem, né? Me deixa quieto aqui, fica fazendo brincadeira sem graça’. Ele respondeu: ‘não, tanto que a gente marcou amanhã de almoçar e saindo do almoço eu te ligo’. E deu tudo certo e fui para lá.

UOL Esporte: No lance do famoso gol da final da Liga dos Campeões, o Ronaldinho comemora com as mãos na cabeça, meio incrédulo. Por que ele teve essa reação?
Belletti:
É porque aquele foi o meu primeiro gol no Barcelona. Por isso que ele ficou espantado. Ele nunca veio comemorar comigo, sabe? Antes, eu só tinha marcado em um jogo amistoso, logo que eu cheguei. Aliás, vocês têm de procurar esse gol, foi um golaço. Esse chute no vácuo que o Valdivia dá, eu que inventei [risos].

UOL Esporte: E como era a relação com essas estrelas no vestiário? Tinha alguém mais marrento, alguma briga dentro do grupo?
Belletti:
É difícil você administrar um grupo tão grande, então é normal que existam grupinhos, mas nada que interfira dentro de campo. O mais difícil é ganhar respeito dos jogadores, é uma raça difícil [risos]. Muitos se acham melhores que os outros. O Ballack, por exemplo, é um cara complicado. O cara é alemão, bebe água quente, era difícil. Mas eu me dava super bem com ele. O Henry é outro, que as pessoas acham um cara mala. E ele é gente boa demais. Joguei um mês com ele no Barcelona. Mas sempre jantava com ele em Londres quando ele ia para lá. Quando eu ia em Barcelona também. Todo mundo que o pessoal acha mala eu me dou bem.

Eu podia pensar que os caras estavam me sacaneando. Não. Eu pensei: ?o Casseta e Planeta está fazendo uma piada sobre um moleque lá de Cascavel, que era goleiro de futebol de salão?.

UOL Esporte: Qual foi o melhor jogador que você viu jogar?
Belletti:
Dentro de campo, o melhor que já vi foi o Zidane. Mas o Riquelme também é demais. Parece que ele vê o jogo um dia antes e no dia já sabe tudo que vai acontecer, porque ele pensa antes de todo mundo. Você não precisa chamar a atenção dele e pedir a bola, antes disso a bola já está lá na frente só esperando sua ultrapassagem. O Ronaldo Fenômeno também é brincadeira. O Messi já não tem isso, é mais bola no pé.

UOL Esporte: E o melhor técnico?
Belletti:
O melhor foi o Guus Hiddink [com quem Belletti trabalhou por seis meses no Chelsea]. Eu gostaria de seguir o trabalho do Mourinho, mas ele tem um defeito: o trato com a imprensa. O Hiddink já sabe lidar melhor com isso. São caras que sabem lidar com craques e tocam bem o dia a dia. Sabem dar treino. São caras de quem eu tenho anotação até hoje no meu computador.

UOL Esporte: Já que você mencionou sua passagem pelo Chelsea, como foi aquela decisão da Liga dos Campeões nos pênaltis?
Belletti:
Eu quase vomitei de nervoso quando caminhei do meio-campo até a área. Foi o momento mais nervoso da minha carreira. Foi para os pênaltis e perguntaram: ‘quem quer bater?’ Ninguém falou nada. Eu disse que bateria, mas que não seria o primeiro. Fui o segundo. O Ballack, que era o batedor oficial, foi o primeiro a bater, mas só falou depois de mim.

SUPERSTIÇÃO FEZ A SELEÇÃO ATRASAR ENTRADA NA FINAL DA COPA DE 2002

UOL Esporte: E o Terry, ficou muito chateado por ter perdido o pênalti decisivo por um escorregão?
Belletti:
Ficou nada. Lá dizem que ele ganha 150 mil libras por semana. Você acha que ele vai se importar com o pênalti perdido? Mas era um baita jogador. Como capitão ele foi o melhor que eu já vi. Fala de igual para igual com todo mundo, dá bronca em todo mundo, fala com o técnico, com o diretor… É um cara muito diferenciado.

Nota da Redação: John Terry bateu o último pênalti do Chelsea, quando o time estava com vantagem na contagem. O zagueiro escorregou e perdeu. Nas cobranças alternadas, Anelka perdeu outra cobrança e o Manchester United foi campeão.

UOL Esporte: No ano passado você foi campeão brasileiro com o Fluminense e neste ano o time vive uma crise, inclusive no elenco. Como você vê tudo isso?
Belletti:
Estava tudo muito certo para ser campeão. Ninguém ligava muito para as coisas ruins. Eu podia estar puto de estar no banco, mas entendia a situação e a opção do Muricy. Aí com o título mudou a diretoria, mudou a assessoria de imprensa, que o Muricy confiava, e aí começou uma reação em cadeia.

UOL Esporte: E qual era a relação com o Fred? Recentemente, Emerson e Deco falaram que não são amigos dele.
Belletti:
Ali eu tinha uma relação de amizade só com o Emerson e o Deco, que eram casados também. O Fred é solteiro, tem uma vida diferente da rotina familiar que a gente tinha. É natural que ele não seja amigo de quem é casado.

UOL Esporte: Qual foi o maior erro da sua carreira?
Belletti:
Quando eu jogava no São Paulo, o Parreira quis me botar de lateral contra a minha vontade, porque na época eu era volante. Por falta de experiência e não ter tanto contato para falar de homem para homem, a gente acabou brigando por meio da imprensa. O Parreira falava que se eu mudasse para a lateral ia ser o melhor do mundo. Quando eu saía da sala dele, os jogadores falavam que eu jogava muito no meio, que era seleção, que não tinha de ouvi-lo. Ter a confiança dos jogadores me satisfazia mais que a do técnico. Coisa da época. Faltava experiência. Encontrei o Parreira muitas vezes. Eu jogava na lateral e cada vez que tinha oportunidade de cumprimentar eu fazia, no meio do jogo mesmo. Era pra deixar bem claro que a minha idade naquele período atrapalhou a relação com ele.

Por Cleber Aguiar – Seedorf tem reunião de quatro horas com o Botafogo, afirma canal italiano

Fonte: O Estado de São Paulo

Seedorf tem reunião de quatro horas com o Botafogo, afirma canal italiano

Jogador holandês também é esperado pelo Milan para discutir renovação

Por GLOBOESPORTE.COM Milão, Itália

Seedorf comemorando gol contra o Parma (Foto: AP)Seedorf comemora: campeão italiano com o Milan

O meia holandês Clarence Seedorf deu nesta terça-feira mais um passo que pode indicar a sua vinda para o Brasil. Segundo informações do canal italiano “Sky Sport”, o jogador do Milan se reuniu por quatro horas com representantes do Botafogo, incluindo o presidente Maurício Assumpção, que viajou na última sexta para a Itália e aumentou os rumores de uma negociação. O ex-jogador Serginho, que já defendeu o rossonero e intermedia a negociação, também participou do encontro.

Seedorf é o sonho de consumo não só do Alvinegro carioca, como também do Corinthians. Através do gerente de futebol, Edu Gaspar, o Timão disse que o holandês de 35 anos está ciente do que é o clube, que fez uma proposta por intermédio de Ronaldo Fenômeno.

Há, no entanto, a chance de ambos ficarem a ver navios. Também nesta terça, Seedorf é aguardado pelo vice-presidente Adriano Galliani para ouvir a proposta de renovação que o Milan tem a oferecer. Recentemente, o veterano mostrou irritação com a demora do clube italiano em manifestar o desejo de estender o vínculo.

Vale lembrar que Seedorf é casado com uma brasileira e tem um apartamento no Rio de Janeiro, o que poderia facilitar sua escolha. Além disso, o Botafogo aposta em um plano de marketing atrativo para convencê-lo.

Campeão italiano com o Milan, Seedorf atuou em 29 das 37 partidas do clube na Série A. Ele marcou quatro gols e deu outras seis assistências, muitas vezes aparecendo como o armador do time ou jogando atrás do ganês Kevin-Prince Boateng, prioridade do rossonero no mercado, segundo Galliani.

ICFUT – Alex chega para ser o 10 do Timão e assina contrato até o fim de 2014

Fonte: Globo.com

Ao ser questionado sobre Seleção, meia aposta em sucesso no Corinthians para alcançar meta. Jogador será apresentado oficialmente nesta terça-feira

Por Abel Neto e Leandro Canônico São Paulo

Adriano e Alex no Corinthians (Foto: Ag. Estado)Alex chega ao Corinthians e é recebido pelo atacante Adriano (Foto: Daniel Augusto Jr / Ag. Estado)
Fico muito feliz de participar de uma grande equipe, com uma torcida maravilhosa”
Alex, reforço do Corinthians

Alex chegou a São Paulo na manhã desta terça-feira, realizou exames no CT Joaquim Grava e assinou contrato com o Corinthians até dezembro de 2014. No desembarque no aeroporto de Congonhas, depois de passar o o fim de semana no Sul com a família, o meia falou sobre o acerto. Empolgado, o jogador, que estava no russo Spartak Moscou, já sonha com um retorno à Seleção Brasileira.

– O nome Corinthians te leva a lugares inesperados e te ajuda a conquistar alguns objetivos grandiosos – declarou Alex, de 29 anos, ao Globoesporte.com.

A apresentação oficial do meia como jogador do Timão será na tarde desta terça-feira, às 16h, no CT Joaquim Grava. Ansioso para começar a treinar no Corinthians, Alex valorizou a amizade com o técnico Tite, que foi quem o indicou e solicitou sua contratação à diretoria.

– Fomos vitoriosos juntos (na conquista da Copa Sul-Americana de 2009, pelo Inter) e ele demonstrou vontade de contar com meu futebol – acrescentou o meia.

Alex falou também sobre a responsabilidade de ser o maestro do Timão no Campeonato Brasileiro, sobre seus planos no clube e comentou a possibilidade de estrear apenas em agosto, após a abertura da janela de transferências – a diretoria tenta antecipar a inscrição do meia. Confira:

O que te levou a vir jogar no Corinthians?
Para mim é uma volta para casa. Tudo começou, na verdade, com o interesse do Corinthians no final do ano passado. Eles tentaram por empréstimo, mas não deu certo. Mas disseram que tentariam a compra agora. Fico bem feliz que tenha dado certo. Agora é fazer os exames, assinar o contrato e falar como jogador do clube.

Você trabalhou com o Tite no Inter. Ele foi fundamental para o acerto?
Facilitou, sim. É um cara que já conheço, que me conhece… Fomos vitoriosos juntos (na conquista da Copa Sul-Americana de 2009) e ele demonstrou vontade de contar com meu futebol. A partir de agora é iniciar o trabalho. Só isso.

Alex no desembarque em São Paulo (Foto: Leandro Canônico / Globoesporte.com)Alex em frente ao aeroporto de Congonhas
(Foto: Leandro Canônico / Globoesporte.com)

O que falta para você se tornar oficialmente um jogador do Corinthians?
Só os exames médicos e a assinatura do contrato. Mas ainda tenho de voltar para a Rússia, assinar a rescisão por lá e pegar algumas coisas em casa.

Você é bastante conhecido, mas diga ao corintiano quem é o Alex?
Ah, cara, sou um meia-atacante, articulador e finalizador. E o torcedor vai me conhecer bem melhor quando eu entrar em campo. Tudo vai ficar mais fácil.

Desde a saída do Douglas, o Timão tenta acertar um meia. Você é o cara?
Você vê que o tempo passa e ainda falamos do Douglas, que é um grande jogador. Alguns times ainda sentem falta de um atleta assim e eu tenho essas características. E tenho também como jogar em outras posições (lateral-esquerdo, por exemplo). E pelo nível que atingi na carreira, essa responsabilidade de ser o armador do time chega para mim de forma normal.

O que você gostaria de dizer para o torcedor corintiano?
Estou louco para fazer os exames, assinar o contrato e começar a jogar. Fico muito feliz de participar de uma grande equipe, com uma torcida maravilhosa.

A diretoria do Corinthians te passou que quer montar um time super forte?
Para mim não falaram nada mais profundo, mas essa é a intenção: montar uma equipe forte, competitiva. Estou acreditando no projeto e apostando nele. Espero que cheguem mais jogadores para somar a um bom grupo que já existe.

E o que a diretoria te passou sobre a janela de transferências?
Ainda não tem nenhuma novidade sobre isso. Ficar parado não é bom, mas vou ficar trabalhando. Enfim, se não for possível estrear logo, fazer o quê?

Voltar ao Brasil pode ser um caminho para retornar à Seleção Brasileira?
Com certeza. Tudo isso impulsiona naturalmente. Mas primeiro preciso chegar e fazer um bom trabalho. O nome Corinthians te leva a lugares inesperados e te ajuda a conquistar alguns objetivos grandiosos.

Diferentemente de outros atletas, você volta bem ao Brasil. Faz diferença?
Sim. É bom, né. Em todos os lugares que passei, no Guarani, no Inter e no Spartak, eu criei uma identificação e fui bem. Retorno em um momento bom.

Por Cleber Aguiar – Santos quer ainda mais força no centenário

Fonte: O Estado de São Paulo

Zé Roberto, Bolivar e Borges estão na lista de reforços já de olho em 2012, mas possível saída de destaques preocupa

SANCHES FILHO – Especial para o Estado – O Estado de S.Paulo

SANTOS – Zé Roberto, ex-meia da seleção, é apenas um dos jogadores de ponta que o bicampeão paulista vai buscar para não fazer feio no seu centenário de fundação, no ano que vem. Também constam da lista os nomes do zagueiro Bolivar (Internacional-RS) e de Borges (Grêmio-RS), ambos ex-jogadores de Muricy, mais um atacante, um meia e um volante.

Márcio Fernandes/AE
Márcio Fernandes/AE
Palco. Ingressos para o jogo desta quarta já estão sendo vendidos no Pacaembu, que também tem a movimentação de ambulantes

“Há negociações em curso, mas não falamos em nomes antes da assinatura dos contratos”, avisou o diretor de futebol santista Pedro Luís Nunes Conceição. Os dirigentes querem evitar concorrência. A primeira conversa com Zé Roberto só se tornou pública em razão de uma declaração do presidente santista, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, revelando ter ouvido de Zé Roberto que, ao retornar ao Brasil, dará preferência ao Santos, no qual honrou a camisa 10 entre 2006 e 2007. O contrato de Zé Roberto com o Hamburgo, da Alemanha, termina no fim da temporada europeia e não será renovado porque o meia de 36 anos pretendia assinar por mais dois anos e os alemães ofereciam vínculo de 12 meses.

Porém, há o outro lado, esse mais preocupante. Por ser o único clube brasileiro vivo na Copa Libertadores, além de contar com Neymar e Ganso, o time é assunto no exterior e seus principais jogadores despertam interesse de grandes forças do futebol europeu.

Não será surpresa se até Neymar sucumbir diante das propostas que devem chegar à Vila Belmiro em breve. O primeiro sintoma de que o jovem craque estaria mudando de ideia foi sua resposta ao ser questionado se vai continuar no Santos: “O futuro a Deus pertence”. Também o pai e empresário de Neymar parece já balançar, dizendo que o filho tanto pode ir para a Europa em agosto, como em 2012 ou 2015.

Antes de o time ganhar o Paulista, Muricy Ramalho já se preocupava com o provável desmanche do time. Pelos seus cálculos, além das perdas certas de Zé Eduardo (vai se apresentar ao Gênova, da Itália, no fim de junho), Maikon Leite (apresenta-se ao Palmeiras no dia 24 do mês que vem) e Keirrison (será devolvido ao Barcelona), outros jogadores serão negociados.

Jonathan e Danilo estão entre os que podem trocar de país em julho. E o Santos pouco poderá fazer porque divide os direitos com grupos de investidores.

Roger, o primeiro reforço. No fim da tarde desta segunda-feira, o Santos confirmou que o primeiro reforço após o título é Roger, meia que disputou o Campeonato Paulista pelo Oeste. O jogador vai fazer os exames médicos e deve assinar contrato de experiência de três meses, em razão da fama de indisciplinado e baladeiro, que levou o São Caetano a emprestá-lo ao Oeste. Se for aprovado dentro e fora de campo, o contrato será estendido até o fim do ano e o Santos terá prioridade na compra de 60% dos direitos, que pertencem a um grupo de investidores.

Treino para Libertadores. Os jogadores do Santos retornam ao trabalho nesta terça-feira, às 16h, no CT do Pão de Açúcar, em São Paulo, pensando no jogo de quarta contra Once Caldas, pela Libertadores. O volante Danilo deve voltar ao time.

Fonte: Gazetaesportiva.net

Presidente agenda reunião “de homem para homem” com Ganso

Helder Júnior e William Correia São Paulo (SP)
Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Presidente está confiante na longevidade da dupla formada por Neymar e Ganso

O presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro está decidido a resolver o imbróglio do meia Paulo Henrique Ganso com o Santos ainda nesta semana. Uma reunião com o prata da casa, disposto a se transferir rapidamente para um grande clube europeu, já foi agendada.”A gente vai ter uma conversa série e definitiva, de homem para homem”, prometeu Ribeiro, que deseja contar com um Ganso engajado no Santos. “Se ele quiser sair, vai sair. Se tiver de ficar, vai ficar”, enfatizou.

A DIS, do Grupo Sonda, agencia o meia e quer que ele saia da Vila Belmiro. A empresa possui 45% dos direitos econômicos de Ganso, contra 45% do Santos e 10% do próprio atleta. Para convencê-lo a permanecer mais tempo no Brasil, o clube oferece um plano de carreira com aumento salarial, mas sem alteração no valor da multa rescisória (fixada em € 45 milhões – R$ 104,2 milhões – para uma transação internacional).

“O que propomos a ele é o mesmo que propusemos ao Neymar”, disse o presidente do Santos. Em resposta, a DIS ameaça colocar Paulo Henrique Ganso em um rival santista para, depois, levá-lo à Europa.

“Vejo essa ida para o Corinthians como muito pouco provável. O presidente corintiano é honesto, leal e de palavra. Ele me garantiu que não faria nenhum esforço para tirar o Ganso do Santos. Infelizmente, esses boatos sempre surgem em vésperas de jogos para tentar desestabilizar o nosso elenco, mas não vamos nos importar com isso. Teremos uma conversa muito elucidativa com o Ganso para acabar com essas coisas agora”, projetou Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro.

Veja todos os gols do Bicampeonato Paulista 2011 do Santos !

Por Cleber Aguiar – DIREITOS DE TV !

Fonte: Folha de São Paulo

Espanhol vira alerta para o Brasil

DIREITOS DE TV
Dirigente aponta defeitos da negociação individual

GUILHERME YOSHIDA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Negociar individualmente os direitos de transmissão de jogos é uma prática na Espanha há pelo menos 15 anos.
Por isso, os problemas enfrentados atualmente pelos espanhóis com essa modalidade podem servir de alerta para os clubes do Brasil, que negociaram recentemente modelo semelhante que valerá a partir do próximo ano.
Em entrevista por e-mail à Folha, o CEO da Liga Espanhola, Francisco Roca Pérez, que tem função similar à de Fábio Koff, presidente do Clube dos 13, afirma que esse tipo de negócio torna os clubes dependentes das TVs.
“Real e Barcelona, juntos, arrecadam cerca de 40% do total que a TV paga aos clubes da Primeira Divisão. Isto tem sido motivo de preocupação na Espanha”, diz.

Folha – Você acha que os clubes brasileiros dependerão ainda mais da TV?
Francisco Roca Pérez – As receitas de televisão são aquelas que trazem grandes oportunidades de crescimento em um curto prazo de tempo. Mas é aconselhável encontrar um sistema de gerenciamento que vise o equilíbrio entre as receitas comerciais, audiovisuais, de publicidade e de bilheteria.

Como acontece atualmente na Espanha, o Brasil também tem dois clubes (Corinthians e Flamengo) que vão conseguir uma verba maior por serem mais populares. O que isso pode acarretar no futuro?
O risco de dois clubes terem uma renda muito maior do que o resto é acabar o equilíbrio do campeonato. Podemos ter apenas eles campeões, repetidamente. Além disso, pode resultar em uma perda de interesse na competição. Por isso, é muito importante estabelecer mecanismos que evitem isso.

E o que a Liga Espanhola tem feito para diminuir essa diferença que existe entre Real e Barcelona e os outros clubes?
Isso é certamente motivo de preocupação tanto da Liga quanto dos próprios clubes. Prova disso é que houve uma transformação muito importante, na qual criou-se um grupo de clubes com menor poderio de audiência para negociar em comum. Essa mudança fez com que eles já conseguissem condições mais favoráveis e fixou os limites para os clubes financeiramente mais fortes.

Como funciona na Espanha onde há duas ou mais empresas que adquiriram o direito de transmissão?
Existem dois cenários. O primeiro envolve a existência de um “concentrador de direitos”, em que é feito um acordo prévio para criar critérios específicos de transmissão, como horários, plataformas, entre outros. A segunda opção baseia-se no direito de arena, na qual o time mandante definirá o canal que comercializará o jogo.

ICFUT – Procura de emprego no Fielzão/Itaqueirão !

Fonte: Folha de São Paulo

Centenas vão pedir emprego na porta do canteiro de obras

ALEXANDRE COUTINHO
DO “AGORA”

Cerca de 400 homens desempregados se aglomeravam em frente ao terreno de Itaquera, ontem, em busca de trabalho nas obras do futuro estádio do Corinthians.
Todos estavam convictos de que a Odebrecht passaria selecionando funcionários.
Por meio de sua assessoria, a empreiteira afirmou que nunca anunciou para ontem o início da construção e nem que faria contratações no canteiro de obras.
Dezenas de pessoas vão diariamente até o local para tentar uma vaga para trabalhar na obra, entre pedreiros, auxiliares de construção, carpinteiros e soldadores.
Ontem, porém, a movimentação foi a maior já encontrada. Isso porque os operários teriam sido informados de que a Odebrecht selecionaria trabalhadores durante esta semana.
Nenhum deles, porém, soube dizer ao certo de onde surgiu essa informação.
“Fiquei sabendo por um amigo que leu no jornal” ou “foi um primo que viu na televisão” foram as versões mais comentadas no local.
Foi a Secretaria de Planejamento do governo de São Paulo quem afirmou que as obras começariam no dia 16.
Ainda assim, os desempregados formaram filas desde as 4h de ontem e ficaram por lá até o início da tarde.
A Polícia Militar precisou aparecer para acalmar o ânimo dos mais exaltados, mas não houve problemas.
Mesmo com o comunicado da Odebrecht, garantindo que não fará as contratações no local, as aglomerações no Itaquerão devem continuar.
José Célio Pereira, 43, afirmou que não vai desistir tão cedo. “Já estamos vindo aqui há mais de um mês. Vamos continuar tentando”, falou o operário, que procura uma vaga como soldador.

Impasse no Itaquerão ameaça São Paulo para a Copa-2014

Enquanto Corinthians, Odebrecht e Comitê Organizador Local do Mundial não chegam a um acordo sobre preços, prazos e exigências, o futuro estádio do clube paulista agora vive um impasse. A três anos do início da Copa-2014, é cada vez mais provável que a abertura do evento não seja em São Paulo –Brasília agora é a favorita.

A informação está na reportagem de Martín Fernandez, publicada nesta terça-feira pela Folha. A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.

Com todas as demandas da Fifa para abrigar o jogo inaugural, o estádio custaria cerca de R$ 1 bilhão. Foi o que a empreiteira informou ao clube na semana passada.

Por Cleber Aguiar – Obina na China !

Fonte: Folha de São Paulo

Muralha da China


Atacante do Shandong Luneng, Obina enfrenta barreiras para viver e até comer no país asiático

FABIANO MAISONNAVE
ENVIADO ESPECIAL A JINAN

Dono da camisa 10, Obina desembarcou na China como ídolo do atual campeão chinês, o Shandong Luneng.
Porém, o isolamento numa cidade praticamente sem estrangeiros tem sido um duro teste para o atacante baiano e para sua família.
Já são dois meses em Jinan, uma nada cosmopolita cidade de 2 milhões de habitantes a 500 km ao sul de Pequim. Obina veio com a mulher, Luciene, e a filha de quatro anos, Sayonara.
A minúscula comunidade brasileira tem o zagueiro Renato Silva, 27, ex-São Paulo, que vive um drama pessoal: a mulher, Vanessa, está grávida e decidiu voltar ao Rio para ter o bebê, que deve nascer em julho. Ela planeja retornar sete meses depois.
Será um baque para todos. A mais extrovertida é também a única que fala inglês. “Eu me sinto como o centro do grupo, a que tem de estar atenta a tudo”, revelou.
A Folha acompanhou a vitória do time de Obina por 1 a 0 contra o Jiangsu, no último dia 7. O jogo foi no bem cuidado estádio da cidade. Com capacidade para 40 mil pessoas, teve um público de só 10.156 pagantes num sábado à tarde. Todos sob a forte vigilância tanto de policiais como de militares fardados.
A torcida parece gostar de Obina, artilheiro do clube neste, com cinco gols.
Naquele dia, mesmo entrando só no segundo tempo e com uma atuação discreta, foi o único da equipe a ser homenageado com duas faixas e ter seu nome gritado pela pequena torcida organizada.
“O Obina não está gordo, ele é forte”, disse o torcedor Ma Liandao, que foi ao estádio com a bandeira do Brasil, ecoando na China uma crítica recorrente ao longo da carreira do atacante de 28 anos.
Dentro de campo, as primeiras semanas foram mais difíceis. A má atuação no primeiro mês fez até surgirem rumores na imprensa local de que o jogador era na verdade um irmão de Obina.
A situação melhorou com os gols -entre outros, anotou dois numa mesma partida do Campeonato Chinês e ainda fez um de letra pela Copa dos Campeões da Ásia.
O time, porém, está em crise. Eliminado logo na primeira fase da Copa dos Campeões asiática, principal objetivo do ano, acaba de demitir o técnico croata Branko Ivankovic, com quem Obina e Renato se comunicavam por meio de dois intérpretes: do croata ao mandarim e do mandarim ao espanhol. Não há tradutor para o português.
“O tradutor é apenas na hora de falar com o treinador”, diz Obina. “Eu não sei nem qual é a posição do Shandong no campeonato [está em oitavo], não dá pra ver a tabela nos jornais.”
“A tradução muitas vezes é ruim”, conta Renato. “Uma vez o intérprete me disse: “Você tem de cabecear'”.
Fora do clube, a barreira da língua é ainda maior. Para ir às compras, as mulheres vão apenas com um motorista, que não fala inglês.
“Somos mestres em mímica”, diz Vanessa. “Quando vou pedir carne, falo “muu”, e “no au-au'”, conta.
Todos moram em apartamentos do próprio clube, num prédio longe de áreas comerciais, mas ao lado do centro de treinamento.
Sem canais em português e com uma TV a cabo que quase nunca funciona, a diversão de Obina e Renato tem sido o vídeo game XBox, que jogam em linha com Ricardo, jogador português.
A comida é um capítulo à parte. “Eu, que sou baiano, me surpreendi com a pimenta. A comida deles é mais quente”, falou Obina.
Depois de uma frustrada incursão a uma churrascaria chinesa, onde havia até couve-flor no espeto, o grupo só come em três restaurantes da cidade: McDonald’s, Pizza Hut e um de comida italiana. A maior parte das refeições é feita em casa.
Obina e Renato, no entanto, já são até veteranos se comparados ao atacante neozelandês Shane Smeltz. Contratado em julho do ano passado, ele se apavorou ao conhecer Jinan -aguentou apenas cinco dias na cidade.